Você está na página 1de 20

CANTO DE CONVERSÃO

Convertei-vos, voltai a mim 2. Não mais te mostrarei o meu furor,


E eu voltarei a vós. Israel não é eterno o meu rancor.
Renunciai a vossos ídolos Reconhece tão somente a tua falta:
Convertei-vos e vivereis! Infiel foste ao Senhor que é teu Deus!

1. A morte do pecador não me compraz,


Mas a sua conversão traz-me alegria 3. Eu vos reconduzirei até Sião,
Afastai-vos do caminho que seguis, Tereis pastores segundo o meu coração.
Porque hás de perecer, ó Israel! E, então, derramarei o meu espírito
Sobre cada um de vós o infundirei!
Derramarei sobre vós uma água pura

“Derramarei sobre vós uma água pura E do meu pecado purificai-me.


Sereis purificados de todas as faltas. Sim, reconheço a minha maldade,
Eu vos darei um coração novo,” diz o À minha frente está sempre o meu
Senhor. pecado.

1. Tende piedade de mim, ó Deus, 3. Dos meus pecados desviai a vossa


Segundo a vossa grande misericórdia face
Por vossa bondade imensa, E todas as minhas culpas apagai
Apagai minha iniqüidade. Criai em mim um coração que seja puro,
meu Deus
2. Lavai-me todo inteiro de minha culpa, Ponde em mim um espírito resoluto.
SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO

Senhor, eis aqui o teu povo,


Que vem implorar teu perdão;
É grande o nosso pecado,
Porém, é maior o teu coração.

1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador,


E assim lhe devolveste tua paz e teu amor,
Também, nos colocamos ao lado dos que vão
Buscar no teu altar a graça do perdão.

2. Revendo em Madalena a nossa própria fé,


Chorando nossas penas diante dos teus pés,
Também, nós desejamos o nosso amor te dar,
Porque só muito amor nos pode libertar.

3. Motivos temos nós de sempre confiar,


De erguer a nossa voz, de não desesperar.
Olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou,
Não foi, também, por nós, teu sangue que jorrou?
JOÃO BATISTA CLAMOU NO DESERTO

1. João Batista clamou no deserto: Fazei a vontade do Pai,


"Preparai ao Senhor uma estrada, O chão é de todos, e o pão!
Eis que o Reino de Deus está perto,
Escutai, geração transviada!" 2. Jesus Cristo, o Filho de Deus,
Batizado por João no Jordão,
Mudai de vida, mudai, Inaugura o reino do Pai,
Convertei-vos de coração! Co'este santo e solene pregão:
Fazei a vontade do Pai,
Amai, servi aos irmãos;
Fazei a vontade do Pai, 3. Escutai, ó Igreja de Deus:
Lutai por um mundo de irmãos; Eis, o tempo da Graça chegou,
É o Senhor da Justiça que passa,
Sua Páscoa entre nós começou!
FIQUEI FOI CONTENTE

Fiquei foi contente Tribunais da justiça do rei;


Com o que me disseram: Venham todos e peçam a paz
"Regozijai-vos, sempre no Senhor!" Para Jerusalém!
- Mas eu fiquei... Vivam tranqüilos demais
Os que te amam;
1. Nossos passos já pisam teu chão, Dentro de ti, segurança e todo o bem.
Ó cidade bem fortificada!
Para lá vai subindo a nação, 3. Por aqueles que são meus irmãos,
As tribos do Senhor, Os amigos a quem quero bem,
Pois já virou tradição, "Paz contigo!" Será meu refrão.
Pra celebrar, Por causa deste templo,
Pra celebrar o nome do Senhor! Que do Senhor é mansão;
Do nosso Deus,
2. Pois é lá que estão os tribunais, Eu te desejo a paz e todo bem.
SENHOR, QUE VIESTE SALVAR

Solo: Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós!
Ass.: Senhor, tende piedade de nós!

Solo: Cristo, que viestes chamar os pecadores, tende piedade de nós!


Ass.: Cristo, tende piedade de nós!

Solo: Senhor, que intercedeis por nós junto do Pai, tende piedade de nós!
Ass.: Senhor, tende piedade de nós!

Pres.: Deus, todo-poderoso, tenha compaixão de nós,


perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna!
Ass.: Amém! Amém!
PIEDADE, Ó SENHOR
(Salmo Resp. da Quarta-feira de Cinzas)

Piedade, ó Senhor, tende piedade,


Pois pecamos contra vós!

1. Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!


Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
Do meu pecado, todo inteiro me lavai
E apagai completamente a minha culpa!

2. Eu reconheço toda a minha iniqüidade,


O meu pecado está sempre à minha frente,
Foi contra vós, só contra vós que eu pequei
E pratiquei o que é mal aos vossos olhos!

3. Criai em mim um coração que seja puro,


Dai-me de novo um espírito decidido.
Ó Senhor, não me afasteis de vossa face
Nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

4. Dai-me de novo a alegria de ser salvo


E confirmai-me com espírito generoso!
Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar
E minha boca anunciará vosso louvor!
LOUVOR E GLÓRIA A TI, SENHOR
Aclamação

Refrão: Louvor e Glória a ti, Senhor,


Cristo, palavra de Deus!
Cristo, palavra de Deus!

1º Domingo:
O homem não vive somente de pão,
Mas de toda palavra da boca de Deus.

2º Domingo:
Numa nuvem resplendente, fez-se ouvir a voz do Pai:
Eis meu filho muito amado, escutai-o todos vós.

3º e 4º Domingo:
Tanto Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único;
Todo aquele que crer nele, há de ter a vida eterna.

5º Domingo:
Se alguém me quer servir, que venha atrás de mim;
E onde eu estiver, ali estará meu servo.
EIS O TEMPO DE CONVERSÃO
Oferendas

Eis o tempo de conversão, Eu confio, mesmo quando


Eis o dia da salvação: Minha dor não mais agüento.
Ao Pai voltemos, juntos andemos. Tem valor aos olhos seus
Eis o tempo de conversão! Meus sofrer e meu morrer.
Libertai o vosso servo
1. Os caminhos do Senhor E fazei-o reviver! (Sl 116)
São verdade, são amor:
Dirigi os passos meus, 3. A Palavra do Senhor
Em vós espero, ó Senhor! É a luz do meu caminho.
Ele guia ao bom caminho Ela é vida, é alegria:
Quem errou e quer voltar. Vou guardá-la com carinho.
Ele é bom, fiel e justo, Sua Lei, seu Mandamento
Ele busca e vem salvar. (Sl 25) É viver a caridade.
Caminhemos todos juntos,
2. Viverei com o Senhor: Construindo a Unidade! (Sl 119)
Ele é o meu sustento.
Recebe, Deus Amigo
Oferendas
Dm C
Recebe, Deus Amigo,
Dm
Estes dons que a ti trazemos,
C
E felizes, entre todos,
Dm
A partilha nós faremos

F C
Ò Deus Pai, a Ti trazemos,
Bb F
Pão e vinho uma vez mais.
D7 Gm
Um só corpo nós seremos
Bb A7 Dm
Com Jesus e pela paz!

Dm C
Recebe, Deus Amigo,
Dm
Nossos pés e nossos braços,
C
Que encontram na Unidade,
Dm
O alento pro cansaço.

Dm C
Recebe, Deus Amigo,
Dm
Os projetos que alimentam
C
O convívio e o respeito,
Dm
Entre povos que se enfrentam.

Dm C
Recebe, Deus Amigo,
Dm
Os esforços do teu povo
C
Que trabalha com carinho
Dm
Pra criar um mundo novo.
SANTO

Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo!


O céu e a terra proclamam a vossa glória.
Hosana nas alturas!
Bendito o que vem em nome do Senhor!
Hosana nas alturas!
CORDEIRO DE DEUS

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.


Todos: Tende piedade de nós!

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.


Todos: Tende piedade de nós!

Solo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo.


Todos: Dai-nos a paz!
AGORA O TEMPO SE CUMPRIU
COMUNHÃO – 1º DOMINGO

Agora o tempo se cumpriu, o Reino já chegou,


Irmãos, convertam-se e creiam, firmes no Evangelho!

1. Feliz aquele homem que não anda


Conforme os conselhos dos perversos;

2. Que não entra no caminho dos malvados


Nem junto aos zombadores vai sentar-se;

3. Mas encontra seu prazer na lei de Deus


E a medita, dia e noite, sem cessar.

4. Eis que ele é semelhante a uma árvore


Que à beira da torrente está plantada;

5. Ela sempre dá seus frutos a seu tempo


E jamais as suas folhas vão murchar;

6. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos,


Mas a estrada dos malvados leva à morte.
QUANDO INVOCAR, EU ATENDEREI
Comunhão

Quando invocar, eu atenderei, Venha a flecha e o terror,


Na aflição com ele estarei; Venha a peste, epidemia...
Libertarei, glorificarei,
Minha salvação eu lhe mostrarei! 3. Caiam mil junto de ti
E dez mil vêm ao teu lado,
1. Tu que moras sob a sombra Nada vai te atingir,
Do Senhor onipotente, Não serás prejudicado...
Lhe dirás em confiança: Com teus olhos hás de ver
"Meu refúgio, meu batente, Qual dos maus o resultado;
Só em ti é que eu confio!" No Senhor tens teu refúgio,
E ele vem tão fielmente Nenhum mal terás passado!
Te livrar do caçador
E da peste inclemente. 4. O Senhor mandou seus anjos
Pra teus passos vigiarem;
2. Vai cobrir-te com suas penas, Eles te sustentarão
Em suas asas tu te abrigas, Pra teus pés não tropeçarem...
O seu braço é teu escudo, Os perigos mais temidos
Armadura em que te fias. Sem temor vais enfrentá-los;
Não terás o que temer "Já que a mim se confiou,
Nem de noite, nem de dia, Cuidarei de resguardá-lo!"
ENTÃO, DA NUVEM LUMINOSA
Comunhão – 2º Domingo
Então, da nuvem luminosa, dizia uma voz:
"Este é meu Filho amado, escutem sempre o que Ele diz!"

1. Transborda um poema do meu coração:


Vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção:

2. Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!


Porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

3. Levai vossa espada de glória no flanco,


Herói valoroso, no vosso esplendor;

4. Saí para a luta no carro de guerra


Em defesa da fé, da justiça e verdade!

5. Vosso trono, ó Deus, é eterno, sem fim;


Vosso cetro real é sinal de justiça:

6. Vós amais a justiça e odiais a maldade,


É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo.

7. Cantarei vosso nome de idade em idade,


Para sempre haverão de louvar-vos os povos!
Destruí este templo, disse Cristo
Comunhão – 3º domingo

Destruí este templo, disse Cristo, 3. Os reis de toda a terra hão de


E em três dias haverei de reerguê-lo. louvar-vos
Ele falava do templo do seu corpo. Quando ouvirem, ò Senhor vossa
Ele falava do templo do seu corpo. promessa.
Hão de cantar vossos caminhos e
1. Ó Senhor, de coração eu vos dou dirão:
graças "Como a glória do Senhor é grandiosa!"
Porque ouviste as palavras dos meus
lábios! 4. Altíssimo é o Senhor, mas olha os
Perante vossos anjos vou cantar-vos pobres,
E ante o vosso templo vou prostra-me. E de longe reconhece os orgulhosos.
Se no meio da desgraça eu caminhar,
2. Eu agradeço vosso amor, vossa vós me fazeis tornar à vida novamente.
verdade,
Porque fizestes muito mais que 5. Completai em mim a obra
prometestes; começada;
Naquele dia em que gritei, vós me Ó Senhor, vossa bondade é para
escutastes sempre!
e aumentastes o vigor de minha alma. Eu vos peço: Não deixeis inacabada
Esta obra que fizeram vossas mãos!
GLORIFICA O SENHOR, JERUSALÉM
Comunhão

Glorifica o Senhor, Jerusalém!


Celebra o teu Deus, ó Sião!

1. Pois reforçou com segurança as tuas portas


E os teus filhos em teu seio abençoou;
A paz em teus limites garantiu
E te dá como alimento a flor do trigo.

2. Ele envia as suas ordens para a terra


E a palavra que ele diz corre veloz;
Ele faz cair a neve como lã
E espalha a geada como cinza.

3. Como de pão lança as migalhas do granizo,


A seu frio ficam as águas congeladas;
Ele envia sua Palavra e as derrete,
Sopra o vento e de novo as águas correm.

4. Anuncia a Jacó sua Palavra,


Seus preceitos, suas leis, a Israel.
Nenhum povo mereceu tanto carinho,
A nenhum outro revelou os seus preceitos.
TANTO DEUS AMOU O MUNDO
Comunhão – 4º domingo

Tanto Deus amou o mundo


Que lhe deu seu Filho único.
Quem crê nele não perece,
Mas terá a luz da vida! 3. Do alto ele estendeu a sua mão
Quem crê nele não perece, E das águas mais profundas retirou-
Mas terá a luz da vida! me;
Libertou-me do inimigo poderoso
1. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha E de rivais muito mais fortes do que eu.
força,
Minha rocha, meu refúgio e Salvador! 4. Assaltaram-me no dia da aflição,
Minha força e poderosa salvação, Mas o Senhor foi para mim um protetor;
Sois meu escudo e proteção: em vós Colocou-me num lugar bem espaçoso:
espero! O Senhor me libertou porque me ama.

2. Ao Senhor eu invoquei na minha 5. Ó Senhor, fazei brilhar a minha


angústia lâmpada;
E elevei o meu clamor para o meu Ó meu Deus, iluminai as minhas trevas!
Deus; Junto convosco eu enfrento os
De seu templo ele escutou a minha voz inimigos,
E chegou aos seus ouvidos o meu Com vossa ajuda eu transponho altas
grito. montanhas.
SE O GRÃO DE TRIGO NÃO MORRER
Comunhão – melodia igual à faixa 19

Se o grão de trigo não morrer,


Sozinho vai ficar
Mas se morrer no chão,
Dará, com o tempo, muito fruto.

1. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força,


Minha rocha, meu refúgio e Salvador.

2. Ondas da morte me envolveram totalmente


E as torrentes da maldade me aterraram.

3. Ao Senhor eu invoquei na minha angústia


E elevei o meu clamor para meu Deus.

4. De seu templo ele escutou a minha voz


E chegou a seus ouvidos meu grito.

5. O Senhor recompensou minha justiça


E a pureza que encontrou em minhas mãos.

6. Pois salvais, ó Senhor Deus, o povo humilde,


Mas os olhos dos soberbos humilhais.

7. Ó Senhor, fazeis brilhar a minha lâmpada;


Ó meu Deus, iluminais as minhas trevas.

8. Concedeis ao vosso rei grandes vitórias


E mostrais misericórdia ao vosso ungido.
SE O GRÃO DE TRIGO NÃO MORRER
Comunhão – 5º domingo

Se o grão de trigo não morre,


Caindo em terra fica só; 3 Escutai-me, Senhor Deus, tende
Mas se morrer dentro da terra piedade!/ Sede, Senhor, meu abrigo e
Dará frutos abundantes! protetor!/
Transformastes o meu pranto em uma
1. eu vos exalto, ó Senhor, pois me festa,/ meus farrapos em adornos de
livrastes, alegria.
E não deixastes rir de mim meus
inimigos! 4. Cantai salmos ao Senhor, povo fiel,/
Senhor, clamei por vós pedindo ajuda, dai-lhe graças e invocai seu santo
E vós meu Deus, me devolveste a nome.
saúde. Se à tarde vem o pranto visitar-nos,/ de
manhã nos vem saudar a alegria
2. Vós tirastes minha alma dos
abismos/ e me salvastes, quando
estava já morrendo!
Por vós, ó meu Senhor, agora eu
clamo,/ e imploro a piedade do meu
Deus.