Você está na página 1de 15

Uma Empresa transnacional é uma entidade autônoma que fixa suas estratégias e organiza sua produção em bases internacionais

, ou seja, sem vínculo direto com as fronteiras nacionais, sendo acusadas por alguns, por este motivo, de não serem vinculadas a qualquer país, mesmo àquele no qual se originou. É um termo concorrente com empresa multinacional. [editar]Conceito

Basicamente, uma empresa transnacional foi um resultado da Fragmentação do Processo Produtivo, em que as multinacionais perderam suas fronteiras graças ao desenvolvimento dos transportes e da comunicação sobretudo a partir da 3ª Revolução Industrial. Uma empresa transnacional não tem capital social pertencente qualquer país em particular e não domina necessariamente o processo de produção na sua totalidade. Um certo produto pode, dentro deste sistema, ter os seus componentes produzidos em diversas regiões do mundo e montados numa localidade específica. Isto acontece principalmente sob uma economia "globalizada", em que as empresas procuram a redução dos custos (de mão-de-obra, de impostos, de acesso a financiamentos mesmo em países mais pobres do que aquele da qual ela se originou e etc) com o objectivo de se tornarem mais competitivas e de dominarem o mercado a que se destinam os seus produtos ou serviços. São empresas industriais ou de serviços que possuem filiais em vários países, realizando uma parte

só atingiram o auge de atuação mundial após a Segunda Guerra Mundial. A globalização é um processo de fundamental importância para a atuação das empresas transnacionais.significativa do seu volume de negócios no estrangeiro. pois gera novos postos de trabalho. A sua estratégia passa pela organização da produção à escala mundial. além de promover a industrialização na região. entretanto. Os investimentos realizados por essas empresas são elevados. Por sua vez. A maior parte das empresas transnacionais é de origem de países industrializados. principalmente nos países em desenvolvimento. cuja sede social fica situada no país de origem. pois proporciona todo o aparato . As primeiras empresas transnacionais surgiram no final do século XIX. que após terem conquistado o mercado interno montaram filiais em outros países. controla as filiais do grupo. as transnacionais utilizam como critérios para montar suas filiais. matéria-prima. A empresa matriz. locais com potencial de mercado consumidor. infraestrutura. energia e mão de obra barata. O lucro é destinado a investimentos para a instalação de novas filiais. e outra parte é direcionada à matriz. a instalação dessas empresas em seu território é um fator positivo. e o retorno financeiro é satisfatório em decorrência de uma série de motivos que foram citados anteriormente. Para os países em desenvolvimento. deslocalizando determinados segmentos na perspectiva de reduzir os custos de produção. além de possíveis doações de terrenos e isenções de impostos.

000 empresas transnacionais em atividade. Puma. Mc Donald’s. Perdigão. Weg. e desenvolver a economia como um todo. Sony. Disseminar a tecnologia. mexicana e brasileira. conhecimentos. entre outras. Peugeot. sendo a maioria originária dos países industrializados. General Motors. Alpargatas e Gerdau.técnológico para os serviços de telecomunicação. Características: volume de negócios superior a 500 biliões de dólares. Atualmente há registro de. Volkswagen. . Sadia. aproximadamente. 40. Nestlé. Empresas transnacionais conhecidas mundialmente: Coca Cola. novidades. não tem de obedecer à sede da empresa. Toyota. Nike. ao aumentar o comércio e favorecer a globalização. Nokia. entre outros. Siemens. Pepsi. fatores essenciais para a realização eficaz das atividades econômicas em escala global. têm por base concorrência mundial e a liberdade de mover os recursos de acordo com os seus interesses. Vivo. Unilever. transporte. Adidas. no entanto. existem empresas de origem indiana. Exemplos de empresas transnacionais com matriz no Brasil são: Vale do Rio Doce.

Fruto da economia globalizada. as transnacionais são empresas que atuam em diferentes países do planeta. muitas empresas passaram a instalar filiais em outros países. empresas de vários países . passando a atuar no mercado exterior. Após a Segunda Guerra Mundial (1945). telecomunicações. em especial os Estados Unidos. mineradoras. que tinham como sede apenas os países desenvolvidos. relacionase ao fato de a empresa transcender seus limites territoriais. Canadá. Inglaterra e Alemanha. Durante muitos anos foi utilizado o termo multinacional para se referir às empresas com as características citadas acima. bancos. já o segundo. no entanto. etc. nesse sentido. entre outros aparatos fundamentais para a realização eficaz dessas atividades.) possuem matriz no país de origem e ampliam seu campo de atuação por meio da instalação de filiais. Essas corporações (indústrias. ocorreu a substituição para transnacionais. A revolução técnico-científica-informacional viabilizou ainda mais a atuação das transnacionais. A globalização intensificou as relações comerciais numa escala planetária. e. No final do século XIX surgiram as primeiras transnacionais. pois o primeiro termo pode ser interpretado como se a empresa pertencesse a várias nações. visto que ocorreu (e ainda ocorre) o aperfeiçoamento dos meios de transporte. de telecomunicações.

Puma. Sendo assim. além dos benefícios fiscais. mão de obra barata. Entre as transnacionais mais conhecidas estão: Coca-Cola. doação de terreno. McDonald’s. Existem mais de 40 mil transnacionais. Os investimentos realizados pelas transnacionais são elevados. expandindo cada vez mais seu mercado consumidor. É importante ressaltar que o lucro obtido é direcionado à instalação de novas filiais e à matriz. Elas vendem produtos e oferecem serviços em toda parte do mundo. Nike. O principal critério para a instalação de uma filial de transnacional é a disponibilidade de matéria-prima que o local oferece. Índia e África do Sul foram os principais destinos escolhidos. Volkswagen. etc. o retorno financeiro é satisfatório em decorrência da alta produtividade e o pagamento de baixos salários. há o aumento no número de empregos e a industrialização. Argentina. legislação ambiental pouco rígida. Para os países que recebem essas empresas. Nestlé. Toyota. Vivo. Pepsi. Unilever. O Brasil também possui empresas que atuam no mercado exterior: . México. Sony.passaram a atuar no mercado internacional. entretanto. energia e mercado consumidor em expansão. instalando filiais em diversos setores da economia. Adidas. Fiat. isenção de impostos. países em desenvolvimento como o Brasil. que respondem por cerca de 70% do comércio mundial.

Para os países em desenvolvimento. Gerdau. pois gera novos postos de trabalho.Petrobrás. principalmente nos países em desenvolvimento. são classificadas como empresas transnacionais. As primeiras empresas transnacionais surgiram no final do século XIX. O termo transnacional substitui o termo multinacional. Sadia. Vale. entretanto. Empresas que possuem matriz em seu país de origem e atuam em outros países através da instalação de filiais. pois o último pode ser interpretado como se a empresa pertencesse a várias nações. . A maior parte das empresas transnacionais é de origem de países industrializados. Odebrecht. já o primeiro relaciona-se ao fato de a empresa ultrapassar os limites territoriais de sua nação para atuar no mercado exterior. entre outras. que após terem conquistado o mercado interno montaram filiais em outros países. além de promover a industrialização na região. Perdigão. Votorantim. só atingiram o auge de atuação mundial após a Segunda Guerra Mundial. Aracruz. a instalação dessas empresas em seu território é um fator positivo.

e o retorno financeiro é satisfatório em decorrência de uma série de motivos que foram citados anteriormente. mexicana e brasileira. transporte. existem empresas de origem indiana. locais com potencial de mercado consumidor. Atualmente há registro de. fatores essenciais para a realização eficaz das atividades econômicas em escala global.Por sua vez. sendo a maioria originária dos países industrializados. . Exemplos de empresas transnacionais com matriz no Brasil são: Vale do Rio Doce. A globalização é um processo de fundamental importância para a atuação das empresas transnacionais. e outra parte é direcionada à matriz. Os investimentos realizados por essas empresas são elevados. Perdigão. energia e mão de obra barata. O lucro é destinado a investimentos para a instalação de novas filiais. Weg. entre outros. as transnacionais utilizam como critérios para montar suas filiais. matéria-prima.000 empresas transnacionais em atividade. 40. infraestrutura. além de possíveis doações de terrenos e isenções de impostos. Alpargatas e Gerdau. aproximadamente. no entanto. pois proporciona todo o aparato técnológico para os serviços de telecomunicação. Sadia.

Por Wagner de Cerqueira e Francisco Graduado em Geografia Um estudo da Universidade de Zurich revelou que um pequeno grupo de 147 grandes corporações trasnacionais. Unilever. entre outras. Nestlé. Adidas. Nokia. Volkswagen. Toyota. Siemens. Pepsi. General Motors. O estudo foi o primeiro a analisar 43.060 corporações transnacionais e desentranhar a teia de aranha da propriedade entre elas. principalmente financeiras e mineiroextrativas. Nike. conseguindo identificar 147 companhias que formam uma “súper entidade” que controla 40% da riqueza da economia global.Empresas transnacionais conhecidas mundialmente: Coca Cola. Puma. Sony. Mc Donald’s. na prática controlam a economia global. Peugeot. Vivo. O pequeno grupo está estreitamente interligado através das juntas diretivas corporativas e constitui uma rede de poder que poderia ser vulnerável ao .

segundo diversas opiniões. sob o título “A Rede de Controle Corporativo Global” (The Network of Global Corporate Control) na revista científica PlosOne. Até agora. os autores escreveram: “A estrutura da rede de controle das empresas transnacionais afeta a concorrência do mercado mundial e a estabilidade financeira. Apresenta-se a primeira pesquisa da arquitetura da rede de propriedade internacional. Glattfelder e Stefano Battiston. Na apresentação do estudo publicado em PlosOne. os quais publicaram seu trabalho a 26 de outubro 2011. ex diretor do Projeto Censurado e atual presidente da Fundação Media Freedom /Project Censored. .org. junto ao cálculo da função mantida por cada jogador global”. O Projeto Censurado da Universidade Sonoma State de Califórnia desclassificou esta notícia sepultada pelos meios e seu ex diretor Peter Phillips. referiu-a em seu trabalho “The Global 1%: Exposing the Transnational Ruling Class” (1%: Exposição da Classe Dominante Transnacional).colapso e propensa ao “risco sistémico”. professor de sociologia nessa universidade.org. James B. foram estudadas só pequenas mostras nacionais e não existia uma metodologia adequada para avaliar o controle a nível mundial. Os autores do estudo são Stefania Vitali. pesquisadores da Universidade de Zurich (Suíça). assinado com Kimberly Soeiro e publicado em ProjectCensored.

uma “súper-entidade” que propõe novas questões importantes.“Encontramos que as corporações transnacionais formam uma gigantesca estrutura como garavata de laço e que uma grande parte dos fluxos de controle conduzem para um pequeno núcleo muito unido de instituições financeiras.060 corporações transnacionais. apresentada por Rob Waugh com o chamativo titular “Existe uma “súper-corporação que dirige a economia global”. A pesquisa concluiu que 147 empresas criaram uma “súper entidade” dentro do grupo. Todos . controladora de 40% de sua riqueza. controlando 40% da riqueza”. a 20 de outubro 2011. a teia de aranha da propriedade entre elas e estabeleceu um “mapa” de 1. O diário conservador britânico Daily Mail foi talvez o único do mundo que recolheu esta notícia. Este núcleo pode ser visto como um bem econômico. O Estudo clama que poderia ser terrivelmente instável.318 empresas como coração da economia global. O trabalho foi o primeiro a examinar um total de 43. “O estudo encontrou que 147 empresas desenvolveram em seu interior uma “súper entidade”.exerce um poder enorme sobre a economia global. Waugh explica que o estudo da Universidade de Zurich “prova” que um pequeno grupo de companhias -principalmente bancos. tanto para os pesquisadores comoo para os responsáveis políticos”.

incluídos Barclays e Goldman Sachs-. menos de 1% das empresas foi capaz de controlar 40% de toda a rede”. como a ideia de que propriedade equivale a controle. Mas o estreito relacionamento significa que a rede poderia ser vulnerável ao colapso”. A maioria são bancos -os 20 top. um dos três autores da investigação. os pesquisadores suíços não têm nenhum interesse pessoal: limitaram-se a aplicar à economia mundial modelos matemáticos utilizados . escreveu Waugh. “No entanto. As 1.possuem parte ou a totalidade de um e outro. 26/10/2012). teórico de sistemas complexos do Instituto Federal Suíço de Zurich. Através das empresas seus proprietários controlam a maior parte da economia “real” (Ilustração dos autores. e o tamanho dos círculos corresponde aos rendimentos. Desenho 1 e leitura: Mapa-mundi da riqueza O tamanho dos círculos representa os rendimentos. disse ao Daily Mail James Glattfelder.318 empresas transnacionais que formam o núcleo da economia globalizada mostram suas conexões de propriedade parcial entre uns e outros. PlosOne. Os círculos vermelhos são “corporações súperconectadas” enquanto os amarelos são “corporações muito conectadas”. Alguns dos supostos que subjazem no estudo foram criticados. “Efetivamente.

habitualmente para modelar sistemas naturais. ou seja. Segundo Peter Phillips e Kimberly Soeiro. intermitentemente. mas em mostrar as estreitas conexões entre as corporações maiores do mundo. em outras regiões. Estas pessoas constituem o segmento mais rico da população dos países mais desenvolvidos e. esta se propaga”. 1% mais rico da população do planeta agrupa. Economistas como John Driffil. aproximadamente. “Se uma empresa sofre angústia. . O colapso financeiro de 2008 mostrou que este tipo de redes estreitamente unidas pode ser instável. 40 milhões de adultos. pois representam demasiados interesses”. Para Rob Waugh e o Daily Mail há um “senão”: “Parece pouco provável que as 147 corporações no coração da economia mundial pudessem exercer um poder político real. usando Orbis 2007. disse Glattfelder. assegurou o diário conservador britânico. especialista em macroeconomia. informou Waugh. duas centenas de milhões de milhões. A riqueza global do mundo estima-se que se aproxima dos 200 biliões de dólares. da Universidade de Londres. um banco de dados que contém 37 milhões as companhias e investidores”. disse à revista New Scientist que o valor do estudo não radicava em ver quem controla a economia global.

Grande parte das empresas transnacionais é oriunda de países industrializados e desenvolvidos que detêm um grande capital acumulado. a súper elite abarcaria aproximadamente 0. ultrapassam os limites territoriais dos países de origem das empresas.0001% (1 milionésima parte) da população do mundo e compreenderia umas 6. o excedente. comerciais e de prestação de serviços que atuam em distintos territórios dispersos no mundo. nesse caso. Entre esse grupo.660. teria que procurar-se os donos das 147 corporaçõess que refere o estudo dos pesquisadores de Zurich.000 a 7. embora outros assinalem 6. uma vez que a matriz emite os recursos para as filiais .000 pessoas.Segundo o livro de David Rothkopf “Súper-classe: a Elite de Poder Mundial e o Mundo que está Criando”. Os investimentos dessas empresas são altíssimos. Ernesto Carmona é jornalista e escritor chileno As transnacionais correspondem às corporações industriais. Nesse caso. é direcionado para países em todos os continentes.

para sua instalação acontecer. na qual um único produto pode ter várias origens. No entanto. Esses países se submetem a essas exigências a fim de atrair novos investimentos estrangeiros e também garantir a permanência das empresas. essas empresas não têm objetivo social no momento em que se instalam em um determinado país. porém gradativamente esse termo não mais está sendo usado.localizadas em muitos países pobres. As transnacionais estão ligadas à globalização da produção. as transnacionais exercem funções importantes como acelerar o desenvolvimento industrial. consolidando-se no mercado como empresas competitivas que buscam alcançar grandes parcelas do mercado internacional. isso por que os seus componentes têm origens distintas e são montados em uma determinada localidade do mundo. Nesses países. além de gerar postos de trabalho. Há pouco tempo essas empresas eram denominadas multinacionais. Esse fluxo produtivo visa unicamente verticalizar os lucros. diminuindo os custos. empresas com essas características recebem o nome de transnacionais. Pelo contrário. . o governo oferece uma série de benefícios e incentivos. Dessa forma. até mesmo dos lucros. uma vez que a expressão emite uma ideia de uma empresa que possui diversas nacionalidades. tais como isenção parcial ou total de tributos.

México e Brasil. porém existem ainda corporações oriundas da Coreia. Atualmente. Essas empresas surgiram efetivamente a partir da Segunda Guerra Mundial. As transnacionais exercem influência que transcende a economia. existem em funcionamento cerca de 40 mil empresas transnacionais. muitas originadas de países desenvolvidos. .possuem sede em um país e desempenham atividades em diversos outros. quando empresas de países ricos migraram suas atividades para lugares espalhados pelo mundo. Índia. pois interfere em governos e nas relações entre países.