P. 1
5 características de Jesus o Bom Pastor

5 características de Jesus o Bom Pastor

|Views: 1.995|Likes:

More info:

Published by: Janio Santos De Oliveira on Mar 16, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/29/2015

pdf

text

original

Por: Jânio Santos de Oliveira Presbítero e professor de teologia da Igreja Assembleia de Deus no Estácio

Rua Hadok Lobo, nº 92 - Pastor Presidente Jilsom Menezes de Oliveira

As 5 características de Jesus o Bom Pastor (Jo 10.11-14)

Jesus nos conhece intimamente. Ele é o infalível. Jesus é quem deu a vida por nós e pelas ovelhas. Não é o pastor assalariado que dá sua vida, muito menos é isso que Cristo espera. Quando João mais adiante diz que “devemos dar a vida por nossos irmãos”

(1 Jo 3.16), ele não está dizendo para o pastor ou presbítero ser o messias da igreja. Mas nos lembra que foi Cristo quem deu sua vida e devemos imitá-lo na compaixão, na solidariedade, no perdão, na paciência, no amor. A nossa vida é dada em prol do próximo. Mas quem nos salva, liberta, purifica é somente Cristo. Ele é nosso consolador, através de seu Espírito. Ele é o nosso salvador, através de seu sangue.

Definição de pastor:

Pastorear (Poimaino) segundo o Dicionário de Teologia do Novo Testamento, poimaino significa: apascentar, cuidar do rebanho, tomar conta das ovelhas. Prover pastos para alimentação; nutrir; cuidar do corpo de alguém, servir o corpo; suprir o necessário para as necessidades da alma. Não por constrangimento (Anankastos) que não deve ser pela força ou constrangimento, de forma obrigatória. Espontaneamente (Hekousios) significa: voluntariamente, de boa vontade, de acordo consigo mesmo. Pecar de propósito como oposto a pecados cometidos involuntariamente, e por ignorância ou fraqueza. Não como dominadores (Katakurieuo) tem a idéia de: colocar sob o seu domínio, sujeitar-se, subjugar, dominar. Manter em sujeição, domínio sobre, exercer senhorio sobre. Modelo (Typos) modelo aqui é um tipo a ser imitado. Marca de uma pancada ou golpe, impressão.

Observe a comparação entre pastores e lobos Pastores e lobos têm algo em comum: ambos se interessam e gostam de ovelhas, vivem perto delas. Assim, muitas vezes, pastores e lobos nos deixam confusos para saber quem é quem. Isso porque lobos desenvolveram uma astuta técnica de se disfarçar em ovelhas interessadas no cuidado de outras ovelhas. Parecem ovelhas, mas são lobos. No entanto, não é difícil distinguir entre pastores e lobos. Urge a cada um de nós exercitarmos o discernimento para descobrir quem é quem. Pastores buscam o bem das ovelhas, lobos buscam os bens das ovelhas. Pastores gostam de convívio, lobos gostam de reuniões. Pastores vivem à sombra da cruz, lobos vivem à sombra de holofotes. Pastores choram pelas suas ovelhas, lobos fazem suas ovelhas chorar. Pastores têm autoridade espiritual, lobos são autoritários e dominadores. Pastores têm esposas, lobos têm coadjuvantes. Pastores têm fraquezas, lobos são poderosos. Pastores olham nos olhos, lobos contam cabeças. Pastores apaziguam as ovelhas, lobos intrigam as ovelhas. Pastores têm senso de humor, lobos se levam a sério. Pastores são ensináveis, lobos são donos da verdade. Pastores têm amigos, lobos têm admiradores. Pastores se extasiam com o mistério, lobos aplicam técnicas religiosas. Pastores vivem o que pregam, lobos pregam o que não vivem. Pastores vivem de salários, lobos enriquecem. Pastores ensinam com a vida, lobos pretendem ensinar com discursos. Pastores sabem orar no secreto, lobos só oram em público. Pastores vivem para suas ovelhas, lobos se abastecem das ovelhas. Pastores são pessoas humanas reais, lobos são personagens religiosos caricatos. Pastores vão para o púlpito, lobos vão para o palco. Pastores são apascentadores, lobos são marqueteiros.

Pastores são servos humildes, lobos são chefes orgulhosos. Pastores se interessam pelo crescimento das ovelhas, lobos se interessam pelo crescimento das ofertas. Pastores apontam para Cristo, lobos apontam para si mesmos e para a instituição. Pastores são usados por Deus, lobos usam as ovelhas em nome de Deus. Pastores falam da vida cotidiana, lobos discutem o sexo dos anjos. Pastores se deixam conhecer, lobos se distanciam e ninguém chega perto. Pastores sujam os pés nas estradas, lobos vivem em palácios e templos. Pastores alimentam as ovelhas, lobos se alimentam das ovelhas. Pastores buscam a discrição, lobos se autopromovem. Pastores conhecem, vivem e pregam a graça, lobos vivem sem a lei e pregam a lei. Pastores usam as Escrituras como texto, lobos usam as Escrituras como pretexto. Pastores se comprometem com o projeto do Reino, lobos têm projetos pessoais. Pastores vivem uma fé encarnada, lobos vivem uma fé espiritualizada. Pastores ajudam as ovelhas a se tornarem adultas, lobos perpetuam a infantilização das ovelhas. Pastores lidam com a complexidade da vida sem respostas prontas, lobos lidam com técnicas pragmáticas com jargão religioso. Pastores confessam seus pecados, lobos expõem o pecado dos outros. Pastores pregam o Evangelho, lobos fazem propaganda do Evangelho. Pastores são simples e comuns, lobos são vaidosos e especiais. Pastores tem dons e talentos, lobos tem cargos e títulos. Pastores são transparentes, lobos têm agendas secretas. Pastores dirigem igrejas-comunidades, lobos dirigem igrejasempresas. Pastores pastoreiam as ovelhas, lobos seduzem as ovelhas. Pastores trabalham em equipe, lobos são prima-donas. Pastores ajudam as ovelhas a seguir livremente a Cristo, lobos

geram ovelhas dependentes e seguidoras deles. Pastores constroem vínculos de interdependência, lobos aprisionam em vínculos de co-dependência. Os lobos estão entre nós e é oportuno lembrar-nos do aviso de Jesus Cristo: “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são devoradores (Mateus 7:15). Fonte: Enfoque Gospel

Veja as cinco principais características do bom pastor:

1.

Dá a vida pelas ovelhas (v. 11): Em contrapartida, o mercenário, que somente pensa nos benefícios pessoais, deixa as ovelhas à mercê do lobo (v. 12). Jesus não é como um pastor mercenário, que foge deixando as ovelhas em perigo (v. 13), mas verdadeiramente se importa com o bem estar de Suas ovelhas (V.10)

O pastor lutará para poupar as ovelhas dos ataques dos animais ferozes, para dar abrigo nas tempestades, e dar proteção contra as parasitas. Logo ao amanhecer ele examina o seu rebanho com os seus olhos e sabe identificar se as ovelhas estão bem, se alguma está doente ou necessita de cuidados especiais. “não dormitará aquele que te guarda” (Sl121,3b). Mas, apesar dos cuidados do pastor, algumas ovelhas estão insatisfeitas. Sempre estão pensando em pular a cerca, achando que a grama do outro lado é mais verde. Às vezes, pela sua teimosia, abre buraco na cerca e passa para o outro lado. Só aí então que ela vai enxergar que o pasto lá é ralo, queimado e seco.

Seu sacrifício na cruz do calvário não foi algo passivo, mas Ele deliberadamente quis dar a Sua vida pelas Suas ovelhas (Jo 10.17,18), porque Ele se importa com elas, porque Ele as ama. A cruz é a mais gloriosa demonstração do amor de Deus pelo Seu povo, um amor eterno, imensurável e imerecido. Contudo, a manifestação do Seu amor não é algo expresso somente num evento histórico do passado. Deus, em Cristo, tem demonstrado o Seu amor para com o Seu povo através de todos os séculos da história da humanidade. Tanto antes como depois da cruz, é Ele quem sempre sustentou e ainda sustenta os Seus, preservando-os e fazendo-os perseverar na fé. Hb 7.25 nos diz que Jesus é aquele que vive sempre para interceder por nós. Ele não somente é o autor (Ef 28), mas também o consumador da nossa fé (Hb 12.2). Assim como aconteceu com Pedro, é a sua intercessão a causa de não desfalecermos na fé (Lc 22.32). Ele é o nosso Bom Pastor. Ele deu a Sua vida por nós, as Suas ovelhas, e Ele continua nos dando a Sua vida através da Sua intercessão, cuidado, proteção e amor. Ninguém pode arrebatar as Suas ovelhas da Sua mão (João 10.28) e nem da do Seu pai (Jo 10.29), e elas estão seguras ali, eternamente, pois não há quem Lhe possa deter a mão, nem Lhe dizer: “Que fazes?”. Jesus é o Bom Pastor porque Ele garante a salvação e a segurança das Suas ovelhas. Durante todo o capítulo 10 vemos o Senhor expondo a Sua bondade em garantir a salvação daqueles que são Seus. Que bendita segurança! A alma atribulada, cansada de seus pecados e atemorizada pelas suas fraquezas, pode muito bem encontrar um porto seguro nessas palavras abençoadoras do nosso Senhor. Aqui vemos e entendemos que a nossa força vem de Deus, que a nossa perseverança vem de Deus, e que a nossa segurança depende exclusivamente de Deus, e graças a Deus por isso. Aqui nós vemos o motivo pelo qual o pavio que fumega não se apagará (Is 42.3, Mt 12.20), e o porquê o mais débil e fraco dos santos chegará à salvo nas mansões celestiais. É Deus quem opera em nós tanto o querer como o efetuar segundo a Sua boa vontade (Fp 2.13). É Cristo quem salva PERFEITAMENTE os que, por Ele, se chegam a Deus (Hb 7.25). Não há motivos para temor, apenas para adoração e humilhação diante de Deus.

2.

Tem comunhão (intimidade) com as ovelhas (v. 14): Um bom pastor dos tempos do AT e do NT era aquele que se tornava íntimo do rebanho, a tal ponto de conhecer pessoalmente cada ovelha e de ser reconhecido por elas. Sua voz se tornava inconfundível para as ovelhas (vs. 3 e 4)

A OVELHA necessita: A. Cuidado. A ovelha é de estrutura física frágil - facilmente se cansa; visão limitada - só enxerga de 8 a 10 metros; indefesa - necessita sempre da presença do pastor para protegê-la e livrá-la dos perigos. Tal como a ovelha, o homem não tem força em si mesmo.O pecado consumiu-lhe o vigor moral e espiritual. Não pode por si mesmo sair do abismo do pecado - depende inteiramente do Bom Pastor. Disse Jesus: "Sem mim nada podeis fazer". B. Orientação. Um cão, um gato ou um cavalo, quando se extraviam, sabem perfeitamente achar o caminho de volta. Eles parecem possuir uma bússola interior. Com a ovelha isso não acontece. Diferente de outros animais, a ovelha que se encontra perdida, precisa ser buscada e orientada para retornar ao aprisco. Há uma lição aqui: Da mesma forma, toda a alma que se encontra longe da Casa Paterna, necessita de busca e da orientação divina para voltar ao aprisco. Jesus afirmou: "Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo. E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida". C. Segurança e Proteção. Devido a sua fragilidade, a ovelha não sabe defender-se, e facilmente torna-se presa de animais ferozes. Assim como a ovelha indefesa, o pecador necessita da presença e do poder divino para defender-se dos ataques do inimigo. O diabo é representado "como leão que ruge procurando alguém para devorar." Quando

a alma se encontra no esconderijo de Deus, ali há segurança e proteção. D. Descanso. Uma das necessidades da ovelha que está perdida é descansar, para isto ela precisa de um lugar limpo, onde não haja nada que a incomode. A alma que se encontra longe de Deus carrega o fardo terrível do pecado, até não mais poder voltar para casa, necessita descansar das torturas que o pecado lhe causou. É neste momento que aparece o Pastor das Ovelhas oferecendo descanso e paz fazendo o solene convite: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." (4)

3.

Livra as ovelhas dos perigosos lobos e dos ladrões. Os versos 8 em diante contém referências a salteadores, mercenários e lobos. Jesus se referiu aos falsos profetas e ao próprio Satanás com estes termos. Pois o Senhor se apresentou como uma porta por onde as ovelhas podem entrar em encontrar refúgio seguro (leia de 7 a 9).

“Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas”. [Jo 10.11]; “Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória”. [1Pe 5.1-4]; “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue”. [At 20.28].

4.

Ensina o caminho seguro para suas ovelhas (vs. 27,28): Elas me seguem, diz o Senhor. E para as ovelhas que o seguem, o Senhor promete: elas

jamais perecerão e ninguém poderá roubá-las de mim. Faça uma leitura do Salmo 23 com seus discípulos e destaque o cuidado pastoral que Deus exerce sobre seu povo: suprindo, conduzindo, protegendo, confortando... 5. CUIDA DE SUAS OVELHAS 1. Em razão dos perigos já mencionados, muitas vezes as ovelhas se viam às voltas com machucados provocados por quedas. Às vezes eram infestadas por espinhos, carrapichos ou eram picadas por serpentes e outros animais peçonhentos, além de sofrerem ferimentos ocasionados por ataques de animais ferozes. A ovelha ferida, machucada, sangrando, necessitava de um cuidado especial do pastor! Normalmente era acolhida com carinho até à cura completa! 2. É nesse contexto que surge Jesus, o Bom Pastor! Quantas vezes, como filhos de Deus somos machucados, feridos e precisamos de um ombro amigo para acalentar-nos, nos dar afago. Embora, muitos irmãos sinceros possam nos acolher nos momentos críticos, somente alguém especial, Jesus, o Bom Pastor, pode nos dar o alívio imediato e seguro! É nos seus braços que encontramos proteção, segurança, carinho! Vejamos como Deus nos promete o ombro amigo, o aconchego, através de sua Palavra: a) Sl 42.11, "Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus". Pelo teor de suas palavras, o salmista se mostra amargurado, perturbado, abatido, transtornado! Mas, sua confiança no socorro do Senhor, o impulsiona a louvá-lo, ainda que seja num futuro próximo e mesmo em meio a tantas contrariedades. Há crentes que ao passagem pelas provações se "encaramujam", trancam-se em si mesmos, retendo o louvor devido a Deus. Nada deve nos impedir de louvar ao Senhor! Paulo nos diz: "Em tudo dai graças", 1 Ts 5.18.

b) Sl 46.1, "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia". O salmista reconhece, acima de qualquer coisa que Deus é o seu refúgio e fortaleza para as horas incertas! A palavra "refúgio", vem do hebraico "hoxm - machaceh" – "abrigo de perigos", "esconderijo" e a palavra "fortaleza" é o hebraico "ze - `oz" – "lugar alto", "fortificação". Aplicado os significados destas palavras, queremos dizer que estando em Deus, estaremos seguros, protegidos de toda e qualquer ameaça de nossos inimigos, principalmente quando estamos debilitados pelos embates da vida! Ele é a nossa fortificação, nosso abrigo seguro! c) Sl 121.1-3, "1 Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro? 2 O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. 3 Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não dormitará". Novamente, vemos o salmista em apuros! Necessitava urgentemente de socorro! Certamente, ele sabia que este socorro não poderia ser prestado por homem algum, por melhor amigo que lhe fosse. Seu escape somente poderia chegar pelas vias divinas. Deus iria guardá-lo e seus pés seriam firmados na rocha. d) Sl 40.17, "Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu". A situação não era diferente das situações anteriores. Sentia-se, o salmista, "pobre", "necessitado". Porém, acima de tudo, sua confiança em Deus, o fazia sentir-se seguro. Tinha certeza de que o cuidado de Deus na hora certa se manifestaria em seu favor! 3. Jesus é o Bom Pastor que cuida de uma maneira especial de cada um de nós. Nada melhor expressa este cuidado do Senhor para com aqueles que se mantém fiéis, do que as palavras de Pedro: "lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós, 1 Pe 5.7. Não devemos viver na ansiedade! Devemos descansar no cuidado divino!

III. COMO BOM PASTOR, JESUS CONHECE SUAS OVELHAS E ELAS TAMBÉM O CONHECEM

1. Considerando a expressão: "...conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem", Jo 10.14, podemos deduzir que uma das principais características do pastor de ovelhas, é ele conhece suas ovelhas, até mesmo pelos seus próprios nomes. Em contrapartida suas ovelhas também o conhecem, e o seguem, "Depois de conduzir para fora todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz", Jo 10.4. Porém quando um estranho se aproxima, as ovelhas certamente não o reconhecerão; fugirão dele ao ouvirem a sua voz, "...mas de modo algum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos", Jo 10.5. 2. Este é o tipo de relacionamento desenvolvido entre o verdadeiro pastor e suas ovelhas. Há como que uma intimidade no tratamento, no cuidado! Pela maneira como o pastor conduz o rebanho, receberá reciprocidade, um carinho especial dos animais. Todo animal gosta de ser bem cuidado! Assim também acontece no relacionamento de Jesus, o Bom Pastor, com suas ovelhas. Ele não somente nos conhece, mas cuida de nós! Providencia os meios que para levemos uma vida de paz na sua presença! 3. Ao olharmos para a Palavra de Deus podemos ver muitos textos que nos falam sobre o conhecimento que Deus tem de cada um de nós: a) Sl 139.1-4, "1 Senhor, tu me sondas, e me conheces. 2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. 3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos. 4 Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces". O presente texto não somente nos mostra o conhecimento de Deus acerca do homem, mas nos mostra um conhecimento detalhista. Deus conhece o meu sentar, levantar; conhece os meus pensamentos, os meus caminhos, sem que eu me expresse! Na verdade, o Senhor penetra a profundezas de meu ser. O verbo "esquadrinhar", vem do hebraico "hrz - zarah" – "peneirar", "esparramar", "examinar com minúcia". É desta forma que Deus nos sonda e nos conhece!

b) Jo 13.18, "Não falo de todos vós; eu conheço aqueles que escolhi; mas para que se cumprisse a escritura: O que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar". Aqui, Jesus demonstra conhecer a trama da traição; muito antes dela ocorrer, o Senhor conhecia o que se passava no coração do traidor Judas Iscariotes. Enquanto ele maquinava entregálo aos religiosos, nada escapava aos olhos de Jesus! Jo 13.10-11, "10 Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos. 11 Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos". Veja a expressão: "...ele sabia quem era o traidor", o que demonstra o controle que o Mestre tinha daquela situação. c) Ap 2.19, "Conheço as tuas obras, e o teu amor, e a tua fé, e o teu serviço, e a tua perseverança, e sei que as tuas últimas obras são mais numerosas que as primeiras". Como Igreja de Cristo, também estamos sendo observados! O Senhor declara conhecer as obras, o amor, a fé, a perseverança, da Igreja de Tiatira. Sabia até mesmo de sua tolerância para com uma falsa profetiza, que agindo em seu meio, estava induzindo os filhos de Deus ao pecado, v. 20, "Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos". Como Igreja de Deus, devemos ser conscientes de que nossos passos estão sendo observados pelo Senhor da Igreja! 4. Da mesma forma que o Senhor nos conhece, precisamos também conhecê-lo, assim como as ovelhas conhecem o seu pastor. Oséias nos fala de um conhecimento progressivo de Deus, "Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra", Os 6.3. Não somente devemos conhecer a Deus, mas também progredir neste conhecimento! Jamais conheceremos completamente a Deus enquanto estivermos neste mundo. Porém há uma promessa de que um dia o conheceremos como ele é, "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos", 1 Jo 3.2. O verbo "ver" da expressão: "...porque assim como é,

o veremos", vem do grego "optanomaioptanomai", que significa "permitir ver o interior da pessoa, o seu ego". 5. Sabendo que o Senhor nos conhece profundamente, precisamos agir de maneira a não desagradá-lo, cientes de que ele vigia nossas ações. Mas também, ao mesmo tempo, busquemos conhecê-lo através de sua Palavra e de uma intimidade com seu Espírito Santo.

AS CARACTERÍSTICAS DO PASTOR: O que é um pastor Nas Escrituras do Novo Testamento, o pastor é visto como o administrador do rebanho de Cristo (1Pedro 5.1-8). Sua função é conduzir os santos ao Senhor Jesus, dispensando a estes os meios da graça. Obrigações do pastor A principal obrigação do pastor é apascentar e guardar cada uma das ovelhas que lhe confiou o Sumo Pastor. O ofício pastoral inclui duas coisas básicas: a oração intercessória e a ministração da Palavra de Deus (Atos 6.4). Deve o pastor, por conseguinte, agir em relação às ovelhas tanto como sacerdote quanto como profeta. É sacerdote quando as apresenta a Deus em oração; e quando lhes fala a Palavra de Deus é profeta. “O pastor deve apascentar e guardar cada uma das ovelhas que lhe confiou o Sumo Pastor”

1. Emita o bom pastor (Anda como Cristo andou); 2. Alimenta as ovelhas (Ensinando a sua palavra); 3. Conduz as ovelhas à Porta (Jesus Cristo) (Conduzi-los à salvação); 4. Vai a frente delas, (É um exemplo para o rebanho); 5. Fortalece a fraca, (Cura a enferma, liga a ferida);

6. Protege o seu rebanho (Dos ataques de Satanás); 7. Procura a perdida e a desgarrada (Não se cansa de buscálas); 8. As ovelhas ouvem a sua voz (Ele tem intimidade com as suas ovelhas). Já os falsos pastores: OS FALSOS PASTORES: O LADRÃO VEIO A ROUBAR MATAR DESTRUIR: Ex. Práticos. 1. O Alfredo meu colega de escola – morto por Over-dose; 2. O José Pedro, (Envelhecido prematuro causado pelo álcool); 3. A reportagem da televisão; (A artéria horta de um fumador morto). O LADRÃO: (Satanás) Roubou ao homem: Sua imortalidade; Sua liberdade; Sua Comunhão santa com Deus. O MERCENÁRIO: As suas características: Não apascenta as ovelhas; Não ama as ovelhas; Não as protege, quando vê vir o inimigo foge;

Pensamento: Ele age apenas por interesse próprio, ele não conhece ao Senhor da palavra, ele procura enriquecer a custa do rebanho, sua mensagem é superficial, e interesseira, ela não fomenta o arrependimento, não confronta ninguém com o pecado inclusive essa palavra não existe em seu dicionário! O LOBO: II Pedro 2 1 E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão

encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. 2 E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. 3 E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

O sermão de Jesus a respeito do Bom Pastor retrata-o como o verdadeiro Pastor e Governante do seu povo, contrastando com todos os falsos pastores. Jesus diz - Eu sou a porta- Quem entrar por meio de Cristo será "salvo", isto é , terá vida eterna e abundante, tudo quanto necessita para ser liberto do pecado, da culpa e da condenação. Jesus é a única porta da salvação, não há salvação senão por Ele. Jesus declara que Ele é o bom Pastor prometido nas profecias. (1) Esta metáfora de Jesus como o Bom Pastor ilustra o cuidado terno e devotado que Ele tem por seu povo. É como se Ele dissesse: "Eu sou, para com todos aqueles que crêem em mim, o que um bom pastor é para as suas ovelhas: cuidadoso, vigilante e amoroso". (2) A característica de Cristo como o Bom Pastor é que Ele morreu por suas ovelhas. É isso que de modo ímpar, ressalta a Cristo como Pastor, É a morte de Cristo na cruz que salva suas ovelhas. Cristo é aqui chamado o "Bom Pastor". Em Hebreus cap.13 vers. 20 - Ele é chamado o grande Pastor das ovelhas. Em 1 Pedro cap.5 vers.4 - "o Supremo Pastor" .3) O Ministro do evangelho que ocupa esta posição apenas como meio de vida ou de obter honrarias é o "mercenário" referido nos vers. 12 e 13 . O verdadeiro pastor cuida das suas ovelhas. O falso pastor pensa em primeiro lugar em si mesmo e na sua posição diante dos homens. O conhecimento que Deus tem dos seus filhos e seu amor por eles incluem sua afeição pessoal, fidelidade e cuidado providencial constante. O

crente está guardado nas palmas das suas mãos. Em Isaias cap .49 vers.16 - O crente nunca está esquecido por Deus. Nunca há um só momento em que os olhos de Deus deixam de vigiar o crente para o seu bem.

Este estudo bíblico nos serve de alerta para muitos que se intitulam pastores. Procure saber se estas cinco características se encaixam perfeitamente com o seu perfil; procure observar se a sua vida tem sido colocada a serviço do sumo pastor que entregou espontaneamente a sua vida para nos salvar dos nossos pecados. Era Deus, mas despiu-se de sua glória e achado na forma de homem, se humilhou perante eles e se submeteu à cruz como vergonha desprezo e ignomínia só por nos amar. Que Deus nos ajude a sermos imitadores Cristo como filhos amados. Amém!

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->