Você está na página 1de 8

A família das Garças - Boieiras, era uma família de pássaros

brancos, tão brancos, tão brancos que lembravam o algodão.


Andam penteadinhos, com as penas todas viradas para o mesmo
lado e cheiram muito bem. São uns asseadinhos!
O melhor de tudo é que eles são muito respeitadores. Respeitam a
tudo e a todos! Respeitam a Natureza e todos os seres vivos que nela vivem.
Vou contar-vos uma história com a qual eu muito aprendi.
Um dia, num dos meus passeios pela mata, deslumbrei-me com a
oportunidade que tive ao presenciar um piquenique que, no momento acontecia na
minha mata.
Primeiro senti medo e arrepio, ao imaginar como poderia a mata ficar.
Mas… Vejamos, tudo foi diferente.
Estava o pai Garção que tinha cara de bonzão e tinha a preocupação de
manter limpo o chão. A mãe Dona Garcita que era bonita e de saia ficava muito
catita. A filha, Garcinha que passava o dia de bico afiado a limpar o mano para
ficar lavadinho. O filho Garçola que de olho aberto e regalado passeava na mata
procurando comida para manter saudável a sua vida, comia sossegado e, assim,
ficava todo consolado.
Preocupados com a poluição não foram para a mata de carro não!
Querendo ser uns bons atletas puseram-se a postos e levaram as bicicletas.
Mais uma vez outra preocupação, encontrar um sítio onde ficassem
sem estragar o chão.
Já instalados comeram então saudável refeição! A dona Garcita pegou na
cesta, tirou a toalha, estendeu-a no chão, colocando nela a comida que tinha feito
para a refeição.
Pãezinhos com alface, tomate e queijo, frutinha bem lavadinha, iogurtes
bons para a barriguinha e sumos sem corantes nem conservantes. Como a mãe era
bondosa e amiguinha lembrou-se de fazer um miminho, o belo Bolo de Chocolate!
Comida a refeição, novamente outra preocupação, limpar bem o
chão. Todos juntos o lixo separaram então.
Cumprida a tarefa e sendo eles uns atletas foram dar um passeio pela
mata à procura de lindas borboletas.
Viram, observaram, passearam e sobre tudo o que viram conversaram.