4 | U Prìmeìro de [aneìro Ierça·Ieira, 25 de SeIembro de 2û12

cµìnìoc
INTRODUÇAO: ABRANGENCIA. Nesta série ¨Orgulho portu-
guês" säo passíveis de serem referidos näo so cidadäos de Portu-
gal, que pelos seus feitos e obras, ao serviço da Patria, ou de outras
nações, nos enchem de orgulho, mas também estrangeiros, que
tenham, com grande notoriedade, contribuído para o engrandeci-
mento de Portugal, assumindo a sua portugalidade, e entregando-
se com dedicaçäo total à naçäo portuguesa. Uns e outros tornaram
assim o nosso país uma naçäo sem paralelo a nível mundial. DES-
DOBRAMENTO. Ao efectuar a preparaçäo de qualquer cronica,
tenta-se transmitir com rigor o que se pretende, dentro das limi-
tações do espaço que nos é destinado, o que muitas vezes obriga
a um cuidadoso trabalho de síntese, procurando-se näo deturpar
o que mais interessa que seja referido. Isto näo é nada facil, e ainda mais difícil é,
ou torna-se até impossível, quando se trata de abordar a tematica de episodios do
período dourado da nossa historia: A ERA DOS DESCOBRIMENTOS. Muitas
vezes, a riqueza de relatos é täo grande, que é desaconselhavel ignorar tanta coisa
que é de justiça que seja dita, ou näo mencionar factos que alteram a veracidade
do que se passou. Assim, na cronica de hoje, vejo-me obrigado a repartir em duas
partes, o relato de uma passagem da nossa historia, que täo grande impacto teve a
nível mundial. A PARTE 1, sera mais dedicada a Fernäo de Magalhäes, e a PAR-
TE 2, mais direccionada para outros portugueses que estäo relacionados com o
grande feito (como os irmäos Faleiro), e também para referências importantes e
curiosas sobre a viagem.
FERNAO DE MAGALHAES: navegador português. (Nasceu em Sabrosa 1480
- Faleceu em Cebu, Filipinas, a 27 de Abril de 1321). Magalhäes era inquieto
por natureza: queria ver o mundo e explora-lo. A sua educaçäo foi orientada para
uma carreira militar. Estudou navegaçäo em Lisboa. Em 1306 viajou para as In-
dias Ocidentais, participando de varias expedições militares nas Molucas, também
conhecidas como as Ilhas das Especiarias. A serviço do rei de Espanha, planeou
e comandou a expediçäo marítima que efectuou a primeira viagem de circum-
navegaçäo ao globo. Porém, como mais abaixo se vera, näo a completou. Foi o
primeiro a alcançar a Terra do Fogo no extremo Sul do continente Americano, a
atravessar o estreito hoje conhecido como Estreito de Magalhäes, e a cruzar o Oce-
Cebu, nas Filipinas. Por esse motivo, foi o Mestre Juan Sebastian Elcano que veio a
comandar a viagem de regresso.
PRIMEIRAS VIAGENS:
Em Março de 1303, com 23
anos, alistou-se na Armada da
India, na frota de 22 navios en-
viada para instalar D. Francis-
co de Almeida como primeiro
vice-rei da India. Sabe-se que
ali permaneceu oito anos.
Participou em varias batalhas.
Ao serviço do novo governa-
dor, Afonso de Albuquerque,
participou na conquista de
Malaca em 1311. De regresso
a Lisboa, em 1314, viu recu-
sado pelo rei D.Manuel o seu
pedido de aumento da tença
anual. Dedicou-se a estudar as
Irímeíra vía,em marítíma ae
eírenmnave,açac ti¸ipi¸zzi 
co pelo Atlantico Sul e a possibilidade de as Molucas estarem na
que em 1317 partiu para Espanha e ofereceu os seus préstimos a
po de Burgos, foi conseguida a aprovaçäo do projecto, tendo o
monarca, aliciado pela perspectiva de atingir as ilhas das espe-
ciarias por ocidente, cedido ao navegador português as naus e
os equipamentos para o intento. Segundo os calculos de Fernäo
de Magalhäes e dos cosmografos portugueses, irmäos Faleiro, as
Molucas encontravam-se na metade do mundo que, pelo tratado
de Tordesilhas, cabia à coroa de Castela, e haveria até, a cerca de
40 graus de latitude a sul do Brasil, uma passagem do oceano Atlantico para os
mares do Sul.
VIAGEM DE CIRCUM-NAVEGAÇAO DE FERNAO DE MAGALHAES, E
JUAN SEBASTIAN ELCANO.
Durante um ano foi preparada a armada, e começaram os morosos preparati-
vos para a viagem, procedendo-se à complicada aparelhagem dos cinco NAVIOS:
Esta referência é importante, näo so para se ter uma ideia dos meios utilizados,
Trinidad - 33 homens, San Antonio - 60, Conception - 43, Victoria - 42 (neste
navio seguia Magalhäes) e Santiago - 32 homens. Total - 234 homens (dos quais 40
eram portugueses). ¨Nota: é de referir um cartografo de origem portuguesa, Diogo
Ribeiro, que participou no desenvolvimento dos mapas utilizados na viagem". Par-
tiram de Sanlúcar de Barrameda em 20 de Setembro de 1319. Na expediçäo seguia
também Antonio Pigafetta, escritor italiano que havia pago do seu proprio bolso
para viajar, e que escreveu um diario completo de toda a viagem, e como foi um dos
18 homens a retornar vivo para a Europa, foi dessa forma, legado para a posterida-
de, um raro e importante registo. A armada fez escala nas ilhas Canarias, seguindo
guindo para o sul, atingiram Puerto San Julian à entrada do estreito, na extremidade
da actual costa da Argentina, onde o capitäo decidiu hibernar. Apos cinco meses de
espera, período no qual a ¨Santiago" foi perdida em uma viagem de reconhecimento,
tendo os seus tripulantes conseguido ser resgatados, Magalhäes encontrou em 24 de
Agosto de 1320 o estreito que hoje leva seu nome, aprofundando-se nele. Apenas em
Novembro a esquadra atravessaria o Estreito, penetrando nas aguas do entäo chama-
contradas no Estreito. Depois de
cerca de quatro meses, a fome, a
sede e as doenças (principalmen-
te o escorbuto) começaram a di-
encontrou as nebulosas que hoje
ostentam o seu nome - as Maga-
lhäes. Em Março de 1321, alcan-
çaram a ilha de Ladrões no actual
arquipélago de Guam, chegando
à ilha de Cebu, nas actuais ilhas
Filipinas, em 7 de Abril, onde
Fernäo de Magalhäes faleceu
em combate, atraído a uma em-
boscada pelos nativos.
*Criador da petição Metro
para a Trofa
Henrìque coyctto`

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful