Você está na página 1de 1

PARA PENSAR...

O homem por detrs do balco olhava a rua de forma distrada, enquanto uma garotinha se aproximava da loja, ela amassou o narizinho contra o vidro da vitrina. Os seus olhos da cor do cu, brilharam quando viu determinado objeto. Ela entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. - para minha irm. Voc pode fazer um pacote bem bonito? O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou: - Quanto dinheiro voc tem? Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um leno todo amarradinho e foi desfazendo os ns. Colocou-o sobre o balco, e feliz disse: - Isto d, no d? (Eram apenas algumas moedas que ela exibia orgulhosa.) - Sabe, continuou, eu quero dar este presente para minha irm mais velha. Desde que morreu nossa me, ela cuida da gente e no tem tempo para ela. Hoje aniversrio dela e tenho certeza que ela ficar feliz com o colar que da cor dos olhos dela. - O homem foi para o interior da loja. Colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um lao caprichado com uma fita verde. - Tome! Disse para a garota. Leve com cuidado. Ela saiu feliz saltitando pela rua abaixo. Ainda no acabara o dia, quando uma linda jovem de cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis adentrou a loja. Colocou sobre o balco o j conhecido embrulho desfeito e indagou: - Este colar foi comprado aqui? Sim senhora. - E quanto custou? - Ah! Falou o dono da loja. O preo de qualquer produto da minha loja sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o fregus. - A moa continuou: - Mas minha irm somente tinha algumas moedas. E esse colar verdadeiro, no ? Ela no teria dinheiro para pagar por ele. O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e o devolveu jovem. - Ela pagou o preo mais alto que qualquer pessoa pode pagar. Ela deu tudo que tinha! O silncio encheu a pequena loja, e lgrimas rolaram pela face da jovem, enquanto suas mos tomavam o embrulho. Ela retornava ao lar emocionada... A verdadeira doao dar-se por inteiro sem restries. Gratido de quem ama no coloca limites para os gestos de ternura. E a gratido, sempre a manifestao de Deus para com pessoas que tem riqueza de emoes e altrusmo. Seja sempre grato, mas no espere pelo reconhecimento de ningum. Gratido, assim como amor tambm dever que no apenas aquece quem recebe, como reconforta quem oferece. Somos anjos de uma asa s, precisamos nos abraar para alar vo"