P. 1
Slide Da Profª. Ledilce Almeida Ataíde [Fisiopatologia E Farmacoterapia I] - 2011.1 - (03º) - FISIOLOGIA DO ERITRÓCITO - UNIME

Slide Da Profª. Ledilce Almeida Ataíde [Fisiopatologia E Farmacoterapia I] - 2011.1 - (03º) - FISIOLOGIA DO ERITRÓCITO - UNIME

|Views: 86|Likes:
Publicado poretcYtal
Aula
Aula

More info:

Published by: etcYtal on Nov 03, 2012
Direitos Autorais:Public Domain

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2012

pdf

Fisiologia do Eritrócito

O volume globular médio do

FISIOLOGIA DO ERITRÓCITO

sangue de um adulto é de 2.000 mL Este volume é formado, basicamente, pelos eritrócitos* circulantes.
Eritrócitos* = Hemácias ou Glóbulos Vermelhos. 2.000 mL

Plasma Leucócitos e Plaquetas Eritrócitos

Fisiologia do Eritrócito
A manutenção deste volume globular depende dos fatores estimuladores e diferenciadores dos eritroblastos da medula óssea em níveis que assegurem a eritropoese normal.
BPA (burst promoting activity) – atua na diferenciação celular. EPO (Eritropoetina) – atua promovendo a hemoglobinização.

Fisiologia do Eritrócito
A massa eritrocitária compõe 40 a 60% do sangue O Eritrócito é constituído de
Eritrócitos

elementos sólidos.
A hemoglobina representa 90% dos elementos sólidos.

(40%)

MEDULA ÓSSEA

SANGUE PERIFPÉRICO

de 60% de água e 40% de

Sólidos (40%)

Hb
(90%)

Hm 2.000 g

Sólidos 1.200 g

Hb 800 g

Renovação dos Eritrócitos
No sangue periférico, 10% dos eritrócitos são destruídos diariamente. ↑ Transporte de A regulação do nível circulante de eritrócitos e determinada pela maior ou menor oxigenação dos tecidos que leva à liberação de eritropoetina pelos rins. ↑ Eritropoese Eritropoetina

Eritropoetina
Citocina secretada principalmente pelas células tubulares dos rins. Também produzida pelas células hepáticas e macrófagos.

O2

↓ O2 Sangue

Mecanismo de ação: • ↑ mitoses de células indiferenciadas da medula óssea. • Acelera o amadurecimento dos precursores eritróides • Aumenta a utilização do ferro para a síntese de hemoglobina • Aumenta a taxa de reticulócitos no sangue periférico.

1

Esteróides Androgênicos
A Testosterona ou os Andrógenos em geral estimulam a eritropoese por dois mecanismos: • Estímulo direto sobre as unidades formadoras de colônias eritróides da M.O. • Estímulo à produção de eritropoetina

Fatores Nutricionais
• Ferro • Vitamina B12 • Folato (Ác. Fólico) • Outros

A ação dos Esteróides Androgênicos sobre a eritropoese explica a razão pela qual os níveis de normais de hemoglobina entre o homem e a mulher.

Fatores Nutricionais
Ferro
Denomina-se ferrocinética o estudo do metabolismo do ferro. Necessário para a formação da hemoglobina, mioglobina, citocromos, peroxidase e catalase. A quantidade aproximada de ferro no corpo humano é de de 2 g na mulher e 5 g no homem . Da dieta, são absorvidos 1 a 2 mg /dia, sob a forma de ferro inorgânico (Fe++ ou Fe+++) ou de grupamentos heme.

Fatores Nutricionais
Distribuição do Ferro
Hemoglobina Hemossiderina
(65%) (12%)

Mioglobina
(6 %)

Ferro Total (4 a 5 g)

Transferrina Plasmática
(0,1%)

Ferritina (13%)

Compostos Não Hêmicos
(3,6%)

Fatores Nutricionais
Ferro
É processado pelas células da mucosa na parte superior do intestino delgado e absorvido pelas células intestinais. Para ser absorvido o ferro deve ser reduzido de Fe+++ para Fe++ pela enzima ferroredutase da luz intestinal. O ferro é transportado para o enterócito intestinal pela proteína DMT1 (divalent metal
transporter 1)

Fatores Nutricionais
Ferro
Do enterócito o ferro pode ir para o plasma sob ação de proteínas IRP (iron regulatory proteins) ou ficar retido sobre a forma de depósitos de Ferritina ou Hemossiderina. O mecanismo de maior ou menor absorção de ferro encontra-se a nível de ferritina. O ferro, dentro do enterócito, está ligado à ferritina e é eliminado nas fezes após descamação da mucosa intestinal. Não existe ferro livre no plasma. Circula ligado a uma glicoproteína transportadora, denominada transferrina ou siderofilina. Estas cedem ferro aos eritroblastos da M.O. (80%) e ao fígado e outras células (20%) para a síntese de hemoglobina

2

Fatores Nutricionais
Ferro
No leite materno o transporte de ferro é feito pela lactoferrina. O Ferro intraeritrocitário, é removido pelo macrófago que fagocita os eritrócitos e adquire os depósitos de ferritina. O macrófago libera o ferro intra-eritrocitário e disponibiliza-o para ser reaproveitado na eritropoese. Hemossiderose – aumento de ferro plasmático. Hemocromatose – aumento de ferro tecidual. O ferro não possui mecanismo fisiológico de excreção. É eliminado no suor, na urina, menstruação, gravidez e lactação entre 0,5 a 1,5mg/dl.

Fatores Nutricionais
Vitamina B12
Também chamada de Cobalamina, é uma vitamina importante para o metabolismo, formação dos eritrócitos, e manutenção do Sistema Nervoso Central (cérebro e medula espinhal). A vitamina B12 constitui uma família de diferentes formas das cobalamina. É obtida de alimentos de origem animal ou vegetais (< quantidade). Necessitamos de 1 a 2 µg de Vit. B12 diariamente.

Fatores Nutricionais
Vitamina B12
No ESTÔMAGO, a cobalamina é separada das proteínas carreadoras devido a ação da Pepsina. Depois associa-se a uma proteína de transporte produzida na saliva e no estômago, chamada de Transcobalamina I . Ao chegar ao DUODENO, se dissocia da Transcobalamina I por ação de proteases pancreáticas e liga-se a outra proteína, o Fator intrínseco, produzido pelas células parietais do estômago. O complexo Vitamina B12-Fator intrínseco é absorvido na mucosa do ÍLEO onde existem receptores específicos para este complexo.
Duod eno Estôm ago

Fatores Nutricionais
Vitamina B12
V. B12

A Vitamina B12 é então absorvida e liga-se à proteína transportadora TRANSCOBALAMINA II. No plasma circula ligada à TRANSCOBALAMINA III, e é distribuída para as células que expressão receptores específicos, os quais internalizam a vitamina. O fator intrínseco não é absorvido pelo intestino, sendo expelido sem transformação. Qualquer alteração no processo da absorção, atrofia gástrica, gasgastrectomia, na deficiência de secreções gástricas e na presença de anticorpos anti-FI e anti-células parietais leva à deficiência de vitamina B12. Também a deficiência congênita de Transcobalamina produz anemia megaloblástica.

Fatores Nutricionais
Vitamina B12
A Vitamina B12 como um co-fator essencial para duas enzimas que atuam no metabolismo de conversão de homocisteína em metionina e ácido metilamônico em ácido succínico.
V. B12 - Transcobalamina (Plasma) V. B12 Metabolismo da homocisteína Eritropoese V. B12 Metabolismo do ac.metilamônico

Fatores Nutricionais
Vitamina B12
A deficiência de Vitamina B12 impede estas reações levando ao aumento de homocisteína e ácido metilmalônico no plasma e na urina.
V. B12 - Transcobalamina (Plasma) V. B12 Metabolismo da homocisteína Eritropoese V. B12 Metabolismo do ac.metilamônico

O metabolismo da homocisteína libera grupamentos metil para numerosas reações de metilação, incluindo algumas essenciais para a manutenção da mielina do SNC.

A deficiência de Vitamina B12 também levará a interrupção do metabolismo do ácido fólico, co-fator fundamental na síntese do DNA, dificultando a divisão celular produzindo macrocitose.

3

Vitamina B12 X Folato

Fatores Nutricionais
Ácido Fólico
Também chamada de Folato ou vitamina B9, é uma substância muito lábil, presente em alimentos de origem animal e vegetal, que participa, junto com a vitamina B12 e vitamina C, da digestão de proteínas e auxilia também na síntese de DNA. A necessidade diária é de 10 a 20 mg.
Estômago

É absorvido pelas células da mucosa da parte superior do Intestino Delgado. Chega ao intestino pela secreção biliar e é reabsorvido para manter os níveis plasmáticos. Seu transportador não é conhecido.

Intestino Delgado

Fatores Nutricionais
Vitamina B12 e Ácido Fólico
Seus metabolismos estão intimamente relacionados. Suas deficiências reduzem a síntese de DNA, bem com de purina e pirimidina, comprometendo as células medulares e resultando em alterações como gigantismo celular, modificações cromatínicas grosseiras e alterações cromossômicas. No eritrócito suas deficiências provocam mutação anômala, lentidão na síntese de DNA, parada de maturação e morte celular (eritropoese ineficiente).

Fatores Nutricionais
Vitamina B12 e Ácido Fólico
Suas deficiências se traduzem em “Transformação Megaloblástica” da medula óssea, demonstrando hipercelularidade de todas as séries celulares (células grandes com nucléolos atípicos, volumosos e cromatina irregular).
Anemia Megaloblastica

No sangue periférico encontramos megalócitos, macrócitos, com aspecto basófilo e formas bizarras (poiquilocitose).

Fatores Nutricionais
Vitamina B12 e Ácido Fólico
A “Transformação Megaloblástica”, exibe ainda, a presença de neutrófilos gigantes com núcleos hiperssegmentados, podendo ocorrer ainda discreta plaquetopenia e presença precursores granulocíticos e eritrocíticos no sangue periférico. Ocorre formação de um precursor anormal da hemácia: → o megaloblasto

Fatores Nutricionais
Outros fatores
Carboidratos, lipídeos, aminoácidos, vitaminas e sais minerais representam outros fatores nutricionais da hemácia. Entretanto suas deficiências não constitui-se fatores anemizantes importantes. Exemplos: • • • Ác. Pantotênico Riboflavina Piridoxina • • • Niacina Tiamina Vitamina E • • • Vitamina C Zinco Cobre

Além destes deve-se ressaltar as funções endócrinas das glândulas tireóide e supra-renais para a eritropoese.

4

Hemoglobina
Definição
Proteína que transporta o oxigênio para todas as células do organismo e transporta também o dióxido de carbono (CO2), para que este seja eliminado pelos pulmões. É composta por 4 cadeias polipeptídicas (cadeias de globina) ligadas ao grupo Heme. A Hemoglobina é sintetizada no citoplasma do eritroblasto após a formação e junção do HEME com as cadeias de GLOBINA

Hemoglobina
Definição

→ 4 átomos de ferro → 1 molécula de O2 cada molécula de Hb → 4 moléculas de O2
cada molécula de Hb cada átomo de ferro

Hb Ferro

O2 O2

O2 O2

Hemoglobina
A Tranferrina conduz o ferro para o eritroblasto da medula óssea e depois retorna para o plasma sem ferro (apotransferrina). O ferro entra no citoplasma do eritroblasto e vai para a mitocôndria que inicia a síntese do HEME. HEME.

Hemoglobina

HEME.

Fixam o O2

Hemoglobina
HEME:

Hemoglobina
GLOBINA:
É a parte protéica da hemoglobina e que constitui o maior volume da molécula. Sintetizado no ribossomo do citoplasma de eritroblastos e é codificado por genes estruturais, localizados em cromossomos diferentes. Tem função de proteger o núcleo HEME da hemoglobina.

Quatro anéis pirrólicos ligados entre si por pontes meteno (=CH-) e contendo um átomo de ferro central. Sua síntese ocorre nas mitocôndrias dos eritroblastos, pela incorporação do ferro à protoporfirina.

A síntese do heme e da globina ocorrem simultaneamente.

5

Hemoglobina
GLOBINA:
Conforme sua constituição as cadeias globina são denominadas alfa(α), beta(β), gama(γ) ou delta (δ).

Hemoglobina
Cadeias da Globina
β
1 2 Cadeia Fase

1 2

2 1

α

Zeta Epsilon Zeta Gama Alfa Epsilon

Gower 1 Portland Gower 2 Fetal A A2

Embrionária Embrionária Embrionária Fetal Pós-nascimento Pós-nascimento

A hemoglobina presente no adulto normal e denominada Hb AA e é constituída por um tetrâmero contendo duas cadeias alfa(α) e duas cadeias α gama beta(β). β

α

β

Alfa Gama Alfa Beta Alfa Delta

Hemoglobina
Hemoglobinas Normais
ADULTO 95 a 98% de hemoglobina A1(α2β2) 1 a 2% de hemoglobina A2 (α2δ2) FETO Hemoglobina Fetal (α2γ2)

Hemoglobina
Hemoglobinas Anormais
Ocorrem por mutação dos genes alfa(α), beta(β) gama(γ) ou delta (δ) e alteram a função da Hb. Tipos principais: Hemoglobinopatia S (sickiling): Defeito qualitativo da globina onde o ác.glutâmico da posição 6 da cadeia beta é substituído por uma valina. Resulta a anemia falciforme. Hemoglobinopatia C: Também é um defeito qualitativo da globina onde o ác.glutâmico é substituído por uma lisina.

Hemoglobina
Hemoglobinas Anormais
TALASSEMIAS causadas pelo desequilíbrio entre as sínteses de globinas alfa e beta. Talassemia alfa - quando a síntese de globina alfa está diminuída em relação à globina beta. Talassemia beta - síntese de globina alfa está aumentada em relação à globina beta

Hemoglobina
AA - plasma Transferrina – MO - eritroblastos

Destruição do Eritrócito

Alfa Beta

Metabolismo da

Alfa Beta

Hemoglobina

6

Hemoglobina
Eritrócito

Destruição do Eritrócito

Hemólise Hemoglobina Livre Hemoglobina - Haptoglobina

Metabolismo da Hemoglobina
Urina
Quando há crise hemolítica o sistema Hemoglobina – Haptoglobina é insuficiente para fixar toda a hemoglobina passando-a para a urina

Bibliografia
Lorenzi, T.F. Manual de Hematologia – propedêutica e Clínica. 4ª edição. Rio de Janeiro: Medsi, 2006.

7

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->