Você está na página 1de 8

ANÁLISE DOS RISCOS NOS PROCESSOS DE TRANSPORTE DE PETRÓLEO E DERIVADOS NA HIDROVIA SOLIMÕES - AMAZONAS

Aurilene Siqueira de Paula Carlos Enock da Silva Martins Louise Maria de Souza Azevedo Orleilson Brasil Campos Robert Alephy Souza da Silva Silmara Dantas Mendes

Universidade Federal do Amazonas UFAM / Faculdade de Tecnologia FT / Curso de Engenharia de Petróleo e Gás / Disciplina Ciência da Informação.

RESUMO

O presente projeto consiste em avaliar os riscos existentes no processo de transporte de petróleo e derivados nas bases de maior fluxo de movimentação na hidrovia Solimões Amazonas. A segurança das atividades que envolvem o transporte de petróleo é tema de diversos estudos que objetivam conhecer, controlar, gerenciar e minimizar os riscos inerentes a essa atividade para que se possa reduzir os cenários de risco e consequentemente os acidentes ambientais que causam impactos de grandes proporções. No estado do Amazonas onde se tem uma base de exploração de petróleo no meio da maior Floresta Tropical do Mundo com uma vasta biodiversidade e que é utilizada como meio de subsistência para a população que circunda os leitos dos rios da Amazônia. A segurança dessa atividades se faz necessária para que posso existir o equilíbrio entre sociedade, meio ambiente e desenvolvimento. .

1. INTRODUÇÃO

O petróleo e seus derivados possuem significativa importância no atual cenário energético do país, o que tem elevado constantemente a sua exploração e, consequentemente, a necessidade de investimentos no que diz respeito à

segurança com o intuito de minimizar os impactos ocasionados por possíveis acidentes. Pondo-se em foco o transporte do produto na região amazônica e considerando a importância das hidrovias nessa região, faz-se necessário um estudo dos processos de transporte. O projeto busca identificar os riscos no transporte de petróleo e derivados na hidrovia Solimões - Amazonas a fim de atenuar os impactos por eles causados, tendo em vista a importância desta hidrovia no transporte de cargas e para os ribeirinhos que a utilizam como meio de subsistência. Propõe-se como solução a análise dos processos do transporte de petróleo por meio do método Análise Preliminar de Perigos (APP). Por meio da APP é feita a coleta de dados e a identificação dos perigos existentes durante a atividade de transporte.

1.1JUSTIFICATIVA

A relevância deste projeto baseia-se no fato do transporte de petróleo e derivados no estado do Amazonas depender quase que em sua totalidade do uso da hidrovia Solimões Amazonas, os riscos dessa atividade são inerentes ao material transportado, o que aumenta a necessidade de manutenção, controle, gerenciamento dos processos que envolvem o transbordo de balsas-tanques e navio petroleiros que trafegam nos rios da região. A pouca disponibilidade de estudos de análises de riscos em bases onshore que utilizam as vias fluviais como meio de escoamento de produção até refinarias e portos indica uma oportunidade para a realização do trabalho que auxiliará a identificação dos cenários de risco bem como a contextualização dos impactos ambientais relacionados a acidentes ambientais no ecossistema amazônico.

1.2 PROBLEMA

A falta de segurança nos processos de armazenamento, transporte e estocagem de petróleo e derivados elevam a probabilidade da ocorrência de acidentes, que por sua vez contaminam o solo, a água e o ar provocando danos ao ecossistema amazônico.

1.3

QUESTÃO NORTEADORA

Como identificar os riscos no transporte de petróleo e derivados na hidrovia Solimões Amazonas a fim de atenuar as ocorrências dos acidentes ambientais?

  • 1.4 OBJETIVOS

    • 1.4.1 OBJETIVO GERAL

Analisar os processos de transporte de petróleo e derivados na hidrovia Solimões Amazonas.

  • 1.4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

    • Identificar as bases de maior fluxo de movimentação de transbordo na hidrovia Solimões Amazonas;

    • Mapear os processos de transporte;

    • Identificar o cenário socioambiental.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Na região amazônica onde o modal hidrovário é o meio mais utilizado tanto para transporte de cargas como de passageiros, os rios da bacia amazônica são de vital importância para a subsistência da população ribeirinha e desenvolvimento da região, pois toda a produção de petróleo extraída da base petrolífera de Urucu chega à Refinaria de Manaus (REMAN) através de balsas e 80% dos combustíveis consumidos no estado provém de Porto Velho. Deve-se ressaltar que quase a totalidade dos municípios depende dessa movimentação para o abastecimento e geração de energia.

Fonte: Ministério dos Transportes “O setor de energi a, que é um dos pilares do desenvolvimento

Fonte: Ministério dos Transportes

“O setor de energia, que é um dos pilares do desenvolvimento das sociedades humanas, é um dos principais responsáveis pela geração de poluentes nos segmentos de implantação, produção, distribuição e consumo.” (Moacyr Duarte, 2002), as atividades relacionadas à produção, transporte e refino do petróleo cada vez mais chamam a atenção da mídia e da sociedade para a segurança das indústrias petrolíferas. Parte desse spot deve-se aos acidentes ambientais, que tiveram repercussão mundial, ocorridos nos últimos meses com indústrias do ramo. A preocupação com a preservação do ecossistema no qual as empresas estão inseridas tem feito com que os investimentos em segurança industrial e tecnológica sejam cada vez mais elevados, isso porque se busca constantemente formas de reduzir a ocorrência desses acidentes e a amplitude de suas dimensões como ressalta Freitas et al,2000. O risco potencial de uma atividade pode ser definido como uma resultante da combinação entre o evento, a probabilidade de ocorrência e as possíveis consequências (FRONAPE, 2002a apud Silva, 2004). Segundo Oliveira (1993 apud Silva, 2004) “tem-se um risco ambiental quando a combinação de circunstâncias de um ou mais processos em andamento possibilitam a ocorrência de eventos

geradores de consequências ambientais adversas”. Em se tratando do transporte de petróleo e derivados a condição de risco ambiental potencial permanece enquanto o produto transportado não entrar em contato com o meio ambiente. As consequências dos derrames variam de muito reduzidas a muito graves em função dos danos à fauna e flora marinhas, do perigo à saúde humana e da utilização das águas e suas margens nas atividades industriais e de lazer, conforme definição da FRONAPE (2002a). A cerca dessa definição e de posse da aplicação geográfica do projeto, faz-se referência à fauna e à flora amazônicas. Para conhecimento da biodiversidade da região a utilização do banco de dados do projeto PIATAM é uma fonte impar como afirma Tocatins (2006 apud Moreira, 2010):

“( )a

...

Base de Dados Integrada (BDI) do PIATAM constitui uma fonte de

informação e de conhecimento socioambiental para estudos científicos e de monitoramento, ou de insumo para processos de tomada de decisão, relacionados com as atividades de transporte de óleo e gás no trecho do Rio Solimões entre Coari e Manaus, na Amazônia Central

Conhecendo a necessidade de atentar a esta preocupação mútua, o transporte do petróleo e seus derivados, assim como diversas atividades, passa por processos sistemáticos previamente definidos com a finalidade minimizar os riscos. Para a transferência balsa-tanque há a seguinte sequência:

  • - Preparação do tanque de armazenamento para recebimento;

  • - Inspeção na balsa-tanque (BT);

  • - Conferência do produto na balsa-tanque;

  • - Descarregamento e liberação da balsa-tanque

“Análise Preliminar de Perigo (APP) é uma metodologia fundamentada na identificação dos perigos que podem ser causados através de eventos indesejáveis”

(Silva Aline, 2011) . Essa análise abrange desde o planejamento até a fase operacional de um sistema. Por meio da APP são apurados os fatores pré e pós acidentes por meio da análise dos possíveis eventos perigosos que incluem desde falhas nos componentes até erros operacionais ou de manutenção. Ocorre o preenchimento de uma planilha para cada subsistema de uma determinada instalação para que seja feita uma avaliação crítica dos elementos que envolveram o caso, e a partir daí seja elaborado

um gráfico cartesiano denominado “Matriz de Referência de Risco” em que se analisa a “Categoria de Frequência” e a “Categoria de Severidade do Acidente”.

  • 3. METODOLOGIA

Os dados referentes ao mapeamento dos processos de transporte de petróleo e derivados serão coletados através de pesquisa de campo nas bases de maior fluxo de movimentação de transbordo da hidrovia Solimões - Amazonas. Após a primeira coleta de dados, um data mining no Banco Integrado de Dados (BID) do projeto PIATAM será realizado para buscar as informações socioambientais da área em questão. De posse desses dados, estes serão analisados, identificados e classificados quanto ao risco por meio do método da Análise Preliminar de Risco (APP).

  • 4. RESULTADOS ESPERADOS

Espera-se identificar que para as ações que serão analisadas os riscos de maior impacto tenham pouca probabilidade de ocorrência, isso indicará que os processos de transportes que são realizados entre terminais, portos e balsas-tanque são considerados eficientes e seguros. No caso de os resultados demonstrarem um cenário de perigo espera-se que a identificação desses processos possa auxiliar a reformulação dos mesmo afim de assegurar maior confiabilidade e segurança ao serviços de transporte de petróleo e derivados da hidrovia Solimões Amazonas.

  • 5. CRONOGRAMA

Atividades

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Mapeamento dos Processos

x

x

x

                 

Identificação das bases de maior

                       

movimentação de transbordo

x

x

x

Data Mining no BID

       

x

x

x

x

       

Análise dos Dados

         

x

x

x

x

x

   

Confecção de relatórios e

                       

divulgação de resultados

x

x

x

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICA

BARBOSA, D.P. Avaliação estratégica do risco à biodiversidade (aerb) nos planos e programas da e&p offshore de petróleo e gás natural. 2009. 130f. Dissertação ( Mestrado em Sistema de Gestão ) Curso de Mestrado em Sistema de Gestão, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2009.

CASTRO, I.X; SILVA, J.C; RIVAS, A.A.F; FREITAS, C.E.C. PIATAM - Inteligência Socioambiental estratégica na Amazônia: Governança gerando ciência e tecnologia. T&C Amazônia. Manaus, v.6, n.15, p.52-59, out.2008

DUARTE, M. Meio Ambiente no século 21.4.ed. São Paulo: ABDR, 2005.

FREITAS, CM; PORTO, MF; MACHADO, JM. Acidentes Industriais Ampliados:

desafios e perspectives para o controle e a prevenção. Fiocruz: Rio de Janeiro,

2000.

GARCIA,K.C. Avaliação estratégica do risco à biodiversidade (aerb) nos planos e programas da e&p offshore de petróleo e gás natural no Brasil, 2007. 311f. Tese (Doutorado em Ciências em planejamento energético) Coordenação dos Programas de Pós-graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

MOREIRA, F.R.S. Uso de regras de associação Fuzzy e técnicas de análise e exploração espacial na mineração dos dados socioambientais do projeto PIATAM, Amazônia Central. 2010. 179f. Tese ( Doutorado em Engenharia Civil) COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

NUNES,A. Risco ambiental : mapeamento dos processos nos transportes de produtos. 2006. 56f. Monografia (Bacharel em Administração) Faculdade JK,

Brasília,2006.

RODRIGUEZ, C.E.P . Análise de riscos em operações de “offloading”:Um modelo de avaliação probabilística dinâmica .2012. 270f. Tese (Doutorado em Engenharia) Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

SILVA, A.C.B; SANTOS, I.C; CONCEIÇÃO, W.L; SILVA, D.J.A; NASCIMENTO,S; SILVA,V.T. Operação offloading: análise preliminar de perigo e os impactos

ambientais.

Revista Eletrônica Novo Enfoque, Rio de Janeiro, v.13, n.13, p.207-

221, 2011.

SILVA, P.R. Transporte marítimo de petróleo e derivados na costa brasileira:

Estrutura e implicações ambientais, 2004, 160f. Tese ( Mestrado em Planejamento Energético) Coordenação dos Programas de Pós-Graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.