1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO I Texto sobre Educação na Antiguidade: elementos que diferenciam a educação desenvolvida por Esparta da educação desenvolvida por Atenas.

Trabalho apresentado à disciplina História da Educação no curso de Graduação em Pedagogia na Universidade Federal de Alfenas.

Wesley Cézar Fernandes

Polo São João da Boa Vista 2013

. Vale observar alguns pontos que caracterizam as diferenças entre as duas cidades para entendermos melhor as diferenças na educação das duas. instituiu o tribunal do povo e criou o conselho dos quatrocentos designado por sorteio pela Assembleia do povo. Com relação à política. principalmente pelas dificuldades de comunicação. libertou os camponeses. Dois modelos que exemplificam bem essa situação e diferenças são as cidades de Atenas e Esparta. os atenienses aproveitaram de sua posição geográfica para desenvolver um intenso comércio marítimo com as colônias estabelecidas no Mediterrâneo e na Ásia Menor. A necessidade de desenvolvimento comercial também esteve ligada a pouca disponibilidade de terras férteis ao longo de seus domínios. Assim Atenas continuou a fazer crescer seu comércio e população. passando a exercer papel chave na Grécia. Já em Esparta. Em suas origens os espartanos descendem dos guerreiros dóricos. as duas cidades-estados privilegiaram o domínio dos aristocratas. os atenienses são originários dos povos responsáveis pela formação da tradicional civilização creto-micênica. essas cidades-estados acabaram tomando características que aprofundavam suas diferenças. mantendo Esparta fechada para influencias externas. com modelos de educação totalmente diferentes. Os atenienses estabeleceram uma série de reformas que dariam origem a um governo de caráter democrático. apesar da grande disponibilidade de terras a aversão aos estrangeiros propiciaram uma atividade agrícola autossuficiente e um comércio bastante restrito.2 A Grécia e a independência de suas cidades Na Grécia Antiga as cidades eram independentes entre si. Sólon deu a Atenas uma constituição do tipo democrática. Diferenças entre Atenas e Esparta Economicamente. porém com diferenças fundamentais.

3 Já. após a adoção do alfabeto iônico que se tornou comum em toda a Grécia.. O cidadão-guerreiro é formado pelo adestramento no uso das armas. a educação era dada aos rapazes que frequentavam a escola e a palestra. valorizava-se em particular a obediência. Os espartanos viam na educação uma importante etapa para que o cidadão interiorizasse os valores militares e o rigoroso treinamento físico dos jovens.. Atenas se desenvolveu em todos os campos: da poesia ao teatro. da escrita. Numa primeira etapa. ligado à beleza. embora fizessem aprender de memória Homero e Hesíodo ou o poeta Tirteo. principalmente em relação aos fins que cada um tinha. Quanto à cultura – ler. Segundo Cambi. de um superintendente geral (paidonomos). a educação procurava realizar um equilíbrio entre o corpo e a mente de cada indivíduo. uma formação de tipo militar. diz Plutarco -. “. Educação Ateniense e Espartana Finalmente em relação à educação Atenienses e Espartanos se diferenciavam bastante. pouco espaço era dado a ela na formação do espartano – “o estritamente necessário”. O rapaz era depois acompanhado . o kitharistes (professor de música). capaz de atingir os aspectos mais próprios e profundo da humanidade de cada indivíduo e destinado a educar justamente este aspecto de humanidade. até os 16 anos. “Em Esparta as crianças do sexo masculino. Os atenienses se desenvolveram num ideal de formação mais culto. da história à filosofia. a educação assumia em Atenas um papel-chave e complexo. sob a direção de três instrutores: o grammatistes (mestre). Esparta tinha seu poder divido entre dois reis (Diarquia) que tratavam de assuntos militares e religiosos. Em Atenas. a partir dos sete anos. superando os limites da polis. que em particular a filosofia e as letras conseguem nele fazer emergir e amadurecer. uma educação harmonizada. desinteressado e universal. depois. Levava-se uma vida comum. da música e da educação física. favoreciam-se os vínculos de amizade. eram retiradas da família e inseridas em escolas-ginásios onde recebiam.” (CAMBI: 1999). Paralelamente. que devia favorecer a aquisição da força e da coragem. reunido em equipes sob o controle de jovens guerreiros e. onde eram instruídos através da leitura. escrever -. havia ainda a existência de duas assembleias (Gerúsia e Ápela) onde se discutiam e organizavam as leis da cidade. tornava-se matéria de debate. o paidotribes (professor de gramática). tendia a universalizar-se.

o jovem era “efebo” (no auge da adolescência). participavam das assembleias. narrativas. Podemos deduzir que os gregos não podiam ser vistos como uma de nação interligada. Neste cenário as mulheres Espartanas e Atenienses também tinham diferentes papéis. com uma cerimônia entrava na vida de cidadão e depois prestava serviço militar por dois anos. depois os poetas líricos que eram cantados. desenvolviam os nobres sentimentos da virtude e da glória.4 por um escravo que o controlava e guiava: o paidagogos. liam-se versos ricos de ensinamentos. usando tabuinhas de madeira cobertas de cera. além de fortalecer o próprio corpo para suportarem bem a gravidez. Em Esparta. Depois de aprender o alfabeto e a escrita. discursos. como atesta Platão. enquanto em Atenas acreditavam que uma mulher não deveria se intrometer no mundo masculino. forte e belo. ficando a ela reservada as atividades ligadas ao lar. e sim. . inscrevia-se no próprio demo (ou circunscrição). sendo a mulher responsável por gerar indivíduos preparados para o combate. Aos 18 anos. os gregos possuíam formas diferentes de governar e consequentemente de educar seus filhos para a vida pública.” (CAMBI: 1999). para torná-lo sadio. realizado no gymnasia. Apesar de compartilharem de alguns costumes e tradições. Central era também o cuidado com o corpo. o que ficou claro ao analisarmos as diferenças entre educação espartana e educação ateniense. como várias cidades independentes econômica e culturalmente entre si. elogios de homens famosos. estas possuíam uma rigorosa educação e tomavam a frente de questões domésticas. Conclusão A Grécia antiga era uma região complexa e rica de culturas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful