P. 1
LEI 869exercicio

LEI 869exercicio

|Views: 571|Likes:
Publicado porBelo Di

More info:

Published by: Belo Di on Mar 20, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/01/2015

pdf

text

original

MPE Médio – Direito Administrativo Exercícios Nº 02 - Lei nº 869 Prof.

Waltinho

PARTE 1 01) (FUNDEP/TJ/Oficial Analise as afirmativas abaixo. Judiciário/MG/07)

I. Funcionário público é a pessoa legalmente investida em cargo público. II. Cargo público, para os efeitos do estatuto do servidor público do Estado de Minas Gerais, é o criado por lei em número certo, com a denominação própria e pago pelos cofres do Estado. III. Os cargos de carreira são aqueles que se integram em classes e correspondem a uma profissão; isolados, os que não se podem integrar em classes e correspondem a certa e determinada função. IV. Classe é um agrupamento de cargos da mesma profissão e de igual padrão de vencimento. A partir dessa análise, pode-se concluir que a) apenas as afirmativas I e III estão corretas. b) apenas as afirmativas II e IV estão corretas. c) apenas as afirmativas II e III estão corretas. d) todas as afirmativas estão corretas. 02) (FUNDEP/TJ/Oficial Judiciário/MG/07) Sobre as licenças revistas na Lei Estadual nº 869 de 05/07/1952, é incorreto afirmar que a) o funcionário não poderá permanecer em licença por prazo superior a 24 meses. b) o servidor licenciado para tratamento de saúde não poderá dedicar-se a qualquer atividade remunerada. c) o funcionário, durante a licença para tratamento de saúde, obriga-se a seguir rigorosamente o tratamento médico adequado à doença, sob pena de lhe ser suspenso o pagamento de vencimento ou remuneração. d) a funcionária casada com funcionário estadual, federal ou militar, terá direito a licença, sem vencimento ou remuneração, quando o marido for mandado servir, independentemente de solicitação, em outro ponto do Estado ou do território nacional ou no estrangeiro. 03) (FCC/TCE/Procurador/MG/07) Servidor do Estado de Minas Gerais, com menos de 55 anos, é aposentado por motivo de doença. Posteriormente, verifica-se que o seu estado de saúde não justifica a medida de aposentadoria, tendo em vista que o servidor tem condições de continuar exercendo as atividades anteriormente exercidas, sem perda de capacidade funcional. Nessa hipótese, o servidor poderá reassumir seu cargo, por força de a) reversão. b) reintegração. c) readaptação. d) readmissão. e) aproveitamento.

04) (FCC/TCE/Procurador/MG/07) A propositura de ação regressiva contra o agente público do Estado de Minas Gerais que causar, por dolo ou culpa, dano a terceiro, a) é obrigatória, após o trânsito em julgado da decisão que condenar a Fazenda estadual. b) é facultativa, após o trânsito em julgado da decisão que condenar a Fazenda estadual. c) é obrigatória, ainda durante o trâmite da ação movida contra a Fazenda estadual. d) é facultativa, ainda durante o trâmite da ação movida contra a Fazenda estadual. e) poderá ser obrigatória ou facultativa dependendo das circunstâncias do caso concreto, que determinarão também o momento de propositura da ação. 05) (FCC/TCE/Procurador/MG/07) A Considere as seguintes afirmações: I. De acordo com a legislação aplicável à espécie, os atos de improbidade administrativa podem estar caracterizados mesmo se não houver enriquecimento sem causa do agente. II. Ao afirmar o princípio da moralidade administrativa, a Constituição afasta a Administração da observância da estrita legalidade, por privilegiar a moral em detrimento da lei. III. De acordo com a legislação aplicável à espécie, os atos de improbidade administrativa podem estar caracterizados mesmo se não houver prejuízo aos cofres públicos. Está correto o que se afirma apenas em a) I. b) I e II. c) I e III. d) II e III. e) III. 06) (FCC/TCE/Procurador/MG/07) O servidor público do Estado de Minas Gerais que acumule cargos na Administração estadual ilegalmente a) sofrerá necessariamente pena de demissão a bem do serviço público. b) sofrerá necessariamente pena de demissão. c) sofrerá necessariamente pena de suspensão. d) poderá optar por um dos cargos, em qualquer hipótese. e) poderá optar por um dos cargos, se estiver de boafé.

www.prolabore.com.br

1

MPE Médio – Direito Administrativo Exercícios Nº 02 - Lei nº 869 Prof. Waltinho

07) (FCC/TCE/Procurador/MG/07) No curso de processo administrativo disciplinar instaurado para a apuração de falta funcional de servidor público do Estado de Minas Gerais, a suspensão preventiva do servidor a) poderá ser decretada por 30 dias, sem prejuízo da contagem do tempo de serviço enquanto durar a suspensão. b) poderá ser decretada por 30 dias, contando-se o tempo de serviço correspondente apenas se o servidor for absolvido ou punido com advertência, multa ou repreensão. c) poderá ser decretada por tempo indeterminado, sem prejuízo da contagem do tempo de serviço enquanto durar a suspensão. d) poderá ser decretada por tempo indeterminado, contando-se o tempo de serviço correspondente apenas se o servidor for absolvido ou punido com advertência, multa ou repreensão. e) não poderá ser efetuada, por ser incompatível com os princípios do contraditório e da ampla defesa. 08) (FCC/TCE/Atuário/MG/07) Repercute na esfera administrativa, em favor do servidor público acusado, a sentença proferida pelo juízo criminal absolvendo-o em razão de a) restar provada a inexistência do fato. b) não constituir o fato infração penal. c) não existir prova de ter o réu concorrido para a infração penal. d) não existir prova suficiente para a condenação. e) não haver prova da existência do fato. 09) (FCC/TCE/Téc. Cont. Ext. I/Direito/MG/07) O prazo para aplicação de sanção administrativa em razão de faltas disciplinares cometidas por servidor público civil do Estado de Minas Gerais prescreve em a) 2 anos, no caso de suspensão. b) 4 anos, no caso de multa. c) 5 anos, no caso de demissão. d) 5 anos, no caso de suspensão. e) 180 dias, no caso de repreensão. 10) (NCE/SEFAZ/Téc. Fazendário/MG/07) Sobre o regime disciplinar aplicável ao servidor público, é incorreto afirmar que: a) todos os processos sumários de apuração da responsabilidade administrativa do servidor que não preservam o contraditório e a ampla defesa são inconstitucionais; b) o processo disciplinar pode ser dispensado e a punição aplicada diretamente pela autoridade que presenciar prática de infração; c) o Processo Administrativo não está sujeito às mesmas solenidades exigidas no processo judicial; d) a sentença penal absolutória, por falta de provas, não impede a aplicação de punição administrativa ao servidor pelo mesmo fato;
www.prolabore.com.br

e) o servidor punido em processo administrativo disciplinar pode tentar judicialmente anular a punição administrativa. 11) (NCE/SEFAZ/Téc. Fazendário/MG/07) Entre as punições administrativas que podem ser aplicadas aos servidores públicos do Estado de Minas Gerais, não se inclui: a) demissão; b) destituição de função; c) repreensão; d) suspensão; e) exoneração. 12) (NCE/SEFAZ/Gestor Fazendário/Tributação e Arrecadação/MG/07) Sobre a responsabilidade do servidor público, analise as afirmativas a seguir: I. O servidor público não pode ser punido na esfera administrativa e criminal sobre o mesmo fato sob pena de caracterização de dupla punição, prática vedada no ordenamento jurídico brasileiro. II. O servidor público somente responderá patrimonialmente por danos resultantes de sua atuação quando for comprovado que agiu com culpa ou dolo. III. As penalidades disciplinares que podem ser aplicadas ao servidor público estadual em processo administrativo disciplinar devem ser expressamente previstas na legislação federal, sob pena de nulidade de todo processo. É/são verdadeira(s) somente a(s) afirmativa(s): a) I; b) II; c) III; d) I e II; e) II e III. 13) (NCE/SEFAZ/Gestor Fazendário/Tributação e Arrecadação /MG/07) Um Servidor Público foi absolvido por falta de provas em processo penal instaurado por suposta prática de crime contra a Administração Pública. Independentemente da conclusão do processo penal, foi aplicada ao servidor a pena de demissão pelo mesmo fato. Sobre a matéria, é correto afirmar que: a) a decisão administrativa é nula por ser conflitante com a decisão judicial; b) a decisão administrativa, no presente caso, só será válida se houver falta residual; c) a Administração Pública, de forma discricionária, poderá acatar, ou não, a decisão judicial para rever a punição administrativa; d) a decisão judicial não interfere na apuração administrativa no caso em exame; e) o princípio da separação entre os poderes permite que a Administração Pública deixe de cumprir as decisões judiciais sobre servidores públicos.

2

MPE Médio – Direito Administrativo Exercícios Nº 02 - Lei nº 869 Prof. Waltinho

PARTE 2 01) (FUMARC/MPE/Pedagogo/05) Nos termos da Lei nº 869, de 5/7/52 (Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais), “o ato pelo qual o aposentado reingressa no serviço público, após a verificação, em processo, de que não subsistem os motivos determinantes da aposentadoria”, denomina-se: a) reversão. b) aproveitamento. c) reintegração. d) transferência. 02) (FUMARC/MPE/Pedagogo/05) Descumpre a norma constitucional que veda a acumulação remunerada de cargos públicos o servidor público que, na hipótese de compatibilidade de horários, exerce simultaneamente: a) dois cargos de professor. b) dois cargos privativos de profissional de saúde, com profissão regulamentada. c) um cargo de professor e outro, técnico ou científico. d) dois cargos técnicos. 03) (FUMARC/MPE/Pedagogo/05) O prazo de validade dos concursos públicos é de até: a) um ano, prorrogável uma vez, por igual período. b) dois anos, prorrogável uma vez, por igual período. c) três anos, prorrogável uma vez, por um ano. d) dois anos, sem possibilidade de prorrogação. 04) (FUMARC/MPE/Pedagogo/05) O servidor público da administração direta, autárquica e fundacional, quando investido no mandato de Vereador: a) na hipótese de compatibilidade de horários, perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo. b) mesmo na hipótese de compatibilidade de horários, ficará afastado de seu cargo, emprego ou função. c) mesmo na hipótese de compatibilidade de horários, será afastado do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração. d) em qualquer caso, terá seu tempo de serviço contado apenas para promoção por merecimento. 05) (FUMARC/MPE/Oficial do MP/06) É correto afirmar que: a) a administração fazendária e seus servidores fiscais terão precedência sobre os demais setores administrativos. b) a criação de autarquia, sociedade de economia mista, empresa pública e fundação será feita por lei específica. c) a administração fazendária e seus servidores fiscais terão, dentro de suas áreas de competência
www.prolabore.com.br

e jurisdição, preferência sobre os demais setores administrativos, na forma da lei. d) a proibição de acumular cargos estende-se a empregos e funções e abrange autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente, pelo poder público. As questões 06 a 09 referem-se à Lei Estadual n° 869/52 (“Estatuto dos Funcionários do Estado de Minas Gerais”). 06) (FUMARC/MPE/Oficial do MP/06) Os cargos públicos são providos, exceto por: a) indicação. b) promoção. c) reintegração. d) transferência. 07) (FUMARC/MPE/Oficial do MP/06) O ato pelo qual o aposentado reingressa no serviço público, após verificação, em processo, de que não subsistem os motivos determinantes da aposentadoria é denominado: a) Readmissão. b) Aproveitamento. c) Reversão. d) Reintegração. 08) (FUMARC/MPE/Técnico Ministerial/ Contabilidade/ 06) Não se compreende entre os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais estendidos pela Constituição ao servidor ocupante de cargo público: a) O salário mínimo. b) O repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos. c) A remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal. d) A assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 6 anos de idade em creches e pré-escolas. 09) (FUMARC/MPE/Oficial do MP/06) Dar-se-á exoneração, exceto: a) a critério do Governo, quando se tratar de ocupante de cargo em comissão. b) como penalidade decorrente de condenação em processo administrativo, assegurada ampla defesa ao servidor. c) a pedido do servidor público. d) quando o funcionário não satisfizer as condições de estágio probatório.

3

MPE Médio – Direito Administrativo Exercícios Nº 02 - Lei nº 869 Prof. Waltinho

10) (FUMARC/MPE/Técnico Ministerial/ Contabilidade/ 06) Segundo o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado de Minas Gerais, a vacância de cargo público dá-se nas seguintes hipóteses, exceto: a) por exoneração a critério do governo. b) pelo falecimento do ocupante do cargo. c) por demissão a pedido do funcionário, quando se tratar de cargo efetivo. d) por exoneração quando o funcionário público não lograr aprovação no estágio probatório 11) (FUMARC/MPE/Técnico Ministerial/ Contabilidade / 06) João, que é servidor público estadual, ocupante de cargo efetivo, e estável, tem seu cargo extinto por lei. Considerando-se a disciplina do Estatuto do Funcionário Público do Estado de Minas Gerais, é correto afirmar sobre a hipótese: a) João será aposentado com proventos proporcionais ao tempo de serviço. b) O ato de extinção do cargo é inconstitucional, em face da estabilidade funcional de João. c) João será colocado à disposição de outro órgão público estadual, mediante transferência. d) João será colocado em disponibilidade remunerada, até seu aproveitamento em outro cargo.

RESPOSTAS PARTE 1 01-D 02-A 03-A PARTE 2 01-A 02-D 03-B 04-A 05-D 06-A 07-C 08-D 09-B 10-C 11-D 04-A 05-C 06-E 07-B 08-A 09-A 10-B 11-E 12-B 13-D

www.prolabore.com.br

4

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->