P. 1
Ministros extraordinários da sagrada comunhão

Ministros extraordinários da sagrada comunhão

|Views: 106|Likes:

More info:

Published by: Leandro Paulo do Couto on Oct 29, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/08/2013

pdf

text

original

Formação MESC 10,17,24 e 31 de Outubro de 2012

Canção Nova Diocese de Lorena

Ministros extraordinários da sagrada comunhão (Diretório dos Sacramento da Diocese de Lorena) 149. Os ministros extraordinários da sagrada comunhão são fiéis leigos, delegados pelo bispo diocesano, ad actum ou ad tempus (IRS 155). 150. A denominação correta é “ministro extraordinário da santa (sagrada) comunhão”. Portanto, fica excluído o uso das denominações “ministro especial da santa comunhão” ou “ministro extraordinário da Eucaristia” ou “ministro especial da Eucaristia” (IRS 156). 151. Não podem usar túnica, mas uma veste que expresse o serviço ministerial: blazer branco com o distintivo – ostensório. 152. Condições para ser ministro extraordinário da sagrada comunhão: a) dar testemunho de amor à Eucaristia; b) ter recebido os sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Confirmação e Eucaristia); c) ser pessoa que constrói a comunhão na comunidade; d) ter disponibilidade para servir não apenas na celebração da missa, mas fora dela; e) ser humilde e obediente às orientações da Igreja; f) se solteiro(a), que tenha um comportamento respeitoso e maturidade suficiente para assumir este serviço; g) ter, pelo menos, 25 anos completos. ( no caso dos consagrados CN ha uma exceção)

1

Algumas informações e normas pastorais Gerais..... · Os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão devem satisfazer os seguintes requisitos: terem recebido os sacramentos da iniciação cristã (batismo, confirmação e eucaristia) e terem dado prova de maturidade humana e cristã; · recomendarem-se por uma fé esclarecida, costumes cristãos e piedade eucarística; · estarem comprometidos no apostolado eclesial e revelarem grande amor à Igreja; · · serem bem aceites pela comunidade a que se destinam; terem grau de cultura ao nível do ambiente onde exercerão a sua missão;

Nenhum fiel. Fomação: Leituras:      livro “Para entender e Celebrar a Liturgia”. · Tendo em vista o valor e necessidade deste ministério. a um leigo que não tenha sido designado MESC. expor o Santíssimo Sacramento à adoração pública dos fiéis e. na falta de um Ministro Ordenado. eis aqui algumas normas práticas. aos doentes situados em lugares distantes. 943). tornando-se cada vez mais verdadeiros evangelizadores. Os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão têm como função ministerial específica distribuir a Sagrada Comunhão: fora das missas: aos doentes em geral. para os outros.Formação MESC 10. . poderá.17. 911. · sendo casados. só deverão ser nomeados novos ministros extraordinários para comunidades onde se verifique uma real necessidade. terem o apoio e a anuência da sua família. nas Missas e Celebrações Litúrgicas. Os MESC devem exercer o seu ministério no âmbito da sua paróquia ou da comunidade que os propôs. por sua própria iniciativa. Valemo-nos dos seguintes documentos orientadores: o “Código de Direito Canónico” de 1983 (Cânones 910 § 2. Professor Felipe Aquino carta encíclica “ECCLESIA DE EUCHARISTIA” do sumo pontífice João Paulo II Catecismo da Igreja Católica. Carta Apostólica Mane Nobiscum Domine. quando o seu número é grande e requer vários ministros (hospitais e residências particulares). aos doentes em perigo de vida. quando o Pároco não o puder fazer.24 e 31 de Outubro de 2012 Canção Nova Diocese de Lorena · terem possibilidades de crescerem na fé e de se aperfeiçoar no exercício do seu ministério. porém. depois. de João PauloII Misterium Fidei de Paulo VI . os MESC. O Ministro Extraordinário da Comunhão (MEC) deve cultivar a piedade eucarística e ser modelo. com o risco de banalizar o próprio ministério. repô-lo no Sacrário. 2 Evitar-se-á apresentar candidatos que vivam em situação familiar irregular ou que não gozem da estima da comunidade. em circunstâncias normais. Não levem a comunhão a doentes de outra paróquia. dar a bênção. em forma de viático.aos doentes. 230 § 3. É absolutamente proibido levar para casa a Santíssima Eucaristia. O Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão pode também. de participação ativa e frutuosa na celebração eucarística. sem conhecimento e consentimento do respectivo pároco. sem justo motivo. dar o encargo de levar a Eucaristia e de a distribuir a outros fiéis. o documento da Sagrada Congregação para o Culto Divino de 21/06/1973: “A Sagrada Comunhão e o Culto do Mistério Eucarístico fora da Missa”. Não pode. A fim de não multiplicar.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->