P. 1
Trabalho a Quente

Trabalho a Quente

|Views: 10|Likes:
Publicado porAline Silva

More info:

Published by: Aline Silva on Jan 31, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/28/2014

pdf

text

original

Trabalhos a Quente

Tipo do Documento: SubTipo: Nº: Áreas/Setores de Aplicação : Status: Data do Status: PREVENÇÃO DE PERDAS Procedimento Corporativo LPT-001-0 TODAS Homologado 22/11/2002

1. OBJETIVO E RESPONSABILIDADE 1.1. Esta norma fornece orientação e procedimentos relativos a operações de Trabalho a Quente para ajudar a prevenir incêndios e reagir rapidamente na eventualidade da ocorrência de algum. 1.2. A gerência de cada unidade, responsável pelas operações de manutenção, construção e montagens e outros que exijam trabalhos a quente, tem que assegurar que este procedimento seja seguido.

2. DEFINIÇÕES 2.1. Trabalho a Quente: Qualquer operação temporária que envolva chama exposta ou que produza calor ou faísca, podendo causar a ignição de combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos, incluindo corte com maçarico, solda oxi-acetilênica, solda por arco, aplicação de revestimento em teto com chama aberta, lixamento, aquecimento ou cura com chama exposta ou outro tipo de serviço que possa gerar fagulhas ou chamas. 2.2. Vigilante contra Incêndio: Pessoa devidamente treinada que tem a responsabilidade de observar o local onde o Trabalho a Quente está sendo realizado com o objetivo de evitar a ocorrência de algum princípio de incêndio e se o mesmo ocorrer estar preparada para o combate inicial e a comunicação do mesmo. 2.3. Funcionário autorizado para emissão de Autorização de Trabalho a Quente: Pessoa devidamente treinada e qualificada (Bombeiro, Técnico de Segurança ou outro) para avaliar o local e as condições onde o trabalho a quente será realizado, definir sobre a necessidade de Vigilância Contra Incêndio e emitir uma autorização por escrito ao executante.

A indicação de pessoal para fazer a vigilância contra incêndio deverá seguir a ordem descrita abaixo.1. desde que o mesmo não contrarie os preceitos desta norma.2. 3.1. caso irregularidades sejam observadas durante inspeções de rotina. 4.1. o Trabalho a quente não será realizado até uma melhor oportunidade: . GERAL 3.3. A gerência da área envolvida com Trabalho a Quente assegurará necessariamente que todas as pessoas envolvidas em operações de Trabalho a Quente estejam adequadamente treinadas em relação ao nível de seu envolvimento no trabalho a quente. As áreas designadas deverão ser homologadas pelo Depto.1. 3. O critério de determinação das áreas onde é necessário a vigilância contra incêndio fica a cargo do funcionário autorizado para emissão de Autorização de Trabalho a Quente.2.1. de Saúde e Segurança do Trabalho através de inspeção inicial. no momento da emissão desta. Técnico de Segurança ou outro) em áreas fora da(s) área(s) designada(s) para trabalho a quente.5. A gerência designará área(s) de trabalho a quente para operações dessa natureza e quando for prático todo trabalho a quente será conduzido nessa(s) área(s). a área deverá ser sinalizada. sendo que não havendo acordo entre o funcionário autorizado para emissão de Autorização de Trabalho a Quente e a Manutenção / Operação. 3. PROCEDIMENTOS DE PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO EM TRABALHO A QUENTE 4. 3. O sistema de autorização para Trabalho a Quente terá que ser utilizado em todas as unidades. 3. O estabelecimento de uma Vigilância contra Incêndio em uma operação de Trabalho a Quente não é substituto para a tomada de outras precauções na prevenção de incêndios relacionados a esse tipo de trabalho. O pessoal autorizado terá necessariamente que receber treinamento e responsabilidade pela inspeção de todas as áreas antes do início do trabalho a quente. Essa(s) área(s) será(ão) localizada(s) longe de depósitos de combustíveis e de materiais inflamáveis e terão necessariamente proteção contra incêndio manual ou automática adequada no local.3.1. 3. 4.2.1. A gerência de compras terá que informar as empreiteiras sobre os procedimentos e sistema de autorização de Trabalhos a Quente e exigirá seu cumprimento como parte do contrato firmado para o serviço.1. A gerência de Saúde e Segurança do Trabalho de cada unidade é responsável por treinar e qualificar os funcionários que serão responsáveis por inspeção e emissão de autorização de Trabalho a Quente (Bombeiro.4. podendo ser suspensas.

Detectores de fumaça para sistemas de supressão gasosos poderão ser colocados fora de serviço enquanto se executa trabalho a quente para eliminar a ativação falsa desses sistemas. a pessoa responsável pela emissão da autorização entrará em contato com a supervisão do departamento ou outras pessoas autorizadas pela área onde o trabalho será executado. 4. 4. 4. Funcionário da Área de Manutenção ou de Construção e Montagem.3.4. mas não se limitam aos seguintes itens: 4.2. Todos os combustíveis terão que ser relocados para uma distância mínima de 11 metros do local do trabalho. Se a relocação não for possível. 4. de Saúde e Segurança do Trabalho em casos de alto risco de incêndio.1.2. Em conjunto eles tem que efetuar uma inspeção na área de trabalho e. se houver disponibilidade. Ao receber uma solicitação para autorização de trabalho a quente. Os procedimentos relacionados com a operação de trabalho a quente são divididos em três fases: Pré-Operações de Trabalho a Quente.2. Funcionário da Área de Operação. Pré-Operações de Trabalho a Quente 4. 4.2.4.1.2. Durante as Operações de Trabalho a Quente. nas áreas vizinhas. na vigilância de Trabalhos a Quente realizados por empresas contratadas. As operações de trabalho a quente serão proibidas necessariamente onde sprinklers automáticos ou outro sistema de proteção contra incêndio esteja fora de operação e sistema alternativo seja ineficaz.4.3.2. A vigilância contra incêndio poderá ser feita por funcionário treinado de empresas contratadas somente quando funcionários destas mesmas empresas estiverem executando o Trabalho a Quente.4.4. 4. . obedecendo a seguinte ordem de prioridade e disponibilidade: Funcionário do Depto.2. Eles tem que verificar as precauções a serem tomadas antes de emitir a autorização por escrito. Trabalhos a Quente executados por funcionários da unidade da International Paper somente poderão ter vigilância contra incêndio com funcionários próprios. A vigilância contra incêndio com funcionários próprios tem preferência.4.1. As precauções a serem tomadas incluem.2. os materiais combustíveis terão que ser protegidos cobrindo-os com material resistente ao fogo. Inspeção e Acompanhamento Pós Operação de Trabalho a Quente. conforme for apropriado.

9. Pisos de material combustível deverão ser molhados ou protegidos com chapas metálicas ou outra cobertura adequada.4.4.4.2.3 Depois que as inspeções estiverem concluídas e todas as precauções tomadas. poeira acumulada. 4.3. .5.2.4.4.2. Se o trabalho tiver que ser executado em um equipamento. paredes. forros ou telhados de construção combustível. Calhas de cabeamentos e instalações de chaves seccionadoras terão que ser adequadamente protegidas por coberturas resistentes ao fogo. 4. 4.2.6. tubulação ou outro equipamento utilizado para manuseio de líquidos. Onde trabalho a quente for executado próximo de paredes. conforme treinamento de qualificação recebido: Conjunto de solda elétrica Conjunto Oxi.Acetilênico Conjunto de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) Conjunto Argônio Sistema de Transporte de cilindros Sistema de Armazenagem de cilindros Equipamento de Proteção Individual Isolamento de área Sistema de ventilação e exaustão Proteção de isolamentos. As aberturas dentro do equipamento e/ou edificações conduzindo a outros níveis do prédio ou áreas adjacentes tem que ser adequadamente seladas ou cobertas e/ou manter vigilância contra incêndio nos níveis aplicáveis.4. O responsável pela autorização do Serviço a Quente deverá certificar se os itens abaixo estão adequados. Sacos combustíveis em coletores de pó também terão que ser removidos. lixo e combustíveis de processo.10. consultar a Norma sobre Trabalho em Espaços Confinados de cada unidade). Sistemas de dutos e transporte que possam carregar fagulhas tem que ser adequadamente protegidos e/ou fechados.4. Leituras de concentração de gases combustíveis tem que ser tiradas para assegurar as condições de segurança.2. gases. a autorização para trabalho a quente terá que ser emitida pelo funcionário autorizado. este terá que ser limpo de todo excesso de óleo. Os dutos terão que ser limpos. 4. vaso.8.2. divisórias.7. 4.2. forros e telhados combustíveis 4. 4.4.4. Isolamentos térmicos combustíveis sobre ou dentro de dutos ou outros equipamentos terão que ser removidos ou protegidos. Os pisos terão que ser limpos. 4. poeiras ou outro material combustível. Se o trabalho tiver que ser feito em um tanque.4. todas as precauções necessárias terão que ser tomadas para assegurar que todos os traços de vapores e poeiras inflamáveis/combustíveis foram purgadas do ambiente e limpos antes do início do trabalho a quente.2. divisórias.4. proteções resistentes ao fogo terão que ser providenciadas para prevenir ignição. (Para complementação da segurança.

Cada executante terá que receber autorizações individuais. no local do serviço. 4. . etc. 4. A vigilância contra incêndio terá que ser treinada sobre o que vigiar durante as operações de trabalho a quente. 4. Mangueiras de incêndio são requeridas para áreas de alto risco.). incluindo a armazenagem.3 Todas as precauções tomadas terão que ser deixadas no local durante toda a execução das operações de trabalho a quente.4.4. O modelo apresentado no anexo 1 é uma sugestão e o próprio cartão da seguradora ou outro que contenha no mínimo estas informações também pode ser usado pela unidade. A área do Trabalho a quente não poderá ficar sem a presença de um Vigilante Contra Incêndio antes do encerramento da autorização emitida. horário de refeição ou qualquer interrupção do trabalho.5 A autorização para trabalho a quente terá que ser preenchida totalmente e assinada pelas pessoas responsáveis depois que as precauções adequadas tiverem sido tomadas. durante o tempo que durar sua execução e terá que apresentá-la se for solicitada. O executante ficará com essa autorização em sua posse.4. Isso se aplica a final de expediente. A vigilância contra incêndio terá que ser provida de extintores portáteis apropriados para o tipo de incêndio que possa provavelmente ocorrer. Uma autorização terá que ser emitida para cada serviço de trabalho a quente exceto se muitos deles com características semalhantes forem ser executados no mesmo local e pelo mesmo executante.. que terá que assiná-la também. linhas de outras áreas ou hidrantes externos terão que ser providenciadas. rádios de comunicação. etc. linhas de mangueiras de incêndio pressurizadas terão que estar posicionadas para uso imediato. Terá também que conhecer o método usado para solicitar assistência na eventualidade de um incêndio (telefone mais próximo. bem como ser treinada no uso correto de equipamentos de extinção de incêndio. construções combustíveis. Todo o treinamento terá que ser documentado. A duração máxima de uma autorização de Trabalho a Quente deverá estar especificada no campo (Horário em que expira) da autorização.5.5 Durante as Operações de Trabalho a Quente Uma vigilância contra incêndio adequadamente treinada terá que ser estabelecida durante todas as operações de trabalho a quente fora das áreas designadas para Trabalho a Quente. ficando uma de posse do executante. exceto em caso de fuga de emergência. Se um trabalho a quente tiver que ser executado em áreas de alto risco. A autorização será necessariamente dada ao executante do serviço. Se não houver postos de mangueiras internos disponíveis.4 Uma autorização para trabalho a quente semelhante ao modelo no anexo 1 terá que ser usada e ser emitida em 2 vias. ou no local do serviço. conforme definido pelo funcionário autorizado para emissão de Autorização de Trabalho a Quente. e outra de posse do emitente.

A vigilância contra incêndio terá que permanecer no local por um mínimo de 30 minutos após o término do trabalho para detectar quaisquer focos de combustão lenta.4. os Brigatistas e os Vigilântes Contra Incêndio. Sistemas de combate a incêndios. 6 TREINAMENTO 6.3 Todo treinamento terá que ser documentado e reciclagem de conhecimento deverá ser realizada a cada ano.4 Se as condições mudarem e precauções adicionais se tornarem necessárias. Quando apropriado. O Triângulo do Fogo. de Saúde e Segurança do Trabalho de cada unidade. .1 As pessoas envolvidas com operações de Trabalho a Quente terão que receber treinamento específico. a área acima e abaixo do local do serviço ou em salas adjacentes também terá que ser verificada durante esse período. Dados estatísticos de perdas por tipo de incêndios.4. conforme conteúdo programático descrito no item 6. 6.6 Inspeção e Acompanhamento Pós-Trabalho Depois que o trabalho a quente estiver terminado. o executante assinará o encerramento da autorização para trabalho a quente e devolverá a quem emitiu ou outro funcionário autorizado para emissão de Autorização de Trabalho a Quente. Monitoramento e inspeção de área de trabalho a quente. Em seguida a essa verificação.5. Sistema de Autorização para Trabalho a Quente. durante 2 horas após o término do trabalho. 4. Deverão ser treinados no mínimo as pessoas autorizadas a emitir autorizações de Trabalho a Quente. as operações de trabalho a quente terão que ser interrompidas.4 • • • • • • • Conteúdo programático para o curso com carga horária aproximada de 4 horas: Definições e reconhecimento de Trabalhos a Quente.1 Uma auditoria no processo e na documentação do Programa de Trabalho a Quente tem que ser executada pelo menos uma vez a cada seis meses pela Gerência de Saúde e Segurança do Trabalho. o executante e a vigilância contra incêndio devem verificar a área quanto a possíveis fagulhas ocultas que possam causar um incêndio mais tarde. a área deverá ser fiscalizada por funcionário autorizado a emitir autorização ou por quem vier a substituí-lo. 5 AUDITORIAS DE PROGRAMA 5. 6.2 Vigilantes contra Incêndio de prestadores de serviço deverão ser treinados por empresas homologadas pelo Depto. 6. os executantes e seus ajudantes. A regra dos 11 metros. Em áreas de alto risco de incêndio. a área inspecionada e uma nova autorização emitida.

1 Todas as Autorizações e documentos de autorização para trabalho a quente têm que ser retidos no Depto. O tempo máximo de retenção não pode ser maior que dois anos. .• • Responsabilidades da Vigilância Contra Incêndio. de Saúde e Segurança do Trabalho por pelo menos um ano ou até que um engenheiro da companhia de seguros tenha a oportunidade de rever tais registros. Treinamento prático de uso de extintores. 7 RETENÇÃO DE REGISTROS 7.

Data: ____/___/_____ Local:_____________________ Natureza do Trabalho Solda Horário que expira Horário de Início Horário de Encerramento ____:____ Maçarico ____:____ Lixamento ____:___ Aquecimento Outro: _____________________________________ Execução por Funcionário Contratado Necessita de Sim Não Vigilância Contra Incêndio Responsável pela Emissão da Autorização Nome:________________________________________ Executante Nome:________________________________________ Vigilante contra incêndio Nome:________________________________________ Deverá permanecer por no mínimo 30 minutos no local após encerrado o Trabalho a Quente Supervisão da Área ou Manutenção Nome:________________________________________ Responsável pelo encerramento desta Autorização Nome:________________________________________ Após o encerramento a área deverá ser fiscalizada Chapa _______ Chapa _______ Chapa _______ Chapa _______ Chapa _______ . Verifique as precauções indicadas à direita. verifique se esse trabalho pode ser evitado e se há maneira mais segura de faze-lo.Anexo 1 MODELO DE AUTORIZAÇÃO DE TRABALHO A QUENTE Frente lado esquerdo Autorização para Trabalho a Quente Antes de iniciar qualquer Trabalho a Quente.

Calhas de cabos e fiações foram protegidos Trabalho em paredes ou tetos Construção não é combustível e não possui revestimento ou impermeabilização combustível. Pisos foram varridos. acima e abaixo Fiscalização do Trabalho a Quente após a conclusão do trabalho Outras Precauções tomadas Isolamento da área Bloqueio de equipamentos de acordo com a norma de cartão vermelho Uso de acendedor adequado para maçarico (“saci”) . se possível. cobertos com areia úmida ou lonas resistentes a fogo. foram protegidos com lonas resistentes a fogo ou protetores de metal. mangueira de incêndio Vigilância de incêndio está treinada para utilizar esses equipamentos e para comunicar emergências Vigilância de incêndio pode ser acionada para atuar nas áreas adjacentes. Recipientes estão purgados de líquidos ou vapores inflamáveis. hidrantes e extintores de incêndio disponíveis estão funcionando. Os equipamentos de Trabalho a Quente estão em boas condições e fora do alcance de centelhas. Vigilância contra Incêndio e fiscalização na área de Trabalho a Quente Vigilância de Incêndio presente durante e por mais 30 minutos após o término do trabalho. Caso contrário. quando prático. Lonas resistentes a fogo foram estendidas abaixo do trabalho. Todas as aberturas de parede e piso foram cobertas. Precauções a serem tomadas num raio de 11m da área onde será efetuado o trabalho a quente Líquidos inflamáveis. Pisos combustíveis foram molhados. Atmosfera explosiva na área foi eliminada. Trabalho em equipamentos enclausurados Equipamentos enclausurados estão livres de todos os combustíveis. incluindo qualquer intervalo para lanche ou almoço Vigilância de incêndio está provida de extintores e. Combustíveis do outro lado de parede foram removidos.Frente lado direito Relação de Precauções Necessárias Os sprinklers. Outros combustíveis foram removidos. pós combustíveis e depósitos oleosos foram removidos.

Verso Centralizado ATENÇÃO TRABALHO A QUENTE SENDO EXECUTADO CUIDADO COM FOGO! Em caso de Emergência comunique imediatamente pelo telefone _______ .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->