Você está na página 1de 1

ASSOCIAO ENTRE CONDIO SOCIOECONMICA E HBITOS ALIMENTARES EM ESCOLARES DE JACAREZINHO-PR

Philippe Fanelli Ferraiol, Sara Crosatti Barbosa , Edineia Aparecida Gomes Ribeiro, Antnio 4 , , Stabelini Neto ,Arli Ramos de Oliveira Grupo de Estudo e Pesquisa em Atividade Fsica e Sade - GEPAFIS/UEL, Programa de Ps4 Graduao Associado em Educao Fsica UEM/UEL, Bolsista PQ2/CNPq, UENP

Estudos tm apontado forte relao entre a condio socioeconmica e hbitos alimentares inadequados da populao, principalmente na de baixa renda. O objetivo deste estudo foi verificar a existncia de associao entre a condio socioeconmica e os hbitos alimentares em escolares de Jacarezinho-Pr. A amostra foi composta por 59 meninos e 104 meninas, com idades medianas de 12,40 (11,80-13,30) anos e de 12,30 (11,50-13,30) anos, respectivamente. A classificao socioeconmica (CSE) seguiu os critrios da ABEP, sendo Classe Alta (A1, A2, B1 e B2) e Classe Mdia/Baixa (C, D e E). O hbito alimentar foi classificado em Adequado (at 100 pontos) e Elevado/Excessivo (acima de 100 pontos), obtidos pelo questionrio simplificado de Chiara e Sicheri (2001). A anlise estatstica utilizou mediana e quartis para medidas de tendncia central e disperso. O teste Qui-quadrado foi utilizado para verificar a associao e prevalncia entre as variveis categricas, e o teste de Mann-Whitney para examinar as diferenas das variveis numricas entre os sexos. Os dados foram analisados no programa SPSS 17.0, adotando significncia de p<0,05. Os escores de hbito alimentar obtido foram de 135,00 (81,50202,00) e 178,00 (112,50-231,25) pontos para meninos e meninas, indicando diferena significativa entre os sexos (p=0,037). As prevalncias de hbitos alimentares elevado/excessivo foram de 67,9% entre os meninos e de 83,3% entre as meninas de classe alta, enquanto que para a classe mdia-baixa foi de 71,0% e 77,3% em meninos e meninas. No foram encontradas associaes entre a CSE e hbito alimentar em ambos os sexos (x=0,067, p=0,796 para meninos e x=0,600, p=0,438 para meninas). Embora no tenha sido encontrada associao entre a CSE e hbito alimentar, observou-se alta prevalncia no escore de hbitos alimentares (consumo elevado/excessivo). Esse fato relevante visto que o questionrio simplificado de Chiara e Sichieri reduziu de 80 para nove o nmero de alimentos inqueridos, apresentando nutrientes associados ao aumento do risco de doenas coronarianas. Sendo assim, variveis como equilbrio energtico e a prtica de atividade fsica podem ser consideradas fator de confuso na associao estudada.