P. 1
Corre Corre Cabacinha

Corre Corre Cabacinha

|Views: 34|Likes:

More info:

Published by: Carla Sofia Costa Correia on Feb 27, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/16/2014

pdf

text

original

Corre, corre, cabacinha

Sairei amanhã de manhã e irei pela floresta para chegar mais depressa! . Um dia. que morava longe. para ir ao batizado da sua neta. Ficou tão feliz que decidiu: .Era uma vez uma velhinha que vivia sozinha na sua aldeia. recebeu um convite da filha.

vou comerte! . que rica velhinha! Como estou cheio de fome. partiu bem cedo e decidiu explorar um novo caminho pela floresta.Oh. que lhe disse: .No dia seguinte. Já depois de ter andado bastante encontrou um lobo.

vou para o batizado da minha neta. só se lembrou de dizer: . Prometo que vou comer muito para ficar mais gordinha. . sim.Mas tu não vês que estou muito magrinha? Sabes. Depois. podes comer-me! O lobo ainda hesitou mas ao olhar para as pernas da velhinha achou que ela tinha razão.Aflita e sem saber o que fazer.

.Deste já me escapei! Rapidamente se esqueceu do lobo e voltou a apreciar a floresta que a rodeava.Ela pôs-se novamente a caminho e exclamou muito satisfeita: . Adorava observar as árvores mais altas e ouvir os passarinhos.

deves ser deliciosa. cruzou-se com um urso que se aproximou dela e disse: . Anda cá. que eu estou doido para comer qualquer coisinha! .Mais á frente.Apesar de estares velhinha.

Já reparaste bem em mim? Eu só tenho pele e osso… Mas se me deixares continuar o meu caminho. voltarei e estarei bem mais gordinha. .Mais uma vez a velhinha ficou cheia de medo. Como é que iria conseguir escapar? No entanto repetiu o que tinha dito ao lobo: . prometo que daqui a uns dias.

Nessa altura poderás comer-me. .O urso desconfiou: -Que rica mentira para poderes fugir! Mas ela explicou-lhe: . O urso lá se convenceu e deixou-a ir embora.Estou com pressa para ir ao batizado da minha neta mas quando regressar hás-de ver que tenho uns quilinhos a mais.

se iria lembrar de algo para a ajudar. Hei-de arranjar uma solução. . mãe.Não se preocupe.Ao chegar a casa da filha. A velhinha ficou mais descansada pois sabia que a sua filha tinha uma grande imaginação e que. a velhinha contou-lhe o que tinha acontecido mas esta sossegou-a dizendo: . certamente.

a filha apareceu com uma cabaça e pediu à mãe que se pusesse lá dentro: .Assim vai a rebolar todo o caminho e já não corre perigo! . quando a velhinha se preparava para regressar a casa.Uns dias mais tarde.

cabacinha.Não vi velha nem velhinha. o urso apareceu e perguntou: . a certa altura. não vi velha nem velhão! Corre. corre. corre. corre. cabação! . por acaso não viste aí uma velhinha? Lá dentro ela respondeu: .Ó cabacinha.A velhinha tinha já percorrido uma boa parte da viagem quando.

Ó cabacinha. cabação! . corre.E continuou a rebolar pela estrada fora.Não vi velha nem velhinha. cabacinha. por acaso não viste aí uma velhinha? Mais uma vez a velhinha respondeu: . corre. até que apareceu o lobo que lhe perguntou: . não vi velha nem velhão! Corre. corre.

Sem grandes dificuldades a velhinha avistou a sua casa e. . graças àquela cabaça chegou sã e salva.

FIM Elaborado por Cristina Moreira .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->