P. 1
A Estrutura de Uma Carta Pessoal

A Estrutura de Uma Carta Pessoal

|Views: 32|Likes:
Publicado porBruna Karla
TIPOS DE TEXTO
TIPOS DE TEXTO

More info:

Published by: Bruna Karla on Sep 27, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/29/2012

pdf

text

original

A notícia e a reportagem

apresentam aspectos convergentes e divergentes ao mesmo tempo. Em virtude de tal semelhança, daremos ênfase não somente às características inerentes à reportagem, mas também à notícia, no intuito de compreendermos efetivamente sobre suas peculiaridades. Os pontos em que se convergem estão relacionados aos aspectos estruturais, ou seja, é comum identificarmos na reportagem os mesmos elementos constituintes da notícia: Título ou manchete – Geralmente escrito em letras garrafais (maiúsculas), tem por objetivo atrair a atenção do público-alvo para o que se deseja comunicar. Daí o perfil atrativo, composto por frases concisas, embora bastante objetivas. Título auxiliar – Como bem retrata a própria nomenclatura, trata-se de um complemento do título principal, proporcionando um maior interesse por parte do interlocutor. Lide – Refere-se ao primeiro parágrafo e, de forma sucinta, apresenta todos os aspectos relevantes da comunicação em pauta, respondendo aos seguintes elementos constitutivos: Como? Onde? Quando? Por quê? Quem? . Corpo da reportagem – Caracteriza-se pelo desenvolvimento em si, apontando

todos os pontos relevantes ao assunto abordado.

Características carta do leitor
Gênero textual em que um leitor expressa opiniões (favoráveis ou não) a respeito de assunto publicado em revistas, jornais, ou a respeito do tratamento dado ao assunto. Nesse gênero textual, o autor pode também esclarecer ou acrescentar informações ao que foi publicado; apesar de ter um destinatário específico – o diretor da revista, ou o jornalista que escreveu determinado artigo –, a carta do leitor pode ser publicada e lida por todos os leitores do meio de comunicação para o qual ela foi enviada; na carta do leitor, a linguagem pode ser mais mais pessoal (empregando pronomes e verbos em 1ª pessoa) ou mais impessoal (empregando pronomes e verbos na 3ª pessoa) ou ainda pode utilizar os dois tipos de linguagem; a menor ou maior impessoalidade depende da intenção do autor: protestar, brincar ou impressionar. As características do gênero cartas do leitor: texto com intencionalidade persuasiva; com formato semelhante ao da carta pessoal, apresentando data, vocativo, corpo do texto, expressão cordial de despedida, assinatura, cidade de origem. Exemplo: Prezado Editor:

O corpo é constituído por três partes essenciais: exposição do ponto de vista do autor (ou idéia principal). que tem por finalidade defender o ponto de vista do locutor e persuadir o interlocutor. Características da carta argumentativa: Constitui um texto de natureza argumentativa. O correio eletrônico. corpo do texto (assunto). utilizando-se do correio eletrônico para distribuir a mediação do conhecimento de origem. o assassinato com requintes de crueldade do menino João Hélio logo será esquecido. O e-mail ou mensagem. de forma objetiva e que pode se estabelecer de forma dialógica. Isto é. Os menores que destroçaram João Hélio logo estarão livres. expressão cordial de despedida e assinatura. O e-mail faz o mesmo. conclusão. pois a lei os protege. desenvolvimento (com argumentos) desse ponto de vista. Linguagem culta. E qual lei nos protege deles? Até quando teremos de conviver com uma situação em que crimes dessa natureza ficam impunes? Até quando nossos legisladores ficarão inertes perante o clamor dos inocentes? Característica do E-mail é um sistema de transmissão rápida via Internet em que os usuários se comunicam em questão de segundos. vocativo. impessoal. Predomínio da 1ª ou 3ª pessoa. onde não precise estar frente a frente durante o diálogo e acontece de forma rápida. formal. Verbos geralmente no presente do indicativo ou no imperativo. A característica essencial do gênero e-mail é repassar um conteúdo proporcional e vincular a interação a comunicação. O contexto do e-mail baseia-se numa comunicação de textos. clara e objetiva. e sem ficha criminal. Seus rostos nem podem ser mostrados pela reportagem. . Apresenta formato constituído pelas seguintes partes: data. geralmente é produzido e transmitido pela mesma pessoa e o receptor é sempre o destinatário. a página da Internet é o suporte e o gênero é o e-mail. ou seja. E seguiremos reféns de animais travestidos de seres humanos.A exemplo de outros crimes bárbaros cometidos recentemente. o correio eletrônico é o canal de transmissão do e-mail que é a mensagem.

Editorial é um texto que traduz a opinião do órgão de imprensa e fala à sociedade em geral.Características da Carta ao leito Já a expressão "ao leitor" é uma variante do termo "editorial". ou seja. Hoje está perdendo a importância e diminuindo de tamanho.. . Para não incorrer em erros de avaliação da reação dos leitores. Exemplo: De todas as tarefas que fazem parte da rotina de redação de Galileu. Ainda mais para nós. leitor que costuma mandar cartas. Antes o editorial era inserido logo na contra-capa e tinha mais peso na venda do jornal. a parcela do público que é mais constante. Tem uma conotação de "eu também sei fazer isso" dito pelo editor ao. que adoramos um bom desafio. E não se contentam com respostas pela metade. curiosos. jornalistas de Galileu. A "carta ao leitor" é geralmente mais leve e mais pessoal do que o clássico "editorial". "lisas"). Fazem perguntas tão difíceis quanto imprevisíveis. Ler as dúvidas que aparecem nas cartas. por uma questão de imposição mercadológica. uma posição inmteligente. A "carta ao leitor" nasceu de uma postura irônica. e não arrisca usar "carta ao leitor" por ser direto e pessoal demais para páginas que. Os fãs da revista são de fato especiais e suas cartas traduzem isso. Querem saber de tudo: do monstro do Lago Ness ao Projeto Genoma Humano. quase repulsivo.aliás. a maioria dos órgãos deixou de usar o termo "editorial" por ser muito sóbrio. observadores e não deixam passar nada. precisam ser ecléticas. tratando de um tema preferencialmente comum. Alguns jornais já não o têm e outros optam por editar as opniões dos leitores e não mais a sua própria . São criativos.. os comentários sobre as reportagens passadas e as sugestões de futuras é gratificante para qualquer jornalista. isentas (e cá entre nós. a mais prazerosa certamente é ler as cartas dos leitores.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->