Você está na página 1de 57

G

ER ÊN C IA ED ITO RIAL

E

DE PRODUÇÃO

Copyright 2012 por Editora Central Gospel

Dados Internacionais de Catalogação

na Publicação (CIP)

Gilmar Vieira Chaves

 

MALAFAIA, Silas

COORDENAÇÃO

Renovação espiritual é fundamental

Rio de Janeiro: 2012

ED

ITO RIAL

Michelle Cândida Caetano

64 páginas

COORDENAÇÃO

DE D ESIGN

Marcos Henrique Barboza

PESQ U ISA, ESTRUTURAÇÃO

E C O PID ESQ U E

Paulo Pancote

REVISÃO FIN AL Jefferson Magno Costa

CAPA

Eduardo Souza

ISBN: 978-85-7689-270-0

1. Bíblia - Vida cristã I. Título II.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução

total ou parcial do texto deste livro por quaisquer meios

(mecânicos, eletrônicos, xerográficos, fotográficos etc),

breves,

bibliográfica.

a não

fonte

ser

em

citações

com

indicação

da

As

citações bíblicas utilizadas neste livro foram extraídas

 

da

Versão

Almeida

Revista

e

Corrigida

(ARC),

salvo

indicação específica, e visam incentivar a leitura das

DIAGRAM AÇÃO

Joede Bezerra

IM PRESSÃ O E

ACABAM ENTO

Prol

Sagradas Escrituras.

Este livro está de acordo com as mudanças propostas

pelo novo Acordo Ortográfico, que entrou em vigor a

partir de janeiro de 2009.

1a edição: outubro/2012

Editora Central Gospel Ltda

Estrada do Guerenguê, 1851 - Taquara

Cep: 22.713-001

Rio de Janeiro - R J

TEL: (21)2187-7000

S ilas

M a la fa ia

Renovação espiritual é Fundamental

CENTRAL

GOSPEL

Sumário

Apresentação

7

Capítulo 1 -Renovação espiritual

9

Significado de renovação 9 Definição de renovação espiritual

9

10

O nascer de novo

Primeiros passos na vida cristã 12

O conhecimento sobre Deus

14

Capítulo 2 -A renovação espiritual é importante 19

Para

produzir o que é novo

20

Para corrigir áreas frágeis em nossa vida

22

Capítulo 3 -A renovação espiritual é necessária

Para evitar a deterioração da vida cristã Para proporcionar livramento da queda

27

27

29

Para impedir que "negociemos" com o pecado

Capítulo 4 - Elementos que produzem renovação espiritual

35

Decisão da vontade

35

A Palavra de Deus

36

A oração 38

Adversidades

39

Servos de Deus

40

A

Igreja

40

O Espírito Santo

41

Atos poderosos e soberanos de Deus

42

Capítulo 5 - Características da vida marcada

pela renovação espiritual

45

Uma

vida

de crescimento da fé

45

Uma vida que busca o

conhecimento de Deus

47

Uma

vida

de experiências espirituais

49

Uma vida santificada

50

Uma vida de serviço

51

Capítulo 6 - Quatro decisões que podem ser tomadas

55

Retroceder

55

Estacionar

57

Abandonar

58

Avançar

59

Conclusão

60

Ap re se n ta çã o

Temos que voltar ao primeiro amor! Quantas e quantas vezes já pensamos nisso, ouvimos pregações a esse respeito e tivemos vontade de tomar decisões que nos levassem de volta a esse estágio inicial da vida cristã.

Há cristãos que, depois de certo tempo na vida com o Senhor, têm a sensação de estar cansados, e sentem como se a fé que tinham antes estivesse esfriando. Já não são mais tão fervorosos como no início da caminhada com Cristo. Esse é momento em que se faz necessário um soerguimento espiritual. É preciso que haja uma renovação espiritual. Mas, o que é renovar? O que quer dizer reno­ vação espiritual? E o que significa ser renovado espiritualmente? Quais os elementos que produzem renovação espiritual? Quais as características de uma vida marcada pela renovação espiritual? Como podemos identificar se alguém teve a sua vida espiritual renovada ou perceber que nós mesmos fomos revigorados espiritualmente? Teremos respostas para essas e outras per­ guntas, por meio da leitura desse livro, que é baseado na passagem bíblica de Habacuque 3.2. Estaremos refletindo sobre como a renovação

RENOVAÇÃO ESPIRITUAL E FUNDAMENTAL

espiritual é fundamental para a Igreja atual, e tão necessária para a nossa vida hoje. Você receberá uma palavra profética lendo esta obra e entenderá como a renovação espiritual pode acontecer em sua vida, levando-o ao novo de Deus outra vez. Boa leitura!

Ca p ítu lo

1

Renovação espiritual

O texto em que iremos meditar nesse livro

encontra-se em Habacuque 3.2 e traz uma afirmação sobre avivamento e renovação espiritual:

Ouvi, SENHOR, a tua palavra e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia.

Significado de renovação

Para entendermos o que significa renovação espiritual, primeiro precisamos saber o que é re­ novação. Como podemos definir a palavra "reno­ vação"? Renovação é a ação de fazer algo tornar-se novo outra vez; é manter novo; é correção, conserto. Também significa reformulação, reparação, renascimento.

Definição de renovação espiritual

Ao reunirmos a palavra "renovar" com o vocábulo

"espiritual", temos a expressão "renovação espiritual".

Qual seria, então, a definição básica de "renovação espiritual"? E aquela ação que acontece na vida cristã quando restauramos

R E N O V A Ç Ã O

E S P I

R I T U A L

L

F U N D A M E N T A L

a convivência espiritual que estava em declínio ou vacilante. Mas a renovação espiritual só acontece conosco depois que já ocorreu o novo nascimento quando da aceitação de Jesus Cristo como Senhor e Salvador em nossa vida.

O nascer de novo

Quando entregamos nossa vida a Cristo, vivemos uma experiência impactante. Sofremos uma transformação real e um novo mundo se abre diante de nós. Passamos a ter com Deus experiências que nunca antes tivéramos; é um patamar novo de vida, que atua de forma física, material, emocional e espiritual. A Bíblia chama isso de "nascer de novo". A Palavra de Deus afirma que, quando alguém aceita a fé em Cristo, Deus o trata como se fosse um bebê, da mesma forma que a mãe cuida do seu bebê. Em João 3.3-7 Jesus expressa a necessidade de nascermos de novo declarando isso de uma maneira muito simples:

Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. 0 que é nascido da came é came, e o que é nascido do Espirito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascerde novo.

S I L A S

M A L A F

A

I

A

Jesus tornou claro para Nicodemos, que nascer de novo era fundamental para ter acesso ao Reino de Deus. Somente os que vivenciam o processo do novo nascimento têm a garantia e a esperança viva de um dia estar com o Senhor por toda a eternidade:

Bendito seja o Deus e Paide nosso SenhorJesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma uiva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, inconta- minável e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós que, mediante a fé, estais guardados na virtude de Deus, para a salvaçãojá prestes para se revelarno último tempo.

1 Pedro 1.3-5

Ao recebermos Jesus Cristo como Salvador, iniciamos uma nova trajetória. O nascer de novo promove uma drástica transformação em nossa vida,

com o Espírito Santo quebrando o poder do pecado, implantando em nós atitudes e desejos que se alinham com a Palavra de Deus. Passamos então a fazer, com liberdade e alegria, a vontade do Senhor.

O cristão tem, agora, uma vida totalmente nova,

por meio do processo de nascimento espiritual, porque ele nasceu de Deus (João 1.12,13).

E é somente por meio desse nascimento espi­

ritual que a pessoa pode participar do Reino de Deus e

receber o seu Espírito.

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Quando um bebê começa a chorar, a mãe deixa tudo o que está fazendo e o atende prioritariamente, porque ele ainda não sabe fazer nada e depende da mãe para quase tudo. E como Deus faz conosco. Assim como um bebê espiritual, também dependemos de atenção e cuidados especiais para iniciarmos a nossa caminhada na nova vida cristã que abraçamos.

Primeiros passos na vida cristã

Nos primeiros passos da vida cristã, parece que o Senhor respondia as orações mais rapidamente. Os fatos davam a impressão que aconteciam mais aceleradamente na vida espiritual; a sensação que tínhamos era de que as experiências eram tremendas. E interessante observarmos uma criança. Depois que ela aprende e executa os procedimentos mais básicos (falar, andar, comer e tomar banho etc), é aí que ela resolve pedir as coisas à mãe. Com sabedoria, a mãe não atende o filho de imediato, porque elajá sabe que ele adquiriu algumas habilidades e precisa agir sozinho para desenvolver-se mais. Lembre-se e veja como Deus tratou com Israel:

quando o povo saiu do Egito, havia permanecido ali por 430 anos (Êxodo 12.40,41). Deus, então, o traz para o deserto, arranca dele a mentalidade de escravos, pois em boa parte dos anos no Egito os israelitas estiveram escravizados. O Senhor precisava tratar com eles.

SILAS

MALAFAIA

Confira o texto - a roupa não apodrecia; a comida caía do céu; a água brotava da rocha; uma coluna de nuvem protegia do sol durante o dia; uma coluna de fogo protegia do frio no deserto e os guiava durante a noite. Deus cuidou e supriu todas as necessidades que o povo tinha no deserto. Era um novo estágio e eles estavam aprendendo. E, então, eles atravessaram o Jordão, entrando na Terra Prometida, acampando em Gilgal, próximo a Jericó. Ali, os filhos de Israel foram circuncidados, de acordo com a orientação do Senhor (Josué 5.2-5). Ficaram ali um tempo até sararem; depois desse tem­ po, celebraram a Páscoa; e no dia seguinte, comeram do fruto da terra. No dia imediato em que comeram do fruto da terra, o maná cessou (Josué 5.12). Querem comer? Vão plantar e produzir! Agora é uma nova etapa. Não vai ter a comida fácil caindo do céu todo dia. Querem milagres? Enquanto no deserto o milagre chegava até eles, agora terão que ir ao local do milagre. Para que ele aconteça, além de ir até o lugar do milagre, eles precisarão tornar-se parte ativa nesse processo. Eram os primeiros passos do povo de Israel na Terra Prometida. É como na vida cristã quando o bebê espiritual está dando os seus passos iniciais. É um novo patamar. Assim como agiu com o Seu povo, Deus não vai tratar-lhe a sua vida inteira como um neném, porque se Ele o tratar assim, você não cresce, não amadurece e não desenvol

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

ve. Veja a advertência da Palavra, em 2 Pedro 3.18a:

Antes, crescei na graça SalvadorJesus Cristo.

e conhecimento de nosso Senhor e

O conhecimento sobre Deus

Muitas vezes, o cristão pensa que sabe tudo, que se formou na escola da vida cristã e, tem inclusive, diploma de doutorado. Acha que, por ter uma grande vivência no cristianismo, presenciou de tudo um pouco, e o que tinha de acontecer na sua vida, já ocorreu. Acredita que teve todas as experiências que poderia com Deus, e não necessita de nada mais novo. Na verdade, o que esse cristão precisa mesmo é ler a Bíblia! O apóstolo Paulo, em 1 Coríntios 13.12, afirma:

Porque, agora, vemos por espelho em enigma; mas, então, veremos face a face; agora, conheço em parte, mas, então, conhecerei como também sou conhecido.

Na antiguidade, não existiam espelhos que mostrassem uma imagem clara e limpa como os que temos hoje. O que havia eram pedras e metais polidos que refletiam uma imagem não completamente nítida. Era necessário um constante polimento para que pudessem ser razoavelmente aproveitados. O que Paulo está dizendo é que o conhecimento sobre Deus e as questões espirituais é como

SILAS

MALAFAIA

se fossem um desses espelhos, que refletem uma imagem obscura, não muito nítida, e que por mais que esforcemo-nos não conseguiremos obter uma visão mais detalhada e profunda. Nossas limitações não permitem alcançarmos um grande conhecimento a respeito do Senhor Deus. Enquanto vivermos nesse mundo, só o conheceremos parcialmente; a nossa própria condição humana impede-nos de aprofundar o nosso conhecimento do Senhor. Entretanto, na sequência do versículo, o apóstolo está afirmando que haverá um tempo, que conheceremos totalmente, da mesma forma como somos completamente conhecidos hoje. Isso acon­ tecerá quando estivermos na glória, com o Senhor Deus. Assim como Ele conhece-nos totalmente agora, não existirá para nós nenhum mistério e nenhuma limitação ao conhecimento. Então, como alguém pode afirmar que sabe ou conhece tudo, se a Bíblia garante que todos nós só conhecemos uma parte, uma pequena fração do conhecimento sobre Deus, por causa de nossas imperfeições? Nenhuma pessoa fez um curso onde realizou estudos completos a respeito de Deus. Mesmo os melhores seminários e faculdades teológicas, até os melhores teólogos, professores de mestrado e doutorado, aquilo que eles conhecem sobre Deus

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

é muito pouco. É impossível a qualquer ser humano conhecer Deus em sua totalidade. Há uma passagem no livro do profeta Oseias capítulo 6, versículo 3 que diz:

Conheçamos e prossigamos em conhecer o SENHOR como a alva, será a sua saída; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.

O profeta Oseias conclama o povo a procurar

o conhecimento do Senhor. Ele faz nesse trecho

bíblico uma comparação interessante entre o co­ nhecimento e a terra que era regada pela chuva. A região onde Israel se localiza, a Palestina, sempre foi de natureza árida e com total dependência das chuvas para que o seu povo pudesse sobreviver. A seca era uma constante ameaça aos seus habitantes. Sem chuva não haveria alimentos e nem água para beber; seria a tragédia total. Sem Deus, que era a origem das bênçãos e da

vida, o povo de Israel vivia em sequidão espiritual, e precisava, pois, da chuva espiritual que só o Senhor poderia fornecer. E Oseias está direcionando

o povo a buscar o conhecimento de Deus, que verteria

a chuva fora de época, a chuva temporã, que seria

derramada de forma espiritual e renovaria com avivamento o Seu povo.

É desejo do Senhor que o conheçamos inten­

samente. Ele quer revelar-se aos Seus filhos. Este

SILAS

MALAFAIA

conhecer refere-se a termos uma intimidade profunda, de descobrirmos quem é Ele e relacionarmo-nos com Ele.

O patriarca Jó declarou,

no final

do seu

livro,

capítulo 42, versículo 5: Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Em outra versão

bíblica, esse versículo declara que, antes, Jó conhecia Deus só de ouvir, mas que agora ele podia ver o Senhor. Eu particularmente acredito que, quando o profeta Habacuque está declarando: aviva a tua obra no meio, ele quer dizer que não é no início, quando tudo é novo, é graça, vento soprando tranquilo a nosso favor; é aviva no meio - isso indica que já foi percorrida uma distância, que já foi passado um tempo, que não é nada no início. Você irá entender: porque ele está pedindo para "avivar no meio".

Ca p ítu lo 2

A renovação espiritual é im portante

Por que a renovação espiritual é importante para a vida cristã? O que a faz ser tão essencial? Vamos entender qual é a razão dessa importância. Depois de um tempo na vida cristã muita gente se cansa. Faça uma pequena viagem e você entenderá; pode ser daqui para São Paulo. No meio do caminho, você está cansado, dói o corpo todo; é preciso dar uma paradinha. Na vida cristã, acontece algo semelhante. Após um período de convivência no evangelho, o cristão começa a ficar cansado e desanimado porque as coisas já não ocorrem como ele gostaria que fossem. Deus não o atende mais tão rápido como antigamente. E, então, acontece uma das circunstâncias mais terríveis no evangelho: começamos a achar que a vida cristã é assim mesmo, que tudo é igual, que não existe nada de novo. E isso gera uma acomodação. Esse é o momento propício para que o novo de Deus possa ser iniciado. E quando o processo de renovação pode começar a ser gerado em nós e, consequentemente, corrigir as áreas frágeis em nossa vida.

RENOVAÇÃO

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Para produzir o que é novo

A renovação espiritual traz o que é novo, porque

ela opera em uma área que é conhecida nas empresas, como reciclagem. O que é reciclar? No contexto empresarial, é atualizar o indivíduo. As empresas

levam os seus funcionários a participarem de cursos, para que sejam reciclados. Quando a pessoa vai fazer uma reciclagem, ela está sendo atualizada, recebendo recursos para aperfeiçoar o desempenho em seu trabalho.

É por

isso que

precisamos de

renovação es­

piritual. Porque Deus quer usar nossa vida e devemos

estar contextualizados com a demanda do tempo presente para o evangelho. Precisamos estar atualizados!

Participava de um congresso de pastores, quando

o saudosismo entrou. Foi um retorno ao passado, e

ressaltava-se ali que "no princípio das Assembleias de

Deus, 'o fogo caía' e não era como hoje, quando o mundo está entrando na igreja". O clima ficou acirrado e eu era o último inscrito para falar.

Quando o presidente concedeu-me a palavra,

houve um murmúrio na assistência. Comecei dizendo:

"É verdade, no princípio não era assim; porque pastor

andava a pé e morava mal; pegava roupa no serviço social para a sua família e não tinha nem um salário direito".

SILAS

MALAFAJA

"Mas hoje o estacionamento desse congresso está lotado de carros importados. Boa parte dos pastores que aqui estão hospedou-se em hotéis de cinco

estrelas. Vamos deixar de hipocrisia, farisaísmo e de conversa fiada." Continuei aquela palavra perguntando aos pastores se eles desejavam voltar atrás no tempo, quando eles andavam a pé ou de bicicleta. Precisamos ser reciclados; a igreja não está aberta para o pecado, mas sim para o "novo" de Deus. Porque

o Senhor nunca trabalhou igual nas dispensações com

o Seu povo; para cada época havia um "novo" de Deus para contextuaiizar-se àquele tempo. Vejamos a ênfase que Paulo está dando, no texto

de 2 Coríntios 5.1 7,1 8:

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhasjá passaram; eis que tudo se fez novo.

O que o apóstolo está destacando é que a presença de Cristo transforma-nos em novas pessoas, com os diversos aspectos de nossa vida sendo renovados. As antigas características de uma vida sem Deus são substituídas por outras provenientes de Deus, e que estão alinhadas com a Sua vontade. Precisamos de renovação espiritual. Para que o novo de Deus esteja sempre em nossa vida, e possamos estar reciclados para atender a demanda

RENOVAÇÃO

ESPIRITUAL É FUNDAMENTAL.

desse mundo, arrancando vidas das mãos do diabo e colocando-as a caminho do céu.

Para corrigir áreas frágeis em nossa vida

Por que a renovação espiritual é importante? Porque quando o novo de Deus volta a agir, o que poderia estragar a nossa vida e ter predomínio sobre nós é eliminado. Assim, as nossas áreas vulneráveis são corrigidas e voltamos a trilhar o caminho da vida cristã renovada. Um exemplo simples para você entender. A canalização de gás e o botijão. O gás é conduzido pelo cano e, um dia, um pequeno defeito aparece. Então, o gás pode ir todo embora; caso ele escape totalmente, não haverá fogo. Todavia, esse mesmo defeito tem a possibilidade de provocar uma explosão. Há um princípio semelhante em um cano de água. Um mínimo dano na tubulação que conduz a água e, inicialmente, você fica sem o precioso líquido para beber; consequentemente não haverá água para lavar, limpar e nem cozinhar. Além disso, a água que escapa por aquele furo estraga o que não deveria ser danificado - paredes, pintura, gesso e piso. Então, por exemplo, quando o encanador executa a manutenção - troca o que precisa, aperta as conexões, retira todas as imperfeições, deixando

SILAS

MALAFAIA

tudo funcionando adequadamente, ele está produzindo uma renovação naquela canalização. Na vida cristã é a mesma coisa. Quando uma área frágil que temos sofre uma avaria, várias coisas boas podem ser danificadas em nossa existência - somente um aspecto da vida cristã deteriorado pode arruinar o seu casamento, sua família, seu futuro, seu trabalho; apenas um mínimo dano. Quais seriam algumas áreas frágeis em nossa vida? A comunhão com Deus, através da oração, leitura e estudo da Palavra; a frequência à igreja; a área financeira; os relacionamentos interpessoais e a sexualidade. Com o passar do tempo na vida cristã, o que devíamos manter dominado, muitas vezes nos domina. É o que Paulo fala à Igreja sobre dons espirituais, em 1 Coríntios 6.12 e 10.23:

Todas as coisas me são licitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixareidominarpor nenhuma. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.

Aquilo que não edifica passa a ter vez na nossa vida. Começamos abrir brechas na vida: uma "pornografiazinha" ali, outra aqui, um relacionamento com pessoas que não têm nada para

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

acrescentar-nos, e começamos a participar da "roda de escarnecedores".

É uma festinha de ímpio aqui,

outra

"come-

moraçãozinha" imprópria ali; e essas coisas que não edificam começam a dominar-nos. Aquilo que a Bíblia mostra para fazermos, que é morrer para o mundo, está mais vivo do que nunca.

Em Colossenses 3.5, o apóstolo Paulo está afirmando:

Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência e a avareza, que é idolatria;

O texto bíblico enfatiza: Mortificai. Outra

tradução bíblica afirma o seguinte: Fazei morrer. A ideia que o apóstolo Paulo quer expressar nesse versículo é de vencer os apetites carnais e não permitir que eles dominem o ser humano. Apesar de toda a recomendação bíblica, de sabermos que devemos evitar o pecado e buscar uma vida de santidade, esse problema está mais vivo do que nunca em nós! Aquilo de que temos que fugir - os desejos da nossa natureza humana - acabamos por ir ao encontro deles.

O próprio Paulo resume a sua angústia e a

constatação de sua impotência diante do pecado na passagem de Romanos 7.19, onde ele afirma: Porque

não faço o bem que quero, mas o maique não quero, esse faço.

SILAS

MALAFAIA

O

que Paulo está afirmando, nesse capítulo

7,

é que "se alguém pensa que pode melhorar a

sua situação obedecendo à Lei de Moisés, juntamente com os demais mandamentos da Bíblia, ele simplesmente não entendeu a enormidade de seu pecado." A lei é completamente insuficiente para salvar-nos e santificar-nos. A descrição que Paulo faz, sobre como ele s e sente na luta contra o pecado, é também a luta de qualquer cristão nesse mundo. A nossa identificação com o drama de Paulo é grande, porque sentimos o mesmo que ele ao combatermos o pecado em nossa vida. Essa natureza pecadora é parte de nós. Enquanto

vivermos, não temos como livrar-nos dela.

O pior de tudo isso é que, se não tomarmos

cuidado, colocando-nos totalmente nas mãos do

Senhor, faremos algo que Paulo recomendou a uma

igreja inteira que não fizesse, e está registrado em

Efésios 4.27: Não deis lugarao diabo.

Ca p ítu lo 3

A renovação espiritual é necessária

Além de importante, a renovação espiritual é tremendamente necessária para todo o cristão. Uma vez que ela ocorra, temos o novo de Deus e a reparação das áreas vulneráveis em nós. Isto nos mostra que tal renovação era necessária para que a nossa vida cristã retornasse ao início da fé, quando era intenso o nosso fervor. A renovação é necessária para preservar-nos e proporcionar-nos resistência e firmeza na fé.

Para evitar a deterioração da vida cristã

A renovação espiritual age para que os fatores que

corrompem a vida cristã não predominem em nós. A Bíblia exorta-nos a vigiar e orar (Mateus 26.41), mas nem sempre oramos e vigiamos! A Palavra de Deus também ordena a todos nós, em Gálatas 5.1 6b: Andai

em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.

Apesar disso, muitas vezes andamos segundo a nossa própria vontade e esquecemos o Espírito Santo.

A renovação espiritual vai ajudar-nos novamente a

ter o controle nas áreas frágeis que temos, porque somos todos vulneráveis. Não tem quem

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

é santo, nem cheio do Espírito Santo, e nem quem é cheio de poder que não necessite de renovação espiritual. Há uma mensagem que preguei sobre Sansão, que futuramente pretendo voltar a proferi-la. Ela foi transformada em livro, com o título Para que você não seja derrotado. Nela podemos ver a caminhada de Sansão, o homem mais cheio do Espírito, e a manifestação mais visível do Espírito Santo no Antigo Testamento. Mas alguns fatores começaram a ter espaço na vida de Sansão e a estragar o relacionamento dele com Deus. Sansão estava certo que orava porque tinha comunhão com Deus. Essa atitude, inclusive, é semelhante a que alguns cristãosde hoje tomam - só porque falam línguas estranhas e sentem alegria, porque Deus fala ou porque alguém trouxe uma profecia, pensam que Deus está aprovando a conduta deles.

Estamos enganados! Confundimos a misericórdia do Senhor e chegamos até mesmo a pensar que o milagre de Deus é um sinal de aprovação da nossa conduta. Porque os milagres do deserto não se repetiram mais; o lugar da manifestação da glória, dos milagres, de coisas extraordinárias aconteceu no deserto e somente dois escaparam. Viram o mar abrir-se, o exército de Faraó ser engolido, viram a

SILAS

MALAFAIA

água brotar da rocha, viram a shekinahde Deus, a glória de Deus, no cume do monte, e ele tremer; comida caindo todo o dia, roupa não envelhecia, pessoal não adoecia, coluna de fogo e coluna de nuvem, os milagres de Deus acontecendo. Saíram do Egito, 600 mil homens; se forem ; contadas as mulheres e crianças, devia ser uns dois milhões de pessoas. De todos, apenas dois sobraram e entraram na Terra Prometida; todos os outros daquela geração morreram no deserto. Portanto, não devemos enganar-nos. É por isso que precisamos de renovação espiritual. Aviva, Senhor,

a tua obra e a Igreja no meio dos anos. Aviva e renova

a minha vida, para que tudo o que possa interferir em meu relacionamento contigo não predomine em mim.

Para proporcionar livramento da queda

Outra razão pela qual precisamos de renovação espiritual é para que o Senhor nos livre da queda. Há pessoas que estão a um passo da queda. A estrada do pecado está totalmente pavimentada. O pecado foi concebido e já nasceu; não é apenas uma tentação, encontra-se além dela, e foi planejado. Quando o pecado é maquinado em nossa mente, ele é gerado; só falta o ato concreto que você já determinou em seu pensamento. Deus está

R E N O V A Ç A O

E S P I R I T U A L

E

F U N D A M E N T A L

alertando: você está a um passo do fracasso, da derrota e desgraça espiritual. É muito fácil cairmos. Em alguns casos a queda pode ser um caminho sutil e imperceptível. Por ter essas características, muitas vezes as pessoas somente percebem a queda depois que já estão derrubadas e caídas. Muitos vão esfriando-se, já não sentem prazer de vir à igreja, de ler a Bíblia, não sabem mais o que significa orar, o que é mordomia cristã, serviço cristão, não fazem mais nada para o Senhor.

Tudo é motivo

para que ele se torne mal-hu­

morado, murmurando por qualquer coisa, só dando passos para a decadência. O abismo encontra-se lá na frente e ele está "descendo a ladeira", sem ao menos perceber. Não quer servir a Deus; se a igreja está louvando e adorando, ele está em silêncio e bocejando. E uma rota de decadência. Há uma passagem bíblica que adverte-nos contra a queda, e se encontra em 1 Coríntios 10.12, que

afirma: Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não

caia. Essa é uma forma segura de evitarmos a queda, mantendo-nos firmes e em completa comunhão com o Senhor. O apóstolo Paulo dá uma receita completa de como podemos evitar a queda, que por si só fala, sem necessidade de maiores explicações, e se encontra em Efésios 6.10, 14-18:

SILAS

MALAFAIA

No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça dajustiça, e calçados os pés na preparação do evangelho da paz; tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus, orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos.

Paulo também declara em Romanos 12.2: Não vos

conformeis com esse mundo. Não devemos tomar a

forma desse mundo, e aceitar o padrão normal desta sociedade que não conhece ao Senhor. A verdade é que tanto eu quanto você temos uma natureza humana com a tendência de enquadrar-nos em comportamentos que estão longe da vontade de Deus. Se você sofreu uma queda ou está caído, quero declarar profeticamente, na autoridade do nome de Jesus, que essa alegria será roubada do diabo. Ele está querendo festejar a sua queda, porque sabe que se você cair, e assim permanecer, irá desgraçar a sua vida, o seu futuro e a sua família, causando prejuízo para o evangelho e a igreja. Mas ele vai ser vencido, não rirá de você, o Senhor vai renová-lo e sustentá-lo. Você sairá desse lugar de desgraça!

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Para impedir que “negociemos” com o pecado

Eu nunca vi, na igreja que hoje pastoreio, no tempo em que era membro, o nosso pastor negociar com o pecado. Nunca o vi abrir espaços ao pecado. Hoje, continuamos não fazendo concessões para o pecado em nossa igreja. A igreja em que sou pastor, durante muito tempo foi chamada de "igreja do pecado", e de "a igreja da porta larga". É tanta coisa e bobagem porque as pessoas pensam que a vida avivada e renovada estáno rosto e na aparência dentro da igreja. Mas, lá fora, longe da igreja, o "santo" compra e não paga, é mau e egoísta, bate na mulher, é um verdadeiro pilantra. Muitas vezes você está numa igreja sadia onde os costumes não ditam normas para nós; então alguns pensam que por causa disso têm a legalidade do pecado e começam a abrir concessões em áreas em que não poderiam, porque a Bíblia afirma, em Gálatas

5.13:

Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, então, da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pela caridade. Verifiquem também os textos de João 8.36 e Gálatas 5.1 que abordam sobre a liberdade:

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.

SILAS

MALAFAIA

Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão.

Aqui está o limite que a Bíblia recomenda. Cristo proporcionou-nos uma vida de liberdade, através de Sua morte na cruz. Na dependência a Ele, somos livres. Mas a liberdade que Ele nos dá é para ser usada com consciência e sabedoria. Vejamos, então: festa do casamento da filha. Tem um monte de cristãos na recepção, mas tem bebidas alcoólicas para os amigos, para os parentes que não são crentes, para os amigos do nível social que eu sou. Quando vou a uma festa assim, e sei que os pais estão patrocinando a filha, mas são cristãos, por que há bebida alcoólica? Nesse caso, eu saio, vou embora. Vejam, não sou retrógrado, sou pastor de uma igreja contextualizada, mas lá não estamos negociando com o pecado. A renovação espiritual faz com que a gente não negocie com o pecado ou com qualquer aspecto que nos leve à queda. Aviva, ó Senhor; levanta, renova a tua Igreja com poder, autoridade e graça, para fazer a diferença aqui nessa terra.

Ca p ítu lo 4

Elem entos que produzem renovação espiritual

Quais são os elementos utilizados para que haja renovação espiritual? Isso é muito importante. Vou comentá-los, pois queremos viver esse processo de renovação, que é tornar-nos novos sempre, consertando e corrigindo cada aspecto necessário. Portanto, aqui estão os elementos para o processo de renovação espiritual.

Decisão da vontade

Esse é o primeiro elemento. Decisão própria. Eu posso pregar durante dez horas, depois chamar outro pastor e ele também pregar mais um longo tempo; depois mais um pastor, com outra série de mensagens e ainda mais outro pastor, com novas pregações, que afirmarão outras coisas diferentes do que eu falei. Contudo, nada disso adiantará se você não decidir o que quer, porque o princípio de Deus é não operar de forma nenhuma na vida de um ser humano sem que haja uma decisão surgida a partir da vontade da própria pessoa. Você tem querer. Não pode haver renovação espiritual sem que eu e você a queiramos. Eu quero estar renovado e não ficar desatualizado,

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

acomodado e ter arestas espirituais em meu viver. Também não quero ser dominado por coisas que estraguem a minha vida; desejo estar preparado para a vinda de Cristo. Você quer, deseja renovação? Esse é um bom sinal. E quem quer precisa ser coerente com a sua decisão. Porque apenas querer é abstrato, é emoção; querer com atitudes é real, é sinal de que você realmente quer. Veja o próximo elemento.

A Palavra de Deus

É impossível ocorrer a renovação espiritual sem a utilização da Palavra de Deus. Por isso que o Salmo 119.116 declara:

Sustenta-me conforme a tua palavra, para que viva, e não me deixes envergonhado da minha esperança.

É impossível haver renovação espiritual que não passe pela Palavra. Essa é a razão de muitos movimentos espirituais na Igreja fracassarem. Eles querem utilizar-se de elementos que não dão sus­ tentação à renovação. Isso não é o suficiente. A renovação espiritual tem que passar pela Palavra; é a Palavra de Deus que nos desnuda, que vai até o último reduto da divisão da alma e do espírito, das juntas e medulas e mostra - "Silas, você está errado aí; Silas, conserte isso aqui; Silas, |

SILAS

MALAFAIA

deixe isso aí". Não é pastor, não é voz de homem: Não

é a minha paiavra como fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiúça a penha?(Jeremias 23.29).

Por isso que a Palavra tem que ser pregada! Os pastores precisam pregar a Palavra! Nada de festas, preguem a Palavra! Renovação é com a Palavra; é isso que sustenta o cristão. É isso que mantém a Igreja. Se há uma recomendação aos meus colegas pastores de todo o Brasil e de todo mundo é essa - Palavra neles! De vez em quando dói e machuca um pouquinho. Tem remédio que é amargo, mas é muito bom para a saúde. O escritor afirma, no Salmo 119.71: Foi-me bom

ter sido afiigido, para que aprendesse os teus estatutos.

Aonde o sujeito aprendeu? Lá "no couro, quebrando no lombo dele". Vamos pregar a Palavra, ler a Palavra, amar a Palavra; sem Palavra não há renovação! Precisa haver Palavra! Em Mateus 7.24-27, Jesus contou o que alguns chamam de "a parábola da rocha e areia", quando ele mostra a diferença entre firmar a vida na Palavra ou fora dela, na areia. O que realmente é fundamental e contribui grandemente para que a renovação espiritual aconteça em nós, é permanecermos alimentados com a Palavra de Deus. E ela que nos sustenta, assim como os alicerces de um prédio o mantém firme.

A Oração

Um elemento fundamental para que haja reno­ vação espiritual é a oração. Juntamente com a Palavra, a oração é um dos principais alicerces da nossa comunhão com Deus. Mas como haverá renovação espiritual se não houver intimidade com o Senhor? A Palavra de Deus tem muitas recomendações quanto à oração. Vejamos algumas delas: Paulo recomenda aos cristãos de Tessalônica: Orai sem cessar (1 Tessalonicenses 5.1 7); também entre diversas observações, o apóstolo declara em Romanos 12.12b:

perseverai na oração; e em 1 Timóteo 2.8a, o apóstolo

aconselha a seu filho

na fé, bem como a todos nós:

Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar.

Há cristãos que têm tanta dificuldade com as questões espirituais, que até para orar eles estão cansados. Então, fazem orações assim - "Senhor, tu sabes!". A falta de oração é um sintoma perigoso na vida cristã. A pouca frequência em oração não permite o desenvolvimento da vida espiritual do cristão. Para que ocorra a renovação espiritual, é preciso muitas lágrimas e muita oração. Quando ela não acontece é porque está havendo negligência na oração. Persevere em oração, vigilante e insistente, oran­ do sem cessar. Com toda a certeza, isso contribuirá para levá-lo a renovar a sua vida espiritualmente.

Adversidades

SILAS

MALAFAIA

A adversidade é um dos instrumentos que Deus

usa para produzir renovação espiritual. Quando acontecem dificuldades graves em nossa vida, muitas vezes é aberta a oportunidade para a renovação espiritual, pois recorremos a Deus com urgência e intensidade.

/

E

nesse momento que encontramos tempo para

orar e ler a Bíblia. Parece que eu estou vendo a cena. Ficamos fervorosos, descobrimos oportunidades para ir à igreja e manter uma comunhão mais próxima com Deus; existem alguns que até mesmo querem

"carregar o pastor no colo".

A adversidade é um instrumento poderoso para

trazer a pessoa para perto de Jeová, para ser renovado. O brado de "glória a Deus" do sujeito ecoa pela igreja! Antes, ele nem abria a boca. As adversidades são vontade permissiva de | Deus! Estou falando por experiência própria; eu ; não estou aqui para dar uma de demagogo e hipócrita. Quantas vezes Deus chamou a minha atenção por meio da adversidade: "Vem cá, meu filho, que eu vou 'afinar a sua viola', aqui, vem". Parece que Jeová pega uma lixa para afinar e trazer polimento à nossa vida. Assim, ao enfrentarmos um período de adver­ sidades, buscamos socorro no Senhor, porque sabemos que as Suas misericórdias são infinitas

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

(Lamentações 3.22), e muitas vezes, essa busca vai levar-nos a renovar espiritualmente a nossa vida.

Servos de Deus

Deus usa pessoas para confrontar nossa fé, para produzir e trazer-nos renovação espiritual. Deus levanta alguém para dar-lhe uma palavra - pode ser o seu pastor ou outro; pode ser um líder ou um palestrante, alguém que ministrará e será usado por Deus para falar ao seu coração. Também pode ser um amigo que Deus irá usar para falar conosco; pode ser que Deus use alguém na igreja que não conheçamos muito, mas que traga uma palavra vinda diretamente dele a nós. Mas o Senhor também pode usar até mesmo um desconhecido, que venha com um recado dele e nos transmita. São muitas as formas que o Senhor tem para provocar em nós e produzir renovação espiritual usando pessoas.

A Igreja

Deus também usa a igreja, como uma comu­ nidade, como um todo, para produzir renovação espiritual - é um culto muito inspirado que parti­ cipamos, e também pode ser a execução de um hino interpretado com unção. Podemos ouvir uma palavra, sermos impactados por uma mensagem,

SILAS

MALAFAIA

algum fato que acontece dentro da igreja, um so­ brenatural de Deus; Ele usa a igreja. Na igreja local, podemos identificar-nos com um testemunho de alguém; a atmosfera, o clima em um culto, o louvor, a pregação, todas essas coisas e outras mais interligadas, ou alguma delas especificamente, podem contribuir para produzir renovação espiritual na vida dos cristãos participantes, e até mesmo tocar naqueles que estão visitando a igreja. Quando vamos à igreja com a intenção e o propósito de aprender do Senhor, louvá-lo e adorá-lo, muitas vezes é ali, naquele ambiente, que somos contemplados com um revigoramento espiritual em nossa vida.

O Espírito Santo

O Espírito Santo é também um instrumento usado para a nossa renovação espiritual. A passagem bíblica de João 16.7-11, afirma o seguinte sobre o Espírito Santo, que é chamado aqui de Consolador:

Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e dajustiça, e dojuízo: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo estájulgado.

RENOVAÇÃO

E S P I R Í T U A I

É

F U N D A M E N T A L

O Espírito Santo nos confronta e fala no íntimo do

nosso ser: "ei, joga isso fora, saia disso, vai desgraçar a sua vida e ser destruído por isso; fique na minha presença, busque a face do Senhor; venha para a casa

de Deus".

O Espírito Santo está trabalhando em você agora,

que está lendo este livro, que há tempos não vai à igreja e não ora, que não lê a Bíblia há muito tempo. Deus o colocou diante desse texto para falar à sua vida. Renova, Senhor, renova a tua Igreja.

Atos poderosos e soberanos de Deus

A ação do Senhor, que é sempre soberana e

poderosa, também produz renovação espiritual. Deus pega o "cara no estreito" e diz: "Agora é só eu e você, filho; estava lhe esperando há um tempo, para ter uma

conversa só entre nós". Jeová interfere na vida do sujeito. Em minha pequena experiência, tenho aprendido que não devemos interferir naquilo que Deus estiver tratando. De vez em quando Deus quer tratar com uma pessoa; então, saia fora, senão vai "'sobrar" para você!

Eu sou profeta de Deus aqui para você; seja um membro da sua família, é o Senhor que está tratando com o seu marido; saia da frente e deixe. Deus está tratando dele. Fique tranquila.

SILAS

MALAFAIA

Seu filho está passando por isso? Deus manda dizer-lhe que está tratando com ele. Não queira dar uma de "supermãe". Você acabará perturbando e entrando na rota em que Deus está usando a Sua soberania. Ele é Deus, tratando da maneira e da forma

como Ele quer, na hora e quando Ele quer. Ele é Senhor e soberano! De vez em quando, queremos intervir e dar conselhos, mas o Senhor está avisando que faremos bobagens. Ele não autorizou que falássemos nada.

A Bíblia afirma algo incrível, que a gente precisa

entender, mas que é de difícil compreensão: Eu formo a

luz e

crio as

trevas; eu faço a paz e

crio o ma;

eu,

o

SENHOR, faço todas essas coisas (Isaías 45.7).

O sentido que Deus está declarando nesse texto

é: "Eu sei a razão de estar permitindo o mal". E Deus permite mesmo o mal. Um espírito mau da parte do Senhor se apoderou de Saul. Não foi um espírito bonzinho, foi um espírito mau; está lá na Bíblia. Deus permitiu algo mau para ver se aquele homem era quebrantado e corrigido pelo seu pecado; nem assim houve jeito para ele. Atos poderosos de Deus. Ele está tratando com alguém e logo querem proteger o sujeito. Deixem— no lá, que ele está sendo tratado por Jeová; daqui a pouco ele volta quebrado, chorando, pedindo a misericórdia do Senhor. É isso aí. Renova, Senhor, renova a tua Igreja.

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Espero que você esteja lendo esse livro e não seja necessário que o Senhor o trate de uma forma dura. Na verdade, não é essa a maneira usual de Deus tratar-nos. A forma normal de o Senhor lidar conosco é com muita misericórdia e amor. Mas Ele sabe como tem que tratar cada um de nós. Quando Deus exerce a Sua justiça, podemos ter certeza de que ninguém na face da terra, nem todos os homens juntos, teriam a misericórdia que ele demonstrou. É porque o limite já foi ultrapassado e o Senhor disse: "agora precisa entrar a minha justiça; tentei o amor e a misericórdia, mas agora, somente com a minha justiça". E Deus faz e trata assim. Resumindo, a renovação espiritual vai ser produzida em nossa vida a partir da ação soberana e poderosa do Senhor. Isso desencadeará em nós um maior compromisso com a Palavra, com Deus e o Seu reino, com a pregação do evangelho, com a Igreja, com os irmãos e com a família.

Ca p ítu lo 5

Características da vida marcada peta renovação espiritual

Por que precisamos de renovação espiritual em nossa trajetória cristã? Para sairmos do lugar de acomodação. O ser humano se acomoda com miséria, pobreza, doença, pecado e com frieza espiritual. Temos uma tendência terrível a buscar um lugar de conforto, mesmo que ele seja prejudicial e um lugar de acomodação. Mas, a partir do momento em que há uma renovação espiritual em movimento em nossa vida, alguns aspectos específicos começam a sobressair em mim e em você, e em todos aqueles que passam por esse processo de revigoramento espiritual.

Uma vida de crescimento da fé

O primeiro aspecto que queremos destacar aqui é

a fé, que é um dos pontos fundamentais da vida cristã.

A passagem de Hebreus 11.6 afirma que:

Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é ne­ cessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoadordos que o buscam.

RENOVAÇÃO

ESPIRITUAL É

F U N D A M E N T A L

- delidade, Sua verdade, Sua sabedoria e Suas pro­ messas - não temos como agradar ao Senhor, e Ele estar satisfeito conosco. Quando entregamos a vida a Cristo, a nossa fé começa a ser desenvolvida. Ela não é estática, parada, mas uma fé em movimento. Hoje ela está iniciante; amanhã já está mais aprimorada; algum tempo depois ela se encontra mais fortalecida e daqui a alguns anos, ela estará mais ainda aperfeiçoada. O texto de Romanos 1.17 declara:

Sem fé,

ou confiança, em Deus

em

Sua

fi­

Porque nele se descobre ajustiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas ojusto viverá da fé.

No texto dos quatro evangelhos, a justiça de Deus é revelada da forma como Paulo expressa no

seja, aqueles que

versículo acima:

de

em fé,

ou

creem conduzem outros a também crer. Essa revelação já havia ocorrido no Antigo Testamento, como confirmam as palavras de Habacuque 2.4, onde o

profeta declara: Eis que a sua alma se incha, não é reta neie; mas ojusto, peia sua fé, viverá.

À medida que a renovação espiritual vai acon­ tecendo em nossa vida, o crescimento da fé será uma natural consequência, pois iremos de um grau de fé para outro, conforme nos aprofundamos com o Senhor.

SILAS

MALAFAÍA

Uma vida que busca o conhecimento de Deus

Existe outro fundamento para a vida cristã tão importante e tremendo, que é a única coisa que, em sua falta, pode até mesmo destruir o povo do Senhor - é o conhecimento de Deus. Aquele que está sendo renovado espiritualmente tem, como característica em sua vida, um desejo muito grande de conhecer cada vez mais o Senhor. Leia a passagem de Oseias 4.6, que declara:

O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

Oseias viveu e profetizou no período em que reinou Jeroboão II (Oseias 1.1). Nesse momento da história da nação, além de cultuar ao Senhor, o povo adorava falsos deuses, como por exemplo, Baal (Oseias 2.1 3). Havia situações onde Baal levava a glória do que javé, de fato, havia proporcionado ao povo (veja Oseias

2.8).

Quando Oseias profetiza, ele declara que o povo havia rejeitado o conhecimento de Deus e, por causa disso, fora destruído (Oseias 4.6). Os sacerdotes que deveriam ensinar a Lei do Senhor

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

ao povo a haviam rejeitado e, por isso, faltava ao povo

o conhecimento de Deus.

Existem dois textos importantes, que são con­ selhos sobre o conhecimento do Senhor, que desejo

compartilhar com todos os que estão lendo esse livro.

O primeiro está em 2 Pedro 3.18:

Antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e SalvadorJesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora como no dia da eternidade. Amém!

A segunda passagem sobre conhecer a Deus está em Colossenses 1.10, e destaca o seguinte:

paaa que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus;

Precisamos buscar o aprimoramento de nosso conhecimento sobre Deus. Não podemos conhecer

apenas o bê-á-bá da vida cristã e ficarmos satisfeitos com isso. O cristão que não busca crescer em conhecimento torna-se um medíocre e permanece um "menino espiritual". Portanto, quando a renovação espiritual está em seu processo em nossa vida, ela produz em nós uma fome de conhecer muito mais de Deus, da Sua vontade

e de Sua Palavra. E passamos a buscar isso.

SILAS

MALAFAIA

Uma vida de experiências espirituais

Esse é outro importante fundamento - as ex­

periências espirituais e pessoais que podemos ter com

o Senhor Deus. Elas são muito diferentes das

experiências que simplesmente temos com outras pessoas. No processo de renovação espiritual que vi- venciarmos, essas experiências são importantes porque elas serão, ao mesmo tempo, consequência da renovação e também contribuição para o revi- goramento espiritual. Quando começamos a nossa trajetória cristã,

vivemos um período todo especial, de diversas

experiências com o Senhor. Experiências de conversão,

de oração, e de bênçãos derramadas. É quando temos

aquele grande fervor e um forte desejo de estar envolvido e participando de tudo o que vem de Deus. No primeiro e no segundo capítulos, faço referência a essa condição do cristão, que a Bíblia chama de "primeiro amor" (Apocalipse 2.4). Mas esse texto de Apocalipse que cito mostra exatamente que não é sempre que todos os cristãos permanecem desse modo. Há situações em que esfriamos na fé, um desânimo cai sobre nós e po­ demos acomodar-nos às circunstâncias. E nesse momento que uma renovação espiritual é necessária em nossa vida, quando devemos ter novas experiências com Deus e Seu amor, revigorando

RENOVAÇÃO

ESPIRITUAL É

F U N D A M E N T A I

a nossa existência e fazendo-nos retornar ao estado

espiritual semelhante ao do "primeiro amor". E, assim, voltamos a ter experiências profundas com o Senhor Deus, restaurando a nossa fé e exibindo novamente essa marca da renovação espiritual em nós. Essas experiências espirituais produzem algo tão tremendo em nosso testemunho, que causam impacto na sociedade onde vivemos. Não será apenas uma única experiência, mas uma caminhada em que as diversas experiências com Deus irão se sucedendo. Por isso, desejamos que o Senhor avive e renove a Sua Igreja, para que possamos sempre ter uma vida de experiências com Ele.

Uma vida santificada

Outra marca da renovação espiritual, e que também é uma consequência dela, é ter uma vida santificada. O cristão que vive um processo de revigoramento espiritual irá progressivamente san­ tificando a sua vida. Examinemos o texto bíblico de Hebreus 12.7,10

e 14, que afirma:

Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque que filho há a quem o pai não corrija?Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.

SILAS MALAFAIA

Seguia paz com todos e a santificação, sem a qualninguém verá o Senhor.

Ter uma vida santificada é uma necessidade para cada cristão, bem como uma orientação da Palavra de Deus, conforme podemos ler acima. O texto do livro de Provérbios 4.18 enfatiza, com uma metáfora, a vida onde o cristão - que ali é cha­ mado de justo - vai sendo santificado passo a passo:

Mas a vereda dosjustos é como a luz da aurora, que vaibrilhando mais e mais até ser dia perfeito.

À medida que o tempo vai passando, vamos

buscando a santidade para a nossa vida, pois não podemos ficar estacionados e satisfeitos com a nossa condição, mas sim aperfeiçoarmos cada vez mais a

santidade em nós.

A santificação é um processo de crescimento

espiritual pelo qual passamos durante toda a vida. Mas a renovação espiritual é quando, em algum momento de nossa caminhada com Cristo, temos uma visitação especial do Espírito Santo, com um revigoramerito espiritual.

Uma vida de serviço

Outro pilar da vida cristã é o serviço ao Senhor. Quando somos renovados espiritualmente,

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

uma característica que se destaca em nós é o desejo de trabalhar para o Senhor. Queremos ter uma vida de serviço. Vejamos o que Paulo afirma em 1Coríntios 15.58:

Portanto, meus amadosirmãos,sede firmes e cons­ tantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.

Alguém já disse acertadamente que fomos salvos para servir. A vida cristã é uma existência de serviço a Deus. O Senhor capacitou a todos nós com talentos porque Ele quer usar-nos em Sua obra aqui nesse mundo. Na segunda carta que o apóstolo Paulo escreveu para os crentes em Corinto, particularmente nesse texto acima, ele está tratando especificamente de trabalho; está mostrando aos cristãos daquela cidade, como deveriam comportar-se no serviço a Deus, quais as atitudes a serem tomadas. O cristão que está sendo renovado espiritual­ mente é firme no serviço, porque o seu alicerce está totalmente no Senhor. A firmeza se destaca em assumirmos um propósito específico na obra de Deus, não desistindo e nem voltando atrás, mas sendo perseverantes. Esse versículo também nos mostra que, reno­ vados espiritualmente, teremos constância e regu­ laridade no serviço ao Senhor. Seremos também

SILAS

MALAFAIA

abundantes no testemunho, no jejum, na oração e no estudo da Palavra, em todo o nosso servir a Deus.

O texto ainda revela que servir a Deus não é um

trabalho inútil. Todo serviço ao Reino de Deus gera resultados que, na maioria das vezes, só serão plenamente medidos na eternidade.

Aqueles,

porém,

que

são

renovados

espiritu­

almente compreendem que as recompensas de servir ao Senhor podem ser percebidas nas vidas que são salvas, no progresso do evangelho e em diversos outros sinais que o próprio Deus vai mostrando-nos. No Reino de Deus temos que ser polivalentes. Na linguagem popular do carioca - ser "pau pra toda

obra". É topar qualquer tipo de trabalho. Para quem tem a renovação espiritual na vida, nenhum serviço é muito desgastante ou humilhante, nenhum horário é por demais incomodo; nada é encarado como desanimador.

A igreja é como uma central de abastecimento.

Entretanto, a vida cristã acontece realmente quando saímos para o serviço fora do templo. E a renovação espiritual vai proporcionar àqueles que a estiverem vivenciando, entre outras coisas, uma vontade imensa de servirem ao Senhor em toda a parte.

Ca p ít u lo 6

Quatro decisões que podem se r tomadas

Quando estamos na metade de uma caminhada, esse lugar pode indicar um ponto de decisão. E a posição onde nos encontramos a uma distância de terminar, que ao mesmo tempo, também é a distância para retornar. Depois que cada um de nós passa por um tempo na vida cristã, chega-se a esse lugar decisivo, aonde é necessário optar por uma das quatro decisões que comentarei abaixo. Diante de tudo o que foi lido até agora, você precisa posicionar-se e tomar uma decisão. Espero que você não escolha uma das três primeiras opções, mas fique com a última que irei abordar. Caso tenha feito a sua escolha por uma das três primeiras, você precisa mudar, revendo a sua decisão.

Retroceder

A primeira decisão que muitas pessoas tomam é retroceder. Chega de ir em frente; voltar atrás indica retrocesso, decadência. Mas é uma decisão que muita gente acaba tomando. Não decide em nível consciente ou com a própria boca, mas toma com a atitude e a vida.

R E N O V A Ç Ã O

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Retroceder tem um custo para a vida cristã. Significa abrir mão do que foi conquistado até aquele momento e desistir de tudo aquilo. Em certas circunstâncias significa recusar a renovação espiritual em sua vida. As reações diante de situações extremas nem sempre são iguais. Existem cristãos que, quando enfrentam adversidades, conseguem crescer e ter a sua vida revigorada espiritualmente. Enquanto isso há outros cristãos que sucumbem diante das lutas que vivenciam, não aguentam e acabam retrocedendo, desistindo de uma renovação espiritual para a sua vida. Fazem lembrar uma parábola que Jesus contou, que está registrada em Marcos 4.3­ 6,16,1 7:

Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear. E aconteceu que, semeando ele, uma parte da semente caiu junto ao caminho, e vieram as aves do céu e a comeram. E outra caiu sobre pedregais, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque não tinha terra profunda. Mas, saindo o sol, queimou-se e, porque não tinha raiz, secou-se. E da mesma sorte os que recebem a semente sobre pedregais, que, ouvindo a palavra, togo com prazera recebem; mas não têm raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.

Os

que

retrocedem

são,

de

acordo

com

a

parábola, como aqueles que receberam a semente,

SILAS

MALAFAIA

ou seja, a Palavra, sobre pedregais. Como não tinham raízes profundas, ao sofrerem tribulações, logo ficam desanimados e decidem retroceder.

Estacionar

Outros fazem a opção de estacionar. Nem para frente e nem para trás. Vão ficar ali mesmo. Para estes, tudo está bom, não querem ser perturbados. Eles dão ofertas e dízimos, de vez quando participam da Ceia do Senhor, mas não querem compromisso e nem trabalho. Não buscam uma renovação espiritual. Pensam em ir ficando, permanecendo naquela "vidinha", que às vezes chamamos de "feijão com arroz"; um "cristianismozinho" medíocre, sem graça, que não tem novidade, sem nada. Estão acomodados e indiferentes. Aqueles que estão assim, que decidiram ficar estacionados, fazem lembrar os cristãos da cidade de Laodiceia, que foram descritos em Apocalipse 3.14-1

6:

E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus. Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente! Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.

R EN O V A Ç A O

E S P IR IT U A L

É

N E C E S S Á R IO

Estes que estacionam, que nem avançam e nem retrocedem, foram chamados de mornos pela Palavra e receberam dura repreensão da parte do Senhor, que deixa bem claro que não tem nenhuma alegria com a escolha que eles fizeram.

Abandonar

A terceira decisão

é

pior do

que as

duas an­

teriores. Há cristãos que foram criados em nosso meio e se assentaram conosco nos bancos da EBD; já outros, passaram um período convivendo no

evangelho; mas ambos os grupos têm algo em comum. Eles fizeram uma escolha, apostataram da fé, negaram ao Senhor. Chegaram até mesmo a dizer que "Deus não existe, que Ele é uma conversa". A Bíblia afirma sobre eles:

Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demónios,

1 Timóteo 4.1

Isso é um desastre e derrota total. Alguns desses que abandonam a fé e "caem fora", o fazem por que talvez nunca tenham sido verdadeiros cristãos. Assim, não há como desejarem uma renovação espiritual para a vida.

58

Avançar

SILAS MALAFAIA

Agora temos a quarta decisão. Espero que essa escolha aconteça com cada irmão em Cristo. Não importa qual igreja ou denominação a que você pertença. O que eu desejo para o povo da igreja onde sou pastor, mas também desejo para os cristãos de todas as igrejas, é que todos tomem essa quarta decisão. Essa é a escolha correta, a decisão verdadeira - Avançarmos! Não retrocedermos e nem ficarmos parados; também não abandonarmos a caminhada, não "pularmos fora". Significa irmos até o final! Faremos igual ao apóstolo Paulo, que afirmou:

irmãos, quanto a mim, nãojulgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prémio da soberana vocação de Deus em CristoJesus.

Filipenses 3.13,14

Não tem diabo, nem pecado e nem mundo; nada vai fazer parar o nosso avanço. O meu e o seu caminho são iguais

à vereda dos justos, descrita em Provérbios 4.18, já citada

e impressa em | outra parte desse livro.

RENOVAÇÃO

E S P I R I T U A L

É

F U N D A M E N T A L

Avançar é a própria renovação espiritual em ação, quando continuaremos a aprimorar-nos, querendo mais intimidade com Deus, procurando ser um melhor cristão, colocando mais em prática o evangelho e ganhando mais pessoas para Jesus.

CONCLUSÃO

Há cristãos que pensam que o viver em Cristo é quando ficamos em quatro paredes, no templo. A renovação espiritual não é para manter-nos dentro da igreja, dando pulos, cambalhotas, falando línguas estranhas - e eu gosto porque sou pentecostal, gosto

de alegria, de ver o fogo pegar; gosto disso tudo - mas a renovação espiritual não é para isso. Esse é um dos maiores enganos do movimento pentecostal.

A renovação espiritual é para dar um choque em

nossa vida, para sermos um povo que não se acomode, apenas assistindo aos cultos, mas que compreendamos que a verdadeira vida cristã começa quando saímos do templo cheios do fogo do céu, da alegria de Deus e da vontade de trabalhar e de servi- lo.

A Igreja precisa tirar gente que está em poder do

diabo, a caminho do inferno e, pela renovação espiritual, impactar o nosso bairro, cidade, estado, o Brasil e aonde o Senhor levar-nos.

SILAS

MALAFAIA

Que a Igreja do Senhor seja de pescadores de alto mar, para trazer os "peixes humanos" a Jesus. Vai haver reação do diabo e da sociedade, porque a luz incomoda as trevas. Porque não devemos conformar- nos com o sistema desse mundo, mas sim transformá- lo (Romanos 12.2). E isso que todos nós, como Igreja, precisamos entender. Renova, Senhor, a tua Igreja!

Si las Malafaia

é psicõloqo clinico, con’erencteta

nternac onal e pastor evangélico

I

RENOVAÇÃO ESPIRITU AL

É FUNDAMENTAL

Tomo*; de voltar ao primero amor! Quan­ tas e quantos vezes já pensamos niss<* ouvimos

pregações a esse respeito e tivemos vontade de tomar deasoes que nos lerassem de vofta a esse

estágio inicial da vida cristã?

Há cristãos que já nâo sâo mais tão fervo­ rosos como no início da caminhado com Crista Esse é o momento em que necessitam de unw renovaçãoespiritual Ma* o que é renovar? O que quer dizer renovação espiritual? E o que significa ser reno­ vado espiritualmente? Quais os elementos que produzem renovação espiritual? Quais as carac­ terísticas de uma vida marcada pela renovação espiritual? Como pedemos identificar se alguém teve à sua vida espiritual renovada ou perceber que nós mesmos fomos revigorados espirituakneníe? Por moo da kituro desse livro, o qudl foi baseado na passagem bíblica de Habacuque 3.2. você terá respostas para essas e outras perguntas.

Ri-n&vQçào e s p rltu ji é fu /K Ívrrtvtd lid ív b àrn

traz uma reflexão sobre a importânua da renova ção espiritual para a Igreja atual. Esta obra levará oleitor a receberuna palavra proféticae a enten­ der comu a renovação espiritual pode acontecer em sua vida. levando-o ao novo de Deus outra ve? Queo Senhoruseesta mensagem para reno

var a sua vida! Que Dmjs o

abençoe.

E D IT O R A

C E N T R A L

G O S P E L

Estrada do Guerenguò.

1851

Taquara - Rto de Janeiro - RJ

C E P : 22713-001

PEDIDOS: (21) 2187-7000

ISBN 978-85-768Ô-27G-0