Você está na página 1de 2

Quem um dia ir dizer Que existe razo Nas coisas feitas pelo nego?

E quem ir dizer Que no existe razo?

Ismael abria os olhos, mas no queria se aceitar Inconformado com sua cor pensava em um branco a se igualar Enquanto um excelente mdico viria a se tornar Como no livro eles disseram

Ismael e Virginia um dia se casaram, mesmo ela sem querer E quatro filhos eles tiveram Virginia revoltada passa os filhos a afogar Pois eles trazem a mestiagem que ela passa a odiar Tal qual na tragdia grega

Casa estranha, com gente esquisita Eu no t legal, no aguento mais mestias E no velrio de seu filho quando menos esperava Com seu irmo branco se encontrava O mesmo que na infncia ele cegou Vinha trazendo a maldio que sua me negra rogou Mal sabia que mais para frente com Elias sua mulher o trairia

E depois da traio Ismael mata Elias Tambm cega a menina que dele seria Para ela nunca ver a prpria cor que ele repudia Acreditava que seu pai era branco e mal feito dos negros ela fizera E um grande amor com seu pai veio a criar

Dezessete anos depois Ismael com sua filha foge pro mausolu Mas Virginia revoltada no queria ser trocada convencedo Ismael a deixar Ana Maria abandonada

Ismael e Virginia eram unidos pelos crimes que realizavam Ela era a assassina e ele a incentivava eles faziam filhos e depois matavam E assim a tragdia Anjo Negro se encerrava A obra explicita a vivncia de amor/dio num casal inter-racial.