Você está na página 1de 2

Ante o Natal

O mundo está à volta em mudanças, transformações. Entramos no século


xxi, mas apesar de todas as transformações, muitos ainda se apegam a
falsos conceitos, se ligam a ilusões passageiras, cultua uma falsa felicidade,
falsa instabilidade.

E uma data tão importante, tão cheia de significados, torna-se um simples


ato de troca, mas não uma troca de amor, mas de interesses. Reúne não
para festejar, mas para um rodízio de exibicionismo de trajes e quando
mais, trocas de ofensas, por estarem com os ânimos alterados pelo álcool.

Esquecem que neste dia tão especial, chegou ao Orbe terrestre a nossa
Esperança e que até hoje não soubemos valorizar, como se deve todo o Seu
ensinamento. Como há tempos atrás ainda o crucificamos quando deixamos
o interesse material ser mais forte do que voltarmos para dentro de nós e
nos questionarmos o que de bom estamos aprendendo e o mais importante,
o que estamos modificando para melhor?

Ainda adoramos o bezerro de ouro! Ainda cultuamos os Deuses!

O deus do dinheiro, da luxuria...

Não damos o devido valor a isso, extrapolamos, não sabemos usar como se
deve. Achamos que felicidade é termos uma mansão, carro do ano e o
domínio daqueles que nos interessa.

Jesus nasceu para nos mostrar o seu mais puro amor, e nos ensinar a amar
também de uma forma simples, sem interesse. Tentou com sua mansuetude
nos ensinar que a felicidade não é deste mundo! Que toda dor, todo
sofrimento amarguras, decepção, são frutos do nosso egoísmo e do nosso
orgulho.

Que temos direitos por termos herdado a terra, mas deveres pra mantê-la
um lugar digno de se viver!

Ensinou-nos a usar o nosso livre-arbítrio, conscientes de nossas ações. ”A


cada um será dado segundo suas obras”.

Tanto conhecimento e tanto amor e não soubemos aproveitar!

Mas apesar da maioria viver presos a essa canga, há os que têm


consciência de que o Natal é o nascimento do nosso Salvador!E conscientes
desse dia tão especial festeja esta data, alegres, sabendo que Jesus renasce
dentro de nós, na esperança, nas boas ações, no amor ao próximo, na
tolerância, na aceitação das pessoas como elas são, na aceitação de nós
mesmos, na simplicidade da vida como um todo!

Que Jesus nasceu numa manjedoura, simples, para nos provar que a
simplicidade e a humildade são a chaves que abrem as portas da nossa
liberdade espiritual!
Ante o Natal, devemos voltar nossas consciências para a nossa vida e nos
tocarmos de que o Mestre renasce dentro de nós a cada amanhecer!