Você está na página 1de 43

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Braz da Viola

A VIOLA CAIPIRA

Técnicas para Ponteio

RICORDI

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Prefácio

Êta “viola de pinho”

Esse instrumento de grande potencial sonoro e harmônico, vem se limitando cada vez mais às manifestações folclóricas ou aos virtuoses da música que lidam com facilidade nas suas cordas de aço.

Com a preocupação primeira de popularizar esse instrumento tão nosso, vão aqui algumas sugestões e exercícios para mão esquerda e direita que se executados com atenção e dedicação, darão bons resultados.

BRAZ DA VIOLA

-------------------------------------

Este método ensina a tocar viola na afinação cebolão, a partir daí você conhecerá um mundo de acordes e ponteios, um rio de modas que corre pelo braço da viola!

Instrumento místico da cultura autêntica, a viola possibilita o seu tocador um encontro com as emoções mais íntimas de nossa raça!

Recomendo o método do "Braz da Viola" pela sua exatidão e pelo carinho que foi concebido.

E da próxima vez que nos encontrarmos, espero te ver violeiro, mais um Brasileiro enfeitiçado pela magia atávica das dez cordas. Boa sorte,

RENATO TEIXEIRA

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola B raz da Viola, natural de Consolação (MO), é

Braz da Viola, natural de Consolação (MO), é regente-fundador da Orquestra de Viola Caipira de São José dos;Campos (SP), desde 1991. Implantou também oficinas com o objetivo de ensinar 11 fabricar a Viola Caipira. Vi oleiro e compositor, é também autor do livro "A Viola Caipira - técnicas para ponteio" (Ricordi, 1992) e também das primeiras vídeo aulas para aprendizado deste instrumento.

Discografia

- Paraíba vivo, o rio da minha terra Orquestra de Viola Caipira (1994)

- Modas e violas do vale Orquestra de Viola Caipira (1995)

- Crisálida Roberto Corrêa/Orquestra Juvenil (1996)

- Clarão do luar Braz da Viola (1997)

- Violeiros do Brasil - Vários artistas (1998)

- Feito na roça Orquestra de Viola Caipira (1998)

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

ÍNDICE TEMÁTICO

 

Prefácio

3

Agradecimentos

4

 

Biografia

5

Índice

7

A

Anatomia da Viola

9

Nomenclatura das Cordas

10

Como Afinar a Viola

11

O

Preparo da Viola

12

Sistema de Cifragem

13

O

Preparo da Mão Direita

14

Exercícios Para a Mão Esquerda

17

Escalas Duetadas

20

Técnica de Ponteio Para a Mão Direita

23

Pequeno Dicionário de Acordes (simplificado)

28

Dicionário de Acordes

34

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

ANATOMIA DA VIOLA

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola ANATOMIA DA VIOLA - 5 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

NOMENCLATURA DAS CORDAS

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola NOMENCLATURA DAS CORDAS - 6 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

COMO AFINAR A VIOLA

1. Afina-se o 1º par na 5ª casa (), com o diapasão ();

2. Afina-se o 1º par solto (MI) com o 4º par solto (MI);

3. Afina-se o 2º par na 5ª casa (MI) com o 1º par solto (MI);

4. Afina-se o 1º par solto (SI) com o 5º par solto (SI);

5. Afina-se o 1º par solto (SOL SUSTENIDO) com o 1º par na 4ª casa (SOL SUSTENIDO);

Ou pode-se adotar outro método: *

1) Afina-se o 1º na 5 a casa (LÁ) com o diapasão (LÁ);

* 1) Afina-se o 1º na 5 a casa (LÁ) com o diapasão (LÁ); * Obs.:

* Obs.: o 3º, 4º e 5º par, são oitavados

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

O PREPARO DA VIOLA

Nas violas que são feitas em série (compradas em lojas de instrumentos) em alguns casos são necessários alguns pequenos reparos que o próprio comprador poderá fazer, e que melhorarão em muito o instrumento tanto no som quanto na facilidade de execução.

Para conseguirmos aplicar as técnicas aqui apresentadas ou até mesmo um simples dedilhado, vão aqui alguns detalhe que devemos observar no instrumento:

A Distância Das Cordas nos Pares

observar no instrumento: A Distância Das Cordas nos Pares Note que se os pares estiverem abertos,,

Note que se os pares estiverem abertos,, será muito difícil o toque em duas cordas do par ao mesmo tempo. Já com as coras mais próximas uma das outras (no par) além de facilitar o toque nas duas cordas do par teremos uma distância maior entre um par e outro, o que facilitará a execução de dedilhados e ponteios.

As medidas aqui apresentadas foram baseadas numa viola de marca Xadrez, fabricada em Catanduva-SP, que sai da fábrica com um bom padrão por ser construída artesanalmente.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

A Altura da Ação

Outra adaptação que geralmente se faz necessário é o rebaixamento do rastilho (pecinha branca encaixada no cavalete).

Ao rebaixarmos o rastilho obteremos uma ação mais baixa, ou seja, uma viola mais macia; para juntarmos os pares de cordas faremos um pequeno sulco no rastilho, obtendo assim à distância desejada de uma corda para a outra no par.

à distância desejada de uma corda para a outra no par. O Sistema de Cifragem Aqui

O Sistema de Cifragem

Aqui aparecem alguns sinais que devem ser memorizados, pois seu uso é constante:

A =

Corda Solta=

=

B =

SI

Sustenido=

=

C =

Bemol mol

=

D =

 

E =

MI

 

F =

 

G =

SOL

 

Exemplo:

Be mol = D = RÉ   E = MI   F = FÁ   G

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

O PREPARO DA MÃO DIREITA

Para conseguirmos explorar ao máximo a sonoridade da viola, vamos usar as unhas da mão direita dos dedos polegar, indicador, médio e anular.

As unhas devem ter o seguinte formato:

polegar, indicador, médio e anular. As unhas devem ter o seguinte formato: O Ataque da unha

O Ataque da unha deve ser semi-frontal

polegar, indicador, médio e anular. As unhas devem ter o seguinte formato: O Ataque da unha

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

com semi apoio no próximo par:

de Ponteio - Braz da Viola com semi apoio no próximo par: Consequentemente vamos ter esta

Consequentemente vamos ter esta posição na mão direita:

Ponteio - Braz da Viola com semi apoio no próximo par: Consequentemente vamos ter esta posição

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Antes de começar o trabalho na prática, adotemos alguns sinais:

Os dedos da mão Esquerda:

Para indicarmos com qual dedo da mão esquerda vamos prender a corda usaremos o número de cada dedo:

vamos prender a corda usaremos o número de cada dedo: Os dedos da mão Direita: Quanto

Os dedos da mão Direita:

Quanto à mão direita, usaremos a letra que indica o nome de cada dedo:

de cada dedo: Os dedos da mão Direita: Quanto à mão direita, usaremos a letra que

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Para conseguirmos cada vez mais destreza nas mãos, apresentamos aqui alguns exercícios que, quanto mais praticarmos, mais agilidade conseguirá nas mãos esquerda e direita:

Mão Esquerda

DEDO 1

DEDO 2

DEDO 3

DEDO 4

1,2,3,4

2,1,3,4

3,1,2,4

4,1,2,3

1,2,4,3

2,1,4,3

3,1,4,2

4,1,3,2

1,3,2,4

2,3,1,4

3,2,1,4

4,2,1,3

1,3,4,2

2,3,4,1

3,2,4,1

4,2,3,1

1,4,3,2

2,4,1,3

3,4,1,2

4,3,1,2

1,4,2,3

2,4,3,1

3,4,2,1

4,3,2,1

Como Executar

Tomaremos

Seqüência 1,2,3,4.

como

referência

sempre

uma

das

seqüências,

por

exemplo:

Os números que aparecem nos exercícios são os números dos dedos da mão esquerda.

Pegaremos como referência da seqüência escolhida sempre o primeiro dedo da seqüência, no caso o dedo 1.

Vamos ferir as cordas com os dedos indicador e médio da mão direita. Dando uma batida para cada dedo da mão esquerda, percorreremos o braço da viola da seguinte forma:

mão direita. Dando uma batida para cada dedo da mão esquerda, percorreremos o braço da viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Par a par subiremos até o quinto par pegando uma nota de cada dedo da mão esquerda. Ao chegarmos ao quinto, adiantaremos meio tom, ou seja, uma casa adiante.

ao quinto, adiantaremos meio tom, ou seja, uma casa adiante. Desta vez descendo do quinto ao

Desta vez descendo do quinto ao primeiro par. Ao chegarmos no primeiro par, adiantaremos novamente uma casa para subirmos novamente ao quinto par.

Procederemos assim até a quinta casa, a partir de onde voltaremos até a primeira casa da mesma forma.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

ESCALAS DUETADAS

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

AS ESCALAS DUETADAS

O menor capítulo em páginas

importantes na arte de "tocar" a viola.

deste método é,

no entanto, um

dos mais

As

escalas aqui apresentadas são usadas para tocar no tom das cordas soltas,

ou

seja, Mi Maior. As escalas duetadas juntamente com as técnicas de mão

direita para ponteio, facilitarão a execução de solos e ponteios na viola.

Escalas Duetadas

as técnicas de mão direita para ponteio, facilitarão a execução de solos e ponteios na viola.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Assim que as escalas ductadas tenham sido memorizadas, entraremos na prática com alguns exercícios para ponteio de viola.

Forma de execução:

Os braços de viola que irão aparecer nesta fase, virão com as escalas ductadas ou pontos marcados para mão esquerda.

Exemplo:

ductadas ou pontos marcados para mão esquerda. Exemplo: ∑ Prenderemos a corda, um ponto por vez,

Prenderemos a corda, um ponto por vez, subindo e descendo a escala.

Quanto à mão direita, usaremos o seguinte método:

escala. Quanto à mão direita, usaremos o seguinte método: * Aqui indicamos com qual dedo da

* Aqui indicamos com qual dedo da mão direita vamos ferir a corda

** Estes números indicam a seqüência que devemos executar o dedilhado da mão direita. Neste caso temos a primeira batida no 4º par, a segunda batida no 2º par e a terceira batida no 1º par. *** As setas aparecerão sempre em frente à corda que deverá ser tocada, indicando em que sentido o dedo vai ferir a corda.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Executaremos os exercícios da seguinte forma:

Para cada ponto ou Posição Na Escala Duetada faremos uma seqüência completa do dedilhado sugerido.

Exemplo:

Ponteio de Três

completa do dedilhado sugerido. Exemplo: Ponteio de Três Ou seja Com a mão direita ferimos as

Ou seja

do dedilhado sugerido. Exemplo: Ponteio de Três Ou seja Com a mão direita ferimos as cordas

Com a mão direita ferimos as cordas na seqüência indicada:

1ª batida no 4º par com o dedo polegar 2ª batida no 1º par com o dedo indicador 3ª batida no 3º par com o dedo polegar

indicador 3ª batida no 3º par ↓ com o dedo polegar Fazendo sempre uma seqüência completa

Fazendo sempre uma seqüência completa de Mão direita para cada Posição Da Escala na mão esquerda iremos até o fim do braço e voltaremos ao começo.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

TÉCNICAS PARA PONTEIO DE VIOLA

Vão aqui algumas técnicas para o ponteio de viola que são muito usadas e que, se forem executadas com destreza, darão um "molho'" todo especial à viola:

Na maior parte desses ponteias podemos usar o dedo anular da mão direita apoiado no tampo da viola.

Nesse caso, cada violeiro achará seu melhor ponto de apoio, podendo também executar o ponteio sem esse recurso.

Ponteio de Três

executar o ponteio sem esse recurso. Ponteio de Três Observe que o primeiro e o quarto

Observe que o primeiro e o quarto par estão soltos, enquanto trabalhamos as notas presas no terceiro par.

Ponteio de Três (1ª inversão):

Podemos usar o mesmo processo no 5º, 4º e 1º par:

Podemos usar o mesmo processo no 5º, 4º e 1º par: Ponteio de Três (2ª inversão):

Ponteio de Três (2ª inversão):

no 5º, 4º e 1º par: Ponteio de Três (2ª inversão): Esse ponteio, na verdade, é

Esse ponteio, na verdade, é um dedilhado bem simples onde para cada nota ou batida no polegar damos uma batida com o indicador e outra com o médio. Só então pegaremos outra nota com o polegar. O ideal é trabalhar o ponteio com o máximo de · rapidez para se conseguir um efeito bonito.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Ponteio de Três (3ª inversão):

Aqui, uma variação do ponteio de três com detalhe: os dedos do indicador e médio da mão direita tocam nos dois sentidos.

indicador e médio da mão direita tocam nos dois sentidos. Note que a partir dessa variação

Note que a partir dessa variação podemos criar batidas diferentes conforme a música que se vai tocar.

Podemos também variar os pares:

a música que se vai tocar. Podemos também variar os pares: ou Ponteio de Quatro Para

ou

que se vai tocar. Podemos também variar os pares: ou Ponteio de Quatro Para o ponteio

Ponteio de Quatro

Para o ponteio de quatro teremos variações:

de Quatro Para o ponteio de quatro teremos variações: Note que, nesse ponteio, teremos uma batida

Note que, nesse ponteio, teremos uma batida do indicador de baixo para cima para cada batida do polegar.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Ponteio de Quatro (1 ª inversão):

Ponteio - Braz da Viola Ponteio de Quatro (1 ª inversão): Nesse ponteio temos uma batida

Nesse ponteio temos uma batida de indicador e outra do médio para cada batida do polegar.

Ponteio de Quatro (2ª inversão):

A partir desta variação entramos numa fase de técnicas específicas para viola, onde os dedos da mão direita trabalham tanto para cima quanto para baixo.

da mão direita trabalham tanto para cima quanto para baixo. Aqui aparece uma escala duetada na

Aqui aparece uma escala duetada na mão esquerda, onde trabalharemos a digitação conforme os números dos dedos da mão esquerda indicados nos desenhos, para obtermos maior rapidez na execução.

No ponteio acima teremos uma batida para cima e outra para baixo com o indicador (na mesma corda) Para cada duas batidas do polegar.

Ponteio de Quatro (3ª inversão):

duas batidas do polegar . Ponteio de Quatro (3ª inversão): ou Nesta variação note que abrimos

ou

batidas do polegar . Ponteio de Quatro (3ª inversão): ou Nesta variação note que abrimos as

Nesta variação note que abrimos as batidas do polegar em duas cordas.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Ponteio de Quatro (4ª inversão):

Nesta variação teremos uma batida de polegar (3º par) e uma do indicador (1º par) para cada duas batidas do polegar no 4º par solto:

par) para cada duas batidas do polegar no 4º par solto : Ponteio de Quatro (5ª

Ponteio de Quatro (5ª inversão):

Com essa técnica de ponteio conseguiremos o trêmulo em dois pares de corda ao mesmo tempo. Esse é o ponteio de mais difícil execução. Nele precisaremos que

a unha do polegar esteja num bom tamanho, ou então podemos recorrer ao uso da dedeira.

Aconselho que se pratique bem devagar mantendo sincronia de tempo, objetivando a limpeza do som.

A velocidade vem com a prática e a paciência.

do som. A velocidade vem com a prática e a paciência. Apesar de apresentarmos esse ponteio

Apesar de apresentarmos esse ponteio junto com uma escala duetada, pode-se praticar o exercício no 3º e 1º par soltos, até que se consiga certa agilidade para depois pegar as notas presas na mão esquerda.

Ponteio de Quatro (6ª inversão):

se consiga certa agilidade para depois pegar as notas presas na mão esquerda. Ponteio de Quatro

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

PEQUENO DICIONÁRIO DE ACORDES

(SIMPLIFICADO)

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 24 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 24 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 24 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 25 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 25 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 25 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 26 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 26 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 26 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 27 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 27 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 27 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 28 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 28 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola - 28 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

DICIONÁRIO DE ACORDES

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM DÓ MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM DÓ MAIOR Obs.: Os algarismos romanos que irão
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM DÓ MAIOR Obs.: Os algarismos romanos que irão
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM DÓ MAIOR Obs.: Os algarismos romanos que irão

Obs.: Os algarismos romanos que irão aparecer nos desenhos,referem-se a localização no braço da viola.

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM RÉ MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM RÉ MAIOR - 31 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM RÉ MAIOR - 31 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM RÉ MAIOR - 31 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM MI MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM MI MAIOR - 32 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM MI MAIOR - 32 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM MI MAIOR - 32 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM FÁ MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM FÁ MAIOR - 33 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM FÁ MAIOR - 33 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM FÁ MAIOR - 33 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM SOL MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SOL MAIOR - 34 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SOL MAIOR - 34 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SOL MAIOR - 34 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM LÁ MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM LÁ MAIOR - 35 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM LÁ MAIOR - 35 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM LÁ MAIOR - 35 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM SI MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SI MAIOR - 36 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SI MAIOR - 36 -
Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SI MAIOR - 36 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM DÓ COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM DÓ COM SÉTIMA MAIOR - 37 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM RÉ COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM RÉ COM SÉTIMA MAIOR - 38 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM MI COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM MI COM SÉTIMA MAIOR - 39 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM FÁ COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM FÁ COM SÉTIMA MAIOR - 40 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM LÁ COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM LÁ COM SÉTIMA MAIOR - 41 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM SOL COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SOL COM SÉTIMA MAIOR - 42 -

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola

EM SI COM SÉTIMA MAIOR

Técnicas de Ponteio - Braz da Viola EM SI COM SÉTIMA MAIOR - 43 -