Você está na página 1de 6

MINISTÉRIO DA DEFESA

EXÉRCITO  BRASILEIRO
CMNE – 7ª RM / 7ª DE – 7ª BDA INF MTZ
16º BATALHÃO DE INFANTARIA MOTORIZADO
BATALHÃO ITAPIRU
OM: 16º BIMtz PLANO DE SESSÃO DATA/HORA: 031550FEV08
CURSO: FORMAÇÃO DE SOLDADOS (1ª Sub fase)
UNIDADE DIDÁTICA: 12. JUSTIÇA E DISCIPLINA
ASSUNTO: Transgressões disciplinares e Comportamento
OBJETIVOS:
 Identificar as transgressões disciplinares e suas conseqüências no comportamento militar.
LOCAL: Pav CS
PROCESSO(S) DE ENSINO: Palestra, exemplos e questionamentos.
MEIOS AUXILIARES: Quadro mural e modelo de ficha disciplinar.
INSTRUTOR: 1º Ten Pinheiro MONITORES: Asp Rocha AUXILIARES: Sd Raimundo
Asp Vieira
MEDIDAS ADMINISTRATIVAS:
1. Providenciar a arrumação do local;
2. Preparação do material.
MEDIDAS DE SEGURANÇA: Conforme Plano de Segurança, anexo “A”.
FONTES DE CONSULTA: RDE R4 – Regulamento Disciplinar do Exército.
ASSINATURA: VISTO: VISTO:

___________________________ ______________________ ________________________


Leandro da Silva Pinheiro – 1° Ten Cmt Cia Cmdo Ap Ch 3ª Seção
Instrutor
2

TEMPO DISTRIBUIÇÃO DO ASSUNTO MAI e Obs

I. INTRODUÇÃO

1. Sessão atual
Dando continuidade às instruções do Período Básico, dentro da
Fase de Instrução Básica do Período de Instrução Individual, veremos
hoje a matéria 12. Justiça e Disciplina.
Quadro
5 Min 2. Apresentação do objetivo Mural
Nosso objetivo é:
a. Identificar as transgressões disciplinares e suas conseqüências no
comportamento militar.

3. Apresentação do sumário
Para que possamos atingir o objetivo proposto seguiremos os
seguintes tópicos:
a. Transgressões disciplinares
1. Definição.
2. Classificação.
3. Causas de justificação, circunstâncias atenuantes e
agravantes.
4. Tipos mais comuns.
b. Penas disciplinares.
1. Natureza e amplitude.
2. Gradação.
3. Execução.
4. Anulação, atenuação, relevação e agravação.
c. Comportamento.
1. Classificação.
2. Mudança de comportamento.
3. Conseqüências para a vida civil:
a) Engajamento e reengajamento.
b) Promoção a Cabo.
c) Matrícula no CFST e concurso para escolas militares
e órgãos públicos civis.
d) Licenciamento a bem da disciplina.

II – DESENVOLVIMENTO

1) TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR
3

O instrutor explicará de forma clara e objetiva a definição de transgressão


disciplinar. Como define nosso RDE: Transgressão disciplinar é toda ação
praticada pelo militar contrária aos preceitos estatuídos no ordenamento jurídico
pátrio, ofensiva à ética, aos deveres e às obrigações militares, mesmo na sua
manifestação elementar e simples, ou, ainda, que afete a honra pessoal, o
pundonor militar e o decoro da classe.

40 Min
2) CLASSIFICAÇÃO Palestra
As transgressões disciplinares classificam-se em: leve, média e grave.
Sempre será classificada como “grave” a transgressão da disciplina que
constituir ato que afete a honra pessoal, o pundonor ou o decoro da classe.

3) CAUSAS ATENUANTES E AGRAVANTES


Será abordado pelo instrutor as Circunstâncias Atenuantes ( Art 17 R-4 )
como: bom comportamento, relevância de serviços prestados, ter sido cometida
a transgressão em defesa própria, de seu direito, não se configurando causa de
justificação e, falta de prática no serviço.
E as e) Circunstancias Agravantes (Art 18 R – 4):
- mau comportamento
- prática simultânea ou conexão de duas ou mais transgressões
- reincidência de transgressão.
- conluio de duas ou mais pessoas
- ter abusado o transgressor de sua autoridade hierárquico ou funcional
- ser praticada a transgressão:
a) durante a execução dos serviços;
b) em presença de subordinado;
c) com premeditação;
d) em presença de tropa;
e) em presença de público.

4) TIPOS MAIS COMUNS


O instrutor comentará alguns incisos do Anexo I, tais como:

5) PENAS DISCIPLINARES
O Instrutor explicará que a punição disciplinar objetiva a preservação da 
disciplina e deve ser visto como elemento educativo.
Classificam-se em:
a) Advertência ­ É a forma mais branda de punir. Consiste numa admoestação 
feita   verbalmente   ao   transgressor,   podendo   ser   em   caráter   reservado   ou 
ostensivo. (R­4 Art. 23)

b) Impedimento - É   obrigação   do   transgressor   não   se   afastar   da   OM,   sem 


prejuízo a qualquer serviço que lhe competir dentro da unidade em que serve, 
publicado em BI.
4

c) Repreensão ­É   a   censura   enérgica   ao   transgressor,   feita   por   escrito   e 


publicada em boletim. (R­4 Art. 24)

d) Detenção ­  Consiste no cerceamento da liberdade do punido, o qual deve 
permanecer  em   local  que  lhe   for  determinado  pela   autoridade   que  aplicar  a 
punição, sem que fique, no entanto, encarcerado.(R­4 Art. 25)

e) Prisão Consiste no encerramento do punido em local  próprio e designado 


para   tal.   A   dependência   destinada   à   prisão   de   praças   é   chamada   “xadrez”, 
40 Min devendo ser evitada a promiscuidade dos presos recuperáveis com os que já  Palestra
estão passíveis de serem licenciados a em da disciplina.(R­4 Art. 26,27,28 e 29)

f) Licenciamento e exclusão a bem da disciplina  ­  Consistem no afastamento, 


ex­offício, do militar das fileiras do Exército, conforme prescrito no Estatuto 
dos Militares. (R­4 Art 30) 

      O militar cumpre a punição disciplinar a partir do momento da publicação 
em Boletim Interno da unidade. Exceção: a advertência é caracterizada pela 
admoestação verbal.

6) COMPORTAMENTO
a) Classificação: O comportamento militar das praças deve ser classificado em
:
- Excepcional;
- Ótimo;
- Bom;
- Insuficiente;
- Mau.
Ingresso nas fileiras do exército: Comportamento = “Bom”.

 E XCEPCIONAL
   :
       Quando no período de nove anos de efetivo serviço, computados somente 
nos comportamentos “Bom” ou “Ótimo”, não tenha sofrido qualquer punição 
disciplinar.

ÓTIMO:
       Quando no período de cinco anos de efetivo serviço, contados a partir do 
comportamento “Bom”, tenha sido punido com a pena disciplinar de até uma 
detenção. 

BOM:

40 Min        Quando no período de dois anos de efetivo serviço, tenha sido punido com  Palestra


5

a pena disciplinar de até duas prisões.

INSUFICIENTE:
        Quando   no   período   de   um   ano   de   efetivo  serviço,   tenha   sido   punido 
disciplinarmente com duas prisões ou ainda, quando no período de dois anos 
tenha sido punida com mais de duas prisões.
­ MAU:
       Quando no período de um ano de efetivo serviço, tenha sido punido com 
mais de duas prisões disciplinares. 

7) CONSEQUENCIAS PARA A VIDA CIVIL


O instrutor abordará a importância do comportamento militar para a
vida militar e civil:
a) Engajamento e reengajamento; Questionam
ento
b) Promoção a Cabo;
c) Matrícula no CFST e concurso para escolas militares e orgãos
públicos civis;
d) Licenciamento a bem da disciplina.

III – CONCLUSÃO

1. Avaliação Formativa
Serão realizados alguns casos práticos para que os instruendos
às avaliem.

2. Ratificação da Aprendizagem
Será feita uma recapitulação rápida dos tópicos mais
05 Min
importantes do assunto e daqueles que por ventura não tenham sido
bem assimilados.

3. Encerramento
Encerrando a sessão, o instrutor fará a seguinte abordagem:
"Como vimos anteriormente, a disciplina é de suma importância para
o combatente, adquirindo, assim, a disciplina consciente e avançando
com o seu caráter militar".
6

ANEXO “A” AO PLANO DE SESSÃO

PLANO DE SEGURANÇA

1. Normas de Segurança
a. Esse anexo está baseado nas normas previstas no CI 32 / 1.
b. Não será permitido trote, castigo físico ou qualquer contato físico com os instruendos.
c. Em caso de acidente, proceder de acordo com o plano de evacuação.

2. Plano de Evacuação
a. Em caso de acidente, deverá ser evacuado o acidentado até a Enfermaria.
b. Em casos graves, estando o médico já empenhado em outro atendimento, o acidentado deverá ser
evacuado de imediato ao HGuN, observando os primeiros socorros possíveis.

_________________________________ _______________________________
Leandro da Silva Pinheiro – 1° Ten Helder da Silva Lima – Cap
Instrutor Cmt Cia Cmdo Ap