P. 1
dinamicas

dinamicas

3.0

|Views: 23.309|Likes:
Publicado porraici

More info:

Published by: raici on Feb 28, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/08/2014

pdf

text

original

Caixa de Presente!

Em uma de nossas células, o líder pediu antecipadamente aos membros que trouxessem na reunião da célula, uma caixa de presente bem bonita. Isso já trouxe a maior expectativa nos membros. No dia da reunião cada um estava com sua caixa de presente vazia. Tomaram o lanche, oraram e então o líder pediu para que cada um escrevesse num pedaço de papel aquilo que lhes era mais precioso na vida, eles preencheram e após dobrarem o papel deviam colocá-lo na caixa de presente, e aí a paulada final! O líder cheio da unção, levou cada um em oração que entregasse à Deus a caixa de presente com aquilo que lhes era mais precioso... yes!!! Foi um mover daqueles.

Mais um então! O que você vai precisar: 1 folha de papeal em branco 1 copo de água, exatamentepela metade
Dê a folha de papel em branco com um pontinho preto no meio para cada um dos membros da célula, e peça para que olhem para a folha por uns dois minutos. Logo após pergunte o que viram (certamente dirão que viram o pontinho preto). Recolha os papeis e dê o copo com água pela metade para cada um, peça para que olhe para aquele copo por uns dois minutos também. Depois pergunte se o copo está meio cheio, ou meio vazio (certamente dirão que está meio vazio). Depois de recolher os copos, fale sobre a necessidade de tirarmos os olhos dos problemas (pontinho preto) e olharmos as soluções ao nosso redor (todo o restante da folha em branco), e deixarmos de ser negativistas (copo meio vazio) e passarmos a ser mais otimistas (copo meio cheio). Devemos levá-los a crer em Deus mesmo nas circunstâncias difíceis, e nunca tirarmos os olhos de Deus. Bem, como minha célula é de crianças e eu sou líder há 1 semana (hauhauhaua) eu não fiz nenhum quebra gelo, além de um louvor beeeem animado, pulando bastante, e brincar de lembrar os nomes... mas um que eu achei bem batuta foi de uma célula de jovens de onde eu era, cada um pegava uma folha de papel, e escrevia uma frase aí a gente definia um tema pro que iríamos escrever. aí dobrávamos a frase que foi escrita e passávamos para a outra pessoa. no final tínhamos história sem pé nem cabeça engraçadíssimas de se ler e ao

mesmo tempo conhecíamos um pouquinho de cada um que estrava ali, pelo que escreveu e como escreveu!!

Uma história sem fim 1. Todos os participantes se sentam em circulo. 2. Um dos participantes começa a narração de uma história, por exemplo: "O homem para sobreviver precisa comer pão..." 3. A pessoa ao lado direito de quem começou deverá repetir o que foi dito e acrescentar alguma coisa a mais: "O homem para poder sobreviver precisa comer pão, carne..." 4. E Assim sucessivamente, cada participante acrescenta alguma coisa à historia. 5. Aquele que não souber continuar é eliminado do jogo.

Uma frase curiosa
1. Todos os participantes se sentam em circulo, com uma folha de papel e um lapis na mão. 2. Cada participante deve escrever um nome na folha. Pode ser o seu proprio ou o de outro participante. 3. Depois, cada um deve dobrar a folha para esconder o nome escrito e passala ao seu vizinho da direita. 4. A seguir todos devem escrever um adjetivo, dobrar a folha novamente e passar ao vizinho. 5. Depois devem escrever um verbo, um adverbio, um substantivo e outro adjetivo, dobrande cada vez a folha e passando ao vizinho. 6. No fim todos devem ler a folha que estiver na sua mão.

CAIXA DE DESENHAR
Instruções para fazer (veja a figura abaixo):

Arrange uma caixa de madeira ou de plastico, mais ou menos do tamanho de uma folha de papel. Prenda em um lado um bocal para um lampada, com o fio, a tomada e o interruptor. Por cima coloque um vidro transparente.

Instruções para usar:

Coloque a pagina da revista com o desenho que voce quer copiar sobre o vidro da caixa Coloque uma folha em branco em cima do desenho. Acenda a luz. O seu papel fica transparente e voce pode copiar tudinho, sem errar

• •

Nas férias de fim de ano algumas comunidades interrompem as atividades do Culto Infantil / Escola Dominical. Mas, para que as crianças não percam o entusiasmo e o contato com a igreja, você pode preparar para elas um kit-férias. Você vai precisar de: uma caixa de sapatos para cada uma, papel colorido, canetas, cola, tesoura, livros ou revistas com atividades e muita imaginação. Enfeite cada caixa usando papel colorido ou recortes de revistas velhas.

Prepare diversas atividades: Desenhos para colorir, ligue os pontos, palavras cruzadas, caça-palavras, quadrinhos, etc.. você pode usar temas diferentes da Bíblia para cada atividade ou escolher um único tema para todos os jogos. Lembre-se de adequar as atividades à faixa etária das crianças. Faça cópia (xerox ou mimeógrafo) das atividades preparadas e coloque dentro da caixa junto com lápis de cor ou canetas. Você também pode colocar algumas atividades para brincar em grupo, (apenas uma em cada caixa) e sugerir às crianças que se reúnam e descubram o que há de diferente em cada caixa. - Amarelinha: coloque num saquinho as regras do jogo, desenhos de como riscar a amarelinha no chão, giz e uma pedrinha. - Pular elástico: noutro saquinho, coloque um pedaço grande de elástico (deve ser um elástico de mais ou menos 1cm de largura e cerca de 2m de comprimento), escreva as regras do jogo e as formas de pular. - Adedanha: Prepare alguns papéis com as colunas previamente marcadas (ex.: Nome de homem, nome de mulher, livro, Cidade, etc..) e as regras do jogo (você pode pedir que se utilizem apenas palavras da Bíblia nas respostas). Consulte também a sessão de jogos em nosso site; algumas das brincadeiras sugeridas ali também podem ser utilizadas para o kit-férias. Para diminuir custos peça doações do material em lojas ou na comunidade. Você também pode pedir a ajuda das crianças para preparar a caixa, levando o material para que elas decorem as caixas e as encham com as atividades. Depois troquem entre si. Técnica do Encontro Aline Objetivos: Estabelecer um comunicação real. Auxiliar os participante a se tornarem conscientes de sua verdadeira reação uns em relação aos outros, através do uso dos sentimentos em todo o corpo. Descrição: 1. Formar um "corredor" ou um círculo com todos os participantes, de forma que possam observar o que irá acontecer. 2. O coordenador convida dois voluntários para que fiquem de pé, um em cada extremidade da sala, silenciosos, olhando-se nos olhos, e andando muito lentamente, um em direção ao outro. 3. Quando as duas pessoas estiverem bem próximas uma da outra, deverão fazer o que quer que sintam impelidas a fazer - não devem combinar antecipadamente o que irão

fazer, o encontro deve ser espontâneo 4. Poderão continuar o encontro durante o tempo que quiserem 5. Terminado o encontro, o exercício prossegue, com outros dois, se e enquanto houver interesse do grupo em também participar. 6. No final da experiência, seguem-se os comentários não só dos protagonistas, como dos observadores

Ser Igreja MUITO BOA!!! Juliana Cristina Guedes, Católica - SP Duração: aprox. 15 min Material: 1 bola inflável para cada participante.

Entregar uma bexiga a cada adolescente e pedir pra que eles brinquem com as bolas, mas não as deixem cair. Ir tirando devagar as crianças do círculo, uma a uma e perceber como aumenta a dificuldade dos últimos para deixar tantas bexigas no ar. Depois de terminada a dinâmica, incentivar o debate e explicar às crianças que a igreja está dentro de cada um, e que todos devem participar, pois cada um tem um lugar especial na igreja. A igreja, assim como as bexigas não podem se sustentar no ar, isto é, de pé, sozinha ou com poucas pessoas, ela precisa de todos nós. Meu mundo interior Edivan Ricardo Material: Música de fundo e a sua imaginação. · Todos devem fazer silêncio total. · A sala deve estar apenas com a claridade de velas. · Os participantes podem baixar a cabeça e fechar os olhos, ou cada qual pode ficar da maneira que se sentirem mais a vontade, devem concentrarem-se, entrando no clima da dinâmica, esquecendo de tudo, por alguns momentos, deixarem a mente totalmente limpa. É importante lembrar aos participantes, que não devem ficar tentando imaginar o que será feito nesta dinâmica, eles apenas devem manter a concentração em tudo o que o condutor da dinâmica estiver falando. · Após o ambiente estar em condições ideais, e todos já estivemem prontos, aí então, começa-se dinâmica. · Começamos fazendo com que os participantes mentatlmente criem um painel (da maneira que imaginarem), posterior a isto, vão pensar na família (Pai, Mãe, Irmãos enfim todos aqueles que convivem em seu lar) e tirar uma fotografia (mental) e colocar no painel, vão pensar em amigos, inimigos, namorado(a), enfim as coisas mais importantes da sua vida, fará um retrato mntal e colocará no painel, sendo que o retrato mais importante virá por último (Cada um irá imaginar Jesus Cristo a sua maneira e o colocará no centro do painel) o condutor da dinâmica, com a luz do Espírito Santo, acrecentará com mais palavras e colocações. · Com todos no painel, cada um pensará como é a convivência com todas essas pessoas, sabem agradecer, sabem pedir perdão, sabem perdoar, sabem reconhecer os erros, enfim como são as suas atitudes, e principalmente como é a sua convivência com Deus. (o

condutor da dinâmica, com a luz do Espírito Santo, acrecentará com mais palavras e colocações) · Após todos estarem refletindo sobre suas vidas, o condutor diz aos participantes: "imaginem agora seu cotidiano senta-se no seu trabalho, no seus estudos, com a sociedade. Imagene-se na lida do dia a dia. Conforme passam-se os dias, você começa a sentir sintomas estranhos em seu organismo, mas a princípio não liga. O tempo vai passando e os sintomas vão aumentando, e por fim decide ir ao médico. Começa-se então uma série de exames, e terminados os mesmos você fica a aguardar. Até que chega o dia de ir ao consultório ver o resultado (Neste momento que estier a conduzir, vai dizer a todos para que imaginem entrando no consultório vendo a face do médico contragida) e eis que o mesmo não é dos mais satisfatórios, você descobre que está com uma doença rara, e infelizmente nâo tem cura, e pra piorar você tem apenas 2 (duas) semanas de vida." · E agora? · E seus pais? seus irmãos? seus amigos? E aquelas pessoas que te magoaram e as que também tu magoaste, e que talvez por um orgulho não deste o perdão. E Jesus? O que fizeste para Deus em sua minha vida. Será que fez tudo o que ele lhe pediu ? Meu Deus, e agora ? O condutor da dinâmica, começa então a citar coisas que geralmente acontecem no dia a dia. Ele diz: Você que algumas vezez reclamava da vida, agora se encontra com apenas duas semanas de vida. Quantas vezes você reclamou que sua vida era monótona, e agora você se vê cheio de vontade de viver. Quantas não foram as vezes que você reclamou de sua casa, de suas roupas, de todas as suas coisas, e quantas não foram as vezes que você chegou em casa, e sua mãe com todo o amor e carinho havia preparado a refeição, e você olhava para a comida, em sem se importar com os sentimentos de sua mão você reclamava. Quantas vezes seu pai lhe dava concelhos para o seu proprio bem em você não aceitava, fazia tudo errado, e seu pai e sua mãe ficavam tristes e magoados, porque eles os ama, e você não se importa com eles. E seus irmãos que você nem da bola, vive brigando, chingando, e agora? Como fazer para dizer a eles que no fundo, você os ama. E seus amigos, você agiu realmente como amigo deles. E aquelas pessoas que você magoou, ou que te magoaram, e aí; você gostaria de reconciliar-se, é aconcelhavel que sim, pois você tem tão pouco vida, e não quer morrer sem pedir e sem dar o perdão. E o mais importante, Deus, você não tem o que acertar com Deus? Você deu a Deus a chance de participar de sua vida. E agora? Será que dá tempo de concertar todos esses desacertos em sua vida? O condutor pode acrecentar mais situações e acões. · No final (após um grande período de reflexão) pede-se para mentalizar o painel novemente, olhar cada pessoa ali colocada e principalmente a Jesus que cada um imaginou à sua forma, fazerem todos refletirem o quanto é bom viver e que hoje nós não temos duas semanas mas uma vida inteira pela frente, se pisamos na bola várias vezes, porque então não começamos hoje mesmo a mudar isso? Pois temos saúde, e uma vida, louve a Deus por isso, ... · Após esta forte reflexão faz-se então grande oração pedindo a presença de Jesus e do Espírito Santo. Detalhe: o condutor terminará esta dinâmica da maneira que quiser, mas o importante é que toque fundo no coração das pessoas e que as faça refletir. Objetivos Individuais x Objetivos do Grupo Aline

Material: Lápis e papel para os integrantes. O coordenador pede aos integrantes que pensem nas atividades que gostariam de fazer nos próximos dias ou semanas (viagens, ir bem numa prova, atividades profissionais, familiares, religiosas, etc.). Então, cada integrante deve iniciar um desenho que represente o seu desejo na folha de ofício. Após apenas trinta segundos o coordenador pede para que todos parem e passem a folha para o vizinho da direita, e assim sucessivamente a cada trinta segundos até que as folhas voltem à origem. Então cada integrante descreve o que gostaria de ter desenhado e o que realmente foi desenhado. Dentre as conclusões a serem analisadas pelo coordenador pode-se citar: Importância de conhecermos bem nossos objetivos individuais e coletivos; Importância de sabermos expressar ao grupo nossos desejos e nossas dificuldades em alcançá-los; O interesse em sabermos quais os objetivos de cada participante do grupo e de que maneira podemos ajudá-los; A importância do trabalho em grupo para a resolução de problemas, etc..

Varinhas que não se quebram Aline Material: 1 pacote de palitos de madeira para churrasquinho. 1. Pedir que um dos participantes pegue um dos palitos e o quebre. (o que fará facilmente). 2. Pedir que outro participante quebre cinco palitos juntos num só feixe (será um pouco mais difícil). 3. Pedir que outro participante, quebre todos os palitos que restaram. Se não conseguir, poderá chamar uma outra pessoa para ajudá-lo. 4. Estimular todos os participantes a que falem sobre o que observaram e concluíram. 5. Terminar com uma reflexão sobre a importância de estarmos unidos. Quais suas expectativas neste retiro? L.Berner Duração: Em duas partes - no início de um retiro uns 20 minutos e no encerramento do retiro outros 10 minutos. Material: bolas de aniversário e canetas de retroprojetor. Inciar com boas vindas ao grupo, cantos e oração. Conversar rapidamente com o grupo, sem deixar que comentem demais: Vocês sabem o tema do nosso retiro? Já olharam a programação dos estudos e atividades? O que acharam? O que vocês mais gostaram? Como vocês se sentiram quando foram convidados para este encontro? O que vocês acham que vai acontencer? O que vocês gostaríam que acontecesse? etc... Ir distribuindo as bolas e pedir que encham e amarrem. Cada um deve escrever sobre a bola, com caneta para retroprojetor uma frase ou palavra que expresse suas expectativas

sobre o encontro - o que quer / espera? A medida em que acabam de escrever, levantam-se e brincam entre si com as bolas, sem deixar que estourem. Mande que cada um pegue uma das bolas, qualquer uma, e formem grupos de acordo com a cor. Leiam o que está no balão e conversem rapidamente entre si. Voltar a formar um círculo com todas as pessoas e fazer uma oração, intercedendo pelo encontro e pelas expectativas comentadas. Pendurar os balões num local visível e deixá-los até o fim do encontro. No encerramento do retiro, cada um pega um balão qualquer, e lê para todo o grupo, e diz se na sua opinião aquela expectativa se cumpriu e como. Aproveite para anotar as sugestões! Festas ATF Dia dos Namorados - 12 de junho ou data próxima. Fazer um "jantar do amor". Ler textos bíblicos relacionados a amor, amizade, etc. Pensar na decoração do ambiente, fundo musical e músicas para cantar. Pode-se premiar a carta mais romântica, mais antiga, a melhor foto do casal, etc. Pode-se também programar o “Dia dos Solitários”. Seria um encontro entre aqueles que não namoram. Pode ser na casa de alguém (cada um leva um pratinho) ou numa pizzaria ou algo do tipo. Chá da amizade. O convite pode ter o formato de xícara, de uma fatia de bolo, com data e local. O objetivo do encontro deve ser o evangelismo, visando os amigos que gostaríamos de levar ao convívio da igreja e a integração de novos jovens ao grupo. A idéia é realizar no inverno. No verão pode-se fazer o “Suco da Amizade”. Deve-se ter um devocional sobre a amizade, corinhos sobre tema, sorteio de pequenos brindes (debaixo das xícaras cole com durex alguns vales-brindes). Faça correio da amizade. E que tal convidar o pastor? Festas Diversas. Com o objetivo de arrecadar fundos e aumentar a comunhão e amizade cristã, promova festas com o cardápio como tema. A decoração e as roupas dos "garçons" poderão ser de acordo também: - do sorvete (sirva casquinha, sunday, milkshake, banana-split, etc.. Decore o espaço como uma lanchonete dos anos 1950) - do cachorro-quente (tente molhos e acompanhamentos diversos) - da pipoca (doce, salgada, com queijo, com bacon... Observe como os pipoqueiros se vestem e tente conseguir um carrinho de pipoca, destes que se alugam para festas. ) - do milho (ofereça polenta, canjica, broa, pamonha... Todo mundo vestido de espantalho? Decoração como um milharal, com palha espalhada no chão.) - da esfiha (carne, queijo, acelga... Árabes, turbantes, lenços coloridos.) - churrasco (nem precisa dizer...) Faça correio elegante e louvor comunitário; seja criativo! Noite da Pizza. Reserve com uma pizzaria, acerte com um bom grupo musical evangélico e faça um

programa conjugando o espiritual ao material. Pode-se pensar em evangelização, pois muitos que não iriam a uma igreja podem ir a uma pizzaria Garrafa da graça Lúcia - Assembléia de Deus, PE Material necessário: Uma garrafa vazia (pode ser re refrigerante). Desenvolvimento: O grupo deve sentar, formando um círculo. O professor coloca a garrafa deitada no chão no centro da sala e a faz girar rapidamente, quando ela parar estará apontando (gargalo) para alguém e, o professor dará uma palavra de encorajamento ou estímulo à essa pessoa. A pessoa indicada pela garrafa terá então a tarefa de girá-la e falar palavras de encorajamento para quem ela apontar e assim sucessivamente. Textos para trabalhar após este exercício: 1 Pe 4:10,11; Ef 4:29,30; Pv 12:25. duas Alianças W.L.Berner - Luterano, RJ Duração: 45min a 1h. Material: Trazido pelo organizador: 1 plástico preto (aprox. 4x6m), material para a Santa Ceia e componentes do altar; Cds e aparelho de som Pedir antecipadamente aos participantes que tragam no dia do encontro as seguintes peças (esta é a lista completa, distribua as peças de acordo com o número de participantes): 4 folhas de cartolina azul claro e 4 de azul escuro; 6 cartolinas marrom cortadas em forma de morros; cartolinas verdes cortadas em forma de árvores (na altura da cartolina) e/ou ramos, flores ou folhagens naturais; sol, estrelas e lua; pássaros, animais, peixes e pessoas (cortar de revistas, bonecos e bichos de pelúcia, dobraduras...); fitas ou tiras de aprox. 1 metro (pode ser pano ou papel) nas cores azul, vermelho, amarelo; uma pomba branca com ramo; toalha branca (pequena) e vendas para os olhos. Foi preparada para um encontro de casais e propõe oferecer aos participantes uma visão abrangente de três momentos fundamentais na história da humanidade temente a Deus, enfocando a “criação do mundo”; “o dilúvio e a aliança Divina”; “a crucificação e a nova aliança em Cristo”. Encerra-se a dinâmica com a “nova Aliança” do Cristianismo: A Santa Ceia, administrada em comunidade. Os Participantes: Para um bom resultado desta dinâmica, recomenda-se a média de 20 pessoas (ou mais...) É interessante que os participantes não saibam detalhes da dinâmica, mas serão previamente convidados a trazerem os materiais e elementos necessários. Preparação prévia: Dos organizadores: - informar aos integrantes (antecipadamente) a(s) peça(s) que deverão trazer; - preparar (meia hora antes, no mínimo, o local da dinâmica, verificando se tem os

hinários na quantidade certa, o plástico preto estendido no chão, os elementos da Eucaristia (à mão, fora da área da dinâmica), a música ambiente. Do participante: - Trazer as peças que lhe compete, a Bíblia e estar presente pontualmente. A Dinâmica: Introdução: Esta dinâmica quer nos oferecer uma oportunidade de conferirmos a realidade das duas “Alianças” que o Trino Deus nos garantiu, ontem e hoje e para sempre. Convidamos portanto a todos para formarmos um círculo ao redor deste plástico preto (podem subir nele) Cantar o hino 248 Queremos realizar esta dinâmica, em “nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, enfim, da Santíssima Trindade a quem damos honra e louvor. Cada integrante deverá colocar agora a “venda nos olhos”. Uma pessoa conduz o grupo a formar uma espiral bem apertada no centro do plástico; não se assustem com incertezas, barulhos, sensações estranhas, e assim permaneçam bem apertados um contra o outro, enquanto escutam a leitura: Gênesis: 1, 1-2 O condutor desfaz a espiral enquanto é lido Gênesis: 1, 3-6. Podem retirar as vendas dos olhos enquanto caminham de volta ao círculo. Formar um círculo ao redor do plástico e, de acordo com a leitura bíblica cada participante deverá colocar sobre o plástico, a(s) peça(s) que está(ão) em seu poder, à moda e maneira que lhe convier...: (Sempre atuar após a leitura) Gn: 1, 7-8 (céu e água); Gn: 1, 9-10 (terras, morros); Gn: 1, 11-13 (vegetações); Gn: 1, 14-19 (sol, lua, estrelas); Gn: 1, 24-25 (animais); Gn: 1, 26-27 (Adão, Eva, pessoas) Todos se dão as mãos e recebem a bênção Divina : Gn: 2, 3 O dilúvio... (neste momento alguém deve revolver a cena montada sobre o plástico... deixar tudo no centro, revolvido - pegar o plástico pelas pontas e juntar todo o conteúdo no centro e abrir novamente o plástico) Ler: Gn: 7, 17-19 e 22 A primeira aliança: Ler Gn: 9, 11-13 e 16 Convidar após a leitura, os participantes a refazem o painel e o participante que trouxe as fitas coloridas a arrumar um arco-íris e colocar a Pomba da Paz. Apelo: “Vinde e unamo-nos ao Senhor, em aliança eterna que jamais será esquecida” (Jr: 50, 5) MAS ... a realidade humana foi e é diferente... A crucificação : O Cordeiro “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo...”(Jo: 1,29) Colocar o Crucifixo no centro do painel, sobre a toalha branca e Ler Mc: 14, 1-2 e...38

A nova Aliança: neste momento, prepara-se o Altar (sobre a toalha onde já está o Crucifixo) e os elementos da Eucaristia. Todos em círculo colaboram, os participantes responsáveis pelos castiçais, crucifixo, flores, e elementos (pão, vinho, cálice) preparam a Mesa do Senhor. Cantar hino 159 Pastor/a realiza a Bênção e Instituição da Santa Ceia com a leitura de Mc: 14, 10-26 e todos oram em conjunto o “Pai Nosso” “Vamos à Ceia do Senhor, pois tudo já está preparado”... A distribuição é feita no círculo, cada um passando ao vizinho do lado o pão e depois o vinho, dizendo: “Este é o Corpo e Sangue de Cristo” (ou outra palavra breve...) Oração final (todos de mãos dadas) Agradecimento, intercessão, louvor Hino final: 161 Abrir para Comentários e discussão. Cidade Comunitária W.L.Berner - Luterana, RJ Duração: 2 hs. Material: Argila (escolar encontrada em papelarias); um tablado de madeira (1,5x1,0m) pode ser uma placa de compensado; tijolos 15x15cm para apoiar o tablado(que deve ficar bem junto ao chão); duas bacias grandes (para preparar a massa); dois baldes para água. Cafezinho com biscoitos (o cafezinho deve ser servido fora do alcance visual do local da dinâmica); bíblias e hinários. Descrição: Esta dinamica propõe a polemica da individualidade e opostamente os resultados da organização e companheirismo. Próprio para integração e união de grupos independentemente da idade. Participantes: Pastor (P), Dirigente (D) e quantos membros (M) quiserem. P: Chegada, saudação, apresentação D: Fazer um grande círculo (bem aberto e de mãos dadas), agradecimentos P: ORAÇÃO INICIAL (...incluir o pedido da presença da Santíssima Trindade...) Todos: Hino 177 P: leitura do Salmo 127 D: leitura do Salmo 128 D: formação de pequeno círculo: “O abraço comunitário” T: Hino 165 M: Leitura de Gn.11:1-9 D: “A VILA DE BARRO” Esclarecer sobre o uso da argila e que cada um(a) fará uma parte desta Vila, construindo sua casa, animais, obelisco etc. CADA QUAL INDIVIDUALMENTE... Colocar a massa em bacias e convidar à manipulação da massa; várias pessoas manipulam juntas cada bacia (tato, sensação, prazer). Cada um retira um pouco de massa. Construção da Vila: trabalho individual cada qual fazendo a sua parte (idéia própria) previsão 1/2 h. Formar grande círculo e avaliar os resultados (sem muita delonga...)

D: convidar a todos para lavarem suas mãos, tomarem um cafezinho, SEM retornarem ou permanecerem no local da dinâmica (esta etapa deve ser feita em local sem alcance visual do espaço da dinâmica) e levarem suas Bíblias e Hinários (intervalo previsto 15 min.) M. Anônimo: amassar e revolver a “Vila de Barro”, sem tirar do tablado. (Combine com antecedência com uma pessoa para que ela faça esta destruição; não deve ser o dirigente ou o pastor, pois sua ausência chamaria a atenção). T: Hino 216 (no local do cafezinho) M: leitura Hb.10:19-31 D: Convidar a voltar ao local da “VILA DE BARRO”. Avaliar a “decepção, desolação, reações, comportamentos..”. E agora o que fazer? Lamentar! Desistir!... Formar grande círculo para tomada de decisões... M: se afasta do grupo e lê em Voz alta Is.64:1-7 P: ORAR: Is.64:8-12 T: Cantar Hino 194 (2x) D: Coordenar a “RECONSTRUÇÃO DA VILA DE BARRO”: sugerir estratégia de reconstrução; trabalho de equipe e não isolado; cuidados e proteções contra invasores; sugerir muros, porteiras, torres etc; T: Hino 166 D: coordenar o “lavar as mãos e proteger a Vila” (dois grupos = um cuida, outro se lava...) coordenar o retorno à “Vila de Barro” (acelerar o retorno) e formar grande círculo ao redor da Vila : Comentar o valor do trabalho em equipe, os Dons que recebemos; apreciação artística. Convidar a todos para suas avaliações e manifestações. M: ler Rm.12:1-8 P: fazer breves considerações sobre o texto lido (Rm.12:1-8) e sobre a Dinâmica; T: Hino 216 P: Bênção : Ef.1:3-8 T: ORAÇÃO FINAL / “Pai Nosso” e Hino 302 Dicas para o uso da argila: Antes de começar o trabalho, manipule e amacie bem a argila, batendo-a contra o chão, e umedecendo com pouquinha água. Para modelar pode-se usar, além das mãos, colheres, garfos, espátulas. Para colar partes prontas de uma peça, arranhe as superfícies e umedeça ligeiramente. Para arrematar a junção, estique um pouco de argila de uma das partes, ou faça uma "minhoca" e envolva a junção, esticando depois sobre as 2 partes. Para alisar a massa e dar acabamento, umedeça levemente com água e passe a mão ou as costas de uma colher. Esta dinâmica ajuda ao grupo a perceber o quanto é importante trabalhar junto a fim de atingir uma meta. Pode ser útil para grupos que vêm enfrentando conflitos, desentendimentos e falta de liderança ou objetivos comuns.

Os números dos hinos sugeridos são do cancioneiro "Hinos do Povo de Deus" da Editora Sinodal, mas você pode escolher quaisquer outros hinos que sejam adequados ao conteúdo trabalhado na dinâmica.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->