P. 1
Circulação de Capitais e Informação (12.º)

Circulação de Capitais e Informação (12.º)

5.0

|Views: 2.214|Likes:
Publicado porprofgeofernando

More info:

Published by: profgeofernando on Feb 19, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

05/10/2014

A CIRCULAÇÃO DE CAPITAIS

É possível distinguir três tipos de movimentos de capitais: Os créditos bancários Os investimentos directos estrangeiros Os investimentos de carteira (acções, obrigações e títulos do tesouro)

Representa uma parte importante dos investimentos de capitais

IDE

Não se reparte de uma forma equilibrada pelo globo. Os PD estão na origem de 87,3% do IDE e receberam 58,7%. O IDE acompanha as estratégias seguidas pelas ETN que realizam uma parte significativa das transferências de capital.

A CIRCULAÇÃO DA INFORMAÇÃO
As novas tecnologias de informação e os progressos das telecomunicações e dos transportes tem alterado o conceito de distância. Hoje tudo fica mais perto, o obstáculo da distância foi ultrapassado.

Hoje em dia as telecomunicações transferem instantaneamente de um local para outro do planeta, a preços cada vez mais baixos, uma grande quantidade de informação por palavras imagens ou símbolos alfanuméricos

A multiplicação de satélites no espaço permitiu reduzir o isolamento provocado por obstáculos como relevos oceanos e contribuiu para a construção de uma rede mundial de telecomunicações cada vez mais densa.

AS REDES DE CIRCULAÇÃO DA INFORMAÇÃO

Antigamente as informações e as ideias viajavam pelas rotas dos mercadores , dos guerreiros e os peregrinos, ao ritmo dos homens e das mulheres. Hoje a revolução tecnológica veio facilitar o acesso à informação cada vez temos mais utilizadores, mais informação a circular e a menos custos Os grandes órgãos de comunicação social são dirigidos pelos países do Norte que exercem uma influência sobre a visão do mundo que é veiculada. Os PED são frequentemente esquecidos pelos meios de comunicação social, excepto quando ocorrem conflitos ou são vítimas da fome ou de epidemias.

AS DESIGUALDADES DE ACESSO À INFORMAÇÃO
“A desigualdade de acesso à informação é especialmente relevante, uma vez que ao reforçar a exclusão, tem um enorme poder de gerar e ampliar outras desigualdades”.

O poder e a importância das TIC são evidentes, mas estão fortemente concentradas em alguns países, os mais desenvolvidos. Os países mais pobres encontram-se marginalizados do acesso à informação. O sector das telecomunicações e dos órgãos de comunicação são um campo geoestratégico, geoeconómico e cultural mundial dominados pela tríade. As TIC contribuíram para aumentar os ganhos de produtividade das empresas. O acesso à informação e o seu domínio é de tal forma importante que as ETN montam as suas próprias redes de informação. A capacidade de competir no sector das telecomunicações e da informação está dependente da capacidade tecnológica e financeira que os países ou regiões possuam. As TIC poderão ajudar ao desenvolvimento dos países mais pobres, proporcionando-lhes a partilha dos conhecimentos e a sua integração nos mercados globais e aproximando-os dos países desenvolvidos.

ACTIVIDADE: 1. 2. Explique as consequências do aumento das assimetrias mundiais de acesso às TIC. Avalie os riscos socioeconómicos de áreas do planeta com reduzida integração nas redes de informação e comunicação.

AS NOVAS OPORTUNIDADES PARA AS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E CIENTIFICAS
As telecomunicações e as TIC favorecem a inovação e a alteração dos processos de trabalho por parte das empresas

Antes da Revolução Industrial as pessoas realizavam as tarefas em casa ou nas proximidades. O desenvolvimento das vias de comunicação e dos transportes leva a um afastamento entre o local de trabalho e a residência e uma tendência para a concentração e centralização das actividades económicas. A utilização das TIC ao permitir a comunicação em tempo real a longa distância tem levado a uma descentralização e exteriorização de certas funções para áreas afastadas dos centros de decisão. Paralelamente emergem novas formas de organização do trabalho: VANTAGENS Descentralização das actividades; Maior dinamismo económico; Melhor qualidade ambiental; Maior qualidade de vida; Reforço do intercâmbio cultural; Redução do isolamento geográfico. DESVANTAGENS Trabalho precário; Infoexclusão; Concentração de actividades mal remuneradas nas regiões periféricas; Menor confidencialidade da informação; Evasão fiscal.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->