P. 1
O LIvro de Josue#4 a Morte Do Grão de Trigo

O LIvro de Josue#4 a Morte Do Grão de Trigo

4.0

|Views: 250|Likes:
Publicado porradiounife1423
"“Aqui, Josué é o tipo do ministério dos últimos dias. Vêem? Agora, recordem essas três etapas da jornada, tudo isso cessou. Primeiro a lei, e tudo demais teve que cessar, para que Josué... E Josué (que é a mesma Palavra que Jesus)... {Prestem atenção! Mas eles estão tão confusos que muitos pensam que o nome... Um nome muito importante é o nome Branham, e eles se esquecem que há importância de um nome... Ou o nome importante é Jesus. E esse ministério dos últimos dias (que Josué era um tipo, ou que Josué representou), aqui William Branham está deixando de uma forma clara aqui para nós. Observem:} E Josué (que é a mesma palavra que Jesus), Jeová Salvador foi o que levou o povo do deserto até a terra prometida.”"
D.Rosendo
"“Aqui, Josué é o tipo do ministério dos últimos dias. Vêem? Agora, recordem essas três etapas da jornada, tudo isso cessou. Primeiro a lei, e tudo demais teve que cessar, para que Josué... E Josué (que é a mesma Palavra que Jesus)... {Prestem atenção! Mas eles estão tão confusos que muitos pensam que o nome... Um nome muito importante é o nome Branham, e eles se esquecem que há importância de um nome... Ou o nome importante é Jesus. E esse ministério dos últimos dias (que Josué era um tipo, ou que Josué representou), aqui William Branham está deixando de uma forma clara aqui para nós. Observem:} E Josué (que é a mesma palavra que Jesus), Jeová Salvador foi o que levou o povo do deserto até a terra prometida.”"
D.Rosendo

More info:

Published by: radiounife1423 on Feb 20, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

05/10/2014

O Livro de Josué – Parte 4 “A Morte do Grão de Trigo” D.

Rosendo 01- São João capítulo doze, versículo vinte e quatro, está escrito assim: Na verdade, na verdade vos digo que se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer dá muitos frutos. Amém 02- Vamos orar. Amado Pai Celestial, estamos agradecidos a Ti mais uma vez, Senhor, por tua grandiosidade, por Tua grandeza, pela magnitude da Tua força, do Teu poder... Ó Senhor, de tudo que o Senhor é, na essência do Ser Divino que és Tu. E nós reconhecemos nossas fragilidades,fraquezas e limitações humanas, pois estamos aprisionados nesta morada terrena, neste tabernáculo de carne e por que não dizer também neste planeta Terra, que é um lugar de provação, é um lugar de lutas, e de aprendizados, e de experiências. Mas, Pai, a cada dia sentimos, percebemos isso, que estamos nos renovando, que o homem interior, o lado de dentro está a cada dia aprendendo mais e sendo beneficiado na compreensão de Jesus Cristo. 03- E nós colocamos as nossas vidas diante de Ti mais uma vez, pois sabemos que Tu estás aqui para nos dar uma parte, uma porção da Tua Palavra, este alimento tão sólido e tão santo que faz com que nós possamos viver para a eternidade, pois Tu disseste: nem só de pão vive o homem, mas sim de toda Palavra que sai da boca de Deus. Então, Pai Bendito, estamos aqui para sermos alimentados e não estamos confiando em nós mesmos, mas estamos confiando na Tua promessa, pois Tu prometeste que estarias conosco todos os dias até a consumação dos séculos. No nome de Jesus, o Teu Filho, nós rogamos as Tuas bênçãos mais uma vez. Amém. Amém. Podem se assentar irmãos. 04- Pois bem, nós... Este já é o culto de número quatro, onde nós estamos falando um pouquinho sobre um assunto que o irmão Branham nos chamou a atenção quando ele pregou sobre as Eras da Igreja, e quando ele pregou também as séries sobre adoção. E ele disse que viria uma era efesiana. E quando ele pregou isto, eu não sei quantas pessoas compreenderam este tema: viria uma era efesiana. 05- Bem, nesta era efesiana haveria uma manifestação sublime, onde a Palavra cheia, total, original, seria outra vez manifesta diante das pessoas, do mesmo jeito que os irmãos da igreja primitiva tiveram o privilégio de ouvir a Palavra de Deus na sua pureza, na sua totalidade, sem nenhuma interpretação, sem nada que pudesse manchar como água... Como óleo que se derrama sobre a água, como óleo queimado que se derrama nas águas do oceano e fica aquela mancha, não é? Aquela mancha matando os peixes, aquela coisa toda. Bem,

isto foi o que tivemos durante as Eras. Mas na igreja primitiva no Alfa, nós tínhamos ali os irmãos que viveram naquele tempo e eles tiveram a Palavra de Deus na sua total pureza, na sua total pureza. 06- E quando nos é ensinado que viria uma era efesiana, viria um tempo (um período na história) onde um grupo de pessoas ouviriam outra vez a Palavra Original na sua pureza e totalidade, do mesmo jeito que os irmãos da igreja primitiva puderam presenciar. Agora, quando isto acontece, há um grupo de pessoas (como houve lá no passado) que poderiam ouvir a verdade como ela é, sem nenhuma mistura. E estas pessoas, para poderem dar boas vindas para esta Palavra na sua pureza, eles teriam que fazer morrer a si mesmos, ou deixarem para trás todos os antigos pensamentos, os antigos conceitos, as antigas idéias a respeito de Deus, a respeito da Bíblia, a respeito de mistério, a respeito de tudo. Tudo isto teria que ser deixado de lado. Isto quer dizer que você tem que se desprender de tudo e dar a Deus... Há uma antiga religião, há uma antiga linhagem, ou uma escola de pensamentos, e abraçaria outra vez o Evangelho, que significa o que? Boas novas. Boas novas; uma novidade, porque aquilo é puro. 07- Então, tudo que está misturado, tudo o que é de interpretação deve ficar para trás. E nesta caminhada em busca dessa pureza, as pessoas ficaram muito tempo como ficou Israel na caminhada do Egito até a terra prometida. Uma vez que eles passaram durante aquele período de escola, de aprendizagem, para que eles fossem moídos, para que somente os prontos... Os prontos, aqueles que tinham o coração aceitável para a verdade, pudessem entrar na terra da promessa. Então, antes disso, para que nada do passado entrasse na nova dispensação (vamos dizer assim), eles teriam que cruzar o Jordão. E para cruzar o Jordão... Isso significa que eles teriam que fazer morrer a si mesmos. 08- Então, os participantes dessa era efesiana têm que ser um grupo de pessoas... Um grupo de pessoas especiais, outra vez como foi na igreja primitiva, zelosas (com zelo, que tem cuidado) e de boas obras, boas obras. E você sabe perfeitamente que estas boas obras, que essas pessoas zelosas praticam não são obras de caridade, não é porque gostam de todo mundo, tratam todo mundo bem, ou por que fazem o bem sem olhar a quem; não senhores! São pessoas que têm... Que são zelosas e de boas obras. E este zelo (que significa ciúme e cuidado), isto não é nosso. Não é zelo nosso, não é cuidado nosso, pois quando você... Quando você tem zelo por alguma coisa, tem ciúme por alguma coisa, você sabe como você fica, você fica “em pé de guerra” e defende aquilo que é seu. Mas quando se trata desse zelo cristão e espiritual, que Paulo disse: Eu estou zeloso de vós, não é? Com zelo de Deus. Ele está dizendo o ciúme que Deus tem pelos Seus filhos está em mim, e por isso Paulo estava com cuidado para que nenhuma coisa errada entrasse no meio da igreja. 09- Então é um zelo que se tem por aquilo que é sagrado, por aquilo que Deus defende. É um cuidado que tem, e através desse cuidado se realiza boas obras, e estas boas obras não são as obras boas que as pessoas do mundo praticam, é obra de justiça, é obra na qual Deus realiza através de você, e que

Jesus disse que se as pessoas tivessem sensibilidade para perceberem isto, mesmo vendo homens e mulheres cheios de falhas e de defeitos... Se as pessoas tivessem sensibilidade para conhecerem como Deus trabalha, elas poderiam ver outra vez Deus trabalhando através destes filhos que pertencem, que vem, que se destacam nesta era efesiana. E Jesus disse: Se vocês não acreditam em mim, porque estão apenas vendo um homem, então acreditem nas obras, porque elas são de Deus. 10- Então este povo zeloso e de boas obras que outra vez são como os irmãos da igreja primitiva, que têm um trato correto pelas coisas de Deus, as obras que eles praticam são obras de justiça, porque eles têm um real e verdadeiro entendimento daquilo que é correto e têm o discernimento para saber, e saber discernir entre o certo e o errado, entre o que serve a Deus e a quem não serve. Não é complicado nada disso, pois é um processo, é uma caminhada. 11- Pois bem, para esta era efesiana, William Branham disse que a Noiva dos últimos dias foi ordenada, predestinada para não cair, pois Eva caiu, a noiva hebréia caiu, o povo de Israel, o povo de Israel se distanciou. Paulo quando falou sobre aquilo, quando a igreja primitiva veio, ora, aquilo caiu sobre as Eras... Aquilo caiu durante as Eras, mas quando chega o tempo dessa era efesiana que outra vez, o livro de Efésios está em ação, em evidência. E este livro de Efésios em ação, Deus entra em cena e trabalha através do quíntuplo de Efésios: de apóstolo, profeta, pastor, evangelista e mestre. E não são estes homens que trabalham, Deus terá que fazer este trabalho através desses homens, pois é um trabalho de aperfeiçoamento e este trabalho de aperfeiçoamento é o que coloca cada homem, cada mulher, cada moça, rapaz, criança (que são filhos de Deus)... Esse trabalho de aperfeiçoamento é o que os coloca nas suas posições. Posicionada a cada um deles. E quando você encontra a sua posição, você descansa das suas obras, como Deus das Suas. Pois a posição é em Cristo, no Espírito Santo, e esta é a nossa terra prometida. Amém [a congregação diz: Amém – Ed.]. 12- Disto se trata o livro de Efésios, disso se trata também o livro de Josué. E o irmão Branham diz que o livro de Josué no Antigo Testamento é o livro de redenção. Josué no Antigo Testamento é o livro de redenção, como é o livro de Efésios. Por isso na mensagem “Adoção Um – Primeira Parte”, o título é “Confronto (ou um paralelismo, pois é isso, colocar cara a cara) De Efésios com Josué”, pois é outra vez a mesma coisa. 13- Então, neste culto de número quatro, não é? Em alguns minutos eu gostaria de falar um pouquinho com vocês sobre a morte do grão de trigo, pois nos cultos anteriores nós falamos um pouco sobre o ministério de Moisés, que ele teve o seu período de tempo e ele teve que cessar para que o ministério de Josué entrasse em atuação. Se um ministério tira o povo, o outro introduz o povo; o ministério de Josué tirou o povo do Egito... de Moisés, melhor dizendo. E o ministério de Josué introduziu o povo na terra prometida. E você sabe que esta terra prometida para nós representa o Espírito Santo.

14- Então, com o passar do tempo, a medida que iremos nos aprofundando nessa série de mensagens, vocês poderão ver e perceber o porque Deus tirou William Branham de cena, e de uma forma tão abrupta (podemos dizer), pois um outro ministério estava ali encaixando-se, para continuar, pois ele já tinha feito o trabalho de tirar as pessoas da denominação e caminhou um bom tempo com estas pessoas, então chegou o momento de fazer a introdução da introdução, pois as pessoas saíram de lá com uma promessa de possuir a terra, e essa terra é o Espírito Santo. Então, muitos quando chegam na fronteira da terra têm medo de possuí-la, outros vão até o rio Jordão e têm medo de molharem os pés e passarem na água, pois ali tem que fazer morrer a si mesmo. É deste assunto que estamos tratando e isto não é para iniciantes, esses são assuntos para pessoas que já aprenderam um bocado nesta mensagem e precisam crescer mais um pouco no seu aprendizado. Amém. 15- Bem, vamos falar um pouquinho aqui sobre a morte do trigo... Ou do grão do trigo. E no culto anterior eu disse para vocês que as pessoas tiveram grande problema quando Moisés morreu (vocês lembram disso), porque Moisés quando trouxe o povo ali do Egito e chegou até o monte Sinai, ele passou quarenta dias buscando a presença de Deus... A resposta de Deus para o povo, e as pessoas que estavam no pé do monte começaram então a se desviarem, a se distanciarem. E “apertaram” Arão para fabricar um bezerro de ouro, porque disseram: “Moisés morreu; Moisés não vai descer mais”, e outros disseram: “Estamos esperando o que? Vamos levantar outro para nos levar adiante”. Bem, quando Moisés desceu (depois de quarenta dias de jejum, oração, e tudo), encontrou as pessoas, ou uma boa parte das pessoas desviadas, denominadas, voltaram. Já não era mais o Egito... Trouxeram o Egito dentro de si, trouxeram a denominação dentro de si. Então ali houve morte, teve que haver uma separação. E é por isso que você vai encontrar muitas separações na caminhada, desde que você saiu do sistema denominacional, você vai encontrar muitas separações, você vai encontrar muitos movimentos, muitos terão que morrer, muitos terão que se apartarem, pois a semente tem que abandonar toda casca até que chegue do outro lado, pura como era no original. 16- Então, quando chegou o momento da partida de Moisés e Deus disse: “Moisés, levanto a Josué, teu sucessor, porque você não pode entrar na terra, você não vai entrar na terra da promessa”. E Moisés subiu no monte Nebu para despedir de tudo. Você pense como ficou o povo no pé do monte esperando? E uns diziam: “Talvez ele volte”, outros diziam: “Não, ele não volta mais, porque ele se despediu da gente”, outros diziam: “Lá também não foi assim? Pensávamos que ele ia morrer com os relâmpagos e trovões, e muitos se desviaram, pensando que ele tinha morrido, vamos esperar mais um pouco”; só que ali Deus já tinha levantado o próximo ministério que levaria o povo adiante. E como houve uma morte, tanto de Moisés, quanto daqueles que iriam entrar na promessa (pois eles tinham que cruzar o Jordão, e isto quer dizer fazer morrer a si mesmo), então você vai encontrar ali vários problemas, muitas coisas que aconteceram, e é sobre isto que estamos falando, mostrando que é necessário a morte, é

necessário morrer. E não só morrer, mas também apodrecer, pois, enquanto o corpo está morto, dá-se a impressão de que qualquer coisa poderá levantá-lo, vivificá-lo, qualquer outro espírito pode possuir levantá-lo, então aquilo tem que apodrecer, tem que feder, tem que sair a carne... Tudo! Diluir tudo para que não haja volta, pois aquele corpo não pode mais ser usado. 17- O irmão Branham (continuando a leitura que estávamos fazendo), o irmão Branham nos diz: Josué não podia entrar em seu ministério até que Moisés houvesse partido. Vocês podem vê-lo como ele disse, como está escrito: meu servo Moisés está morto... (isto é Josué capítulo um, versículo dois)... Meu servo Moisés está morto, agora, pois, levanta-te e leva a este povo à terra prometida. Bem, o irmão Branham nos ensina que Moisés representou a lei, e ele disse que esta lei havia cumprido o seu tempo. Cumpriu o seu tempo, a lei havia cumprido o seu propósito. 18- Na mensagem “Paradoxo”, no parágrafo oitenta e um (da mensagem em inglês), o irmão Branham pregou na cidade de Phoenix, está escrito assim... Ele disse: Aqui, Josué é o tipo de ministério do último dia. Eu preciso que vocês prestem bem atenção nas palavras do irmão Branham, pois tudo ele já deixou esclarecido para nós. Aqui, Josué é o tipo do ministério do último dia. Bem, qualquer irmão desta mensagem, com o aprendizado que teve desde que veio para ela, e se perguntar a ele que ministério é este dos últimos dias, então eles dirão que este ministério é o ministério do irmão Branham. Eles precisam entender de uma forma cabal e completa, e enquanto há tempo para a compreensão, que este ministério do último dia não é o ministério de um homem, nem tão pouco isto está tratando do ministério profético em si, que desde os anos trinta até os anos sessenta e cinco esteve em atuação. Nós estamos tratando de algo maior, além, que veio depois disso, que William Branham introduziu, pois ele disse: “Este é o meu propósito (vamos dizer assim)... Este é o propósito do meu ministério, é declarar a Ele, que Ele está aqui”, e assim como Moisés teve que pegar Josué e apresentar diante do povo, William Branham fez a mesma coisa quando apresentou este Anjo Forte, O Mensageiro, que é Cristo mesmo. E ele disse: “Meu ministério é declarar que Ele está aqui”. E Ele disse: Assim como João Batista introduziu ao Messias, o sétimo anjo introduzirá Cristo para as pessoas. 19- Então, é um ministério que viria, que estabeleceria a ordem, a ordem. E por isso, assim como o ministério de Moisés teve que cessar, teve que encerrar aquele período, da mesma forma o trabalho do profeta, do mensageiro, teria que encerrar, teria que diminuir para que Deus fosse... Deus entrasse em cena e mostrasse a sua grandeza. 20- Agora, o problema é esse, as pessoas não querem que o profeta morra, as pessoas não querem que ele se vá, as pessoas não querem ficar sem um líder, e não entendem, porque era um líder palpável, que podia ser visto, tocado... “E ore por mim, e coloque as mãos aqui, e ali...”. Mas, o próximo Líder que é apresentado é um Líder invisível, que não pode ser visto. Do mesmo jeito que, no início (não é?), no período Alfa teria que acontecer também no período

Ômega, e aqueles que foram dirigidos no ministério Alfa e não tinham o Líder diante deles (vendo com seus olhos), eles teriam que crer naquilo que Paulo disse: “Eu me encontrei com o Pilar de Fogo e Ele disse: Eu Sou Jesus” [a congregação diz: Amém – Ed.]. Então nós, agora temos que também entender que este invisível (nós não podemos vê-lo), William Branham o chamou Cristo, e disse: Ele está aqui! Ele veio na forma do Pilar de Fogo para dirigir nossos passos, mudar nossos corações. Vêem? Este é o ministério dos últimos dias que Josué representa. 21- Aqui, Josué é o tipo do ministério dos últimos dias. Vêem? Agora, recordem essas três etapas da jornada, tudo isso cessou. Primeiro a lei, e tudo demais teve que cessar, para que Josué... E Josué (que é a mesma Palavra que Jesus)... Prestem atenção! Mas eles estão tão confusos que muitos pensam que o nome... Um nome muito importante é o nome Branham e eles se esquecem que há importância de um nome... Ou o nome importante é Jesus. E esse ministério dos últimos dias (que Josué era um tipo, ou que Josué representou), aqui William Branham está deixando de uma forma clara aqui para nós. Observem: E Josué (que é a mesma palavra que Jesus), Jeová Salvador foi o que levou o povo do deserto até a terra prometida. Amém. [a congregação diz: Amém – Ed.] Então, observe que ministério é que te introduz na terra. 22- Na mensagem “Voltando ao Norte”, William Branham pregou esta mensagem no dia vinte e nove de janeiro de mil novecentos e sessenta e um. Ele disse: Agora, a lei cumpriu o seu propósito, esteve bem em seu tempo. A lei fez bem, e em seu tempo cumpriu o seu propósito, assim também as denominações fizeram bem. Estão bem enquanto ao seu propósito, ou seja, tiveram seu tempo e seu propósito, mas isto tem que terminar. Isto tem que terminar. E se o trabalho da denominação... A importância da denominação não cessar para você, então aquilo que veio depois dela nuca será introduzido em sua vida. 23- É a mesma coisa de você ficar chorando por um corpo morto, e o corpo vai apodrecendo, fedendo, e você agarrado: “Ah, mas eu gostava tanto! Ah, eu queria tanto! Mas me fez tanto bem!”. Esquece! Isso morreu, está morto! Enterra enquanto isso não cause um transtorno pior. Morreu? Enterra! Não é? Livra-te disso! Foi bom enquanto durou. 24- Então, observe: Assim também as denominações fizeram bem; estão bem enquanto ao seu propósito, mas lembre-se, a lei nunca os levou à terra prometida. Esta lei é representada em Moisés, nunca os levou à terra prometida. Josué foi o que os levou ao outro lado; ou seja, a graça, não a lei. 25- Pois bem, meus irmãos, a lei da mensagem... A lei da mensagem colocou muita gente lá em cima, dizendo quem tinha ou quem não tinha condições. Mas a graça suprema vem por último e sai convidando coxos, aleijados, mancos, mendigos e quem estava pelas calçadas, e junta todos eles, porque não pode ter nenhum lugar vazio, nenhum acento desocupado na minha mesa. Esta é a diferença! Esta é a diferença! Eu não vou entrar em detalhes nesse tema, porque

acredito que na frente nós estaremos falando sobre isto. 26- Bem, mais algo aqui na mensagem “Voltando ao Norte”: Cumpriu o seu propósito, o cumpriu bem, mas o tempo chegou quando já não servia mais. Deus permitiu que morresse... Bem, vamos pensar uma coisa aqui, Deus permitiu que morresse. Quem Deus permitiu que morresse? Era um povo que tinha um líder, não é? E eles sabiam que aquele líder pedindo a Deus, tudo estaria resolvido, pois foi assim ainda no Egito. Faraó estava lá com seus problemas e quando o povo estava cheio de piolhos... Misericórdia! Então: “Moisés, pede ao teu Deus para nos livrar!”, então Moisés pedia e os piolhos iam embora. Daqui a pouco eles endureciam o coração de novo, daqui a pouco se encheu de rãs, e sapos, e todas aquelas coisas, por cima da cama, por dentro das cabaças d’água, e no trono, o Faraó ia sentar e estava cheio de rãs por cima, onde ele escorava seu braço... E foi um problema! “Moisés, pede!”; e era assim. “Estamos com sede, Moisés, pede água”; e agora este homem morreu, se foi! 27- Então, observe. Deus permitiu que morresse para que Ele pudesse tomar a graça e levá-los ao outro lado. Então, veja que se isso é um paralelo com o que acontece nos últimos dias, então algo teve que cessar, algo teve que morrer. E enquanto as pessoas estiverem chorando o corpo morto, elas não poderão ser vivificadas pelo espírito de vida que veio dali por diante. 28- Então, quando se olha para o homem usado por Deus, um mensageiro de Deus... Mas chegou o tempo em que ele cumpriu o seu ministério, e isso nós veremos mais adiante. Então chegou o momento que Deus permitiu que ele morresse e ele fosse tirado das pessoas, e muitos não aceitaram isso, então estão batendo até hoje: “Ele tem que ressuscitar, ele tem que ressuscitar, tem alguma coisa para nos ensinar ainda, tem alguma coisa pra nos ensinar ainda”, e estão chorando até hoje. Por isso não receberam nenhuma introdução para receberem a terra prometida. Eles não sabem nada deste que veio, deste que é o Mensageiro, deste que é o Espírito de Elias, que é o Espírito de Cristo; eles não sabem ainda sobre este que William Branham disse: “Ele está presente! Deus está aqui! O Espírito Santo está aqui! Ele veio para ministrar seus filhos, do mesmo jeito que Melquisedeque ministrou diretamente, pessoalmente para Abraão”. Eles não sabem nada sobre Este! Por isso eles não entendem sobre a presença. Por isso não compreenderam nada sobre a presença. 29- Então, aquilo que se tinha antes, Deus permitiu que morresse, para que pudesse tomar a graça e levá-los ao outro lado, e colocá-los posicionalmente em seus lugares na terra prometida. A única coisa que pode te colocar na posição na terra prometida é aquele mesmo que é a graça, a graça suprema que viria num tempo complicado e difícil, e manifestaria o Seu poder diante do Seu povo. 30- Bem, na Escritura que nós lemos, Jesus disse (em João capítulo doze, versículo vinte e três): E Jesus respondeu, dizendo: É chegada a hora em que o Filho do Homem há de ser glorificado. Pois bem, significa: chegar a seu valor completo, como o Cristo, o

Messias. Então, imagine como foi esta glorificação. É chegada a hora que o Filho do Homem há de ser glorificado. Se você ligar essas palavras de Jesus com aquilo que Ele recebeu, que nenhum outro pode receber, então você saberá um pouco como foi essa glorificação. 31- No livro de Atos, no capítulo dois, versículo trinta e seis, aquele que tinha recebido a revelação de que Jesus era Filho de Deus, ele disse: Esteja absolutamente certa toda casa de Israel, que este Jesus que vós crucificaste, Deus o fez Senhor e Cristo. Ninguém pode receber uma avaliação maior do que essa, ninguém pode receber uma glorificação tão tremenda como esta; Deus o fez Senhor, e disse: Toda a língua confesse que Ele é o Senhor, para a Minha própria Glória, para o Meu próprio prazer. E assim o Filho de Deus foi glorificado. Mas, quando você continua lendo João doze, vinte e quatro: Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo caindo na terra não morrer, fica ele só, mas se morrer, dá muitos frutos. Então, o grãozinho caiu lá, olhe, caiu na terra. “Mas, sabe de uma coisa, enquanto isso eu estou vivo, mas eu morrer? Eu morrer? Eu apodrecer?” E ali se agarra daqui, se agarra dali, e nada. O que é que o trabalhador faz? Joga uma terrinha por cima, porque tem que enterrar. Joga uma terrinha por cima; “Mas eu estou vivo, não me enterre”, é preciso! Então aquele grão ali vai ter que morrer e apodrecer, se ele não passar por este processo, ele vai ficar sozinho, um grãozinho bonitinho, guardado num vidro, num álcool, seja onde for. E Jesus disse: “Mas se morrer dá muitos frutos”. 32- O profeta, na mensagem “Influência”, no parágrafo duzentos e sete, ele disse: Quando um talo de milho tem vivido sua vida, tem que ser destruído. Quando uma flor vive sua vida, tem que morrer... A flor tão linda, tão cheirosa, quantas borboletas, e abelhas, e beija-flores sugaram o néctar ali. E você vai lá no quintal da irmã Nena, e tem cada flor, aquela coisa linda, e você diz: “Puxa, isto poderia durar para sempre”, mas não, ela tem um período de vida. Ela tem um período, tem um ciclo. Ela terá que chegar, desabrochar, ficar linda daquele jeito, daqui a pouco murcha, cai as pétalas, pois tem uma vida ali que está levando-se para o próximo estágio, para um outro estágio. 33- Observe as palavras do irmão Branham: Quando uma flor vive sua vida, tem que morrer. E a civilização tem vivido seu tempo. Então a civilização vai ter que morrer. As denominações têm vivido também seu tempo, então a denominação tem que morrer. Mas, lembre-se que, enquanto algo como isto morre, tem aqueles que querem guardar o corpo, como o diabo estava discutindo, querendo o corpo de Moisés. Então, vai ter aqueles que irão lutar para que a civilização continue, têm aqueles que farão com que a civilização continue viva, nem que seja para si próprio, nem que seja dentro de si. E é por isso que muitas pessoas têm se apegado ao velho sistema (mesmo dentro da mensagem) e não têm dado um passo sequer adiante, porque eles não querem admitir que passou aquele período, que passou aquele tempo, e que muita coisa teve que morrer. Muita coisa teve que morrer! E muitos sustentam seus pensamentos, suas idéias e interpretações, e não morrem nunca. Não morrem nunca. Por não morrerem, não podem nascer de novo. Simples! Não quer

morrer? Então você não vai nascer de novo. “Ah, mas eu nasci de novo”, como? Como é que você nasceu de novo? Como é que você crê? Como é que você pensa? O que você acha disso? Então, quando você olha, tudo errado, o mesmo sistema denominacional, livrou-se de um extremo e caiu no outro; então não morreu. A vida não esta passando por ali, a vida não está fluindo por aquelas veias, por aquelas artérias, não tem o DNA original, aquilo está modificado. Vêem? 34- Pois bem, na mensagem “Aceitando a Maneira Provida por Deus para o Tempo do Fim”, o irmão Branham pregou esta mensagem no dia quinze de janeiro de mil novecentos e sessenta e três. Ele disse: Não pode haver um nascimento, a menos que haja morte. Eu acredito que eu já disse para vocês que um dia qualquer, um de nós teremos que deixar este corpo. Então, é complicado isto, dói, dói. Se você imaginar o período da morte, o momento da morte (não é?), você já pode perceber que a coisa é meio complicada. 35- Agora, eu vos disse também que, assim que o pequeno bebê veio ao mundo, houve uma morte ali. É como... Ele teve que morrer de uma vida para nascer em outra. A mesma coisa é quando você deixar este corpo, você morre para uma vida para nascer em outra, e é um processo dolorido, dolorido. E eu preciso que vocês observem bem como o irmão Branham nos explicou estas coisas: Não pode haver um nascimento, a menos que haja morte. O nascimento só pode vir por meio da morte. A menos que o grão de trigo caia na terra e morra, fica só... O irmão Branham está repetindo as palavras de Jesus. E o que Jesus estava entregando era um ensinamento, era uma doutrina. E Ele disse: Esta doutrina não é minha. 36- Então, o Doador da vida, o Criador da vida, aquele que é A Grande Fonte Vivente mostrou como é este processo, e por isto enviou Seu Filho ao mundo para que Ele trouxesse este conhecimento. Quer viver? Então morra. Quer ter vida eterna? Então morra para o mundo. Quer viver um novo estilo de vida, segundo a Vida de Deus? Então morra para si mesmo, então atravesse o Jordão, então deixe tudo para trás, mesmo as reclamações do deserto, os problemas que se teve, as brigas que se tiveram para trás; esqueça tudo isso! Você tem que viver num nível de fé mais elevado do que isto, nada disto pode te atingir. Mas, para isto acontecer, morra, faça morrer a si mesmo, caso contrário você não pode ser vivificado pela vida do Espírito, caso contrário você não pode possuir Canaã, que é para nós o Espírito Santo. Amém. 37- Deve apodrecer e corromper-se. E corrompendo-se brota a vida. Não tem outra maneira em que possa funcionar, primeiro tem que se corromper e chegar a estar corrompido, e essa é maneira como devemos prosseguir, morrer para nós mesmos e nascer outra vez, do Espírito Santo. Isto é cruzar o Jordão, gente! Quando se fala em cruzar o Jordão, você já pensa no riacho mesmo, no rio para atravessar, não é? Agora, não tem aquele corinho que diz: O Jordão eu não passarei só, o Jordão eu não passarei só; bem, isto é aplicado quando você morre, ou quando você for morrer e passar para a outra vida. Mas, na realidade, o cruzar o Jordão significa que você tem que morrer para si mesmo, o Espírito

Santo tem que assumir, você tem que se desprover dos seus próprios pensamentos, o seu desejo tem que ficar subjugado ao desejo do alto, tem que ser Ele trabalhando, tem que ser Ele te orientando. 38- Pois bem, vamos mais um pouquinho aqui. Primeiro deixem-me repetir esta última frase da mensagem “Aceitando a Maneira Provida por Deus para o Tempo do Fim”: Primeiro tem que se corromper, e chegar a estar corrompido... (Quer dizer, podre; nada mais se aproveita)... E essa é a maneira como devemos prosseguir, morrer para nós mesmos, e nascer outra vez do Espírito Santo. 39- Você sabe como é que se morre e se nasce para o Espírito Santo? Bem, o que é receber o Espírito Santo? Como você recebe o Espírito Santo? Como você adquire o Espírito Santo? Como possuir em si este Espírito Santo? Nada disso você consegue sem a Palavra. Nada disso você consegue sem a Palavra, pois o Espírito Santo está na Palavra. Se você tem a Palavra, você tem o Espírito. Por isso, a evidência do Espírito Santo é aceitar a Palavra de Deus (ou a revelação de Deus) para o dia em que você vive. Os luteranos receberam o Espírito Santo, eles receberam o batismo do Espírito Santo em seus dias, mas quando aquele sistema morreu porque um outro estava surgindo, quem tentou ficar para trás lá foi um corpo morto e apodrecido, e a vida já havia deixado aquele corpo, já estava lá na frente, em outra mensagem. Então, aqueles que aceitaram aquela mensagem obtiveram o Espírito Santo, o batismo do Espírito Santo, pois a parte da Palavra correspondente àquele tempo, eles presenciaram, e eles deram boas vindas. Então chega no nosso tempo e queremos que seja diferente? Não senhor. 40- Qualquer coisa que pertença ao velho sistema, ao sistema antigo hoje, está morto. E aqueles que vieram para a mensagem no primeiro aprendizado (que agora você sabe que aquilo não era nem dois por cento do ensinamento da mensagem) e insistem em continuar daquela forma, então eles estão passando por um problema muito sério, estão agarrados com o corpo morto, que tem se corrompido e apodrecido, e a vida já saiu dali e já está lá na frente, já está adiante, eles não conseguem ver. E ficam dizendo: “Mas foi tão bom, mas foi tão ótimo, e o companheirismo, e o grupo, e isto, e aquilo...”; e não percebem... E não percebem onde está a Palavra da vida. Onde está o Espírito Santo? O Espírito Santo está na Palavra. Não pode ser uma Palavra misturada, não pode ser uma Palavra que tenha qualquer pedacinho ou pouquinho de interpretação. 41- Aquilo que vocês já conhecem, que o irmão Lee Vayle nos ensina, dizendo: Para ser a Palavra de Deus, ela precisa permanecer na sua pureza, ou já não é mais a Palavra de Deus. Então, qualquer coisa, qualquer ensinamento sobre Deus (ou seja o que for) que não seja cem por cento a verdade, não é a Palavra! A Palavra de Deus não aceita mistura, não aceita interpretação, não aceita idéias. 42- Pois bem, e ele diz ainda... Ele diz aqui na mensagem “Dores de Parto”... Mensagem “Dores de Parto”, página nove, parágrafo cinqüenta e sete: Note no

nascimento de uma semente. Bem, vocês têm aí crianças que estão chorando para lá e para cá, isto foi uma semente um dia, isto foi uma pequena semente. E esta semente se desenvolveu, célula sobre célula, até formar um corpo, e este corpo depois que é gerado, formado (não é?) ele toma forma, depois ele é nascido, e depois ele vai crescer até alcançar a maturidade, um amadurecimento. É o mesmo processo da vida cristã, é a mesma coisa! 43- Muitos chegam a ser gerados, muitos chegam a nascer, mas não crescem, não amadurecem, não alcançam a estatura completa, para que possa dizer assim: “Esta pessoa se tornou adulta, responsável”. E se você não se tornar adulto e responsável, você não pode aceitar... Aliás, você não pode receber aquele... O aval do pai para dizer assim, olhe: “Você fala em meu nome, porque você recebeu a adoção de filho”, pois, os filhos de Deus, além de filhos, eles são adotados; Este é o meu Filho amado, a ele ouvi. Isso quer dizer, plena confiança, o Pai tem plena confiança no Filho, porque sabe que o Filho só dirá o que o Pai disse, só fará a vontade do Pai, só levará adiante, só manifestará aos outros aquilo que o Pai é, a essência do Pai. Isso se trata do processo de adoção, isso se trata do processo de se posicionar na terra prometida. Isto aconteceu com Jesus, o nosso irmão maior, o primogênito, E isto tem que acontecer com cada um dos outros filhos. 44- Mas note no nascimento de uma semente. A velha semente tem que morrer até que a nova possa nascer. Assim, pois, a morte é dura, viu? A qualquer hora, deste modo, é dolorosa. E a morte virá, não é só para os velhos, a morte virá para os jovens, a morte virá para as crianças... A morte virá para qualquer um que nasceu, que abriu os seus olhos, que deu o primeiro grito de vida nesta terra. 45- Se você não quer morrer, não deseja nunca morrer, então que não houvesse nascido, ou que morresse antes de nascer (não chega nem se quer a ser um nascimento, se chama aborto, não é? E muitos têm abortado na vida cristã). É um caso sério! Nem chegam a nascer, já abortam, já morrem, e aquela coisa toda. Pois não prosseguem no aprendizado, neste processo da vida. Não chega a dar os primeiros gritos, não querem sofrer, não querem crescer, não querem trabalhar, não querem multiplicar, então morrem. Mas, quando se trata do morrer a si mesmo, é porque chega-se o momento de você alcançar a plenitude da vida, que é o próprio Deus, possuir o Espírito Santo. 46- Então, o irmão Branham diz que é doloroso a morte. E ele diz: A morte é aflitiva. O nascimento é a mesma coisa, porque você está trazendo vida ao mundo, e é doloroso. Mensagem “Dores de Parto”, no parágrafo setenta e sete ele diz: É a mesma coisa do novo nascimento... Opa! Então aqui está o assunto que estamos tratando. O nascimento de uma semente, o nascimento de uma criança é assim, a morte é desse jeito, é dolorida, dói, por isso as pessoas choram, e toda aquela coisa. 47- Então, o irmão Branham diz: É a mesma coisa no novo nascimento. Nós nunca voltamos, mas avançamos quando se nasce de novo. Olhem irmãos essa

frase do irmão Branham, nós poderíamos pregar dois ou três meses com isto aqui, sem nenhum problema, e só iríamos apanhar com isto, e muito! 48- Observe isto, quando um peixe... Quando um peixe morre, quando a vida sai daquela espécie, o que acontece? Ele já tem o seu cheiro característico, mas se você deixá-lo aí no tempo, no outro dia aquele cheiro está pior. E quanto mais vai passando o tempo, mais vai ficando pior, pior, pior. A cada dia este corpo estará cada vez mais morto. E é isto que tem que acontecer com a nossa vida humana. O irmão Branham disse: Nós temos que morrer, morrer, morrer, morrer, morrer, morrer, morrer; sete vezes. Isto para que? Para que não haja volta, para que não haja regresso às velhas idéias, aos velhos conceitos, aos velhos pensamentos, aos velhos costumes; temos que morrer! Se não morrermos totalmente não poderemos nascer de novo para esta vida do próprio Deus. Pois, se é um novo nascimento, se é uma nova vida, se é andar em novidade de vida, então como podemos caminhar do mesmo jeito de antigamente? Tem que haver uma mudança! Tem que haver uma mudança, e o ensinamento dessa mensagem tem vindo para isto, para nos mostrar, nos apresentar esta mudança que nós temos que passar. É como o irmão Brian Koucorek diz: Com isto estamos aprendendo a lidar com a nossa própria humanidade, para sabermos como lidar com este corpo de morte, quais os processos que temos que passar, como devemos agir, caso contrário ficaremos sem saber, se estaremos como as pessoas aí que não sabem se vão ou se vêm, quem é, quem não é, e por isso se iludem, se enganam porque não sabem o processo que têm que passar. 49- Observe: Nós nunca voltamos, mas avançamos quando se nasce de novo. Isso quer dizer que você não tem que olhar para trás. Quantas vezes cantou aquele corinho: quem pega no arado não vai olhar para trás, é arar, é trabalhar, é seguir, você não vai arar de costas. 50- Então, a vida cristã, desde que se nasce de novo, então ela só prossegue, pois não pode voltar atrás porque aquele corpo morreu. Foi aquilo... Foi isto que Paulo disse para nós, disse: Não vivo mais eu, Cristo vive em mim. E perceba que cada vez... Cada vez nesta caminhada, quando você percebe que as tuas antigas idéias, tuas antigas lembranças, teus antigos pensamentos, tua velha maneira, teu velho nervosismo, tua velha ruindade tentam voltar a este corpo, o Espírito Santo vai saindo, vai saindo, porque as duas vidas não podem permanecer no mesmo corpo, viu? Se Deus tem vindo para morar em Seus filhos, trabalhar através dos Seus filhos, então Ele quer total preeminência sobre as nossas vidas. Por isso Paulo se rendeu a tal ponto, que ele disse: Não mais vivo eu, Cristo que vive em mim; ele disse: A vida que eu vivo agora na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus; não mais vivo eu. Ele disse: Eu já estou morto, e a minha vida está escondida com Cristo, em Deus. É a única forma! 51- Você tem que esconder... Você não... A sua vida... Você tem que esconder-se em Cristo de tal modo que o diabo procure em tudo quanto é lugar, varre tudo quanto é canto, busca debaixo de tapete, pelas cachoeiras, pelas encruzilhadas, pela... Onde for! Ele viaja o mundo inteiro, mas ele não encontra porque você está escondido em Cristo! [a congregação diz: Amém – Ed.]

52- Agora, vocês lembrem da parábola, que pregamos sobre ela: se aquele espírito imundo sai, e volta e encontra a casa pronta, então ele te viu! Ele viu você, ele te enxergou, então ele diz: “Eu posso fazer a mesma coisa, eu posso levar esta pessoa a praticar do mesmo jeito a mesma coisa”. Isto quer dizer o que? É como se aquela velha vida tivesse saído, mas antes do corpo apodrecer eu vou aproveitar mais um pouquinho”. Nunca morre totalmente? Nunca morre totalmente? E o irmão Branham está nos ensinando que, quando você nascer de novo, nunca regresse, só prossiga! Isto foi o que aconteceu com um dos irmãos. O irmão Branham disse: “O irmão Fulano de Tal...”, o irmão John, ou o irmão Brown (alguma coisa assim), ele disse: “Quando aquele homem recebeu o Espírito Santo, todo o tempo ele queria estar na casa de Deus”. Veja, ele não se tornou uma pessoa grande, não se tornou uma pessoa importante, não disse: “Eu sou mais santo do que os outros”, o irmão Branham disse: Desde que o irmão John recebeu o Espírito Santo, ele sempre quis estar na casa de Deus. O que é isto? É o que está escrito no livro de Salmos: Desejando aprender do Senhor no Seu templo. 53- Então, o Espírito Santo no homem, numa mulher o levará sempre para aquilo que é correto, sempre para a Palavra. Ele terá que prosseguir sempre neste crescimento de fé, não pode regressar! 54- Vamos continuar aqui um pouquinho com a mensagem “Dores de Parto”. Eu tenho agora como controlar meu tempo (não é?), para sabermos quanto tempo eu tenho, o que eu preciso. E deixem-me ver aqui... É... Pois bem, está vencido já, meu tempo já foi! Vamos ver aqui, vamos ver se terminamos pelo menos este parágrafo. É... Nós nunca voltamos, mas avançamos quando se nasce de novo. E é por isso que eu penso hoje que nós temos tantos... Não tantos (melhor dizendo) novos nascimentos genuínos... Bem, aqui tem um jogo de palavras, pois o irmão Branham foi falar uma frase, mas arrumou aquilo, pois não era o que ele queria dizer. O que ele está dizendo? Ele diz assim, olhe: É por isso que eu penso que hoje nós temos tão poucos novos nascimentos genuínos. Tão poucos! Muito poucos novos nascimentos genuínos. Por que, irmão Branham? Porque as pessoas estão querendo sempre voltar atrás, ou estacionar, sendo que temos que estar sempre prosseguindo... 55- Deixem-me ler de novo as palavras dele aqui: É por isso que eu penso hoje que nós temos tantos... Não tantos (melhor dizendo) novos nascimentos genuínos. É porque a semente é... Talvez simpatizará com a Palavra, ou a pessoa, mas eles não querem apodrecer! Eles não querem apodrecer do velho sistema em que estavam. Eles não querem sair dele... Porque o sistema protegeu, o corpo protegeu, foi muito bom estar neste corpo. E você cuidou desse corpo, foi lá e foi cá, daqui a pouco saber que vai morrer, sabe que vai abandonar isto, e quando você pensa que vão pegar isso, colocar em um caixão, fechar sem ar nenhum, e aquelas flores que, ao invés de chorar, causam náuseas... Ao invés de cheirarem causam náuseas, não é? Por isso que são chamadas de flores de defuntos, pois aquele corpo não tem vida, e as flores também já não têm vida, porque saíram de seus talos, assim como aquele corpo

não tem vida em si, as flores também estão mortas, são flores mortas enfeitando um corpo morto; tudo vai apodrecer junto, não é? 56- E quando você pensa naquilo, sabendo que aquele corpo vai ser abandonado na terra, na tumba fria, ou na gaveta, ou seja onde for, e todos voltarão para suas vidas, para suas vidas normais e deixarão aquele corpo lá para apodrecer, e quando você imagina que daquilo restará apenas ossos, a caveira e tudo mais, podre que ninguém agüenta chegar perto... É complicado! É complicado! É complicado! Isso se chama um sistema. Isso se chama um sistema. 57- E se a vida sai de um corpo, se a vida sai de um sistema, o que é que vai acontecer com esse sistema? Ele vai apodrecer. Então, se a vida saiu da denominação, o que restou na denominação? William Branham disse: estão podres! estão podres! E quando você ver os enfeites, os baluartes, as grandes catedrais, as grandes torres, os grandes enfeites, os grandes corais, William Branham disse que aquilo são flores em uma defunta! É uma defunta florida, pois não tem vida ali. A vida que está na Palavra saiu, porque a Palavra não está. Eles não querem a palavra, eles não querem viver corretamente, eles querem dizer: “Sou cristão”, e viver de qualquer forma! “Eu vou para o céu”, mas não se desapegam do mundo. Então estão mortos! Morreram! Isso quer dizer, estão separados de Deus, pois morte significa separação de Deus. 58- No entanto, o cristão não pode morrer! Um cristão não morre porque a cada dia ele está mais próximo de Deus, ele está mais próximo de Deus. E Jesus chegou a dizer: Viveremos dentro deles, então não tem como você morrer. E quando você deixar este corpo, você sabe perfeitamente que haverá ainda uma ligação, porque a trombeta soará, os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, vê? Outra vez esses corpos passarão por uma transformação para estar sempre na presença de Deus. Vamos nos colocar de pé, enquanto eu termino esse parágrafo aqui do irmão Branham na mensagem Dores de Parto”. 59- Por que é, irmão Branham, que não têm novos nascimentos genuínos? É porque a semente, talvez se simpatizará com a Palavra, ou a pessoa. Mas eles não querem apodrecer do velho sistema em que estavam. Eles não querem sair dele! Eles querem permanecer no velho sistema e alegar o novo nascimento ou a mensagem da Era. 60- Pelo amor de Deus, pensem! Me dêem cinco minutos nisto aqui. Me dêem cinco minutos, por favor. Porque, se você ficar apenas falando da denominação... Apenas falando da denominação, você pode muito bem se enganar dentro da mensagem. Aqui o profeta está nos dizendo que têm aquelas pessoas que não querem... Que querem permanecer no velho sistema e alegar o novo nascimento. Então, nós precisamos saber o que é o velho sistema. Então nós temos que saber o que é este velho corpo, ou este velho sistema onde você estava. O velho grupo, o velho companheirismo, ou seja onde for. Pois, essas pessoas que não nascem genuinamente de novo, eles não querem apodrecer porque querem permanecer no velho sistema, e mesmo assim alegar o novo

nascimento. 61- Então, se nesse velho sistema, no velho aprendizado a doutrina estava errada e mesmo assim eles continuaram sustentando uma doutrina errada, então isso significa que não nasceram de novo, porque o novo nascimento é uma revelação, vem através de uma revelação. Vocês já aprenderam isto. 62- Então, se esta revelação não está de acordo cem por cento com as escrituras, então essas pessoas não nasceram de novo. E aqui William Branham está dizendo: Eles querem permanecer no velho sistema e alegar o novo nascimento, ou a mensagem da hora. Então não estamos tratando aqui de denominação lá fora, estamos tratando aqui do espírito denominacional dentro da mensagem, em várias pessoas, em irmãos, em pregadores. Eles querem permanecer no velho sistema, no velho conceito, na velha idéia, na interpretação, em uma doutrina errada, e ainda sustentar que são da mensagem. William Branham disse: Eles não nasceram de novo... Querem que eu leia para vocês de novo? Olhem aqui, olhem: Eles querem permanecer no velho sistema, alegar o novo nascimento... Ou alegar que são da mensagem. 63- Ele diz aqui, olhe: Alegar o novo sistema ou a mensagem da hora. Está errado! Isso está errado! Não adianta você alegar a mensagem da hora, se você não tem a revelação do que é a mensagem da hora, se você não sabe o que é a mensagem da hora. Se você não compreendeu o que é isto, então não diga que nasceu de novo enquanto isso não vir à você através da revelação de Deus mesmo, como ele revelou para Pedro, e Pedro soube exatamente quem era Jesus, e quem estava trabalhando através de Jesus. Amém. Eu creio que por aqui nós encerramos... 64- William Branham disse: Nós encontramos isso sobre a mensagem de Lutero; o que é que nós encontramos? Que eles queriam ficar no velho sistema, e mesmo assim alegar a mensagem da hora (que era a mensagem de Lutero). Encontramos isto durante o tempo de Wesley; o que? Eles continuavam com a mensagem antiga, dizendo que estavam na que Deus mandou. Encontramos isto nos pentecostais; e todas as outras Eras. Eles ainda tentam ficar agarrados ao velho sistema e alegar isto, alegar o novo. 65- Porém, a Era do velho sistema tem que morrer, apodrecer, para produzir a nova, mesmo assim eles querem ficar apegados. Note, eles sabem que o velho sistema está morto, porém, simplesmente, não querem apodrecer para saírem dele. Agora, apodrecer é quando ele é realmente liquidado. Quando uma alegação é feita de que eles são nascidos de novo, porém uma alegação é somente um sinal de gerado, apodrecido produz o novo nascimento. Tem de apodrecer dele, exatamente como fizemos em todas as Eras. Então, tem que apodrecer para tudo isso, para poder esta nova vida de Deus ser gerada em você. 66- Senhor, nosso Deus. No nome de Jesus nós Te agradecemos neste instante, neste final de culto. Não é por muito falar que as pessoas

compreenderão, mas sempre que tivermos a oportunidade, falaremos um pouquinho dessas coisas que o Senhor tem revelado, através do Teu servo, o profeta. Nós Te agradecemos por esta mensagem, Senhor, Te agradecemos por Jesus Cristo, por Ele ter vindo e morrido por nossos pecados, morrido por nossas iniqüidades, pago o preço por nós. E nós seguimos este entendimento, este conhecimento da Tua Palavra porque é a única forma de termos o Senhor conosco, é se formos transformados a cada dia pela renovação do nosso entendimento. 67- Ajuda Teus filhos, ajuda Teu povo, os irmãos aqui presentes, os irmãos que estão à distância ouvindo esta simples mensagem, que o Senhor esteja com cada um deles, e que eles sejam ajudados no tempo oportuno pelo Senhor, e que nada nessa Terra possa abalar o aprendizado dessas pessoas à respeito do verdadeiro Deus e da vida eterna. Perdoa os nossos pecados, Senhor. Sara as nossas enfermidades. Oramos por aqueles que estão enfermos, que estão aflitos, doentes, em camas, em hospitais, e tudo; colocamos diante do Senhor, pedindo que o Senhor tenha misericórdia. É no nome de Jesus, o Teu Filho, que nós Te rogamos e Te pedimos. Amém. Amém. 68Podem se despedir um do outro. Deus vos abençoe!

Digitação: Simone Helena Revisão ortográfica: Igor Hennrich O Livro de Josué – Parte I – Introdução-cruzando o Jordão
O O O O O Livro Livro Livro Livro Livro de de de de de Josué Josué Josué Josué Josué – – – – – parte parte parte parte parte ll – “A Morte de Moisés” III – O Líder Alfa e Omega IV – A Morte do Grão de Trigo V - Quem lidera depois do Profeta VI – A Morte de um ministério

Esperamos que estes estudos sejam de bênçãos para você, como tem sido para nós, lembrando sempre que este não é o trabalho de um só homem, mas o esforço de um grupo e crentes dedicados ao serviço de Deus e de Seus filhos Se você deseja nos ajudar a divulgar a Doutrina da Mensagem, entre em contato conosco. Por Carta: “Revelação Profética” – Caixa Postal 12 – Cep 07901 970 – Francisco Morato – SP. Brasil Msn: radiounife@hotmail.com Ouça a transmissão pela RADIO UNIFÊ – culto ao vivo Quartas e Sextas as 19:30 e aos domingos as 18 horas – Nos outros horários, Hinos e pregações da palavra profética em português, inglês e espanhol Ouça a Rádio Unife: www.doutrinadamensagem.com.br

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->