P. 1
Globaltec Umidificador Aquecido

Globaltec Umidificador Aquecido

|Views: 218|Likes:
Publicado porSamoel Melo

More info:

Published by: Samoel Melo on Mar 05, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/03/2015

pdf

text

original

Global Tec Indústria e Comércio de Produtos Médicos Ltda.

Rua Mont’Alverne, 209 – Ipiranga – São Paulo – SP – CEP 04265-060 Fone (11) 3806-1200 / 3486-5511 – Fax (11) 3806-1212 email globaltec@globaltechc.com.br

APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO

Este Manual de Operações apresenta as informações necessárias para a correta utilização do umidificador aquecido marca Global Tec, modelo GT-2000.

Fabricante: GLOBAL TEC IND. E COM. DE PROD. MÉDICOS LTDA. ME. CNPJ.: 06.157.734/0001-65 Rua Mont’Alverne, 209 – Ipiranga – SP. CEP 04265-060 Tel.: 55(11)3806-1200 / 3486-5511 – Fax: 55(11)3806-1212 Site: www.globaltechc.com.br Email: globaltec@globaltechc.com.br

Registro do Produto no Ministério da Saúde: Registro ANVISA n° __________________ Responsável Técnico: Vanessa Slywezuk CREA n° 5061469349

Classificação do Produto: NBR IEC 60601-1 (94/97) – Prescrições Gerais para Segurança Equipamento Classe I Tipo B - IPX1 - Operação Contínua Equipamento não adequado ao uso na presença de anestésicos inflamáveis na atmosfera ou outros gases explosivos.

_______________________ José Eduardo Braz Responsável Legal

_______________________ Vanessa Slywezuk Responsável Técnico

2

..... 5...............................................INDICE INDICE 1..... 4............................... INTRODUÇÃO.......................................... 20 ANEXO A – SIMBOLOGIA E TERMINILOGIA ............................................................. 8............................. 13 LIMPEZA E ESTERILIZAÇÃO.............. 6 CONTROLES E INDICADORES .............................................. 17 CARACTERISTICAS TÉCNICAS ............................ 15 MANUTENÇÃO ................................ 10 MONTAGEM...... 3..................................................................... 4 PRECAUÇÕES........................ 21 3 ................................................. 12 OPERANDO O UMIDIFICADOR ......................................................................................................... 2................................... 7.................................................................................................... 6.................................................................................. 9.............................................................................. 19 GARANTIA .

A monitoração da temperatura é realizada independentemente. pediátricos ou adultos. De acordo com as recomendações da American Society of Respiratory Care . Os movimentos ciliares e conseqüentemente o fluxo de muco cessam após uma exposição prolongada à mistura gasosa inspirada com umidade absoluta menor que 22 mgH2O/L. 4 . entretanto não deve ultrapassar o limite de 37°C. ATENÇÃO Uma umidificação e aquecimento inadequado do gás inspirado podem resultar no espessamento do muco e na diminuição da atividade ciliar. é necessário aumentar a temperatura para promover maior saturação. Com a evaporação da água. O aquecimento da água no reservatório deve compensar a perda de calor para o ambiente. o umidificador deve ser ajustado para fornecer ao paciente o gás em temperaturas de 33±2°C. o vapor é misturado ao gás.INTRODUÇÃO 1. A máxima quantidade de vapor contido num determinado volume de gás (mgH2O/L) é a umidade absoluta inspirada. Para aumentar a quantidade de vapor contido no gás. PRINCIPIO DE FUNCIONAMENTO A umidificação dos gases inspirados é realizada pela passagem do gás frio e seco por dentro do reservatório parcialmente preenchido com água que é aquecida pela base metálica em contato com a base de aquecimento do umidificador. Foi projetado para manter uma umidificação adequada durante o suporte ventilatório numa larga faixa de fluxo em pacientes neonatais. assistência respiratória com pressão positiva.CAPITULO 1 . INTRODUÇÃO DESCRIÇÃO O GT-2000 é um umidificador aquecido com controle eletrônico da temperatura. o que pode causar condensação de água ao longo do circuito do paciente. ou outros gases médicos.AARC. O nível de umidificação irá depender da temperatura ajustada e do fluxo de gás dentro do reservatório. A temperatura é controlada pelo valor ajustado no painel do umidificador. elevando sua temperatura e umidade. APLICAÇÃO O Umidificador Aquecido é um aparelho médico utilizado para aquecer e umidificar os gases fornecidos aos pacientes que necessitam de ventilação mecânica. A temperatura medida na via aérea próxima ao paciente pode variar dependendo da condição do paciente.

COMPATIBILIDADE O Umidificador Aquecido GT-2000 é compatível com todos os modelos de Ventiladores. CPAP e BIPAP dos fabricantes descritos na tabela abaixo: Drager Taema Viasys Hamilton Weinmann Resmed Fisher & Paykel Dixtal Sensormedics K.Takaoka Invacare Biomed Hoffrichter CardinalHealth Salvia Respironics Intermed Versamed Maquet Nidek Nellcor Puritan Bennett Newport Bird Flight GE Siemens Healthdyne DatexOhmeda Nidek Bear Sechrist Leistung Oxigel Hoffrichter Pulmonetic Vital Signs Breas Silmag Respiratory Sunrise 5 .

É necessária a leitura total do Manual de Operação antes de utilizar o GT-2000 em pacientes. PREVENÇÃO: Um aviso de prevenção refere-se às condições com possibilidades de ferimento pessoais se o procedimento não for seguido corretamente. 6 .CAPITULO 2 – PRECAUÇÕES E NOTAS 2. O uso inadequado do equipamento sem o completo conhecimento de suas características e funções pode ocasionar risco para o operador. PRECAUÇÕES O GT-2000 deve ser manuseado e operado por pessoal qualificado e treinado sob supervisão direta de um médico licenciado. Os parágrafos precedidos das seguintes palavras merecem especial atenção: NOTA: A Nota contém informações adicionais que mostrem procedimentos ou condições nos quais podem mal interpretados ou despercebidos. CUIDADO: Um aviso de cuidado designa a possibilidade de danos ao equipamento se o procedimento não for seguido corretamente. paciente e ao próprio equipamento.

nunca ultrapasse o nível máximo de água indicado no reservatório de umidificação. sob risco de submeter o paciente a temperaturas elevadas. O funcionamento deste equipamento pode ser adversamente afetado pela operação próximo a equipamentos como aparelhos cirúrgicos de alta freqüência ou equipamento de terapia por ondas curtas. se necessário. Durante o preenchimento. Caso contrário o paciente pode ser submetido a temperaturas elevadas. O GT-2000 possui um sistema de proteção contra ajustes inadequados interrompendo o aquecimento da base. Risco de aumento da resistência do fluxo e predisposição ao acúmulo de água no circuito do paciente. Sempre monitore a temperatura dos gases inspirados quando o umidificador estiver sendo utilizado. limpe o umidificador. Nunca inutilize o contato de aterramento no plugue. um superaquecimento da água pode ocorrer. Sempre conecte o equipamento a uma rede de alimentação elétrica com sistema de aterramento para proteção e tomada compatível com o plugue do equipamento. com potencial risco de lesão das vias aéreas ao ser reiniciada a ventilação mecânica. conforme capítulo 6. desmonte e esterilize os acessórios. Não use o umidificador na presença de gases anestésicos inflamáveis. Preencha o reservatório apenas com água destilada esterilizada. sob risco de choque elétrico. Nunca preencha o reservatório com água em temperatura superior a 37oc. sob risco de explosão. Caso contrário. Isto pode comprometer a segurança do operador e do paciente. predispondo à lesão das vias aéreas. Desligue o umidificador sempre que cessar o fluxo de gás pelo reservatório de umidificação.CAPITULO 2 – PRECAUÇÕES E NOTAS CUIDADO Antes da primeira utilização e após a utilização em cada paciente ou mais freqüentemente. 7 . Antes de ligar o umidificador e conectá-lo ao paciente. assegure que exista fluxo de gás passando pela jarra de umidificação.

sob risco de comprometer o desempenho do equipamento. verificando-os freqüentemente e retirando a água condensada de seu interior. Em caso de problemas ou dificuldade. contate a Global Tec ou o serviço autorizado. pois a superfície pode atingir temperaturas superiores a 75°C. Em caso de reposição.CAPITULO 2 – PRECAUÇÕES E NOTAS CUIDADO Não toque na base de aquecimento do umidificador com o equipamento ligado. Quando o GT-2000 e o circuito respiratório estiverem conectados ao paciente. contate sempre a Global Tec ou o serviço autorizado. Em caso de dúvidas. utilize sempre acessórios. Não utilize o umidificador em desacordo com as especificações contidas no manual. partes e peças originais. Nunca cubra o circuito do paciente com mantas. toalhas ou outros materiais para evitar o superaquecimento do circuito. Nunca confie a manutenção do GT-2000 a pessoas não autorizadas. lençóis. contate a Global Tec ou o serviço autorizado. um profissional qualificado deve estar de prontidão para tomar as ações necessárias sempre que um problema ocorrer. a segurança do paciente e/ou usuário e a validade da garantia. 8 . Esta ocorrência pode afetar o fornecimento de gás ao paciente. Posicione o circuito de forma a evitar curvas que possam acumular água condensada em seu interior. Posicione o circuito abaixo do nível do paciente e utilize os coletores de água. Perigo de choque elétrico: não desmonte o gabinete do equipamento. Em caso de problemas ou dificuldade.

dimetil e soluções com concentração maior que 2% de glutaraldeido podem causar danos aos componentes plásticos.ÇÕES 9 . A manutenção do GT-2000 deve ser realizada por serviço técnico autorizado pela Global Tec. Siga corretamente as instruções para a limpeza do equipamento e a esterilização dos componentes. Os componentes internos não são compatíveis com as técnicas de esterilização. NOTAS O GT-2000 é um equipamento médico que deve ser manuseado e operado por pessoal qualificado e treinado sob a supervisão direta de um médico. cloreto de amônia.CAPITULO 2 – PRECAUÇÕES E NOTAS ATENÇÃO NUNCA esterilize o GT-2000. Agentes esterilizantes que incorporem fenol.

INDICADORES E ALARMES 3. CONTROLES E INDICADORES PAINEL FRONTAL PAINEL LATERAL 10 .CAPITULO 3 – CONTROLES.

indicada no display digital localizado ao lado do botão de controle. a base irá aumentar a temperatura da água no interior do reservatório. correspondendo à mínima e à máxima temperatura da base de aquecimento.CAPITULO 3 – CONTROLE. a temperatura da água no interior do reservatório poderá atingir a temperatura da base de aquecimento. permitindo a umidificação e aquecimento do gás inspirado pelo paciente. de forma a prevenir a ocorrência de temperaturas elevadas. Quando o aquecedor alcançar seu limite máximo. A escala é graduada em números de 1 a 9. irá depender da temperatura da base. o aquecimento da base é desligado. cujos valores são dados na Tabela 1. o led indica que a resistência de aquecimento da base do umidificador está operando e aquecendo ao nível da temperatura ajustado. Desligue sempre o equipamento quando for interrompido seu uso. CONTROLE DE TEMPERATURA 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Tabela 1 TEMPERATURA DE AQUECIMENTO Stand by 45 48 52 56 60 64 68 71 75 A temperatura efetiva do gás inspirado pelo paciente. das condições de fluxo utilizadas e da temperatura ambiente. obtida após 25 minutos de aquecimento. A tabela 1 indica a relação entre o valor ajustado e a temperatura da água no interior do reservatório de umidificação. em condições estáticas. CONTROLES CONTROLE DE TEMPERATURA Este controle permite o ajuste da temperatura da base de aquecimento do umidificador. Caso não exista fluxo de gás. 11 . INDICADORES E ALARMES INDICADORES POWER Quando aceso. Aquecida. o led indica que a chave POWER localizada na lateral direita está acionada e o equipamento ligado (posição I). sem passagem de fluxo. HEATER Quando aceso.

3) Deslize o reservatório de encontro com a base de aquecimento e empurre o reservatório até ele se fechar automaticamente.CAPITULO 4 – MONTAGEM 4. puxe o reservatório para frente até a borda do reservatório encostar na trava. identificada com a inscrição “OUT”. 7) Para remover o reservatório. 2) Um grupo de suportes é disponibilizado para prender o umidificador em um ponto ou diretamente no ventilador. Empurre a trava. conforme Capítulo 6. Por favor. 5) Conecte o tubo que irá conduzir o gás umidificado para o paciente na conexão de saída do umidificador. identificada com a inscrição “IN”. contatar a Global Tec ou serviço autorizado. MONTAGEM 1) Limpe o umidificador e esterilize seus acessórios e o circuito do paciente. Use este método para evitar contato com a base de aquecimento ou a base do reservatório. Remova o dedo da trava e puxe o reservatório para fora da base de aquecimento. 12 . 6) Coloque um termômetro na via inspiratória da “conexão Y” para monitorar a entrada de temperatura do gás. 4) Conecte o tubo com o fluxo de gás proveniente do respirador na conexão de entrada.

Uma falha no sistema de aterramento representa risco de choque elétrico comprometendo a segurança do operador e paciente. 3) Antes de ligar o umidificador. O indicador de energia estará iluminado enquanto a fonte de alimentação permanecer ligada. O equipamento deve ser ligado a uma rede de alimentação elétrica com sistema de aterramento para proteção. Se a temperatura da base de aquecimento ultrapassar 95 ± 5°C. OPERANDO O UMIDIFICADOR 1) Verifique que o umidificador GT-2000 esteja corretamente montado e conectado ao circuito do paciente corretamente.Tabela 1. utilizando apenas água destilada esterilizada. o umidificador deverá ser desligado. Aguardar aproximadamente 25 minutos entre cada ajuste de temperatura. Use somente reservatórios Global Tec. mantenha-se longe do desvio de temperatura entre eles. 2) Preencha o reservatório de umidificação até o nível máximo indicado. 7) Se o fluxo de gás for cortado ou interrompido. Por favor. a energia da base de aquecimento é interrompida pela ativação do termostato.CAPITULO 5 – OPERANDO O UMIDIFICADOR 5. 13 . Durante o resfriamento esse termostato pode ser reativado abrindo a unidade e apertando o botão vermelho que se encontra debaixo da superfície da base de aquecimento. 6) Enquanto o aquecedor estiver ligado o led indicador permanecerá aceso. e ligado à rede de alimentação elétrica com sistema de aterramento e voltagem adequada. A performance pode ser diferente e outros tipos de reservatório. 5) Para controlar o aquecimento posicione o botão na posição desejada conforme Capitulo 3 . ligue o respirador ou a fonte de fluxo de gás para evitar o aquecimento excessivo da água no interior do reservatório de umidificação. A tomada da rede deve ser compatível com o plugue do equipamento. 4) Ligue o umidificador pressionando a chave no painel lateral. CUIDADO Muitas condições operacionais podem resultar em condensação de água no circuito inspiratório e/ou no circuito expiratório. Esse procedimento deverá ser realizado por um técnico qualificado. Nunca inutilize o contato de aterramento no plugue.

Não remova a tampa. se o controle de alta temperatura estiver ativado. Em caso de falhas. Tenha certeza que a entrega do gás ao paciente seja monitorado continuamente e verificado periodicamente. se usado na presença de anestésico inflamável. Quando o GT-2000 e o circuito respiratório estiverem conectados ao paciente. A energia do aquecedor será automaticamente zerada. Risco de choque elétrico . Observe o nível máximo de água no reservatório. Tenha sempre certeza que o fluxo de gás está passando pelo umidificador antes de conectar o circuito ao paciente. procure a Global Tec ou o serviço autorizado. a temperatura pode ultrapassar 75°C. um profissional responsável deve estar de prontidão para tomar as ações necessárias sempre que um problema ocorrer. Pode existir um possível risco de explosão. 14 . Power on ou Heater on não serão operados quando a proteção de alta temperatura for ativada. se em excesso pode causar condições arriscadas.CAPITULO 5 – OPERANDO O UMIDIFICADOR AVISOS Não toque na base de aquecimento. Tenha certeza que o nível da água no reservatório seja monitorado periodicamente. Desligue o umidificador se o fluxo de gás for interrompido. Use somente reservatório Global Tec.

dimetil e soluções com concentração maior que 2% de glutaraldeido podem deteriorar os componentes plásticos. ATENÇÃO Nunca esterilize o GT-2000. pois podem acelerar a deterioração dos materiais. Nunca permita a entrada de líquido na parte interna do equipamento. Enxágüe com água destilada ou filtrada para eliminar as altas concentrações de substâncias químicas que possam afetar os materiais. Não utilize essas soluções nos processos de lavagem que precedem à esterilização em autoclave e pasteurização. Agentes esterilizantes que incorporem fenol. deve ser feita a lavagem por imersão em solução neutra com detergente enzimático. exceto o painel de controles e as etiquetas laterais. Nunca coloque o equipamento em solução líquida. 15 . Nunca use abrasivos sobre a superfície do equipamento e da base de aquecimento.CAPITULO 6 – LIMPEZA E ESTERILIZAÇÃO 6. DESINFECÇÃO A SECO A desinfecção a seco deve ser realizada utilizando-se uma gaze umedecida em álcool isopropílico 70%. à temperatura entre 35 e 65°C. ATENÇÃO NÃO utilize as seguintes soluções para limpeza e/ou desinfecção: Fenol (>5%) Hidrocarbonos Clorados Cetonas Hidrocarbonos Aromáticos Formaldeído Ácidos Inorgânicos Hipoclorito Compostos Quaternários de Amônia Essas soluções podem causar trincas nos componentes de polisulfona ou desintegração dos tubos de silicone. Deixe secar em ambiente limpo antes de proceder com a desinfecção ou esterilização. Evite a entrada de líquido na parte interna do equipamento. LIMPEZA E ESTERILIZAÇÃO UMIDIFICADOR GT-2000 A limpeza e desinfecção do exterior do umidificador. O painel de controle e as etiquetas laterais podem ser limpos com uma gaze umedecida em Álcool Isopropílico 70%. por aproximadamente 10 minutos. Os componentes internos não são compatíveis com as técnicas de esterilização. ACESSÓRIOS REUTILIZAVEIS LAVAGEM Antes de qualquer processo de desinfecção ou esterilização. pode ser feita com agente germicida ou bactericida apropriado. cloreto de amônia.

aguarde de 24 a 48 horas antes de utilizar o material. devido às características dos processos utilizados. 16 . que não afeta as propriedades mecânicas dos matérias da câmara. deixando-se secar em ambiente limpo. para permitir a aeração e saída dos resíduos de gás. Mantenha os conjuntos separados ou identificados durante os processos de lavagem.CAPITULO 6 – LIMPEZA E ESTERILIZAÇÃO QUÍMICA POR IMERSÃO A esterilização química por imersão pode ser realizada utilizando-se solução de Glutaraldeido 2% por 12 horas. não intercambie partes de reservatórios distintos. AUTOCLAVE A esterilização em autoclave deve obedecer aos seguintes parâmetros: CONDIÇÃO Rápida Normal PRESSÃO 220 kPa (32 psi) 96 kPa (14 psi) TEMPERATURA 136°C (276. O enxágüe deve ser feito com água destilada e esterilizada. desinfecção e/ou esterilização. Para garantir a durabilidade das partes.8°F) 120°C (248°F) TEMPO* 4 minutos 5 minutos * Tempo de esterilização nas condições de temperatura e pressão ETO ⇒ ÓXIDO ETILENO (C2H4O) A esterilização com gás Óxido Etileno geralmente é realizada utilizando-se a temperatura em torno de 55°C (131°F). as partes do circuito podem ser reutilizadas sem que se comprometam às propriedades mecânicas dos materiais. Após a esterilização com Óxido Etileno deve-se aguardar o tempo apropriado de aeração para eliminação dos resíduos tóxicos. Desde que corretamente processados. NOTA As partes submetidas à esterilização sofrem degradação natural. ATENÇÃO Após a esterilização em Óxido de Etileno.

Verifique se o encaixe do reservatório de umidificação na base aquecida do umidificador está adequado. procedendo de acordo com o Capítulo 6.CAPITULO 7 – MANUTENÇÃO 7. MANUTENÇÃO PREVENTIVA DE ROTINA Verifique a integridade do cabo de alimentação. Esterilize o circuito do paciente procedendo de acordo com o Capítulo 6 e/ou procedimentos da instituição. Solicite auxílio técnico da Global Tec em caso de dúvida ou problemas. Verifique a integridade do reservatório de umidificação. se necessário. Verifique a condição de limpeza do equipamento. Elimine possíveis vazamentos decorrentes da montagem ou substitua o reservatório. MANUTENÇÃO ATENÇÃO Para evitar o desgaste prematuro do equipamento e se obter um desempenho seguro e dentro das especificações requeridas. assegurando que o mesmo não tenha sofrido avarias que possam comprometer o seu funcionamento seguro. 17 . Manutenção Preventiva Anual Solicite ANUALMENTE a verificação. o ajuste e a calibração do equipamento. Verifique a condição geral do equipamento. feita pela Global Tec ou pelo serviço técnico autorizado. conforme instruções neste capítulo. devem ser realizados: Manutenção Preventiva de Rotina Deve ser realizada DIARIAMENTE ou antes de cada uso.

A realização da Manutenção Preventiva Anual deve seguir as seguintes condições: 1) O cliente deve enviar o equipamento para realização da manutenção preventiva anual à Global Tec ou ao serviço autorizado da Global após 12 meses de utilização do equipamento. A verificação. que apresentem desgaste ou deterioração pelo uso. 3) Quando realizada dentro do período de GARANTIA. sendo o frete responsabilidade do cliente.CAPITULO 7 – MANUTENÇÃO MANUTENÇÃO PREVENTIVA ANUAL A Manutenção Preventiva Anual é um serviço oferecido pela Global Tec para prolongar a vida útil do equipamento e garantir seu funcionamento seguro. 18 . Em caso de dúvidas contate a Global Tec. excluídos os acessórios. 4) A manutenção preventiva anual se restringe ao equipamento. dentro das especificações originais e dos requisitos da norma NBR IEC 601-1/1994. calibração e verificação de todas as funções do equipamento e troca de peças defeituosas. A Manutenção Preventiva Anual consiste basicamente no ajuste. ajuste e calibração são realizados pela Global Tec ou pelo serviço autorizado com equipamentos de medição rastreáveis a padrões metrológicos reconhecidos internacionalmente. e em conformidade com os requisitos da norma do Sistema da Qualidade série ISO 9000/2000. 2) A manutenção preventiva anual deve ser realizada nas instalações da Global Tec ou por serviço autorizado. serão aplicáveis as condições estabelecidas no Capítulo 9.

5A250Vac” 150 W 95°C 1a9 45 a 75°C ± 3°C (com a câmara cheia de água. 0.“T1A250Vac” 230V . CARACTERISTICAS TÉCNICAS GT-2000 Dimensões sem câmara: Peso . De Aquecimento Tempo de Aquecimento Pressão Máxima de Operação Condições de Transporte 50/60 Hz 230 V ± 25 V. 0.3 kg 1. no nível máximo) 75°C < 30 minutos 20 kpa -10 a 55°C 5% a 95%UR Condições de Armazenamento Norma Classificação -20 a 65°C 5% a 95%UR NBR IEC 60601-1 (94/97) Equipamento Classe I Tipo B .Operação Continua Equipamento não adequado na presença de uma mistura anestésicos inflamável.sem câmara: .CAPITULO 8 – CARACTERISTICAS TÉCNICAS 8.): Características Elétricas Freqüência: Voltagem e Corrente de Alimentação: (este equipamento não é bivolt) Fusível Potência de Aquecimento Proteção Térmica na Base de Aquecimento Controle de Temperatura Faixa: Temperatura Max.IPX1 .com câmara cheio de água (aprox.6 kg 145 x 170 x 135 (mm) 19 . 1.4 A máx a 230 V 110 V ± 10 V.“T0.9 A máx a 110 V 110V .

serviço. condições de uso. não são cobertas pela GARANTIA. Peças sujeitas a desgaste ou deterioração normal pelo uso. GARANTIA Os produtos da Global Tec Indústria e Comércio de Produtos Médicos Ltda. operação ou alteração realizados por pessoal não autorizado ou desqualificado. a critério do fabricante. condições de uso adversas. para as partes que apresentem defeito ou não atendam às características publicadas durante o período de garantia. A garantia e assistência técnica são asseguradas pela Global Tec em todo o território nacional e nos países onde exista serviço autorizado instituído. A garantia não cobre defeitos causados por acidente. instalação. A responsabilidade pela garantia é limitada à troca. instalação ou esterilização inadequadas. uso inadequado. 20 . O período de garantia estabelecido é de 12 meses para o equipamento. desde que mantidas suas características originais. São garantidos contra defeitos de material e fabricação e atendem às características publicadas.CAPITULO 9 – GARANTIA 9. reparo e mão de obra. contados a partir da data de entrega do equipamento ou conforme condições contratuais específicas que tenham sido acordadas. uso inadvertido ou acidentes.

impressos no equipamento.ANEXO A – SIMBOLOGIA E TERMINILOGIA ANEXO A – SIMBOLOGIA E TERMINILOGIA SIMBOLOGIA O significado dos símbolos normalizados. BOTÃO LIGA / DESLIGADO CUIDADO! RISCO DE CHOQUE ELETRICO 21 . é apresentado a seguir: SIMBOLO DESCRIÇÃO CORRENTE ALTERNADA TERMINAL DE ATERRAMENTO PARA PROTEÇÃO ATENÇÃO! CONSULTAR DOCUMENTOS ACOMPANHANTES EQUIPAMENTO DE TIPO B – CLASSE I PROTEGIDO CONTRA GOTEJAMENTO DE ÁGUA (EQUIPAMENTO A PROVA DE PINGOS) IPX1 CUIDADO! SUPERFICIE PODE ATINGIR TEMPERATURAS SUPERIORES A 75°C.

ESTE LADO PARA CIMA. impressos na embalagem do equipamento. deve ser manuseado com cuidado.ANEXO A – SIMBOLOGIA E TERMINILOGIA SIMBOLOGIA O significado dos símbolos normalizados. Indica a posição do lado de cima da embalagem. A embalagem deve permanecer ao abrigo da chuva. CONDIÇÕES AMBIENTAIS Limites de pressão atmosférica para o dispositivo. Indica o máximo número de embalagens idênticas que podem ser sobrepostas. 22 . portanto. CONDIÇÕES AMBIENTAIS Limites de umidade para o dispositivo. PROTEGER CONTRA A CHUVA. é apresentado a seguir: SIMBOLO DESCRIÇÃO FRÁGIL! O conteúdo da embalagem é frágil. EMPILHAMENTO MÁXIMO. A embalagem deve permanecer ao abrigo da luz solar. CONDIÇÕES AMBIENTAIS Limites de temperatura para o dispositivo. PROTEGER CONTRA A LUZ SOLAR.

particularmente quanto à: . 23 . EQUIPAMENTO À PROVA DE PINGOS Equipamento dotado de um gabinete que o protege contra a entrada de líquido em queda livre.Confiabilidade da conexão de aterramento para proteção. o operador e o instalador ou montador do equipamento. TERMINAL DE ATERRAMENTO PARA PROTEÇÃO Terminal conectado às partes condutivas de um equipamento de classe I. relativos principalmente à segurança. . 4. para fins de segurança. na ocorrência de uma falha da isolação básica.CORRENTE DE FUGA admissível. 2. EQUIPAMENTO DE CLASSE I Equipamento no qual a proteção contra choque elétrico não se fundamenta apenas na isolação básica. mas incorpora ainda uma precaução de segurança adicional. que possa interferir com a operação satisfatória e segura do equipamento. de modo a impossibilitar que partes metálicas acessíveis possam ficar sob tensão. em quantidade tal. para proteção pertencente à fiação fixa da instalação. definidos pela norma NBR-IEC 606011/1994. se existente. EQUIPAMENTO DE TIPO B Equipamento que proporciona um grau de proteção especial contra choque elétrico. 3.ANEXO A – SIMBOLOGIA E TERMINILOGIA TERMINOLOGIA Os principais termos utilizados nesse manual. 5. DOCUMENTOS ACOMPANHANTES: Documentos que acompanham o equipamento ou um acessório. através de um condutor de aterramento para proteção. e previsto para ser conectado a um sistema de aterramento externo para proteção. que contém todas as informações importantes para o usuário. consistindo em um recurso de conexão do equipamento ao condutor de aterramento. são apresentados a seguir: 1.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->