Você está na página 1de 1

Amanh, simbolicamente, o nosso dia. Embora o faamos a cada minuto. E com isso merecemos mais que homenagens.

. Merecemos renovar nossos conceitos, valores e princpios sobre o mundo que nos cerca. Um mundo sem fronteiras conquistado pela sabedoria, generosidade e firmeza de muitas que souberam enfrentar as diversidades de suas vidas privadas para que no pblico fosse apreciado o que nelas havia de melhor. O melhor de Margaret Mee, que nasceu na Inglaterra em 1929 e veio para o Brasil onde registrou em suas gravuras centenas de flores e plantas da flora brasileira. O melhor de Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, mais conhecida como Irm Dulce. O melhor de Isabel Cristina Leopoldina Augusta Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragana e Bourbon, a princesa Izabel, a que aboliu a escravido no Brasil. O melhor de Johanna Sigurdardottir, assumidamente homossexual que foi, aos 66 anos, a primeira mulher frente do Executivo da Islndia, alm de primeira mulher no pas a ocupar o cargo de primeira-ministra. Essas e tantas outras annimas fazem ecos de histrias silenciosas, a exemplo das milhares de Agentes Comunitrias de Sade que desbravam nosso pas. A estas, rendo minha homenagem maior e a todas as mulheres da sade que no dia-a-dia fortalecem os laos de solidariedade e afeto na construo de famlias e comunidades saudveis. Que todos os nossos dias sinalizem as mudanas no ir e vir em sintonia com a natureza, com o meio ambiente, sobretudo em sinergia com os sinais de vida que esto sob nossos olhos e muitas vezes no os vemos. Em harmonia com os sons do universo clamando por justia social e sade para todos. Em busca de uma vida com qualidade e prosperidade para as mais remotas famlias do nosso planeta Terra. Que esse dia no seja mais um. Seja a continuidade no caminho da diferena. Maria Ftima de Sousa