P. 1
A Reflexão Filosófica

A Reflexão Filosófica

|Views: 109|Likes:
Publicado porGiovana Cardoso

More info:

Published by: Giovana Cardoso on Feb 11, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2013

pdf

text

original

A Reflexão Filosófica

O que é a Filosofia?

Pôster de divulgação do filme “A.I. – Inteligência Artificial”, do diretor Steven Spielberg. Ao ouvirmos a palavra “filosofia” imaginamos, muitas vezes, estar diante de um conjunto de teorias sem sentido, sem relação com o cotidiano. Alguns dirão: “A filosofia é coisa de louco” ou “é coisa de gente que não tem mais nada o que fazer”. Estaria mesmo a filosofia distante do cotidiano? Seriam os filósofos seres lunáticos preocupados com coisas absurdas? O que teríamos a ver com a filosofia? Começaremos a examinar o cotidiano como nos propõe Marilena Chauí, em seu livro “Convite à Filosofia”: Em nossa vida cotidiana, afirmamos, negamos, aceitamos ou recusamos coisas, pessoas ou situações. Fazemos perguntas como” que horas são ou que dia é hoje?“. Esta pergunta sustenta uma crença: a crença que o tempo existe e pode ser medido.Assim como afirmações do tipo “A professora foi injusta” traz em si a crença em nossa idéia de justiça. No entanto, nunca paramos para indagar o que entendemos por “tempo” ou “justiça”. Acostumados com o cotidiano, deixamos nossas idéias e crenças sem fundamentação e vamos aceitando o mundo como se ele fosse óbvio em si mesmo. A Filosofia começa quando nos propomos a investigar o mundo, o homem e seus valores. Assim, afirma Marilena Chauí, a primeira resposta à pergunta “O que é Filosofia?”, poderia ser: A decisão de não aceitar como óbvias e evidentes as coisas, as idéias, os fatos, os valores de nossa existência cotidiana; jamais aceitá-las sem antes haver investigado.

“O Pensador”, de Auguste Rodin. Para que Filosofia?

Essa é uma pergunta bastante comum quando a Filosofia aparece na escola. visível e muito prática. os medicamentos. O que nós não sabemos é que as Ciências pretendem ser conhecimentos verdadeiros. Mas. procedimentos especiais para conhecer os fatos. etc. Bobagem! A Filosofia não é Ciência. Verdade. E a Física. relação entre teoria e prática: tudo isso não é Ciência. Biologia ou Educação Física! A não ser quando não atingimos o conceito desejado nestas disciplinas. baseados em procedimentos racionais e rigorosos. Quando nos pedem para ler ou pesquisar.. Mas todo mundo acha natural perguntar para que Filosofia! Talvez porque achamos o Filósofo um ser estranho. logo perguntamos: o que vamos ganhar com isso? Por isso ninguém duvida da utilidade das Ciências. . por exemplo. como a de Demócrito que supunha uma partícula indivisível como princípio de todas as coisas. Embora saibamos. Algumas inusitadas. essa coisa fabulosa que permitiu produzir sandalinhas de plástico e outras coisas mais. são questões filosóficas. De repente. Que tal viajar na aula de Filosofia e se imaginar diante de uma bela cachoeira ou ainda estar sentado em seu sofá assistindo um desses programas de ecologia. sabe que para o Filósofo grego o mundo é expressão dos números e que o triângulo representaria a harmonia de todas as coisas? Você estaria se perguntando: Que coisa doida é essa? Isso significa que a culpa de eu ter que estudar o Teorema de Pitágoras é da tal Filosofia? Calma aí. “Papo cabeça” demais que não serve para nada. O que serve em nossa sociedade é aquilo que tem uma utilidade imediata. você se pergunta: como pode tudo estar tão encaixado em seu devido lugar? Como tudo começou? O que mantém as coisas em ordem e ao mesmo tempo em mudança? Onde buscar o conhecimento? Essa era a pergunta que Pitágoras e outros filósofos fizeram e obtiveram diferentes respostas. que o átomo é divisível. o que seria da energia atômica sem Demócrito? Algumas pessoas afirmam que a Filosofia é a Ciência com a qual e sem a qual o mundo permanece tal e qual. pelo menos não como entendemos a Ciência hoje. utilizando-se da Astrologia e da Alquimia. Por exemplo.. pensamento. pois aí estão os computadores. com a cabeça no mundo da lua. Não é à toa que os grandes cientistas se debruçaram sobre as questões filosóficas. dizendo coisas que ninguém entende. a Química. surge da tentativa dos Filósofos Renascentistas de relacionar as partes ao todo. conhece também a relação da Matemática Moderna com a Filosofia de Descartes? Se já ouviu falar em Teorema de Pitágoras. A afirmação de Demócrito provocou a curiosidade de muitas pessoas e estimulou pesquisas. Mas não vemos ninguém perguntar para que Matemática. “Não servir para nada” é uma afirmação que merece ser analisada. se você já ouviu falar em produto cartesiano. Você não é tão normal quanto parece... como condição. hoje. o trabalho com a Filosofia. O trabalho das Ciências pressupõe.

responsável pelos motores potentes e pela aerodinâmica dos carros. outras nem tanto. mas o processo de reflexão é bastante comum em várias situações. Isto pode ser mais facilmente compreendido se pensarmos. elas não podem nos compreender. que não sejam contraditórias ou incoerentes. . mas quando pensamos sobre o pensar. Existe também a possibilidade de você se lamentar por um bom tempinho pela sua atitude. surge da busca de uma explicação para a phisis palavra grega que compreende a natureza em movimento e permanência. perguntando o que significa mais para você: uma boa companhia ou a beleza? Não importa qual a sua resposta. Somente assim a reflexão filosófica pode fazer com que nossa experiência cotidiana. o pensamento deve ser uma coisa muito especial. análise. Portanto. cuidado! Não se julgue um Filósofo porque alguma vez na vida. buscando superar os limites. várias pessoas dirigem. desafiando a velocidade. a coisa mais interessante do mundo é o pensamento. As Ciências estão. você já fez essas perguntas. Se pensamos sobre a eletricidade. Já ouvimos falar em esportes radicais ou atitudes radicais. Não se trata de dizer “eu acho que”. O desfecho desses dilemas é variado. Entender. experiência. o mundo. o retorno do pensamento a si mesmo para indagar o que são as coisas. Dermeval Saviani aponta três exigências para que possamos caracterizar uma reflexão como filosófica. a Arte. Observemos o que diz o Filósofo e Educador Matthew Lipman: Para mim. o que somos nós. parece que compreendemos melhor a nós mesmos. afinal das contas. relacionadas à Filosofia porque o objeto da Filosofia é a própria reflexão. que tudo parece estar ligado a tudo. como a eletricidade. embora a gente compreenda essas coisas. de alguma forma. O mesmo poderia ser dito sobre a radicalidade da reflexão filosófica. você estende sua reflexão buscando seus fundamentos.. mas é uma ótima companhia. ela tem suas exigências. para quê isso? Decodificar.. beleza? O que é uma boa companhia? O que é bom ou mal? A segunda exigência de uma reflexão filosófica é a sistematização. Isso significa que “a filosofia trabalha com enunciados precisos e rigorosos. O mesmo se pode afirmar sobre a reflexão filosófica. Por exemplo. buscando as raízes de sua forma de pensar e se pergunta: O que é. Você terá que voltar o pensamento para si mesmo. algumas bem. criticidade. enfim. Algumas correm com seus automóveis. veremos que se trata de um conjunto de dados coerentemente organizados e relacionados de tal forma. A Reflexão Filosófica não é qualquer reflexão. Eu sei que uma porção de coisas também são muito importantes e maravilhosas. você pode agora estar em um dilema pensando se quer ficar na festa com o cara ou a garota mais bonita da escola ou com aquela que nem é tão bonita. Voltemos ao exemplo anterior: Ao se perguntar se fica com a garota mais bonita ou com a que é boa companhia. que se mostrem bem fundamentadas. Mas. É provável que você nem chegue a uma resposta e fique na festa com quem aparecer primeiro. é preciso que as idéias tenham relações umas com as outras. Ora. como pensamos? Mas. exige fundamentação racional do que é enunciado e pensado. Os esportes radicais são aqueles praticados por pessoas que gostam de superar os limites e vão além dos outros. o magnetismo e a força da gravidade. opera com idéias e conceitos obtidos por procedimentos de demonstração e prova. O que é a Ciência. mas o automobilismo busca superar os limites do piloto e do automóvel. Mas. mas de poder afirmar “eu penso que”. A primeira é a radicalidade. por exemplo. o homem. nossas crenças e opiniões alcancem uma visão crítica de si mesma. O que importa é o processo de reflexão que o conduziu a esta pergunta. podemos compreendê-la melhor. Se nos perguntarmos o que é sistema. Tudo isso demanda pesquisa. na computação.

A Filosofia alça vôo ao entardecer. é como a coruja de Minerva que alça seu vôo ao entardecer. de nossos valores. Isso significa que o trabalho do Filósofo é sempre atrasado? Não! Essa é a concepção de um Filósofo sobre a Filosofia. A busca da radicalidade. Alçar vôo significa ver de uma forma mais ampla. de nossa cultura não há e nem pode haver saber mais útil que a Filosofia. mas se útil for descobrir o sentido de nossa existência. pois sendo um procedimento de investigação sistemático e crítico. Se útil for obter fama ou dinheiro. Olhar aquilo que não foi olhado no todo. . Nos pergunta. Teorias que não são apenas opiniões que aparecem em programas de auditório no estilo “você decide”. mas que podem nos auxiliar a pensar na forma de como pensamos. a Filosofia reivindica o direito de ser inútil. finalmente. só pode analisar os fatos quando estes já aconteceram.E a terceira exigência da reflexão filosófica é a abrangência. A reflexão filosófica. como dizia Hegel. Marilena Chauí: A Filosofia é útil ou inútil? Sua resposta é bom início para uma reflexão filosófica: O primeiro passo para respondermos esta pergunta seria considerarmos o que é útil ou inútil. da sistematicidade e da abrangência nos coloca diante de uma multiplicidade de teorias e visões. mas só nas partes.

o movimento dos indignai-vos na Europa. agoniza em processo de sucateamento do ensino um esvaziamento das salas de aula. quanto ao estranhamento que todos aguardam até mesmo do professor. a crise do capitalismo. no âmbito nacional vemos alguns desafios econômicos e políticos para serem alcançados. devo concorda com alguns. são questões filosóficas. os homens se colocam para si mesmos o que é novo e ainda não foi compreendido. sobretudo propondo novas perguntas e num dialogo permanente com a sociedade e a cultura de seu tempo da qual faz parte. A escola como parte desse ser vivo que é a sociedade. O homem é um ser que age no mundo.500 anos.esse encontro com a filosofia não teria mais fim. geralmente temos aquela visão estereotipada que todo professor de filosofia é de algum modo”diferente ou maluco”. num colégio publico nos anos 90.devo reconhecer que esse primeiro professor também deu esta impressão. com os animais. Sendo uma característica da filosofia provocar estranhamento e o questionamento das infinitas e diferentes portas para o exercício do pensamento.mas ao decorrer daqueles minutos iniciais . Ainda recordo da minha primeira apresentação á essa senhora.Um olhar à Filosofia Escrito por Ednezio Pantoja Sejam bem vindos a filosofia. Vivemos um momento impar. pensamento. pois nunca mais me afastaria.o nome dele era Ronaldo. por que há o pensar? A Filosofia torna-se o pensamento interrogando-se a si mesmo.a educação é uma das áreas por onde criamos processos de transformação e a livre conscientização. Verdade. (quando essas existem) . A impressão que ela irar causar em vocês. desde a entrada do professor em sala de aula até a apresentação da matéria. o que é pensar. vários acontecimentos de diferentes naturezas ou origens vem recentemente provocar aos homens novos olhares para sua visão de mundo e seus desafios: a primavera árabe. . ninguém fica indiferente ao conhecêla. que se relaciona com outros seres humanos. relação entre teoria e pratica correção e acumulo de saberes. novas lideranças surgindo no cenário político. alguns talvez estejam ouvindo pela primeira vez sobre esta senhora de 2. será arrematador. como é pensar. em todos com certeza. A volta da filosofia no ensino médio é uma oportunidade de ilustrar os desafios que a sociedade moderna vive. os fatos e acontecimentos e expressamos essas relações. as coisas.uma figura com certeza. A filosofia manifesta e expressa os problemas e as questões de cada época de uma sociedade. respostas e.ela surge dirigindo ao próprio pensamento.sem a qual é impossível esperar qualquer mudança na sociedade. como condição. o trabalho da filosofia alguns pensam que o conhecimento fica por conta da ciência e as suas aplicações por conta das tecnologias. essa atitude filosófica dirigindo essas indagações ao mundo que nos rodeia e suas relações. A filosofia procura enfrentar essa novidade oferecendo caminhos. as plantas. o trabalho das ciências pressupõe.

Deixo a vocês um exemplo desse caminho de descobertas e aventuras e com um profundo desejo de diferentes encontros e com todos os seus desdobramentos.pois nossa sensibilidade consegue se desenvolver independentemente do conteúdo. para o que dizemos. Lançando no ar. como incessante construção e destruição. então. Schopenhauer.A reflexão também se volta para essas relações que mantemos com a realidade. cria uma rede de contatos que nada impede seu curso. O importante não seria tanto o ambiente e sim o saber adquirido. È claro que a medida que vamos crescendo nossa percepção nos nutrimos das formas mais ou menos conscientes do ambiente em que vivemos e esse ambiente começa a refletir na temática de nossas vidas. que não permanece idêntico a si mesmo um instante sequer. se tivermos olhos para vê-la. a proliferação deinformação. a metáfora do fogo eternamente vivo. o advento do poder da palavra em seu aspecto mas livre. por vezes isso não dá resultado e . O outro. ainda que. que corre rodopiando pedras: o primeiro. precisa antes construir fundamentos que sustentem seu passo pesado e cauteloso.atrás dele. com os pés ligeiros.claro que corremos riscos e diferentes desafios mas nada que tire o sabor uma vez demonstrada pelos gregos:a circulação da palavra. detêmse desamparado. As novas tecnologias de comunicação derrubam ou infiltram-se nos mas diversos recantos do mundo. Característica da filosofia é provocar e expor uma compreensão estética de si e já foi provado que a capacidade estética é uma característica inata e que é possível fazer florescer nos ambientes menos propícios . vem apresentar a e3xistencia como constante mutabilidade. O que leva o pensamento filosófico tão rapidamente a seu alvo? Acaso ele se distingue do pensamento calculador e medidor por seu vôo mais .mas apenas na temática.tanto em favelas como em belos cenários. usando as pedras e apoiando-se nelas para lançar-se mais adiante.transgredindo ou transpondo limites antes controlados pelos “fazedores de verdades”. a todo instante. um filosofo alemão chama de carência metafísica que é sentida intima e vivamente pela humanidade em todos os tempos. A filosofia pura não conhece outro fim a não ser a verdade.uma citação de um filosofo chamado Nietzsche: “Dir-se-ia ver dois andarilhos diante de um regato selvagem. seria pernicioso para ela. ela é o que buscamos e que está diante de nós para ser contemplada e vista. fazendo uma leitura detalhada do pensamento filosófico. salta por sobre ele. suas infinitas possibilidades de encontros e desencontros. A verdade não pertence a ninguém. familiarizando o pensamento e as razões que a justificam e suas consequências nas diferentes posições diante de nossas escolhas. e para as ações que realizamos. não há deus que possa auxiliá-lo a transpor o regato. donde qualquer outro fim a não ser a verdade. È nesse momento que a filosofia nos ajuda.afundem bruscamente nas profundezas.

ilógica. em particular a fantasia tem o poder de captar e iluminar como um relâmpago as semelhanças. a fantasia. de possibilidade em possibilidade. aqui e ali. pois seu pé é alçado por uma potência alheia.veloz através de grandes espaços? Não. mais tarde. Alçado por esta. Um pressentimento as mostra a ele e adivinha de longe que nesse ponto há certezas demonstráveis. ele salta adiante. a reflexão vem trazer seus critérios e padrões e procura substituir as semelhanças por igualdades. as contiguidades por causalidades. .. que por um momento são tomadas como certezas. Sejam bem vindos ao perder de vista. ele mesmo apanha certezas em vôo. Mas..

planalto. Acesso em: 18. para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio.2012.] . Porém. que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.jan. de 20 de dezembro de 1996. somos levados a concluir não ser possível transformá-la em instrumento de qualquer fim.htm. uma vez que seus estudos de filosofia só serão realmente aproveitáveis desde que você tenha claro o porquê de estudar Filosofia. por mais nobre que seja. DE 2 DE JUNHO DE 2008: Altera o art. Cabe ao estudo da Filosofia dar condições para que os próprios alunos construam seu conhecimento crítico e se oriente na direção da autonomia da ação e que os tornem sujeitos autônomos e cidadãos conscientes. há filósofos que filosofam e sabem que são filósofos. no filosofar. Filósofo! Todos somos Filósofos. serve para fazer algo útil e que tenha inerente um retorno financeiro].394. ou seja. Porém. aprender filosofia para filosofar.O que é Filosofia? Para quê serve Filosofia? A Filosofia é uma disciplina novata na realidade do Ensino Médio. para uma mais ampla compreensão dessa dinâmica disciplinar da filosofia é necessário esclarecermos alguns pontos comuns e de interesse de todos nós. Ter a consciência de que somos filósofos.gov. . enquanto outros filósofos não filosofam e nem sabem que são filósofos porque não sabem também o que é a filosofia. esta é uma das tarefas da Filosofia no Ensino Médio. Disponível em: http://www.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11684. A Filosofia não tem uma função pragmática [ou seja.684. estando obrigatoriamente inserida entre as disciplinas desta etapa do Ensino Básico brasileiro desde 2008 [MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. no sentido de que sua finalidade está nela mesma. assim como há filósofos que filosofam e não sabem que filosofam porque não sabem o que é a filosofia. Você é. 36 da Lei no 9. LEI Nº 11.

estão contentes com as suas definições. buscando suas raízes ou fundamentos e pressupostos. como fim e campo das minhas elaborações. a disposição humana para a reflexão é estimulada. levanta a questão dos valores. Fomos educados por décadas pelo Estado a não exercermos nosso direito de pensar de maneira autônoma. na sua vida de filósofo. enquanto os temas de ética e cidadania bordejam as demais disciplinas como reflexão transversal. • não trata de um objeto específico. e o faz de forma radical. no ensino da Filosofia esses temas constituem os eixos principais do conteúdo programático. naturalmente. com essa afirmação. a Filosofia deixou de ser um enigma? […] Só os pensadores secundários que. E contudo não o sei… Qual o pensador para quem. interdisciplinar e mesmo transdisciplinar (metadisciplinar). É nesse sentido que Edmund Husserl se pergunta: “O que pretendo sob o título de Filosofia. a Filosofia: • abre o espaço por excelência para tematizar e explicitar os conceitos que permeiam todas as outras disciplinas. tem condições de contribuir de forma bastante efetiva no processo de aprimoramento do educando como pessoa e na sua formação cidadã e política. como nas ciências. Vivemos hoje a primavera da Liberdade no Brasil e aptos a exercermos o maior poder que uma pessoa humana possa vir a ter. mas sim reconhecendo que. ou seja. Nem sempre. não se podem chamar filósofos.” A Filosofia. antes chega a ser desencorajada ou escamoteada ainda nos dias de hoje. Ou seja. por suas características. O senso comum é um conjunto de ideias e valores que servem de base à nossa primeira visão de .Um dos campos de investigação filosófica é a Filosofia da Filosofia. ocupando-se de tudo. na verdade. o de pensar por si mesma. e sob esse aspecto. estejamos conferindo algum tipo de superioridade a ela. sei-o. porém. • examina os problemas sob a perspectiva de conjunto – enquanto as ciências particulares abordam “recortes” da realidade – o que permite à Filosofia elaborar uma visão globalizante. porque nada escapa ao seu interesse. • discute os fins últimos da razão humana e os fins a que se orientam todas as formas de ação humanas. Não se pense que. pela sua especificidade. ou seja.

música. filme. de que adiantariam os saberes acumulados se não se transformassem em condições para serem aplicadas no trabalho.mundo. Resta lembrar que a apropriação do processo do filosofar é uma maneira de construir uma forma de pensar autônoma. no lazer. programa de televisão. Caso contrário. mas sim que é o mediador entre o educando e o texto filosófico (ou o texto não-filosófico que será compreendido segundo o enfoque da Filosofia). ao aprender a identificar as idéias centrais. Esses passos iniciais são importantes para estimular a disciplina intelectual. já que o ensino/aprendizagem não se faz à margem do contexto histórico-social. nas mais diversas situações que exijam reconfigurações dos conhecimentos e improvisação no agir? No componente específico da área de Filosofia. textos de diferentes estruturas e registros. no processo de formação. poesia. ao refletir sobre os pressupostos das ciências. a Filosofia auxilia o educando a lançar outro olhar sobre o mundo e a transformar a experiência vivida numa experiência compreendida. o que equivale a dizer que o estudo de filosofia é o mediador entre o aluno e a cultura em que vive. fragmentado. do comportamento moral. da ação política. incoerente. as seguintes competências e habilidades: Ler textos filosóficos de modo significativo. agora. préreflexivo. a articulação da argumentação. . de modo filosófico. de concluir que a Filosofia é um “guia” que conduz o aluno “das trevas à luz”. misturado a crenças arraigadas e. peça teatral. trata-se no entanto de um saber não-crítico. da técnica. Há várias formas de se desenvolver a leitura analítica. romance. como disciplina do Ensino Médio comprometida com a formação cidadã. Mais ainda. Tais como artigo de jornal. ocasião em que aprende a “ouvir o que o autor tem a dizer”. no convívio da família. um pressuposto decisivo para o exercício da cidadania. das artes. Uma das funções da filosofia consiste em dar elementos para o aluno examinar de forma crítica as certezas recebidas e descobrir os preconceitos muitas vezes velados que as permeiam. considerar a Filosofia na sua dimensão pedagógica. propaganda. mas em geral é importante fazer com que o aluno comece pela análise temática. avaliará se o estudante desenvolveu. Não se trata. em última análise. portanto. desarticulado. a coerência da exposição. Ler. porém. para só então enveredar pelos aspectos denotativos do texto e exercitar a análise interpretativa e a posterior problematização. Podemos. pintura. o rigor dos conceitos.

Não por acaso. portanto. ao mesmo tempo. no esforço dialógico de avaliação intersubjetiva no qual são verificados o rigor conceitual do texto e a coerência da exposição. buscar o consenso pelo poder da palavra. Em resumo: Capacidade de formular e propor soluções a problemas filosóficos que emanam dos diversos campos do conhecimento. aceitar as diferenças. ciência. capacidade de analisar. conforme a tradição de defesa dos direitos humanos.texto científico etc. histórica. arte e cultura. política e cultural. comprometida com o pressuposto de uma leitura transdisciplinar do mundo. segundo os mais rigorosos procedimentos da tradição filosófica. quando formula questões ou participa de trabalhos em grupo e de debates. Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo. Uma prática. que supõe o sujeito autônomo e crítico e que. É importante garantir o espaço para a produção própria. . mas pelo grupo. capacidade de compreender a importância das questões acerca do sentido e da significação da existência humana. Esse espaço começa na sala de aula. mas reconhecendo o dissenso como expressão da sociedade democrática. capacidade de promover a integração entre Filosofia. É preciso que seja estimulado a desenvolver a expressão escrita. aprender a pensar e a debater é contribuir para a construção da sociedade pluralista. capacidade de integrar a Filosofia e a conduta humana nas esferas pública e privada. por meio da dissertação filosófica. não só pelo professor. a dissertação deve retornar ao aluno para ser comentada. interpretar e comentar textos teóricos. que não é homogênea. é capaz de reconhecer a alteridade. capacidade de refletir criticamente sobre a realidade social. O debate não deve ser meramente opiniático. capacidade de empregar o exercício da crítica filosófica na promoção integral da cidadania e do respeito à pessoa.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->