P. 1
Simbologia de produtos químicos perigosos

Simbologia de produtos químicos perigosos

|Views: 309|Likes:
Publicado pormarcosouteiro26

More info:

Published by: marcosouteiro26 on Sep 23, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/09/2015

pdf

text

original

Simbologia de Produtos Químicos.

Classe 1 - Explosivos

Subclasses 1.1, 1.2 e 1.3 Símbolo (bomba explodindo) em preto; **local para indicação da subclasse; *local para indicação do grupo de compatibilidade; fundo em laranja; número "1" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 1.4 *Local para indicação do grupo de compatibilidade; fundo em laranja; número "1" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 1.5 *Local para indicação do grupo de compatibilidade; fundo em laranja; número "1" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 1.6 Fundo em laranja; números em pretos; número "1" no canto inferior; **local para indicação da subclasse; *local para indicação do grupo de compatibilidade. Fonte: Brasil (1997)

Classe 2 - Gases

Subclasse 2.1 Gases Inflamáveis: Símbolo (chama) em preto ou branco; fundo em vermelho; número "2" no canto inferior em preto ou branco. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 2.2 Gases Não-Inflamáveis, Não-Tóxicos: Símbolo (cilindro para gás) em preto ou branco; fundo em verde; número "2" no canto inferior em preto ou branco. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 2.3 Gases Tóxicos: Símbolo (caveira) em preto; fundo em branco; número "2" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 3 - Líquidos inflamáveis

Símbolo (chama) em preto ou branco; fundo em vermelho; número "3" no canto inferior em preto ou branco. Fonte: Brasil (1997)

Classe 4 - Sólidos Inflamáveis Substâncias sujeitas a combustão espontânea; Substâncias que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis
Subclasse 4.1 Sólidos inflamáveis: Símbolo (chama) em preto; fundo em branco com sete listras verticais vermelhas; número "4" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 4.2 Substâncias Sujeitas a Combustão Espontânea: Símbolo (chama) em preto; fundo - metade superior branca, metade inferior vermelha; número "4" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 4.3 Substâncias que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis: Símbolo (chama) em branco ou preto; fundo em azul número "4" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 5 - Substâncias oxidantes e peróxidos orgânicos

Subclasse 5.1 Substâncias Oxidantes: Símbolo (chama sobre um círculo) em preto; fundo: amarelo; número "5.1" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 5.2 Peróxidos Orgânicos: Símbolo (chama sobre um círculo) em preto; fundo: amarelo; número "5.2" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 6 - Substâncias tóxicas e substâncias infectantes
Subclasse 6.1 Substâncias Tóxicas (Venenosas) - Grupos de Embalagem I e II: Símbolo (caveira) em preto; fundo em branco; número "6" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 6.1 Substâncias Tóxicas (Venenosas) - Grupo de Embalagem III: Na metade inferior do rótulo deve constar a inscrição "NOCIVO"; Símbolo (um "X" sobre uma espiga de trigo) e inscrição em preto; fundo em branco; número "6" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Subclasse 6.2 Substâncias Infectantes: A metade inferior do rótulo deve conter a inscrição: "SUBSTÂNCIA INFECTANTE"; Símbolo (três meias-luas crescentes superpostas em um círculo) e inscrição em preto; fundo em branco; número "6" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 7 - Materiais radioativos
Categoria I Branco: Símbolo (trifólio) em preto; fundo em branco; texto em preto na metade inferior do rótulo "RADIOATIVO...", "Conteúdo..." e "Atividade..."; colocar uma barra vermelha após a palavra "Radioativo"; número "7" no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Categoria II Amarela: Símbolo (trifólio) em preto; fundo - metade superior em amarelo com bordas brancas, metade inferior em branco; texto em preto, na metade inferior do rótulo "RADIOATIVO...", "Conteúdo"..., "Atividade"...; em um retângulo de bordas pretas - "Índice de Transporte"; colocar duas barras verticais vermelhas após a palavra "Radioativo"; número 7 no canto inferior. Fonte: Brasil (1997) Categoria III Amarela: Símbolo (trifólio) em preto; fundo - metade superior em amarelo com bordas brancas, metade inferior em branco; texto em preto, na metade inferior do rótulo "RADIOATIVO...", "Conteúdo"..., "Atividade"...; em um retângulo de bordas pretas - "Índice de Transporte"; colocar três barras verticais vermelhas após a palavra "Radioativo"; número 7 no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 8 - Corrosivos
Símbolo (líquidos pingando de dois recipientes de vidro e atacando uma mão e um pedaço de metal) em preto; fundo - metade superior em branco, metade inferior em preto com bordas brancas; número "8" em branco no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Classe 9 - Substâncias perigosas diversas

Símbolo (sete listras na metade superior) em preto; fundo em branco; número "9", sublinhado no canto inferior. Fonte: Brasil (1997)

Símbolo de segurança e nome Significado (Definição e Precaução) Exemplos

C Corrosivo Classificação: Estes produtos químicos causam destruição de tecidos vivos e/ou materiais inertes. Precaução: Não inalar e evitar o contato com a pele, olhos e roupas.
 

Ácido clorídrico Ácido fluorídrico

E Altamente explosivo Classificação: Substâncias e preparações que podem explodir sob o efeito da chama ou que são mais sensíveis aos choques ou às fricções que o dinitrobenzeno. Precaução: evitar batida, empurrão, fricção, faísca e calor.

Nitroglicerina

O Comburente Classificação: o material pode acender ou facilitar a combustão, impedindo o combate ao fogo. Precaução: evitar o contato dele com materiais combustíveis.
  

Oxigênio Nitrato de potássio Peróxido de hidrogênio

F Facilmente inflamável Classificação: Substâncias e preparações:
 

   

que podem aquecer e finalmente inflamar-se em contacto com o ar a uma temperatura normal sem fornecimento de energia, ou sólidas, que podem inflamar-se facilmente por uma breve acção de uma fonte de inflamação e que continuam a arder ou a consumir-se após o afastamento da fonte de inflamação, ou no estado líquido, cujo ponto de inflamação é inferior a 21 º.C, ou gasosas, inflamáveis em contacto com o ar a pressão normal, ou que, em contacto com a água ou o ar húmido, desenvolvem gases facilmente inflamáveis em quantidades perigosas; Materiais altamente inflamáveis, gases inflamáveis, combustíveis líquidos.

Precaução: evitar contato com materias ignitivos (ar, água).
  

Benzeno Etanol Acetona

F+ Extremamente inflamável Classificação: Substâncias e preparações líquidas, cujo ponto de inflamação se situa entre 21 º.C e 55 º.C; Precaução: evitar contato com materias ignitivos (ar, água).
  

Hidrogênio Etino Éter etílico

T Tóxico Classificação: Substâncias e preparações que, por inalação, ingestão ou penetração cutânea, podem implicar riscos graves, agudos ou crónicos, e mesmo a morte. Precaução: todo o contato com o corpo humano deve ser evitado.
  

Cloreto de bário Monóxido de carbono Metanol

T+ Muito tóxico Classificação: após inalado, ingerido ou absorção através da pele, provoca gráves problemas de saúde e até mesmo morte.

Precaução: todo o contato com o corpo humano deve ser evitado.
  

Cianureto Trióxido de arsênio Nicotina

Xi Irritante Classificação: Substâncias e preparações não corrosivas que, por contacto imediato, prolongado ou repetido com a pele ou as mucosas, podem provocar uma reacção inflamatória. Precaução: gases não devem ser inalados e toque com a pele e olhos deve ser evitado.
 

Cloreto de cálcio Carbonato de sódio

Xn Nocivo Classificação: Substâncias e preparações que, por inalação, ingestão ou penetração cutânea, podem implicar riscos de gravidade limitada; Precaução: deve ser evitado o contato com o corpo humano, assim como a inalação dessa substância.
  

Etanal Diclorometano Cloreto de potássio

N Perigoso para o ambiente Definição: A libertação dessa substância no meio ambiente pode provocar danos ao ecossistema a curto ou longo prazo Manuseio: devido ao seu risco em potencial, não deve ser liberado em encanamentos, no solo ou no ambiente. Tratamentos especiais devem ser tomados!
  

Benzeno Cianureto de potássio Lindan

Painéis de segurança A Portaria do Ministério dos Transportes No 204, de 20 de maio de 1997 ainda trata, a partir do item 7.3 (Identificação de Unidades de Transportes), dos painéis de segurança que os veículos que transportam produtos químicos perigosos devem obrig atoriamente portar. Os painéis de segurança devem ter o número das Nações Unidas e o número de risco do produto transportado, apostos em caracteres negros, não menores que 65mm, num painel retangular de cor laranja, com altura não inferior a 140mm e compr imento mínimo de 350mm, com uma borda preta de 10mm. Na parte superior desses painéis estão grafados números que representam os riscos associados ao produto transportado de acordo com sua classe e, na inferior, encontramos o número da ONU - Organização das Nações Unidas referente ao produto. O objetivo da padronização da sinalização de segurança é o de facilitar a identificação dos produtos químicos perigosos nas atividades de transporte e, com isso, permitir maior agilidade e eficácia nas ações necessárias ao controle de situações acidentais. Na figura A é apresentado o modelo para o painel de segurança e na figura B é mostrado um exemplo de painel.
O primeiro número X423 indica produto sólido, libera vapores e é inflamável. A letra X que precede o número indica que o produto deve reagir em contato com água. O número 2257 é o número correspondente ao Potássio. Todas as placas de identificação de produto possuem a cor laranja, com números e letras pretas. As placas de identificação de produto e os rótulos de risco, são obrigatórios no transporte de produto perigosos em todo território nacional.

Figura A

Na figura ao lado vemos a posição de colocação da placa de identificação da substância.

Figura B

Nos desenhos abaixo podemos visualizar as posições onde as placas acima mencionadas devem estar localizadas nos veículos de transporte de carga:

Nesta figura vemos a posição de colocação da placa de identificação da substância, bem como o rótulo de risco, na parte traseira do veículo.

Nesta figura vemos a lateral do veículo, com a posição de colocação das placas de identificação da substância, bem como o rótulo de risco.

É importante observar que é muito comum encontrar veículos, inclusive do tipo tanque rodoviário, que transportam mais de um tipo de produto químico de uma única vez. Para estes casos específicos temos a seguinte maneira de sinalizar o veículo:
Nesta figura vemos o caso em que dois produtos diferentes, mas de mesma Classe são transportados no mesmo veículo.

Nesta outra figura temos o caso em que dois produtos de diferentes classes são transportados no mesmo veículo. Em um caso como este, é importante observar que o padrão de colocação das placas no veículo (frente e traseira) sofre alteração como vista na figura abaixo.

Sempre que um veículo estiver transportando mais de um produto químico, a placa de identificação de substância (laranja) deverá estar em branco (ausência de números). Esta regra só é quebrada caso um dos produtos transportados representar mais de 50% do volume total dos produtos transportados. Qualquer veículo que transporte produtos perigosos deve possuir as placas de identificação e rótulos de risco, além de serem dotados dos demais equipamentos de segurança necessários para o transporte de produtos perigosos, incluindo veículos de passeio e utilitários de pequeno porte.

Diamante de Hommel
Uma outra simbologia bastante aplicada em vários países, no entanto sem obrigatoriedade, é o método do diamante de HOMMEL. Diferentemente das placas de identificação, o diamante de HOMMEL não informa qual é a substância química, mas indica todos os riscos envolvendo o produto químico em questão. Os riscos representados no Diamante de Hommel são os seguintes: Diamante de Hommel

VERMELHO - INFLAMABILIDADE, onde os riscos são os seguintes: 4 - Gases inflamáveis, líquidos muito voláteis, materiais pirotécnicos 3 - Produtos que entram em ignição a temperatura ambiente 2 - Produtos que entram em ignição quando aquecidos moderadamente 1 - Produtos que precisam ser aquecidos para entrar em ignição 0 - Produtos que não queimam AZUL - PERIGO PARA SAÚDE, onde os riscos são os seguintes: 4 - Produto Letal 3 - Produto severamente perigoso 2 - Produto moderadamente perigoso 1 - Produto levemente perigoso 0 - Produto não perigoso ou de risco mínimo AMARELO - REATIVIDADE, onde os riscos são os seguintes: 4 - Capaz de detonação ou decomposição com explosão a temperatura ambiente 3 - Capaz de detonação ou decomposição com explosão quando exposto a fonte de energia severa 2 - Reação química violenta possível quando exposto a temperaturas e/ou pressões elevadas 1 - Normalmente estável, porém pode se tornar instável quando aquecido 0 - Normalmente estável BRANCO - RISCOS ESPECIAIS, onde os riscos são os seguintes: OXY Oxidante forte ACID Ácido forte ALK Alcalino forte
Evite o uso de água

Radioativo

Uma observação muito importante a ser colocada quanto à utilização do Diamante de HOMMEL é que o mesmo não indica qual é a substância química em questão mas apenas os riscos envolvidos; ou seja quando considerado apenas o Diamante de HOMMEL sem outras formas de identificação este método de classificação não é completo.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->