Você está na página 1de 26

ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM NA DRENAGEM TORCICA

SERVE PARA:
INSERO DE UM TUBO ESPAO PLEURAL
DRENAGEM DE AR - PNEUMOTRAX 2ESPAO INTERCOSTAL DRENAGEM DE LQUIDOS - HEMOTRAX 5, 6 OU 7 ESPAO INTERCOSTAL
2

OBJETIVO: MELHORAR A EXPANSO PULMONAR


NO PNEUMOTRAX O TUBO RESTABELECE A PRESSO NEGATIVA DO ESPAO PLEURAL, POR MEIO DE UM SISTEMA DE DRENAGEM COM VEDAO SUBAQUTICA. A GUA DO SISTEMA IMPEDE QUE O AR SEJA ASPIRADO DE VOLTA PARA O

10

11

12

13

14

15

SE OCORRER VAZAMENTO PELOS BRNQUIOS E NO FOR POSSVEL ESTANC-LO A ASPIRAO APLICADA NO SISTEMA DE VEDAO SUBAQUTICA RETIRA O AR DO ESPAO PLEURAL COM MAIS RAPIDEZ DO QUE ELE PODE ACUMULAR.

A MEDIDA QUE A PRESSO PLEURAL FOR ESTABELECIDA, O PULMO PODE INFLAR-SE


16

DENAGEM POR GRAVIDADE


PERMITE A DRENAGEM DE LQUIDOS DE MANEIRA GRADUAL SEM O AUXLIO DE MQUINAS DE SUCO. ESTE SISTEMA TAMBM UM SISTEMA SUBAQUTICO QUE IMPEDE O RETORNO DE AR DO ESPAO PLEURAL. O TUBO METLICO QUE ESTA CONECTADO AO DRENO DEVE ESTAR SEMPRE SUBMERSO EM GUA DESTILADA(500ML) EM TORNO DE 3 CM.

17

DRENAGEM POR GRAVIDADE

18

DRENAGEM POR ASPIRAO

ESTE SISTEMA PERMITE A SADA DE FORMA MAIS RPIDA NO QUAL USA-SE UMA BOMBA DE PRESSO NEGATIVA.
NO SISTEMA USA-SE DOIS FRASCOS - UM CONECTADO AO PACIENTE(COLETOR) - OUTRO A BOMBA DE SUCO(FRASCO REDUTOR) - OS DOIS INTERLIGADOS ENTRE SI (EXTENSOR INTERMEDIARIO)

19

20

21

SISTEMA DE ASPIRAO CONTNUA

22

COMPLICAES
PUNAO DO PULMO
SANGRAMENTO OU HEMOTRAX

OBSTRUO DO TUBO OU BLOQUEIO DE SAIDA DE AR NO SISTEMA DE DRENAGEM COM VEDAO SUBAQUTICA PODEM CAUSAR PNEUMOTRAX DE TENSO, CIANOSE, FALTA DE AR, AGITAO, HIPOTENSO, TAQUICARDIA, SUDORESE, TRAQUIA DESVIADA DA LINHA MEDIA, REDUO DE MURMRIO VESICULAR
23

DIAGNSTICOS DE ENFERMAGEM
PADRO RESPIRATRIO INEFICAZ, RELACIONADO A DOR TORCICA E A REDUO DE EXPANSO PULMONAR MOBILIDADE FSICA PREJUDICADA, RELACIONADA COM A DOR E DESCONFORTO TORCICO
MEDO RELACIONADO COM A DOR E COM O PROCEDIMENTO DA INSERO DO TUBO TORCICO
24

Assistncia de Enfermagem
1) VERIFICAR SINAIS VITAIS A CADA 15 MIN.

2) PREPARAR PACIENTE PARA RADIOGRAFIA

3) TROQUE DIARIAMENTE O CURATIVO

4) AVALIAR O FUNCIONAMENTO DO TUBO TORCICO DIARIAMENTE

25

5) TODAS AS CONEXES E TUBOS DEVEM SER VEDADAS COM ESPARADRAPO; 6) OBSERVAR NVEL DE GUA; 7) O FRASCO DE SELO DE GUA DEVE ESTAR NO MNIMO A 50 cm ABAIXO DO TRAX DO PACIENTE;

8) TUBOS DEVEM SER FIXADOS COM LTEX QUE NO IMPEAM A LOCOMOO DO PACIENTE, CUIDAR PARA QUE NO FIQUEM DOBRADOS;
9) ORDENHA S/N;

10) DUAS PINAS KELLY, PARA CASO QUEBRA FRASCO OU DESCONEXO.

26