P. 1
Filosofia Moderna - A nova ciência e o racionalismo

Filosofia Moderna - A nova ciência e o racionalismo

4.0

|Views: 7.966|Likes:
Publicado porCleuso Cruz Filho

More info:

Published by: Cleuso Cruz Filho on Aug 30, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2014

pdf

text

original

Filosofia Moderna: A nova ciência e o racionalismo

Capítulo 8º - Alessandra, Cleuso, Dayane, Fabiano, Gabrielle, Giliane, 8/30/12 Mauro, Priscila, Sabrina, Ulisses

Idade Moderna: Uma nova concepção do homem e do mundo

Com a chegada da idade moderna, meados do séc. XV ao final séc. XVIII. Iniciam-se, significativas e relevantes transformações sociais:
8/30/12

Idade Moderna: As novas concepção

Fim do Feudalismo / início Capitalismo. dos Estados Nacionais. das Ciências. Reforma Protestante.
8/30/12

Formação A

Desenvolvimento 

Renascimento: revalorização do homem e da natureza

Tendo por berço a península itálica, o renascimento foi a alavanca de profundas transformações socioculturais na Europa, no séc. XV e XVI. Permitindo a arrancada da razão 8/30/12 e da ciência no séc. XVII.

As Inspirações do Renascimento:

Defesa

da cultura greco-romana. do homem à razão e racionalista e ânsia de

Exaltação

liberdade.
Mentalidade

investigar.
Dedicação

à pesquisa e 8/30/12

Ameaças à nova mentalidade Renascentista A igreja ligada ao passado medieval,
opunha-se a modernidade científica. Impondo a fé pelo “tribunal da inquisição”. Giordano Bruno (1548-1600) – queimado vivo por contestar pensamento católico. • Nicolau Copérnico(1473-1543) – desmentiu sua teoria que o sol era o 8/30/12

Ética, educação e política renascentista
Desenvolvimento de pensamentos científicos com implicações filosóficas.

Michel Montaigne

Desenvolveu pensamento ceticista, com base na antiguidade. Afirmava não ser possível estabelecer o mesmo preceito um novo homens. Iniciou a todos os pensamento político, abandonando o enfoque ético religioso, desvinculando razões políticas da moral. 8/30/12

Nicolau Maquiavel

Razão e Experiência Bases do conhecimento seguro
A mitologia grega diz: no princípio tudo era caos. E foi o caos (desconhecimento) que criou o mundo. • A evolução do saber racional, dos gregos e jônios orientou ao conceito de cosmo. • A idade medieval, convencionou a terra como único cosmo finito e em dois planos céus e terra. 8/30/12 • A nova ciência renascentistas, desorientou

A busca, a representação e o método

A noção aristotélica fundamentada, de lugares diferentes, foi substituída por espaço homogêneo e lugares fixos. • Para antigos pensadores, a realidade do mundo se apresentava diretamente. Pensadores modernos acreditavam que a realidade podia ser enganosa. • A ruptura com autoridades da época, fez que 8/30/12 pensadores modernos raciocinassem em base segura.

Um mundo sem encantamentos expresso na linguagem matemática
Nascido em pisa, Galileu é o pai da física moderna e grande matemático. Defensor da teoria heliocêntrica de Copérnico, portanto, rejeitava a astronomia de Ptolomeu e a física de Aristóteles, que eram aceitas pela igreja desde a idade medieval. Comentou que a Bíblia, não era manual científico 8/30/12 a ser seguido, e foi obrigado a

Galileu Galilei:

1564-1642

Método matemáticoexperimental
Os pensadores medievais, acreditavam que o pensamento matemático não funcionava na e percepção dos fenômenos. Galileu, provou que a observação e experimentação por processos matemáticos, garantiam evolução na investigação científica. 8/30/12

“Considerado Co-fundador indutivo/investigativo científico, gêneros que bloqueava a prejudicando a ciência”:

Francis Bacon: Método experimental contra os ídolos

do método destacava quatro mente humana

1561 - 1626

Ídolos da tribo - falsas noções provenientes das limitações humanas. • Ídolos da caverna – cova , que intercepta as noções do ser humano como indivíduo. • Ídolos do mercado ou foro – falsas noções oriundas da linguagem/comunicação. • Ídolos do teatro – falsas noções 8/30/12

A dúvida metódica e cogito: • Para conhecer a verdade, inicialmente temos de por em dúvida todo nosso conhecimento. • É incerta todas percepções sensoriais, e noções adquiridas 1596 - 1650 sobre objetos materiais. • A única dúvida livre de dúvida e o meu pensamento* = “penso, logo existo”. *Pensamento tudo que: afirmo, creio,
nego, sinto
8/30/12

Racionalismo de Renê Descartes: idéias claras e distintas

A afirmação cartesiana: penso, logo existo ficou conhecida como “cogito”. Como consequência nossa consciência, é algo mais certo que a matéria corporal. Regra da evidência: só aceita algo absolutamente evidente. 1596 - 1650 Regra da análise: dividir as dificuldades em partes. Regra da síntese: ordenar o raciocínio do problema mais simples ou complexo. 8/30/12

Método Cartesiano de Renê Descartes

Espinosa: o racionalismo absoluto

1632 - 1677

Para espinosa a fonte de toda superstição era a imaginação, incapaz de conhecer a ordem do universo. E que Deus é o próprio universo. A filosofia seria o conhecimento racional de Deus, ou seja, não haveria livre arbítrio pois Deus se identifica com a natureza universal. Deus é a natureza criadora universal e tudo foi 8/30/12 criado por ele.

Pascal: um pensador contra a corrente

1623 - 1662

Refletiu sobre a trágica condição humana, magnífico e miserável. Passível de grandes verdades e grandes erros, definiu o homem na natureza como sendo: “nada em relação ao infinito e tudo em relação ao nada. Que o homem não pode conhecer o princípio e o fim da realidade, que 8/30/12 somos impotente para

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->