Você está na página 1de 4

ANNO

I

Director—Dr. Epaminondas

de Albuquerque

Manáos -

Soxta-foira,

31 do Agosto

do

1917

NUMERO

47

Iluinaylhá-Labrea

O

dlaciirao

deputado Paulo

gislativa,

Orado

quo

do

vii.,

Eloqüente

deputado

il

importância

poro

os di

lo.

proferido

Emílio,

da

na

pelo

osforçado

Lo-

.a

Aiwomb

abertura

ó

empenho com

Emilio dá

nchii

a respeito

rodegi

seguir,

a

o prrclua.

o do

da ca-

o

do lllua-

tão

grau-

alevanta-

ullir-

que

cumpri»

invés»

m llumayihá-Labroa

ua

Integra.

íirovoltos

o uma

t. oração

sobre asHiimploihi

tro

»le

dos

maçã» do osforcO

deputado

mento no mandato

o sr.

is município*,

o do

Paulo

do quo bo

• .*

pn-Milonte.—Era

só tornar

iívo

ilVhtn ctjaa o

nicipal

La br ca

ilissfio.

Lendo

Rncontri i

da autoria

a

fallar

do aubmotlor

bo refore

«obro

a

o

ligar

a honra

c

Dida

do roapgrni

llumiiy

que

há, quando

O Tempo,

porém

um artigo

do'sr.

pi-sKoa

a

morador

l.abrea.

Sr.

dc meu

escrevia

propósito

que

uiu»> ção

dn

á projecto com-ider. ctnidii as cidades

a

da

ahi

f

artigo,

Labren,

delle

uni

publico,

Iluiiiayihá-

sua «llu

do honlein,

assumpto

Paiva

o

sob.e o

coronel Castro

qno municipio

do

da

supi ondo

do

aíim

antigo

•atenciosamente! li o.

alguma

palpitante esse

.•orno

a primeiros

luz viesse

assumpto

quo

promol

quando

também

geraes.

o sr.

kou

que

longo

foi

dicto

que,

sr.

orientar quo

começa

m-in

Paiva

de interesso,

o

é

a estrada

tópicos,

ter reparos,

ter

o

justifiquei

ti

artigo,

Em seus

como

linhas

articulista

quo eudhaera

i jecto, suas

Sr.

pre-'dent»\

d-'sonvolver

reparo fez ao

casa

o histórico da estrada

s. 8. conllrma

mandado

região onde deve

c

tanto asbim

uma

Humaythá coronel

expedição

aquolla

essa que,

margem do Purús.

pedicão

Sobre essa,

so encontra

talvez,

dois

dados

digno parte

do

Injustiça,

porquo

granto

desamparo os

i.tni

doiprovldoi

Doaríamos itàgudoi om

coiKdilnani-eiro, sem

quer

trliiH o o desenvolvimento

iIiir, atlin

blico,

ao

nos-

om centros

que

um rotineiro pro»

qual-

Indus»

explora»

pu-

palpitante

no-so

deixariam

Governo

do

Amazonas

Conflaêraçãe^mundial

¦ tm

.

.

¦

hravoa

íncuraoros de

além do

nioB do

novaa

ororlo

mattas

Talvez

sr. Castro

São

Immenso

publicas

volvltncnto

Em

quo do navegação,

provocar

do

das

enriquecendo o

o

so

localisam

ou morte.

forma o incremento

de,

Uma mensagem honrosa

DcoumenlOB

boneplaolto

da

quo

morccom

o

opinião

publioa

Com

A

esle

lilulo

dc

findanlc,

vasado

lá

f»'ira

quo

feita

governo.

c

subtítulos

líclcm do

o

cm

a

publi-

dc

cou

ai

de

deve

pela justiça

do

No esludo da siluaeSo financeira e

econômica do Estado do Amazonas, influem sempre, dc certo, os relatos i!e

todos

nossa

a

ie-

orientando

vae

alegrar

verdade,

Evolução,

c

dc

a

ao

agosto

seguir,

o

seu

sua

os

Pará,

artigo

moldes

que

Esla-

todos

no

nosso

governos, os quaes,

esphbra

acção cm

mais

stricla,

apresentando

tração

podem

cxptirgal-a

rcaes

politica,

serviços dc.adminis-

da

lia dias

dado

na

tada

dc tudo,

pio

ao

do

uma

grande

S.

tem lambem

outros

com

raça

tende

c,

Falia

tivemos esse brilhante

pelo sua substancial .Mensagem a presen- Antes

do presidente

nota-te

Bacellar

exem-

não

que

sua

pre-

sr.

dr.

Alcântara

Congicsso

na

amazonense

Norte,

usual.

illudir,

nem

quer

á

Mensagem

Estado

do

fora

pretende

do

illtisòcs,

sinceridade

exc.

as

não

tenham.

livre

ser

franqueza

de

peias

proverbial

partidárias,

acreditado.

Não

esse

pelo

veu.

ha

como

negar-se

valor

á

real e merecido

homem

que

a

redigiu

Mensagem

conquistado

subscre-

e

Bacellar inicia a sua

obra apreciando as relações do Estado, sob o critério da sua alta independeu-

cia

O sr

Alcântara

de caracter.

de credito cm

que fiadora,

garantias

compromissos de oceasião. Mas pondo

cn-

e

de

venenar as

todo

bem

quem

a

foi

quem

define

face

Pau-

Asse-

de

não temos

torna-se

Rclcrc-se

a

ás

operações

do

para

Fazenda

tendo

Estado

sua

foi

apenas

recebido

fiança

importantes sem solver os

parte

esla

questão

relações

que

entre

poderia

o

Estado

o

interior,

significativa,

o critério

a

e

Mensagem

nella

eslá im-

porque

lealdade por

Bacellar,

a

de conhecer,

condueta

amigos de

em

S

uo

governo.

todas

do

volver as

presso

inspirada.

O sr.

bem

a

sua

da

União

o

lo

gura

tias

e poderá

vistas

nomicos

que

Alcântara

a

honra

norma

e

dos

seus

applaudem

as garan-

Estado,—

suas

sem os mais altos problemas eco- financeiros, que prementes o

e

escrupulosamente

dentro

para

das

fronteiras

sobresallos

enfrentam.

No

S

e

na

e

administrativo

s.

em

exc.

suas

teve

aqui

o

linhas

grande

Irm

assemblèa

cada

que

dos

que

seus

s

vez

exc.

mais

ha

os

esrorços

delineada

para

e que

dc

producçao

que

prògramma

apresentar,

cremos

então

o governante

que
dc

ensejo

ge-

politica,—

revi-

concidadãos,

en-

a

marcará

e

executar

sobre o assumpto presente

senvolvemos,

de

raes,

a manifestação

gorada—recebia

—e

vidar todos

formula

a directriz

economia!

exc

predominante:

é

um

o

governo

de

eslrictos

que

grande administrador,

professa

porque todo

principios

todo

mentos bem

toda

ção que

dez

uma

xe

seus governados,

ção, ferente e cuidadosamente

ma justiceiro

moral

publica,

senli-

á

administra-

soli-

aspirar à

dei-

aos

atten-

possue

queira

arraigados

considerações

s.

exc

racional

as

de

a

afiançar-se

respeito

com

e

Justiça

á verdade,

pretende

consistência,

vida

tranquilla

iufundir

como

que

e

A progressão

de

resgatar

proveitosa,

e apreço

prestando

ao

nas

dividas

do

deve de prestar vae

seu

em

si

e

nos

outros

os

s

dadão;

ficando

de

e

as

coufraternidade

em

assim

vae

destruindo

tendências

do

S.

exc

,

bem

do

pelo

que

povo

nheiros

em os

distinetos

que

economias

estar

e

a

saúde

e

a

segurança

dizendo:

que

inspirar-so

respeito

to

é

sã,

ceiro

nanças pode

aos

isto

seja

aoluolonarmpB

du vida

problema

eu acciilasi-ea urgumentaçãodo

uma ro»

Uiao Inteiramente desconhecida, luhabi-

por.

tad*.

Punia,

como

o

merco

ijas

com

do

uin grando conlribuidor

nossas ron-

esforços

deson-

quanto

é

o

Paiva,

h! ho tratatiede

porém

Ho

o caso, sr.

Pixuna,

habitado,

o os sous

o

presidento,

do

atlluento

é conaidorado

para

habitantes,

fazem

disso

valo,

rendimento

do Estado, por

ísbo

por

consideráveis,

econômico

para

insano

o

o

fundos gravamos

um trabalho

tomam so credores

malcriada quo

produetos

mesmo

meios

escoamento doa

so acham nquel-

no

1

facilitem

o

condiçôos

vale

locacB.

Idênticas

quo tudo ha

Em

do

di-RHit

valo

o Só isso,

sr.

les

caso do traçado

exploração

to imigração,

damin desta

habitam o

do Munulm. considerar,

da

a

Be

a

tamlrm a

estrada,

provavi

rio Jacaré

dada

zona o

o suaconsequon-

obun-

rlquoza

incontestável

tradiccional

a estrada

I

I

notadamente

cidades

pretendo

da

!

?

dada

ellas,

aconselha

Castro

Paiva

que

ao

o pro-

em

esto

no

por ao discorrer sobre

mim nesta

Castro

próprio

preoc- lermi-

aprehensflea,

rupa-se com o futuro das

naes da estrada

Não sei do alcance dessas

feitura

quo possa

llumaythá porque

essas

Ao contrario, transito a vin

entre as duas cidades,

disso

vista

nada vejo

Labrea,

cidades.

na

aproveitarão,

commercial,

do

pareco-me

E' claro

que

a

estrada

prejudicar

ao

que

directa

intimamente ellas

o ponlo do

estrada indiscutivelmen-

Madeira-Pu-

centraes

respectiva

afim

nenhum

Labrea,

Monteiro

estudar a

ex-

a

mais

ser,

dos

considera-

com-

u

Purús

riqueza?,

commimicaçâo-

quer

quer

sob

social.

o inlérland

doe

pontos

cada cidade,

claro por

e Labrea,

para traçada,

ser

attingiu

nada

não

a vida

a região

Madeira

cm

*, <<_-

«Comitê» de operários e soldados

dr.

c

o

o

o

Francisca subitamente

manifeBtando»s5-lho desde

com

de

submettou aos

Meira,

bellar o que terrivcl

não

cahira

ao

perdurasse,

Laura

d.

para

acompanhando,

do

dr,

esforços

doença,

digno

dr.

que Ribeiro

febre

forte delirio.

Como esse estado

domingo,

as

cuidada

se,

á

pois,

sua

cuidados

poupou mal,

até

os

da

pelo

tia

dc aquelle

todas

foi

Cunha. ¦

Vê

levada

dia

phases

que infundada

policia.

¦ -

_-

¦

i

¦

O Municipio

EXPEDIENTE

lietjucriynentos

Rodolpho

seções.

Abei Nunes

:

DO

¦

DIA

30

tição

anterior.

Miguel

secções.

José

si.—A'

Qns.

Nunes

terceira

do Lima

secção

Ferreira

mação,

&

Lopes.-

indeferido.

e Roberti

para

os

A'

vista

Osr. Olympio

da Silva Gama,

sem

em casa

foi

mais conveniente um

fazer

seu

intimado

a

—Por quintal.

não

com

a construcção

phronio

Joaquim -O

a respectiva

sr.

dr.

tendente

tos

intermédio

pitão

ao

sr.

da

dr,

de

Sérgio

—Estiveram

retirar

porco

foi

para

que

eBtar sendo feita

planta,

de.dois

Ayres

capital,

prediOB do sr.

Mello,

á

de

de Almeida,

enviou

de

assistente

Paiva,

militar,

tarde

no

Bandeira

Nabuco,

Bernardino

seu

Pessoa Filho.

hontem

á

nete do superintendente

guintes

presidente

da

capital,

drs. pessoas: do Conselho

Tanàjura,

Joronymo

major

pp.rintendente

Paulo

gislativa,

Netto,

nei Rodolpho

quim Velho,

bb

-A

da

Rússia reunidos

chão,

logo intensa

na Duma

confessa,

artigo

te beneficiando

os

próximos

mais

nis,

e naturalmente se escoarão

de rumarem

produetos

de

do registro,

para

em

RIO BRANCO

sr

escreve

artigos

na

Luciano

A

que

sobre

CAPITAL

Pereira.

Carlos Peixoto

| Exercícios da_Guarâa Civil

Sob

o commando

i.'i

os

na

praça

exercicios

de

desta

pclo

cidade.

Depois

da

formatura

quartel,

liȇ

á

rua

Sarmento,

aquella

da

o referido

pela

do

corpo para

banda

Estado.

puxado

Policial

marcial

Urpa

dr.

O

Basilio

históricos

municípios.

propiia

Adiante,

ao

externando-se

julga,

pelo

como eu,

trapezio

çóes varias,

prehondida

Pixuna-Mucuim,

naturaes e

lógica,

todai

tanto,

estrada

diz,

vegaveis,

rão

Mas,

comettciiam

abundante

por

marginaes

sc

I

adoptado

desenvoLvin ento

ramificaçfus.

as suas

sobram que

de

ser inoportuno

bericlicie

terras

onde os colonos

?

preferencia

u'este

caso,

os podereB

do Gaiffe

a

155

em

Maráos

de

v.,

».,

dr.

Franco

tornando

de

s

-r g

modelo

e

no nariz

em

transformador

corrente eleotiica da rua

nua),

bfiin

é compobto

ultimo

O outro salão ú destina

câmara

O

çõosci-urgicas.

IIi

ainda

uma

praticada

a transillluminação

é

luxuoso,

ha

t

¦

*

consultai io não

serve

e

utilidade.

O 8r.

de

vido do neces.-ario a satisfazer

teres a

presta

vel

notáveis que serviços

Franco de Sá, reconhecida

sua

das

escolas

gesto offereceu os serviços

aos alumno3

feito pitai,

tado,

dr.

sendo

perante sr. dr.

deu

sr.

S. exc.

Franco

calo

da

dr.

agradecimento.

In3trucção

de

esse utilissimo

o digno

Alcântara

do caso

Araújo

sciencia

Lima,

que

Publica,

por os centros consumidores.

as cidades,

nào

é

raro

viajantes

destinam-se

ao

Dahi a certeza do desenvolvimento com*

encontrar-

esses

De oulra

do inspector José

! Fernando de Moura terão logar hoje, ás

horas,

j Branco,

; infantaria

Visconde do Bio

evoluções de

corpo da guarda civil

no respectivo

par-

praça,

Força

Joaquim

Somente amanhã reencelarcmos a

Rio

il-

na manhã

Bezerra n

Turiano

de-

des-

últimos momentos

também

da

foi a queixa

mercinl de ambas

parle,

Manáos

em origem do Purús,

mos

de

e

vím

versa.

publicação-dos

íkanco,

lustre

que,
Ma-

um meio econo-

isso orue

a? cida-

que términos da

pontos

desenvolvi-

particu-

ha-

que cuidar

e

aproveitará à

ô,

construcção,

Pai-

por

s.

para os seua

tanto

moderna acon-

o

passar

sua natureza

agrícola

Pensa,

de

em

no

uma

aos rios porque, estabelece-

este critério,

uma

en

na

Ila

a abertura

essa zona,

públicos

(de que 220

v.

a

alternatlve,

que

do

também a

cauterisações

recebe

conti

áa interven-

onde é

sinos.

mes- pro

annos

publicas

ao

geo- •leira

Constituindo a estrada

mico

•:vila

des de llumaythá

-¦strada

de pousada,

mento

o

larmente

bita

especialmente

llumaythá, indirectamente

para maior

que

social

essas

viagens,

é

percurso;

se cogita,

se tornarão

econômica,

o disto, o seguro

para

ambas.

a estrada

será

povo

e sem

da

DamaiB a mais

a zona

estae.

No artigo,

a que

pejo va

ae

refere ao

para beneficiar

a

que daB

da

me referi,

cidades

parte

A medicina

consultório

curiosidade

o consultório

Torreão

ájft':

'

¦¦¦.

scienlifico

que

de

do

sr.

Labrea

isto

Pinto,—A's segunda c quinta

T. Quadros.—Junte-SD á pe.

custo da

vonia ao illustre coronel Castro

para, sem isso

por

estes

Sem

commentarios,

que

baseado

(textual)

nada

ella,

,;m da los empíricos

cálculos,

mais

selha

quanto os

que

foi

b.

mereceram,

de

a engenharia

para

orçamentos

de

seu

prévio

se

poderá

o custo

ter

tanto

passadas

acabo

a effeito

mais

estradas,

as

jbtudo

quando 'erminar

pretender

um

nhas

se legislador

terio se levada que

rodagem de Humaythá

julgo

traçado,

argumentações

municipal,

de

e, caso

adoplaria

que

expender para

a

estrada

Lembro,

no entanto,

tro Paiva

tendo dar

al

de

circunstancia de aos dois

lharem

to do emprehendimento.

que

ao

a interferência

Eslado, na

Labrea,

estrada que não é outra

Humaythá

prestar

um

Finalmente,

auxilio monetário,

para

Castro

meios econômicos

s.

s.

o

se

apresentei, parece

sua

velha

gem da Labrea

combater o

Idéa

pelo

e

a

modesto

Rio

projecto

afim de fazer

é a

prevalecer

estrada

que Villa

Abunã.

entrelinhas do artigo de

passagem

Nas

um duplo

fazer prevalecer

de

vimento

de egoismo:—1.°,

a sua

velha

procurar

da

Pecil —A's segunda e terceira

& Pclo

devidos

da inlor-

natural

a visitar

levou-nos,

medico

do

con-

liontem

sr. ceituado clinico amazonense. 'O

Franco deSá,

como é sabido,

á rua Henrique

,ina

ida Pharmacia

jstabelecido

de 1914.

lho

Antes

disBO,

a luado o foco electrico

de

um

espelho

de Clark,

e

nas

e

para

gaduar

diversas

na

garganta.

lo

escura

dos

mas

aos

consultório,

fica

n.

17,na

Mar- intinslda

fritas

em Ju

o

dr.

somente

approximadamente de- da construcção.

dar licçO.s

reforçado

conhe-

Hu-

.nanitaria, oade foi

morador

numero da avenida Tarumã,

convincentes,

mi-

fos.

o cri-

fos-

municipal de

á Labrea. ao sr. coronel Cas-

pre-

munici-

a

dada que a

fa-

o

sr.

uma que

Paiva,

comple-

municipios

logar'

tem

accordo

em

Tivemos,

E' a triste

grande

do

perda tado

hontem,

este

telegramma,

lueto:

Carlos

ex-

dr. Fr.incodeSávia-

Europa.du

jou

pela um

muie

. meiitando

conhecimentos.espe

ciai mente

e

hospitaes

tou.

facultativo que

anno,

os

èih

au

seus

Paria

cujos

em

Berlim,

Foi

trequen-

o

primeiro

aqui

especial

do

ao

ouvido,

prestou

clinica,

trata-

nariz 6

quando Velho

de

assistência

re-

é especialista,

sua

grande

a que

viagem

foi

ao

nessa

o numero

optimos

de

embarcada

Syrii»

quisi na sua quatro inestima

kuvavel

philantropia,

do sua especialidade

Ca-

offerecimento

governador Bacellar. do Es-

num

da

esfor ao geral sr.

de

cujos dizeres

o

«RIO, 30. Falleceu Peixoto. O sou enterro

pensaB do Estado de«>Mina8».

encerram desolação o

nova

deputado

será

feito

a

nos

que amigos

por

o

o que Brasil.

enlueta

para

a Câmara

um

justo

de

absorveu

seu

Carlos

invejáveis

maiores

avenida

superin-

cumprimen-

por ca-

Gabi-

se-

cabe levar ao

e admiradores

essa

Es»

naquelle Estado e era formado

dos

contristado.

numero de

;

->¦

em

saudoso extineto,

extraordinária

de Minas

e todo

Nascera

em direito.

Foi

muito

Deputados

o reelegeu

aos

illustre.

sempre,

a

talentos

A Gamara dos

sua

Affonsa

acção

toda,

Penna,

todos

os

deu cunho

mento das moléstias

garganta,

Ribeiro

director

enviou

Joa- de

coro

Riy

Ban

d

ar

oito

e

o

regresso

de roda-

com

s., vejo

querer

°,

o

Municipal,

Guapindaia,

Assemblèa

Felix

de

Baicellos,

srs.

Manool

Mendonça

director

municipalidade

tancia

do

mil

J.

Branco

s.

o de

moço

merecidümente o feuEstado

preito filho

superintendente

João

á

de Porto

su-

capitão-tenente

Le-

Oliveira

Mundo.

doentes

conseguindo,

Então,

graves

honrosissimo officio

Fernando

Teffé,

de

Emilio, deputado

como

maxime

quando

motivos

as

competência

Deputados

na

idéa;-2

desenvol-

pre- be-

lambem

de

penso

se discu-

porque

neste momen-

ar.

com

certamente

como

projecto

ao

mas

do

mesmo qu-;

!'.'

estrada

ella

de

(Amazonas

medida

platônico.

s,ó

poderes

ou

poleria ser

pu-

exclusi»

coronel

meios de exclusivo

cidade da

Labrea,

a

presidência

Peixoto

superintendente.de

Lopes

Canluaria,

Jc

ão

14

da

Gonçalves,

Gid

Lins,

do

juizo nc-ficiará,

de um tentamen

nem só

mundo

deira,

professor

Escola

dr.

a Labrea que

louvores

ao

Paiva,

liga

vejo

outra

inoportuno,

tratar da

dindo-a por recordava

que Brasil.

Sua

mento do

conjuneto

dc valor

teneia.

Orador de

a

presi»

dos

do

floresci-

o

todos

era

e dc compe,

jornalista,

dodi

quo,

que in.

st;-,

no

Alfredo

figuras

Agnello Bittencourt,

Municipal

thtsouraria

e noventa

nis.

llumaythá "regateio

Não

estrada do sr. Castro

oue em nada

te nesta

substituir uma

to,

Castro

producente poderá

elle

se

e nem

pela

casa

Julgo porém

a Assemblèa

Paiva,

isso

em

diiigiram os trabalhos

infiucncih

subido,

fiz

de

época

infância

Jardim da

parlamenta-cios

escol,

do

legislativos

quo

novos,

Brasil

de Gorrimerc*.

da

e

recadou hontem a impai

cpulos

cinco

osr.

o

gociante á estrada

quinhentos

Telrosn,

n<

niimpri

ter

vinte

-Está

preparo,

o nome

convidado

da

ao

Epaminondas,

hoje

ás

secretária

horas,

hfim do tratar

de

seu

commercio.

á

1,-a

comparecer

ceira secção

dencia Municipal,

cios relativos

Superinten

neg<>

Obituario:

— Ametliystn,

de

ida io,

do

Souza;

amazonense,

ülho

de

José

Euclydns

eom

17

de

Oliveira,

idado,

solteiro,

portugúez,

e filiação

filho

solteiro

culino,

de Germano

Bezerra,

de

idaie,

Fiorinda

Benedicta

de

Francisca

mezes de

idade,

amazonense,

filha de D.mingos

du

com 8 annos

Alves

Silva,

de,

Duarte

annos do

Duarte de Oliveira;

nes,

Um félo mas.,

cisco Alves

annos

zerra;

com

amazonense, com 30

annos

da;

3

José Calazores Torres, amazonense, com annos de idade, filho de José Calazores

filha de Antônio Araújo;

9

solteira,

Marques_

mezes

de

idu •

João

2$

Marques da Silva;

amannense,

filho

com

de- Josó

com

Francisco Pereira Nu»

29 annos

-de

idade,

ignorada;

Aguiar;

Fran-

com

16

Bi.-

amazonense,

filho

dos

de

Domingos

Santos,

portugueza, ignorada;

um anno de idade,

Marques,

idade,

Araújo,

filiação

filiação ignora

com

amazonense,

Torres.

Caio

cerca

por uma syncope

de

23

Hontem,

Avenida

¦regedor de alguns

a

Eduardo Ribeiro, em companhia

1/2 horaB descia

o

er.

Cor

da redacçao

foi

indo

quando

ac

ao

foram,

pelo lou

assis-

depois,

da

con

collegas

da Fonseca,

de'trabalho,

auxiliar

a do Jornal

dia

do Commercio,

eoceorros

Rodrigues

fei internado

commettido de uma eyncôpe,

chão.

Levado á Pharmacia

lhes

dr.

vavel solicitude,

teneia ao doente

melhorado,

prestados

Figueiredo

Cantuuria

médicos

que,

a devida

com

no Hospital

onde,

a

tornando-se

prestou momentos

que,

Santa

selho do assistente,

ventosas no

Casa de Misericórdia,

lhe

pulmão.

foi

aguda,

toram applicadas

ne.

tratamento hospitalar,

A diagnose

cessario

com absoluto

demorado

repouso.

nada do

em seu beneficio,

uma es-

territórios

ô

tomada

delles, separadamente, seria

primoroso

parlamentar

a Minas

c

ao

soba

como osta.

do

porciuanto

fazer

so

tratando

pre- reputado'jurista,

syste

fazia honra

possibili-

Estado,

senti

cada

ci-

e

modi-

e

A Capital

elle

lhe choram a morte,

fundem desgraças

noticia

acontecimento, lamentando,

e desolada,

que

trada por

de

território federal),

improduetiva por qualquer

A Legislação de conimu-n

differentes

que que, atravessa terras

jurisdicções

toda

e de effeito

nrste

de

tristeza que

patrício pátrio.

8l «

S|

l

í

¦'

k'

S_H

£

Tr»'

*

I

V «p

£

¦

F.*-' I

.-$-!¦'¦ 1

luetuoso

compungida

illustre

dades

despertam

ment

da

avarezi—cjue empequenecem e rebaixam a raça humana.

mostra c diz, co-

applicação dos di- deve de eflectuar-sc

serviços e necessidades

a

nhece

a morte-

tanto honrou

caso,

accordo com os

blicos de ambos os territórios

vãmente

egoismo

federal.

No entanto

que cada

o estudo

em

redunde,

de tempo,.

aqui,

para

nesta

Tenho dito.

O

EXPEDIENTE

Portarias:

O governador

O

para