Você está na página 1de 1

Viva o Colonialismo!

O colonialismo uma arma poderosa contra a cultura de um povo: uma das razes pelas quais costumamos outorgar reconhecimento indefectvel s coisas de fora e ter um certo ar de desprezo pelas nossas. Desde a conquista das Amricas em 1492 at os dias atuais convivemos com a imposio cultural advinda das grandes potncias mundiais. Obviamente, que o capital universal e, j diria Marx: submete todos os povos ao seu dinamismo, contudo esquecer a nossa histria reveste-se de uma falta de honestidade intelectual. Fato recente e que desperta averso de alguns e que, portanto, faz jus um comentrio, so as Esttuas da Liberdade, objeto de reproduo, no s do colonialismo catarinense ao baluarte estadunidense, como tambm, no caso de uma recm inaugurada loja de departamentos em Barra Velha (mas, no s essa), da mais-valia da felicidade dos consumidores. Convm perguntar para o consumidor comum: o que representa a histria desta esttua? Por que a rede de Lojas fincou, no solo catarinense, esta bandeira estadunidense? Ou, entre ns: por que no fincar a esttua de um personagem catarinense ou brasileiro? Ou ainda, perguntar ao povo catarinense o que gostaria de ter como smbolo. Mas, convenhamos, ela representa um dos pases mais consumistas do mundo. Viva o consumo! Viva a esttua! Esta mesma esttua, para os estadunidenses, smbolo da inapagvel luta pela liberdade, justamente depois de terem superado a dominao dos ingleses, ou seja, um smbolo daquele povo, reconhecido (inclusive) pelos pais da libert moderna. Esta mesma liberdade foi objeto de inspirao da empresa catarinense, quando mencionou que a esttua representa a liberdade de escolha dos consumidores. Que admirvel inspirao! No basta o colossal colonialismo, preciso ter a maior esttua da Liberdade da Amrica Latina. Logo este continente, dotado de figuras revolucionrias ao longo da Histria! Abrolhar, esta esttua, ao Estado catarinense, j conhecido pela colonizao europia, portanto de uma ideologia marcadamente dominante e que no horizonte achaca a histria dos autctones, , sem embargo, a mais clara falta de compreenso da realidade objetiva e do papel da burguesia empresarial na luta em defesa da nossa histria, algo to corriqueiro entre a burguesia europia e norte-americana. Viva Clara Camaro! Viva Zapata! Viva Bolvar! Viva o piro catarinense! Viva a cultura brasileira!

Dauto J. da Silveira Professor e Mestre em Sociologia Poltica dautojs@yahoo.com.br