P. 1
Manual Projetos UNASP

Manual Projetos UNASP

|Views: 199|Likes:
Publicado porerickaevy

More info:

Published by: erickaevy on Oct 14, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/23/2015

pdf

text

original

Francisca Costa (org

)

Série metodologia de pesquisa

3

de projetos de pesquisa
Centro Universitário Adventista de São Paulo Faculdade Adventista de Hortolândia

Manual de produção de artigos (Série metodologia de pesquisa, 3) Imprenssa Universitária Adventista Caixa Postal 11 - Unasp Engenheiro Coelho-SP 13.165-000 (19) 3858-9055 www.unaspress.unasp.edu.br Editoração: Rodrigo Follis Diagramação: Bárbara Reis Programação visual e capa: Flávio Luís Revisão: Afonso L. Cardoso 1ª edição - 2012 on-line Todos os direitos em língua portuguesa reservados para a Unaspress. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações, com indicação da fonte. Todo o texto, incluindo as citações, foi adaptado segundo o Acordo Ortográ co da Língua Portuguesa, assinado em 1990, em vigor desde janeiro de 2009.

Dados Internacionais da Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP Brasil) ,

Manual de projetos de pesquisa / Francisca Costa(org.) . — 1. Ed. — Engenheiro Coelho, SP : Unaspress -Imprensa Universitária Adventista, 2012. — (Série metodologia de pesquisa, 3) ISBN: 978-85-89-504-38-6 Bibliogra a. 1. Pesquisa - Metodologia - Estudo e ensino 2. Redação técnica I. Costa, Francisca. II. Série. 12-05046
Índices para catálogo sistemático:

CDD-001.4207

1. Metodologia da pesquisa : Estudo e ensino 001.4207 2. Pesquisa : Metodologia : Estudo e ensino 001.4207

Pesquisa e Extensão: Tânia Denise Kuntz Pró-Reitoria Acadêmica de Graduação: Silvia Cristina de Oliveira Quadros Pró-Reitor Administrativo: Élnio Álvares de Freitas Secretário Geral: Marcelo Franca Alves Diretor do Campus SP: Hélio Carnassale Diretor do Campus EC: José Paulo Martini Diretor: Emilson Reis ADMINISTRAÇÃO GERAL DO UNASP FACULDADE ADVENTISTA DE TEOLOGIA FACULDADE ADVENTISTA DE HORTOLÂNDIA PRODUÇÃO EDITORIAL Diretor da Faculdade: Euler Pereira Bahia Diretora Acadêmica: Elna Pereira do Nascimento Comissão de Pesquisa: Afonso Ligório Cardoso Francisca Pinheiro da Silveira Costa Josiane Fujisawa Filus Lanny Cristina Burlandy Soares Leonardo Tavares Martins Moisés Sanches Junior Renato Groger Rita de Fátima Silva Rodrigo Follis .Centro Universitário Adventista de São Paulo ADMINISTRAÇÃO DA ENTIDADE MANTENEDORA Presidente: Domingos José de Souza Secretário: Udolcy Zukowski Tesoureiro: Élnio Álvares de Freitas Reitor: Euler Pereira Bahia Pró-Reitora Acadêmica de Pós-Graduação.

................................................................................................................................................................................ 04 ANEXO.. 03 MODELO ................................................................................................. 02 ESTRUTURA GERAL DO PROJETO DE PESQUISA ..................................................SUMÁRIO PREFÁCIO ...................................................................................................................... 11 ............................................

Fazer um projeto é lançar ideias. e neste modelo o objetivo é a elaboração do planejamento da pesquisa. sendo assim. sumário. o projeto contitui a chave do sucesso de pesquisa. e propõe a descobrir algo novo ou esclarecer algo que não esta bem claro. A cada item proposto se evidencia a estrutura de projeto segundo as normas técnicas que regem trabalhos acadêmicos-científicos e ao final do modelo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) uitilizadas estão disponibilizada. O projeto de pesquisa é um texto que não se confunde com qualquer outro trabalho acadêmico. é uma etapa específica de planejamento de pesquisa. é prever as estapas do trabalho.PREFÁCIO O que se propõe com a elaboração desde manual é o auxílio simples e claro de passos que são necessários para a elaboração do Projeto de Pesquisa. Deve oferecer respostas do tipo: O que Pesquisar? Por que perquisar?(Justificativa) Para que pesquisar? (Objetivos) Como pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar? (Cronograma). Não está contemplado no Projeto de Pesquisa os itens de desenvolvimento e considerações finais. metodologia. Portanto. cronograma orçamentário. cronograma de atividades. justificativa. objetivos. Pesquisa cientíca é a investigação feita com objetivo expresso de obter conhecimento específico e estruturado de um tema. Os conteúdos foram organizados na forma de um modelo contendo capa. porque estes itens serão elaborados a partir do momento em que a pesquisa esteja acontecendo. é definir aonde se quer chegar com ele. referências e anexos. Esperamos que este manual promova o planejamento e posteror execução de pesquisas relevantes no âmbito da graduação e pós-graduação e Contribua para o desenvolvimento acadêmico e profissional do pesquisador. é a fase crucial para o sucesso da pesquisa. No projeto se define as diversas etapas a serem seguidas e a metodologia a ser empregada ao longo da mesma. aspetos éticos da pesquisa. introdução. a elaboração do projeto de pesquisa é uma etapa imprescindível. da organização do trabalho por meio de um Projeto de Pesquisa. . Ela precisa ser bem planejada. ou seja.

ESTRUTURA GERAL DO PROJETO DE PESQUISA Capa – obrigatória Sumário – obrigatório Introdução Objetivos Justificativa Textual Metodologia Cronograma de Atividades Cronograma Orçamentário Aspectos Éticos da Pesquisa Referências Pós-textual Capa – obrigatória Pré-textual .

EXEMPLO DE CAPA CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO NOME DO CAMPUS CURSO NOME DO (AS) ALUNO (AS) 3cm 3cm 2cm TÍTULO LOCAL ANO 2cm .

....................................................... 5 3............................................................................................................................................................................................. 6 4.............................................................................................. seções e outras partes de um documento.................................................................................................................................................................................................. 6 4...............................................................3 Relação com a linha de pesquisa do curso ....................................................................2 Problemática da pesquisa ....................1 Relevância pessoal ........................................ 9 8 REFERÊNCIAS ....2 Objetivos específicos .......3 Métodos ...1 Objetivo geral ......................... 4 2...................... 6 5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES........................................................................................................................................................................................... É importante ressaltar que o sumário deve conter a indicação exata das informações descritas no texto.................................................... 5 4 METODOLOGIA ....2 Materiais ............................... 2 2 OBJETIVOS ................................................................................................................................. 11 ANEXO B – Lista de verbos para formular os objetivos do “Projeto de Pesquisa”... ....... 5 3............................................................................. 7 6 CRONOGRAMA ORÇAMENTÁRIO ........................................... 8 7 ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA ....................................1 Casuística................................................................................ 2 1.......................................................... 22 Sumário é uma listagem das principais divisões............3 Hipóteses............................................................................................................................ na mesma ordem e grafia em que aparecem no trabalho......................... refletindo a organização do texto.............................. 2 1.........2 Relevância social .............................................................. é a indicação de conteúdo de um texto..................................1 Síntese da bibliografia fundamental ........................... 10 ANEXO A – Aspectos técnicos da redação para o “Projeto de Pesquisa” .... 6 4............................................................................................................................. 5 3................................................................................................. 2 1............................................SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ........................................................................ 4 2................................................................ ou seja...................................................... 4 3 JUSTIFICATIVA ...........................

Ainda na introdução é importante aparecer a problemática que norteará a pesquisa. a maneira mais fácil e direta de formular um problema é na forma . ano). sem contudo limitar-se a reproduzir textos e ideias sem apresentar nenhuma contribuição do autor do trabalho. [. sempre com indicação de origem ou autoria. O assunto deve ser iniciado com uma brece contextualização. ano.. ou seja ultimo nome do autor. conforma especificadas no anexo A. nessa fase o pesquisador deverá responder a seguintes questões: Quem já escreveu o que foi publicado sobre o assunto? Que aspectos foram abordados? Quais as lacunas existentes na literatura? Segundo Acevedo Nahara (2004. 6). É importante que o trabalho leve em consideração obras produzidas anteriormente sobre o mesmo tema. ou ideias que deseja usar no trabalho. O pesquisador deve apresentar as prncipais teoias relacionadas com o tema e definir termos e conceitos fundamentais para o trabalho. objetiva e jamais na primeira pessoa. Sendo nescessário colocar apenas o ultimo nome do autor e o ano ( AUTOR. mas sempre que forem utilizadas informações ou trechos transcritos de outras obras. Se a ideia foi reproduzida. a origem deve ser claramente identificada. pode ser chamada também de revisão bibliográfica. 1.] o pesquisador deve assegurar-se que abordou no texto os seguintes aspectos: 1) o que os estudos anteriormente relatam sobre esse fenômeno? 2) quais as teorias relacionadas a esse fenômeno? 3) quais as lacunas na literatura relacionadas ao fenômeno? 4) quais as escolhas metodológicas utilizadas para explorar o fenômeno? 5) quais as formas e os constructos. esta revisão pode ser teórica. o que significa escrever o assunto num aspecto mais geral e depois delimitar o tema que se deseja desenvolver. uma síntese da bibliografia fundamental.1 Síntese da bibliografia fundamental Esta é a base de sustentação teórica do projeto. O critério em relação a quantidade de trechos transcritos deve ser pautado pelo bom senso. Se o texto for copiado ipsis litteris (letra por letra). p. ano e número da página (AUTOR. revisão teórica e revisão de literatura. ). Segundo Gomides (2009). é caracterizado como uma citação direta e deve ser apresentado entre aspas. Para Silva e Menezes (2001). deve-se da mesma forma indicar a origem ou autoria e se caracteriza como uma citação indireta. empírica ou histórica. as variáveis e as definições operacionais utilizadas no trabalho? Pesquise sobre o seu tema e anote as frases. Para uma boa introdução é necessário que o objetivo do trabalho esteja bem estabelecido.. modificando o texto de alguma forma. A escrita deve ser clara. é onde se tem o referencial teórico. Use somente textos pertinentes e que terão objetivo de confirmar ou confrontar o que se está pesquisando com o que outros já pesquisaram. p.Manual de projetos de pesquisa 1 INTRODUÇÃO 2 A parte textual do “Projeto de Pesquisa” e bem como a sua apresentação seguem normas técnicas de redação e formatação.

p. . 1. sendo assim. Gil (2002. Porém Gil (2002. é necessário que o objetivo do trabalho esteja bem estabelecido. ou seja. Portanto.Manual de projetos de pesquisa 3 de pergunta. E para Ruiz (2002. pois o ato de estruturar perguntas possibilita identificar o cenário que envolve o tema. mas aqui elas darão uma visão dos vetores nos quais a pesquisa poderá inferir. A pesquisa deverá ser capaz de responder esta(s) pergunta(s). A maneira mais fácil e direta de formular um problema é na forma de pergunta(s). É a apresentação objetiva da ideia central do trabalho. aquilo que se deseja pesquisar. serve de rumo para a pesquisa. De acordo com Richardson (1999. p.3 Hipóteses Estabeleça hipóteses. mas para isso. possíveis respostas a seu problema de pesquisa. aconselhase limitá-las. “uma expressão verbal suscetível de ser declarada verdadeira ou falsa”. uma hipótese “é uma resposta possível de ser testada e fundamentada para uma pergunta feita relativa ao fenômeno escolhido”. p. hipótese “é o enunciado da solução estabelecida provisoriamente como explicativa de um problema qualquer”. que poderão ser solucionadas ou não ao final do trabalho. é a delimitação específica do tema. 54). 38) afirma que. para não incorrer no erro de não serem apresentadas as devidas respostas. 27). pois o ato de estruturar perguntas possibilita identificar o cenário que envolve o tema. em muitas pesquisas elas não são explicitadas. não se esqueça de formular as hipóteses. muito embora todos os estudos tenham hipóteses. 1.2 Problemática da pesquisa A problematização indica exatamente qual a diculdade que se pretende resolver ou responder. É o problema levantado que servirá como ponto de partida para fazer a investigação planejada. as possíveis respostas ao seu problema de pesquisa. 31) também apresenta a hipótese como uma solução possível. p. o desenvolvimento claro e exato do assunto a ser desenvolvido. ou seja.

entender. Se eles forem bem elaborados nortearão as divisões do trabalho..... Esse item deve iniciar com um verbo no infinitivo e precisa ser um enunciado bem formulado e claro sobre o que deseja com o trabalho... Ex: • Apontar. As metas devem delimitar os procedimentos de levantamento de dados que serão realizados durante a pesquisa. Cada item é organizado no formato de marcadores. terminando com ponto e vírgula e o último tópico é finalizado com um ponto. • Verificar. refletir.2 Objetivos específicos Objetivos específicos são as metas a serem atingidas durante o desenvolvimento do projeto. No anexo B encontra-se uma lista com sugestões de verbos. 2.1 Objetivo geral 4 Estabeleça um objetivo claro e explícito. . Exemplos: compreender.. Utilize verbos abrangentes que dependam de mais de uma ação específica para que o objetivo geral seja alcançado. ele deve ser delimitado o suficiente para que seja alcançado através dos objetivos específicos. Os objetivos específicos precisam ser escritos em tópicos curtos e sempre iniciados com um verbo no infinitivo. Lembre-se de que. etc.. analisar. comparar.Manual de projetos de pesquisa 2 OBJETIVOS 2. Eles apontam as propostas do desenvolvimento geral da pesquisa. • Escrever. O objetivo irá orientar a escolha das metodologias que serão utilizadas na pesquisa. apesar de ser abrangente. Não cometa o erro de construir objetivo geral amplo demais... • Construir.... • Identificar...

com uma sociedade próxima ou mesmo distante. Escreva com clareza como será útil o seu trabalho para a sociedade acadêmica ou civil.1 Relevância pessoal Apresente o motivo por que se interessou pelo assunto. busca de uma solução para um problema que o intriga. ambiente local. 3.2 Relevância social Ressalte o impacto de seu estudo no meio social ao qual estará ligado. Mostre o que levou você a escolher este tema (facilidade de material teórico. Enfatize as vantagens práticas que resultarão de sua proposta de forma precisa e clara. Registre aqui a sua motivação. 3.Manual de projetos de pesquisa 3 JUSTIFICATIVA 5 Justifique o tema demonstrando o valor do seu objeto de estudo ou os benefícios que sua pesquisa irá proporcionar. Revele em que o seu trabalho poderá contribuir com a comunidade local. sobretudo. Para facilitar sigas as subdivisões abaixo: 3. em relação ao curso que irá concluir? Estabeleça uma integração entre seu trabalho e uma das linhas de pesquisas que direcionam a produção acadêmica de seu curso. ausência de bibliografias. etc). .3 Relação com a linha de pesquisa do curso Qual a contribuição de seu trabalho e estudo para sua atuação e formação.

4. exploratória ou investigativa. etc. indicado na referência final deste modelo. Se outra pessoa for realizar o mesmo estudo. bem como o local ou instituição onde serão coletados os dados. Determine o tipo e o número de pessoas que serão envolvidas. laboratório do Unasp. para você obter mais informação sobre como classificar o tipo metodológico de sua pesquisa. caso seja necessário. são as etapas e processos a serem vencidos. Caso sua pesquisa não tenha casuística. FAT. em outra língua. Descreva. Este item é a receita da sua pesquisa. materiais permanentes (equipamentos. detalhada. reagentes).3 Métodos Inicie a escrita dos métodos. inclusive dos métodos estatísticos. Fica a critério do pesquisador a subdivisão desse item. O método ainda indica as opções e a leitura operacional que o pesquisador fez do quadro teórico. Separe cada um dos procedimentos a serem realizados por subtítulos e dê a referência de cada um destes métodos estabelecidos. recentes. 4. de campo. 4. caracterizando-os como: materiais de consumo (artigos de escritório. descartáveis. pelos conceitos e definições de termos e/ou expressões técnicas que sejam inéditos. a coleta e a análise de dados. Leia Gonsalves (2005). de forma suficientemente detalhada para permitir que outros reproduzam os resultados. Comece informando qual a instituição responsável pela pesquisa (Ex: Unasp. ela deve ter nos procedimentos a clareza do caminho que foi percorrido por você. softwares) e material bibliográfico. o que será realizado através de uma descrição dos métodos. Apresente ainda as fontes de pesquisa. observacional e estatística. Método é o caminho a ser seguido na pesquisa. LAFEX.2 Materiais Descreva os materiais que serão necessários na sua investigação. Os instrumentos mais comuns usados nas pesquisas são: questionário.1 Casuística Caso seu estudo envolva seres humanos ou animais será necessário você dar informações relativas aos sujeitos da pesquisa e delimitar a população a ser estudada. passo a passo. etc). formulário. entrevista. FAECH. escreva: (Esta pesquisa não contempla casuística). levantamento documental. os instrumentos de coleta de dados. na ordem cronológica em que serão executados.Manual de projetos de pesquisa 4 METODOLOGIA 6 A Metodologia é a explicação minuciosa. Comece identificando o tipo de pesquisa a ser abordada: bibliográfica. descritiva. É importante que todo o material a ser utilizado seja identificado com o nome e o endereço do fabricante entre parênteses. rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no trabalho de pesquisa. documental. .

verificou e comprovou a viabilidade de executar o seu programa de pesquisa. ele será uma ferramenta útil a qual poderá recorrer durante sua pesquisa para saber se você continua ou não no caminho traçado inicialmente. mensal. mas não se esqueça que o tempo para esta pesquisa não é tão longo e que precisa finalizá-la dentro do cronograma proposto. Planeje bem seu assunto. e isso deve ficar claro para você e os demais envolvidos. Na verdade.Manual de projetos de pesquisa 5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES 7 Como você já mostrou cuidadosamente os procedimentos que irá realizar. Olhe o exemplo: ATIVIDADES JAN FEV 1º SEMESTRE MAR ABR MAI JUN JUL AGO 2º SEMESTRE SET OUT NOV DEZ Revisão de literatura Elaboração dos questionários Aplicação piloto Reformulações nos questionários Coleta de dados Análise dos dados Redação final Você poderá alterar a disposição do quadro de tempo para a realidade da sua pesquisa (semanal. .). A melhor forma de evidenciar o cronograma é através de uma tabela com as atividades escritas na primeira coluna e a disposição do tempo nas demais colunas. investigue algo que realmente seja importante para você. O cronograma pode sofrer alterações ao longo do projeto. cabe expor o cronograma com o qual você pretende cumprir suas projeções. Só não esqueça que precisará escrever o cronograma dentro de uma tabela e não em forma de texto. Embora não seja crucial seguir à risca este cronograma. ele demonstra organização e planejamento. etc. quinzenal.

Inclua detalhadamente o valor para cada item a ser custeado e em que momento isso deve ocorrer.000.000. não há necessidade de colocar esse item. ou qualquer outro tipo de custo para a execução do projeto ou análise dos dados.000.00 3. É importante descrever se haverá solicitação de financiamento para órgãos de fomento à pesquisa ou quem custeará o projeto.00 3.Manual de projetos de pesquisa 6 CRONOGRAMA ORÇAMENTÁRIO 8 A previsão orçamentária são os materiais utilizados.000. . Exemplo: ATIVIDADES JAN Instalação Equipamento Material de Consumo Gastos com Viagem Total de despesas FEV 1º SEMESTRE MAR ABR MAI JUN JUL AGO 2º SEMESTRE SET OUT NOV VALOR R$ 3.00 Você poderá alterar a disposição do quadro de tempo para a realidade da sua pesquisa. transporte. material de laboratório.00 3.00 12. equipamento ou outras despesas com pessoal. como reagentes. Se o projeto não prevê custos.000.

devendo estes constar novamente no final do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) devidamente preenchidos e assinados. você também necessitará de uma Carta de Apresentação e de um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. escreva: Esta pesquisa não envolve estudo com seres humanos ou animais. Todos os documentos necessários para a pesquisa devem ser anexados ao final do “Projeto de Pesquisa” e serão usados no decorrer da pesquisa. que podem ser formulados de acordo com os modelos nos Apêndices G. Se a sua pesquisa envolve instituições como escolas. indique se os procedimentos seguidos estarão de acordo com os padrões éticos do comitê responsável (institucional ou regional) e com a Declaração de Helsinki de 1975. Caso seu projeto não envolva aspectos éticos.. além de verificar as exigências do Comitê de Ética. Encaminhe o projeto de pesquisa ao Comitê de Ética e lembre-se de que nenhuma pesquisa que tenha casuística deve ser iniciada sem que tenha sido aprovada por este comitê. tal como a revisão de 1983.Manual de projetos de pesquisa 7 ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA 9 Ao propor estudos que envolvam seres humanos ou animais. ONGs. neste tópico. empresas. H e I do manual de TCC. . etc.

Manual de projetos de pesquisa 8 REFERÊNCIAS 10 Segundo a ABNT (6023. Campinas-SP: Alínea. NBR 10520: Informação e documentação — citações em documentos — apresentação. SAÚDE. _____________. NBR 6024: Informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito. apresentação. Acesso em: 27 jun. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. referência é o conjunto padronizado de informações agrupadas em elementos descritivos. apresentação. Em outras palavras. Conselho Nacional. 2002. 2002. Rio de Janeiro. Comissão Nacional de ética em pesquisa.br/comissão/conep/resoluçãohtm>. _____________.saude. 2001. elaboração. É importante que as referências sejam colocadas em ordem alfabética. Rio de Janeiro. . 2003. 2003. 2002). 2010. 2. P. retirados de um documento e que permite a sua identificação do todo ou em parte. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 1996. NBR 6023: Informação e documentação: referências. GONSALVES. 10 out. Ed. Disponível em: <http://conselho. E.gov. A seguir estão as referências usadas para confirmar alguns conceitos abordados neste projeto de pesquisa. _____________. cada referência conterá um padrão de informações segundo a ABNT (6023. NBR 6027: Informação e documentação: sumário. Iniciação à pesquisa científica. 2002) que permita ao interessado identificar o documento pesquisado.

2005). ABNT 15287. Alinhamento e espaçamento Todo o texto deve ser digitado com espaço 1. traços ou travessões para esse fim. ABNT 15287. acrescido à margem esquerda. Os títulos e subtítulos (seções primárias. 2003). 2005). excetuando-se as citações diretas com mais de três linhas. Não use pontos. direita e inferior 2cm (ABNT 14724. Margem As folhas devem apresentar margem esquerda e superior de 3cm. Somente as referências ao final do trabalho são separadas entre si por 1 espaço duplo (ABNT 6023). . cor preta. a letra deve estar em tamanho 11 (ABNT 14724. formato A4.5 entrelinhas. Fonte Para a digitação. Nestes casos.Manual de projetos de pesquisa ANEXO – Aspectos técnicos da redação para o “Projeto de Pesquisa” Formato 11 Os textos devem ser apresentados em papel branco. exceto ilustrações (ABNT 14724. Títulos das seções Começam na parte superior da margem e são separados do texto que os sucede por dois espaços 1. O texto que se segue ao título deve ser iniciado em outra linha (ABNT 6024. além de colocar o texto com um recuo extra de 4cm. os títulos das subseções são separados do texto que os sucede e que os precede por dois espaços 1.5cm entre as linhas. 2005). secundárias. digitadas em espaço simples. 2005). utiliza-se a fonte arial ou calibri tamanho 12 para todo o texto. Da mesma forma.5 (ABNT 14724. A segunda exceção é para as notas de rodapé e números de página que devem estar com letras no tamanho 10 (ABNT 14724. 2005. etc. Porém há algumas exceções. digitados no anverso das folhas. A primeira é para as citações diretas com mais de 3 linhas. 2005). 2003). O título e a sua respectiva numeração são separados apenas por um espaço de caractere. 2005.) devem ser precedidos por numeração e estar alinhados à margem esquerda da folha. sem recuo (ABNT 6024. notas de rodapé e referências.

a partir da folha de rosto. Nas citações diretas com mais de 3 linhas.1 Aplicabilidade da legislação brasileira Numeração progressiva 12 Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho. Numeração das páginas Conforme NBR 14724. a partir da primeira folha da introdução em algarismos arábicos. a partir da margem esquerda (ABNT 14724. ficando separadas do texto por um espaço simples entre linhas e por filete de 3cm. utilizando-se os recursos de negrito. mas não numeradas. Destacam-se gradativamente os títulos das seções.1. Parágrafos A primeira linha de cada parágrafo começa com um recuo de 1. 2005). a 2cm da borda direita no tamanho 10. Os títulos das seções primárias. adota-se a numeração progressiva para as seções do texto.4 (2005). Notas de rodapé As notas são digitadas dentro das margens da caixa de rodapé. 2005).Manual de projetos de pesquisa Exemplo: 4 A educação inclusiva no Brasil 4.25cm. arial ou calibri. todas as linhas devem ter o mesmo recuo de 4cm. ou seja. com o mesmo formato da letra usada no texto. no sumário e de forma idêntica. as folhas são contadas. por serem as principais divisões de um texto.1 A legislação brasileira 4. iniciam-se em folha distinta. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual. ou seja. no canto superior direito da folha. inclusive a primeira linha. . item 5. no texto folha (ABNT 14724.

2002): Citações em letra maiúscula ou minúscula Nas citações. p.. além do último nome do autor e ano da obra. ANEXO A A – Fotos do projeto Citações (ABNT 10520. a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia [. os anexos são elementos opcionais. 293). Exemplos: ANEXO A – Constituição Federal ANEXO B – Constituição do Estado de São Paulo Excepcionalmente. pela instituição responsável ou título incluído na sentença.] relação da série São Roque com os granitos porfiróides pequenos é muito clara.. Citações diretas São aquelas que você transcreveu a frase ou parágrafo do autor e precisa especificar no texto a página. 1967. (Apesar das aparências.Manual de projetos de pesquisa Anexos 13 Segundo ABNT 15287 (2005). de até três linhas. conforme a classificação proposta por Authier-Reiriz (1982). quando esgotadas as letras do alfabeto. devem ser em letras maiúsculas e minúsculas e. volume ou seção da fonte consultada. grafam-se em letras maiúsculas. As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação. Eles são identificados por letras maiúsculas consecutivas..]) (DERRIDA. 146) afirmam que a “[. Exemplo: Oliveira e Leonardos (1943. utilizam-se letras maiúsculas dobradas na identificação dos anexos. quando estiverem entre parênteses. as chamadas pelo sobrenome do autor. . travessão e pelos respectivos títulos.” As citações diretas no texto. são contidas entre aspas duplas.. p. Exemplos: A ironia seria assim uma forma implícita de heterogeneidade mostrada.

mas com suas palavras. com letra 11. “por meio da mesma ‘arte de conversação’ que abrange tão extensa e significativa parte a nossa existência cotidiana [.Manual de projetos de pesquisa 14 Exemplo: Barbour (1971. BONNIN. espaçamento entre linhas simples e sem aspas. após a chamada da citação. e computador. Você coloca o último nome do autor e o ano.] b) Interpolações. faça de conta que está ‘morta’” (CLARAC. Exemplo: A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar seu local de origem.. 35) descreve: “O estudo da morfologia dos terrenos ativos [.]” Ou “Não se mova. p. ênfase ou destaques. que ocorre nas organizações. 72). também é considerado um ato que proporciona aprendizagem (CHIAVENATO.. ou “grifo do autor”.. 1985.. 181). acréscimos ou comentários: [. mas embasado na ideia de um autor. um sinal de áudio pode ser emitido em um salão de qualquer dimensão (NICHOLS.. utilizando a companhia local de telefone.. Exemplo: O treinamento. destaque-os indicando esta alteração com a expressão “grifo nosso” entre parênteses. Devem ser indicadas as supressões.] c) Ênfase ou destaque: sublinhado Citações indiretas São aquelas que você escreveu com suas palavras. Textos enfatizados Para enfatizar trechos da citação. . 1993. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão. p. interlocuções. Através de áudio-conferência.]” As citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4cm em relação à margem esquerda... caso o destaque já faça parte da obra consultada. p. 27). p. Segundo Sá (1995. identificando que aquele pensamento tem um autor original e que você está utilizando no trabalho a idéia dele. do seguinte modo: a) Supressões: [. telefone. 1992).

publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente. grifo do autor).. 1965) (BARBOSA. entre parênteses. 1927b) Citações de mesma autoria As citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria.. Coincidência de sobrenome Quando houver coincidência de sobrenomes de autores. v. acrescentam-se as iniciais de seus prenomes.] para que não tenha lugar a produção de degenerados. p. de vez que.. 4. têm as suas datas separadas por vírgula. após a data e sem espaçamento. após a chamada da citação. publicados em um mesmo ano. misérias. v. inclua. a expressão “tradução nossa”.. conforme a lista de referências. Textos traduzidos Quando a citação incluir texto traduzido por você. perversão. 1962. 1958) (BARBOSA. 1959) (BARBOSA. tradução nossa). . 1965) As citações de diversos documentos de um mesmo autor. Celso. 12. ódio de si mesmo [. p. O texto original deverá ser colocado em nota de rodapé. Cássio.. C.] desejo de criar uma literatura independente. Exemplo: “Ao fazê-lo pode estar envolto em culpa. grifo nosso). aparecendo o classicismo com” manifestação de passado colonial [.. são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas. O.. p.Manual de projetos de pesquisa Exemplo: 15 “[.]” (CANDIDO. 2. se mesmo assim existir coincidência.. Exemplo: (BARBOSA. 1916.] pode julgarse pecador e identificar-se com seu pecado” (RAHNER. em ordem alfabética. colocam-se os prenomes por extenso. Exemplo: Reeside (1927a) (REESIDE.. 463. “[. 46.. que physicos quer moraes. diversa. 1993. verdadeiras ameaças a sociedade” (SOUTO.

1997. Exemplo: Na busca pela identidade do estudante.. PAIVA. sob a forma de “demanda coletiva”. 36). p. Exemplo: Ela polariza e encaminha.] (SAVIER et al. 1997). Neste caso. Exemplo: Segundo Goergen. vai além. 1995) (CRUZ. devem ser separados por ponto-e-vírgula. mencionados simultaneamente. SILVA. de vivências que favorecem a independência na aquisição de novos saberes e na geração de novas perspectivas científicas. ficando separadas do texto por um espaço simples entre linhas e por filete de 5 cm. p. COSTA. 35). as necessidades de todos (FONSECA. 1999.. 1998. é um partilhar de experiências. em ordem alfabética. citase primeiramente o autor não consultado. Essas notas de rodapé são aplicadas quando: • Pretende-se fazer alguma explicação sobre: termo em língua estrangeira utilizado no . Citação de citação Uma citação de citação é considerada fonte de informação menos confiável que uma citação de fonte direta. é mais que uma mera transmissão de conhecimentos. o docente precisa [.Manual de projetos de pesquisa Exemplo: (DREYFUSS.. Notas de rodapé As notas de rodapé são digitadas dentro das margens da caixa de rodapé no final de cada página com numeração arábica continua. O que se espera no trabalho docente transcende ao exercício do ensino. 2011). 2001. citado por Balzan (2004. Se o documento consultado foi escrito por mais de três autores. 1989. a partir da margem esquerda na parte inferior da página do trabalho e com fonte menor (ABNT 14724. 2000) Citações de diversos autores 16 As citações indiretas de diversos documentos de vários autores. por isso mesmo o seu uso é pouco recomendável e só deve ser feito em casos de extrema necessidade por falta de acesso ao documento original. 1991. CORREA. 1997. seguido de (citado por) e então o autor consultado. estes são indicados pela expressão “et al” depois do nome do primeiro autor.

em que a ABNT exija alguma complementação de informações. 12) diz que “o número doze é um número genérico e pode ser considerado algo maior do que ele apenas dentro da doutrina da cabala ou na numerologia”. . Quando for preciso se utilizar de citações em notas de rodapé (diretas ou indiretas) a formatação deverá seguir. Na sequência normal do texto. • Em casos. Exemplo: “É importante pensar tanto a numerologia1 como a doutrina ambiental2 dentro de um contexto globalizante de ecoreligião3”.Manual de projetos de pesquisa 17 texto. já demonstrados acima. (2005). alinhados à direita. quando aparece pela primeira vez no texto. Equações e fórmulas Conforme a ABNT 14724. devem ser destacadas no texto e. 2 Pensar em áreas de preservação ambiental é importante. p. como declara Costa (2011. a forma completa do nome precede a sigla. obrigatoriamente. Exemplo: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). se necessário. o formato autor-data utilizado para o restante do trabalho. para facilitar a leitura. p. a qual pode ser datada como tendo sido criada dentro do movimento pós-moderno fundador da doutrina da nova era” (CARMO. levando para a nota de rodapé o texto original acompanhado de identificação de autoria. utilização de neologismo. índices e outros). Silva (2012. • Quando se quer debater alguma informação complementar. numeradas com algarismos arábicos entre parênteses. é permitido o uso de uma entrelinha maior que comporte seus elementos (expoentes. deixando-o mais direto. que não precisaria estar no corpo do texto. • Pode-se utilizar das notas em casos de traduções. expressões originais ou que possam causar dúvida ou desconhecidas da maioria. colocada entre parênteses. 1 Siglas Conforme a ABNT 14724 (2005). 56). 3 “Ecoreligião é uma categoria nova dentro do discurso religioso. 42). p. 2000.

......................... (x ................. (2) dz = дz x dx + дz x dx (Diferencial total – Cálculo IV) ....................4 ................... (fyd) σs + ( ..Manual de projetos de pesquisa Exemplos: 18 X2+Y2+Z2 ........................... x 12 2 2 2 M1 x M0 x dx o (Rotação – Estática das Estruturas)..........X ) 45 ............................................. As . εs) ............... (6) ( ) + αe ................................... (3) дx дy θA = ʃ N1 x dυ + ʃ M1 x dØ + ʃ 3 I = bx + b ..............................................45 ...........................1................................................. fyd ) ... (5) (Tensão em trecho curvo – Estruturas .. x ....................................................49 ........ fyd = 0 Es 2 1 2 (Momento de Inércia – Estruturas de Concreto Armado I) .................................... (1) σ = F / A ........................................................... σs + (0............... (4) EI 1 2 de Concreto Armado I) ......

Os indicativos das seções são alinhados à esquerda. Autores separados por ponto-e-vírgula. . • Para nomes e títulos iguais. título. capa é a proteção externa do trabalho sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação.Manual de projetos de pesquisa CAPA 19 Segundo a ABNT 15287 (2005). na informação da página inicial e final. • Na indicação de páginas inicial e final. REFERÊNCIAS (ABNT 6023) • Alinhamento somente à margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento. 1988b). 400 – 9). seguido das iniciais do prenome com ponto. 2003). • Quando houver trabalhos diferentes do mesmo autor. local (cidade) da entidade a qual deverá ser apresentado. SUMÁRIO A palavra “SUMÁRIO” é centralizada. em letras minúsculas. em espaços simples e separados entre si por 1 espaço duplo (ABNT 14724. Recomenda-se que sejam alinhados pela margem do título do indicativo mais extenso (ABNT 6027. O tamanho da letra para o título é 12. Os títulos e os subtítulos sucedem os indicativos das seções. • Não se repete o mesmo nome de autor nas referências. p. • Ordem alfabética pelo sobrenome do primeiro autor. a numeração continuará junto à margem. num mesmo ano. Essas informações devem ser transcritas na seguinte ordem: Nome da entidade para a qual o trabalho deve ser submetido. • O recurso tipográfico (negrito) utilizado para destacar o elemento título deve ser uniforme em todas as referências. todas em negrito e letras maiúsculas. 1998. os algarismos idênticos à esquerda. usa-se um traço no espaço do nome. Quanto houver subtítulo. 2005). acrescentar letras ao ano (1988a. Ex: (SPODEK. Todas as letras maiúsculas e só o título com negrito. para os demais títulos dentro do sumário é 11. com a mesma tipologia da fonte utilizada para as seções primárias (ABNT 6027. exceto nomes próprios. Letra no tamanho 12 e para título 14. 2003). ano de entrega. subtítulo (se houver). nome do(s) autor(es) em ordem alfabética. suprimem-se. observa-se o ano da publicação em ordem ascendente (das mais antigas para as atuais).

Tipo de trabalho (Grau e área). São Paulo. Navio negreiro. • SOBRENOME. Wien: Universal. São Paulo: Atlas. p. Folha de São Paulo. P. Monografia em meio eletrônico – inclui Livro ou folheto (manual. 2000. p. C. guia. A. Partituras – inclui partituras impressas e em suporte ou meio eletrônico. 18v. Volumes. Local: editora. Editores. Instituição. Título do documento consultado. 1996. Parte de Monografia e Livros – inclui capítulo. J. Jackson Inc. Ex: BARTÓK. Instrumento a que se destina. Designação específica. entrevistas. Local: editora. São Paulo: Companhia das Letras. Título do Jornal. São Paulo. dissertações e monografia – incluem Trabalhos Acadêmicos. • SOBRENOME. 244f. Editora. Edição. Teses. 1979. • SOBRENOME. fragmento e outras partes de uma obra. paginação. 1952. Causa eficiente do objeto da educação. Caderno 8. Iniciais do autor. SCHMIDT. enciclopédia. Ex: ARAÚJO. In: LEVI. Local.br/virtualbooks/port/lport2/navionegreiro. 1999. Título. dissertações. Título da parte. 1 partitura. 1972. 1991. • SOBRENOME. Título: complemento do título. G.. Imagens da juventude na era moderna. Unidade de ensino. volume. Rio de Janeiro: W. Nome. enciclopédia. Local: ano. com. 28 jun. P. G. catálogo. Disponível em:<http://www. entre outros). Lagos andinos dão banho de beleza. reportagens.). Editora. In: Título da monografia no todo. Título: complemento do título. Paginação correspondente. Ex: NOVO TESOURO DA JUVENTUDE.terra. Ex: NAVES. dicionário. ano. História dos jovens 2. Ex: ROMANO. M. 3. Título. Nome.htm>. Orquestra. (Org. Folha Turismo. Seção. C. Projetos de Pesquisa. Acesso em: 10 jan. Ex: GIL. Nome. Dissertação (Mestrado em educação) — Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. • SOBRENOME. B. Ed. 13. Caderno ou parte do jornal. editorial. Ex: ALVES. Virtual Books. Nome ou iniciais do autor. ano. G. . ano. Acesso em: data de acesso. 2002. resenhas e outros. Nome. Número de folhas. Local. ano. manual e guias • NOME DA ENCICLOPÉDIA. Data de Publicação. Data.Manual de projetos de pesquisa Exemplos: Livros 20 • SOBRENOME. etc. Artigos de Jornais – incluem comunicações.) e trabalhos acadêmicos (teses. Local de Publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Dicionários. 7-16. O mandarim maravilhoso.

Manual de projetos de pesquisa Gravações Sonoras no todo – inclui CD. Trimestral. Nome do site. M. Título. n. Fitotoxicidade de inseticida carbofuran 350 FMC na qualidade fisiológica de sementes de milho. 8. com título próprio). MEDEIROS. com primeira palavra em maiúscula. C. Ex: ARAÚJO. programas.ortodontiaemrevista. Respirador bucal. etc. Respiração bucal e suas conseqüências. Jornal de Pediatria. Título. In: SITE CONSULTADO.doc. entre outros. Fontes eletrônicas on-line . Disponível em: <HTTP://www. 15.. • NASCIMENTO. • SOBRENOME. Local. Acesso em: data de acesso. Gravadora. 349-352. Ortodontia em revista. • SOBRENOME. M. Data ou intervalo de publicação.1978. Trabalho apresentado em evento • SOBRENOME. Título do documento (anais. Base de dados Tropical. A. fascículos. listas de discussões. tópicos temáticos. Ex: JOBIM. v. Local da publicação. p. Data de publicação. W. local de realização.inclui base de dados. • SOBRENOME.. 64.org. B. Warner 30 Anos. cassete.br/acaro/sp/>. atas. Revista Brasileira de Sementes.. Especificações do suporte. Novo Millennium..com. Incorporação do tempo em SGBD orientado . Local: Editora. n.2. artigo ou matéria. conjuntos de programas e mensagens eletrônicas entre outros. Nome. 2. OLIVEIRA. rolo. Ex: BRAYNER. Título da parte. Ex: ÁCAROS no Estado de São Paulo. editorial. Data. Página inicial e final da parte referenciada. Paginação inicial e final. 1943. Disponível em: <endereço eletrônico>. 2006. R. volume. Numeração correspondente ao volume ou ano. T. A. 1985.bdt. São Paulo.18. Ano. SADER. 1988. recensões. N.fat. Título do trabalho apresentado. B. entrevistas. Acesso em: 30 de maio 2002. Rio de Janeiro: IBGE. 2001. arquivos em disco rígido. 21 • Título do texto. p. J. resenhas e outros. CD. O. 1996. Publicação Periódica como um todo • Título. Acesso em: data de acesso. Data. Título da Publicação. W. Nome. In: Nome do evento. Numeração do evento (se houver). Ex: ARAGÃO.br>. FAGIOLI. Acesso em: 5 jul. Ex: REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. 2004. R. comunicações. Nome. São Paulo.). Nome. v. ano.242-245. reportagens. Brasília. n. data de início e encerramento da publicação (se houver). v. Disponível em: <http://www. Disponível em: <endereço eletrônico>. Artigo de periódico ou matéria de revista – inclui partes de publicações periódicas (volumes. In: FUNDAÇÃO TROPICAL DE PESQUISAS E TESNOLOGIA “ANDRÉ TOSELLO”. Local de Publicação: Editora. números especiais e suplementos.

Produção de Jorge Ramos de Andrade. Título com numeração e data. • Jurisdição e órgãos judiciários competentes. 19. São Paulo: Associação dos Advogados do Brasil. São Paulo. In: Brasil. 1994. acórdãos. enunciados. 1994. 3.822. Anais. DVD e sites.. n. Ex: OS PERIGOS do uso de tóxicos. Partes envolvidas (se houver).Manual de projetos de pesquisa a objetos. etc). G. Relator. • Jurisdição. 1994. Diretor ou Produtor. 1995. Local: Produtora. 1983. São Paulo. v. São Paulo. R.. Produção de Jorge Ramos de Andrade. Ex: SÃO PAULO (Estado). ago. Súmulas. 1 DVD. Jurisprudência (decisões judiciais) – compreende súmulas. Ex: BRASIL. Revista Trimestral de Jurisprudência dos Estados. • Título. de. p. de 20 de janeiro de 1998. 16-29. Data. Supremo Tribunal Federal. Súmula n° 14. Número. 139. papers. n. Titulo. sentenças e demais decisões judiciais. 53-72. p. 22 Imagem em Movimento – inclui filmes. • Doutrina . . Ministério Público: sua legitimação frente ao Código do Consumidor. v. 16.. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência.Inclui toda e qualquer discussão técnica sobre questões legais (monografias. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS. Local. 62. 1998. São Paulo: USP.youtube. p. São Paulo: CERAVI. Data. disponível em: <http://www. Decreto n° 42. Especificações do suporte em unidade física. p. 1983. Dados da publicação. jurisprudência (decisões judiciais e doutrina (interpretação de textos legais). Documento jurídico – inclui legislação.com/watch?v=j8WNPF5TDC4> Acesso em:30 de maio 2002. artigos de periódicos. Ex: BARROS. Exceto quando retirado de sites. Ex: OS PERIGOS do uso de tóxicos. São Paulo: CERAVI. 9. 217-220.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->