Você está na página 1de 14

A Inaudita Guerra

da Avenida Gago
Coutinho
Um olhar sobre o conto de Mário de Carvalho.

Uma guerra da qual nunca se ouviu falar, incrível por misturar


personagens de duas épocas diferentes num mesmo espaço: a
Avenida Gago Coutinho
Este conto de Mário de Carvalho remete-nos para um
universo extraordinário.
Tudo acontece na Avenida Gago Coutinho.

 Clio, musa da História, adormeceu ao fazer a sua


tapeçaria milenar, misturando as datas de 1148 e 1984.
Sabes o que é uma musa?
 As Musas, filhas de Zeus e Mnemose (a Memória), protegiam as Artes, as
Ciências e as Letras. Contam-se, geralmente, nove: Calíope (poesia heróica
e oratória), Clio (história),Euterpe (música), Melpómene (tragédia), Talia
(comédia), Terpsícore (dança), Erato (poesia lírica), Polímnia (elegia) e
Urânia (astronomia).

 Nasceram no cume do Monte Piero e moraram, sucessivamente, no Parnaso,


na Tessalia e na Beócia. O cavalo Pégaso servia-lhes de cavalgadura. Zeus
chamava-as frequentemente para que, a seu lado, no Olimpo, cantassem as
maravilhas da natureza, alegrando a morada celestial.
Em plena Lisboa do século XX,
encontram-se duas realidades temporais
diferentes: 1148 e 1984.
 Clio adormece (situação que desencadeia toda a trama)

Enlaçam-se os fios do tempo - duas datas

4 de Junho de 1148 29 de Setembro de 1984

Onde?
Avenida Gago Coutinho, Lisboa
(Espaço)
Acção

Encontro de dois grupos antagónicos

Exército árabe de Automobilistas


Ibn-el-Muftar Polícia de Intervenção
Tropas do Ralis e da Escola

Prática de Administração

Confrontos
2 épocas 1148 – Lisboa do século XII

2 espaços 1984 – Lisboa do século XX
Elementos relativos a estas duas
realidades
1148
“… retinir de metais…”
“… relinchos de cavalos…”
“… imprecações guturais em alta grita.”

1984
“…rumor de motores desmultiplicados…”
“… travões aplicados a fundo…”
“…sarabanda de buzinas ensurdecedora.”
Personagens

as de 1148
Ibn-el-Muftar preparavam-se para
Ali-ben-Yussuf tomar Lisboa, pondo
Exército árabe cerco às suas muralhas

as de 1984
Automobilistas; Agente Manuel Tobias; Manuel
da Silva Lopes; Comissário Nunes; Capitão
Aurélio; Capitão Soares; Coronel Vaz Rolão;
Polícia de Intervenção; Tropa do Ralis
Descrição da Lisboa
do século XII

“… suave pipilar…”
“… doce zunido…”

adjectivos associados a elementos


naturais mais amenos,
que indicam harmonia.
E da Lisboa do século xx

“…cores faiscantes…”
“…fragor estrondoso…”
“…paredes descomunais…”
“…janelas brilhantes…”

adjectivos associados a elementos


fabricados pelo ser humano; apelam aos
sentidos.
Salam aleikum
aleikum salam
Os intervenientes das duas realidades temporais
tentam entrar em entendimento.

Ibn-el-Muftar

Comissário Nunes
mas…
Clio acorda do seu sonho…
o engano é desfeito
“…desfez a troca de fios e reconduziu cada
personagem ao seu tempo próprio.”

“A musa Clio não teve poderes para fazer com


que os eventos já verificados regressassem ao
ponto zero. (…) Mas pôde obnubilar a
memória dos homens com borrifos de água do
rio Letes…”

Já ninguém se lembrava de nada!


De volta à realidade

O exército árabe volta à sua época,


aproveitando o regresso “com grande
vantagem de troféus e espólios”.

A Polícia de Intervenção fica sem objectivo de


combate; não recorda uma justificação
aceitável para dar aos seus superiores.

 Clio é castigada.
Castigo para deuses e humanos

 Clio ficou privada de ambrósia por 400 anos.

O capitão Nunes, o capitão Soares e o coronel


Rolão sofreram um processo marcial.

 Ibn-el-Muftarnão teve castigo. “Considerou


todas aquelas aparições de mau agoiro, pouco
propiciadoras de investidas felizes contra
Lisboa, e desistiu da cidade.” Aproveitou a
viagem de regresso para devastar os campos
das margens do Tejo.
Mapa das ruas referidas no conto
Agora , algo para nos divertirmos

Interesses relacionados