P. 1
Loas

Loas

|Views: 285|Likes:
Publicado porSueli S S Aguiar

More info:

Published by: Sueli S S Aguiar on Oct 28, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/17/2015

pdf

text

original

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR

ADVOGADA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA VARA DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIARIA DE GURUPI DO ESTADO DO TOCANTINS.

Assistência Judiciária Gratuita

XXXXXXXXXX, Brasileiro, Desempregado, CPF: XXXXX- RG XXXXXXX, Residente e Domiciliada, XXXXXXXXXX, por intermédio de sua procuradora, com endereço profissional XXXXXXXXXX vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência PROPOR A PRESENTE AÇÃO PREVIDENCIÁRIA DE NATUREZA PECUNIÁRIA – REQUERIMENTO DE BENEFÍCIO AO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA CONTRA O INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS, Autarquia Federal com endereço nesta Comarca na Av. NS1, Q.CJ2, sem numero, LT. 05, ACSU, 20 CEP; 77.015-202 PALMAS-TO, na pessoa de seu procurador, pelas razões de fato e de direito que passa a expor:

DOS FATOS O requerente pleiteou junto ao INSS, ora requerido, Pedido de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social á Pessoa com Deficiência. No dia 25-042011, recebendo o número NB: XXXXXXXX; que foi indeferido sob a alegação de "não atende ao requisito de impedimento de longo prazo", o indeferimento comprova que há pretensão resistida e tal decisão não foi correta conforme irá se demonstrar. Quando requerente esteve no INSS para requerer benefício Assistencial ao Portador de Deficiência como sempre acontece foi indeferido. Ocorre Excelência, que os servidores administrativos do INSS negaram o protocolo do pedido, uma vez que

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

afirmaram que o impedimento não era de longo prazo. Ocorre, Excelência, que o requerente é portador de quadro psicótico desde a tenra idade como fica comprovado pelos laudos medico e receita medica de clinica de psiquiatria desde 19997 sendo que sua doença apresentou muito cedo. Lembrando que sua mãe era portadora da mesma doença e que recebia o beneficio até sua morte, também o mesmo teve internado em hospital psiquiátrico (Araguaína) em varias ocasião. Portanto como afirma o laudo medico feito por especialista na área, ou seja, psiquiatra.

O autor não apresenta condições de

trabalhar por tempo indeterminado.
Vejamos o relatório medico psiquiatra Dr. XXXXXX ‘’DECLARO
QUE

FABIO

OLIVEIRA

MORAES

FILHO

APRESENTA

DESDE TENRA IDADE QUADRO PSICÓTICO COM DESORGANIZAÇÃO DO PENSAMENTO E COMPORTAMENTO , ALUCINAÇÕES ISOLAMENTO SOCIAL , DELÍRIOS AUDITIVAS , INADEQUAÇÃO

persecutório,
EMBOTAMENTO AFETIVA . AFETIVO ,

Não apresentando condições trabalhar por tempo

de

indeterminado (CID-F 20.0) DATA 03/10/11’’.
‘’ATESTO MORAES
PARA OS DEVIDOS FINS QUE O SENHOR

FABIO

OLIVEIRA

FILHO , É PORTADOR DE AGITAÇÃO , AGONIA , PERÍODO DE

CONSUNÇÃO MENTAL , DELÍRIOS , ALUCINAÇÕES COMPATÍVEL COM ESQUIZOFRENIA , EM TRATAMENTO AMBULATORIAL

(...)

e teve sem

internação em clinica psiquiátrica em varias ocasiões; condições mentais de exercer sua atividade profissional.
(
CID .-

F 20.9)

DATA

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

21/01/2009.DR.MÁRIO

TADEU

.K.

SOUZA

MEDICO

NEUROLOGIA-NEUROCIRGIA TORNAR -SE

CLARO

QUE

O

AUTOR

E

PORTADOR

DE

DOENÇA

INCAPACITANTE DESDE MUITO CEDO PORTANTO O MESMO TEM IMPEDIMENTO DE LONGO PRAZO FAZENDO JUS AO BENEFICIO EM QUESTÃO .

Esquizofrenia é uma psicose devastadora. É uma patologia psiquiátrica que se caracteriza por uma combinação de sinais e sintomas, os sintomas característicos permanecem por muito mais tempo, muitas vezes, alguns persistem pelo resto da vida da pessoa. Além de todos os sintomas e das características definidoras da doença, o mais notável é a total incompreensibilidade e inacessibilidade que o paciente provoca nas outras pessoas. É como se o esquizofrênico estivesse imerso em seu próprio e confuso mundo, totalmente inacessível aos demais. Os surtos esquizofrênicos duram em média de um a seis meses, e após este período, o portador geralmente mergulha em um período de depressão profunda, pois após o termino dos sintomas, o horror continua. A lembrança dos acessos geralmente é forte demais para ser cancelada, e o doente passa a viver na expectativa de que outros ocorram.

Ou seja, e uma doença

que tem impedimento de longo prazo, portanto não prospera alegação da ré.
Vejamos que o tipo de doença da qual o autor e portador ESQUIZOFRENIA (CID F20.0) e o tipo persecutório(laudo medico), que é tipicamente vivido pelo indivíduo que se sente prejudicado por forças externas como a companhia de gás que põem veneno na sua tubulação, a receita federal que investiga sua idoneidade. Este tipo pode chegar ao confronto real, ou seja, ir ao lugar onde se origina os delírios e brigar com as pessoas que lá estão.

Sendo impossível que

não seja considerada que o autor esteja com

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

uma deficiência que implique impedimento de longo prazo.
"O pesadelo final da esquizofrenia não é não saber o que as pessoas, é os lugares, verdadeiro... os momentos mais Imagine que, de repente, você se desse conta de que importantes para você, não tivessem sumido ou morrido, mas pior, nunca tivessem existido? O inferno deve ser assim..." (Trecho do filme "Uma mente brilhante")

ALÉM

DO QUE O CARÁTER TEMPORÁRIO DA INCAPACIDADE NÃO IMPEDE A

CONCESSÃO DO BENEFÍCIO ASSISTENCIAL PORQUE ESTA PRESTAÇÃO ESTÁ , POR FORÇA DA LEI , SUJEITA A REVISÃO PERIÓDICA EVENTUAL RECUPERAÇÃO DA

(LEI 8742/93,
CAPACIDADE

ART .

21)
OU

EXATAMENTE PARA AVERIGUAR DA SUFICIÊNCIA ECONÔMICA .

LABORAL

Nesse sentido é a compreensão jurisprudencial consolidada na súmula nº 02 da Turma Recursal dos Juizados Especiais da Seção Judiciária do Estado do Tocantins.

REQUISITO ECONÔMICO

O requerente não tem grupo familiar vive sozinho e não tem renda. Vive de com ajuda das tias e da irmã a Habitação e cedida pela a tia e fica nos fundo da casa da mesma. A alimentação e a tia quem dá e paga agua e energia também.

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

Como se depreende dos documentos inclusos, bem como as atestado em anexo que comprova a triste situação em que se encontra. O requerente está incapacitado para o trabalho, logo, inválido, não possui, por consequência, meios financeiros de sustentarse. O requerente NÃO recebe beneficio da Previdência Social, nem de outro regime e assume a responsabilidade por essa declaração, sob as penalidades previstas em lei. Lembrando que o pedido de Beneficio da Assistência Social á Pessoa com Deficiência e SEMPRE NEGADO mesmo estando incapacitado para o trabalho como e o caso do autor ficando totalmente desamparado quando mais precisa, pois o Beneficio e um direito conquistado a negativa do mesmo fere vários princípios constitucionais. VEJAMOS Princípio da Dignidade da Pessoa Humana: nenhum outro princípio revela-se tão próximo á questão social. Ao estado cabe a prerrogativa de atender a dignidade dos cidadãos para o seu bem estar. Ao governante essa premissa é inafastável, embora a historia tenha inúmeros registros de que os governantes não tenham a sensibilidade suficiente para tomar á clava dessa conduta ,bastando mencionar a suspensão dos benefícios previdenciários e as negativas das pericias medica da autarquia pois para eles o beneficiário nunca se encontra sem condição de trabalhar mesmo quando o caso e visto só de olhar como e caso do autor eles continuam negando o direito.

“a administração pública, principalmente o INSS, atua, muitas vezes, de forma arbitrária e ilegal, ou seja, os entes públicos sabem que o ato é ilegal e que será anulado pelo judiciário, mesmo assim praticam a conduta, pois consideram que poucos irão buscar a proteção judicial e muitos irão aceitar passivamente a ilegalidade.” Esse princípio, assim considerado como “a qualidade intrínseca e distintiva” de cada ser humano que o faz merecedor do mesmo respeito e

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

consideração por parte do Estado e da comunidade, implicando, neste sentido, um complexo de direito e deveres fundamentais que assegura a pessoa tanto contra todo e qualquer ato de cunho degradante, como venha a lhe garantir as condições existenciais mínimas para a vida saudável. Princípios que são desrespeitados diariamente por órgãos cujos usuários são pessoas hipossuficientes de pouca cultura. Pessoas que não possuem recursos ou conhecimento para acionar o judiciário e contestar a ilegalidade. Assim, a administração pública utiliza um artifício ilegal para obter vantagens, eliminar direitos e explorar os cidadãos hipossuficientes como e o caso do autor. O indeferimento em questão contraria o senso de justiça, a legislação Previdenciária e, mormente O PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA. Assim sendo, Excelência, como necessita com urgência de realizar tratamento médico e do benefício da Previdência Social, requer seja autorizado por este juízo à realização de uma perícia médica a fim de determinar se encontra incapacitado para o trabalho ou não e, se caso positivo, seja deferida a implantação do benefício com urgência, uma vez que a enfermidade do autor é incapacitante e de longo prazo. Como o autor não consegue desempenhar nenhuma atividade laborativa, fato este que o impossibilita de manter sua própria família, requer urgência na apreciação de seu pedido. DO DIREITO Conforme se conhece, o instituto, ora requerido, após a promulgação da Constituição Federal, se incumbiu de cumprir com o pagamento de um salário mínimo a todas as pessoas idosas ou portadoras de deficiência. O artigo 203, da Constituição federal preceitua: Art. 203 - A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social, e tem por objetivos:

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

(...) V – ‘’a garantia de um salário mínimo de beneficio mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei’’ (grifei). Outrossim, a lei 8.742/93 preceitua o seguinte: Art. 20 - O beneficio de prestação continuada é a garantia de 1 (um) salário mínimo mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais e que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção e nem tê-la provida por sua família (...) § 2º - ‘’Para efeito de concessão deste beneficio, a pessoa portadora de deficiência é aquela incapacitada para a vida independente e para o trabalho. ’’ (grifei) Sabe-se que as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata (art. 5º CF/88). Logo qualquer pessoa portadora de deficiência tem a garantia de um salário mínimo de benefício mensal conforme determina o mandamento constitucional. O requerente fez seu pedido em sede administrativa, não sendo aceito, sob a alegação que não tinha direito a este benefício. Entretanto ele é deficiente desde tenra idade, esta recusa na concessão configura uma grave afronta aos preceitos legais supracitados e a todo o ordenamento jurídico brasileiro. A jurisprudência tem sempre seguido este entendimento, senão vejamos: PREVIDENCIÁRIO. BENEFICIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA. APLICAÇÃO ARTIGO 203, INCISO V, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. NORMA DE IMEDIATA. REQUISITOS

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

PREENCHIDOS. CORREÇÃO MONETÁRIA. JUROS DE MORA. TERMO INICIAL. APELO DO INSTITUTO DESPROVIDO. REMESSA OFICIAL PARCIALMENTE PROVIDA.

Conclui-se, dessa forma, que é devido ao requerente um salário mínimo desde o requerimento do pedido administrativo, pois ninguém poderá ser privado dos seus direitos básicos, tutelados constitucionalmente. DO DIREITO A CONCESSÃO DA TUTELA ANTECIPADA Diante de todo o exposto, não resta alternativa o requerente, senão propor a presente ação em relação o Instituto-requerido, para se obter a garantia de um salário mínimo de benefício mensal, por ser portadora de deficiência e não possuir meios para prover a própria manutenção, de acordo com o artigo 20, § 2º da lei 8.742/93; decreto 1.744/95 e inciso V da CF/88, desde a data do ajuizamento da ação, requer-se a V. Exa. digne-se a conceder: A ANTECIPAÇÃO DA TUTELA JURISDICIONAL, uma vez presentes seus requisitos de verossimilhança da alegação e fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação para o requerente, já que, não esta mais podendo se sustentar vivendo de ajuda de terceiros. Razão porque seja o instituto requerido compelido a pagar ao requerente um salário mínimo, desde o requerimento do pedido. Conforme determinam os preceitos legais citados Do preenchimento dos requisitos do art. 273 do CPC: Art. 273 - O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova inequívoca, se convençam da verossimilhança da alegação e:

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

I - haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação; ou II - fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do réu. a) Prova inequívoca da verossimilhança do direito da requerente O requerente da presente demanda possui direito líquido e certo de receber o Benefício Assistencial requerido perante o INSS e existe fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação diante do fato que além de ser portador de deficiência física, encontra-se em estado de miserabilidade. b) Haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação Venerável Julgador, O requerente é pessoa doente, necessitando, portanto e com urgência, da percepção do benefício para que possa manterse. Assim sendo, informa que esta passando sérias dificuldades tanto de ordem econômica como social. Destaca que seu estado de saúde, sem as devidas condições para comprar a medicação poderá ser agravado conforme fica claramente demonstrado pelos documentos em anexo que mostra a sua real situação que por sinal e muito triste e miserável. Assim sendo, verifica-se que mesmo recebendo os atrasados futuramente decorrentes de decisão judicial favorável o prejuízo é evidente, posto que se trata da manutenção da SAÚDE DO REQUERENTE E DE SUA SUBSISTÊNCIA. c) Fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do réu. Excelência, o direito do requerente é perceptível a primo consoante a demonstração supra, caracterizando-se assim abuso de direito de defesa as possíveis escusas da ré para a não concessão do benefício ora pleiteado. Requer, desta forma, o deferimento da tutela antecipada forte no art. 273 do CPC, determinando que a Autarquia Previdenciária-ré conceda, após a apresentação dos laudos periciais, imediatamente no prazo de 48 horas, sob pena de multa

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

pecuniária diária, o benefício de Assistência ao Deficiente ao requerente, uma vez que o mesmo necessita com urgência do recebimento deste por se tratar de verba de caráter exclusivamente alimentar. Reconhecido no laudo que a incapacidade laboral da requerente é definitiva requer seja concedido o benefício de aposentadoria por invalidez.

DOS JUROS Já é pacífico o entendimento que quando existe prestações atrasadas de caráter alimentar o percentual de juros deverá ser fixado em 1% ao mês.

DIANTE DO EXPOSTO REQUER A CITAÇÃO DO INSS, para contestar o pedido sob pena de revelia e confissão. O deferimento da prova antecipada para a realização de perícia médica e assistencial e após a apresentação dos laudos seja concedido à tutela antecipada com a determinação de que o INSS conceda imediatamente o benefício assistencial ao portador de deficiência ao requerente no prazo de 48 horas a contar da citação consoante fundamentos da presente sob pena de multa pecuniária diária fixada sobre Cinco salários mínimos por dia de atraso e ou a critério do julgador; A procedência da Ação COM A CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE ASSISTÊNCIA AO DEFICIENTE DIANTE DA MANIFESTA DEFICIÊNCIA FÍSICA E DA MISERABILIDADE QUE SE ENCONTRA. O pagamento das parcelas vencidas e vincendas desde o requerimento administrativo (25/04/2011) com a aplicação de juros e correção monetária oficial. O pagamento dos honorários advocatícios e custas processuais conforme prevê a lei, acrescidos de juros e correção monetária até o efetivo pagamento. A condenação da Requerida, na hipótese de interposição de recurso, ao

SUELI SANTOS DE SOUZA AGUIAR
ADVOGADA

pagamento dos honorários advocatícios, fixados em 20% (vinte por cento) sobre o valor atualizado da causa, nos termos do art. 55 da Lei 9.099/95. O benefício da Assistência Judiciária Gratuita; A renúncia ao que exceder à soma de 60 (sessenta) salários mínimos; Protesta por todos os meios de provas em direto admitidos, em especial a apresentação de documentos, ouvida de testemunhas, depoimento pessoal, bem como a juntada de pareceres e jurisprudência. Dá-se à causa o valor de R$ 1.000,00 (um mil reais), para efeitos fiscais.

Termos em que Pede Deferimento. PALMAS-TO, 03 de Agosto de 2012. Sueli Santos de Souza Aguiar

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->