P. 1
Capa

Capa

|Views: 961|Likes:
Publicado porLitaR

More info:

Published by: LitaR on Feb 02, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

12/06/2012

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Índice
Temas Páginas
Introdução……………………………………………………………………………… ……………………….1 Uma Verdade Inconveniente – O Filme………………………………………… …………………2 Teórica • • Aquecimento Global………………………………………………………… …………………..3 Protocolo de Quioto………………………………………………………… …………………..4 O que se pode fazer?

Nível pessoal………………………………………………………………… ………………………6

Nível empresas……………………………………………………………… ……………………..7

Nível País e Mundo.………………………………………………………… ……………………9

Conclusão……………………………………………………………………………… ………………………10 Bibliografia…………………………………………………………………………… ……………………….11

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Introdução
Este trabalho foi-nos proposto, após o visionamento do filme “Uma verdade inconveniente”, que nos fez pensar e reflectir em todos os nossos comportamentos até agora. Achei que era mais fácil tanto para mim como para a formadora dividir o trabalho em três partes. A primeira trata-se de uma pequena abordagem do filme; a segunda alguns dos temas do filme mais desenvolvidos e a terceira consiste em falar em algumas coisas que poderíamos mudar enquanto pessoas, enquanto cidadãos, e sugestões do que as empresas, país e o que o Mundo inteiro poderia fazer para melhorar esta crise ambiental que temos estado a desenvolver.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Uma Verdade Inconveniente – O Filme
Uma Verdade Inconveniente (Na Inconvenient Truth), é um documentário, com direcção de Davis Guggenheim e participação de Al Gore. Este documentário procura chamar a atenção das pessoas para o que está a acontecer no nosso planeta. O assunto central é o aquecimento global, abordando também outros temas, tais como, mudanças climáticas, efeito estufa, Protocolo de Quioto, e outros. Al Gore mostra-nos todas as suas viagens onde deu algumas palestras parecidas com esta, para sensibilizar as pessoas para o que poderá acontecer no futuro se tudo se mantiver igual. Ele apresentanos todos os dados, que recolheu ao longo dos seus anos de pesquisa neste assunto, através de slides-shows e gráficos. E ainda afirma que

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
“… o planeta deve ser estimado… e que cabe a quem o habita tomar conta daquilo que é seu e das suas gerações futuras.”

Aquecimento Global
O aquecimento global é o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície terrestre. Este tem vindo a aumentar de década em década. Esse aumento deve-se a causas naturais e a causas antropogênicas. Os factores naturais são aqueles que se alteram sem que o homem actue, deriva portanto de forças naturais, ou seja, alterações causadas por processos internos Terraatmosfera, por exemplo vulcões, sismos, etc., e por forças externas, tais como, variação da actividade solar e radiação cósmica. Os factores antropogênicas são provocados pelo homem, como por exemplo o efeito estufa, causado por um aumento significativo das concentrações de gases estufa.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
O homem cada dia contribui mais para este aumento, devido aos gases mandados para a atmosfera, CFC (clorofluorcarboneto), com isto os raios infravermelhos que deviam ser reflectidos para o espaço ficam presos na camada de ozono, provocando assim o efeito estufa. Por outro lado se não tivéssemos este efeito o planeta Terra teria temperaturas muito baixas, mas o que tem acontecido é que as condições deste efeito não se têm mantido constante, nem normais, alterando assim o equilíbrio do nosso planeta, provocando um aumento do nível das águas do mar, alterações na disponibilidade agrícola, recuo glaciar, vazão reduzido em rios, durante o verão, extinção de espécies, aumento de doenças, pode também aumentar os acontecimentos naturais.

Protocolo de Quioto
O Protocolo de Quioto é um tratado internacional para a

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
redução da emissão de gases que provocam o efeito estufa. Este protocolo foi assinado no dia 11 de Dezembro de 1997 em Quioto, mas só entrou em vigor no dia 16 de Fevereiro de 2005. Neste protocolo entram 175 países. O Protocolo de Quioto terá várias metas, e são elas: • • • • • Reformar os sectores de energias e transportes; Desenvolver o uso das fontes de energias renováveis; Eliminar mecanismos financeiros e de mercado

inapropriados aos fins da Convenção; Demarcar as emissões de metano na gerência de resíduos e dos sistemas energéticos; Proteger florestas.

Com a implementação do tratado pensa-se que a temperatura global diminua entre 1,4ºC e 5,8ºC. De entre os vários países que assinaram o protocolo, os Estados Unidos da Américas foi um dos que não assinou apesar de ser um dos que mais polui o Planeta Terra. Este protocolo não foi assinado porque Bush acreditava que o tratado iria interferir na economia do país. Porém alguns municípios deste mesmo país, já pesquisam maneiras de reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
Mapa do Protocolo de Quioto em 2005. Legenda :
• • • •

Verde : Países que ratificaram o protocolo. Amarelo : Países que ratificaram, mas ainda não cumpriram o protocolo. Vermelho : Países que não ratificaram o protocolo. Cinzento : Países que não assumiram nenhuma posição no protocolo.

Nível Pessoal
A resolução para o problema da poluição e do aquecimento global começa em nossas casas, fazendo a política dos 4R’s (reduzir, reciclar, reutilizar e restaurar), permitindo que todos nós tomemos atitudes ecológicas que permitem reduzir os resíduos produzidos, reutilizar materiais já usados, restaurar peças antigas e reciclar embalagens domésticas através da sua deposição no Ecoponto. Estabelecer uma política ecológica de compras e posteriormente

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
dirigir de forma correcta os seus resíduos, são princípios fundamentais para a protecção e preservação do meio Ambiente. Gestos pequenos como a utilização de lâmpadas de poupança de energia, a utilização de recursos renováveis, a poupança de água, a utilização de materiais recicláveis, compra de produtos, cujas embalagens possam ser recicladas, quando se for às compras levarse cesto em vez de sacos, utilizar pilhas recarregáveis, restaurar móveis danificados, pode fazer a diferença. Se todos tivéssemos consciência disso, o nosso Mundo estava muito mais limpo e muito mais bonito.

Nível Empresas
Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
A empresa é uma organização muito maior do que as nossas casas, e o impacto que esta pode trazer ao ambiente, é por sua vez também mais elevada! Podemos até dizer que a poluição ambiental e consequentemente aquecimento teve desenvolvimento industrial. O tipo de poluição causada pela indústria, tal como qualquer outro género de poluição, afecta não só o aquecimento global como todos hidrosfera, em que basta factor desses que ecossistemas, atmosfera, existir um um para um o global, aumento

considerável a partir do

biosfera, criosfera, geosfera, condicione

sistemas

desequilibrar os outros todos.

Os principais agentes deste tipo de poluição, a nível de indústria, os gases tóxicos libertados na atmosfera, os compostos

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade
químicos orgâncios e inorgânicos lançados na hidrosfera e a poluição do solo com o uso de pesticidas, porém a nível de empresas mesmo é o uso de material não renovável, tal como o papel, não usar energia renováveis, não fazer a reciclagem, a criação de produtos que não podem ser recicláveis, entre muitos outros. Se as empresas e as industrias tivessem consciência do que se está a passar, já teriam começado a tomar medidas, como por exemplo, uso de energias renováveis, existir uma melhor revisão dos filtros das fábricas, os produtos tóxicos não irem parar aos rios, investirem num grupo de cientistas para os ajudarem a preservar o ambiente, utilização de matérias renováveis e reutilizar outros, fazer a separação do lixo, usar tinteiros recarregáveis em vez de estar sempre a comprar outros, ou seja, podia enumerar uma data de coisas que as empresas e as industrias poderiam fazer e que não o fazem.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Nível País e Mundo
A nível do que o país pode fazer para contribuir para a diminuição do aquecimento global, é que alertem, e que promovam muito mais as pessoas a efectuarem a politica dos 4R’s. Cada câmara municipal, poderia distribuir ecopontos domésticos, fazerem distribuição de lâmpadas economizadoras, implementarem mais espaços verdes, assegurarem-se que todas as fábricas já implementaram um novo sistema menos prejudicial no ambiente, etc. Se todos os países do novo Mundo se preocupassem com essas coisas, e com o Protocolo de Quioto, teríamos um Mundo muito mais limpo e muito mais feliz.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Conclusão
A realização deste trabalho, foi para mim muito satisfatório e de muita aprendizagem. Através dos temas e do próprio filme em si, tive consciência que nós humanos estamos a alimentar a poluição e consequentemente a desenvolver-se, e só nós pudemos parar. O facto é que a poluição destrói não só o nosso planeta, mas também muitos seres vivos. Pelo caminho que ele está a levar um dia pudemos ser nós… Como já disse anteriormente a poluição que nós humanos fazemos está a provocar o aquecimento global, uma consequência disso é que já se pode observar o degelo, e a subida do nível médio das águas do mar. Muitos de nós não tem consciência do que estão a provocar com apenas um simples gesto, continuando com o pensamento “se os outros não fazem porque haverei de ser eu a fazer?! ; eu sozinho não salvo o planeta!”, porém o que eles não sabem é que não são eles que vão sofrer com as consequências do que a acontecer e sim os nossos descendentes, que um dia quereram respirar e não conseguiram a não ser com mascaras de oxigénio. E nessa altura, não haverá mais nada a fazer… Para fazer é agora enquanto ainda à tempo, e uma pessoa faz sim a diferença, uma pessoa pode levar muitas outras a fazer o mesmo. Todos nós temos que contribuir para um Mundo limpo, salvo e bom para as nossas futuras gerações, onde puderam viver em paz, como todos nós tivemos oportunidade de viver, enquanto estivemos nele. “Um simples gesto faz toda a diferença”.

Carla Sofia Reis

STC – Sociedade Tecnologia e Ciência Técnica de Contabilidade

Bibliografia
Este trabalho foi realizado com o apoio dos seguintes site: • • • • • http://pt.wikipedia.org/wiki/An_Inconvenient_Truth http://pt.wikipedia.org/wiki/Mudan%C3%A7as_clim%C3%A1ticas http://pt.wikipedia.org/wiki/Aquecimento_global http://pt.wikipedia.org/wiki/Protocolo_de_kioto http://www.omelete.com.br/cine/100003331.aspx

Carla Sofia Reis

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->