P. 1
Aula+Viiii+Hpv

Aula+Viiii+Hpv

|Views: 3|Likes:
Publicado porFlavia Sforsim

More info:

Published by: Flavia Sforsim on Oct 14, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/04/2015

pdf

text

original

HPV

RODRIGO CÉSAR BERBEL

MECANISMOS DA TRANSMISSÃO E AQUISIÇÃO DO HPV

Contato Sexual

◦ Por intermédio de intercurso sexual ◦ Genital-genital, manual-genital, oral-genital ◦ A infecção genital pelo HPV em virgens é rara, mas pode resultar de contato sexual não penetrativo ◦ O uso de preservativo pode reduzir o risco, mas não é totalmente seguro ◦ Mãe para o recém-nascido (transmissão vertical, rara) ◦ Objetos (roupas íntimas , luvas cirúrgicas, fórceps para biópsias, etc.,)
 Hipóteses ainda não devidamente documentadas

Rotas não-sexuais.

tem o aspecto de couve flor. .CONDILOMA VEGETANTES ACUMINADO NA PELE E LESÕES MUCOSA Podem ser imperceptíveis a olho nu ou tomarem grandes proporções. A lesão da direita. denominada Papulose Bowenoide.

Púbis e bolsa escrotal também são afetados. entretanto. As lesões podem ser muito pequenas ou invisíveis. Nestes locais o risco de câncer também existe. uretra.O HPV também pode se instalar na boca. contagiosas. qualquer lugar da pele. ânus e reto . apesar de haver menor incidência.no homem ou na mulher. No pênis as verrugas são popularmente chamadas Crista de Galo. .

A sintomatologia é pobre. ardência e apresentar outras infecções sexualmente transmitidas associadas. . podendo o paciente referir prurido (coceira).

Condilomas em parede vaginal Imperceptíveis e assintomáticos .

Taxas de recorrência variam bastante.HPV E VERRUGAS ANOGENITAIS. Infectividade >75% remissão expontânea . tratamento pode ser doloroso e constrangedor. HPV 6 e 11 são responsáveis por >90% das verrugas anogenitais¹ .até 40% Terapias tópicas e cirúrgicas.

44. 1. Beutner K.2.HPV  >100 tipos identificados2 ~30–40 anogenitais2.3. Br J Cancer. Wiley DJ. 2002. Schiffman M. Pa: Lippincott-Raven. et al. Castle PE.35(suppl 2):S210–S224.3 risco. 40. Howley PM. Muñoz N. Filadélfia. Clifford GM. Smith JS. Douglas J. 11.1  ◦ ~15–20 de tipo oncogênico *. **baixo verrugas genitais externas. 54. 2. 52. 2003:89. N Engl J Med. 1996:2045–2076.101–105. 39. 5. In: Campos da Virologia. 51. Franceschi S. 584  HPV 16 (54%) e HPV 18 (13%) foram responsáveis pela maioria dos cânceres cervicais em todo o mundo. 2003. 3.4  HPV 6 e 11 são mais frequentemente associados a *alto risco. Aguado T.3 Vírus com molécula de DNA circular de duplo filamento. de Sanjosé S. 45. 18.348:518–527. Bosch FX. 31. 33. . 2003.5 ◦ Tipos não-oncogênicos ** incluem: 6. e outros.127:930–934. 43. 42. 35. incluem 16. 4. Arch Pathol Lab Med. Clin Infect Dis.

DETERMINANTES DA INFECÇÃO PELO HPV Sexo feminino Idade precoce da primeira relação sexual Idade precoce (faixa de pico: 20–24 anos de idade) Número de parceiros ao longo da vida Comportamento sexual do parceiro masculino Uso de contraceptivo oral Parceiro masculino não circuncidado Sexo masculino Idade precoce (faixa de pico: 25–29 anos de idade) Número de parceiras durante vida sexual ativa Não ser circuncidado .

 . Mútua monogamia por toda a vida.   Preservativos ajudam a reduzir o risco mas não protegem totalmente.  Total abstinência de contato genital é o mais efetivo método de prevenção. O risco de infecção é reduzido entre homens circuncidados.PREVENÇÃO DAS INFECÇÕES PELO HPV.

ESTATÍSTICAS GLOBAIS DO HPV O risco em vida de acordo com os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos para homens e mulheres SEXUALMENTE ATIVOS É DE PELO MENOS 50%. Centros para o Controle e Prevenção de Doenças. 2004 . 1.1 O risco mais alto de infecção pelo HPV ocorre em adolescentes. Rockville. Md: CDC Rede Nacional de Informação e Prevenção. mas o risco de infecção permanece ao longo da vida.

. Os mecanismos de transformação do HPV foram elucidados e ficou demonstrado seu desempenho como “vírus tumoral”. levando a um crescimento descontrolado de células. que carrega genes. A maioria dos casos de morbidade esta associada à displasia cervical ou às verrugas genitais.   AA manifestação mais grave do vírus é o displasia cervical é causada tanto pelos tipos oncogênicos como câncer cervical pelos não oncogênicos e as verrugas pelos não oncogênicos. interfere no controle do ciclo celular.HPV E MORBIDADE  A infecção pelo HPV é bastante comum e geralmente de pouca significância clínica (80% a 90% resolução espontânea no primeiro ano).

Trevisan G. Acta Dermatovenerol. Sorli R. Gonzalez Intxaurraga MA.11:1–8.HPV E CÂNCER1 Câncer Cervico-uterino* Vaginal* % Associada a Certos Tipos de HPV ≥95% 50% Vulvar* Peniano Anal Orofaríngeo >50% 50% >70% 20% Não-melanoma da pele/célula escamosa cutânea 90%** *Inclui câncer e neoplasia intra-epitelial. 2002. ** Pacientes imunocomprometidos. . 1. Stankovic R.

6 12.7 25.7 18 45 América do Norte/Europa 31 33 52 58 Outros 17 52. Castellsagué X. Bosch FX. e outros. Int J Cancer. Muñoz N. .111:278–285.6 Ásia Meridional África Setentrional 57 América do Sul/ Central *Uma análise conjunta e estudo multicentro de caso-controle (N = 3607) 1.6 Tipo de HPV 16 69.5 67.1 14. 2004.Prevalência Mundial de tipos de HPV no Câncer Cervical*.

PERSISTÊNCIA DO HPV E CÂNCER  Infecção Persistente: Detecção do mesmo tipos de HPV duas ou mais vezes em um período de alguns meses até 1 ano A persistência de tipos de HPV de alto risco pode ser crucial para o desenvolvimento do précancer e do câncer cervical.   . Outros fatores associados ◦ Infecção com tipos múltiplos de HPV ◦ Imunossupressão A idade tem sido descrita como um fator para a persistência e como fator de risco. mas não é necessária para a progressão.

PROGRESSÃO À CÂNCER CERVICAL .

.

PAPANICOLAOU .

.

.

.

.

VACINAÇÃO CONTRA O HPV OBJETIVOS  A administracão da vacina deve reduzir o risco de: ◦ De infecção pelo HPV ◦ Câncer cervicouterino ◦ Neoplasia intraepitelial cervical ◦ Neoplasia intraepitelial vulvar e câncer vulvar ◦ Neoplasia intraepitelial vaginal e câncer vaginal ◦ Verrugas genitais .

11.Vacina Quadrivalente Recombinante 6.18 .16.

18 e 31.45) .VACINA QUADRIVALENTE E IMUNE-RESPOSTA  A vacina conferirá respostas imunes mais potentes do que aquela da exposição: ◦ Maior quantidade de antígenos ◦ Títulos de anticorpos mais elevados ◦ Talvez. novos estudos estabeleçam proteção cruzada (16.

16. 16 e 18. vulvar. 11. vaginal e outras doenças ano-genitais causadas pelos tipos 6. 11. 18: ◦ Alta eficácia na prevenção de câncer cervical.CONCLUSÃO  Comprovou-se em relação a vacina quadrivalente recombinante 6. ◦ Substancial redução de CIN 2/3 e AIS comparada ao uso de placebo ◦ Imunogenicidade comprovada em adolescentes e mulheres jovens ◦ Segurança ◦ Boa tolerância ◦ Boa aceitação ◦ Efeitos colaterais locais e apenas febre como efeito adverso sistêmico .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->