Você está na página 1de 2
MLD Apresenta: Contos “Vida Noturna” de Wésley D. D. Menezes Publicado no blog da MLD
MLD Apresenta: Contos “Vida Noturna” de Wésley D. D. Menezes Publicado no blog da MLD
MLD Apresenta:
Contos
“Vida Noturna”
de
Wésley D. D. Menezes
Publicado no blog da MLD Quadrinhos ©.
Todos os direitos reservados ao autor.

O pó bateu só agora.

Eu tenho menos de três horas pra conseguir o dinheiro do Zé. Não quero apanhar de novo por falta de cliente no bairro. O movimento diminuiu muito desde que um travesti (veja bem, eles tomam nosso lugar, temos que defender o espaço conquistado) matou uma das minhas amigas por causa de cliente rico. Tem uns que vem lá da casa do caralho dar o cu. A gente não tem como competir com isso. Principalmente na hora de disputar cliente. É tapa na cara ou gilete na barriga. Qualquer um dos dois deixa uma ferida na gente.

Ouço uma buzina. Talvez essa seja minha chance.
Ouço uma buzina. Talvez essa seja minha chance.

Baixado originalmente em: http://mldquadrinhos.com

Acendo um cigarro.

As palavras com o tempo perdem sentido. Um eu te amoindica que a hora acabou pro cliente. Mesmo que ainda faltem 15 minutos. Ele não vai levantar nesse meio tempo. Não suporto que me chamem de amor, querida, docinho, essas merdas. Nem quero que me chamem de vagabunda, puta, vadia. Só quero que lembrem do meu nome na hora que forem gozar. Uns nem usam camisinha. Graças a Deus fiz ligação de trompas depois de ter minha filha. Ela dorme bem menos que eu. Quando chego em casa vou direto pro quarto dela ver desenho na madrugada. É divertido. Ela é divertida. Eu nem tanto.

Ela não sabe de nada, nem meus pais, nem minhas patroas (sou diarista também), ninguém sabe. É difícil não poder chegar em casa e poder descarregar todas as frustrações que passei na rua. Dos carros que passam buzinando e as cabeças pra fora do carro me cuspindo, me chamando de imunda. Eu não nasci pra isso. Minha mãe sempre me tratou tão bem pra alguém vir e dizer que sou diferente porquê tenho de manter minha filha longe dessa merda toda? De dar uma educação igual ou melhor que a que tive? Não! Que se foda essa merda toda. Eu faço isso por necessidade.

Os vícios são o que me mantém alerta e ao mesmo tempo calma. Não durmo faz dois dias porque não consegui ainda o dinheiro. Tive que pagar um táxi e levar minha filha no hospital. Ela tem asma e toda vez que tem crise, vou ao hospital pra ela fazer inalação. É difícil ver ela puxando o ar com tanta vontade e os pulmões não se satisfazerem com o oxigênio que ela conseguir numa arfada forte. Eu fico do lado dela. Ela gosta de conversar enquanto está com a máscara. Diz que parece aquele carinha do Guerra nas Estrelas. Eu me seguro pra não chorar. Chorar por ela não conseguir passar uma noite tranquila. Chorar por não ter como pagar um tratamento decente. Chorar por ter gasto o dinheiro que o Zé me obriga a dar a ele. Chorar por não ser uma mãe boa o suficiente pra deixar essa vida. Chorar.

- Oi amor

que o Zé me obriga a dar a ele. Chorar por não ser uma mãe boa

Interesses relacionados