P. 1
Manual de Petição

Manual de Petição

|Views: 78|Likes:
Publicado porNandinha Noronha

More info:

Published by: Nandinha Noronha on Mar 26, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/28/2013

pdf

text

original

Jalno D.

Ferreira

Manual de Petições
Direito
1

ÍNDICE

METODOLOGIA FORENSE A Metodologia Criando um método Pesquisa no direito material Interpretação do direito material A escolha da ação adequada procedimento Interpretação do direito processual A jurisprudência fluxograma cuidado com os prazos dossiê

09 09 09 10 10 10 11 11 11 12

Preparando o processo Pressupostos processuais As condições da ação As preliminares na inicial A competência

12 12 12 13

Elaborando a petição inicial A qualificação das partes na inicial Os Fatos A fundamentação pedido protesto por provas valor da causa Providências finais

13 13 13 14 14 14 14

Elaborando a contestação A qualificação das partes na contestação As preliminares na contestação mérito Encerrando a contestação

15 15 15 15

3

MODELOS DE PETIÇÕES PROCESSO CIVIL Contratos em geral Contrato de honorários advocatícios Contrato de locação comercial Contrato de locação residencial

16 19 22

Declarações em geral Autorização dos pais para menor viajar para o estrangeiro Declaração de pobreza Notificação para denúncia de locação Termo de Caução fidejussória Termo de dação em pagamento

25 26 26 28 29

Execução em geral Execução contra devedor solvente Execução de Alimentos Execução de obrigação de fazer Execução de quantia certa contra devedor insolvente Execução de sentença Execução provisória de sentença de despejo Pedido de carta de sentença Pedido de remição de bens Pedido de suspensão de execução

30 32 34 36 40 42 44 45 46

Procedimento comum Ação declaratória incidental Ação Pauliana ou revocatória de procedimento comum Ação revisional de alimentos Contestação à exceção de incompetência relativa em procedimento comum Contestação em procedimento comum Contestação em separação judicial Declaração e dissolução de sociedade de fato entre conviventes Desapropriação indireta em procedimento comum Despejo para uso próprio Despejo para falta de pagamento Divórcio direto Embargos a execução monitória Especificação de provas em procedimento comum Exceção de impedimento em procedimento comum Exceção de incompetência relativa em procedimento comum

47 49 54 57 60 62 66 69 76 78 81 84 86 88 90

4

Exceção de suspeição de procedimento comum Exemplo de acordo em procedimento comum Impugnação ao valor da causa em procedimento comum Incidente de falsidadeem procedimento comum antes da instrução Ι Insidente de falsidade em procedimento comum depois da instrução Investigação de paternidade Memorial em procedimento comum Modificação em cláusula de visitação Petição inicial em procedimento comum Reconvenção em procedimento comum

92 94 96 98 100 102 104 107 110 113

Procedimento especial Ação de Depósito Ação monitória Alienação judicial de coisa comum Anulação e substituição de títulos ao portador Consignação em pagamento Contestação em nunciação de obra nova Declarações no inventário ou arrolamento Demarcação de terrar particulares Divisão de imóvel e terrar particulares Embargos de terceiros Instrumento particular de partilha amigável Nunciação de obra nova Petição de herança para fins de inventário Prestação de contas (para exigir contas) Prestação de contas (para prestar contas) Reintegração de posse Usucapião constitucional

117 120 122 124 126 128 132 135 137 139 143 145 148 150 152 154 158

Procedimento próprio Ação de alimentos Ação rescisória Adoção de menor abandonado Autorização judicial para menor viajar para o estrangeiro Conversão de separação em divórcio Defesa em processo de falência Habeas Data Mandado de segurança Pedido de concordata Pedido de redução de alimentos provisórios Requerimento de falência Retificação de registro civil

162 164 167 169 170 172 176 178 180 182 185 187

5

notificações e interpelações Cautelar de sequestro Cautelar inominada Contestação em cautelar de separação de corpos 189 192 196 199 201 205 207 210 211 213 214 219 220 224 227 232 Procurações Procuração ad judicia Procuração ad judicia para inventário Renúncia de mandado Substabelecimento 236 237 238 239 Recursos Agravo de instrumento Agravo retido Apelação Embargos de declaração Embargos infringentes Pedido de encaminhamento de contra razões Pedido de encaminhamento de recurso de apelação 240 243 245 249 251 253 254 6 .Processo Cautelar Cautelar de alimentos provisionais Cautelar de arresto Cautelar de arrolamento de bens Cautelar de atentado Cautelar de busca e apreensão Cautelar de caução Cautelar de exibição de documento ou coisa Cautelar de exibição do penhor legal Cautelar de justificação Cautelar de posse em nome do nascituro Cautelar de produção antecipada de provas Cautelar de protesto e apreensão de títulos Cautelar de protestos.

PROCESSO PENAL Ação penal Alegações finais Contrariedade do libelo Defesa Prévia Pedido de liberdade provisória Queixa crime Representação pela lei de imprensa 255 257 259 260 264 267 Recursos Apelação criminal Pedido de apelação criminal Recurso em sentido estrito 270 275 276 7 .

.

Deve o advogado ter um cadastro do cliente. que o mesmo deverá obedecer a certas regras primordiais. Justamente por essa razão. dos processos de seus clientes. ter-se arquivos previamente determinados. elaborar-se às pressas. pois existirá enorme probabilidades de se cometer erros. como a elaboração de libelos. o legislador introduziu o conceito de prazos no processo civil. junto ao direito substantivo. de forma a dar sustentação ao pedido que se fará pelo autor. deve. dos mais conhecidos e renomados juristas. com todos os seus dados. De nada adianta. seja qual for o método. quer seja física ou eletrônica. a era da informática. quer sejam da atualidade ou não. entretanto. até mesmo. ou a justiça e viesse se defender. a idéia desenvolvida. ainda que arquivado esteja o processo em questão. deva-se ter em mente. poder fazer uma consulta rápida e precisa. deve-se ter o cuidado de buscar o amparo para o caso. tais como a determinação de objetivos a serem alcançados. a petição inicial ou.A Metodologia Criando um método O advogado deve procurar criar seu próprio método de trabalho. o advogado. a fundamentação do caso. é importante que. se o caso for em patrocínio do réu. O importante é ter-se ao final. os dispositivos que amparem a pretensão do mesmo. 9 . com em épocas futuras. organização e. também. Pesquisa no direito material De posse do relato do cliente. servindo de fonte de consulta. a contestação. manter ativa uma pasta. Isto significa dizer que antes de se pensar em propor a ação. Cada um tem seu próprio sistema para execução das tarefas profissionais. vivendo-se hoje. de forma sucinta. autêntico e eficiente. ou à defesa que se promoverá em favor do réu. redigindo. assim como softwares que facilitem a pesquisa dos assuntos a serem abordados. que possam vir amparar a pretensão do autor ou a defesa do réu. buscar no direito material. que poderão ser graves. pudesse fazê-lo com certeza absoluta e com toda segurança. reforçando a tese desenvolvida com as lições doutrinárias. Interpretação do direito material Uma vez encontrados os dispositivos legais no direito substantivo. sendo certo que este arquivo bem organizado lhe será muito útil no trâmite dos processos. para no caso de necessidades futuras. no sentido de que todo aquele que procurasse a tutela jurisdicional. para aplicação em todo e qualquer caso. deve-se procurar interpretar tais dispositivos. de forma a ter sempre em mãos todos os dados e andamento dos processos. Deve.

para ter às mãos o caminho a seguir. Este é um ponto de alta importância. vindo a ter sua petição inicial indeferida. eis que este determina a norma de conduta. escolhendo o procedimento mais adequado a seguir no processo. Interpretação do direito processual Após a determinação ou a confirmação do procedimento da ação. O primeiro. por não obedecer às mais diversas normas processuais. Embora sejam somente esses os procedimentos específicos do código. tendo seus próprios ritos. pensar-se na defesa propriamente dita. pois direito é prova. fazer o estudo da matéria processual aplicável ao caso. a lei de alimentos. procurar identificar o tipo de ação a ser proposta. necessário. 10 . para o caso em questão. ainda que amparada pelo direito material. pois. subdividido em ordinário e sumário e o segundo. É preciso lembrar que. assim como algumas leis extravagantes ditam regras de procedimento especialíssimo. no processo civil brasileiro existem apenas dois procedimentos: o comum e os especiais. Assim. assim. de forma a dar-se ao juiz as mais convincentes razões de que a parte é quem tem o direito a seu favor. muitas vêzes. procurando anotar todos os dispositivos processuais que amparam a pretensão do autor ou a defesa do réu. pesquisando no processo civil. fogem à regra geral. pressupostos processuais etc. em procedimentos especiais de jurisdição contenciosa e procedimentos especiais de jurisdição voluntária. que a tese desenvolvida. Se o caso é abordado em prol do réu. para somente depois. de altíssima relevância que a tese abraçada encontre supedâneo na norma substantiva. quanto na contestação. a matéria em questão. tais como observar as condições da ação. O procedimento Seja o trabalho feito a favor do autor ou do réu.A fundamentação jurídica do pedido segundo as exigências da lei processual vigente é exatamente a motivação para o pedido e deve estar amparada na melhor interpretação do direito material. uma vez que alegar e não provar é o mesmo que cair no vazio. interpretando cada um deles à luz do direito. ao buscar-se no processo civil a matéria em questão. a parte tem a seu favor o direito material. de forma a permitir um resumo da matéria processual estudada. já tendo em mãos sua interpretação e amparo doutrinário para o caso. A escolha da ação adequada Após o estudo do direito material. quiçá. analisar todas as possibilidades existentes em matéria processual. não esquecendo. como por exemplo. primeiramente verificar se a via eleita pelo autor é manifestamente adequada. o advogado poderá por tudo a perder. se o trabalho está sendo feito em patrocínio do autor. é preciso que se faça um esboço da tese a ser defendida. sendo pois. deve estar em consonância com as provas carreadas para os autos. ou verificar se o rito escolhido pelo autor é o mais acertado. alicerçando a interpretação na melhor doutrina de processualistas consagrados. não se deve esquecer que os processos cautelares e os de execução. mas por um descuido ou erro “in procedendo”. tanto na petição inicial. de acordo com a pretensão do cliente. o trabalho a ser desenvolvido será a contradita ou contestação.

pois dificilmente o réu irá falar nos autos. uma vez que determinados prazos vão além da simples preclusão. O fluxograma Com base no procedimento escolhido e na análise processual da matéria. após a defesa. O trabalho de fiscalização do rito processual. no caso de ser ordinário. ao exercer a advocacia forense. Em sendo o procedimento sumário. de forma a permitir a fiscalização no curso do processo. para que sua observância seja eficiente. aí sim. É importante tomar todos os cuidados. uma das mais importantes funções do advogado. segue obrigatoriamente a determinadas regras. no entanto. incidentes processuais tortuosos e deficientes. sendo um conjunto de atos coordenados. em consequência de inobservância ou negligência profissional. não podendo mais o querelante exercer o direito de queixa. evitando. uma vez que a perda do prazo. pois poderá não existir outra oportunidade processual para se fazê-lo. para o exercício dos atos processuais. para não se falar em graves prejuízos para a parte. redigindo anotações. A jurisprudência Tendo feito o estudo do caso à luz do direito material e processual. opera-se a decadência. demonstrando os diferentes passos a serem seguidos pelo juiz. 11 . partes. ou qualquer um dos especiais. que quase sempre levam à enorme perda de tempo. a não ser por ocasião do memorial. Ministério Público e serventuários da justiça. na inicial deverá ser inserida a jurisprudência na petição incial. como no caso de prazos prescricionais ou decadenciais. para que se tome conhecimento. o direito não socorre os que dormem. que irão transcorrer no processo. ao lado de cada quadro do fluxograma. elaborar um fluxograma do rito a ser seguido no processo. em alegações finais. é sem dúvida. passar à pesquisa da jurisprudência.O processo. se possível. as decisões jurisprudenciais devem ser inseridas na sua feitura. É aconselhável. por exemplo. com súmulas dos tribunais superiores. Já na contestação. assim. sempre que possível. ditadas pelas normas processuais. Enriquecer ao máximo o libelo com a jurisprudência mais recente e. por ocasião da réplica. cuja queixa crime deve ser feita no prazo máximo de seis meses a partir do fato ou do momento em que o querelante tomou conhecimento do mesmo. no caso de ações penais privadas. o procedimento da ação. com seus respectivos resumos. sendo necessário muita atenção na sua aplicação. uma vez que existirá oportunidade para tal. daí o cediço brocardo “dormientibus non succurrit jus”. decisões dos tribunais do Estado em que for ajuizada ou está ajuizada a ação. primeiramente. de acordo com o procedimento da ação. procurando. que deve ser a mais escorreita possível. O cuidado com os prazos Verificar todos os prazos exigidos pela lei. como. para que a parte não venha a ficar em situação desfavorável. trazendo à parte prejuízo. não inserir na inicial a jurisprudência. ou seja. das alegações do réu. selecionando e anotando as decisões existentes que se apliquem ao caso em estudo. muitas vezes irreparáveis. de forma a permitir uma visualização clara e rápida. acarreta a preclusão. sendo certo que perdido o prazo.

dos despachos do juri. o documento deverá dar a noção exata da pretensão deste. no tocante aos pressupostos processuais. com seu amparo legal e jurisprudencial. ativa ou passiva. elaborar um dossiê sobre todo o estudo feito. iniciando pelo relato do cliente. a inobservância das condições da ação. devese verificar se a parte. tais como a legitimidade. preciso e. conciso. ou ações de procedimento especial. autor ou réu. segundo os passos anteriormente descritos. Acarreta. A falta de qualquer das três condições da ação acarretará a extinção do processo sem julgamento do mérito. todos 12 . O dossiê deverá ser elaborado de forma a dar ao advogado. sem que prove a quitação das custas. complementando o dossiê sobre o caso. principalmente das petições da parte contrária. Preparando o processo Pressupostos processuais Antes de pensar-se em iniciar a redação da petição inicial ou da contestação. devidamente agasalhada e amparada pelo direito. pois de nada adiantará a discussão do mérito. material e processual. em enorme prejuízo para a parte que ajuizou a ação. Procurar fazer de forma que se tenha às mãos um documento claro. uma vez que é necessário que a parte.O dossiê Tendo o caso em questão completamente estudado. despesas processuais e honorários do advogado da parte contrária. seja ela autora ou ré. em casos de ações que exijam determinadas condições. de forma a evitar surpresas no curso do mesmo. ao mesmo tempo. que se traduz pela necessidade de agir e a possibilidade jurídica. As preliminares na inicial Se o caso abraçado for desenvolvido a favor do autor. ainda antes de iniciar a elaboração da inicial. atende a todos os pressupostos processuais para a validade do processo. As condições da ação Embora possam estar presentes todos os pressupostos para a validade do processo. sem se falar no desgaste gerado para a mesma. portanto. deve-se verificar os casos previstos no art. isto não significa dizer que o mesmo esteja em ordem. tais como no caso de cautelares. atenda às condições da ação. o documento deverá permitir a visualização completa da tese da defesa. para que não haja perda no conteúdo devido à prolixidade. À medida que o processo se desenvolver. fazer anotações das peças mais importantes. não tendo capacidade para postular ou não estando devidamente representada ou a outros específicos. se a parte não atende às exigências da lei adjetiva. não podendo mais o autor ajuizar a mesma ação. Se o trabalho desenvolve-se pelo réu. 295 e seus incisos. uma vez que não se pode pretender ou defender interesse contrários à lei. Se o trabalho desenvolve-se pelo autor. a visão completa do caso. interesse processual. com anotações das datas das principais fases do processo.

Cabe. endereçar a peça à autoridade competente. deve-se verificar na inicial da ação. indicar os dispositivos legais em que se escoram o pedido. passando em seguida. primeiramente. por conseguinte. corre-se o risco de ver-se a exordial indeferida. segundo o art. pois se qualquer um dos itens nele elencados. à qualificação das partes. demonstrando sobre o que se apoia o mesmo. no entanto. Elaborando a petição inicial A qualificação das partes na inicial Tendo. ao iniciar a redação da petição inicial. Além desta preocupação. ou seja. eis que este determina a norma de conduta. Se o caso é a favor do réu. no entanto.do CPC. as razões em que se fundam o pedido. para constatar se o autor não desobedeceu ou ofendeu a qualquer da disposições do mesmo dispositivo legal retro mencionado. 94 e seguintes do CPC. de forma clara e precisa . de forma a permitir ao juiz a compreensão por completo do acontecido. para que não se corra o risco de ajuizar-se a ação em juízo incompetente. tratando-se. competência relativa. o lugar e suas circunstâncias. isto é. vindo a desafiar a competência absoluta. segundo as regras constantes dos arts. a lembrança de que fundamentar não é. pois de competência territorial e. sendo pois. A fundamentação Fundamentar é motivar a petição. que o nome da ação não é relevante e sim sua fundamentação e pedido. de altíssima 13 . tanto no direito material. o tempo das ocorrências. Tendo um dossiê bem elaborado.Observa-se. Inciso II do CPC. mister a determinação da competência em razão da matéria. deve-se ter o cuidado de verificar o foro de competência. todo o estudo completo e com o dossiê nas mãos. sempre verificando o fluxo do procedimento. informando qual a ação proposta e seu procedimento. 282. arguindose como preliminar. de maneira a dar supedâneo à pretensão. dos fatos que originaram a propositura da ação. tais como. não for obedecido. Os fatos devem ser relatados com todos os seus elementos. quanto no direito processual. assim. A fundamentação jurídica do pedido segundo as exigências da lei processual vigente é exatamente a motivação para o pedido e deve estar amparada na melhor interpretação do direito material. indicando os dispositivos legais. o indeferimento da peça vestibular. mas também cuidando para não pecar por omissão. com o cuidado de não se tornar prolixo. A competência Para a elaboração da inicial. causando enorme dano para a parte. nos quais se fundamenta o pedido. é necessário formar um silogismo perfeito. apenas. redigir de forma explícita. deve-se. Os Fatos Em seguida. quase sempre se terá a fundamentação já pronta. deve-se passar ao relato dos fatos.

elaborar o pedido com observância das exigências legais. Isto 14 . protestar não é o mesmo que requerer. Assim. pois o que não for pedido. não significa dizer que as mesmas serão aceitas no processo. nem extra petita. ainda. devido à sucumbência e no caso de ações cautelares. que a tese desenvolvida. O protesto pela produção de provas significa dizer que o autor irá produzir. de maior importância. prova. provas para a compovação do alegado. se for o caso. é necessário. deve estar em consonância com as provas carreadas para os autos. antes de tudo. deve o autor requerer o deferimento da petição. não esquecendo. a condenação do réu ao pagamento das custas e verba honorária. sendo. pois direito é. uma vez que alegar e não provar é o mesmo que cair no vazio. O protesto por provas Protestar pelas provas que pretende produzir. faça já na inicial o requerimento para a produção de algumas. requerendo a intimação do mesmo. tempestivamente. Requerer. Após a determinação do valor da causa. 172. ainda que amparada pelo direito material. requerendo a citação do mesmo e se possível com os benefícios do art. que ao final da exordial. não será concedido. Promover a citação do réu. no entanto. Distribuir a ação junto ao Cartório de Distribuição. nem ultra. Recolher as custas em banco oficial e juntá-las ao final da petição. Providências finais Juntar a procuração do cliente e todos os documentos que serão apresentados como provas. poderá até mesmo levar a peça inaugural ao indeferimento. após despacho do juiz. ao protestar pela produção de provas. as mais convincentes razões de que a parte é quem tem o direito a seu favor. mas somente protestar não basta. portanto. de forma a dar ao juiz.relevância que a tese abraçada encontre supedâneo na norma substantiva. feriados ou fora do horário de expediente forense. na ocasião certa. requerer a concessão de medidas liminares com ou sem a oitiva da parte contrária. É neste momento que o autor irá requerer tudo o que lhe convier. tanto é que seu esquecimento poderá acarretar a emenda da inicial e se não for feita. o autor. é preciso que se esboce a tese defendida. Requerer a condenação do réu. uma vez que o juiz não pode julgar. para que a citação possa ser feita em fins de semana. uma vez que estas são primordiais na propositura da ação e para a determinação da verba sucubencial. pois o valor da causa é o parâmetro que norteia o juiz para a verificação das custas recolhidas. importante. que se requeira a produção das provas protestadas. Aconselhável. O pedido Esta é a parte final da inicial. § 2º. tal como o depoimento pessoal do réu. seja qual for a parte vencedora. O valor da causa O valor da causa é indispensável na apresentação da petição inicial. no que concerne à pretensão do autor. quiçá.

na exordial. alegando em preliminares toda a matéria disposta no art. é claro. poderá o réu promover a reconvenção. e é aconselhável. Pedir a improcedência da ação. apensos aos do processo principal e se absoluta e. pelas provas que pretenda produzir. deve o réu abordar o mérito. as que considerar de reputada importância. qualquer causa de indeferimento da mesma e até mesmo de extinção do processo. se assim desejar e se o caso permitir. deverá ter o cuidado de observar o preconizado no supra mencionado dispositivo legal. ou aguardando o momento processual conveniente. Elaborando a contestação A qualificação das partes na contestação Na contestação. com suas especificações e a condenação do autor ao pagamento das custas e verba sucumbencial. Verificar se o valor da causa foi dado de conformidade com as exigências legais do Código de Processo Civil e se não. em autos apartados. também. 302 do CPC. deve o réu protestar. consoante se depreendo do art. tendo o cuidado especial de contraditar todos os fatos alegados. sem julgamento do mérito. No prazo da contestação. com base no art. Encerrando a contestação Ao findar a contestação. o faça e se esta for a opção. Inciso II do CPC. em virtude de direito seu e se o procedimento permitir. pois se em favor do réu. pois os fatos não contestados poderão ser havidos como verdadeiros. 15 . poderá o réu arguí-la. As preliminares na contestação O réu. Verificada a incompetência relativa. 267 do CPC. se houverem. também. conforme o rito da ação. verificar se o autor não ofendeu a qualquer dos dispositivos do art. impugná-lo em processo apenso e requerer o deferimento da contradita. verificar se a mesma está de acordo com os ditames do art. verificando se não existe. poderá arguí-la nos próprios autos.tudo se o patrocínio for em favor do autor. 295 do CPC. antes de adentrar ao mérito. mas nada impede que. 301 do Código de Processo Civil. o réu não necessita repetir a qualificação e sim. não declarada de ofício pelo juiz. requerendo de pronto. poderá. 282. basta protocolar a contestação com os documentos que servirão de prova contrária à pretensão do autor. O mérito Após as preliminares arguidas.

.. que serão exigidas de imediato...... como CONTRATADO...... 3 ... Inciso II do CPC.... ainda que em caso de desistência por parte do CONTRATANTE..................... serão cobrados juros de mora.......... na razão de 1 % (um por cento) ao mês .................. são devidos os honorários contratados por completo neste instrumento....... .. sejam emitidos boletos bancários....... em número igual às parcelas especificadas na cláusula anterior.... iniciados os serviços especificados na cláusula um.. com escritório na rua .............. . e do CPF nº ... podendo este exigir os honorários de imediato....... o que mutuamente aceitam e outorgam... brasileiro.. casado. ........ líquidos e certos..... Fica estabelecido que em caso de mora.. sendo que neste ato. independente de qualquer medida judicial ou extrajudicial... têm entre si..... ficará este contrato rescindido de pleno direito...... correspondente à forma parcelada de pagamento avençada neste instrumento....Os pagamentos serão feitos mediante cobrança bancária.............. a prestar os seguintes serviços: .......... de um lado... portador da Identidade nº . por acordo do CONTRATANTE com a parte contrária...... receberá a título de honorários... o valor correspondente a R$ ....... 585........O CONTRATADO obriga-se. o CONTRATANTE autoriza.... 1 . 16 . de outro lado........ ou ainda........... residente e domiciliado nesta cidade... residente e domiciliado na cidade de . considerando-se vencidas as demais obrigações vincendas. título executivo nos termos do art......... na rua ......... o CONTRATADO... desde já........... por ser este contrato. portador do CPF nº ..... mediante as cláusulas e condições seguintes........... justo e contratado...... 2 ... face ao mandato que lhe é outorgado.... sem a devida aquiescência do CONTRATADO. ou se for cassado o mandato do CONTRATADO sem sua culpa....... Caso a mora seja superior a 30 (trinta) dias.......Pelos serviços prestados e especificados na cláusula anterior......... e.. como CONTRATANTE..... o Dr... que faz parte integrante deste contrato..... sob o nº .Fica estabelecido que.......MODELOS DE PETIÇÕES Processo civil Contratos em geral Contrato de honorários advocatícios CONTRATO DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS Por este instrumento particular de contrato de honorários advocatícios e na melhor forma de direito...... advogado.... inscrito na OAB-...... que serão pagos da seguinte forma: ....... 4 ......... em moeda nacional.....

.. antes de iniciados os serviços especificados na cláusula um.. serão devidos ao CONTRATADO....... o CONTRATANTE se obriga a pagar.. sendo que. descontar os honorários advocatícios. quer seja por razões ou contra razões.Fica estabelecido que os honorários contratados. serão sempre devidos. extras... nada tendo este a reclamar ou receber... Parágrafo Segundo: Fica estabelecido que em caso de serviços de cobrança ou de execução. por serviços fora de sede. 6 .... o CONTRATANTE pagará.Parágrafo Primeiro: Fica estabelecido que em caso de desistência por parte do CONTRATANTE. ficando obrigado o CONTRATADO a reembolsar o CONTRATANTE no valor correspondente ao saldo remanescente. para fazer frente às despesas de transporte.... independente das diárias pagas. ou em nome do CONTRATANTE... especificados na cláusula 1 (hum). se houverem. os honorários estabelecidos nesse instrumento... Lei 8... ou ainda de qualquer outra natureza. Parágrafo Único: Fica estabelecido que sendo os serviços... correspondentes a R$ .. este desde já. pertencerão única e exclusivamente ao CONTRATADO. não se obtendo sucesso na cobrança por meios amigáveis e inexistindo processo de execução. custas e outras. por assessoria e consultoria jurídica... ficando acordado que. relativos à cobrança de valores..... recebê-los em Juízo. a diária de R$ .906/94. em raio superior a 100 (cem) quilômetros. 23 do EOAB... atividade de meio e não de resultado. ou promover a competente execução em seu próprio nome. estas deverão ser pagas pelo CONTRATANTE. independente do resultado da causa. em substituição à cobrança bancária especificada no caput desta cláusula... cobrem. os honorários devidos à sucumbência. não forem pagas adiantadamente.. autoriza àquele.. no caso de sair vencedor o CONTRATANTE... o CONTRATADO fica desobrigado do cumprimento do ato em questão. serão devidos ao CONTRATADO. 7 . independente do resultado da ação e que.. 10% (dez por cento) do estabelecido na cláusula dois. por conta do CONTRATANTE.... ficando isento de toda e qualquer responsabilidade profissional ou pessoal. na Comarca de . em ação civil. podendo a seu critério rescindir o presente contrato e ficando isento de qualquer responsabilidade profissional ou pessoal.. (por extenso). correndo todas as despesas processuais.... estadia e alimentação.. em número correspondente aos dias necessários. ficando estabelecido que havendo despesas com passagens aéreas... apenas os serviços prestados na 1a. por completo. a título de 17 ..Sendo a atividade do CONTRATADO. ao final da ação.. que poderá... havendo necessidade de qualquer recurso.. nos termos do art. na época da interposição do competente recurso. ficando estabelecido que não pagos os honorários devido ao recurso. adiantadamente.. 10% (dez por cento) dos honorários contratados.. da verba ou importãncia recebida.. Caso a diária e passagens aéreas.... 5 .. o CONTRATADO fica desobrigado de promovê-lo. de imediato.Fica acordado que em caso de necessidade de viagens para fora da Comarca de .. (por extenso). os honorários. em que o CONTRATADO receba verba ou importância em nome do CONTRATANTE. sendo seu pagamento anterior ao protocolo do respectivo recurso. a título de honorários. que enseje processo de execução.. ou fora dele... apenas. Instância... o CONTRATANTE se obriga a pagar. fica estabelecido que os honorários avençados nas cláusulas dois e cinco..

a qualquer outro... de igual teor e forma.assessoria jurídica. para dirimir as dúvidas oriundas deste contrato. cabendo ao vencedor. com aviso de recebimento (AR). por estarem. Local e data CONTRATADO CONTRATANTE TESTEMUNHAS: Nome: Endereço: Nome: Endereço: 18 .. por mais privilegiado que seja. judicial ou extrajudicial.A parte que descumprir qualquer das cláusulas deste contrato.. a título de verba sucumbencial. a citação se dará por via postal... sobre o valor da causa.. na razão de 20% (vinte por cento).. sem qualquer interpelação..Fica eleito o Foro da Comarca de . assim... ficando desobrigada a parte inocente a dar continuidade a este contrato..... na presença das testemunhas abaixo assinadas... dará à outra. honorários... E. que a tudo assistem. 8 .. em duas vias. em caso de necessidade de ajuizamento de ações relativas a esse instrumento. 9 . renunciando as partes.. o direito de rescindir o presente instrumento. justos e contratados. firmam o presente instrumento. para um só efeito. ficando acordado entre as partes que.

.............. brasileiro. não podendo sua destinação ser mudada. que deverá ser pago em moeda corrente.......... nesta cidade. neste ato representada por seu sócio gerente.... data em que o LOCATÁRIO se obriga a restituir o imóvel completamente desocupado...Contrato de locação comercial CONTRATO DE LOCAÇÃO COMERCIAL Por este instrumento particular de Contrato de Locação Comercial e na melhor forma de direito........... o que mutuamente aceitam e outorgam.......... independente de qualquer interpelação judicial ou extrajudicial.. Parágrafo Único: Fica estabelecido que a LOCATÁRIA somente poderá exercer no imóvel objeto deste contrato. no domicílio do LOCADOR. mediante recibo................O aluguel convencionado é de R$ .............. luz e todos que incidam ou venham a incidir sobre 19 . nesta cidade ou em lugar por este indicado. pessoa jurídica de direito privado interno........ de um lado como LOCADOR........ sediada na rua ............ ou de quaisquer outros produtos afins......... .. .................... 3 .. de outro lado................................. separado judicialmente........ na cidade de ........ proprietário do imóvel sito na rua ................. 4 ..........O presente contrato tem por objeto a cessão do uso e gozo da loja situada na rua ........ na qualidade de proprietário do referido imóvel. na cidade de ... com CGC nº ............ na rua ......... nos termos da legislação vigente. sendo que o imóvel é entregue em perfeitas condições de uso e conservação... aposentado.......... por parte do LOCADOR.. à LOCATÁRIA....... portador do CPF nº..........................................O prazo do presente contrato é de 12 (doze) meses. representante comercial................ nas condições previstas neste contrato... o que se dará com a entrega real e efetiva das chaves. 2 ......... justo e contratado.... iniciando-se na data de . até o dia 05 de cada mês vencido.... em ............... brasileiro... (por extenso) mensais....................... e terminando em ....... para fins específicos comerciais...................................... mediante as cláusulas e condições seguintes: 1 . como LOCATÁRIA..... no todo ou em parte.............................. residente e domiciliado na rua ...................... casado....... na rua ....... ..... e...Os consumos de água... devidamente inscrita no MF............................. atividades comerciais de .......... portador do CPF nº ........... residente e domiciliado nesta cidade....... têm entre si....

quando findo ou rescindido este contrato.. os contratantes concordam desde já. quando este achar conveniente... mesmo que ultrapasse o prazo contratual e haja reajustamento dos alugueis.. devendo zelar pelo mesmo. cujas responsabilidades perdurarão até a entrega em devolução real e objetiva das chaves do imóvel locado. na qual incorrerá a parte que infringir qualquer das cláusulas deste contrato.. 10 . 7 ..o imóvel. 6 .. no dia do seu vencimento e o não pagamento na época devida acarretará a rescisão deste instrumento.Assina.... para fins de direito...... independente de qualquer formalidade judicial ou extrajudicial... ficando a LOCATÁRIA sujeita ao disposto no art.. com aviso de recebimento (AR)...245/91. trazendo-o em perfeitas condições de uso e conservação.. desde já a LOCATÁRIA se compromete a permitir ao LOCADOR... ficam a cargo da LOCATÁRIA. casados. examinar ou vistoriar o imóvel.. 9 ..O aluguel será reajustado trimestralmente pelo IGPM.. e sua mulher .. Os encargos mencionados serão cobrados junto com o respectivo aluguel.... 9º.. salvo procedendo-se a vistoria judicial que apure estar a construção ameaçada..... 5 ........ na razão de 20% (vinte por cento) do correspondente a 12 (doze) meses do aluguel vigente. em todas as obrigações deste contrato.... para dirimir quaisquer 20 ......... nem a sub-locação........ bem como o seguro contra fogo.. 12 ..... obrigando-se a parte vencida ao pagamento dos honorários advocatícios. cujo objeto seja a locação. ela (profissão). bem como suas majorações.... mesmo que autorizada pelo LOCADOR... que.......... quanto a citação na ação principal..... 8 .. salvo as que impliquem na segurança do imóvel. devidos à sucumbência. quer seja necessária ou útil........ obrigando-se a restituí-lo nestas condições. como FIADORES solidários com a LOCATÁRIA...... ficando a parte inocente com a faculdade de considerar rescindida a locação..Fica estabelecido que no caso de divergências entre as partes.Não é permitida a transferência deste contrato. ficando estabelecido que o aluguel não pago até a data de seu vencimento sujeitará o LOCATÁRIO à multa de 10% (dez por cento)... portadora do CPF nº ........ também.....Fica eleito o Foro da Comarca de ... tanto a notificação premonitória............ ambos brasileiros....... ainda que gratuitamente e... cessão ou empréstimo.... o senhor . 11 .Nenhuma intimação do serviço público e sanitário será motivo para a LOCATÁRIA abandonar o imóvel ou pedir rescisão deste instrumento. sejam feitas através de carta registrada....... residentes e domiciliados na cidade de ..... havendo a necessidade de ajuizamento de qualquer ação... sem direito a retenção ou indenização por qualquer benfeitoria.Fica estabelecida a MULTA EQUIVALENTE A 3 (TRÊS) MESES DO ALUGUEL VIGENTE. portador CPF nº ... imposto predial e outros decorrentes de lei.. a qual ficará desde logo incorporada ao imóvel....... ele (profissão)...A LOCATÁRIA se obriga por todas as obras. II e III da Lei 8.... total ou parcial do imóvel.

firmam o presente contrato em duas vias. Local e data Locador Locatário Fiador e Fiadora TESTEMUNHAS: Nome: Endreço: Nome: Endereço: 21 .dúvidas oriundas deste contrato. na presença das testemunhas abaixo assinadas. de igual teor e forma para um só efeito. por estarem. justos e contratados. E. renunciando as partes a qualquer outro por mais privilegiado que seja. que a tudo assistem. assim.

. como LOCATÁRIA.Contrato de locação residencial CONTRATO DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL Por este instrumento particular de Contrato de Locação Residencial e na melhor forma de direito................... um armário de cozinha........ 2 ... um armário da pia de cozinha. um sofá cama de casal com duas almofadas..... nas condições previstas neste contrato..... casado... com duas lâmpadas cada uma.................... no todo ou em parte...... nos termos da legislação vigente... até o dia 05 de cada mês................. e do CPF nº ......... na cidade de .. com três portas. na rua .. mediante as cláusulas e condições seguintes: 1 ..... brasileira.... os móveis e utensílios de propriedade do LOCADOR........ nesta cidade ou em lugar por 22 .. o que se dará com a entrega real e efetiva das chaves....... uma mesa com duas cadeiras de fórmica.......... usufrutuário do aptº .......... relacionados a seguir: fogão a gás..... solteira. fluorescentes....... situado na rua ............ na qualidade de usufrutuário do referido imóvel........ Parágrafo Único: Faz parte integrante da locação.. no escritório do LOCADOR.. por parte do LOCADOR..... um filtro de parede... iniciando-se na data de .O presente contrato tem por objeto a cessão do uso e gozo do aptº . três lustres. geladeira Prosdócimo.......... residente e domiciliado nesta cidade.O prazo do presente contrato é de 30 (trinta) meses...... que deverá ser pago em moeda corrente..... 4 bocas. de outro lado..................................... um aparelho de telefone........ com escritório na rua .. do Edifício ........................O aluguel convencionado é de R$ ... em parede......... advogado.................... data em que a LOCATÁRIA se obriga a restituir o imóvel com os móveis e utensílios de propriedade do LOCADOR.. residente e domiciliada nesta cidade............. independente de qualquer interpelação judicial ou extrajudicial. sem vaga de garagem......... sendo que o imóvel é entregue em perfeitas condições de uso e conservação... portadora da Identidade nº ...... cor marron................... inscrito na OAB-MG sob o nº .......... não podendo sua destinação ser mudada........ na cidade de . ....... e terminando em ......... e....... de um lado como LOCADOR.. para fins específicos residenciais desta................................. e portador do CPF nº ... ..... o que mutuamente aceitam e outorgam.. têm entre si...... duas luminárias. mediante recibo...... à LOCATÁRIA... comerciante. duas cortinas e box no banheiro da suite e um chuveiro elétrico.. 3 ..... justo e contratado....... brasileiro... (por extenso) mensais. situado na .....

ficando a parte inocente com a faculdade de considerar rescindida a locação. ... os contratantes concordam desde já.. ainda que gratuitamente e.. 5 ... casado.. ficando a LOCATÁRIA sujeita ao disposto no art. quando findo ou rescindido este contrato. salvo procedendo-se a vistoria judicial que apure estar a construção ameaçada.este indicado. . e sua mulher . solidários com a LOCATÁRIA. na qual incorrerá a parte que infringir qualquer das cláusulas deste contrato. 23 .. pela LOCATÁRIA e apresentados ao LOCADOR...Fica estabelecida a MULTA EQUIVALENTE A 3 (TRÊS) MESES DO ALUGUEL VIGENTE..245/91. por qualquer outro índice oficial divulgado pelo Governo Federal. 4 . quer seja necessária ou útil. nem a sub-locação. em todas as obrigações deste contrato. Fica ressalvado que as taxas de condomínio serão pagas ao LOCADOR. 9º. 10 .. desde já a LOCATÁRIA se compromete a permitir ao LOCADOR.Fica estabelecido que no caso de divergências entre as partes.... ficando estabelecido que o mesmo não pago até a data de seu vencimento sujeitará a LOCATÁRIA à multa de 10% (dez por cento).. independente de qualquer formalidade judicial ou extrajudicial.. II e III da Lei 8. todo e qualquer benefício de ordem previsto em lei. acarretará a rescisão deste instrumento..A LOCATÁRIA se obriga por todas as obras.. tanto a notificação premonitória. para fins de direito. renunciando. com aviso de recebimento (AR).. como FIADORES. 7 ... que.. se assim solicitado e o não pagamento dos mesmos ou de qualquer aluguel.. também. a qual ficará desde logo incorporada ao imóvel.Os consumos de água. devendo zelar pelo mesmo...Assinam. quanto a citação na ação principal. obrigando-se a restituí-lo nestas condições. bem como o seguro contra fogo.. imposto predial e outros decorrentes de lei. e do CPF nº . ficam a cargo da LOCATÁRIA. Os encargos mencionados deverão ser pagos nos seus vencimentos. mesmo que ultrapasse o prazo contratual e haja reajustamento dos alugueis. bem como suas majorações. cessão ou empréstimo. mesmo que autorizada pelo LOCADOR ou seu procurador. sejam feitas através de carta registrada.. na época devida. quando este achar conveniente. trazendo-o em perfeitas condições de uso e conservação.Nenhuma intimação do serviço público e sanitário será motivo para a LOCATÁRIA abandonar o imóvel ou pedir rescisão deste instrumento. salvo as que impliquem na segurança do imóvel. ... 9 .. total ou parcial do imóvel..O aluguel será reajustado anualmente pelo IGPM.. examinar ou vistoriar o imóvel.. luz e todos que incidam ou venham a incidir sobre o imóvel.Não é permitida a transferência deste contrato. cujas responsabilidades perdurarão até a entrega e devolução real e objetiva das chaves do imóvel locado. cujo objeto seja a locação. ou na falta deste. ambos residentes e domiciliados nesta cidade na rua .. brasileiro. sem direito a retenção ou indenização por qualquer benfeitoria. desde já. 6 . portador da Identidade nº .. havendo a necessidade de ajuizamento de qualquer ação.. 11 . por ocasião do pagamento dos alugueres. 8 .

..obrigando-se a parte vencida ao pagamento dos honorários advocatícios... de igual teor e forma para um só efeito.. renunciando as partes a qualquer outro por mais privilegiado que seja. na razão de 20% (vinte por cento) do correspondente a 12 (doze) meses do aluguel vigente. na presença das testemunhas abaixo assinadas... para dirimir quaisquer dúvidas oriundas deste contrato. Local e Data Locador Locatária Fiador e Fiadora TESTEMUNHAS: Nome: Endereço: Nome: Endereço: 24 ..... firmam o presente contrato em duas vias.. 12 ... por estarem. devidos à sucumbência. que a tudo assistem... justos e contratados.Fica eleito o Foro da Comarca de . assim... E..

.................... residentes e domiciliados nesta cidade............... ambos brasileiros.. casados............. e da Identidade nº .. E....... para que produza seus jurídicos e legais efeitos..... firmam a presente autorização nesta data.... a .... (Nome do menor)........ tudo nos termos do art................... ela (profissão)................... -em caso de o menor viajar com determinada pessoa........ mais especificamente para as cidades de ... portadora do CPF nº ......... a viajar para o exterior........ 84 do Estatuto da Criança e do Adolescente................ e sua mulher ......... ele (profissão)...... (Local e data) (Assinatura dos pais) Observação: -Reconhecer a firma dos pais........... indicar nome............... desacompanhado.... portador do CPF nº .. 25 .... para (país)....Declarações em geral Autorização dos pais para menor viajar para o estrangeiro AUTORIZAÇÃO ....... que autorizam seu filho menor de . declaram para fins de direito. anos de idade............... e da Identidade nº ...... na rua ............ no período de .......... endereço e qualificação completa...

Av.. nos termos do art.09.................. residente e domiciliada nesta cidade...Sa. por ser verdade......... que a partir desta data. ....... locação esta firmada através de contrato de 06......... 46 § 2º........ Local e data Assinatura da declarante Notificação para denúncia de locação Prezada Sra.............. solteira.. (Cidade) Assunto : NOTIFICAÇÃO (NOME DO NOTIFICANTE).. e da Identidade nº . .Declaração de pobreza DECLARAÇÃO DE POBREZA (NOME DA DECLARANTE)........... da Lei 8...... nos termos do Parágrafo Único do art................. que sendo pobre. situado na Av..... não podendo arcar com as custas e demais despesas processuais e honorários advocatícios.. fica denunciada a locação do imóvel....... firma a presente nesta data.... sem prejuízo de seu sustento........... vem... NOTIFICAR V........... representado por seu advogado firmatário... declara.. para que produza seus jurídicos e legais efeitos................. 26 ..... 2º da Lei 1060/50.. brasileira....... percebe apenas dois salários mínimos.. na rua ..........245/91.. ............ que vigora por prazo indeterminado.... balconista..... portadora do CPF nº ..........94..... E............

fica V. para formalização da rescisão do referido contrato de locação.Sa. subscreve-se Atenciosamente (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 27 . após o qual. a este escritório de advocacia. de que não mais interessando ao locador a continuidade da locação.Sa.Assim. no prazo acima mencionado. no prazo máximo de 30 (trinta) dias. para desocupar o retro mencionado imóvel. será exercido o direito de ação por denúncia vazia. é esta para informar a V. Sa. da qual é locadora. Solicita-se o comparecimento de V. Na certeza de sua proverbial atenção. notificada.

.... perante este ínclito Juízo da Comarca de . para que produza seus legais e jurídicos efeitos. nesta data... com a devida correção monetária... residente e domiciliado nesta cidade. E........... caso venha a ser parte vencida e efetivamente o Requerido tenha sofrido quaisquer danos em seu patrimônio... firma o presente termo. nos termos do art.................. face a Ação Cautelar Inominada........ para o devido ressarcimento ao réu...... por ser verdade.... na rua .. (estado civil)... prestar caução fidejussória.... afiançando e garantindo o pagamento de quantia correspondente até o valor de R$ .....Termo de Caução fidejussória TERMO DE CAUÇÃO FIDEJUSSÓRIA ........ pessoalmente........ caso este venha a sofrer quaisquer danos..... na presença das testemunhas abaixo assinadas..... Declara ainda que concorda................ e vem. (valor por extenso)... (Local e data) (Nome do declarante) TESTEMUNHAS: _____________________________ _____________________________ 28 . por ocasião do trânsito em julgado do presente processo............ 804 do CPC.. que promovem contra .. face a medida requerida de busca e apreensão.......... nos autos do presente processo................. (nacionalidade)........... portador do CPF nº .... desde já....... (profissão)..........

supra qualificado... para quitação plena e total dos honorários deste.. em duas vias de igual teor e forma...... o domínio e posse..... solteiro... na rua ..... ainda. declarando responsabilizar-se por todos os efeitos oriundos de eventual evicção...... modelo HPS 1485........ transferindo por este instrumento particular............ pelo presente instrumento particular de DAÇÃO EM PAGAMENTO e na melhor forma de direito.... Declara que...... acertando na mesma data. a serem pagos na data de .. brasileiro..... sendo certo que ficara avençado o valor de R$ ..... de marca CCE....Termo de dação em pagamento TERMO DE DAÇÃO EM PAGAMENTO (NOME DO DECLARANTE). nos termos dos arts. (Local e data) (Assinatura do declarante) TESTEMUNHAS __________________________ Nome Endereço ________________________ Nome Endereço 29 . por livre e espontânea vontade. livre e desembaraçado..... a contento.. (qualificar com endereço completo) para prestação de serviços de .......... nos termos do art.... .. em favor de terceiros. que... os serviços retro mencionados por aquele profissional....... juntamente com seu manual de operações e controle remoto.... o faz nesta data. o valor dos honorários a serem pagos por sua pessoa. tendo sido prestado.. não tendo o numerário suficiente para saldá-la.. (por extenso).... declara ter contratado os serviços do senhor .. sem qualquer ônus ou gravame anterior.... do aparelho de Televisão a cores... para um só efeito.... de sua propriedade...... Declara... na presença das duas testemunhas que a tudo assistem... cuja tradição se opera neste ato... todos do CC. retro mencionada. . que recebe neste ato o aparelho em questão....... entregando o televisor mencionado.. E.. na data do vencimento de sua obrigação....... comerciante... 998 do CC.. Declara assim proceder...... ao senhor . nada mais tendo a pagar.. portador da identidade nº ..... residente e domiciliado na cidade de . firma o presente termo de Dação em Pagamento. por DAÇÃO EM PAGAMENTO... 995 usque 998. de comum acordo com seu credor......... por ser verdade......

na importância de R$ . para com a pessoa do Exequente.. e da Identidade nº ... portador do CPF nº .............. (profissão) e domiciliado nesta cidade.......... datada de .... estando em mora o devedor... 20 linhas em branco) (NOME DO EXEQUENTE)........... com vencimento para o dia ..... inciso I e 646 e seguintes..(UF) (deixar aproximadamente.... (nacionalidade).. (nacionalidade). o Executado não saldou seu débito espontaneamente.....Execução em geral Execução contra devedor solvente Exmo..... por todo este tempo.... (profissão).. 1 -Que o Exequente é credor do Executado. com fundamento nos arts. 585.......... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. quantia essa representada pela única nota promissória.....Que até a presente data....Que o Exequente envidou todos os esforços. Vara da Comarca de (cidade) ..... Sr.. uma vez que a obrigação...... vem. 2 .. e da Identidade nº . portador do CPF nº ....... (estado civil)............. todos do Código de Processo Civil.. .. para 30 ..... nos termos da legislação vigente............. 3 ........... inciso I. se encontra vencida....... (valor por extenso)... (estado civil).... por seu advogado e bastante procurador.. na rua ........ dizer que é esta para promover a EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA em face de (NOME DO EXECUTADO). Juiz de Direito da ... residente e domiciliado nesta cidade. mui respeitosamente....... na rua . Dr.. 566.

(Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 31 ...... na razão de 1% ao mês. via oficial de justiça.. nada tendo conseguido. sendo. nos termos do art. de R$ .R. mulher do Executado.Excia.. acrescentando.. parágrafo 2º do CPC... D.. inciso I... consoante se vê do art. . no prazo de 24 horas.. perfaz o montante de R$ . uma vez que o incluso título extrajudicial. Termos em que Pede e espera deferimento. que somados ao valor principal... 172.. sob pena de o próprio Exequente fazê-lo. portanto. requerer: a) a citação do Executado...receber amigavelmente o que lhe é de direito.. com o devido acato. (valor por extenso).. deixa o Exequente de corrigir o valor..... para efeitos da citação e intimação.. perante V. b) o arresto dos bens do Executado.... para que pague.. 4 . nos termos da lei... caso a penhora recaia em bens imóveis. d) os benefícios do art. pelo oficial de justiça.......... de no período entre o vencimento e a data da propositura desta.. preenche todos os requisitos legais.. constituindo-se em título líquido.. parágrafo único do CPC. o Exequente vem. dá à causa o valor de R$ . em valor suficiente para garantir a execução. compelido a promover a presente execução. certo e exigível. 669... não ter havido inflação... caso o Réu não seja encontrado para citação. c) a intimação da senhora ... o juros de mora. ensejando cobrança através do procedimento previsto para execução por quantia certa contra devedor solvente. do CPC.... acrescida de custas e honorários advocatícios na razão de 20% do valor da causa corrigido.. ou nomeie bens à penhora..A. Mediante ao exposto e com fundamento nos supra mencionados dispositivos legais... 585. a importância devida de R$ ....Que devido ao fato. esta....... apenas.

.......... . Que na data de .. determinando que o Executado pagasse alimentos provisionais.. vem.................. sentença. a não ser ajuizar a presente execução... ambas devidamente qualificadas nos autos do processo em epígrafe. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... por seu advogado e bastante procurador...... Sr.... Juiz de Direito da .. o Executado não cumpriu o determinado. (NOME DA EXEQUENTE). Que a r...... Que a Exequente.. mensais. promovida contra seu pai. não tendo outra alternativa.... pois... é título executivo judicial. por todo esse tempo.. prolatou sentença.Excia.. Dr. onde foram 32 ...Execução de Alimentos Exmo... no presente feito.. Que até a presente data. nada conseguiu...(UF) (deixar aproximadamente......... 732 e na forma dos arts... (NOME DO EXECUTADO)... dizer que é esta para promover a EXECUÇÃO DE ALIMENTOS com fulcro no art..... V. na data de . 733 e seguintes do CPC... inadimplente.... Vara da Comarca de (cidade) . mui respeitosamente..... estando.. no valor de R$ . para ver satisfeito seu mais lídimo direito.... tendo envidado todos os esforços no sentido de resolver de forma amigável a questão. contra aquele... da AÇÃO CAUTELAR DE ALIMENTOS PROVISIONAIS. já trânsita em julgado. neste ato representada por sua mãe .. como insiste em não cumprir.. retro referida. decisão esta publicada no Órgão Oficial desta Comarca............. 20 linhas em branco) Processo nº .....

a Exequente vem... portanto.. a serem pagos pelo Executado. .. b) os benefícios do art.. perfaz hoje o montante de R$ . sendo certo que a correção e juros foram calculados de conformidade com a tabela do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de .. Que o débito total do Executado...... (valor por extenso). (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 33 ... nos termos do art. acrescida de correção e juros legais.... § 2º do CPC... para pagar a quantia de R$ .. requerer: a) seja o Executado citado.. tudo de conformidade com o dispositivo legal invocado.Excia. Termos em que Pede e espera deferimento.. ensejando.. com o devido acato..... Mediante ao exposto.. 589 do CPC.... no tríduo legal. 172.. 733.determinados alimentos provisionais.. o presente procedimento nos termos e forma do art...... c) seja a presente recebida e julgada no presente processo...... § 1º do CPC.. na razão de 1 % ao mês.. custas e honorários de advogado. na razão de 20% do valor total do débito. ou justificar a impossibilidade de fazê-lo... perante V. para efeitos da citação...... acrescido de suas devidas correções e juros de mora.

.................................. (estado civil)... Por sentença desse ínclito juízo. ...... e da Identidade nº . o Réu foi condenado a pintar três quadros representativos de .. nos próprios 34 ....... Havendo recusa ou mora do devedor.. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR). prolatada nos autos do processo nº . O Réu se abstém de cumprir a obrigação. por seu advogado e bastante procurador. aplicando-se o disposto no nos arts.. (estado civil). vem. 1...... e da Identidade nº ....... portador do CPF nº . Vara da Comarca de (cidade) . da (NOME DA AÇÃO). 633 e seguintes do CPC... (profissão) e domiciliado nesta cidade... (nacionalidade).. dos respectivos autos.. Sr............ na rua . 3.. como se vê a seguir: Art.. residente e domiciliado nesta cidade... 633 e 638 do Código de Processo Civil.. na rua .. é lícito ao credor. consoante estipulado no contrato que figura às fls. o devedor não satisfizer a obrigação... Dr... dizer que é esta para promover EXECUÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER em face de (NOME DO RÉU). (nacionalidade).... Na obrigação de fazer personalíssima................ no prazo fixado.. 2. mui respeitosamente....... o credor poderá requerer ao juiz que assine prazo ao devedor para cumpri-la.... portador do CPF nº .........Execução de obrigação de fazer Exmo..... com fundamento nos arts........ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.(UF) (deixar aproximadamente.... apesar de intimado do trânsito em julgado da sentença condenatória.... a obrigação pessoal converter-se-á em perdas e danos...... 633 “Se.... Juiz de Direito da . (profissão).

convertida em indenização a obrigação de fazer. D. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 35 .638 “Nas obrigações de fazer. aplicando-se outrossim o disposto no artigo633. no prazo já constante do julgado. O valor das perdas e danos será apurado em liquidação..” Art. dá à causa o valor de R$ .. realizar as obras.. a obrigação pessoal do devedor converter-se-á em perdas e danos. Havendo recusa ou mora do devedor. seguindo-se a execução para cobrança de quantia certa. Excia. esta. com seus inclusos documentos..... caso em que ela se converte em indenização. requerer que ela seja executada à custa do devedor.. em caso de recusa ou mora.. Termos em que Pede e espera deferimento. o credor poderá requerer ao juiz que lhe assine prazo para cumpri-la. Parágrafo único.. requer a V.” Pelo exposto. por perdas e danos. que se digne mandar citar o devedor para. ou haver perdas e danos.R.A. Parágrafo único. respondendo... quando for convencionado que o devedor a faça pessoalmente.autos do processo..

.. 748 e seguintes do CPC... 3 . (estado civil)........... por seu advogado e bastante procurador.. Sr........... (nacionalidade)..........Que o Exequente tornou-se credor do Executado.. Vara da Comarca de (cidade) . vencida em . portador do CPF nº . da importância total de R$ ..... a favor do Exequente.......... foi garantida por aval.... e da Identidade nº ......... (estado civil)..(UF) (deixar aproximadamente..... mui respeitosamente.... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... (nacionalidade).... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)............. Juiz de Direito da . com fulcro nos arts.............. (valor por extenso) cada uma.......... 2 . ........ quantia essa representada por 23 (vinte e três) Notas Promissórias de R$ . até a última..... e as demais. planilha de cálculo onde se 36 ...Execução de quantia certa contra devedor insolvente Exmo.Que apresenta o Exequente no corpo desta......... (valor por extenso)........Que a dívida. sendo a avalista a senhora .. na rua ............... mulher do Executado........ (profissão).. e da Identidade nº . vem....... residente e domiciliado nesta cidade. na rua ... 4 . (profissão) e domiciliado nesta cidade.. tendo a primeira seu vencimento em .... dizer que é esta para promover EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA DEVEDOR INSOLVENTE em face de (NOME DO RÉU)..... todo dia cinco de cada mês subsequente.. Dr...Que as supra mencionadas Notas Promissórias estão todas elas vencidas....... assim contraída pelo Executado.. portador do CPF nº . DOS FATOS 1 ........

situada na rua ... em flagrante fraude contra credores. a má-fé daquele ao oferecer em garantia real. (fazer planilha expondo as notas promissórias e seus valores e vencimentos ) 5 ... em flagrante fraude contra credores.. assim locupletar-se ilicitamente..encontram as correções e juros de mora correspondentes a cada promissória. o que à todas as luzes do direito leva à ilação de que o Executado procura.....Que o Exequente envidou todos os esforços para receber amigavelmente..... pois... 6 ....Por outro lado.. ficou de forma evidentemente estampada.. 37 . os dois insolventes..... nesta cidade.. o Executado transferiu seu patrimônio.... estando assim. tendo. viesse a se beneficiar... não tem mais qualquer bem em seu nome.... no entanto.. face à sua situação econômica. 7 . o Executado tentou numa manobra ilícita e desonesta.. não descaracteriza tal prática. mais uma vez....Acontece que em uma proposta de acordo.. resultando hoje a dívida em um montante de R$ .. .. 8 . o Executado tornou-se propositadamente insolvente ..Que sua mulher......... tornouse também conivente com a atitude desleal e ilícita do Executado.. que não mais lhe pertencia.Que com esta atitude.. invocando a tutela jurisdicional ver cumprida a obrigação do Executado... o valor originário sem correção.. dar como garantia da dívida. com o propósito de transferir as cotas de sua propriedade na firma . 10 .Mais recentemente o Exequente tomou conhecimento que o Executado está promovendo alteração contratual na JUNTA COMERCIAL DO ESTADO .. 748 do CPC para que... diga-se de passagem aceitando até mesmo em uma possibilidade de acordo... sendo certo que será levado ao conhecimento das autoridades policiais competentes.. por informações do próprio e de terceiros. com esta prática manifestamente desonesta. através de meios ardilosos.. numa manobra espúria... constando até que entre estes terceiros.... nos termos do art. para nome de terceiros. não possuindo bens próprios que bastem para a garantia oferecida...... a figura do estelionato.... embora esta seja uma ação de jurisdição civil...... Assim procedendo.... sem dúvida alguma.... a notícia crime...... imóvel em construção.. o Exequente foi tomado de surpresa ao saber que o Executado... sido infrutíferos seus esforços. (valor por extenso). 9 . com a frustração de todo e qualquer processo de execução por quantia certa contra devedor solvente........ para que seja apurada a responsabilidade do Executado... que... na esfera penal... alguns deles sejam parentes daquele. não lhe restando outra alternativa.... uma vez que já havia transferido o mesmo. ao avalizar as promissórias retro mencionadas... a não ser ajuizar ação de Execução para..... bem que não lhe pertencia. para seu filho menor impúbere.

. “A INSOLVÊNCIA CIVIL”... suspenderse-ia tal processo. as 23 (vinte e três) promissórias de números 01/23 a 23/23 emitidas todas elas em ..Para comprovação da obrigação assumida pelo Executado e vencida... desde já seja declarada a INSOLVÊNCIA do Executado e de sua mulher.. mormente como “in casu”. tornando-se insolvente propositadamente.. requerendo. pois. com base no mesmo título e contra o mesmo devedor. o Exequente junta a esta.. se o código presume insolvente o devedor que não aponta bens livres para a penhora. na insolvência presumida do devedor. vindo o mesmo a ser inócuo.. sendo esta a lição dos mais renomados doutrinadores.... é óbvio que segundo o art. neste caso. da editora Forense.... cabendo ao devedor. a . é que caberá a prova de sua solvência.Ante os fatos acima relatados. em sua obra. nº 56. “Assim. Não resta a menor dúvida de que o título executivo. Entretanto. sendo que.... a mecânica jurídica das presunções legais consiste em desonerar a parte a que beneficia. admite prova em contrário. quanto ao estado patrimonial deficitário do promovido.11 . do encargo de demostrar a situação presumida pelo legislador. declarada a insolvência do devedor.. a favor do Exequente e vencidas em .... é. página 71. uma vez que a presunção do art. não só pelo princípio da economia processual. mormente quando expressas através de títulos executivos... exigir-se que primeiro exista uma execução singular para justificar o 38 . tendo o credor tomado conhecimento do estado de insolvência do devedor. 791.. para que. possa instaurar-se o concurso civil de credores. inciso III do CPC. em que o credor. por meio de embargos que seu ativo é superior ao passivo. a natureza de uma repele a admissibilidade da outra. líquido e certo enseja a propositura do processo de execução singular nos termos da legislação vigente. DO DIREITO É um princípio geral do direito que as obrigações assumidas pelo devedor deverão ser satisfeitas nos seus vencimentos. pois neste caso. aliena seus bens... na certeza de que seria frustado o processo de execução singular.. portanto. Baseia-se.. 750 do CPC. “iuris tantum”.. assumindo o risco de sua prática ilícita.. todavia. onde é permitido ao devedor provar. inútil seria escolher a execução singular uma vez que a mesma estaria frustada ante a ausência de patrimônio a ser excutido... o Exequente.. . 3ª edição.. promove a EXECUÇÃO CONTRA DEVEDOR INSOLVENTE. entre eles Humberto Theodoro Júnior.. como também para não ver frustada a ação da justiça. ou seja. 12 .. nada tem de provar o credor que requerer a abertura do concurso.. líquidos e certos. o credor.... o presente pedido..... não tem outra alternativa a não ser promover a presente EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA DEVEDOR INSOLVENTE. se quiser furtar-se às consequências da presunção. Assim. Assim. mormente por não se conceber a coexistência de execução singular e execução coletiva.. 756 da lei adjetiva. como se depreende do art.

DO PEDIDO “Ex positis e buscando amparo no art. com a competente declaração de insolvência do Executado e instaurada a execução coletiva contra o mesmo. Termos em que Pede e espera deferimento. para efeitos da citação.. Excia. oferecer embargos sob as penas da lei. 749 do CPC. b) os benefícios do art. a exemplo da orientação já adotada com a execução falimentar “. o Exequente vem.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 39 . mulher do Executado nos termos do art..A. d) seja declarada a insolvência da avalista. perante V.... e) sejam tornados sem efeito todos os atos praticados pelo Executado..R. para no prazo de 10 dias. página 61.. na mesma obra supra mencionada. . requerer: a) a citação do Executado. Protesta o Exequente por todos os meios de prova em direito admissíveis. no que concerne a alienação de bens e transferência de cotas em firma da qual é sócio e gerente.. especialmente por provas documentais...pedido de insolvência é renegar a autonomia que o código imprimiu à execução concursal civil. dá à causa o valor de R$ . sendo esta a mais escorreita lição que nos preleciona Humberto Theodoro Júnior. 754 e seguintes do CPC. ilidindo o pedido. 172. c) seja processado e julgado procedente o pedido.. com o depósito da importância do crédito. parágrafo II.. D. querendo. esta com seus inclusos documentos.

. onde os houver..... 589 ... 172... na pessoa de seu representante legal.... 589 do CPC.. que move contra (NOME DA EXECUTADA) ....... a execução provisória.. sendo certo que a planilha de cálculo é apresentada em anexo. ou por carta de sentença. Sr. com o devido acato.. Dr.. Assim sendo........ 604 do CPC. vem............ nos autos suplementares.. dizer que é esta.. foi prolatada a r. o Exequente vem.... o Exequente apresenta cálculo discriminado de atualização e juros legais a partir da data da citação. da AÇÃO DE .... ora Executada..... condenando a Ré.. ao pagamento de 30 salários... Mediante ao exposto... para promover a EXECUÇÃO DE SENTENÇA..(UF) (deixar aproximadamente. Que a r.. que se deu em ...... por seu advogado infra assinado..... decisão já transitou em julgado... extraída do processo pelo escrivão e assinada pelo juiz... 20 linhas em branco) Processo nº ........... e publicada em ..... Vara da Comarca de (cidade) . em obediência do art.... fazendo parte integrante desta.. corrigidos a partir da citação e verba sucumbencial no valor correspondente a 15% do valor da condenação.... Que consoante se depreende da norma contida no art.. para pagar em 24 horas.. mui respeitosamente..A execução definitiva far-se-á nos autos principais.. Que na data de ... com os benefícios do art... face não ter sido interposto qualquer recurso pela Executada. sentença.Execução de sentença Exmo.. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. requerer a citação da Executada..... Juiz de Direito da ... de fls. a quantia supra mencionada de R$ 40 . § 2º do CPC.. a execução definitiva de sentença é promovida nos autos principais......... devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe.. como se vê a seguir: Art.... (NOME DO EXEQUENTE). prolatada em ...

.. caso não seja encontrado o representante legal da Executada... para o cumprimento da citação...... para garantia do Juízo. requerendo....... ou nomear bens à penhora.. sob pena de o próprio fazê-lo.. Requer....... acrescida de custas e verba honorária na razão de 20%.. seja expedida carta precatória à Comarca de . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 41 ... o arresto de tantos bens.. ainda....... outrossim...... quantos necessários.... Termos em que Pede e espera deferimento. (valor por extenso).

.......... Que a ação de despejo.. residente e domiciliado nesta cidade... (profissão) e domiciliado nesta cidade.. Sr...... Dr.. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).... proposta contra (NOME DO RÉU)........(UF) (deixar aproximadamente. revisionais de aluguel e renovatórias de locação. dizer que é esta para promover a EXECUÇÃO PROVISÓRIA DE SENTENÇA pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... sentença prolatada em .. nos autos da ação de despejo. como se vê da r..... na rua .......... por seu advogado e bastante procurador.. portador do CPF nº .. nos termos do art...... da Lei n°8245....... 58 da Lei 8245 verbis : Art... e da Identidade nº .1º.. nas ações de despejo.... e da Identidade nº . 1. (nacionalidade).. processo nº . 58 “Ressalvados os casos previstos no parágrafo único do art... (estado civil)... Juiz de Direito da ... como está expressamente consignado no art. 47.. processo nº . (estado civil)....... na rua ..... com objetivo de retomada para uso próprio...... observar-se-á o seguinte: 42 ..... (nacionalidade)... vem..... portador do CPF nº ... III... Que os recursos interpostos contra as sentenças terão efeito apenas devolutivo..... consignação em pagamento de aluguel e acessório da locação..... foi julgada procedente.... (profissão)....... mui respeitosamente.... .Execução provisória de sentença de despejo Exmo.................. Vara da Comarca de (cidade) ... 2......

.desde que autorizado no contrato. atualizado até a data do depósito da caução (art. Que salvo nas hipóteses das ações fundadas nos incisos I.os processos tramitam durante as férias forenses e não se suspendem pela superveniência delas. D. com seus inclusos documentos.. a citação. sob pena de desocupação coercitiva. II e IV do art. tratando-se de pessoa jurídica ou firma individual. a três salários vigentes por ocasião do ajuizamento.I . com o devido acato.. c) a distribuição da presente por dependência.. II . esta.. ou.o valor da causa corresponderá a doze meses de aluguel..” 3. face ao processo de despejo de nº.é competente para conhecer e julgar tais ações o foro do lugar da situação do imóvel.47. também mediante telex ou fac-símile.. pelas demais formas previstas no Código de Processo Civil.. na hipótese do inciso II do art.64). Excia. dá à causa o valor de R$ . b) os benefícios do art.. § 2º do CPC. a execução provisória do despejo dependerá de caução não inferior a doze meses nem superior a dezoito meses do aluguel.A. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 43 . IV . intimação ou notificação far-se-á mediante correspondência com aviso de recebimento. salvo se outro houver sido eleito no contrato. perante V.. ainda.. ou.R.. para desocupar o imóvel.os recursos interpostos contra as sentenças terão efeito somente devolutivo.. V .. Mediante ao exposto. para efeitos da citação.172... ou.. em trâmite neste incluso Juízo e que sejam os autos apensados ao mesmo. Termos em que Pede e espera deferimento. juntando termo de caução fidejussória.9°.... requerer: a) a expedição de mandado de despejo com a citação do Executado. sendo necessário. III .. o Exequente vem.

... Termos em que Pede e espera deferimento.. decisão. já que até o presente momento. com o devido acato.Pedido de carta de sentença Exmo. a menor acima qualificada.. (NOME DA AUTORA) ... a Requerente vem... Juiz de Direito da ... por seu procurador. à presença de V......... segundo lhe faculta o supra mencionado dispositivo da Lei Adjetiva vigente.... Que consoante se depreende da norma contida no art.. vem. 521 do CPC.. a apelação. (NOME DO RÉU)... da AÇÃO DE ALIMENTOS......... neste ato representada por sua mãe.... proposta por seu pai. inciso II do CPC.. “Ex positis” e com fundamento nos arts... “in fine” assinado......... Dr........... ambas devidamente qualificadas nos autos do processo em epígrafe.. 520.. Vara de Família (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 20 linhas) Processo nº ...... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 44 ....... 558 usque 590 do CPC. para que nos ditames da lei.. Buscando amparo no art.... menor impúbere.... o Alimentante não cumpriu espontaneamente para com sua obrigação alimentar..Excia.. extraindo a respectiva carta de sentença..... requerer seja expedida a carta de sentença do presente processo acima em epígrafe. poderá desde logo promover a execução provisória. expor e requerer o que se segue.... Sr. mui respeitosamente. possa promover a execução provisória da r.. quando condenar à prestação de alimentos. . uma vez interposto recurso de apelação já recebido apenas no efeito devolutivo..... em curso neste ínclito Juízo... só será recebida no efeito devolutivo.. ação esta apensada aos autos do processo de separação judicial de nº ..

.. depositando o preço por que foram alienados ou adjudicados. é lícito ao cônjuge..... vem.... da EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA... Mediante ao exposto. Juiz de Direito da .... (NOME DO REQUERENTE)... que há muito pertencem à sua família.. para que possa remir os bens supra mencionados e objeto de penhora e arrematação. vem depositar tempestivamente.. por seu advogado e bastante procurador... levados à praça e arrematados...... 787 do Código de Processo Civil.. o Requerente vem...Pedido de remição de bens Exmo. requer seja deferida a remição e que seja extraída a respectiva carta em seu favor.. ou arrecadados no processo de insolvência. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 45 . 20 linhas em branco) Processo nº .(UF) (deixar aproximadamente.. neste ato. ao descendente .... Sr. ou ao ascendente do devedor remir todos ou quaisquer bens penhorados. que moveu contra (NOME DO EXECUTADO)..... sendo certo que a remição não pode ser parcial. com o devido acato. visado. Termos em que Pede e espera deferimento. Dr. Segundo o disposto no art. do Banco . devidamente qualificado nos autos do processe em epígrafe. Que o requerente é filho do executado. no valor da arrematação. mui respeitosamente.. dizer que é esta para expor e requerer o que se segue. em curso neste ínclito juízo.. quando há licitante para todos os bens. emitido em nome desse juízo.. Assim sendo.. valiosos quadros de pintura. como prova a certidão de registro anexa... o cheque n° ... Que foram penhorados. Vara da Comarca de (cidade) .

Termos em que Pede e espera deferimento.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 46 .. Juiz de Direito da ... 791. requer.. vem... Sr. em curso neste ínclito Juízo.. Que foi regularmente citado.... inciso III..Pedido de suspensão de execução Exmo. 20 linhas em branco) Processo nº . Dr....(UF) (deixar aproximadamente... que lhe move (NOME DO EXEQUENTE).. (NOME DO EXECUTADO). expor e requerer o que se segue. do CPC. nos termos da legislação vigente.. Vara da Comarca de (cidade) ... a suspensão da presente execução. com fundamento no art. respeitosa e tempestivamente.. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe. da AÇÃO DE EXECUÇÃO. Que não tendo bens para oferecer à penhora...... por seu procurador firmatário...

(nacionalidade)... 3 ... (profissão).O Requerente tem........ nesta cidade através do processo n° .......... Vara da Comarca de (cidade) . uma vez que o mesmo é proprietário do imóvel em questão..... interesse em que se declare a existência de relação jurídica.. e da Identidade nº . a AÇÃO DE REIVINDICAÇÃO do imóvel situado na Rua .... com fundamento no art............. mui respeitosamente............ na rua . Contestando o pedido. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)... 5º do CPC......... (estado civil).. 2.. e da Identidade nº .. Juiz de Direito da .. isto é...... mas simples ocupante.... vem. em curso neste augusto juízo.... Sr..... não ser o autor proprietário do bem...... inexistência da relação de propriedade....... não traduzem a verdade dos fatos e que podem turvar a limpidez dos motivos em que se funda a demanda..... residente e domiciliado nesta cidade.....Procedimento comum Ação declaratória incidental Exmo.... em face de (NOME DO RÉU).. 1...... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... (estado civil)............. portanto. aduzindo razões que.......... argüiu o réu.. 47 ....... no processo retro mencionado. (profissão) e domiciliado nesta cidade............. Dr. em curso neste ínclito juízo. (nacionalidade). O Requerente propôs contra o Requerido... por seu advogado e bastante procurador....(UF) (deixar aproximadamente... dizer que é esta para promover AÇÃO DECLARATÓRIA incidental ao processo nº .............. portador do CPF nº . na rua ... portador do CPF nº ....

5º do CPC.. Existem situações em que o resultado da lide. para fins de alçada. no prazo legal. Termos em que Pede e espera deferimento. D.. requerer: a) a citação do Réu. tornandose litigiosa a relação jurídica.. para. com a consequente declaração por sentença. c) seja processado e julgado procedente o presente pedido. a decisão da causa depende. sob pena de revelia. tem o Requerente.R. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta e cuja juntada desde já requer. conforme se vê dos julgados abaixo e trazidos à colação: (transcrever ementas de decisões sobre o tema) No caso em julgamento... dá à causa. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 48 .. necessariamente. querendo.. de que se declare a existência ou não da relação de propriedade. o valor de R$ . esta.. b) os benefícios do art..Excia. sendo conveniente que se aclare essa situação em sede preliminar. com o devido acato.A.. com seus inclusos documentos. o mais lídimo direito para requerer que V. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível. § 2º do CPC. Consoante se depreende da norma contida no art.. o caso em tela.. perante V. que o Requerente é proprietário do mencionado imóvel. a declare por sentença. responder aos termos da presente. em especial por prova documental. para efeitos da citação..4.172. curial. pois. no processo principal. prolação de sentença que a declare. Por outro lado a jurisprudência tem entendido que só a relação de direto material abre ensejo à declaratória incidental. de cuja existência ou inexistência dependa o julgamento da lide principal. sendo este.. sendo. Excia. fica na dependência do resultado da existência ou não de uma relação jurídica de direito material. Mediante ao exposto. o Autor vem.

........................ na rua ........... (estado civil)..... cheques de emissão de sua 49 .... (nacionalidade)..... (nacionalidade)..Que o Requerente é credor de (NOME DO 1º RÉU)...... mui respeitosamente... Sr.. (nacionalidade)....... (estado civil). vem......... (profissão).. (profissão) e domiciliado nesta cidade.......... e (NOME DO 3º RÉU).. na rua ........ Dr. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos............................... (profissão).. residente e domiciliado nesta cidade.. Vara da Comarca de (cidade) .... entregou ao Autor.. na rua ...................... portador do CPF nº . por seu advogado e bastante procurador.. residente e domiciliado nesta cidade...(UF) (deixar aproximadamente... (estado civil).... e na forma do art....... residente e domiciliado nesta cidade.... portador do CPF nº ... 282 do CPC... e da Identidade nº . Juiz de Direito da ..... o primeiro dos Requeridos... o primeiro dos Réus..... (profissão)..Ação Pauliana ou revocatória de procedimento comum Exmo.......... (valor por extenso)...... (nacionalidade)...... dizer que é esta para promover AÇÃO REVOCATÓRIA também denominada Ação Pauliana.........107 do CC... e da Identidade nº ....... na rua .. (NOME DO 1º RÉU).. (estado civil). embora seja de fato o devedor principal...... e da Identidade nº ....... (NOME DO 2º RÉU).... DOS FATOS 1 .. e da Identidade nº ...... de procedimento ordinário............ portador do CPF nº .. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR). quantia essa representada pelos cheques descritos na planilha a seguir: (fazer planilha demonstrativa dos cheques e seus valores ) 2 .. com fundamento no art..Que o devedor. por razões desconhecidas....... na importância de R$ ..... portador do CPF nº .

ao promover a Cessão de Direitos Hereditários.. herdeiro e sucessor legítimo daquela.... 9 ..... claro que.... seus irmãos..... requerendo. tendo sido em vão.. que é o inventariante. conforme se comprova com o documento anexo. a obrigação que assumira. paralisado por longos quatro anos.. em um ato de total inconsequência.. na data de ...... com isto. também anexa.... a execução intentada contra ele... 3 .... cobrado pelo credor.....namorada ... execução contra a mesma.. junto ao Forum.......... a .. por inúmeras vezes..... estaria fadada ao insucesso.......... sendo. os cessionários da Cessão de Direitos...... em curso na .. por determinação legal. para frustrar a cobrança de dívida anteriormente contraída.. Vara desta Comarca. a juntada de escritura pública de Cessão de Direitos Hereditários..... transferiu todo o seu quinhão aos outros dois Requeridos.. com evidente dolo. providenciou a juntada aos autos do inventário...... 6 ... para com isto... tornando-se insolvente de forma intencional. nos autos do inventário dos bens deixados pela mesma. através de ato jurídico oneroso.. o são..... recebeu o nº .. ... também.. 10 . ajuizou a competente execução contra (NOME DO 1º RÉU). 4 ... avalizando os referidos títulos. 8 .. em franca atitude de simulação........Que o inventário retro mencionado.. os autos do referido inventário... seus dois irmãos..... a senhora . o Requerente.Que sabendo ser devedor da importância supra mencionada. ficaram paralisados de ... o Réu (NOME DO 1º RÉU).Que.. foi aberto em . sabendo do risco que corria seu futuro patrimônio.. pois ensejou tal fato. que se encontra em curso na . portanto... amigavelmente... Vara desta Comarca.... ter se preocupado em tomar qualquer providência para agilizar o feito. acima qualificados.. conforme certidão anexa.... para ver satisfeito seu crédito. para posterior arquivamento......... todos os esforços envidados por este último.... descaracterizar sua obrigação... trazendo ao Requerente e credor..... apesar de ter sido. enorme prejuízo e o fazendo de forma consciente e maliciosa.. 11. pois não tendo mais qualquer bem em seu nome. é... os outros dois Requeridos....... e vinha se arrastando lentamente. 5 .Que.Que o Suplicado (NOME DO 1º RÉU)..Acontece que o Suplicado (NOME DO 1º RÉU)....Ocorre que ante a resistência do devedor. como também... processo nº .Não tendo outra alternativa... sem contudo. não satisfez... em saldar seu débito. uma vez que não existindo bens a serem penhorados.. o Requerido (NOME DO 1º RÉU).... o credor (NOME DO AUTOR). 7 . auferir vantagem ilícita... suspende-se o processo. em comprovada fraude contra credores.. como se demonstra e comprova com as certidões anexas. ficando.. em juízo. 50 . petição (anexa).. inclusive... para querer. no presente caso.... descobriu que o mesmo era inventariante no espólio de sua finada mãe.. filho da falecida . além de utilizar o nome de sua namorada... em poder do patrono da causa......Que (NOME DO 1º RÉU).. cujo processo.

Parte geral do código civil. não podem alegar desconhecimento: a uma. somente agora. Basta a previsão razoável do prejuízo.. por ser vil o preço.. que. já são difíceis de provar plenamente. com a alienação. porque tem conhecimento da situação do devedor alienante. para ver anulado o negócio jurídico realizado com fraude. sendo clara e evidente.. a duas.. isto é. a intenção de fraude. porque é pública e notória a situação de (NOME DO 1º RÉU). com o objetivo de fraudar o pagamento de dívidas. 1959..irmãos do cedente e. . aceitando que cabe à ação pauliana ainda no caso em que o devedor ignore por negligência a sua situação patrimonial... principalmente.. porque moram juntos. que significa raposia. de artifício em prejuízo alheio. malícia. ao adquirirem o quinhão de (NOME DO 1º RÉU). O dolo. a três. Dois elementos constituem a fraude: o objetivo (eventus damni). em teoria e nunca seria viável na prática para tutelar direitos dos credores. ficando o alienante sem outros bens para garantir o cumprimento de suas obrigações. com o fito de desobrigar-se do pagamento da dívida. B. que apesar da demora do inventário. é a palavra conhecida. Fraude contra credores. Cosattini dispensa até a consciência da possibilidade de causar prejuízo. Da fraude intenção passou-se à fraude conhecimento. a simulação e os atos de má fé em geral. revocatória ou de fraude contra credores. utilizando. também. agiram os mesmos. 51 ... embolsando desonestamente a quantia de R$ . a intenção ou acordo fraudulento. Se o contrário fosse exigível. porque o ato de transferência do quinhão deu-se às pressas e por preço vil. lembrando. nunca se preocuparam em fazê-la em outros tempos. que no entanto está de má fé.. portanto. DO DIREITO A ação pauliana é o remédio processual em que se ampara todo e qualquer credor. todos três solteiros e residentes no mesmo endereço. trapaça. o subjetivo (consilium fraudis ou malum consilium). o prejuízo sofrido pelo credor. Rio. também. Orosimbo Nonato. Fraude. herdeiros no mesmo inventário. a pauliana.. . herdeiros do mesmo patrimônio. o devedor ficará impossibilitado de pagar suas dívidas. ainda mais sendo sabedores da situação econômica e financeira do irmão.. o fato de tal transferência se dar entre irmãos. Também chamada ação revogatória. a ação pauliana só existiria nos livros. os três Suplicados. assim. quando forem alienados mediante conluio entre ambos. sendo desnecessário a persecução deliberada deste resultado. isto é. visando o locupletamento fraudulento. É.. sendo. Daí a lei processual admitir que a prova destes fatos se faça por indícios e circunstâncias. no sentido de ver protegido seu crédito.Alcino Pinto Falcão.. constituintes de uma mesma família. ser o patrimônio do devedor a garantia creditícia. de fazê-la. se encontrava inadimplente.. Existem até autores que admitem consilium fraudis sem que haja conjuro entre devedor e terceiro adquirente: o devedor pode estar convencido da boa fé do terceiro.. e. o conhecimento de ambas as partes de que. uma vez que é de sabença geral no mundo jurídico. dolosamente. quanto mais uma intenção. Basta para a existência da fraude. a fraude. nos anais jurídicos e como escorreitamente preleciona Washington de Barros Monteiro. portanto. ação que cabe ao credor contra o devedor e o adquirente de seus bens. Konfino ed. ainda relevante. quando (NOME DO 1º RÉU). sem dúvida..

o Requerente vem. decente e honrado.. assumiram a farsa. utilizar o devedor. DO PEDIDO Mediante ao exposto.. a quatro. quando em nome do dinheiro. Excia.. a três.. tudo se faz e tudo se pode. diligência própria dos fraudadores e simuladores... eram conhecedores da situação econômico-financeira do mesmo. sendo mais grave ainda. Jurídica e Universitária... tem a certeza absoluta de que este. assim. Vive-se. que não era sua intenção ceder seu quinhão. demonstrando. no sentido de tornar-se insolvente propositadamente . Pelo exposto. que para conseguilo. aliás. tentando iludir o Órgão Jurisdicional. não será mais um caso. é que o devedor fez a cessão de direitos.. porque seus irmãos cessionários residem na mesma morada do devedor e.. perante V. e. através de golpe muito bem engendrado e premeditado.. porque somente após ser cobrado a dívida... época de inversão total dos valores.. portanto. atinge e diminui. O devedor. Os indícios que espelham o caso em questão. usando a inteligência... sendo o vil metal o deus desta era.. porque durante quatro anos em que o processo de inventário ficou paralisado. por ação manifestamente intencional. O presente caso. apenas para mascarar um negócio jurídico.. quando juntou cessão de direitos.. de promover a transferência de seus direitos hereditários a seus irmãos. nenhuma providência tomou. para embolsar desonestamente alta quantia. já que o quinhão do devedor vale aproximadamente R$ .Ed. (valor por extenso). responder aos termos da presente. porque a cessão onerosa deu-se por preço vil. não deixam dúvidas da cristalina intenção maliciosa do primeiro dos Suplicados: a uma. sabendo de sua obrigação de pagar a quantia de R$ . para eximir-se de suas responsabilidades. de má-fé. sendo que no presente caso. também herdeiros. para obter seu propósito ilícito. requerer: a) a citação dos Requeridos. isto é. São Paulo. chegando até mesmo a duvidar dos mais sagrados princípios morais. que em conluio com o primeiro deles. cuidou de forma célere.. trazendo ao credor enorme prejuízo. dolosa. a cinco... hoje... com o firme propósito de enriquecimento. no sentido de transferir a seus irmãos o que lhe cabia. para. o patrimônio alheio. no prazo 52 .. não há como se negar a co-participação dos dois últimos Requeridos... cumpridor e cônscio de seus deveres. que no entanto.... sobremaneira.. da justiça. noticia fraude de devedor contra credor que. pratica-se qualquer ato. até mesmo em detrimento da dignidade humana. porque transferiu a seus dois irmãos.. 1969. encontrase cansado de tantos abusos e impunidade. confiante na justiça. que demonstra continuar o patrimônio no seio da família. com o devido acato... que fará parte do vasto rol de questões negligenciadas. através de conduta espúria e ardilosa.... O cidadão. está eivado pelo dolo. a duas. o credor.. querendo.

o quinhão desviado. ...... que tramitam na .. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. D..R.. por prova oral e documental....legal... de Execução Por Quantia Certa.... b) os benefícios do art. com seus inclusos documentos........ pondo a sua disposição. c) seja processado e julgado procedente o presente pedido. em especial o depoimento pessoal dos Suplicados. para efeito da citação. d) sejam os Suplicados condenados ao pagamento das custas e verba honorária na razão de 20% do valor da causa... Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível.. Vara desta Comarca.. cujas intimações. anulando o negócio fraudulento.... § 2º do CPC. desde já requer.. Termos em que Pede e espera deferimento...... esta. de modo a restaurar o “status quo ante”.... dá à causa o valor de R$ .A... tornando inoperante a cessão de direitos realizada.. face aos processos nº ....... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 53 ... sob pena de revelia..172... devidamente corrigido e demais cominações legais. e) seja a presente distribuída por dependência para este ínclito juízo.. destruindo seus efeitos..... de Inventário e nº .

........ ficando determinado serem os alimentos de 30% (trinta por cento) dos proventos do Requerente... e da Identidade nº ....Que tem outros 4 (quatro) filhos.... 400 e 401 do CC e na forma do art....... 54 ..... no valor de R$ ........... . pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... (profissão)... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).... 2 .. (estado civil).. .. e da Identidade nº .. neste ato representada por sua mãe. já pensiona-os. portadora do CPF nº .. 3 ...... vem.......Ação revisional de alimentos Exmo..... que vive atualmente com seu pai..... pois está percebendo apenas o total de R$ ........ mui respeitosamente............ Sr. que foi confirmada em Instância Superior.... conforme comprova com a certidão anexa.................. portador do CPF nº ...(UF) (deixar aproximadamente........... 4 ....... Excia. (NOME DO RÉ).....Que tendo sido reconhecida a paternidade pelo processo nº . Os fatos 1 ... na rua .... (estado civil)..............0 e sofre um desconto de R$ .....Que houve mudança no seu estado econômico.... (nacionalidade).... dizer que é esta para promover AÇÃO REVISIONAL DE ALIMENTOS de procedimento comum. (nacionalidade).... sendo que para três deles. na rua ......... ora Requerente.. Juiz de Direito da . 282 do CPC.......... conforme comprova com seu holerite anexo..Que constituiu nova família da qual nasceu a menor .. Dr..................... (profissão) e domiciliado nesta cidade.......... com fulcro nos art. conforme discriminado em seu holerite... em face de sua filha menor...... residentes e domiciliadas nesta cidade...... prolatou sentença na data de .. V... cumulada com pedido de alimentos.... por seu advogado e bastante procurador........ Vara da Comarca de (cidade) .

o Suplicante vem. O pedido “Ex positis”. Por outro lado. supra mencionada. pois injusto e antinômico do direito. pois conforme comprovado. também é previsto no art.. parágrafo 2º do CPC. que vem passando necessidades. isto é. 400 do Código Civil. para por um basta em situação humilhante e vexaminosa. b) os benefícios do art.Que por motivo de não haver acordo entre as partes. o Requerente encontra fulcro para ajuizar a presente e buscar amparo legal para seu pedido de redução nos alimentos. o que sem dúvida não é suficiente para a mantença da mesma. quando na época tinha outras condições econômico-financeiras. 172. para seu próprio sustento e de sua atual família.. à presença de V.. poderá o interessado reclamar ao juiz. d) a procedência do presente pedido... requerer: a) a citação de sua filha. com base nos retro mencionados dispositivos legais. para fins da citação..401 do CC que.. ou agravação do encargo. para responder aos termos da presente. exoneração. por que vem passando. que foram determinados por sentença trânsita em julgado. somente lhe resta valor ínfimo para seu próprio sustento e de sua nova família.. como aliás. conforme as circunstâncias. com o devido acato. 6 .. redução. o insigne Clóvis Beviláqua já prelecionava: “os alimentos são devidos aos necessitados e não para permitir ou propiciar o ócio”. Segundo o preconizado na regra contida no supra mencionado dispositivo..Que ante os descontos sofridos mensalmente.. com a consequente condenação da Suplicada ao pagamento das custas e honorários advocatícios na razão de 20% do valor da causa corrigido. c) a redução dos alimentos de 30% (trinta por cento). na pessoa de sua representante legal. 55 . amparando-se unicamente nas possibilidades de ganho do alimentante. sob pena de revelia.Excia. a de ajuizar a presente. Requerida. para o valor correspondente a 15% (quinze por cento). não lhe resta outra alternativa. se fixados os alimentos. consoante se depreende da norma contida no art. só lhe restam R$ . permitirse o enriquecimento sem causa deste último. amigavelmente... ou na de quem os recebe. embora tenha tentado inúmeras vezes solucionar a questão..5 . a possibilidade do alimentante e a necessidade do alimentando. O Mérito A presente busca amparo na Legislação Civil pátria vigente. mister se observe e se dê importância ao binômio possibilidade-necessidade. Assim. combinados os dois dispositivos. senão. sobrevier mudança na fortuna de quem os supre.

. cuja intimação desde já requer. da Ação de Alimentos...R.... dá à causa o valor de R$ . f) a distribuição por dependência para a ... pois não pode arcar com as custas processuais e honorários advocatícios..... documental... ..... testemunhal. esta . face o processo nº ... Vara desta Comarca.e) a concessão de gratuidade .. Termos em que Pede e espera deferimento.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 56 .. sob pena de confissão........ Protesta por todo gênero de prova em direito admissível..... em especial.. o depoimento pessoal da representante legal da Requerida. perícia e... D..A. sem que prejudique seu próprio sustento e de sua nova família....

.. ante a ausência de prova da citação da excepta. (NOME DO EXCEPTO)..Excia.. verifica-se que está sendo arguída a incompetência relativa por fato alegado pelo excipiente... em curso neste ínclito juízo... alegar e não provar é 57 ... devidamente qualificado nos autos do processo principal.... de que a excepta reside na cidade de .... por não virem as mesmas amparadas por qualquer tipo de prova e por não existir qualquer relação entre a incompetência relativa arguida e o fato de ter sido ajuizado anteriormente.Contestação à exceção de incompetência relativa em procedimento comum Exmo. Sr... foi alegado.. mas como pode bem notar V..... do processo nº (Processo principal)..... sendo certo que o excipiente nos autos principais já arguiu a mesma... uma vez que nada provou. conforme instrumento de mandato.. Ora.. Vara da Comarca de (cidade) .. sem ter tido melhor sorte.. mas não provado. como se provará ao longo desta....... o fato de ter sido ajuizado anteriormente processo similar na Comarca de . processo em outra comarca..... vem. Juiz de Direito da . mui respeitosamente por seu advogado e bastante procurador. Por outro lado.. nos autos do processo em epígrafe.... promovia por (NOME DO EXCIPIENTE). remete a discussão à litispendência e não à incompetência.. eis que a exordial não se fez acompanhada do competente substrato probatório... dispensa maiores comentários no presente feito..... às fls.... . 20 linhas em branco) Processo nº . pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. o assunto relativo à litispendência é totalmente impertinente. eis que tal fato...... qualidades essas que abrilhantam e enobrecem seu ministério privado... dizer que é esta para constestar e impugnar a EXCEÇÃO DE INCOMPETÊNCIA... não merecem acolhida suas alegações. Dr.....UF (deixar aproximadamente....... eis que em se tratando de uma exceção de incompetência....... Prima facie. ao qual se encontra apensado o presente feito. Inobstante a diligência e percuciência dos ilustres e cultos patronos exadversos...

assim.da residência da mulher.. atente o ilustre julgador.. 100. poder qualquer pessoa. ao excipiente caberia provar que a excepta reside na Comarca de . na acepção propriamente jurídica. Além do mais... que no caso em tela determina a competência do foro para o divórcio é o domicílio da mulher. como comprova com os recibos de aluguel. da pessoa. como visto no art. em sentido lato. o lugar em que mantém o seu estabelecimento ou fixa a sua residência com ânimo definitivo.. é o local em que a pessoa vive.. Mas.. acostados aos autos principais às fls. por não haver impedimento legal para que alguém tenha conta bancária fora de seu domicílio e.... pois a mesma já reside há dois anos nesta cidade serrana. em seu vocabulário jurídico assim se expressa acerca do termo domicílio: DOMICÍLIO Derivado do latim domicilium (morada. e a intenção de mantê-la nesse sentido. habitação). o domicílio toma vários aspectos: é voluntário ou necessário.. por vezes tido como a sede legal.É competente o foro: I ...... apresentando uma situação meramente de fato. capaz de gerar uma situação de direito...... é legal ou eletivo. mormente... . é.. é civil ou político. residência). também. o ônus da prova. E.. que são respectivamente.. Daí porque entre domicílio e residência há certa diferença. Cabe a quem alega. O domicílio. 58 . pode compreender a residência. Inciso I do CPC: “Art... esta.. de domus (casa. o que conduz à ilação de ter nascida morta a presente exceção. nada diz... objetivada pelo domicílio.” DE PLÁCIO E SILVA . domicílio tem significação mais estrita.. Segundo as circunstâncias. É a residência mantida com o animus manendi. para nele centralizar todos os seus negócios ou atividades... o que contudo não fez e não poderia fazê-lo.. 100 .. e recebe seus proventos. a simples alegação de que a excepta tem conta bancária em .. assim. empregado para designar o lugar em que temos nossa habitação ordinária ou em que mantemos a nossa residência habitual.. possuir bens em outra parte do território nacional.. sendo inócua a mesma. A residência.. e para a anulação de casamento. data maxima respecta... para a ação de separação dos cônjuges e a conversão desta em divórcio. portanto. ou eleita. advindo da permanência ou efetividade. o fato de possuir imóvel em outra comarca. é de fato ou de direito.. indica o centro ou sede de atividades de uma pessoa... nem sempre indica o domicílio. O domícilio... morada. e. real ou aparente.simplesmente o mesmo que nada ter dito.. sem esse caráter definitivo ou de tê-lo como centro de atividades. Mas. nada prova.. eis que extreme de dúvidas. o primeiro e o último recibo de locação em favor da excepta.

Mediante ao exposto e principalmente pela inexistência de provas do alegado pelo excipiente...... com ânimus definitivo....... com a declaração da competência deste ínclito juízo. requerer seja julgada improcedente a presente exceção. com o devido acato.. para temporadas.. Termos em que Pede e espera deferimento........ tendo seu círculo de amizade nesta cidade... a excepta vem...... tanto é que faz parte de grupo religioso e o frequenta regularmente... desde já...Ora. ante às suas necessidades de sustento... a continuidade do processo principal.. a excepta há dois anos reside em ..... (Local e data) (Nome do advobgado) (Número da OAB) 59 .... apenas mantendo o apartamento de .. requendo.... sendo certo que irá alugar o mesmo.

..... fiscais.... vem......... constata-se que o contrato social... perante V....... o que significa dizer que cada sócio é responsável por . mui respeitosamente..... Sr.. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe..... Trata o presente processo de uma ação de procedimento ordinário.. gerência dos negócios e as responsabilidades civis..% (. responsabilizando.. (NOME DO RÉU). estas são devidas à omissão.. .... 20 linhas em branco) Processo nº ............... . ao sócio .... às fls... determina que a administração..708.. o sócio gerente 60 . tendo sido citado por edital... pedido esse com fincas na notificação de fls.... a ............... ser responsabilizado por atos que não cometeu. 11. Excia......... por parte do sócio gerente.... da AÇÃO DE . dizer o que se segue. em curso neste ínclito Juízo... através da qual é requerida a liquidação e dissolução de sociedade comercial.. em sua cláusula . cabem .. uma vez que a cada um deles. ....... não podendo.... deflui a ilação de que... Vara da Comarca de (cidade) -(UF) (deixar aproximadamente........ nos termos do art.Contestação em procedimento comum Exmo.... do Decreto 3. Por outro lado.......... face ao r. quotas de R$ ........ .... nomeado..... por seu Curador Especial..... proposta por (NOME DO AUTOR).... criminalmente.. Dr. trabalhistas e previdenciárias...... de dissolução da referida sociedade.. agora.. sendo certo que todos têm a mesma participação na sociedade. despacho de fls. até mesmo. como se vê do art... Face ao pedido contido na exordial.. acostado aos autos. (valor por extenso) cada uma.. ...... se infrações ou disfunções existem.. que tem como sócios..... cabem única e exclusivamente.. que regulamenta a atividade das Sociedades por Quotas de Responsabilidade Limitada. 9º do CPC.. o Réu (NOME DO RÉU). negligência ou irresponsabilidade na administração. por cento) do capital social. . Juiz de Direito da .

........... o que no presente caso. perante V. vem o Réu.. 16. ora representado por seu Curador Especial.. é esta para..... seja declarada a responsabilidade do sócio gerente .. dizer que nada tem a se opor contra o pedido constante da exordial.... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 61 .. quando infringentes do contrato social ou da lei..... com o devido acato. dão responsabilidade ilimitada àqueles... despacho de fls.... que dispõe que as deliberações dos sócios.. .. condenando-o ao pagamento da custas e verba sucumbencial. Excia. Assim sendo... nem endossou qualquer ato praticado pelo sócio gerente. a integral responsabilidade.. requerer..... Mediante ao exposto.. do supra mencionado Decreto. Nesta linha de raciocínio. nos termos da legislação vigente. por ser medida de direito e de justiça. concordando com a liquidação e dissolução da sociedade comercial ....... que expressamente hajam ajustado tais deliberações contra os preceitos contratuais ou legais.... Termos em que Pede e espera deferimento.. pelo não cumprimento do estabelecido em lei e contrato social.. em atendimento ao r. sendo deste... encontra amparo ainda. uma vez que não participou.por seus atos. o Réu... no art.. não se aplica ao Réu.

.....Contestação em separação judicial Exmo... embora tenha usado o termo “inúmeras tentativas ”.. vem.......... (estado civil).... assim determina: Art.pois o marido da Suplicante caiu no uso desregrado de bebidas alcoólicas e substâncias que causam dependência... Excia... Juiz de Direito da 2ª Vara da Comarca de (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 20 linhas) Processo nº ................ curial a determinação para que seja emendada a inicial..... domicílio e residência do autor e do réu.Excia dizer que segundo o art. (nacionalidade)..... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. na rua . portador do CPF nº . No item 3 da exordial. 62 ...... a Autora com suas próprias palavras informa “..os nomes..........” mas.......... promovida por (NOME DA AUTORA) ...... que assim mesmo..... Preliminarmente vem à presença de V. e da Identidade nº ..282......... 282 . perante V. não merecem prosperar as alegações da Autora.... da AÇÃO DE SEPARAÇÃO JUDICIAL.... do CPC..... apresentou... domiciliado nesta cidade. sendo... dizer que é esta para CONTESTAR a presente. (profissão). Inciso II...... às fls. Apesar de inúmeras tentativas. 13...... mui respeitosamente... profissão... por não traduzirem a verdade dos fatos.... Sr.......A petição inicial indicará: .... No mérito.. II .. estado civil......... nos autos do processo em epígrafe. não foi qualificada a pessoa do Suplicado. eis que a norma contida no mencionado dispositivo legal. um documento...... tão somente.................. portanto.... como se provará a seguir..... por seu advogado firmatário.......... (NOME DO RÉU)...... inobstante a inteligência e integridade da ilustre e culta patrona “ex-adversa”.. Dr.... prenomes..

pois foram R$ . não traduz a verdade. somente a insanidade pode explicar tais atitudes. em audiência. mas agora. apensada a esta.. Ora. Em suas alegações na exordial. a não se furtar em cumprir o que fora determinado judicialmente.. pois por ocasião da AÇÃO DE ALIMENTOS.. totalmente estranhas e que indicam existir alguma anormalidade.. através de mandado.. era um rigoroso provedor das necessidades familiares. a Suplicante disse não concordar com o mesmo. apenas. Como se não bastasse o relatado. que está em franco e público colóquio amoroso. tomando atitudes que falam por si só.. pois a Requerente tem demonstrado enorme desequilíbrio emocional.. e a duas. de passagem... a Suplicante.Excia... sim.. o determinado de R$ .. apensa..... ela sim. de mãos dadas. No item 4 . já não mais assim vem procedendo.. tem-se ainda como prova deste comportamento em desequilíbrio as ocorrências policiais.. O item 5 da inicial.. onde a Autora chegou até a ser interpelada por V. pelo Suplicado e diga-se.. soma expressiva.... por diversas vezes. que não autoriza a conclusão de que as afirmações da Autora sejam verdadeiras. que é sempre vista ao lado de seu novo companheiro..... em . o que não é difícil para o ilustre julgador perceber. ao receber os alimentos.. quando afirma que o Requerido está amasiado com sua ex-namorada. tanto. eis que o Suplicado.. quando da audiência de tentativa de conciliação da presente ação. ao Forum.. recebido a polícia. embolsando o dinheiro que foi depositado em sua conta corrente na Caixa Econômica. ora Suplicado. em franca demonstração de desrespeito e pouco apreço pela justiça... chegando mesmo a Autora... do petitório inaugural. não emprestando validade para uso como prova. porque tal declaração refere-se. no item 6 . em virtude da AÇÃO CAUTELAR INOMINADA.. mandado este cumprido e recebido pela Suplicada na data de ... que chegou até mesmo a ser advertida por V. o que além de não ser verdade. para não se falar em mentirosa. sendo visto por todos que seu novo companheiro. o que não faz questão de esconder. mas nada conseguindo. anexas aos autos da AÇÃO CAUTELAR INOMINADA. logo após ter firmado o acordo e este já estar homologado.Excia. tendo inclusive...... por ocasião da AÇÃO DE ALIMENTOS. advertindo a mesma... sob pena de verse processada por crime de desobediência... .. Tanto é verdade que a Suplicada é pessoa descumpridora de seus deveres... pois a Autora. foi quem sempre tentou a composição amigável. à internação. nada pagando. a Suplicante diz que o varão. pois se assim não for interpretado. foi por demais comprovado que ela. chega às raias do absurdo.... encontrase constantemente na residência da Autora.. afirmar que não tem medo de polícia. ante as audiências que já se perpetraram.. quando lhe perguntou se estava tendo alguma dificuldade de compreensão e.. nem de “juizinho”.. mais.nada prova: a uma.... chega a ser hilariante tal acusação.. tendo levado o mesmo. sem contudo declarar o motivo da mesma. por ocasião 63 .. sim é quem deixou e deixa seus filhos em constante abandono. não honrou para com os compromissos de mãe e dona de casa.. porque não está autenticado. sendo que vem recebendo atualmente.

... é a mais absurda mentira. maliciosa...... a mesma declarou na presença de V...Excia.. mas em se tratando de alimentos.... vulpina e mendaz. seja a presente ação julgada improcedente. não é verdadeiro. nesta cidade. a Requerente que faça uso do remédio processual apropriado. Excia.. no entanto.. para depor em juízo. sendo esta a verdadeira razão da separação....... pasme V...... é que se desgastou a relação do casal.... na razão de 20% do valor dado à causa... o que lhe dá a total condição de arcar com as custas...... o Suplicado vem... A Suplicante tudo vem fazendo para desmoralizar e denegrir a imagem do Suplicado. no que concerne à culpa do Requerido. uma vez que o pai passaria a arcar com o sustento do filho.. a Autora não tem despesas com aluguel e nem com escola dos filhos.. sendo... constante da inicial..... brasileira.... na data de .. será totalmente desmentida pelo Suplicado.. já decididos em acordo homologado.. Será que a vida em comum deteriorou-se por culpa do Requerido realmente? Pela personalidade doentia e comportamento anormal da Suplicante... perante V... quando lhe foi explicado que deveria sofrer esta redução... requerendo: a) a dissolução da sociedade conjugal.. não tendo a Suplicante relatado tudo o que ocorreu........... mas que não concordava com a redução do valor dos alimentos.... residente e domiciliada... pois não existe homem algum que suporte viver com uma pessoa que sai de manhã e volta à noite e.. Esta é a personalidade da Suplicante. mais uma vez..... por ocasião da audiência de instrução e julgamento. tendo inclusive automóvel. por ter dado causa à separação. sendo tal declaração de que reside em outro local. na Rua . referente a invasão de domicílio. sem emprego ou qualquer trabalho..... tal pedido. os benefícios da assistência judiciária... quando por ocasião da audiência de tentativa de conciliação nesta separação e na cautelar inominada. constata-se ter requerido a Suplicante.. com a consequente condenação da Suplicante ao pagamento das custas e verba honorária... eis que já constituiu outro advogado para sua defesa e está percebendo a quantia mensal de R$ ..... uma senhora e dona de casa? Mediante ao exposto.... ou seja.. uma vez que foi a Suplicada quem deu causa à separação...... pois o Requerido reside na . doméstica... quando então.. 64 . além de ter demonstrado seu grande amor pelo dinheiro. No que diz respeito à petição de fls. por inverter a verdade dos fatos.. 24. o que se encontra alegado.......... Isto é ser pobre no sentido jurídico? A petição de fls... sendo de se observar que além do numerário recebido... dizer que espera e confia.. a Execução... com o devido acato... totalmente incongruente.... Analisando o pedido... no bairro ... que foi protocolada e juntada aos autos da supra mencionada cautelar inominada. nesta cidade. por ser medida de direito e de justiça. que concordava com modificação da guarda de seu filho Diogo. b) a intimação da senhora ..da ocorrência.. 20... O que tanto faz na rua.. devidamente corrigido.. o que constitui a Suplicante em litigante de má-fé.Excia.........

a juntada dos inclusos documentos. pela produção de prova oral e documental. cuja intimação. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 65 .Protestando por todo o gênero de prova em direito admissível. também. requer e protestando. requer. Termos em que Pede e espera deferimento. desde já. em especial o depoimento pessoal da Requerida.

..... na rua ... com fundamento no art... Que foram infrutíferos todos os esforços da Suplicante em resolver a questão de modo amigável.. e da Identidade nº .. (estado civil). o casal prosperou e adquiriu bens que vão arrolados no final desta petição....... (profissão) e domiciliada nesta cidade..... por seu advogado e bastante procurador. vem... (nacionalidade)..... 226. hoje com 12 e 14 anos. 66 .. dizer que é esta para promover AÇÃO DE DECLARAÇÃO E DISSOLUÇÃO DE SOCIEDADE DE FATO de procedimento ordinário. em inúmeras tentativas de acordo. portadora do CPF nº ..(UF) (deixar aproximadamente. 282 e seguintes do CPC. em união estável por dez anos......... sendo que desta união nasceram dois filhos ( nome dos filhos )...... (estado civil). em face de (NOME DO RÉU)...... não lhe restando outra alternativa. Que durante a vida em comum e com o esforço de ambos. negando-se o Suplicado a promover a partilha dos bens..... portador do CPF nº .. § 3º da CF e no art. (profissão)......... vindo o casal a se separar.. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. Juiz de Direito da ........ residente e domiciliado nesta cidade.... e da Identidade nº . a não ser ajuizar a presente... respectivamente... Vara da Comarca de (cidade) ..... tiveram início os desentendimentos.... Que após dez anos de vida em comum.. 655 do Código de Processo Civil de 1939 e na forma do art..... para ver seus direitos resguardados. Sr... mui respeitosamente. Que a Suplicante e o Suplicado conviveram..Declaração e dissolução de sociedade de fato entre conviventes Exmo... 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA).............. (nacionalidade)....... na rua .. Dr......

sob pena de revelia. protege a união estável. Excia. 226 da CF. Mediante ao exposto. com a partilha do patrimônio adquirido pelo esforço comum. DAI NÃO SE SEGUE. perante V. bastando a atuação indireta. em seu art. em condomínio e em partes iguais. a Autora vem. tem especial proteção do Estado e em seu parágrafo terceiro. O CONCUBINATO.:00009 PG:00361). nas palavras do eminente Ministro Eduardo Ribeiro : CONCUBINATO . são considerados fruto do trabalho e da colaboração comum.PARTILHA DE BENS. com o devido acato. requerer : a) a citação do Réu. ENTRETANTO. consignando que a família. na constância da união estável e a título oneroso. na razão de 20% sobre o valor da condenação e demais cominações legais.A Constituição Federal.172.278. AINDA QUE EVENTUALMENTE RESTRITA AO TRABALHO DOMESTICO. PODERÁ SER O BASTANTE. SÓ POR SI. o presente pedido. reconhece a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar. ao pagamento das custas. para. e cabível a sua dissolução judicial. abaixo relacionados. relação esta que faz parte integrante do presente pedido. Consoante se depreende da norma contida no art. para efeitos da citação. no prazo legal. que regulamenta o § 3º do art. verba honorária. com a consequente declaração e dissolução da sociedade de fato existente entre os conviventes. uma vez que todos os bens dos conviventes foram adquiridos após o início da união entre ambos. como já enunciava a Súmula 380 do Supremo Tribunal Federal: “Comprovada a existência de sociedade de fato entre os concubinos. tal como recomenda o Colendo Superior Tribunal de Justiça. c) seja processado e julgado procedente. NÃO GERA DIREITO A PARTILHA. 67 . (RSTJ VOL.. com a condenação do Réu. base da sociedade. NECESSÁRIO QUE EXISTA PATRIMÔNIO CONSTITUÍDO PELO ESFORÇO COMUM. QUE INDISPENSÁVEL SEJA DIRETA ESSA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAR O PATRIMÔNIO. A jurisprudência é uníssona no sentido de garantir aos conviventes a partilha dos bens havidos na constância da união estável. d) que seja assegurada à Autora a participação. cessando a presunção do “caput” deste artigo se a aquisição patrimonial ocorrer com o produto de bens adquiridos anteriormente ao início da união. 226. responder aos termos da presente. os bens móveis e imóveis adquiridos por um ou por ambos os conviventes. passando a pertencer a ambos. 5º da Lei nº 9.SOCIEDADE DE FATO . A INDIRETA. de 10/ 05/96. b) os benefícios do art. na ordem de 50% dos bens do casal. salvo estipulação contrária em contrato escrito. § 2º do CPC. o que não se aplica ao presente caso.” É entendimento assente a não necessidade da atuação direta do companheiro para a aquisição do bem. querendo.

... placa .... por prova oral e documental..... instalada na rua ................. e matrícula nº ........Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível...... dá à causa o valor de R$ ............... Apartamento nº ..... no Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de . situado na rua .............. e matrícula nº .R.... cujos documentos anexos fazem parte integrante desta.. com seus inclusos documentos....... devidamente registrada sob o nº ....................... D.... 4 ..... e chassis nº ............ na cidade de .. em especial o depoimento pessoal do Réu.............Casa de morada situada na rua .A.. no Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de ................... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) RELAÇÃO DE BENS DO CASAL 1 ......... esta.... nesta cidade.... na cidade de ............. cuja intimação.. cor ........ 2.. devidamente registrado sob o nº ..Linha telefônica nº ......... Termos em que Pede e espera deferimento........ desde já requer.. ano .. 3 ..Automóvel marca ..... 68 .

.......... do Decreto Lei 3.................06. 5º.. parte final. portadora do CPF nº .... (profissão)...... Dr............................ estas úftimas ainda menores e solteiras na época e representadas por seu pai . (profissão). ele (profissão)........... com fulcro no art...... (estado civil)..... perante este ínclito Juízo.... dizer que é esta para promover a AÇÃO DE INDENIZAÇÃO por desapropriação indireta....... Circunscrição de .....41....................... Juiz de Direito da Vara Federeal de (cidade e UF) (deixar aproximadamente........... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR) e sua mulher (NOME DA ESPOSA DO AUTOR)......... a seguir expostos.. contra a UNIÃO......... (estado civil).Desapropriação indireta em procedimento comum Exmo........ na cidade de ... residentes e domiciiiados na rua ...366 de 21...... vêm.... (nacionalidade)......................... 69 ... portadora do CPF nº ..... mui respeitosamente... no loteamento chamado de ... art 159 do Códlgo Civil Brasileiro e art.... Sr..... na cidade de ...A 3ª Requerente (NOME DA 3ª AUTORA) ...... anexas à presente... adquiriram três lotes da Companhia ....................... ambas residentes e domiciliadas na rua ................ lotes estes discriminados e especificados a seguir.. e sua mãe (NOME DA 3ª AUTORA) ........... 48 de Lei Processual vigente e na forma do art 282 e seguintes do Código de Processo Civil........ por seu advogado “in fine” assinado........ na data de .......... lnciso XXIV da Constituição Federal de 5 de outubro de 1988.. de procedimento ordinário......... (nacionalidade)....... ela do lar. portadores do CPF nº .. casados................................... e suas filhas .. na cidade de ..... pelos motivos fáticos e de direito. conforme Contratos de Promessa de Compra e Venda........... devidamente registradas no Cartório de Registro de Imóveis da .. brasileiros..... DOS FATOS 1 .......... hoje falecido........................... 7º...... que dispõe sobre desapropriação por utilidade pública...... (NOME DA 2ª AUTORA)..................... consoante lhe faculta o art....... no bairro .......................... representada pelo PROCURADOR DA REPÚBLICA.

. adquiriu o lote nº ........ adquiriu o lote de nº .... área esta localizada em local nobre de ............ metros pelo lado direito............ na data de ..... metros quadrados.... metros e . 70 ..... de grande valor econômico.... cadastramento e expedição de autorização para pesquisa e estudo dos monumentos arqueológicos do País...... a Secretaria de Património Histórico e Artístico Nacional......................... informava estar a área em questão sob proteção integral do monumento arqueológico..... datado de .. perfazendo os três lotes um total de ..... sendo-lhe respondido que a Lei 3924 de 26................... conforme demonstrado na planta do loteamento........... no qual o órgão Federal. (documento anexo)... metros pelo lado esquerdo com a Alameda ..... Ofício do então Distrito Federal.. ........... mãe e suas duas filhas... e devidamente transcrita no Registro de Imóveis da ..... metros quadrados... a .. .. recebeu daquele Instituto...... adquiriu o lote nº........Que na data de ......... a quantia de R$ .37... inscrito em ... 4 ................. lavrada em Notas do .... para eventuais trabalhos de pesquisas e atividades didáticas de grupos a serem desenvomdos pelo Museu de Arqueologia...... por interesse paisagístico e turístico.......... determinando por unanimidade...... adquiriram lotes vizinhos e contíguos....... da Quadra .......... 2º DISTRITO DE . segundo dos Requerentes............... situada em terras de propriedade daquela companhia retro mencionada........ responde a nova consulta........ de frente para o mar e próximo à ....... 8 .....A Requerente ... O referido lote tem as seguintes dimensões e confrontações: .. 6 ... 7 .... confrontando com o lote nº .... através de comissão designada pelo senhor Diretor daquele Instituto.... metros........ confrontando com o lote nº ......Que sendo as adquirentes...... ... 12.........61.. .................. transferia a esta Secretaria o encargo de proteção. do Livro ......... 3 .................. 5 ....”.. remontando este.......... do Bairro ..... hoje casada com ...... (valor por extenso). conforme escritura pública............. na data da propositura da presente ação.. sob o nº ............................. ....... do Livro Auxiliar nº ......... sob o nº .. todos da mesma quadra e pertencentes à Outorgante.. órgão do Ministério da Educaçâo.. da citada Circunscrição do Registro de Imóveis....... do Livro nº .............. hoje viúva..... fis................ expediu LAUDO DE DEMARCAÇÃO DO PERÍMETRO DE PROTEÇÃO DA ... anexa..... daquele Instituto.. (descrever o lote com suas confrontações)... e Memodal de que trata o DecretoLei no 58 de 10...................... da planta da “Cidade .. Circunscrição da Comarca de . com área de .... laudo este anexo........A firma ............. ás fls....... centímetros de frente para a rua ..... o Ofício nº ... (descrever o lote com suas confrontações)....................... sucessora da Outorgante que vendeu os referidos lotes aos Requerentes... ............... com a finalidade de futuras pesquisas e estudo efetivo do sítio arqueológico........... de iniciativa da ................... o INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HlSTÓRlCO NACIONAL... a preço de mercado..... metros na largura dos fundos. fls....... .. da Quadra nº ............. a pedido dos Requerentes............. que abrange os lotes de propriedade dos Requerentes.07.. a proteção da referida área..... constituir-se a área em um sítio arqueológico.......... mais ...... em que concluíram os técnicos integrantes daquela comissão....... da Quadra ..Na data de .......A Requerente ..A Requerente ...........................2 ...

.... nos termos seguintes: 71 ... sendo... sendo tal situação mantida por longos 17 anos.. para que se faça justiça. gozar e dispor do que era e é deles.... trazendo aos Requerentes enormes prejuízos. de suas propriedades... que se apossou e se apropriou de forma inconteste e ilegal....... pois tal ato de proteção se deu em .. nada se encontra no direito que ampare a UNIÃO.. conforme determina a Constituíção Federal e legislação em vigor.. daquele órgão..... de que suas propriedades tornaram-se áreas sob a proteção da Secretaria do Património Histórico e Artístico Nacional. culminando. ferindo de morte a CARTA MAGNA que assim preconiza: Art. não poderia deixar de ser... sem distinção de qualquer natureza. o INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRlCO E ARTÍSTICO NACIONAL...... pessoas idosas.. inclusive a administrativa.. e a aquisição se deu em ... que até o presente momento..Que na data de .. ato este.. consta estarem cientes as adquirentes. garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida.... tendo de há muito efetuado todos os pagamentos correspondentes às obrigações contraídas pelos Requerentes.. os Requerentes ajuízam a presente ação....Que nas três escrituras. 10 ... como aliás. praticado por seu órgão subordinado. . Ofício de . à igualdade. à segurança e à propriedade. que se configura em abuso de poder...... buscando amparo no direito.. 11 .. querem dispor do que lhes pertencem e por omissão e negligência das Autoridades competentes. 12 . por seu ato manifestamente ilegal e ilícito.. em flagrante abuso de poder. com a competente indenização. vez que foram desrespeitados todos os pressupostos legais. a pretexto de futuras pesquisas e estudos arqueológicos. que nunca se realizaram. vez que os anos se passavam e aqueles se viam impedidos de usar. estando todas as escrituras devidamente registradas no Cartório do . 5º “Todos são iguais perante a lei. pois hoje.. resolvesse definitivamente a celeuma. por total negligência... para com a Outorgante.. levou a efeito qualquer pesquisa ou estudo arqueológico.. esta outorgou-lhes as Escrituras Públicas definitivas...9 . à liberdade. infrutíferos seus esforços. face ao flagrante esbulho praticado pela UNIÁO.Que não lhes restando outra alternativa.Que os Requerentes tentaram de todas as formas. no sentido de obter provimento. anexas. invocando a tutela jurisdicionai. em data posterior ao Compromisso de Compra e Venda.. no entanto.. se vêem impedidos de fazê-lo. com o objetivo de que o Instituto de Património Históríco e Artístico Nacional. nada respondeu e nem sequer nestes 17 anos.. Registro Geral de Imóveis em nome das requerentes.. através dos retro mencionados dispositivos legais... DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO... DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Por qualquer ângulo que se analise a questão.. correspondentes à aquisição dos lotes descritos anteriormente....

365 firmou com inteligência graus de intensidade expropriatória. Repugna à tradição jurídica. Encontram os Requerentes. Lamentavelmente porém integrando a necessidade à utilidade.de lei. quanto à aplicação do instituto da desapropriação. Não se pode.ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal. Nos regimes políticos.da reparação patrimonial preventa entre as obrigações constitucionais. o mandamento constitucional está na base da atividade administrativa. mediante justa e prévia indenização em dinheiro. de reparação. a não ser em virtude da lei. uma simples concepção do espírito. a ofensa a direitos. Não aceita o arbítrio nem a violência. Reage nas interferências ilegítimas.a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública. deixar de respeitar três pressupostos básicos: . A questão continua a ser. brasileiro. XXIV . Não é. . o DecretoLei nº 3. Não sendo possível. não separou fins diante de motivos e fatos. Nunca o homem contra ela se insurgiu no seu individualismo congênito. Guarda com rigor a sua própria e procura respeitar a do vizinho. por assim dizer. Nosso ordenamento jurídico. Só fica convencido da sua perda quando surge um provado interesse maior. repelindo o esbulho. ao Estado administrador. Não se retira algo. assim. por confundir critérios. . na sua eventual aplicabilidade fática. sem colocar em risco o direito aplicável. embora não dizendo com relevo de linguagem. seja qual for a natureza. iniciativa legislada que. o abuso. de indenização. no processo histódco.é garantido o direito de propriedade. Quanto à finalidade. agasalhar a discricionariedade. desde a Constituição de 1824. à história das instituições. queiram ou não ideologias políticas. alguma coisa de alguém. sociais e contingentes. em outras legislações mais vividas e mais experientes. Repudia o abuso de poder. LIV . amparo na melhor doutrina hodierna. no longo processo histórico faz condição natural do homem. Nem força em potencial que circunstancialmente se oponha a colocações objetivas. nos pressupostos básicos nada apresenta de original. na composição da nova relação jurídica. como se vê a seguir: 72 . Inspirou-se sempre.” A propriedade.XXII . ou por ínteresse social. o desvio e o excesso de poder.do devido processo. resalvados os casos previstos nesta Constituição.

caracterizada está a lesão. vicia a ocupação. Não é possível a possibilidade de desapropriar sem indenizar. pelas lesões ou prejuízos que advêm consequentes da perda forçada da propriedade e do direito à propriedade. pag. É. ou o direito de propriedade. em um flagrante esbuiho. todavia.“Nas desapropriãções. a reparação econômica e sua equivalência. o que é mais grave. derivando-se daí. o expropriante. pois. o não fazer ou deixar de fazer constituem motivos jurídicos que asseguram aos titulares o direito à recuperação de bens afetados e não utilizados por razões de negligência. mediante a justa indenização. sem qualquer ato deciaratório de tal necessidade ou utilidade pública. ou quando este. Pode haver tolerância com a atividade administrativa. paga pelo que fica devendo. dando conteúdo jus-político ao ato praticado. gozo e disposição. 141/2). um ato de violência. Necessário. que equivale à perda daquela. Na manifestação da vontade expropriatória a intenção de apossamento de bens particulares sucede de uma relação jurídica desaguando em reparação indenizatória. omissão ou desinteresse atual de parte da Administração. Tal expediente é lamentável. quase sempre. (Manoel de Oliveira Franco. por um lapso de tempo de 17 (dezessete) anos e. indeniza. embora esteja sendo empregado com largueza. prejuízos.Obrigações Administrativas. como “in casu”. explicam a desapropriação indireta. caracterizando o esbulho. só o perigo iminente como causa pode justificar o caráter irregular do apossamento administrativo. culpa. que permanecem até os dias de hoje. a perde. no presente caso. o abandono do bem pelo poder público. pois tal fato. um ato de força. inadmissível no Estado de Direito. violando o preceito constitucional. quando a propriedade é tomada sem forma recomendada e sem consentimento do particular interessado. mas quando se impõe a perda da propriedade no interesse público. pois. estando em jogo um patnmônío. a responsabilidade do Estado de tornar indene o detentor dos direitos. É. É necessário a existência do binómio utilidade púbiica e função social. pertencente a outro mundo. Por outro lado. pois em 1976 foram impostas restrições ao direito de propriedade dos Requerentes. Vê-se. quando as quer. por sofrer restrições nos seus direitos de uso. Embora a urgência ou o arbítrio. que jamais pode ser vulnerada. sendo que deve prevalecer o precedo constitucional da justa indenização. possibilitando ao poder público intervir no domínio e posse do particular. neste caso manifestamente contra o direito. detentor da propriedade. que só admite desapropriação mediante prévia e justa 73 . antinômico do direito. pura e simplesmente. fica obrigado ao ressarcimento. A apropriação indireta retrata simples agressão de poder discricionário em face da lei existente e não aplicada. Repara danos. por outro lado. verdadeiro confisco. 1983. ou a sua reparação econômica.

450. . conferida ao direito de propriedade.Rec. encontram amparo na hodierna jurisprudência. pelo arbítrio de algumas autoridades inescrupulosas e acima de tudo. do STJ . que se viram lesados. que por dezessete anos. nº 3. que nunca puderam usufruir do que é seu. Esp. Aliás. então. pela ocupação da coisa.06. urge corrigir o erro. “A indenização cujo o objetivo é reparar o dano sofrido pelo particular. um ato de esbulho. vilipendiados e esbulhados. de a UNIÃO apossar-se das propriedades em questão. embora a ilegalidade desapossamento administrativo. como. Min. tem.” Rev. Se a Administração errou em todos esses anos. manifestamente ilícito. vêm acarretando enormes prejuízos aos Suplicantes. pag. despropnação de fato.indenização em dinheiro. o mesmo fundamento daquele inscrito como garantia constitucional. ser tal ato. contanto que o faça respeitando o sagrado direito de propriedade. esse comportamento não serve de afastar a garantia constítucional. 195 . sem promover a ação.08. total ressarcimento de todos os seus prejuízos. acrescentam-se. ante o flagrante 74 . têm à todas as luzes o direito de serem ressarcidos.90. assim. Comprovado está. Ao direito de indenização. “É inadmissível não já pertencer ao patrimônio da recorrente um loteamento aprovado nos idos anos de 1958. restringir todos os direitos da propriedade equivale à perda daquela.TJMG pag. maio/91. “ Rev. segundo a jurisprudência do S TF.” Rev. realiza. Jur. afirmando: “Tem ocorrido com frequência. para fazer valer o seu direito de proprietários. Ora. o direito de agir dos Requerentes. como juros compensatórios. Em brilhante voto proferido no STF (RTJ 61/389) ministro Eloy da Rocha examinou com muita acuidade a questão. mas sem olvidar o dever de reparar os danos patrimoniais causados à recorrente. deve ser a mais ampla possível. assegurado peía Constituição. ferir-se a Lei Maior sem que.março/91. a fim de que se confira à vítima. negligentes. do STJ. como se depreende do estudo acima. na essência. aliás. nada aconteça.Fev/92. contudo.” STJ . que se passou a chamar desapropriação indireta. assiste ao proprietáno. devidos a ocupação. surgindo. que o Poder Público.” Os Requerentes.656-SP . tem sido uma prática constante. ou seja. Certamente. O direito à indenízação que. invocando a tutela jurisdicional. A prescrição aquisitiva é interrompida pelo decreto decíaratório de utilidade pública. “0 direito de reivindicar imóvel é vinculado à propriedade. 194 . na desapropriação índireta. os efeítos da desapropriação de fato.pag. “Não é negado ao Poder Público o direito de instituir parques nacionais.

não lhes restando mais nada... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 75 . só têm a recorrer e confiar na Justiça....... sob pena de revelia. requerer: a) a citação da União..... mais a correção monetária devida. quer seja pelas razões de mérito. com a consequente condenação da UNIÃO ao pagamento de quantia de R$ ... às normas constitucionais.. b) a procedência do pedido de ressarcimento.... responder aos termos da presente. na própda Comissão Orçamentãria do Congresso. o que há de mais sagrado no Estado de Direito. que remetem a procedência aos Requerentes. face às constantes condutas desonestas daqueles que detêm o poder. nos casos de corrupção e desvios de verbas e favorecimentos.. sobressaltada e intranquila ante tantos escândalos.... saberá fazer valer não só as normas constitucionais.. verba honorária devida à sucumbència. culminando com esta vergonhosa espoliação do erário público... (valor por extenso). na razão de 20% do valor da causa corrigido e demais cominações legais. com fundamento nos dispositivos retro mencionados. dão à causa o valor de R$ . mandos e desmandos. pois aqueles.. Protestam por todo gênero de prova em direito admissivel.. sendo na verdade. estes... à presença deste Augusto Juízo. em especial..R..... custas processuais.... D. acrescida dos juros compensatórios e de mora.. a verdadeira DEMOCRACIA. quantia esta equivalente ao preço justo de mercado das propriedades em questão.. vêm. quer seja pelas provas carreadas para os autos. no presente caso.. como se vê nos noticiários. na pessoa de seu Representante Legal... quer seja peio direito..... os Requerentes esperam e confiam que o Poder Judiciário.. ..A. para obtenção de laudo de avaliação.. Embora viva a população brasileira... mormente.. como também..... DO PEDIDO “Ex positis”.... um ato abusivo.. que tem se mostrado imparcial e mantido a dignidade da Justiça. com o devido acato. tão vilipendiadas. Termos em que Pedem e esperam deferimento... para querendo..desrespeito à lei. na cidade de .. pela produção de prova pericial. esta.

............ da Rua .. nesta cidade.... por seu advogado e bastante procurador.Despejo para uso próprio Exmo. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)... com fundamento no art.. residente e domiciliado nesta cidade..... reside em prédio alheio... por prazo indeterminado.. pagando aluguel a terceiros... (nacionalidade)....... Lei do Inquilinato. (estado civil)... tendo alugado o dito imóvel a (NOME DO RÉU).. necessitando. Que o Autor é proprietário do apartamento .... a locação prorroga-se automaticamente...... banheiro e dependências.).. (nacionalidade). portador do CPF nº ..... locação já por prazo indeterminado.. dizer que é esta para promover AÇÃO DE DESPEJO PARA USO PRÓPRIO de procedimento ordinário.... findo o prazo estabelecido.. hoje composta de quatro pessoas....... Juiz de Direito da . hoje. sala...... mui respeitosamente... e da Identidade nº .(UF) (deixar aproximadamente.. na rua ... Que o Suplicante. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos....... Que segundo a norma contida no art..... 1.. n° ...245/91 e na forma do art.245/91. 47 da Lei 8. só 76 . de apenas dois quartos.... (profissão)..... Inciso III da Lei 8.. Vara da Comarca de (cidade) ... vem.. face ter vencido o prazo contratual (doc.. 282 e seguintes do CPC. pois de seu apartamento para uso próprio e de sua família. em face de (NOME DO RÉU). Dr... 9º. n° .. Sr..... portador do CPF nº . por 30 (trinta) meses. (profissão) e domiciliado nesta cidade.... e da Identidade nº ............ apresenta a certidão do Cartório de Registro de Imóveis e Contrato de Locação de sua atual residência. 3.... 2. na rua . (estado civil). Que para comprovação de que não possui outro imóvel e que reside em imóvel alugado..... quando ajustada verbalmente ou por escrito e com prazo inferior a trinta meses......

sendo que em seu Inciso III. cuja intimação. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível. Termos em que Pede e espera deferimento. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. desde já requer. por prova oral e documental.. Mediante ao exposto. em especial o depoimento pessoal do Réu.. D. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 77 .. o presente pedido. permitida é a retomada para uso próprio. na razão de 20% sobre o valor da condenação e demais cominações legais. responder aos termos da presente. no prazo legal. o Autor vem. c) seja processado e julgado procedente... b) os benefícios do art.. para efeitos da citação..podendo ser retomado o imóvel nos casos dos incisos I a V. querendo. com fincas nos retro mencionados dispositivos legais. ao pagamento das custas. com seus inclusos documentos. requerer : a) a citação do Réu. verba honorária. esta.. Excia.. perante V..172.A.. sob pena de revelia.. para. expedindo-se mandado de despejo e a condenação do Réu. dá à causa o valor de R$ .. sendo certo que o Autor comprova sua qualidade de proprietário do referido imóvel com a certidão anexa e que faz parte integrante desta. com o devido acato. § 2º do CPC.. com a consequente declaração a rescisão do contrato de locação.R.

....... neste ato representada por seu procurador e administrador.................. Excia......... inciso III e na forma do art.............. Juiz de Direito da Vara da Comarca de (Cidade e UF) (deixar aproximadamente............... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos........... e do CPF nº ................................. mui respeitosamente........ (profissão)....... por seu advogado firma-tário....... ( valor por extenso)........ sendo hoje o aluguel de R$ ............Despejo para falta de pagamento Exmo............. com fulcro no art....... (profissão).......................... tendo-o locado ao Suplicado. (nacionalidade)...... Que a Autora é proprietária do apto ....................... nesta cidade........... (nacionalidade)................ residente e domiciliada na rua ... na cidade de ...... 62 e seguintes da Lei 8................. residente e domiciliado na rua ....... (profissão). e do CPF nº ........... dizer que é esta para promover a AÇÃO DE DESPEJO POR FALTA DE PAGAMENTO cumulada com cobrança de aluguéis e encargos em atraso........ (nacionalidade)....... portador da Identidade nº ............ na cidade de .. .................... 78 ............... residente e domiciliado na rua .............................. perante v..................... contra ..245/91...... e vencendo-se em .......... pelo prazo de trinta meses........ (valor por extenso)..... Sr....... situado na rua .......... e do CPF nº ...... ............... Dr................ com vencimento todo dia 10 de cada mês............. iniciando-se o mesmo na data de .......... (estado civil).. portadora da identidade nº . (estado civil).............. por contrato escrito.......... foi ajustado o aluguel correspondente a R$ .. portador da Identidade nº ....................... vem................ 9º........... Que na época. (estado civil).... na ci-dade de ................................... 20 linhas em branco) .....................

.... ( valor por extenso).. encontra-se inadimplente.. com a conseqüente rescisão da locação e decretação do despejo por falta de pagamento e a condena-ção do Requerido ao pagamento das custas e verba honorária.. que a Requerente tem o mais lídimo direito de re-querer a rescisão do contrato em questão... a Locadora nada conseguiu.... do corrente ano. deixou de honrar seu compromisso. como contratual. (valor por extenso) em atraso. como se depreende da cláusula . ora Requerente...... para. vem. Como. pelo contrato em anexo....245/91.. requerer: a) a citação do Requerido... Mediante ao exposto.. no sentido de receber de forma amigável o que lhe é de direito... amparo no art... 9º.. o Locatário... verifica-se....... ora Requerido.... não restou outra alternativa.. que todas as exigências legais foram atendidas.. ficando assim inadimplente.... pela Locadora... na razão de 20% do valor da causa. deixou de pagar os aluguéis ajustados.. com o devido acato. com suas correções conforme estabelecido na planilha que faz parte inte-grante desta. § 2º do CPC.Que o locatário.. 79 . III .... a partir de março do corrente ano.. mas nada conseguindo............. querendo. a Requerente. que locou seu imóvel por trinta meses... sendo que em cumprimento ao determinado na legislação em vigor.. tanto por força de lei.......em decorrência de falta de pagamento do aluguel e demais encargos. estando a locação atrasada por cinco meses. sendo que....... a Requerente apresenta abaixo... Em se tratando de locação residencial... sob pena de revelia... que assim preconiza: “A locação também poderá ser desfeita: .. busca. do referido contrato de locação. pois...” Não resta dúvida. em R$ .. para efeitos da citação.. com fundamento nos retro mencionados dispositivos... desde o mês de março. a planilha de correção dos valo-res e encargos em atraso: (fazer a planilha de cálculo dos aluguéis e encargos em atraso e correções) Que foram envidados todos os esforços. ou seja.... não pagando o referido aluguel.... cumulada com a cobrança dos aluguéis em atraso.. como se comprova com os re-cibos em anexo. Assim... inciso III da Lei 8.... responder aos termos da presente. a não ser a de ajuizar a presente ação de despejo. devidamente corrigido. por falta de pagamento.... amigavelmente.. b) os benefícios do art. perfazendo seu montante.... a mesma. até a presente data....... ora Requerido.... por parte da Requerente...... d) seja o Requerido condenado a pagar o montante de R$ ... perante este ínclito Juízo... no prazo legal.... 172. c) a procedência do presente pedido.

.. sob pena de confissão.R....... .A. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 80 . dá à causa o valor de R$ . D..Protesta a Requerente.. em especial pelo depoimento pessoal do Requerido. esta. Termos em que Pede e espera deferimento. requerendo desde já sua intimação. protestando ainda pela juntada dos inclusos documentos.. por todos os meios de prova admissíveis no di-reito...

............. 3 ... dizer que é esta para promover AÇÃO DE DIVÓRCIO DIRETO de procedimento ordinário...Que a vida em comum tornou-se insuportável........ vem...... para registrar tais ocorrências. (estado civil).. Juiz de Direito da .. a Requerente deixou o lar após o registro das ocorrências retro mencionadas.. mui respeitosamente... 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA).. residente e domiciliado nesta cidade.. portador do CPF nº ... e da Identidade nº .. (nacionalidade)... Sr....... devido aos maus tratos que o Requerido infringia à Suplicante..515/77 e no art... na rua ..... por seu advogado e bastante procurador. (profissão) e domiciliada nesta cidade..................Divórcio direto Exmo... na rua .Que a Requerente e o Requerido contraíram matrimônio na data de .. procurou a delegacia de polícia por duas vezes nas datas de ............. 2 .....(UF) (deixar aproximadamente.. e ...... conforme comprova com a certidão de casamento em anexo. e da Identidade nº . Dr........ (estado civil).. portadora do CPF nº .... (profissão)......Que devido aos maus tratos recebidos por seu marido... sob o regime de comunhão universal de bens........ em face de (NOME DO RÉU). que não suportando mais tal situação............ com fundamento no art.... (nacionalidade)... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. 40 da Lei 6.. 282 e seguintes do CPC.............. 226 § 6º da CF e na forma do art.. conforme comprova com o Boletim de 81 ......... DOS FATOS 1 ... Vara da Comarca de (cidade) ..

.... preconizada no art........Que o Requerido reside no imóvel do casal em .. 103............... por ocasião da instrução.. obviamente deverá ser aplicada ao presente caso...... cor . placa .... veículo VW/Voyage LS. embora a norma mencionada refira-se a separação judicial..... na presença de testemunhas. do Edifício situado no conjunto .... 40................. vivendo no melhor dos imóveis apossando-se injustamente do mesmo...... chassis nº ...... o que faz prova com o BO anexo... § 6º da CF...... que a grave violação dos deveres do casamento. sob o nº ....Ocorrência nº . no livro 3-DK. deu-se única e exclusivamente pelo comportamento perverso e agressivo do Requerido. em ... às custas da Requerente. conforme comprova com a cédula de hipoteca anexa..Que o casal possui os seguintes bens: casa de morada..... conforme termo de liberação da mesma....... tornando insuportável a vida em comum.... reside nesta Comarca.... por se encontrar em poder da Instituição Financeira.. conforme devidamente comprovado pelo Boletim nº ... 5 ................ conforme comprova com os recibos de locação em anexo... que se encontra em nome do Requerido e em sua posse... tanto no art.......... ainda financiado pela CEF. há mais de 2 anos...... o divórcio............ da rua ........ DO DIREITO Sem dúvida alguma.. o que comprovará............ 4 .Que a Autora.....Que o apartamento da cidade de . encontrando a Autora... ano ....... 5º da lei 6............ 6 .Que a ruptura da vida em comum.... sendo certo que jamais fez algo no sentido de auxiliar a Autora..... tornando insuportável a vida em comum. violou os deveres do casamento... da lei 6...... 7 . retirou os móveis e utensílios relacionados no verso deste mesmo Boletim...... financiado é pago regularmente pela Requerente. uma vez que provada está a separação de fato há mais de 2 anos.... separada de fato. no município de ... situada na rua .. banheiro e varanda... 82 ...Que o casal não tem filhos e a Requerente renuncia aos direitos de alimentos.... com o contrato de financiamento e comprovantes de pagamentos...... com dois quartos. por analogia.....................515/77. sendo certo já estar devidamente quitado.... estando pois..... desde .. que sem dúvida alguma. apto............... apto..... seria despiciendo a separação litigiosa..... registrada no 8º Ofício da Comarca de .. 9 . como no art. quanto aos pagamentos do imóvel financiado.. bloco A.. o fórum competente para a propositura da presente ação....Que na data de ... nº 101.. cujo contrato será juntado posteriormente.....515/77.. 8 .. cozinha.. sendo direto. supra mencionado.. 226. eis que extreme de dúvidas. amparo para a sua pretensão.. sala...... sendo certo ser este... 10 ..... na data de .

perante V.. querendo. Protesta por todos os meios de prova em direito admissíveis... no prazo legal.. . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 83 . Termos em que Pede e espera deferimento... esta com seus inclusos documentos.. R. sob pena de revelia.DO PEDIDO Mediante ao exposto. c) seja a presente processada e julgada procedente..... b) os benefícios 172 § 2º do CPC.. D... protestando ainda. a ser enviada para a Comarca de . com a consequente decretação do divórcio e partilha de bens e condenação do Requerido ao pagamento das custas e honorários advocatícios. via Carta Precatória... cuja intimação desde já requer. a Requerente vem.. em especial o depoimento pessoal do Requerido.. para fins de alçada.. para que o mesmo.. na razão de 20% sob o valor da causa. Excia. o valor de R$ ... para efeitos da citação..... requerer: a) a citação do Requerido. com o devido acato...... pela produção de prova oral e juntada posterior de documentos. A. responda aos termos da presente..... dá à causa.

uma vez que os cheques apresentados foram substituídos pelo contrato de novação..Excia.. eis que.. vem. Excia. 22. em face ao r. Finalizando e para por um basta na presente celeuma. sendo tudo que se encontra escrito. além de não terem validade como prova.. contrato firmado entre as partes.... devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe. dizer que a presente ação é uma manobra esdruxula e descabelada. eivada de vícios. sendo que para tal anexa-se a esta. com o devido acato... que sem dúvida.. da AÇÃO MONITÓRIA.. que comprovam o alegado. Embora todos os esforços empreendidos pelos ilustres e cultos patronos ex adversos . renovou-se prazos e condições de pagamento. dizer que é esta para opor EMBARGOS A AÇÃO MONITÓRIA nos termos do art. do CPC. Vara da Comarca de (Cidade e UF) (deixar aproximadamente 20 linhas em branco) Processo nº . a duas. os documentos acostados.Embargos a execução monitória Exmo. letra morta. contidas na exordial: a uma. se recusa a devolvê-los.. Sr. é esta para opor embargos à presente ação monitória. por seus doutos e serenos 84 . ora Embargado. porque os cheques apresentados... pela má-fé. Mediante ao exposto. e. despacho de fls. (NOME DO EMBARGANTE).. mui respeitosamente. porque são inócuas.. Juiz de Direito da . porque inconsistentes.. tudo fazem no interesse deste. sendo que o Embargante espera e confia que V. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... perante V. não pertinem à questão ora discutida. no exercício de seu ministério privado... ainda que em poder do credor. movida por (NOME DO EMBARGADO). não foram devolvidos. Dr. eis que extreme de dúvidas. que mediante acordo. mormente. 1102 “c”. sendo que o credor. não merecem prosperar as alegações do Embargado. a três... eis que foi feita novação... o Embargado vem. está o Embargado cobrando o que não mais tem direito.. honrando o compromisso assumido com seu cliente.. não se encontrando alicerçadas em qualquer substrato probatório. com a aquiescência do mesmo.

extinguindo a presente ação. saberá recebê-los e julgá-los procedentes. condenando o Embargado nas custas e verba honorária na razão de 20% do valor dado à causa. nos termos da legislação processual vigente. por ser medida de justiça e ainda condene o Embargado como litigante de má-fé.conhecimentos jurídicos. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 85 . Termos em que Pede e espera deferimento.

Especificação de provas em procedimento comum
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - UF

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

Processo nº ......................

(NOME DO AUTOR ou RÉU), devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, vem, mui respeitosamente por seu advogado e bastante procurador, face ao r. despacho de fls. .... , dizer que é esta para especificar as provas que deseja produzir. Desejando produzir prova oral por ocasião da instrução, apresenta, tempestivamente, o rol das testemunhas abaixo arroladas, rol este que faz parte integrante desta. Mediante ao exposto, requer a intimação das testemunhas abaixo indicadas, para se apresentarem em juízo, na data e hora da audiência de instrução e julgamento, por V.Excia. já designada. Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

ROL DE TESTEMUNHAS:

1) NOME DA 1ª TESTEMUNHA

86

Endereço:............................... Profissão: .............................. 2) NOME DA 2ª TESTEMUNHA Endereço:............................... Profissão: .............................. 3) NOME DA 3ª TESTEMUNHA Endereço:............................... Profissão: ..............................

87

Exceção de impedimento em procedimento comum
Exmo. Sr. Dr. Des. Fed. Relator da .... Turma do Egrégio Tribunal Regional Federal da .... Região - (Cidade e UF)

(NOME DO EXCIPIENTE), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, perante V.Excia., por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover, com amparo nos arts. 304, 312 e seguintes do CPC, a presente

EXCEÇÃO DE IMPEDIMENTO

em face de V.Excia., Dr. (NOME DO JUIZ) , Desembargador Federal Relator do processo nº ..............., pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. O Excipiente, por seu procurador, vêm, com o devido acato, dizer que foi distribuído para a ...... Turma deste Egrégio Tribunal, o processo nº ..........., sendo V.Excia. designado como Relator. Ocorre que V.Excia., por ocasião do julgamento do processo originário, foi o ilustre prolator da r. sentença, publicada no Diário Oficial de (data), julgando procedente o pedido, tendo pois tomado conhecimento do mesmo, em primeiro grau de jurisdição, cujo texto dispositivo se traz à colação:

“Isto posto: Julgo PROCEDENTE o pedido, condenando a ré a indenizar os autores pela desapropriação indireta, cujo valor será acrescido de juros de mora e compensatório, além da correção monetária, além do reembolso das custas e honorários de advogado que fixo em 15% (quinze por cento) sobre o valor da condenação.

88

A liquidação dar-se-á por arbitramento.” Sentença sujeita ao duplo grau de jurisdição obrigatório.”

Que segundo se depreende da norma contida no art. 134 do CPC, fica V.Excia. impedido de dar continuidade ao processo em epígrafe, em fase recursal, como se vê da norma supra mencionada, cujo texto, ora se transcreve: Art. 134 “É defeso ao juiz exercer as suas funções no processo contencioso ou voluntário: .................................................................................................................. III - que conheceu em primeiro grau de jurisdição, tendo-lhe proferido sentença ou decisão;” Patenteada a existência do impedimento de V.Excia., conforme robusta prova carreada para os autos, salientando-se que nos termos do art. 265, Inciso III do CPC, oposto o impedimento, ficará suspenso o processo principal até que o mesmo seja julgado, esperam os Excipientes que a presente exceção seja recebida e processada, nos termos e forma dos dispositivos legais invocados e, ao final, julgada procedente, com o reconhecimento do impedimento arguido e, em assim sendo, sejam os autos remetidos ao substituto legal de V.Excia., ou em caso contrário, não reconhecendo V.Excia. o impedimento, sejam os autos encaminhados à Corte Superior. Requerem, outrossim, a distribuição por dependência para a ...... Turma deste Egrégio Tribunal e que seja a presente exceção apensada ao processo nº ............... . Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

89

Exceção de incompetência relativa em procedimento comum
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - UF

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DA EXCIPIENTE) , (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado na cidade..............., na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover

EXCEÇÃO DE INCOMPETÊNCIA RELATIVA

em face de (NOME DO EXCEPTO), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado na cidade....................., na rua ..............., com fundamento no art. 304 do CPC e na forma do art. 282 e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. Na data de ............... o excepto ajuizou a ação de separação judicial, nesta Comarca, alegando que a excipiente reside nesta cidade, apresentando como argumento o fato de a mesma receber sua aposentadoria pela agência do Banco .................. e possuir bens imóveis nesta Comarca. Juntou como provas, declaração bancária e certidão do Cartório de Registro de Imóveis. Ocorre que nenhum dos documentos servem como prova de residência, pois nada impede que alguém residindo em determinada localidade, receba seus proventos em outra cidade e, por outro lado, nada existe na lei vigente que proiba alguém de possuir bens imóveis em localidade diferente de seu domicílio. Consoante se depreende da norma contida no art. 100, Inciso I do CPC, é

90

.. com a consequente remessa dos autos ao juízo competente. vem com o devido acato. requerer seja suspenso o processo nº .. outrossim.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 91 ... com ânimus definitivo....... como se comprova com o contrato de locação e recibos de aluguéis em anexo... ... requerendo...... Termos em que Pede e espera deferimento.. processada e julgada procedente a presente exceção.. por ser lá que a excipiente tem residência e domicílio.. para....... a presente deve ser remetida para o juízo da Comarca de ... sob pena de revelia. há mais de três anos... a excipiente. para a ação de separação dos cônjuges e........Excia... Assim sendo... por ser incompetente este ínclito juízo. querendo...........competente o foro da residência da mulher. para dirimir a espécie.......... seja citado o excepto. no prazo legal.. sendo curial a remessa dos autos ao juizo da Comarca de .. despiciendo maiores comentários.. no caso em tela... sendo certo que a mesma já reside em ........ Mediante ao exposto. provada a residência e domicílio da excipiente. perante V...... responder aos termos desta.....

Exceção de suspeição de procedimento comum
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - UF

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO EXCIPIENTE), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, perante V.Excia., por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover, com amparo nos arts. 304, 312 e seguintes do CPC, a presente

EXCEÇÃO DE SUSPEIÇÃO

em face de V.Excia., Dr.(NOME DO JUIZ), titular da ...... Vara desta Comarca, julgador do processo nº ......................, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. O Excipiente, por seu procurador, juntou aos autos do processo principal, conforme se vê das fls. ....., documento no qual se comprova a amizade do insigne julgador, pela parte contrária, amizade esta que remonta há vários anos, sendo público e notório que esta frequenta regularmente a residência de V.Excia., sendo certo que em várias ocasiões já fizeram, juntos, viagens de férias com seus familiares, conforme declaração anexa, da agência de turismo de nome ..................................... . Por outro lado, ficou consignado em audiência, como se vê das fls. ...., do processo nº ................, que o senhor ......................., réu no processo principal, declarou ser amigo íntimo do ínclito magistrado, afirmando que sua amizade já é de muitos anos. De conformidade com o art. 135, Inciso I do CPC, considerar-se-á fundada a supeita de parcialidade do juiz toda vez que o mesmo for amigo íntimo ou inimigo de qualquer das partes.

92

Art. 135 - Reputa-se fundada a suspeição de parcialidade do Juiz, quando: I - amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes ; Patenteada a existência de suspeição de V.Excia., conforme robusta prova trazida aos autos, salientando-se que nos termos do art. 265, Inciso III do CPC, oposta a suspeição, ficará suspenso o processo principal até que a mesma seja julgada, espera o Excipiente que a presente exceção seja recebida e processada, nos termos e forma dos dispositivos legais invocados e, ao final, julgada procedente, com o reconhecimento da suspeição arguida e, em assim sendo, sejam os autos remetidos ao substituto legal de V.Excia., ou em caso contrário, não reconhecendo V.Excia. a suspeição, sejam os autos encaminhados à Corte Superior. Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

93

Exemplo de acordo em procedimento comum
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da Vara Cível de (Cidade e UF)

ACORDO Processo nº ....................... Autor: .................................................................... Réu: ....................................................................... VALOR DO ACORDO: R$ ...................

(deixar aproximadamente 20 linhas em branco)

As partes supra mencionadas, devidamente qualificadas nos autos do processo em epígrafe, da AÇÃO ........................, em curso neste ínclito Juízo, por seus advogados, vêm perante V.Excia. dizer que resolveram transigir, promovendo a presente conciliação, tendo concluído em composição amigável, (ACORDO), para a solução do objeto deste processo, informando que a avença se regerá pelas condições que se seguem: 1 - As partes no presente processo, de comum neste ato representadas por seus advogados, resolvem por fim ao litígio, de forma que o Réu pagará ao Autor, como de fato pagou, a quantia de R$ .............. (valor por extenso) que foi depositada na conta do patrono deste, conta corrente esta de nº ................, da Agência nº ............., na cidade de ................., do Banco .........., em nome de .............................................., nesta data. 2 - O Autor declara para todos os fins, que a quantia retro mencionada engloba o valor reclamado na peça inaugural, declarando receber, como de fato recebeu, nada mais tendo a reclamar no que concerne ao presente processo, dando plena, rasa, total e irrevogável quitação ao Réu, para nada mais dele cobrar em qualquer tempo ou época, em Juízo ou fora dele, quer por reparação, compensação ou indenização, quer por danos patrimoniais, quer por danos morais, seja a que título for, com relação ao fato que deu causa à presente ação.

94

3 - Fica estabelecido que no valor acima referido estão incluídas as custas iniciais e honorários advocatícios do patrono do Autor, correndo, no entanto, as custas finais, se houverem, por conta única e exclusiva do Réu. 4 - As partes dão por resolvido o litígio, declarando nada mais ter a receber ou reclamar, uma da outra, em virtude do presente processo. Mediante ao exposto, vêm, respeitosamente, à presença de V. Excia., requerer: a) seja expedido ofício ao Cartório de Protesto desta Comarca, para que sejam cancelados os protestos feitos nos títulos relacionados na exordial; b) seja o presente acordo homologado, nos termos do art. 269, inciso III do CPC, para que produza seus legais e jurídicos efeitos, requerendo, outrossim, a extinção e arquivamento do presente processo. Termos em que Pedem e esperam deferimento. (Local e data)

Pelo Autor (Nome do advogado)
(Número da OAB)

Pelo Réu (Nome do advogado)
(Número da OAB)

95

Impugnação ao valor da causa em procedimento comum

Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

Processo nº .............. (IMPUGNADA), pessoa jurídica de direito privado interno, sediada na rua ........................., nesta cidade, inscrita no MF sob o nº ......................... e Inscrição nº ..................., neste ato representada pelos sócios .........................., (NOME DO 1º SÓCIO), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ....................e .........................., (NOME DO 2º SÓCIO), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, perante este ínclito Juízo, por seu procurador firmatário, dizer que é esta para contraditar a IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA, movida pelo BANCO ................, impugnação esta referente ao valor dado na AÇÃO DE ...................., processo nº ................, que a Impugnada move contra o Impugnante, pelos motivos que passa a expor. A uma simples leitura da presente Impugnação, salta aos olhos dos mais incautos, sua fragilidade, ante a total ausência de amparo no direito pátrio, tanto material como formal, eis que extreme de dúvidas ser impróprio o dispositivo legal invocado, assim como suas alegações, como se provará ao longo desta. Inicialmente diz o Impugnante que foi atribuído valor à causa “aleatoriamente, matreiramente, eis que pleiteia, quantia mirabolante sem qualquer referencial nos autos”. Ora, não só acusa de forma leviana a Impugnada, como também, dá a impressão de que não foi lida a exordial da Ação de ........................., pois lá se encontra estampada a justificação para o valor atribuído à causa, como se vê no item 10 daquela. Por outro lado, argüi em sua defesa o art. 1531 do CC, querendo fazer crer que a indenização deva ser o dobro do valor do cheque referido na ação principal, esquecendo-se quiçá, que o dispositivo invocado não pertine à questão, uma vez que o

96

não recorreu aos dispositivos legais pertinentes ao caso.. . parcial ou totalmente e não declarado tal pagamento. 258 do CPC...Rel. 258: “A toda causa será atribuído um valor certo.2ª Turma .. a seu talante. consequentemente. julgando. sim. todas as alegações do Impugnante que ao fazê-las.. necessário que o valor da causa corresponda à importância perseguida. devidamente atualizada à data do ajuizamento da ação. a quantia correspondente à soma dos valores de todos eles. como aliás foi feito na inicial da ação de reparação de danos. Assim. a presente Impugnação como improcedente. 259 “O valor da causa constará sempre da petição inicial e será: II .. no disposto no art. tem que ser certo e determinado. a Impugnada encontra amparo. com valor referente ao dano moral.. excluí-lo....RJ . ... que o valor dado à causa. caem por terra. apenas. Termos em que Pede e espera deferimento.3ª T. mas.Excia. (STJ REsp.havendo cumulação de pedidos.91). apresentando. 259 do CPC. “Para traduzir a realidade do pedido. requerer seja mantido o valor de R$ .MG.DJU 24..” TFR . que não se pode permitir que o Impugnado queira. evasivas que a nada conduzem. o valor da causa não encontra parâmetros no elenco do art... que é inegável sua existência e.631 . perante V. conclui-se pelo art. (Nome do advogado) (Número da OAB) 97 .. pois corresponde à soma dos prejuízos materiais. 6. dado inicialmente à causa. Min.. a Impugnada vem. Finalizando. como também na melhor interpretação de nossos Tribunais. Cláudio Santos . como se vê a seguir: Art. processo em apenso.. 258 do mesmo estatuto. o que sem dúvida nada tem a haver com o mérito da presente Impugnação..mesmo trata de dívida paga e cobrada. pois trata-se na principal de indenização por danos materiais e morais.” “Em ação de indenização por dano moral. Mediante ao exposto.” Art.” Assim. com o devido acato. não só na legislação processual em vigor.06..

. Que o Autor. prova ilícita.. sendo pois. tempestiva e mui respeitosamente. o requerente. 391 do CPC. proposta por (NOME DO REQUERIDO)..... a parte o arguirá de falso..... réu no presente feito... tem o mais lídimo direito de arguir a falsidade do supra mencionado documento. o que não é verdadeiro. Dr.... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.... .. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe... Vara da Comarca de (cidade) -(UF) (deixar aproximadamente...... eis que ainda não se realizou a instrução. dizer que é esta para promover o INCIDENTE DE FALSIDADE nos autos do presente feito.. 391 . vem. juntou o documento de fls. Excia. (NOME DO REQUERENTE)...... Que trata-se de documento forjado e falsa a assinatura aposta no mesmo. Juiz de Direito da .. da AÇÃO DE ..Incidente de falsidadeem procedimento comum antes da instrução Exmo..... por seu advogado e bastante procurador. Sr...Quando o documento for oferecido antes de encerrada a instrução. pois jamais este firmou qualquer documento desta natureza.. 390 e seguintes do CPC. não pode ser admitida no processo. em curso neste ínclito Juízo. como se vê do caput do refereido dispositivo: Art. como sendo declaração firmada pelo requerente... expondo os motivos em que funda a 98 . por ocasião de sua réplica.. com fulcro no art. ante a falsidade cometida e que à todas as luzes do direito.. 20 linhas em branco) Processo nº ... em petição dirigida ao juiz da causa. perante V. Consoante se depreende da norma contida no art..

c) seja determinado exame pericial grafotécnico. ao final.. . de exame pericial. o requerente vem. requerer: a) seja suspenso o presente processo.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 99 . com o devido acato. por V. e) seja. para que. declarada a falsidade do mencionado documento de fls. contra o Requerido. responder aos termos do presente incidente. curial a determinação. fique definitivamente comprovada a falsidade. 392 do CPC. para a instauração do competente processo crime. face ao delito cometido. . pela análise grafotécnica. 394 do CPC. dado vista ao ilustre representante do Ministério Público. Para a comprovação do fato alegado. de conformidade com o art..Excia. Mediante ao exposto. b) seja intimado o Autor. nos termos do art. para querendo. após a sentença de declaração da falsidade . d) seja.sua pretensão e os meios com que provará o alegado. Termos em que Pede e espera deferimento.

....... Juiz de Direito da ...... prova ilícita.......... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.................. 393 do CPC. portador do CPF nº .... não pode ser admitida no processo.. Que trata-se de documento forjado e falsa a assinatura aposta no mesmo... no presente feito. 390 e seguintes do CPC... na rua ... dizer que é esta para promover INCIDENTE DE FALSIDADE em face de (NOME DO REQUERIDO)............. (nacionalidade)... Consoante se depreende da norma contida no art. (estado civil)......... tendo juntado o documento de fls..... como sendo declaração firmada pelo requerente.... Dr.... e da Identidade nº ........ na rua ... eis que encerrada a instrução...Insidente de falsidade em procedimento comum depois da instrução Exmo. o que não é verdadeiro...... portador do CPF nº ....... com fundamento no art.. o requerente.. ... Sr.... Vara da Comarca de (cidade) -(UF) (deixar aproximadamente. em curso neste ínclito juízo. (profissão)...... (nacionalidade)..... (estado civil)...... Que o requerido. promoveu a AÇÃO DE . vem...... residente e domiciliado nesta cidade. e da Identidade nº ... como se vê do caput do refereido dispositivo: 100 ........ 20 linhas em branco) (NOME DO REQUERENTE).... processo nº ... ante a falsidade cometida e que à todas as luzes do direito...... tempestiva e mui respeitosamente.. sendo pois.. (profissão) e domiciliado nesta cidade.. por seu advogado e bastante procurador..... tem o mais lídimo direito de arguir a falsidade do supra mencionado documento...... em processo apartado.. pois jamais o requerente firmou qualquer documento desta natureza.

. dado vista ao ilustre representante do Ministério Público. f) seja... c) seja intimado o Requerido... de conformidade com o art... declarada a falsidade do mencionado documento de fls. não resta dúvida da tempestividade deste incidente.. . intimado da juntada do mencionado documento na data de . .. eis que está sendo promovido no prazo legal de 10 dias... por V...... fique definitivamente comprovada a falsidade..Depois de encerrada a instrução. face ao delito cometido.... para a instauração do competente processo crime....... 393 .. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 101 .... após a sentença de declaração da falsidade . nos termos do art.. para querendo..Art... contra o Requerido. o incidente de falsidade correrá em apenso aos autos principais..Excia..... responder aos termos do presente incidente... Para a comprovação do fato alegado. Termos em que Pede e espera deferimento. e) seja. d) seja determinado exame pericial grafotécnico. b) seja suspenso o processo nº .... 394 do CPC . de exame pericial.... após a intimação.. o requerente vem. ao final. Mediante ao exposto... com o devido acato. requerer: a) seja o presente autuado e apenso aos autos do processo nº . curial a determinação... 392 do CPC.. para que.... no tribunal processar-se-á perante o relator. .. observando-se o disposto no artigo antecedente. pela análise grafotécnica. Tendo sido o requerente.....

em creche especializada.. e da Identidade nº . com se fossem marido e mulher. menor impúbere. em carta dirigida a (indicar o remetente). Que ante à necessidade de sua mãe trabalhar para sustentá-lo.... 3... 282 e seguintes do CPC......Investigação de paternidade Exmo.. hoje fica durante o dia.. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos....... dizer que é esta para promover AÇÃO INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE de procedimento ordinário... Dr. ora Autor....... (estado civil). na rua ....... (profissão) e domiciliada nesta cidade.... como consta da certidão de registro ora exibida.. n° . e da Identidade nº .. mui respeitosamente.. 363 do CC e na forma do art. viveram em concubinato... ora Réu. (NOME DO AUTOR)... sob o mesmo teto. em face de (NOME DO RÉU). anos........ por inúmeras vezes procurou visitar o mesmo. (profissão)... sendo que o Réu......... Sr.. Vara da Comarca de (cidade) . vindo o mesmo a nascer na data de ...... portador do CPF nº ....... por seu advogado e bastante procurador. identificando-se no estabelecimento como pai de (NOME DO AUTOR).... mais precisamente durante ........... (nacionalidade).. na rua ... A esse tempo ou.. residente e domiciliado nesta cidade... vem..(UF) (deixar aproximadamente. (estado civil).. sendo que o pai. o que se comprova com o testemunho dos funcionários que sempre o 102 ................ com fundamento no art........... 2. portadora do CPF nº ..... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).... (indicar nome da mãe e pai do autor)... neste ato representado por sua mãe (NOME DA MÃE). se refere ao batizado de seu filho... 1.... Que o Requerente nasceu na cidade de ............. Juiz de Direito da ...... (doc..... Que nessa união foi concebido o menor.... assim freqüentando a sociedade local... na data de . (nacionalidade).. ).. o Autor.

. para. por prova oral e documental...... esta.... querendo....... ao pagamento das custas.... cujos documentos anexos fazem parte integrante desta..... III ... sob pena de revelia. .. na razão de 20% sobre o valor da causa e demais cominações legais.. O Autor.. b) os benefícios do art. uma vez que a concepção do Autor.... verba honorária........ reconhecendo-a expressamente. o Autor vem. Mediante ao exposto.. com seus inclusos documentos... responder aos termos da presente..... buscando amparo no art.......R. para demandar o reconhecimento da filiação: I ... Excia... c) seja processado e julgado procedente. o supra mencionado dispositivo legal.. deu-se por ocasião da união estável entre sua mãe e seu pai.. com a consequente declaração de reconhecimento da paternidade do Réu..... Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível.. requerer: a) a citação do Réu.......... constata ser aplicável na espécie..........atenderam.Se ao tempo da concepção a mãe estava concubinada com o pretendido pai...172.. D......... o presente pedido... têm ação contra os pais... em relação ao Autor e a condenação daquele... desde já requer.... com o devido acato... dá à causa o valor de R$ .... nºs I a VI. § 2º do CPC.. ora Réu e também.Se existir escrito daquele a quem se atribui a paternidade...A.... por estar reconhecida a paternidade na retro referida carta enviada a (nome do remetente)..... Termos em que Pede e espera deferimento.... 363 “Os filhos ilegítimos de pessoas que não caibam no art..... cuja intimação... em especial o depoimento pessoal do Réu. 363 do Código Civil que dispõe: Art....... ou seus herdeiros........... no prazo legal.183...... perante V... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 103 ... para efeitos da citação...

..... foram ouvidas as partes.... para obter sucesso em seu propósito. depreende-se dos autos que o autor requer pelo presente feito. ....... Ré: ............ alegando que o Autor..... bem como deu-se a oitiva do menor . na exordial........ A requerimento do ilustre Representante do Ministério Público..... Excia. chantageava emocionalmente seu filho........ apresentar suas razões finais........... do então matrimônio com a Ré... para a produção de prova 104 .................... .. as principais afirmações do Autor.... vem... afirmando que este não assumia suas obrigações de pai e sem qualquer escrúpulo. Na data de ........... Ação de (NOME DA AÇÃO) .. seu filho..... Citada regularmente.... Autor: ... em obediência ao r...... onde se verificou que a Suplicada................. da AÇÃO DE ( NOME DA AÇÃO)......... Culto. através do presente memorial. ..... negando.................... ... (NOME DO AUTOR). mui respeitosamente. usou de inverdades..... a guarda e responsabilidade do menor .......Memorial em procedimento comum MEMORIAL Processo nº ..... assim............. despacho de fls......... em face de (NOME DA RÉ). Vara Cível Comarca de ............ aquela... devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe..... expondo o mesmo as razões de fato e de direito às fls.... realizou-se audiência de Instrução e Julgamento. . e ... a Ré apresentou contestação às fls..... advertida pelo ínclito magistrado.. perante V................ experiente e digno magistrado (deixar aproximadamente 10 linhas em branco) Em breve síntese..

o motivou a voltar para a casa de seus avós paternos. um ser humano ajustado e inserido no contexto social. em determinado dia em que não quis ir à escola. que sua mãe mandou seu namorado bater em sua própria pessoa e que tal fato.. ficando... Por outro lado.. levando um tapa na cabeça e que é seu pai quem olha pela sua pessoa. assistente social. comprovou com suas simples. ... cristalinamente. sua própria mãe disse-lhe que queimaria suas roupas e que assim o fez. que embolsou o que não lhe era devido.... pelas próprias palavras deste.. que a contradita de fls. protetora. confessou ela. silente... Fica para o ínclito magistrado.. de sua contestação.. para a real demonstração de que o bem-estar do menor em 105 ... manifestando sua real vontade de permanecer com seu pai.. como castigo por este não ter ido à escola... pois a seu pedido foram os mesmos retirados da sala.. por seu próprio desejo e que se relaciona muito bem com seu pai. Após a audiência. defluindo tal ilação do próprio reconhecimento da Ré: primeiro às fls... diga-se de passagem.. deveria se pronunciar.. Excia.. constata-se. onde confirma que o menor . porque este não age como sua mãe. que mesmo assim. que mora com seus avós paternos e assim o faz porque quer. mas à própria pessoa do julgador. realmente aconteceu. a Ré.. inclusive. por ocasião de sua oitiva. qualidades essas ínsitas e inerentes à maternidade? Terá a Suplicada equilíbrio emocional para ter a guarda do filho? O fato acima relatado pelo menor.. mas retornou ao convívio de seus avós.. estará ela apta e preparada para exercer a função de orientadora. . o sustento do menor junto aos seus pais.. residia com os avós paternos. ..... porém firmes palavras. é letra morta. na ausência de seus pais. que este estuda e.... afirmado o menor. assim.. no entanto esta. .. O cerne da questão está em se encontrar a solução mais confortável.. que já morou com seu pai. .. ao mesmo tempo. segundo pelo seu depoimento em Juízo às fls.. visando a sua boa educação e orientação... Sendo esta a breve descrição do conteúdo dos autos.. Sendo o direito..... quando reconhece que os avós paternos criaram o menor. mais amparadora e de maior segurança para o bem estar do menor. as seguintes perguntas: uma mãe que queima as roupas de seu próprio filho. deixou claro o menor que. o Suplicante passa às suas razões finais. apresentou relatório de fls..oral.. o menor . não somente ao Órgão Jurisdicional. Finalizando.. locupletando-se.. usque . para que possa vir a ser futuramente. o Autor pagava-lhe a pensão alimentícia deste filho e garantia. educadora.. pasme V.. Continuando seu depoimento.. tendo. antes de tudo prova e como alegar-se e não provar é ter-se um corpo sem alma. e (verso).. fulminando de forma definitiva a pretensão opositiva da Suplicada. a digníssima senhora...

que a mãe bate até de vassoura. Sendo pois. que se sobrepõem até mesmo ao próprio direito positivo. . atendendo à vontade do menor. restou inequivocamente comprovado. em casos dessa natureza. assim conclui: “Diante do exposto e das evidências de que os avós paternos não têm a autoridade necessária para com o neto. Afirma ter apanhado da mãe e do padrasto. por seus doutos e serenos conhecimentos jurídicos.” Nota-se.questão.” Finalizando. assim. V.. a guarda a quem efetivamente se preocupa com o menor.. Ante o exposto. os últimos parágrafos do relatório da ilustre assistente social. assim decidindo. mas acima de tudo. Excia. pois professores da escola de seu irmão. é certo. demonstrando com sua conduta e seu depoimento em Juízo. a senhora assistente social. supedâneo para sua decisão.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 106 . devendo ele. suspeitam que ele apanhe em casa. a guarda e responsabilidade deste. ser o pai. alicerçar sua conclusão.. que “in casu”. concedendo em definitivo. Consideramos tal informação importante. em leis outras.. chegando mesmo a dizer que fugirá. Excia. basta-se ler às fls. que não reconhece a autoridade materna. poderá sentir-se convicto de estar cumprindo o honroso o mister que lhe foi confiado. concedendo. o relato dramático de uma criança ou melhor dizendo... encontra-se na convívio com seu pai e avós paternos. pré adolescente... a seu genitor e. caso seja obrigado. o Autor espera e confia que V. obrigação do Juiz. revolta-se e insurge-se. saberá fazer justiça. indeléveis. esquecer a vontade dos litigantes. que estigmatizado pelos maus tratos sofridos na casa da mãe. no presente feito. que assim se expressa: “o menor não deseja morar com sua mãe e afirma que fugirá. caso seja obrigado a ficar com sua genitora. sugerimos que o menor passe a morar com seu pai . buscar no direito.. firmando seu convencimento.

.. 282 e seguintes do CPC. (estado civil)..... na rua .. . portador do CPF nº ... Juiz de Direito da .....(UF) (deixar aproximadamente..... em face de (NOME DA RÉ)....Modificação em cláusula de visitação Exmo. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).515.. e .. 107 ... na rua .......... separado judicialmente.......................... portadora do CPF nº ... Dr......... vem. como devidamente comprovado por inúmeras ocorrências policiais e relatórios da Assistência Social e Conselho Tutelar........ e da Identidade nº . 1. e da Identidade nº ...... (nacionalidade).... (estado civil)............. (profissão) e domiciliado nesta cidade.. da Requerida e residindo com a mesma.... de direito.. o pai... 3 .. art.. 15 da Lei nº 6.Que pelo mesmo acordo supra mencionado...... da AÇÃO DE SEPARAÇÃO JUDICIAL ajuizada pela Ré. o segundo de quinze anos e a terceira de três anos... de 26 de Dezembro de 1977 e na forma do art. já trânsita em julgado......... sendo que por inúmeras vezes vem sendo impedido de pegar a mesma aos domingos...... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. Vara da Comarca de (cidade) ...Que o casal tem os filhos ..... residente e domiciliada nesta cidade............. 2 ............ (profissão). com fundamento no art... encontrando-se desta..... estando os três sob a guarda........ todos menores.... ora Requerente tem o direito de visita aos filhos e em especial à filha menor de nome ...... (nacionalidade)... dizer que é esta para promover AÇÃO DE MODIFICAÇÃO DE CLÁUSULA DE VISITAÇÃO de procedimento ordinário... mui respeitosamente....... por seu advogado e bastante procurador.......... sendo o primeiro de dezesseis anos de idade.... Sr. face a acordo homologado no processo nº ..Que o Requerente foi casado com a Requerida.

. c) a citação da Requerida.... o Suplicante......... o Requerente.. perante V... pelas inúmeras ocorrências policiais.. de forma que o Requerente pegue sua filha . aos domingos às 9 (nove) horas e com ele permaneça até às 20 (vinte) horas do mesmo dia..... sendo que esta recebera ordens da Ré para que não permitisse que o pai pegasse a filha......... sem dizer para onde ia e que horas voltaria.. às 9 (nove) horas e entregando-a à mãe. por ocasião da justificação da AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO que o Requerente promoveu... 5 . também em anexo... a não ser ajuizar a presente.. exercendo o direito de visita à filha ...99......... o pai tem todo o direito de visitar e pegar sua filha.. tentou pegá-la no horário determinado. o alegado pelo Requerente.. que se fizeram presente não só por documentos.. que a menor . a partir de 28.. no supra mencionado horário e que seja advertida para assim proceder.............. não tem outra alternativa.. sob pena 108 .... para entregar sua filha .. o que gerou a primeira ocorrência policial. em anexo.......4 ........ iniciando-se neste próximo domingo. querendo. uma vez que a Ré continua impedindo a visita do Requerente à sua filha ... mas também por depoimento das testemunas arroladas.. de forma que o Requerente passe a ter o direito de pegar sua filha .... documentos esses que comprovam inquestionavelmente. sendo este o procedimento correto...11.. ao pai....... na data de ..... constatada “in loco” pelos policiais.. para. quando deverá entregar a menor à sua mãe... 7 ........... de manhã cedo........ sendo surpreendido pela informação da empregada da Requerida. necessita esta do convívio de ambos os pais.... aos domingos. ficou de forma clara e cristalina... dia .. que estipula as condições de visita aos filhos...... visando o bem estar da menor. . às 20 (vinte) horas do mesmo dia.. 6 .....Ocorre que.. no prazo legal...Que.. com o devido acato.. provas estas inquestionáveis.... bem como. tudo faz para impedir a visita do pai à filha . pois sem dúvida. o que comprova a premeditação da Requerida.Que tal situação permanece inalterada... com o testemunho de ... contestar a presente............ para com ela permanecer ao menos um dia na semana..... como reconhecido por este ínclito juízo... b) que seja de imediato intimada a Suplicada..... vem.. comprovado que a mãe dos menores acima qualificados... como devidamente comprovado no relatório da Assistente Social......... 8 . que se encontram enumeradas e muito bem explicitadas pelo ilustre representante do Ministério Público.Assim...... requerer: A) a concessão da MEDIDA LIMINAR modificando a cláusula de visitação aos filhos.... havia sido retirada de casa por sua mãe... de nome .. como já denunciado oportunamente... aos domingos..... Excia... Mediante ao exposto e com fundamento nos dispositivos legais retro mencionados. que se encontra em tenra idade. além do incluso relatório do Conselho Tutelar..Que na data de . para ver modificada a cláusula do acordo homologado no supra mencionado processo de separação. sob pena de prisão por desobediência... ficando impedido o Requerente de pegar sua filha..

às 9 (nove) horas e entregando-a à mãe às 20 (vinte) horas do mesmo dia.. e) os benefícios do art.. com a condenação da Suplicada ao pagamento das custas e verba honorária.de revelia.. esta.. na razão de 20% do valor da causa.. Termos em que Pede e espera deferimento. o valor de R$ ... devido as ações interpostas e retro mencionadas. bem como a apresentação de procuração no prazo de 15 dias. D... § 2º do CPC. a distribuição da presente.. .. d) a procedência do presente pedido com a consequente regulamentação das visitas do Requerente à sua filha . devidamente corrigido e demais cominações legais... para fins de alçada... cuja intimação desde já requer e pela produção de prova documental e oral.. 172.. não podendo ausentar-se neste momento.A. por dependência. dá à causa...... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 109 .... R..... tornando em definitivo o direito de o mesmo pegar sua filha aos domingos.. em especial o depoimento pessoal da Requerida.. Protestando por todo o gênero de prova em direito admissível. para efeitos de intimação e citação... face estar o Requerente em exercício de sua profissão médica. f) face à prevenção deste ínclito Juízo.

. na rua .. a não ser ajuizar a presente ação..... na rua ... para fazer valer seu direito de crédito. DOS FATOS 1 ..Ocorre que estando prescritos os referidos títulos e não podendo mais o Autor promover a execução por quantia certa..................... quantia essa devida à venda de . na importância de R$ ... 282 e seguintes do CPC..... e na forma do art.... Juiz de Direito da . por seu advogado e bastante procurador.... do (Código ..............(UF) (deixar aproximadamente... uma vez que se trata de direito pessoal.. 110 .... dizer que é esta para promover AÇÃO (nome da ação) de procedimento ordinário.....Petição inicial em procedimento comum Exmo... residente e domiciliado nesta cidade. 2 ....... Dr... anexos à esta....... Vara da Comarca de (cidade) .... e representada pelos cheques números ...... vem. não tem outra alternativa..... (profissão) e domiciliado nesta cidade. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos...... portador do CPF nº ................. portador do CPF nº ....... (profissão)..... de rito ordinário..Que o Autor é credor de (nome do Réu).)......... e da Identidade nº ..... (estado civil)............... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).............. e da Identidade nº .. (nacionalidade).. (valor por extenso). mui respeitosamente..... Sr........ em face de (NOME DO RÉU). (nacionalidade).. .. (estado civil)..... com fundamento no art..

. que sempre se esquivava com evasivas. com o devido acato.......3 . responder aos termos da presente. (Relatar os fatos) DO DIREITO A presente ação fundamenta-se no fato de ter o Autor.. foram em vão todos os seus esforços.. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível.. c) seja processado e julgado procedente. por meios amigáveis. sob pena de revelia. o Autor vem. a não ser o ajuizamento da presente. sendo esta a melhor interpretação de nossos tribunais... ante a flagrante conduta do Réu.. do (Código . outra alternativa.. como nos ensina em sua conhecida obra (NOME DA OBRA... para. b) os benefícios do art... se ausentando desta cidade. também...172..... . dizer que... ao pagamento da quantia de R$ .. DO PEDIDO Mediante ao exposto.... deixar de trazer à colação.. para que se ponha um basta nesta ridícula e humilhante situação de mendicância. ou até mesmo..O crédito originou-se de transação lícita.. como se vê da jurisprudência a seguir: (Colocar duas ou três decisões que amparem a pretensão do Autor) Não se pode. querendo.. o mais lídimo direito de crédito. na razão de 20% sobre o valor da condenação e demais cominações legais.. verba honorária. EDIÇÃO. o Autor vem. § 2º do CPC... no prazo legal. desde já requer. E PÁGINA): (Copiar o texto da obra que interessa entre aspas) Finalizando. não restando... requerer: a) a citação do Réu. com o devido acato...).. consoante se depreende da norma contida no Art... com a consequente condenação do Réu.. portanto. para efeitos da citação.... por prova oral e 111 . em especial o depoimento pessoal do Réu... o presente pedido. perante V. pela venda de . acrescida do valor correspondente às custas.. tendo tentado receber o que lhe é devido. cuja intimação. a mais escorreita lição do civilista (NOME DO JURISTA).. devidamente corrigida.. Excia....

esta. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. com seus inclusos documentos....A... Termos em que Pede e espera deferimento..... D. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 112 .... dá à causa o valor de R$ ..documental.R.

... ora Reconvinte......... para a realização de exames em todos os pacientes internos ou externos daquele nosocômio..... (NOME DO REPRESENTANTE LEGAL).......... 315 e seguintes do CPC..... contrato particular de prestação de serviços na data de . Vara da Comarca de (cidade) ...... serviços esses especificados na cláusula primeira do referido contrato (anexo)...... portador do CPF nº . (estado civil)........ mui respeitosamente. “in fine” assinado................... na rua ..... ora Reconvindo....... (nacionalidade)........... nesta cidade... na rua ........... face a AÇÃO ORDINÁRIA DE (NOME DA AÇÃO)...... neste ato representada por seu sócio gerente........ (nacionalidade)............... Juiz de Direito da ..... ficaria obrigada a manter esquema de atendimento diurno nos dias úteis e no §2º a Contratante 113 ..... (NOME DO SÓCIO GERENTE).... e da Identidade nº ....... Dr... sediada na Av. dizer que é esta para promover RECONVENÇÃO contra (NOME DO RECONVINDO)........... vem....... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos..... (profissão) e domiciliado nesta cidade..........Reconvenção em procedimento comum Exmo... estabelecido na rua .. ... por seu bastante procurador e advogado...... pessoa jurídica de direito privado interno.... devidamente inscrita no MF com CGC nº .. portador do CPF nº ....... nesta cidade..... através do qual ficou ajustado a prestação de serviços de ..(UF) (deixar aproximadamente 20 linhas em branco) (NOME DO RECONVINTE).... nesta cidade..... nos termos e forma do art.. 2) Reza na cláusula primeira. §1º..... DOS FATOS 1) A Reconvinte firmou com o (NOME DO RECONVINDO)....... que a Contratante.. (profissão) e domiciliado nesta cidade... (estado civil).. perante este ínclito juízo. Sr........ de CGC nº .. por parte da Reconvinte................... representado por seu atual Presidente.... e da Identidade nº ......

apresentariam como de fato apresentaram. cuja média de honorário unitário é de R$ 50.... foi sabido pelo representante legal da Reconvinte. face a obrigação firmada com a Reconvinte. a proposta de médicos de fora da cidade e não a Prefeitura.. somente para atendimento de urgência e de emergência. foi surpreendida pela administração do hospital.. assim... chegou a informar ao hospital local que abriria mão da multa contratual prevista.. dando a este.. em seu item A “in fine”. 8) Ocorre que. na pessoa de seu representante legal. . a Reconvinte. tentar rescindir o contrato em questão. quando seu representante legal soube que. conforme estipulado em contrato. desrespeitado. a Reconvinte. Dr. 6) Ainda com relação a esta absurda tentativa de rescisão contratual. o Reconvindo. o hospital. médicos de fora da cidade. não poderia aceitar outras propostas para o serviço de radiologia. o que se comprova com as Notas Fiscais anexas. perfazendo. 7) O Dr. portanto.. deixou de pagar 906 exames à Reconvinte..... por entender estar prestando um relevante serviço à comunidade.. notificou o Reconvindo de que considerava rescindido o contrato em questão. domingos e feriados. em seu § 2º...96.... 11) Tendo tentado uma composição amigável que não gerou frutos....08. especifica e determina de forma clara que “o segundo Contratante”.. 10) Além de não vir pagando semanalmente. que a verdadeira intenção do hospital. verbalmente. especificados em Nota Fiscal da Contratante. sem qualquer notificação premonitória. que lhe informou que iria terceirizar o serviço de radiologia. mais uma vez. exames esses cujas guias fazem parte integrante desta. 9) Além dos fatos apontados anteriormente. também. sendo que.. não tendo pago. isto é. conforme determinado no § 2º da cláusula décima .... também. que já demonstram o desrespeito às cláusulas contratuais firmadas entre as partes. obriga o nosocômio a pagar os exames de particulares semanalmente ..... foi vencedora.... pois... em benefício daquele nosocômio. além da Prefeitura. o hospital. como de fato já vinha desrespeitando a cláusula sexta e o § 2º da décima cláusula....... o prazo de 114 ... 5) Acontece que em dias próximos passados. procurando. 3) A cláusula sexta do Contrato em questão... representante legal da Reconvinte.. segundo contratante. sendo exames particulares.. na data de 13. o montante de R$ .. o imposto de renda devido ao primeiro contratante.. tendo.. (valor por extenso). uma vez que não vinha pagando semanalmente a mesma... era passar o serviço de radiologia à Prefeitura Municipal. propostas para assumir o serviço de radiologia.. ao saber deste fato. 4) A cláusula décima . . desta forma.manteria esquema de atendimento noturno e aos sábados. face as constantes violações contratuais. ficava obrigado a pagar o Imposto de Renda devido à primeira Contratante. foi surpreendida.00 (cinquenta reais). como estipulado em contrato.

por intermédio do Cartório de Registro de Títulos e Documentos desta Comarca e tendo deixado transcorrer o prazo que lhe fora dado sem qualquer resposta.... ficando obrigado ao pagamento desta... modificar ou extinguir direito. Essa obrigação. cumprindo a sua... Finalizando. perfaz hoje. receber o que lhe é devido. extreme de dúvidas.... na data de . entende-se por contrato... daria ensejo à cobrança da referida multa... 13) Acontece que o contrato de prestação de serviços.. ante a “quebra” do Contrato por parte do Reconvindo. (valor por extenso).. quer físicas ou jurídicas. toma sentido jurídico e constitui. não resta dúvida que... sendo que a Reconvinte. existem obrigações bilaterais... sendo certo que o débito do Reconvindo para com a Reconvinte é atualmente a soma da multa contratual corrigida com os honorários não pagos. ter a Reconvinte o direito ao recebimento da multa contratual..10 (dez) dias para efetuar o pagamento da multa estabelecida na cláusula nona... o total de R$ . (valor por extenso).. o acordo de vontade de duas ou mais pessoas com a finalidade de adquirir. estando em mora o Reconvindo. ou seja.... DO DIREITO No direito civil... que define o que vem a ser ato jurídico.. no sentido de obter da justiça o amparo legal. 115 .. tratando-se de contrato sinalagmático.. em um total de R$ ... invocar a tutela jurisdicional. segundo a cláusula nona. para fazer valer o seu mais lídimo direito... fazer ou não fazer alguma coisa. as pessoas. terá que efetuar o pagamento dos honorários médicos.. já prorrogado..... devidos e contratados. uma vez assumida.. se obrigam a dar. No caso. Tem-se aí a alma do direito das obrigações. prejuízos. em homenagem ao princípio “Pacta Sunt Servanda”.. resguardar.. o Reconvindo constituiu-se em mora. 12) Que a multa contratual. bem como pagar as multas e obrigações estipuladas nos contratos.. a não ser. referente a exames e outros serviços não pagos. não foi respeitado e. 81 do CC. em virtude de acordos de vontades..... Segundo Clóvis Beviláqua. daí por diante. Se.. 14) Tendo sido previamente notificado o Reconvindo... fora estipulada em CR$ . o indivíduo que a assumir será passível de medidas destinadas a ressarcir os danos. o contratante que viesse a violar quaisquer das cláusulas contratuais.... tal acontecer.. não tendo outra alternativa a Reconvinte. data esta em que foi firmado o referido contrato. tanto quanto no direito comercial.... Esse conceito é baseado no art.. por acaso.. que face a mudança da moeda nacional e sua consequente desvalorização.. (valor por extenso).. acrescida de honorários médicos.. declarando a rescisão contratual entre as partes e condenando o Reconvindo ao pagamento da quantia devida à Reconvinte.. não podendo furtar-se à sua obrigação. invocando o mesmo princípio obrigacional.. pela prática de um ato ilícito ou mesmo pela manifestação unilateral.... faz jus à contra prestação. com sua devida correção . No presente caso... um ônus cujo cumprimento não deverá deixar de ser realizado...

. protestando. .......... referente aos honorários médicos não pagos até a presente data..... a Reconvinte vem.. sob pena de revelia... cujo rol de testemunhas será.. com a consequente condenação do Reconvindo ao pagamento da multa contratual no valor de R$ . com a condenação do Reconvinte ao pagamento das custas processuais e verba honorária na razão de 20% sobre o valor da causa corrigido.. objeto da presente.......... no prazo legal.... depositado em cartório. com o devido acato.. responder.. por prova documental e testemunhal....... Dá a causa o valor de R$ ... requerer: a) a intimação das ilustres procuradoras do Reconvindo.. perante este Augusto Juízo.. tempestivamente... da AÇÃO ORDINÁRIA DE (NOME DA AÇÃO). para.. c) seja o Reconvindo condenado ao pagamento da quantia de R$ .... b) seja julgada procedente a presente Reconvenção. aos termos da presente.. ainda..... e) a junta da presente aos autos do processo nº . Termos em que Pede e espera deferimento (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 116 . em especial o depoimento pessoal do representante legal do Reconvindo........ d) seja declarado rescindido o contrato de prestação de serviços entre as partes.DO PEDIDO “Ex positis”. cuja intimação desde já requer..... querendo......... ... Protesta a Reconvinte por todos os meios de prova em direito admissíveis..

...... n°.... Dr.. entregou a (nome............... conforme contrato anexo (doc... cor . vem. e da Identidade nº .. de número ...... (nacionalidade). 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).. residente e domiciliado nesta cidade.... em face de (NOME DO RÉU). 2. dizer que é esta para promover AÇÃO DE DEPÓSITO de procedimento especial. portador do CPF nº ..... com tergiversações. qualificação... Vara da Comarca de (cidade) ....... portador do CPF nº ..... n°. (profissão) e domiciliado nesta cidade..... mui respeitosamente...... vendo 117 ... de sua propriedade (doc... como depositário. todavia.... Sr........ dois meses após o início do contrato....... por seu advogado e bastante procurador... um automóvel .. e da Identidade nº . 1.. (estado civil)..... reclamou de volta o automóvel. domicílio e residência).... com fundamento no art.. recusando-se...). Tendo de fazer uma viagem...(UF) (deixar aproximadamente. modelo ...Procedimento especial Ação de Depósito Exmo... na rua .... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... Juiz de Direito da . Ao voltar. placa ... comprometendo-se o depositário a devolver o veículo tanto que fosse exigido pelo proprietário ou procurador devidamente autorizado..... (estado civil)..... e na forma dos arts. na rua .... 1287 do CC... 3...)... o depositário a devolvê-lo.. (profissão). o Autor.... 901 e seguintes do CPC..... (nacionalidade).. Tentado todos os meios amigáveis para reaver seu veículo....

que o não restituir. se não constar do contrato. II .” o Autor ajuiza a presente.902 “Na petição inicial instruída com a prova literal do depósito e a estimativa do valor da coisa.. nos termos e forma do contrato avençado..contestar a ação.Do pedido poderá constar.. o presente pedido. o autor pedirá a citação do réu para. o depositário. 901 a 906 do CPC que dão o rito especial ao procedimento e assim preconizam: Art. Excia. ou consignar-lhe o valor.” e nos arts. com a consequente condenação do Réu ao pagamento das custas e verba honorária.. Com fincas no art. na razão de 20% sobre o valor da causa e demais cominações legais. contestar a presente.1273). que é de R$ . b) os benefícios do art. Parágrafo segundo . e querendo. sob pena de revelia. para poder reaver o que lhe pertence. parágrafo único. Mediante ao exposto. o Autor vem. depositá-la em juízo ou consignar-lhe o equivalente em dinheiro.901 “Esta ação tem por fim exigir a restituição da coisa depositada. mediante prisão não excedente a 1 (um) ano..O réu poderá alegar. além da nulidade ou falsidade do título e da extinção das obrigações. no prazo de cinco dias. quando exigido. perante V.. e a ressarcir os prejuízos (Art. não teve outra alternativa. será compelido a fazê-lo. requerer: a) a citação do Réu. para entregar o veículo supra mencionado. Parágrafo primeiro .serem infrutíferos seus esforços.172. as defesas previstas na lei civil.. a não ser ajuizar a presente para fazer valer seu mais lídimo direito.. para efeitos da citação.. d) seja processado e julgado procedente. com o devido acato. ainda. c) seja cominada pena de prisão por um ano ao depositário infiel. ou depositá-lo em juízo. § 2º do CPC. no prazo de 5 (cinco) dias: I .. a cominação da pena de prisão até um (1) ano. que o juiz decretará na forma do artigo 904.entregar a coisa.” Art. 1287 do CC que dispõe: “Seja voluntário ou necessário o depósito.. 118 .

.Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível.. com seus inclusos documentos....R.. por prova oral e documental. em especial o depoimento pessoal do Réu...... cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. esta. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 119 . D.. Termos em que Pede e espera deferimento. cuja intimação.A. dá à causa o valor de R$ .. desde já requer.

...... por seu advogado e bastante procurador. e da Identidade nº ....... vem.. da quantia total de R$ . no valor de R$ ........... Juiz de Direito da .... ambos do Banco ..... conforme planilha de cálculo. pelo decurso do prazo de 8 (oito) meses.... (nacionalidade).........Ação monitória Exmo.... 1 ........... Agência de . e nº ......... na rua .... Sr... estão agora prescritos...................... que acrescida da devida correção e juros de mora..UF (deixar aproximadamente.. explícita a seguir e corrigida até (Data)... dizer que é esta para promover AÇÃO MONITÓRIA em face de (NOME DO RÉU)........... e da Identidade nº .........Que tal crédito deve-se à emissão dos cheques nº . Vara da Comarca de (cidade) . (estado civil). (profissão).. (nacionalidade).... com fundamento no arts.............. perfaz o total de R$ ........ residente e domiciliado nesta cidade... embora tenham se constituído em títulos executivos.. (fazer planilha de cálculo com correção e juros legais ) 2 ....... portador do CPF nº .. 3 ... de (Data). (valor por extenso).. 1102(a) e seguintes do CPC.... (profissão) e domiciliado nesta cidade........... de (Data)........ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.... mui respeitosamente....... 120 ...... portador do CPF nº .......... Dr..... no valor de R$ .......... (estado civil).Que o Atuor é credor do Réu..Que os referidos cheques... na rua . emitidos a favor do Requerente....... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR). que permitiam a competente execução.............

Que o credor... 172 § 2º.. 1102(a)... fundamentandose nos retro mencionados dispositivos legais... ajuizada a presente..A. requerer: a) a expedição de mandado monitório ao devedor...... Mediante ao exposto.. ... nos termos do art. foram todos os seus esforços envidados. assim. para pagar ou. estabelecido em lei. corrigido. também denominada injuntiva. para que pague no prazo de 15 (quinze) dias... dá à causa o valor de R$ . sem eficácia de título executivo. (b) e (c) . tendo sido inserida na lei processual adjetiva vigente.. com base nestas provas escritas. com a consequente condenação do Requerido ao pagamento das custas e honorários advocatícios. estes passam a caracterizar. no prazo legal. capitulada nos art. ou ofereça embargos. caso não cumpra o mandado monitório. inclusa no mandado monitório. em vão... apenas. com fincas em prova escrita.Que descaracterizada a força executória dos referidos títulos.. para composição amigável. d) a procedência da presente.. oferecer embargos.. no valor de R$ .. pretende... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 121 ... Termos em que Pede e espera deferimento. uma vez que. b) a citação do Requerido. para pagar a quantia de R$ . prova escrita.....R. com o devido acato. o Requerente vem. esta. para efeito da citação.. presta-se a todo aquele que pretender receber soma em dinheiro. 1102(a) do CPC. ora Requerente. c) os benefícios do art.. com seus inclusos documentos.. 5 ..... A ação monitória. na razão de 20% (vinte por cento). D... sobre o valor da causa. receber a soma em dinheiro. podendo. no sentido de ver expedido o competente mandado monitório ao devedor..4 .. querendo.. obter a tutela jurisdicional.

Alienação judicial de coisa comum
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO AUTORA), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portadora do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu procurador “in fine” assinado, propor a presente

AÇÃO DE ALIENAÇÃO JUDICIAL DE COISA COMUM

nos termos do art. 632 do CC e na forma do art. 1.118, inciso III, do CPC, em face de (NOME DO RÉU ), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com fundamento no art. .... do (Código ...........), e na forma do art. 282 e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. 1) Que na data de ..............., foi expedido pela ..... Vara desta Comarca, formal de partilha - processo de Inventário nº ................., em razão dos bens deixados por ................................... (doc. anexo) 2) Dentre outros bens partilhados, coube à Autora, viúva-meeira e às filhas, ......................................... e ......................................, o imóvel constituído pela casa de morada da rua .........................................., situada nesta e terreno, com área privativa de ....... m2, confrontando pela frente com o prédio de nº ........., por ..... metros, igual largura nos fundos com ......................................., por um lado com ................................. por ........... metros e outro lado com ................................. por ....... metros, conforme certidão do Cartório de Registro de Imóveis, anexa. 3) Na partilha do referido bem, coube à viúva, na qualidade de meeira

122

50% (cinqüenta por cento); e às filhas .................... e ..............., os outros 50%,(cinquenta por cento), divididos em partes iguais. 4) Acontece que, pela difícil situação econômico-financeira em que se encontra a Autora, que percebe apenas uma magra pensão deixada por seu finado marido, vivendo sozinha, necessita vender sua casa, para ir viver com outra filha, na cidade ............................., onde pretende com o produto da venda, aplicar o dinheiro para poder fazer frente às suas despesas, buscando para tal, amparo no art. 632 do CC.

Art. 632 do CC “ Quando a coisa for indivisível, ou se tornar, pela divisão, im-própria ao seu destino, e os consortes não quiserem adjudicá-la a um só, indenizando os outros, será vendida e repartido o preço, preferindo-se na venda, em condições iguais de oferta, o condômino ao estranho, entre os condôminos o que tiver na coisa benfeitorias mais valiosas , e, não as havendo, o de quinhão maior.” 5) Porém, a Ré não compartilha desse ato legal e humanitário, impedindo, sem justo motivo, a venda do imóvel em questão. 6) Que sua filha ................., está de pleno acordo com a venda, e comparecerá espontaneamente a este ínclito Juízo independente de intimação, sendo que a Autora e esta última, possuem maior quinhão do imóvel em discussão. Mediante ao exposto, a Suplicante, vem, respeitosamente, requerer: a) a citação da Suplicada, via CARTA PRECATÓRIA, para, querendo, responder aos termos da presente, no prazo legal, sob pena de revelia; b) seja levada a efeito a competente avaliação do referido imóvel; c) seja julgado procedente o pedido, com a consequente determinação da alienação judicial do imóvel em questão. Protesta por todo gênero de prova em direito admissível e posterior juntada de outros documentos. D.R.A. esta, dá à causa, o valor de R$ .................. . Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

123

Anulação e substituição de títulos ao portador
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover a AÇÃO DE ANULAÇÃO E SUBSTITUIÇÃO DE TÍTULOS AO PORTADOR em face de (NOME DO RÉU), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com fundamento no arts. 907(a) e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. 1. Que é possuidor de ... ações representativas do capital da ré, ações ao portador, cada uma do valor nominal de ..., emitidas em ..., de números ... (doc. n°...) e vinha recebendo regularmente os respectivos dividendos, os últimos em ..... . Esses últimos, que se encontravam em ........., perderam-se por ................. . O requerente tomou as providências que lhe pareceram cabíveis, conforme comprova com a certidaão anexa. 2. Que consoante se depreende da norma contida no art. 907 do CPC, aquele que tiver perdido título ao portador ou dele houver sido injustamente desapossado poderá reivindicá-lo da pessoa que o detiver ou requerer-lhe a anulação e substituição por outro. 3. Que em caso de perda do título, justa é a substituição, encontrando amparo na melhor doutrina hodierna, como se vê do Código de Processo Civil Anotado, Vol.IV, 5ª ed., CPC, Theotônio Negrão e Instituições de Direito Civil, Vol.III, pág.360, 1ª ed. de Caio Mário da Silva Pereira, sendo este o pensamento jurisprudencial de nossos tribunais, tal como na APELAÇÃO CÍVEL 0026405.91 DF DATA DE JULGAMENTO: 24.06.93 Órgão Julgador: SEGUNDA TURMA CÍVEL RELATOR: RELATOR DESIGNADO: DESEMBARGADOR VALTENIO MENDES CARDOSO Publicação no Diário da Justiça - Seção II / Seção III DATA: 15.09.93 - PÁGINA: 37.944.

124

Mediante ao exposto, o Requerente vem, com o devido acato requerer: a) a citação, por edital, do eventual detentor e dos terceiros interessados para responderem à ação; b) a intimação da devedora, para que deposite em juízo os juros e dividendos vencidos e vincendos; c) a intimação da Bolsa de Valores, para conhecimento de seus membros, a fim de que não negociem os títulos. Todavia, se este respeitável juízo achar por bem apresentação de novos elementos, requer a oitiva das testemunhas abaixo arroladas. Requer, a final que, declaradas caducas as referidas ações, V. Excia. se digne ordenar à (NOME DA EMPRESA), que lavre outras, em substituição às perdidas. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível, em especial por prova pericial e documental. D.R.A. esta, com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ .......... .

Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

ROL DE TESTEMUNHAS:

125

Consignação em pagamento
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover a

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

de procedimento especial, em face de (NOME DO RÉU), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com fundamento no art. 973, Inciso IV do CC e na forma do art. 895 e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. Que o Requerente, na data de ..............., arrematou, em um segundo leilão geral de gado da fazenda ................, no Município de .................., 03 (três) cabeças de gado, no valor de total de R$ ............... . Foi celebrado contrato de compra e venda com o Requerido, contrato anexo, ficando acordado que o pagamento seria feito em duas parcelas iguais, mensais e sucessivas, no valor de R$ .............., vencendo-se a primeira na data da compra e a segunda no dia .............. do mesmo ano, para pagamento no domicílio do credor. Ocorre, que no dia ..............., o Requerente recebeu notificação extrajudicial do senhor ................., também residente na cidade de Três Corações - MG, alegando ser sócio e condômino do Requerido e exigindo receber a prestação faltante. Diante de tal notificação, gerou-se no Requerente, fundadas dúvidas sobre a quem deveria pagar a quantia restante.

126

... inciso IV do CC e no art.. para levantar o depósito ou oferecer contestação. 172.... d) seja processado e julgado procedente o presente pedido... Termos em que Pede e espera deferimento... com o devido acato... para efeito da citação.. 973. com a consequente condenação do Réu ao pagamento das custas e honorários advocatícios. o Requerente vem. .. § 2º do CPC. no prazo legal. Protestando.. dá à causa o valor de R$ . inciso II do CPC....... c) os benefícios do art.. por todos os meios de provas em direito admissíveis. 895 do CPC. perante V. Excia. 893. b) a citação do Requerido nos termos do art.Mediante ao exposto e com fulcro nos arts. no valor de R$ . requerer: a) o depósito da quantia devida. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 127 .... na razão de 20% sobre o valor da causa..

. devidamente qualificados nos autos do processo em epígrafe..... Juiz de Direito da ......... Inobstante a diligência e percuciência do ilustre e culto patrono “ex adverso”. serem incongruentes...... movida por (NOME DO AUTOR) e sua esposa .... 20 linhas em branco) Processo nº . Sr........ por seu advogado firmatário........ ..... com fincas no parágrafo único......... além de inepta ser a inicial. como se provará a seguir.. inciso II do art........ 295 do CPC........ eis que extreme de dúvidas. arguir a inépcia da inicial. à presença de V...... da AÇÃO DE NUNCIAÇÃO DE OBRA NOVA...... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos..... vêm....... Vara da Comarca de (cidade) .. Parágrafo Único 128 .. (NOME DO RÉU) e sua mulher .... mandado de fls.........Contestação em nunciação de obra nova Exmo........ qualidades essas que abrilhantam e enobrecem seu ministério privado...(UF) (deixar aproximadamente... que assim preconiza: Art. Inicialmente...... 295 .............. face ao r............................... Excia......... dizer que é esta para CONTESTAR a presente ação............................ mui respeitosa e tempestivamente.......... os Requeridos vêm... Dr...... perante V... Excia.... não merecem acolhida as alegações constantes da exordial...

502 do CC que ampara o possuidor turbado ou esbulhado e fundamentam o pedido como se vê às fls.. o ilustre julgador. que o divide em dois.. tal direito..... Alegam ainda... procurar agasalho.. comprovando não serem os Réus condôminos. por se tal ato... Em síntese..” “Data maxima respecta”........ afirmam terem estes.... os Réus vêm construindo no corredor. Ao narrar os fatos e obedecendo ao disposto no art... não se entende como fundamentaram a presente ação.“Considera-se inepta a petição inicial quando: .... ao final. da inicial... não seja do mesmo entendimento... .. não o comprovaram.. Fica então a dúvida: pela fundamentação. no inciso II.. demonstram os Autores. eles próprios afirmam. apenas os direitos de uma mera servidão de passagem... em qualquer das ações próprias para o caso. Veja... para dirimir questão possessória é manifestamente inadequada... um muro.. não decorrendo daí a conclusão lógica do pedido. que regula o instituto da posse e.... anexado pelos próprios Autores. deverá a mesma ser indeferida.. que neste. clara e evidente...... caso V.. que a “mera” servidão constitui-se em direito real...... Assim. melhor sorte não tiveram os Autores.. como fundamentação jurídica. se assim entenderem.. com posse pessoal de aproximadamente 30 anos. a seguir.... proteção “erga omnes”. eis que não se discute nesta. não lhe seriam permitido nem mesmo se os Réus fossem condôminos e. gerando assim... que diga-se de passagem. 129 ..... atente o ilustre julgador.... documento este. os Suplicados adentram ao mérito.. pedem o embargo da obra.. considerado pelos mesmos...... nos itens 8 e 9 da inicial. 282 do CPC... arbitrário e truculento. ser a discussão. reduzindo o direito de uso dos Autores. não acolhendo a preliminar arguida. que sendo inepta a inicial.. II .. no art... devendo os Autores... principalmente... quando se encontra gravada em uma escritura pública.. Entretanto.. Se os Autores. pois a via eleita....... se escoram no art.. com base no art.. alegam os Suplicantes que desde ..... eventual prejuízo. o direito de posse e sim.. ao Autores apresentam. 499 e seguintes do CC. 295...... que a alteração do imóvel é arbitrária e unilateral e que tal ato.. ilegal. que o presente pedido fundamenta-se em fatos que narram a construção de um muro e ofende o direito de posse dos Autores....da narração dos fatos não decorrer logicamente o pedido......... possessória.. inciso I do CPC... do art.. tanto é que no item 10. que o direito civil tripudia. demonstrando.. logo em seguida... Excia.. tudo o que concerne à posse.

com base única e exclusivamente nas fotos apresentadas. estacionamento. para inverter a realidade dos fatos e. o dono do prédio dominante. uma vez que prejuízo para os Autores não existe. Os Suplicados. Encontram os Suplicados. adentrando naquela. Assim. a construção do muro rigorosamente dentro da distância de 1 (hum) metro. da peça vestibular. sendo curial a inspeção judicial. como eles próprios confessam no item 6. fotos essas que não permitem uma visualização clara para o deslinde da celeuma. ou fica obrigado a tolerar que dele se utilize. fazendo do corredor. não existindo... determinou liminarmente o embargo da obra... assoberbado por suas responsabilidades. não teve tempo suficiente para uma análise mais acurada da questão e. que garante a servidão e nem impede o uso e passagem dos Autores e possíveis locatários às suas residências. estacionamento de seus veículos. . prosperar a presente.. sendo que “in casu”. Ora. Por outro lado. pertencente a diverso dono. mister se faz a comprovação inequívoca do prejuízo sofrido. não se pode deixar de alertar o ínclito julgador. que impõe a servidão predial a um prédio em favor de outro. para que encontrem amparo no art. verifica-se pelo que consta do petitório inaugural. do art. quando os Autores fazem do corredor. uma vez que este dispositivo legal só empresta legitimidade ao comproprietário. que não é o caso. sem que o ilustre magistrado se inteire totalmente da realidade. 934 do CPC. não merecendo pois. eis que o muro em construção está rigorosamente dentro da medida de 1 (hum) metro.. instituída na escritura acostada aos autos.. entendendo ter sido tal ação ajuizada muito próximo das eleições. pois foi construído muro.934 do CPC. à frente da casa dos Réus. demonstrado está que a construção do muro. para certo fim. amparo na norma contida no art. eis que foram tiradas de ângulos cuidadosamente escolhidos. I do CPC. o que os Autores não lograram êxito em provar. Por ela perde o proprietário do prédio serviente o exercício de alguns de seus direitos dominicais. deixando livre apenas 90 (noventa) centímetros e não 1 (hum) metro como deveria ser. foi feita única e exclusivamente para resguardar a servidão de passagem. Admissível apenas seria a fundamentação no inciso I. ... para a confirmação plena e inequívoca do alegado. o prejuízo para os Autores. 130 . fls. Ante o alegado não se pode entender que fique decidida a lide. para fato incontestável. de que a servidão está prejudicada ao longo do sobrado. ainda. que os Autores e seus inquilinos é quem impedem o uso da servidão. por outro lado. pelos Autores. compreendem que o ínclito magistrado. mas para a procedência do pedido. o prejuízo existente é dos Requeridos. obedece a servidão de passagem. a que tem direito os Suplicados.. 934. fls. 695 do CC. para formar seu convencimento e decidir à luz do direito. deixando livre as duas entradas que existem para os locatários do sobrado.

perante este ínclito Juízo.AC 27. em especial o depoimento pessoal dos Autores.SERVIDÃO DE PASSAGEM NÃO DETERMINADA .Rel.Além do mais. com o devido acato. instituir servidão de passagem sem que se trace o seu rumo e se precise o prédio gravado. também. Mediante ao exposto. cuja intimação desde já requerem. os Requeridos vêm. os Suplicados buscam amparo. determina que o dono de uma servidão tem direito a fazer todas as obras necessárias à sua conservação e uso. destarte. (TAMG . Juiz Haroldo Sodré) (RJM 28/90). em seus arts. que assim.À servidão predial. sobretudo. já decidiu: POSSESSÓRIA . impõe-se maior rigor quanto ao caráter de sua determinação: impossível. Termos em que Pedem e esperam deferimento. c) a consequente revogação do embargo para a continuidade da obra. b) a improcedência da presente ação. 699 e 702. com a consequente condenação dos Autores ao pagamento das custas e verba sucumbencial. os Suplicados. requererem: a) a inspeção judicial. Protestam. por ser direito real sobre coisa alheia e. em escorreita decisão o Egrégio TRIBUNAL DE ALÇADA DE MINAS GERAIS. 440 e seguintes do CPC. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 131 . na razão de 20%. o mesmo diploma legal.708 .IMPOSSIBILIDADE . nos termos do art. Se a servidão pertencer a mais de um prédio serão as despesas rateadas entre os respectivos donos e o dono do prédio serviente não poderá embaraçar de modo algum o uso legítimo da servidão. Finalizando. por todo o gênero de prova em direito admissível. sobre o valor da causa. por gravar propriedade de outrem.

..................................... (estado civil)..1 . INVENTARIANTE: INVENTARIADA: .2.. 1 ..... no arrolamento dos bens deixados por ................................... 1................ (nacionalidade).. casados pelo regime de comunhão universal de bens antes da Lei 6..................................... ele portador da Identidade nº ................... (nacionalidade).............. falecida em ........ 1032 e na forma do art....2 ......HERDEIROS: 1.......... e do CPF nº ........................................................................... (profissão) e seu marido .............. nos termos do art.............................. por seu advogado e bastante procurador....... ela portadora da Identidade nº ......... ........... na rua ..1 ...... nesta cidade.. e do CPF nº ..................Declarações no inventário ou arrolamento DECLARAÇÕES NO ARROLAMENTO PROCESSO Nº .. (profissão) e CPF nº ..........515/77.............................. e Identidade nº .................................. residentes e domiciliados na cidade de .AUTORA DA HERANÇA E RELAÇÃO DE HERDEIROS 1.. ..................................... 993............... Declarações que presta a Inventariante ...... tendo por seu último domicílio a casa de morada situada na .......... .......................AUTORA DA HERANÇA: . (nacionalidade).... 132 ............ todos do CPC...................... (profissão)....

........R$ ... na rua ..... ... ......... ficha ........... na Av. casados pelo regime de comunhão parcial de bens após a Lei 6..3 ................. ...........RELAÇÃO DE BENS 2.................................... e seu marido ...... Valor venal aproximado:..... portadora da Identidade nº ............... com ................... residente e domiciliada na cidade de ................... datada de ................................ m 2 e a área de cobertura da casa nº ................ Matrícula ............ com direito a área de acesso e partes comuns do prédio........ (profissão)............DO VALOR DOS BENS 133 .. (nacionalidade)........ da cidade de .... (estado civil)................1............... ....... e do CPF nº ........................ ....LINHA TELEFÔNICA Direito de uso da linha telefônica de nº ............................. 1............... com área construída de ......................... ela portadora da Identidade nº ..2 ..4 ...... (nacionalidade)............. instalada na rua .. ................ e do CPF nº .......... e do CPF nº ... nº ....... na rua .. protocolado no livro .......... e do CPF nº .........3 .R$ .................................................................... (nacionalidade)......................... ele portador da Identidade nº ....................... 2... ........2..........2 ............................... (profissão)............515/77.. metros de profundidade................................... da rua ..................................2....... registro .......1 ........... (nacionalidade)........ (estado civil).................................... confrontando com ...................... Valor venal avaliado pela Prefeitura local . residente e domiciliada na cidade de ...... (profissão)..... endereço da herdeira . portadora da Identidade nº ...........IMÓVEL A casa de morada sob nº .................. residentes e domiciliados na cidade de ............QUALIDADE DOS HERDEIROS: Todas as herdeiras acima enumeradas têm a qualidade de herdeiras necessárias................. 1.. 3 ..... do conjunto da rua ............... (profissão).............. 1........................2. 2 ...... por serem filhas da falecida...... ...... fls....

.. no presente momento...Valor total dos bens.................... 5 ...... bem como o único imóvel não tem........ (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 134 ..................DAS DÍVIDAS ATIVAS E PASSIVAS Não existem dívidas ativas e passivas................ qualquer rendimento.R$ ...... 4 ...DAS DISPOSIÇÕES TESTAMENTÁRIAS A autora da herança não deixou testamento..

.. e da Identidade nº . com fundamento no art... vem.. etc. (estado civil). (profissão) e domiciliado nesta cidade..... dizer que é esta para promover AÇÃO DE DEMARCAÇÃO de procedimento especial..............(UF) (deixar aproximadamente. n°........... na rua ... estrada. 1.... tais como rio..Demarcação de terrar particulares Exmo.. Juiz de Direito da ........ (profissão)... São confrontantes: pelo lado norte (qualificar proprietários ou indicar outros marcos. hectares.... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).. 950 e seguintes do CPC.. tais como rio...... estrada. uma sorte de terras com . (nacionalidade).. Vara da Comarca de (cidade) ........ mui respeitosamente.... a . art. em face de (NOME DO RÉU)... ao sul (qualificar proprietários ou indicar outros marcos........... 946. residente e domiciliado nesta cidade... 2........).. etc... sendo certo que todos os confrontantes residem neste Município...... é situado no distrito de ........ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... e sua mulher.. portador do CPF nº . etc..... 135 . a oeste (qualificar proprietários ou indicar outros marcos. por escritura pública de ......)...... estrada.. como prova o doc.. Os peticionários.. denominado .. 3... Dr.............. (estado civil). O imóvel.. tais como rio... na rua . adquiriram.. Sr............ e da Identidade nº . neste Município..... por seu advogado e bastante procurador. portador do CPF nº ........ lavrada em notas do tabelião ..). mediante contrato de compra e venda..... 569 do CC e na forma do art.. (nacionalidade).........

dá à causa o valor de R$ . que os requerentes querem evitar. repartindo-se proporcionalmente entre os interessados as respectivas despesas. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 136 ..” Mediante o exposto e provado o seu domínio sobre o imóvel com a escritura devidamente transcrita no Registro Imobiliário. com a consequente condenação dos citados confrontantes para pagarem as despesas pro rata. cujas intimações. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta.. II .. sob pena de revelia. D. Termos em que Pede e espera deferimento.: a) a citação dos confrontantes.. demarcando o imóvel de sua propriedade. a aviventar rumos apagados e a renovar marcos destruídos ou arruinados. 0 imóvel não tem marcos assinalando os seus limites. responder aos termos da presente. o art. com seus inclusos documentos.. 946 do CPC regula a matéria da maneira seguinte: Art.. Excia. 569 do CC que assim dispõe: “Todo proprietário pode obrigar o seu confinante a proceder com ele à demarcação entre os dois prédios. requerem a V.R. esta... fixando-se novos limites entre eles ou aviventando-se os já apagados. por prova oral e documental.A.. b) a procedência do presente pedido. a partilhar a coisa comum...” Por outro lado.4. em especial o depoimento pessoal do Réus. para querendo...a ação de demarcação ao proprietário para obrigar o seu confinante a estremar os respectivos prédios.946 “Cabe: I . desde já requerem. ao condômino para obrigar os demais consortes. Desse modo podem surgir dúvidas futuras. no prazo legal.a ação de divisão. Protestam pela produção de todo gênero de prova em direito admissível. Os Requerentes buscam amparo no art.

. Vara da Comarca de (cidade) . n° .. Sr. situado no distrito de . portador do CPF nº ..... dizer que é esta para promover AÇÃO DE DIVISÃO DE IMÓVEL de procedimento especial... deste Município. por herança de seu pai (nome)... em face de (NOME DOS RÉUS CONSORTES).. destinando-se à cultura de .. acima qualificados... 629 do CC e na forma do art..... e agropecuária.. 2... (nacionalidade)...Divisão de imóvel e terrar particulares Exmo.. (estado civil)..... com ... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR). portador do CPF nº ... (profissão) e domiciliado nesta cidade..... Que o Requerente...... Que dito imóvel houveram os comunheiros...... 3.... Que o imóvel. quilômetros da rodovia federal n° .......... segundo formal de partilha ora exibido (doc.. registro e matrícula) e dista .......... e da Identidade nº .).. todos residentes nesta cidade..... residente e domiciliado nesta cidade... 946 e seguintes do CPC... metros de largura....... reside no imóvel.. nele tendo realizado as seguintes benfeitorias (descrever as benfeitorias e indicar a respectiva situação).. com fundamento no art... Juiz de Direito da .. a que está ligado por um ramal de cerca de ....... (nacionalidade). na rua ...................... (profissão).......(UF) (deixar aproximadamente..... Dr. limitando-se atualmente com (descrever o imóvel e suas confrontações.. 1.. hectares de área.. por seu advogado e bastante procurador...... na rua .... é de copropriedade do Requerente e de (NOME DOS RÉUS CONSORTES).. vem... 137 .. e da Identidade nº . (estado civil).... mui respeitosamente........ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos......

172. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta..” Mediante ao exposto. com o devido acato. o presente pedido. 946 preceitua: “Cabe: I . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 138 .a ação de divisão. o Autor vem..4. verba honorária. responderem aos termos da presente.. com a consequente divisão do imóvel objeto desta. II ..R.. 629 assim dispõe: “A todo tempo será lícito ao condômino exigir a divisão da coisa comum.. sob pena de revelia. e sejam condenados os Réus. esta. todos consortes. perante V. com seus inclusos documentos. Que o Código Civil no art.. § 2º do CPC. para. requerer : a) a citação dos Réus.a ação de demarcação ao proprietário para obrigar o seu confinante a estremar os respectivos prédios. fixando-se novos limites entre eles ou aviventando-se os já apagados. dá à causa o valor de R$ . para efeitos da citação. Excia. querendo... c) seja processado e julgado procedente.. b) os benefícios do art. Termos em que Pede e espera deferimento. D. no prazo legal. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível e por documental.A. a partilhar a coisa comum... ao pagamento das custas.. na razão de 20% sobre o valor da condenação e demais cominações legais.” Por outro lado a lei processual vigente em seu art. ao condômino para obrigar os demais consortes..

.......... por seu advogado infra assinado.................. constante do Auto de Penhora anexo.... neste ato representada por seu sócio... inciso II e seguintes do CPC.................................. sociedade de economia mista... sediada na rua ................ 1..... na cidade de . no bairro .(UF) (deixar aproximadamente.. pessoa jurídica de direito privado interno........................ na cidade de ... hipoteca essa....... e da Identidade nº . vem....... Vara da Comarca de (cidade) ..... na forma e nos termos do art..... nº ....... ....... opor EMBARGOS DE TERCEIROS contra (NOME DO EMBARGADO)....... (estado civil)........... (profissão) e domiciliado nesta cidade.Embargos de terceiros Exmo............. portador do CPF nº .... tendo a seu favor a constituição da HIPOTECA do imóvel penhorado. e Inscrição nº ............047.... (nacionalidade). CGC nº ....... devidamente inscrita no MF........................ Protocolo nº . na rua .... 139 ............. com CGC nº ...... conforme comprova com a Escritura Pública de Constituição de Hipoteca e Certidão do Cartório de Registro de Imóveis dessa Comarca.......... datado de .Que a Embargante é credora de ......... Sr................... mui respeitosamente........ que se encontra devidamente averbada à margem do Mat.. constituída em 2º grau. .. 20 linhas em branco) (NOME DA EMBARGANTE) ... sediada na Av. DOS FATOS 1 ................ Juiz de Direito da ........................................ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos................. Dr....

. a sentença.. não beneficiando.. não devem se fazer sentir além das pessoas que a compõem...Que sendo a Embargante credora. incisi II e seguintes do CPC..... . contra a firma .. Nessa ordem de idéias..Que foi ajuizada pelo Embargado e distribuída para este Augusto Juízo.. portanto..... metros.. Matrícula . que foi levada a execução. no processo nº . movida por aquele contra a firma .......... da AÇÃO DE EXECUÇÃO. não só pelo fato de não ter sido a Embargante intimada da mesma.......... faz....... que corresponde à prestação jurisdicional no processo..... no processo de Execução.. evidentemente.... tendo sido o título quitado....... nem prejudicando terceiros........ face ao cumprimento da obrigação que origiginou a hipoteca de 1º grau............. pois... por ter a firma devedora.. face a penhora realizada na data de ........ da Ação de Execução....... a Embargante como única credora com garantia real do imóvel em questão.....Que não sendo parte no processo de nº . processo nº ..... que sofreu constrição judicial...... lado direito com o lote ... inciso II do CPC.... ficando.. 5 .. de sorte que a sujeição aos efeitos dessa relação..... loteamento ..... metros quadrados. a AÇÃO DE EXECUÇÃO..Que não pode prevalecer a penhora sobre o bem em questão..........Que ineficaz é a penhora em relação à Embargante... mas principalmente.... em ... tais como máquinas.. o réu e o Estado-Juiz. 1047. confrontando com a frente com a mesma.... DOS FUNDAMENTOS O processo consiste numa relação jurídica que liga entre si o autor.. só faz coisa julagada às partes entre as quais é dada.. na alameda ...... por . que tramitou neste mesmo ínclito Juízo. metros.. prova de sua qualidade de terceiro..... qualidade e legitimidade para opor os presentes embargos........ através do qual foi penhorado o lote de terreno .. por . no valor de R$ .. folha ..... 615.. Reg... outros bens penhoráveis.. encontrando amparo no art. teve turbada sua posse sobre o mesmo...... . equipamentos e estoque de mercadorias..... 6 . com área total de .. com direito real e estando na posse do supra mencionado imóvel.. 4 ................... 5 . tendo... Liv.... uma vez que não foi intimada da mesma. por via judicial... em curso neste ínclito Juízo. quadra ....... metros e lado esquerdo com o lote . datado de ...... quando a penhora recair sobre bens gravados com hipoteca..... como se comprova com o recibo da Tesouraria Judicial.. tendo. igual largura na linha dos fundos com o lote . nos termos do art...... CRI desta comarca..... que determina que o credor requeira a intimação de credor hipotecário........... pelo Embargado... tendo perdido a posse do referido bem do qual já era detentora do domínio e possuidora.. satisfeito sua obrigação. por ..Que o Embargado detinha a hipoteca do mesmo imóvel em 1º Grau por Cédula de Crédito Industrial...... 3 . 140 ..... a Devedora..... conforme se comprova com o e auto de penhora anexo. portanto.2 .. por medida judicial.

. não sendo parte no processo. declarada ineficaz e cancelada a penhora efetuada sobre o imóvel em questão. Esta é. que tem outros bens penhoráveis. portanto. requerendo.... sob pena de revelia. respeitosamente. como no caso em tela. requerer: a) a suspensão do processo nº . do imóvel em questão. também... na pessoa de seu representante legal.. 1046 e. sendo atingidos bens de quem não é sujeito do processo. termos do art. mormente quando o devedor não se encontra no estado de insolvência. comete o poder jurisdicional. sofre a turbação ou esbulho na posse de seus bens por ato de apreensão judicial. inclusive posse.. caso venha a ser vencido nos presentes embargos. LIMINARMENTE. devendo. com a consequente manutenção da posse da Embargante em definitivo.. b) seja. ou a direitos reais sobre quaisquer bens gravados com penhor.. d) seja processado e julgado procedente os presentes embargos. com a condenação do Embargado ao pagamento das 141 . no valor de R$ . como no caso em espécie.... a expedição do competente mandado de manutenção. remédio processual que a lei põe à disposição de quem. “os embargos de terceiro são a ação do terceiro que pretende ter direito ao domínio ou outro direito. perante V... prestando.. vem. com fulcro nos dispositivos retro mencionados. entre os quais figura o eminente processualista HUMBERTO THEODORO JÚNIOR. anticrese ou hipoteca. o que o terceiro divisa é uma ofensa direta ao seu direito ou a sua posse. ilegitimamente. outrossim.Excia. desde já CAUÇÃO FIDEJUSSÓRIA... ilegitimamente atingidos num processo entre estranhos... Como ensina Pontes de Miranda. DO PEDIDO “Ex positis”.. querendo....... Ultrapassando o limite da responsabilidade do devedor e. com o cancelamento da penhora efetuada.... responder no prazo de 10 (dez) dias.Daí a existência dos EMBARGOS DE TERCEIROS. aos termos da presente.. prejudicado pela constrição movida contra outrem. “esbulho judicial”.. 1047 do CPC. Nos embargos... a doutrina abraçada pelos mais renomados juristas brasileiros... conforme previsto no art. da Ação de Execução.. os embargos de terceiro serem conceituados como a ação proposta por terceiro em defesa de seus bens. no art... c) a citação do Embargado. por sinal. o Embargante.. 1051 do CPC . para garantia do bem reclamado.. sobre bens penhorados ou por outro modo constritos”. nos. para. que evidentemente não haverá de prevalecer em detrimento de quem se viu.

........... Profissão: .... D................ 3) NOME DA 3ª TESTEMUNHA Endereço:... cujo rol faz parte integrante desta......... verbas honorárias na razão de 20% do valor da causa........ Profissão: .... 2) NOME DA 2ª TESTEMUNHA Endereço:............................. devidamente corrigido e demais cominações.A.R................... esta...... Vara Cível desta Comarca.... ......... dá à causa o valor de R$ ................... que desde já requer sua intimação... e) a distribuição por dependência para este Augusto Juízo...... em especial o depoimento pessoal do respresentante legal do Embargado....... Profissão: ... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) ROL DE TESTEMUNHAS: 1) NOME DA 1ª TESTEMUNHA Endereço:.. sob pena de confissão e prova testemunhal....... 142 ......... face a ação de execução estar em curso na .......custas processuais. Termos em que Pede e espera deferimento...................... Protesta por todo gênero de prova em direito admissível.............

......... (estado civil).............. RESOLVEM fazer a partilha amigável dos bens. e do CPF nº . viúva........ ela portadora da Identidade nº .. nesta cidade.............IMÓVEL Casa de morada sob nº .....................1 ....... (profissão) e seu marido .................. (nacionalidade). (profissão)........................ (profissão) e seu marido ......... ele portador da Identidade nº .......... (nacionalidade)........ e do CPF nº . ela portadora da Identidade nº ......................................... 143 .................. ... ficha ...... com área construída de ..................... (nacionalidade)............... (nacionalidade).. casados pelo regime de comunhão parcial de bens após a Lei 6.. com direito a área de acesso e partes comuns do prédio................................................................................... falecida em ... na rua ............ ......... referente aos bens deixados por ........................ (estado civil).. registro ............................................................... da rua ................. tendo por seu último domicílio a casa de morada situada na rua ...773 do Código Civil........... metros de profundidade................................ ele portador da Identidade nº ............................ ... residente e domiciliada na cidade de ....................................... do conjunto da rua ..... na Av. m2 e a área de cobertura da casa nº ......................... confrontando com ... com .............. e ... (profissão)................... as partes.............. e do CPF nº .......... ................... residentes e domiciliados na cidade de ................................... fls................. Matrícula ........................... nos seguintes termos: 1 ......... conforme previsão do artigo 1.................... (nacionalidade)..... na cidade de ................. protocolado no livro ..... nº ..........................DOS BENS DEIXADOS PELO AUTORA DA HERANÇA 1....... e do CPF nº ..... na .......... (profissão).................................... ................. residentes e domiciliados na cidade de ...............Instrumento particular de partilha amigável INSTRUMENTO PARTICULAR DE PARTILHA AMIGÁVEL Pelo presente instrumento particular...... .................. constante das declarações de bens e herdeiros.............. datada de ... na qualidade de filhas e herdeiras da inventariada.515/77................ casados pelo regime de comunhão universal de bens antes da Lei 6. na ........... e do CPF nº .......... residente e domiciliada na cidade de .................. (profissão). e do CPF nº ................................................ do lar.... (nacionalidade).... portadora do CPF nº ...... portadora da Identidade nº ................ italiana..............................515/77.........

.......... .......... para que produza........ que tem seu curso perante a ...........................VALOR TOTAL DOS BENS Valor total dos bens ........................ endereço da herdeira ... ficará em condomínio....................................... a quem foi outorgado poderes especiais para tal....... 2.. para todas as herdeiras......... por seu advogado e bastante procurador... (valor por extenso)....... sendo o quinhão de cada uma das herdeiras.............. .......................R$ ....... Valor aproximado ...... já instalada na rua ....... no domicílio da mesma.................... E por estarem assim ajustadas...................... caberá o direito de uso da linha telefônica de nº . da cidade de .... firmam o presente instrumento particular de partilha amigável................. ........ cabendo a cada uma delas.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) Por procuração das herdeiras e seus cônjuges: (nome das herdeiras e cônjuges) 144 .. 1............. descrita no item 1.. 2 .....A casa de morada......... processo nº ... após a competente homologação judicial........... da cidade de .......3 ....................... correspondente ao valor de R$ .....................Valor do imóvel avaliado pela Prefeitura Municipal . R$ 1.................2 ..... para a devida homologação judicial.............................. sendo o presente instrumento particular de partilha amigável firmado pelo bastante procurador das herdeiras........ ................... R$ ........... .LINHA TELEFÔNICA Direito de uso da linha telefônica de nº .........DA PARTILHA 2......................... seus jurídicos e legais efeitos.....1................... instalada na rua .................................... a parte ideal correspondente a 25 % (vinte e cinco por cento) do imóvel......2 ..... Vara da Comarca de .1 .................................À herdeira .... As partes acordam em apresentar a presente partilha nos autos do Arrolamento dos bens deixados por .........................

.. 573 e 576.. Vara da Comarca de (cidade) . Sr. portadora do CPF nº . Dr........... por seu advogado e bastante procurador.. (profissão) e domiciliado nesta cidade.... gozo e posse de seu imóvel. 6 (seis) janelas nos dois pavimentos...... mui respeitosamente.... m.. nos arts. pelo lado esquerdo. (estado civil)... fundamentando-se para tal.............. 145 ... do CC e na forma dos arts. 3) Ocorre que a Requerida. DOS FATOS 1) A Requerente................ abriu na parede de sua construção. e................ pelo lado direito.. vem.(UF) (deixar aproximadamente.................... confrontando e medindo pela frente com a rua por . m... com área de . voltada para o terreno da Suplicante.... é senhora e legítima proprietária do terreno situado à rua ... Juiz de Direito da .. entidade situada na rua .... de propriedade da Requerida........ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.... observou que a Requerida está edificando um prédio de dois pavimentos ao lado de seu terreno. com terreno anteriormente do Município ............. dizer que é esta para promover AÇÃO DE NUNCIAÇÃO DE OBRA NOVA contra (NOME DA RÉ). e da Identidade nº ......... na rua .... ora Requerente.... nesta cidade... 2) A proprietária. por ......... m2.. 934 e seguintes do CPC............ hoje...Nunciação de obra nova Exmo. não observando os ditames da lei... estando no uso.. 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA). (nacionalidade).... com .. igual largura nos fundos com quem de direito..............

5) Que foram tomadas as providências administrativas cabíveis. expedida pela Prefeitura local. O princípio deste artigo. pelos meios amigáveis e administrativos nada tendo conseguido.. ou sobre este deite goteiras.... segundo o art. 4) Acontece que as janelas abertas. impedida de exercer seu direito. bem como a daquele. o respeito à propriedade de cada um exige que ela recaia apenas.. líquido e certo viu-se forçada a invocar a tutela jurisdicional no sentido de obter deste augusto juízo o embargo da obra vizinha. DO DIREITO É certo. ou varanda” . por janelas.. VIII. pág. tendo sido embargada a obra. firma o direito em favor do proprietário de se resguardar de construções vizinhas muito próximas.. os seus ouvidos recolhem a nossa palavra”. sendo que a Requerida e seu construtor não obedeceram a ordem de embargo. que no caso em tela. junta a Certidão de Inteiro Teor do Auto de Embargo e Infração. 573 do CC. eirados. para posteriormente e. porque se o olho dos outros pode ver facilmente as nossas coisas. a escorreita lição de Carvalho Santos. 135. 7) Que a Requerente. 6) Que para fazer prova junto a este ínclito juízo.. por isso. a Requerente traz à colação. segundo Clóvis Beviláqua. mas também na melhor doutrina.. o que certamente viria a prejudicar objetivos futuros de construção. que assim preleciona: “ A visão é um ato de quase gozo que se executa sobre o prédio vizinho. ao final.. além do mais. 146 . vol.. de onde. 573 do CC que “o proprietário pode embargar a construção de prédio que invada a área do seu. sobre o próprio terreno de quem a exercita e a visão.. ante a situação de lesão a direito seu. Encontrando amparo não só no direito..... se tal medida não tomasse.. pelo menos imediata ou proximamente. a Requerente. especialmente nos prédios habitados.à distância mínima de 51 cm e máxima de 75 cm.. a liberdade de ação e da própria palavra dos moradores.. junto à Divisão de Obras da Prefeitura Municipal de . terraço. por se encontrarem a menos de metro e meio da divisa dos terrenos em questão. possam devassar. terraços ou varandas. 15ª edição.. de muito perto. ficaria após ano e dia. vexatoriamente a sua propriedade. no qual vai recair e. se abra janela. voltadas para seu terreno. sendo muito próxima... embora não tenha em seu terreno qualquer construção. portanto. em sua obra Código Civil Brasileiro Interpretado. a menos de metro e meio do seu. obter mandado judicial determinando o fechamento das janelas anteriormente citadas. em que. Não resta dúvida. tende a tolher. ferem a norma contida no art. ou se faça eirado. e.

sob pena de confesso. por prova documental e pela posterior juntada da Certidão da Prefeitura. D. para que fique suspensa a mesma.. causa dano.. protestando.. dá à causa o valor de R$ . por todos os meios de prova em direito admissíveis. DO PEDIDO Para uma melhor apreciação do insigne magistrado.. julgada procedente a presente ação e que seja expedido o competente mandado judicial para que sejam fechadas as janelas abertas irregular e ilegalmente. requerer: a) o embargo. Termos em que Pede e espera deferimento (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 147 .. desvalorizando de forma acentuada o terreno daquela. em especial o depoimento pessoal do representante legal da Suplicada. sob pena de desobediência. ainda. e certidão da Prefeitura Municipal de São Lourenço do auto de embargo. sob pena de revelia. eis que extreme de dúvidas. a Suplicante junta a esta os seguintes documentos: certidão do Registro de Imóveis desta Comarca. d) a procedência da presente . com a consequente condenação da Requerida ao pagamento de custas e verba honorária na razão de 20% sobre o valor da causa corrigido. no sentido de evitar quaisquer danos ao seu real direito de propriedade. c) a cominação de pena para o caso de inobservância do determinado e a condenação das perdas e danos por ventura ocorridas com a desobediência. requerendo desde já sua intimação.A. esta.... devassar a casa vizinha.. “INAUDITA ALTERA PARTE”. com o devido acato. liminarmente . b) a citação do Representante legal da Requerida. a Suplicante vem. planta de situação de seu terreno.. “Ex-positis” e com fundamento nos dispositivos legais retro mencionados..R.... contestar a presente no prazo de 5 dias...Finalizando. .. para. e ao final. da obra vizinha da Requerida. firmada por engenheiro devidamente habilitado... não resta a menor dúvida que a Requerente tem o mais lídimo direito de obter o amparo da tutela jurisdicional.. Protesta. tirando a liberdade de quem a habita e prejudica a habitabilidade de prédios futuros. querendo.

. (nacionalidade).. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.......... nesta cidade............. ........... sendo que a renúncia............. conforme comprova com o atestado de óbito anexo... dizer que é esta para promover AÇÃO DE PETIÇÃO DE HERANÇA em face de (NOME DO RÉU)........... (estado civil).... na rua ......... portador do CPF nº ....... Dr..... ou termo judicial....... Que o Requerente é filho legítimo do falecido. portador do CPF nº . provando a sua filiação através da certidão nascimento em anexo.... (profissão).. de escritura pública.................. deverá constar... 1572 e 1581 do CC e na forma do art.. e sua mulher ... Sr...... (estado civil)......... mui respeitosamente. falecido na data de . aberta a sucessão... desde logo....... conforme certidão de óbito ora exibida......Petição de herança para fins de inventário Exmo.. (profissão) e domiciliado nesta cidade. aos herdeiros legítimos e testamentários e a aceitação da herança pode ser expressa ou tácita. por seu advogado e bastante procurador. Que os Réus são tios do Autor e se encontram na posse dos bens deixados por seu pai........ expressamente.. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR). residentes e domiciliados nesta cidade. 282 e seguintes do CPC..... e da Identidade nº ........ onde figura 148 . .... Consoante se depreende da lei civil em vigor. com fundamento no art.(UF) (deixar aproximadamente.. Juiz de Direito da ..... na rua .... Vara de Órfãos e Sucessões da Comarca de (cidade) . vem..... (nacionalidade)................... e da Identidade nº .. o domínio e a posse da herança transmitem-se......

como declarante o de cujus . Que está na pose da herança o seu tio, retro qualificado, irmão do falecido, colocado na ordem de vocação hereditária em quarto lugar, estando em primeiro lugar o Requerente na forma do art. 1603, Inciso I , do Código Civil, como se vê: “A sucessão legítima defere-se na ordem seguinte: I - Aos descendentes; II - Aos ascendentes; III - Ao cônjuge sobrevivente; IV - Aos colaterais; V - Aos Municípios, ao Distrito Federal ou à União.” Segundo a melhor doutrina hodierna, a petição de herança compete ao herdeiro que se encontra privilegiado na ordem de vocação hereditária, contra aqueles em posição posterior que pretendam adir a herança ou já estejam ,indevidamente, na posse da mesma. Mediante ao exposto, o Autor, na qualidade de herdeiro legítimo de seu pai, retro mencionado, vem, com o devido acato, perante V.Excia., requer: a) a citação dos réus, para, querendo, no prazo legal, responderem aos termos da presente, sob pena de revelia; b) seja, processada e julgada procedente , a presente ação, a fim de ser declarado o Autor como herdeiro do de cujus e imitido na posse dos bens da herança, com os respectivos acessórios e rendimentos, com a consequente condenação dos Réus ao pagamento das custas e verba sucumbencial. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível, em especial o depoimento pessoal dos Réus, cujas intimações, desde já requer, por prova oral e documental, cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. D.R.A. esta, com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ .............. Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

149

Prestação de contas (para exigir contas)
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover

AÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS

de procedimento especial, em face de (NOME DO RÉU), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com fundamento no art. 1301do CC, e na forma do art. 915 e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. 1. Tendo de fazer, uma viagem de negócio a ....., contratou com o réu confiarlhe a gerência da firma ..........., com sede à Rua ................ . 2. Ocorre que durante esta gestão, na ausência do requerente, vários negócios foram realizados pelo administrador mandatário do estabelecimento comercial, conforme comprova com os documentos anexos, que fazem parte integrante desta. 3. De volta a esta cidade, após ..... meses de ausência, assumiu no dia ........... a direção da empresa, sem balanço, sob promessa do réu, de que prestaria contas no prazo de ... dias. Todavia, até esta data, decorridos ... dias, o ex-administrador não prestou contas, sendo infrutíferos todos os esforços do requerente para solucionar a questão de forma amigável, não lhe restando outra alternativa, a não ser o ajuizamento da presente. 4. O art. 1301 do Código Civil dispõe que :

150

“O mandatário é obrigado a dar contas de sua gerência ao mandante, transferindo-lhe as vantagens provenientes do mandato, por qualquer título que seja. 5. De outro lado, a ação de prestação de contas compete a quem tem o direito de exigi-las, tal como preceitua o art.914 do Código de Processo Civil: “A ação de prestação de contas competirá a quem tiver: I - o direito de exigi-las; II - a obrigação de prestá-las.” Face ao exposto, requer a citação do réu para, no prazo de cinco dias, apresentar contas ou contestar a ação, tudo de conformidade com o art.915, §§ 1° 2° e 3° do Código de Processo Civil. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível, em especial o depoimento pessoal do Réu, cuja intimação, desde já requer, por prova oral e documental, cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. D.R.A. esta, com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ .......... Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

151

Prestação de contas (para prestar contas)
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)

(deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)

(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ...................., vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para promover

AÇÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

de procedimento especial, em face de (NOME DO RÉU), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com fundamento no art. 1301 do CC e na forma do art. 916 e seguintes do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.

1. Durante os meses de ..............., enquanto o réu esteve ausente do País, revendo parentes e amigos em ..........., o requerente, constituído seu procurador, recebeu rendas de prédios e fez despesas, como provam os documentos anexos. Receita e despesas, ora apresentadas em forma mercantil, acusam saldo, favorável ao mandante, do valor de R$ ............... e foram extraídas de um livro, destinado ao registro do deve e do haver, cuidadosamente escriturado. 2. Não obstante haver tentado várias vezes, o requerente não conseguiu prestar contas de seus atos de administração, tendo sido infrutíferos seus esforços, pois o Réu até o presente momento não compareceu para a solução amigável e se recusa a receber as contas em questão. 3. O art. 1301 do Código Civil dispõe que :

152

“O mandatário é obrigado a dar contas de sua gerência ao mandante, transferindo-lhe as vantagens provenientes do mandato, por qualquer título que seja.” 4. De outro lado, a ação de prestação de contas compete a quem tem o direito de exigi-las, tal como preceitua o art.914 do Código de Processo Civil: “A ação de prestação de contas competirá a quem tiver: I - o direito de exigi-las; II - a obrigação de prestá-las.”

Mediante ao exposto, o Autor vem, perante V. Excia., com o devido acato, requerer: a) a citação do Réu, para, nos termos do art.916 da lei processual, declarar se aceita as contas, ou apresentar defesa, sob pena de revelia; b) os benefícios do art.172, § 2º do CPC, para efeitos da citação; c) seja processado e julgado procedente, o presente pedido, declaradas boas as contas e extinta a obrigação, com as cominações legais. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível, em especial o depoimento pessoal do Réu, cuja intimação, desde já requer, por prova oral, pericial e documental, cujos documentos anexos fazem parte integrante desta. D.R.A. esta, com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ .............. . Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB)

153

.. residentes e domiciliados na cidade .... 921....... sob o nº .... Vara da Comarca de (cidade) . às fls ... (profissão).............Os Requerentes são os senhores e legítimos proprietários do apartamento nº ............. 154 ...... por seu procurador “in fine” assinado................ (nacionalidade)............ Vara de Órfãos e Sucessões desta comarca.. portadores.............. no bairrro ............ residente e domiciliada nesta cidade.. prenotado em ..... ele da Identidade nº .............. do Livro ....................................... Juiz de Direito da ....... (estado civil)..... ..... extraído dos autos do inventário de . na Estrada .. ele militar...... conforme Formal de Partilha da .....(UF) (deixar aproximadamente... Dr.................... conforme fazem prova com a certidão anexa.......................... com fulcro nos arts.... 499 e 502 do CC e na forma dos arts.. do Bloco .... na rua ........ da Av..... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR ) e sua mulher ......................... Sr.................... tendo os mesmos adquirido o referido imóvel por intermédio de sucessão hereditária....... mui respeitosamente. ela do lar.. ela da Identidade nº ............. na nesta cidade......... 926 e seguintes do CPC............ DOS FATOS 1 ......................Reintegração de posse Exmo..... inciso I.... e do CPF nº ................ portadora do CPF nº .... vêm. datado de ............. dizer que é esta para promover a AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE CUMULADA COM PERDAS E DANOS contra (NOME DA RÉ)......... (nacionalidade). e do CPF nº ........ e da Identidade nº ................................ pelos motivos fáticos e de direito que passam a expor..

. após o término do comodato. . deixando o imóvel completamente trancado.... tendo se dado por notificada....Face à conduta da Requerida. não tendo devolvido as chaves. fora casado com a Requerida.... sendo que a Requerida....... trazendo a estes enormes prejuízos. ora Requerida. que tinham apenas a pretensão de ajudar os então nubentes no início de sua vida conjugal....... 3 ...... de forma abusiva....... já ciente de sua obrigação de restituir o imóvel. documento anexo. 155 . na data de ........ já que não podem beneficiar-se do uso do citado imóvel. assim dispõe: “A comodatária. (valor por extenso) mensais.Ocorre que seu filho ...... ao mudar-se retendo consigo as chaves. 5 . 502 e seu parágrafo único do CC... pelo tempo que a Requerida ocupou precariamente o imóvel.............. ao firmar o contrato deu-se por notificada. cujo valor de mercado é de R$ ........ impedindo de forma deliberada que os Requerentes pudessem fazer uso do apartamento em questão. cometendo deliberadamente o esbulho contra a posse dos Requerentes.. verifica-se que a mesma....Acontece que a vida matrimonial de seu filho .Ante a conduta ilícita da Requerida e mormente perante o esbulho sofrido... comodato este firmado com a finalidade de dar tempo suficiente para a ex-nora dos Requerentes poder reorganizar sua vida.... em sua cláusula 2ª.... porque resolvido o contrato.. do Bloco ...... para fazer a entrega das chaves...... sendo certo ser o prazo estabelecido de 1 (um) ano. viciada pela clandestinidade e precariedade........ por mera liberalidade dos Requerentes. na data marcada não entregara as chaves..... contrataram um chaveiro. ter prometido se mudar na data .. 7 ...2 .. dando-se a separação do casal de forma consensual.... mais despesas condominiais............ sendo a posse daquela. 9 ....” sendo certo que a Comodatária... os Requerentes.......... de que a Requerida mudara-se e..... da Av. 6 ............. consoante se depreende da norma contida no art. face ao comodato firmado entre a mesma e os proprietários do citado imóvel. permanecera no apartamento .. o que lhes trouxe prejuízos a serem apurados em liquidação.. ora Requerentes..Por outro lado...... findo o prazo acima pactuado............. tendo tomado conhecimento pelo porteiro do prédio.. na mesma data de ... sofreu ruptura em definitivo.. restituirá o imóvel aos comodantes INDEPENDENTE DE NOTIFICAÇÃO OU AVISO PRÉVIO.. apossando-se dessa forma do apartamento.. cometeu de forma inequívoca e deliberada o esbulho que a todas as luzes dá o direito de os Requerentes serem reintegrados liminarmente..O comodato... mandando trocar as fechaduras do referido imóvel... desde a data de .. 8 .... sendo que a mesma.... 4 .... tendo assumido a obrigação de restituir o imóvel em questão.. realmente mudou-se para endereço ignorado pelos Requerentes.Assim.. ocasião em que o jovem casal ocupou o imóvel objeto da presente.Mais grave é o fato de a Requerida... o que contudo não o fez.. os Requerentes se viram impedidos de alugar o imóvel em questão......

que estando desocupado o imóvel. for despojado ou perder a posse. de prejuízo que lhes causou o ato de esbulho. não sendo devolvidas as chaves. nela será reintegrado judicialmente. face ao esbulho sofrido de forma inequivocamente desleal e ilícita. Parágrafo único: Os atos de defesa. não podem ir além do indispensável à manutenção ou restituição da posse. prejuízo esse acrescido das despesas condominiais. restituído no de esbulho. face. ou restituir-se por sua própria força. trazendolhes prejuízo. mister se faça justiça. DOS FUNDAMENTOS A posse é direito amparado e tutelado e será sempre protegida quando for ameaçada. Não resta dúvida pois. de forma a prejudicar deliberadamente os Requerentes. houve espoliação clandestina e precária. os Requerentes buscam amparo no art.” Ora. clandestino ou precário. por não poderem alugar o mesmo. com a decretação de REINTEGRAÇÃO LIMINAR a favor dos Requerentes. 156 . definitivamente reintegrados na posse do apartamento em questão. não restou aos Requerentes outra alternativa. 499 do CC. para se verem. tão logo e imediatamente que os Requerentes souberam da prática abusiva e desleal da Requerida. de má-fé. para que seu prejuízo não aumentasse de forma incalculável. uma vez que a Requerida. contanto que o faça logo.” Assim e nos termos dos dispositivos retro mencionados. reteve o apartamento. procuraram minimizar as perdas.os Requerentes não têm outra alternativa. senão a de ajuizar a presente AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE CUMULADA COM PERDAS E DANOS. No caso em tela. aproveitando-se de ter as chaves na mão. que preconiza: “O possuidor tem direito a ser mantido na posse. valendo-se do disposto no art. em caso de turbação e. O legislador teve cuidado especial com a tutela da posse. ou esbulhado. quando assim legislou. direito esse que têm à luz do direito material invocado. Assim. 502 do CC e seu parágrafo único: “O possuidor turbado. é de se concluir que o possuidor que por ato violento. também. poderá manter-se. embora desocupado. trocando as fechaduras do imóvel objeto da presente. a não ser a de ajuizar a presente ação. ou de desforço. por ato de má-fé da Requerida. Por outro lado.

honorários advocatícios na razão de 20% do valor da causa devidamente corrigido e demais cominações legais e despesas com editais. dão à causa. Protestam por todo gênero de prova em direito admissível.. com fulcro nos dispositivos legais retro mencionados.. b) nos termos do art. c) a procedência da presente ação.A.. perante V.. 928 do CPC.. requerer: a) a citação da Requerida. face a prática desleal e ilícita da Requerida. com a consequente condenação da Requerida ao pagamento das custas processuais. respeitosamente...... 921... o valor de R$ .. (valor por extenso) mais despesas de condomínio.Excia..... sob pena de confissão. os Requerentes vêm. d) a condenação da Requerida ao pagamento da quantia a ser apurada em liquidação.. em especial o depoimento da Ré. para que conteste aos termos da presente... . decretando a reintegração de posse definitiva..R.DO PEDIDO “Ex positis”. lhes seja concedida REINTEGRAÇÃO LIMINAR .. sob pena de revelia. . face a cumulação do pedido possessório com o de perdas e danos.... esta com seus inclusos documentos..... prova testemunhal e documental. Termos em que Pedem e esperam deferimento. inciso I do CPC.. nos termos do art.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 157 . por um mês de aluguel na razão de R$ . D..

................... Juiz de Direito da ............. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR) e sua mulher ...... brasileiros................... ....... casados em regime de comunhão parcial de bens. comerciários.... vêm............. do então proprietário ............... ........................................................... com fundamento no art.... brasileiros................... residentes os dois primeiros na rua ......(UF) (deixar aproximadamente... nesta cidade................. portadora do CPF nº ......... no bairro ........................................... 183 da Constituição Federal de 05 de outubro de 1988....... do lar a segunda e bancário o terceiro..... Sr............ fixando naquele sua residência e moradia desde ............ locaram o imóvel sito na rua ................... e o último na rua ...... dizer que é esta para promover a AÇÃO DE USUCAPIÃO CONSTITUCIONAL contra (NOME DO RÉU).............. respectivamente...... nº .... os Usucapientes......... solteiro o último................................ DOS FATOS 1 . 158 .Após seu casamento................................. conforme comprovam. portadores dos CPFs nº ....... com o contrato de locação anexo... Vara da Comarca de (cidade) . industriário o primeiro............... e nº ...e ..........Usucapião constitucional Exmo................................... residentes e domiciliados na rua . casados os primeiros........................ e sua mulher..... e ela.......... nesta cidade....... Dr...... por seu procurador firmatário.. todos nesta cidade..... mediante as razões de fato e de direito que passam a expor. ele portador do CPF nº ..... com o devido acato.........

passaram a possuir como seu. 3 . alegando não poder cobrá-los.... encontra-se a prenotação.... de acordo com os autos da execução extra-judicial....Por sua vez.. quer urbano ou rural. foram comunicados peIa instituição financeira... em vão seus esforços.Na data de .Acontece que ocuparam o citado imóvel na condição de locatário SOMENTE ATÉ A DATA DE .Juntam a esta.... resolver a questão.. pois são trabalhadores de ganhos modestos.... até os dias de hoje.. por quem quer que seja... 159 .. mansa e pacífica.. sem que jamais..... por ocasião da instrução por prova testemunhal. adquiriram o domínio do imóvel. da CF. sem oposição.. 11 . de forma contínua. pois não havia vinculo locaticio..No Cartório de Registro de Imóveis.... de quem quer que ‘seja........ pois aquela instituição financeira se recusou a receber os mesmos. vivendo sempre na labuta diária com grande dificuldade. 8 ... do Livro .A posse de ambos no aludido imóvel..... ou fizeram para retirá-los do citado imóvel. como provam com os recibos anexos... de nº ..... planta baixa do imóvel e planta de localização.. para sua residência e moradia.. supra mencionada.De sorte que............ 6 ... que tem área menor que 250 m2 (duzentos e cinquenta metros quadrados). tais como contas de luz e outros e... de vez que o utilizam para sua residência e moradia. os Usucapientes tentaram por inumeras vezes...A partir da data de .. onde residem e habitam.... o retro mencionado imóvel. 9 .. por mais de cinco anos ininterruptos... com “animus domini”... 5 ... sendo. movida por aquela instituição financeira. nem qualquer locador....... utilizando-o.................. consoante o disposto no art. então locador do mesmo... inclusive de sua filha menor que nasceu no local..... nada reclamaram. ainda.... conforme comprovam com documentos anexos.. ao longo desses cinco anos.Ocorre que a partir da data supra mencio nada não mais pagaram os aluguéis. então...... 183 e seus §§. pagando alugueres somente até a data de .. este seria levado a leilão..2 . bem como todos os outros documentos referidos e rol de testemunhas para justificação da posse..... perfazendo mais de CINCO ANOS ININTERRUPTOS E SEM OPOSIÇÃO.. fls.. em face da insegurança em que se encontravam.. junto à instituição financeira.. como sempre o fizeram. é pública.Os Usucapientes não possuem e não são proprietários de nenhum outro imóvel. de nome . que até a data da prescrição aquisitiva por Usucapião. em nome dos Usucapiendos.... 10 . bem como memorial descritivo do mesmo.. como seus donos sempre fossem. 4 . comprovararão... que por inadimplência do adquirente do imóvel... nem mesmo pela instituição financeira... 7 .. pois o imóvel estava sob litígio e que os Ususcapientes aguardassem a devida orientação que lhes seria dada no tempo oportuno..... entretanto....... não tendo mais a quem se dirigir....... tenham sido incomodados ou ter sido reclamado o imóvel. que faz parte integrante desta.. dair tratar-se de posse “animus domini”... sem qualquer vício jurídico..

criou o USUCAPIAO COSNTITUCIONAL no “brevis temporis” ao seus pressupostos: Aquele que possuir como sua área urbana de até duzentos e cinquenta metros quadrados. animus possidendi e o lapso’ temporal”. para que manifestem seu interesse na causa. adquirir. Estadual e Municipal. face à conexão com 160 .Excia. do imóvel. b) a citação dos Usucapiendos. querendo. A sua “acquisitione” se opera espontaneamente porque no momento em que são satisfeitos os pressupostos legais. fica o proprietário privado da propriedade da coisa. para que tome ciência e acompanhe o feito até seu final. que passa a ser do possuidor. todas residentes no mesmo conjunto habitacional. mormente aqueles que não têm a felicidade de poder amparar suas famílias em casa propria. Satisfeitos os pressupostos supra mencionados. ininterruptamente e sem oposição. despido de seu domínio. da CF. DO PEDIDO Mediante ao exposto e fundamentando-se no art. a última vontade da lei. 253 do CPC. requerer o que se seque: a) designação de audiência preliminar para justificação da posse . desde que não seja proprietário de outro imóvel urbano ou rural. isto é. prevalecendo. com inquirição das testemunhas abaixo arroladas. o domínio do mesmo. possesso persona habilis. por não poderem fazer frente a tais despesas sem comprometer a subsistência familiar. 183 da CF. e) sejam beneficiados com a isenção de custas processuais. ou seus sucessores se houver. por mais de cinco anos. d) a intimação do ilustre Representante do Ministério Público.. que simbolizam a “res habitalis. nos termos do art. o imóvel sai do património do proprietário independentemente de sua vontade e entra para o do possuidor. consolidado em seu prol. por cinco anos. neste momento. utilizando-se para sua moradia ou de sua família. à presença de V. face aos modestos ganhos. 183 e seus §§. em vigor. para. Esta é na realidade. c) que sejam cientificados por carta. vêm. f) a distribuição por dependência.DO DIREITO A constituição de 1988. os Usucapientes. nesta qualificados. visando amparar os mais humildes. em função de sua posse continuada. poderá ver o possuidor do imóvel. bem como dos confinantes indicados no memorial descritivo. Isto significa dizer que presentes essas condiçoes.lhe-á o domínio. os representantes da Fazenda Pública Federal. respeitosamente. contestar a presente no prazo legal. a própria redação da norma contida no art.

à final. declarando em seu prol o aludido domínio.. Protestam por todo gênero de provas em direito admissivéis... dando à causa o valor de R$ .... g) que se prossiga na presente de acordo com a lei. Termos em que Pedem e esperam deferimento... em curso na . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 161 . mormente perícias. testemunhas e documentos.. para efeitos fiscais. Vara Cível desta comarca... justificada a posse.a AÇÃO DE IMISSÃO DE POSSE... ‘para que venha....... a ser julgada procedente ..

478/68............ Dr... (profissão).. em face de (NOME DO RÉU)...... neste ato representado por sua mãe...... (nacionalidade)... desde ... 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA)...Procedimento próprio Ação de alimentos Exmo...... o menor .. e da Identidade nº ...... Vara da Comarca de (cidade) ... criando um clima de intranquilidade e incerteza.... e da Identidade nº .. por si e por seu filho............. na rua ..........Que na data de ....... o Suplicado deixou o lar...Excia...... 2º e seguintes da Lei 5.... dizer que é esta para promover a AÇÃO DE ALIMENTOS nos termos e forma do art.... residente e domiciliado nesta cidade...Que o Requerido vem fornecendo apenas o “arroz e o feijão”........... Os Fatos 1 .... a primeira..... 2 . em regime de comunhão parcial de bens.. portador do CPF nº .. perante V............. menor impúbere de dois anos de idade. vêm........... mui respeitosamente. (estado civil)...Que dessa união nasceu o último dos Requerentes.. demonstrando não 162 ....... (nacionalidade)....Que a primeira dos Requerentes é casada com o Requerido. 4 . (estado civil)............ pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. de dois anos de idade..... portadora do CPF nº .......... acima qualificado.. ..... aqui qualificada..... (profissão). por seu advogado e bastante procurador............................ Sr....... ambos residentes e domiciliados na rua . quanto ao futuro da Autora... conforme comprova com a certidão anexa. 3 ... Juiz de Direito da ..(UF) (deixar aproximadamente.... indo morar no endereço retro mencionado e vem deixando de cumprir suas obrigações de alimentar a família...

não permitindo que a mesma se ausente do lar. O Pedido Mediante os fatos relatados....... a não ser em detrimento de seu próprio sustento e que seja deferido alimentos provisórios..Que o Requerido.. sob pena de revelia.. tinham um padrão de vida de classe média alta...Que a Requerente e seu filho moram.... muito menos.. vem negligenciando sua obrigação de sustento da família.. (valor por extenso) de farmácia...... mas esquece-se que vive em excelente morada e ainda se dá ao luxo de consumir substâncias tóxicas.. afirmando não ter como colaborar com valores suficientes.... perante este ínclito juízo... esquecendose. d) R$ .. em detrimento de seu próprio filho.... ante a negligência do Requerido... querendo. uma vez que nada mais fornece.. para tratamento de recuperação por usar substâncias tóxicas...... luz e outras despesas do lar..... procura desculpar-se com evasivas. em apartamento de propriedade de seu pai..... sendo suas despesas mensais as seguintes: a) R$ .... carecendo dos cuidados maternos que tomam todo o tempo e atenção da mãe.. (valor por extenso) para despesas diárias.. b) R$ .Que o Requerido.. c) R$ . e.... com a consequente condenação do Suplicado ao pagamento de alimentos.... outrossim.. com este.... 8 ... no valor de R$ . os Suplicantes vêm. até final decisão. (valor por extenso) de açougue...... (valor por extenso) de padaria. para a aquisição daquelas substâncias.. 163 ..Excia... quando procurado... telefone..... que a mulher e filho... estando em débito com contas de IPTU... não podendo afastar-se de seu filho menor.. nasceu prematuramente. 6 . para suprir as necessidades dos Requerentes. pois o mesmo. e) R$ . de favor.. R$ . (valor por extenso) de supermercado. quiçá.. requerer a procedência do pedido.. contestar a presente. 7 . Protestando por todo tipo de prova em direito admissível... 9 .. das mais caras.. 5 .Que a primeira dos Requerentes se vê completamente impossibilitada de trabalhar. para sua mulher e filho e ao pagamento das custas e honorários advocatícios...ter a menor preocupação com aquela que é mãe de seu filho e. de empregada doméstica e R$ ...... a citação do Suplicado. para comparecer em audiência a ser designada por V. que está sempre ausente.Que não tem como manter seu padrão de vida. por desviar seus proventos. (valor por extenso ais) para uma babá.... Requerem. estando sempre muito doente... passando enormes dificuldades.. em constantes ausências.. (valor por extenso).. por não terem como custear as despesas do processo..... para....... dão à causa o valor de R$ .. todas as vezes que é interpelado sobre suas obrigações para com o filho.. Requerem os benefícios da assistência judiciária..

..... Apesar dos esforços da defesa. foi confirmada pela ........ sentença favorável que.... residente e domiciliado nesta cidade... (indicar resumidamente os fundamentos).. eis que.. (estado civil). portador do CPF nº .... 282 do mesmo Codex. e da Identidade nº ... (nacionalidade)....... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) Ação rescisória Exmo............. ação de reivindicação do imóvel situado na rua .................... na rua .....Termos em que Pede e espera deferimento...... por seu advogado e bastante procurador.art..... (estado civil)..... (profissão)....... com fundamento no art... na rua ........ dizer que é esta para promover a AÇÃO RESCISÓRIA em face de (NOME DO RÉU).. 485 do CPC.. Sr... portador do CPF nº ....... vem..... na cidade de .... o Autor tem o mais lídimo direito de ajuizar a presente ação rescisória. (profissão) e domiciliado nesta cidade....... mui respeitosamente...... propuseram contra o Requerente....... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)..... Câmara Cível desse egrégio Tribunal...... em grau de apelação...... na reivindicatória....... 485 e seguintes do CPC.....).......... assim dispõe o supra mencionado dispositivo legal: 164 . com fundamento.. no juízo da .... da Comarca de ... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. O Requerido.............. (nacionalidade)............ e transitou em julgado (docs. réus no processo nº ..... Presidente do Egrégio Tribunal (NOME DO TRIBUNAL) (deixar aproximadamente........ Vara ... Pelo que se depreendo da norma contida no art.... e na forma do art. os demandantes obtiveram.. e da Identidade nº .. nºs ....

.proferida por juiz impedido ou absolutamente incompetente. VII . capaz. confirmada em segundo grau de jurisdição.488.. que não tenha havido controvérsia.É indispensável. como se vê a seguir: (indicar os fundamentos de fato e de direito. 165 . II . VIII . § 2º . a fim de fraudar a lei. IV . VI . em que se baseou a sentença. desistência ou transação. merece rescisão. concussão ou corrupção do juiz.fundada em erro de fato. com a consequente prodcedência do pedido e reconhecido o domínio do Autor sobre o referido imóvel. quando a sentença admitir um fato inexistente. reproduzindo a parte da sentença rescindenda). requer: a) a citação do Réu para.depois da sentença.” A sentença.Há erro.se verificar que foi dada por prevaricação. está contaminada de vício grave e. b) seja rescindindo o julgado. de lhe assegurar pronunciamento favorável. ou de colusão entre as partes. do art. contestar o pedido. cuja falsidade tenha sido apurada em processo criminal ou seja provada na própria ação rescisória. Inciso II CPC). nem pronunciamento judicial sobre o fato. pois. num como noutro caso. por ter desrespeitado o princípio elencado no Inciso. por si só. V . transitada em julgado.485 “A sentença de mérito.se fundar em prova. cuja existência ignorava..ofender a coisa julgada. no prazo que lhe for assinado. pode ser rescindida quando: I . III .violar literal disposição de lei. resultante de atos ou de documentos da causa. c) a juntada da guia de depósito de 5% sobre o valor da causa nos termos do art. ou quando considerar inexistente um fato efetivamente ocorrido. o autor obtiver documento novo. sob pena de revelia. § 1º .houver fundamento para invalidar confissão.resultar de dolo da parte vencedora em detrimento da parte vencida.. IX . Pelo exposto. 485 do CPC. ou de que não pôde fazer uso.Art.

....... dá à causa o valor de R$ ........ .. (indicar outros meios de prova que desejar).. Termos em que Pede e espera deferimento.Protestando por todo o gênero de prova em direito admissível e em especial por ...... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 166 .

(UF) (deixar aproximadamente.. e da Identidade nº .. Que os Adotantes têm seu nome inscrito no registro de que trata o art. (nacionalidade).. tendo sido o mesmo recolhido por este ínclito juízo. (estado civil). se encontra no abrigo ... Juiz de Direito do Juizo da Infância e da Juventude de (cidade) . por seu advogado e bastante procurador.......... § 2º do Estatuto da Criança e do Adolescente ... quando encontrado em desamparo.... ela portadora do CPF nº . dizer que é esta para requerer a ADOÇÃO do menor (NOME DO MENOR)... Dr.... de sociedade filantrópica..... de 6 (seis) anos de idade.... 42..... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos......... o que pode ser facilmente constatado por inúmeros depoimentos. ele portador do CPF nº . 50 do Estatuto da Criança e do Adolescente e que também o nome do Adotando se econtra no registro de crianças e adolescentes em condições de serem adotados.. além de serem um casal estável.. fazendo parte....... de nome . e sua mulher (NOME DA ADOTANTE) . e da Identidade nº ..... conforme comprovam com a certidão de casamento em anexo e que gozam de excelente situação econômico financeira....Adoção de menor abandonado Exmo.. Os Adotantes buscam amparo no art.. cujo objetivo é o amparo de menores...... Que os Adotantes são casados a 12 (doze) anos. 42........ ambos os Adotantes... (profissão) e domiciliados nesta cidade... cujas vidas servem de exemplo no seio da comunidade..... sendo certo que seus pais são desconhecidos. nas ruas desta cidade............... com fundamento no art.... Sr.. vêm... Que o menor que pretendem adotar........ 20 linhas em branco) (NOME DO ADOTANTE) .. § 2º do Estatuto da Criança e do 167 ......... mui respeitosamente...... na rua ...........

. independentemente de estado civil.R..... vêm........ estando os Adotantes..................... perante V.......... para com a paternidade. dão à causa. o valor de R$ ... com seus inclusos documentos.... 42 “Podem adotar os maiores de vinte e um anos.. esta.... uma vez que não têm filhos.. para fins de alçada..Adolescente que assim determina: Art... formam uma família estável e desejam completar a vida do lar com a presença do Adotando......Excia...... D...... comprovada a estabilidade da família. assistência. cônscios de suas responsabilidades.. lhes seja deferida a ADOÇÃO DO MENOR (NOME DO MENOR)..... Mediante ao exposto e ouvido o representante do Ministério Público... após cumpridas as formalidades legais................. requerer.. desde que um deles tenha completado vinte e um anos de idade.....” Que os Adotantes. .... amor e carinho. Termos em que Pedem e esperam deferimento......... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 168 .. educação......... § 2º A adoção por ambos os cônjuges ou concubinos poderá ser formalizada....... ... sendo certo que pretendem dar ao menor.........A..........

......... portador do CPF nº ......... é esta para requerer as competentes autorizações judiciais... na Av......... ele engenheiro. ..... residentes e domiciliados nesta cidade....... e da Identidade ... portadora do CPF nº ..... vêm...(UF) (deixar aproximadamente........ Dr.... por seu advogado e bastante procurador.. na rua ....... portador do CPF nº ... Termos em que Pedem e esperam deferimento. (profissão) residente e domiciliado nesta cidade.. expor e requerer o que se segue.. .... para (PAÍS DE DESTINO)................................................... e da Identidade nº ................. Mediante ao exposto.. nos termos do art...... a ..... de 15 anos de idade..... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 169 ........ Juiz de Direito da .................................Autorização judicial para menor viajar para o estrangeiro Exmo... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR) e sua mulher .. permitem que o menor supra mencionado viaje para o exterior. casados. mui respeitosamente... em companhia do Dr.. (nacionalidade)..... perante V....... (estado civil)....... .... 84 do Estatuto da Criança e do Adolescente ................ ela médica.............. Que os são os pais do menor ...Excia.......... acima qualificado.......... Sr........... Vara da Comarca de (cidade) .. no período de ............. e da Identidade nº ............... ambos brasileiros........ em companhia do Dr. para que o menor em questão possa viajar para o estrangeiro. de autorização............ Que segundo os documentos anexos.....

. Juiz de Direito da ........ que homologou o acordo celebrado às fls.. anexa........ do processo nº . 02 e 03..... dizer que é esta para promover a CONVERSÃO DE SEPARAÇÃO EM DIVÓRCIO nos termos dos art. como pode constatar o ilustre magistrado........... por seu advogado firmatário... (profissão) e domiciliado nesta cidade.... já se passaram mais de quatorze anos... Dr. tendo se separado judicialmente.. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. (estado civil)...... nos termos de legislação em vigor.Conversão de separação em divórcio Exmo.................... 35 e 37 da Lei 6515/77.. por sentença deste ínclito Juízo..... portanto... de SEPARAÇÃO JUDICIAL dos Requerentes............ e da Identidade nº .......... Vara de Família da Comarca de (cidade) ...Que.......... na rua ......... portadora do CPF nº ...... decisão........... na data de .... viável a conversão da separação em divórcio... e sua ex-mulher .. foi averbada na data de .. (estado civil). portador do CPF nº .Que os Requerentes eram casados.... devidamente autenticada e com a averbação de sua certidão de casamento.... conforme se comprova com a cópia da r.... 1 .......... (profissão) e domiciliada nesta cidade. 170 . vêm.. .... (nacionalidade)........ por carta de sentença...... 3 ..(UF) (deixar aproximadamente.. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)... na rua ... (nacionalidade)..... mui respeitosamente..... 2 .... Sr.. sendo. e da Identidade nº .......Que a separação consensual.

.R. 37 da Lei 6. c) a distribuição por dependência. com o devido acato. de SEPARAÇÃO JUDICIAL.00. requerer a conversão de sua separação em divórcio.. ante a concordância de ambos os Suplicantes. com a consequente conversão de sua separação em divórcio e expedição do competente mandado de averbação ao ilustre Oficial do Registro Civil..Que os Requerentes à época de sua separação não tinham filhos e nem bens a partilhar. requerer: a) a aplicação do art. nos termos dos arts. 5 . para fins de direito..515/77. Termos em que Pedem e esperam deferimento.. nos termos da legislação em vigor.Que ambos os Requerentes decidiram.. 35 e 37 da Lei 6515/77. b) a procedência do pedido.. os Requerentes vêm. 35 da Lei 6515/77. para fins de alçada.. para que o presente pedido seja apensado aos autos do citado processo.... o valor de R$ 500.. dão à causa. por sua livre e espontânea vontade. Mediante ao exposto.4 .A. (Local e data) Nome do Autor Nome da ex-mulher (Nome do advogado) (Número da OAB) 171 . esta com seus inclusos documentos. nos termos do Parágrafo Único do art. em face do processo nº . D.

...... CGC nº ........... interpor embargos ao presente pedido.. em que se baseia..... por inexperiência de seu ex-patrono que subscreveu sua defesa........... 2º.Defesa em processo de falência Exmo. da AÇÃO DE FALÊNCIA. que 172 ..... Vara da Comarca de (cidade) ............ por seu advogado e bastante procurador.............. vem........ não existir legitimidade ativa do Requerente da Falência............... pois tendo constituído novo patrono.... nos autos do processo em epígrafe.... portadora da Identidade nº ............. inciso I.... ............... não deixará que passe “in albis”... comerciante... Juiz de Direito da .. da Lei de Falências..... vê-se de forma clara e cristalina.. por seus doutos e serenos conhecimentos jurídicos......... ... que contudo V................. pois o título judicial............................ tem a obrigação e o dever profissional de tudo tentar em prol de seu cliente. este por dever de ofício........ Embora sabendo ser inusitada a presente petição.. residente e domiciliada nesta cidade....Excia...... mui respeitosamente. não o fez........ é uma sentença oriunda de uma ação de despejo. uma vez que tal pedido se fundamenta no art..(UF) (deixar aproximadamente....... Que tendo sido citada regularmente para apresentar defesa... em curso neste ínclito Juízo.... brasileira....... sediada na Av........................ Sr... não pode deixar de apresentá-la... nos autos do presente pedido de falência.. na rua ... através de embargos.................. Dr.... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos............ uma vez que pleiteia em nome próprio........ sendo com este o único compromisso existente e assumido.... Preliminarmente...... pessoa jurídica de direito privado interno. neste ato representada por sua titular .......... 20 linhas em branco) Processo nº ............. na cidade de ..... casada....... promovida por .. tendo deixado de alegar pontos de alta relevância...................... e do CPF nº ..... direito alheio......

na supra mencionada sentença. como Órgão Jurisdicional. para ilidir o presente pedido. No presente caso. condição primordial para alicerçar-se pedido de “quebra” e muito menos está provada a insolvência daquela. uma vez que este não empresta validade para dirimir a espécie como cobrança judicial. no qual se apoia o pedido. sequer comparecendo ao processo e. que sem dúvida. onde a relação existente é locatícia e não comercial. quando decretada sua falência. já nos mostra que o juiz. a ora Requerida. “Data máxima respecta”. sem alegar nenhuma razão relevante de direito. sem embargo de seu livre e respeitável convencimento. principalmente no caso em tela. que no presente feito. a Requerida. sendo certo. de observar. diga-se que tal despejo. Por outro lado. se contestado. em verba sucumbencial a ser paga a empresa que promoveu o despejo. Se tais argumentos. requer a “quebra”. a qualidade de comerciante do devedor. a que não foi motivada por atos culposos ou dolosos do falido. “ad argumentandum”. decretada por sentença judicial contra o devedor comerciante que deixa de pagar obrigação liquida e certa no seu vencimento. uma vez que a sentença condenatória do supra mencionado despejo. tem o dever. à empresa Suplicante do despejo e não a seu patrono. liquidar o passivo e repartir o produto entre os credores. atente o ilustre julgador para o fato de ter sido a Requerida. A falência é o processo de execução coletiva. bancarrota. Destina-se a realizar o ativo. quebra. se negado tal pedido. condenada a pagar tal verba honorária. uma vez que é público e notório serem desastrosas as consequências sociais e pessoais. a mais hodierna doutrina. mas por circunstâncias infelizes da sua vida comercial. não deixará de observar que o processo de falência tem como pressupostos. foi prolatada à revelia da Requerida. tem certeza absoluta que o insigne magistrado. com o devido acato. a origem da dívida. Veja o ilustre magistrado que “in casu”. mormente. não a fez. se decretada a falência da Requerida. que tendo confiado sua defesa a determinado profissional. por si só. Advogar bem em falência não é dado a qualquer um. ter-se-á a chamada falência casual. quando o título judicial origina-se de uma ação de despejo.condena. pelos azares do comércio. pois não existe nos autos qualquer documento probante desta qualidade. não bastassem. Embora possa o advogado cobrar a verba sucumbencial em seu nome. não pode fazê-lo através de um processo de falência. levaria o locador ao insucesso. a insolvência comercial do mesmo e. por ter ele mesmo desrespeitado o pactuado em contrato. não foi feita a prova da qualidade de comerciante da firma devedora. só ter legitimidade para o presente requerimento falencial. viria arruinar a vida do credor ou não. de que caiba ação executiva. para a pessoa do devedor. É o terreno mais difícil 173 . Em sentido amplo é sinônimo de insolvência comercial. portanto. a empresa que logrou êxito no processo que originou o título judicial. verba honorária não dá qualidade suficiente para o requerimento de falência. principalmente. ou seja.

pois quando muito irão receber parte de seus créditos e em alguns casos. tem o falido. Muito mais lógico dar-se ao comerciante devedor a oportunidade de reabilitação. ainda que aos poucos. credores que dilatam qualquer pagamento. passa a ser um soldado caído com o qual ninguém conta mais. É uma guerra de dia e de noite. por carta. o que viria evitar nefastas consequências para a Requerida e satisfaria integralmente ao credor. É a hora negra em que nenhum credor admite que o falido não se tenha preparado secreta e financeiramente para o transe que vem. muito diferente da advocacia ordinária. ao final. aceitar. sendo de clareza solar. porque dentro da sociedade em que vivemos. nunca esteve perto da tragédia. dele só. ainda que não seja a verdade. prometer o que talvez não se possa cumprir jamais. falta de controle. que depois de uma existência de lutas e sacrifícios. desde que o falido dê um avalista. mas idéia que persiste até os dias de hoje. Não se justifica. Ninguém quer fazer o caminho de volta na vida. O maior trabalho é o que se faz extrajudicialmente: consolo ao falido e seus parentes. até mesmo nada. porque exige experiência e largo conhecimento em: contabilidade. penal.Todo falido é fraudador. perde todo o crédito. às vezes mesmo até de sentimentos entre pais e filhos. aquietar. Os menores atos do passado são reinterpretados como imprevidência. Somente os juizes mais experientes e sensíveis sabem que a falência honesta. ser perfeitamente admissível o raciocínio de que a quantia reclamada pode ser paga em duas ou três parcelas. ficando. aquele homem no qual todos confiavam. economia. um abalo moral. por telefone. nos dias de hoje. leviandade. Isto sem se falar nas inevitáveis consequências sociais. provoca um panorama de misérias. o falido marcado pelo estigma da desonestidade. sem qualquer manobra espúria e dolosa. Frase de Baldo. cada um deles querendo salvar o seu e pretendendo ensinar ao falido como se sai contra os outros. está muito enganado.da prática do direito. ninguém quer ter de recomeçar! E que conseqüências infinitas na vida da família do comerciante: renúncia de sonhos e projetos. de forma honesta. depois do valor da vida humana: o futuro econômico da família. finanças. com o desemprego que acarreta. cujo único débito se constitui nos honorários advocatícios do patrono da empresa que promoveu o despejo. É uma gravíssima decisão. reuniões com credores. anteriormente falado. “Fallitus ergo fraudator”. comercial. Só no advogado. numa época em que não se fazia diferença entre falência e bancarrota. reconsiderar. processual. venha a saldar seus débitos. tem de tomar a resolução. um “chefe” que não correspondeu ao que se esperava. pedir. um auditório. apelar. 174 . o seu sustento e. lutar. no presente caso. Se alguém pensa que ser falencista é apenas trabalhar bem o processo. que vantagem levam os credores? Nenhuma. Quem não viu de perto o drama terrível do comerciante honrado. Fora disso e antes de tudo. de pedir ou deixar que peçam a sua falência. a decretação da “quebra” de uma empresa por tão pouco. mas integralmente. direito civil. acalmar. com a continuidade de suas atividades. sem qualquer prejuízo para os credores. transformação total da economia familiar. a falência mexe com que há de mais sagrado para um homem. É dolorosíssimo o parto da idéia na mente do comerciante. retirando de famílias. para que ele. ela implica numa pública confissão de fracasso. mormente. assim. internacional privado e trabalhista. pessoal. Do dia para a noite.

do Decreto Lei 7......661: “A falência não será declarada......... se a pessoa contra quem for requerida........ que o insigne magistrado.. Quer seja pelas preliminares arguidas. que sem dúvida. assim decidindo... inteligência e larga experiência na magistratura.... quer seja pelas razões de mérito. provar: ...... Requer..... a Requerida espera e confia...... principalmente por sua integridade.. por ser medida de direito e de justiça... Termos em que Pede e espera deferimento................. pois direito é antes de tudo bom senso e. 4º. por seus notáveis conhecimentos jurídicos e grande sensibilidade.qualquer motivo que extinga ou suspenda o cumprimento da obrigação... VIII ...” “Ex positis”.... acostumado na solução de inúmeras lides semelhantes e.............. saberá aplicar o direito...... poderá o ínclito julgador se sentir convicto de estar cumprindo o honroso mister que lhe foi confiado.. a juntada da presente com seu incluso instrumento de procuração........ outrossim.. ou exclua o devedor do processo da falência......... com o bom senso que lhe é peculiar................ saberá decidir pela improcedência do pedido..A Requerida tem a certeza absoluta de que esta não é a vontade do ínclito julgador.. a Requerida busca amparo no art... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 175 ....

vem.... mui respeitosamente.. informações que estão sendo dificultadas pelo funcionário (nome do funcionário). sem qualquer motivo razoável ou justificável. Que o requerente exerce há . anos... por seu advogado e bastante procurador..... garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida. na Comarca de ........ e da Identidade nº ........ na rua . de 1988. Vara de Órfãos e Sucessões. (profissão) e domiciliado nesta cidade.conceder-se-á “habeas-data”: 176 . nos termos seguintes: LXXII ... portador do CPF nº ... Dr.Habeas Data Exmo. concede Habeas Data para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante... . à liberdade. Sr. sem distinção de qualquer natureza. à segurança e à propriedade.. Que a Constituição Federal.. A fim de concorrer a outro cargo público está organizando curriculum vitae e precisa ter conhecimento do que consta em sua folha de assentamentos.. constantes de registro de entidade publica.............. na Secretaria do Tribunal de Justiça.... à igualdade. dizer que é esta para impetrar HABEAS DATA pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.......5º da CF “Todos são iguais perante a lei.... (nacionalidade).... o cargo de escrivão da ......... (deixar aproximadamente.... 20 linhas em branco) (NOME DO IMPETRANTE)....... Desembargador Corregedor Geral da Justiça de . (estado civil). A regra constitucional está assim enunciada : Art .

por ser esta uma medida de direito. quando não se prefira fazê-lo por processo sigiloso. requer seja oficiado àquela repartição pública para que.” Mediante ao exposto. seja procedido regularmente e ao impetrante seja assegurado o acesso às notas de seu interesse. Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 177 . constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público. consagrado na Carta Magna vigente.para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante. solicitadas as informações pelo impetrante. judicial ou administrativo. para a retificação de dados.

.. Inciso LXIX da Constituição Federal de 1988 e no art. com fundamento no art.... 4° colocado..... mui respeitosamente......... (nacionalidade).. de 31 de dezembro de 1951 e na forma do art.... os de ... aqui denominada coatora.......... Vara da Comarca de (cidade) ..... depois do nome de . 178 ....... dizer que é esta para impetrar o MANDADO DE SEGURANÇA contra ato ilegal do Sr........ e .......... exerce o cargo de .... a autoridade..... Juiz de Direito da ......... à conquista de uma das vagas existentes...... Que o impetrante.. por seu advogado e bastante procurador. e concorreu a uma das vagas de ..... Surpreendentemente...Mandado de segurança Exmo. conforme comprova com a certidão anexa................. que obtiveram classificação inferior (7° e 8° lugares)....... (profissão). (NOME DO IMPETRADO). (estado civil).. pelos meios legais.... 1º da Lei nº 1. Sr....... Dr... (estado civil). vagas abertas pela Lei ......533... vem...... Secretário da .(UF) (deixar aproximadamente. (profissão) e lotado na ...... habilitado que está.. sendo certo que obteve o 5º lugar entre os concorrentes.. submetendo-se a concurso público de provas (oral e escrita) e de títulos...... 282 e seguintes do CPC..... 20 linhas em branco) (NOME DO IMPETRANTE)... 5º.. lotado na . esperou que seu nome fosse indicado para preencher uma das .... (nacionalidade).. inseriu... Ocorre que anunciado oficialmente o resultado do concurso (documento anexo)........... ao invés de obedecer à ordem de aprovação no concurso......... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.

O ato da autoriadade.. II .. Inciso II). dá à causa o valor de R$ . requer: a) a notificação do coator.. CONCURSO. TENDO SIDO OS IMPETRANTES PRETERIDOS NA ORDEM DESCLASSIFICAÇÃO. esperando que. CONCEDE-SE A SEGURANÇA. 6º da Lei 1.7°.. nos termos e forma do art.533... em acórdão de que foi relator o eminente Ministro GERALDO SOBRAL. b) que se suspenda o ato impugnado até decisão da causa. nos termos e forma do art.7°. O Superior Tribunal de Justiça. O DIREITO EMERGE QUANDO PRETERIDO EM BENEFICIO DE CANDIDATO COM CLASSIFICAÇÃO INFERIOR. da Lei 1. DIREITO.533 de 31 de dezembro de 1951.. viola direito líquido e certo do Impetrante. de ser nomeado de acordo com a sua classificação..R..A. ADMINISTRATIVO.. (PROCESSO:MS NUM:0000042 ANO:89 UF:DF RSTJ VOL. com seus inclusos documentos.E ASSENTE A JURISPRUDÊNCIA NO SENTIDO DE QUE O ÊXITO NO CONCURSO NÃO GERA DIREITO PARA O HABILITADO SER NOMEADO DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE DO CERTAME.:00005 PG:00239). da Lei 1. nos termos do art. Inciso I... ora impetrada. NOMEAÇÃO. Mediante ao exposto e exibindo a segunda via desta petição e dos documentos que a instruam. esta. A FIM DE QUE OS MESMOS POSSAM SER ADMITIDOS NO ÓRGÃO REQUERIDO.. procedido regularmente. teve ensejo de proclamar : MANDADO DE SEGURANÇA. seja concedida a segurança ora impetrada. D. I .IN CASU. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 179 .533. Termos em que Pede e espera deferimento.

..... neste ato representada por seus sócios diretores......... e CPF nº . por seu procurador firmatário............. vem...... pessoa jurídica de direito privado interno... e CPF nº ....... 20 linhas em branco) ................ setor que como se sabe........... Juiz de Direito da .. regularmente a sua atividade desde o ano de ........... Vara da Comarca de (cidade) ................ sediada nesta cidade na Av.................. devidamente inscrita no MF................ está em pleno desaquecimento........... A Suplicante exerce.................................................. impetrar a presente CONCORDATA PREVENTIVA pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos..... sob o nº .. Excia.......(UF) (deixar aproximadamente... industriais.... ............................. ressentindo-se da falta de crédito decorrente de determinações do Governo tornadas públicas pela imprensa...... tendo mantido sempre durante sua existência legal....................... ...........Pedido de concordata Exmo...... os reflexos da notória crise econômica e financeira que assola a nação................ perante V. no que se refere à absorção de sua produção..... desempenhando suas tarefas segundo os precitos da boa técnica comercial. a qual efetuou principalmente as pequenas e médias empresas....... Dr... mui respeitosamente........................... e .. portadores. casados.. brasileiros... com obediência às normas legais em vigor............. Sr........... contudo................. ultimamente a Suplicante........... grandemente dependente das micro empresas........... e Inscrição Estadual nº ........... ambos residentes e domiciliados nesta cidade na rua .................... 180 ...... dedicada ao ramo de . com CGC nº .......... ela da Identidade nº .. Tem sofrido......... em especial às do mesmo ramo................ seus compromissos em dia.... ele da Identidade nº ..... registrada originariamente na Junta Comercial do Estado de ......

dá à causa o valor de R$ . “Ex positis”. como se vê da Certidão negativa anexa. uma vez que : a) A suplicante exerce o seu comércio há mais de dois anos. impetrar CONCORDATA PREVENTIVA.. Nessas condições. requer a procedência e deferimento do pedido de CONCORDATA PREVENTIVA.. d) Oferece em garantia de seus credores ativo em valor superior a 50% (cinquenta por cento). nem seus sócios e nem foi condenada . assim como instituições de crédito. vêm exigindo condições mais rigorosas e. capazes de cobrir as obrigações assumidas. anexos a esta. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 181 . e está devidamente legalizada. . tais fornecedores. do Decreto-Lei 7661/45.. por qualquer débito a que se refere o inciso III do artigo 140 da Lei. § 1º. nem pediu concordata. sendo 40% (quarenta por cento) no primeiro ano e 60% (sessenta por cento) no segundo. a Suplicante vem.. outrossim a juntada dos documentos exigidos e elencados no art.. resultarão em prejuízo para todos os que lidam com a Suplicante e para a própria economia como um todo. mostram-se impacientes.. nos termos da legislação em vigor.. 159. pela presente. Termos em que Pede e espera deferimento. O presente pedido atende a todos os pressupostos e requisitos legais. esta. ultrapassado esse nefasto e sinistro período econômico.. convém acentuar que a Suplicante tem um fundo patrimonial apreciável. para liquidação dos respectivos créditos. de seu passivo quirografário. incisos I a VII. tal como se demonstra com a documentação legal exigida e anexa... c) Nunca foi falida. representado por valores do ativo. a cada dia. D. ameaçando com medidas que em última análise. pagamento integral no prazo de dois anos. nem seus sócios. A esse propósito. que tem manifestas condições de restabelecer seu equilíbrio e prosperidade.Premidos. apesar dos esforços que a mesma vem desenvolvendo para atender aos seus compromissos.. perfeitamente realizáveis. requerendo. uma vez que esta é uma empresa viável. b) Não tem títulos protestados.. alguns fornecedores da Suplicante...R. por certo. por dificuldades semelhantes.. oferecendo aos seus credores quirografários. com fulcro nos dispositivos retro mencionados.A..

. dizer que é esta para expor e requerer o que se segue...... Entretanto.. mui respeitosamente.. Dr. movida por (NOME DA AUTORA). Juiz de Direito da .. conforme observa Ulderico Pires dos Santos. de pedido incidente de modificação do “quantum” arbitrado... acompanhou o r. se houver modificação na situação financeira das partes.... perante V.Pedido de redução de alimentos provisórios Exmo.. sob argumento de excesso ou insuficiência na estimativa.. de fls. 20 linhas em branco) Processo nº . em sua obra DOS ALIMENTOS.. vem. 682. determinando que o pedido deverá ser processado em apartado. Que na data de .... a escorreita lição do renomado civilista YUSSEF SAID CAHALI. fixá-lo em proporção justa... sendo esta. Assim.... constituirá dever deste apreciar a contra-afirmação da outra parte e.. Segundo a Lei 5..nos próprios autos da ação de alimentos”. .. louvando-se tão somente nos elementos fornecidos pelo credor.. pag.. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe. Sr.e se tem admitido tranqüilamente . despacho de V... (NOME DO RÉU)... da AÇÃO DE ALIMENTOS. fora das possibilidades do alimentante e. “quando se trata.... não pode haver dúvida de que possa também diminuir ou aumentar 182 . Excia.. arbitrando alimentos provisórios em R$ . porém... § 1º. “se o obrigado a prestá-los em caráter provisional trouxer aos autos provas que desmereçam os dados em que o julgador se basificou para estabelecê-los em determinado “quantum”. sendo certo que junto ao mandado de citação. reconsiderando o despacho liminar... Excia. 13.478/68. Se a lei concede ao juiz o direito de fixa-los de plano.... Lei de Alimentos. o seu art.. o Requerido.(UF) (deixar aproximadamente. Vara da Comarca de (cidade) . pode o mesmo ser formulado ... ora Alimentante. 2ª edição... de simples modificação do “quantum” arbitrado por ser excessivo. com ou sem os elementos que forrem de certeza quanto aos verdadeiros rendimentos de quem deve pagá-los. ..... não trata a presente de um pedido de revisão por modificação na situação financeira do Requerido e sim. preconiza que os alimentos provisórios poderão ser revistos a qualquer tempo. foi citado regularmente. Esta é uma providência que pode ser tomada até de ofício...

este anexa sua declaração de Imposto de Renda e seus comprovantes de rendimentos.. a . cautelarmente e “initio litis”.. também.. ainda mais... Verifica-se... levando a crer que o ilustre julgador confundiu o zelo . na espécie. pela presente.... valor esse não comprovado. se tal valor vier a ser confirmado.. o Alimentante. Fixados os alimentos sem as devidas cautelas.. Pela declaração de Imposto de Renda do Requerido. com base em alegação e elementos de convicção fornecidos somente pela Autora. quanto mais extensa a sua responsabilidade. diga-se de passagem. pela inicial.... sem qualquer comprovação legal. cujos valores somados não chegam a R$ . Justifica-se o presente pedido.. vem. pois as afirmações iniciais da Autora têm por objetivo impressionar o julgador e obter pensão alimentícia provisória “inaudita altera parte”. despacho fundamentado... o que acarretará.... Daí afirmar-se que.. pois se assim não proceder. que a Autora não comprovou.. parafraseando Tito Fulgêncio. que poderão acarretar danos irreparáveis ao Requerido.... cuja prudência está a ser desafiada pelo tremendo da responsabilidade. tanto mais discricionária a autoridade do Juiz. com lastro nas cognições superficiais. A lei descansa no critério do Juiz.. maior que 50% (cinquenta por cento) de seus proventos líquidos... muitas vezes incompatíveis com a real capacidade alimentar do Réu. pois além de seu próprio sustento. nem apresentou estimativa de quanto percebe o Réu.. na diminuição de seus rendimentos. . sendo medida grave. SUMMA INJURIA”.. (valor por extenso). peça que será apresentada tempestivamente.. demonstrando de forma inequívoca.. não resta dúvida ser uma cognição sumária e incompleta. com os documentos de fls. exige a máxima cautela por parte do julgador e. porquanto a reparação de erro de fato na fixação de alimentos provisórios pode ser feita por outro despacho. envolvendo o arbitramento uma decisão de cognição incompleta.. tem despesas com a manutenção de sua vida profissional. verifica-se que o mesmo 183 . Não sendo esta a contestação ao pedido inicial.. nos termos do mandado de citação... ser o valor de R$. Os alimentos provisórios liminarmente concedidos.. Para a comprovação de que os alimentos arbitrados provisoriamente encontram-se em discordância com a realidade das possibilidades do Alimentante.o seu valor no momento em que verificar que os estabeleceu em demasia. sem avaliar convenientemente os elementos objetivos postos ao seu conhecimento”.com excesso de zelo .esquecendose quiçá.. a lei não exige. causa-lhe irreparáveis lesões. requerer apenas a modificação do “quantum” arbitrado como alimentos provisórios.. (valor por extenso).louvável . eis que tal valor equivale a mais de 50% (cinquenta por cento).reprovável . que a ampare. o que torna os alimentos provisórios excessivos. de seus proventos líquidos. posto que unilateral e suspeita. como poderá ocorrer no presente caso. Assim sendo. da prístina máxima “SUMMUM JUS. por quanto são arbitrados os alimentos provisórios. afirmando apenas que necessita para suas “pequenas” despesas de R$ .. não poderá manter seu consultório.

... pois se o pai deve sempre procurar manter a vida de seus filhos próximo do status anterior à separação. é esta para requerer a modificação do valor arbitrado de R$ ... pela profissão que abraça.. nem exige que o alimentante. o faça além de suas possibilidades.. como alimentos provisórios.... devendo prevalecer o bom senso.. aliás. para R$ .......... também......... valores praticamente idênticos aos relacionados em sua declaração de renda anexa... que é a fonte de seus rendimentos.... que equivale a uma renda mensal de R$ ...... valor esse que corresponde a aproximadamente . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 184 .... quanto à sua impossibilidade de arcar com os alimentos provisórios arbitrados..... e as despesas com seu consultório... profissão essa.. que o mesmo vem percebendo. sendo curial sua modificação para valor menor........... dos proventos líquidos do Réu.. Os comprovantes de rendimento do Requerido apresentados.... Mediante ao exposto.. quase nada ficará para seu próprio sustento... o total de R$ ..percebeu líquido.. dúvidas...... este ano..... deverá ser levado em conta para a sua própria vida. mormente....... portanto........ de onde proverá os alimentos. tal princípio. não restando...... sendo certo que o direito não obriga........ demonstram de forma inquestionável.... que se descontarmos os alimentos provisórios determinados de R$ ...% (por extenso). Termos em que Pede e espera deferimento....

.. portador do CPF nº ...................................... brasileiro.................................. na rua ............. industrial.............................. vem.................. pessoa jurídica de direito privado interno.. Dr............... com fulcro no art.............. ajuizar o presente pedido de FALÊNCIA contra a ......................... quantia essa representada pelos cheques abaixo discriminados: (apresentar relação dos cheques e seus valores) 185 ...06...... 1 ................................ inciso III e art.(UF) (deixar aproximadamente................ casado. com CGC nº ................................ e . art............. por seu advogado................. na rua .......... e Inscrição Estadual nº .......Requerimento de falência Exmo. Vara da Comarca de (cidade) .... e Inscrição Estadual nº . sediada na rua ......... sediada na rua ...... Sr............ 11 do Decreto-Lei 7............ pessoa jurídica de direito privado interno......... 65............ residente e domiciliado na cidade de .. industrial............. devidamente inscrita no Ministério da Fazenda...... 9º.................................................... pelos seguintes motivos fáticos e de direito a seguir expostos....... respeitosamente....... residente e domiciliado na cidade de ............................................. na cidade de ..... com CGC nº ... no Estado de ....... perante este ínclito Juízo........................................ devidamente inscrita no MF...... na cidade . neste ato representada por seus sócios gerentes ..............A Requerente tornou-se credora da Requerida da importância de R$ ....... Juiz de Direito da ..661 de 21.... portador do CPF nº . “in fine” assinado... brasileiro....... 1º............. 20 linhas em branco) ........... casado............................... no Estado de ..................................................................................................... (valor por extenso)................

.. no prazo de 24 horas.. processo nº . Agência . no qual consta certidão da intimação da Suplicada e certidão de falta de resposta.. ............. mormente.......A.... firmados pelo seu Gerente Industrial..Todos do do Banco ..... com o devido acato. b) seja ouvido o ilustre representante do Ministério Público. c) seja o presente pedido processado e julgado procedente .. d) seja a presente distribuida por dependência para a . pelo quadro: motivo 21..... dá à causa o valor de R$ ...06.. requerer: a) a citação da firma devedora..... na data de ....... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 186 ... conforme se encontra certificado no supra mencionado instrumento de protesto.. 1º. por ter sido frustrado o pagamento dos referidos cheques.. pela .... 2 ......R........... conforme documento anexo (instrumento de protesto). esta com seus inclusos documentos....... para........ a Suplicada vem... para fins de direito...A fim de comprovar a impontualidade da Suplicada no pagamento de suas dívidas.... por falta de pagamento. .......65 (Lei de Falências)........ D... foi a Suplicante obrigada a protestar os referidos cheques acima mencionados..... inciso III e art. sustou o pagamento dos referidos cheques...........661 de 21..Que a Requerida......... Vara desta Comarca... ..... art.... Termos em que Pede e espera deferimento........ ............. na pessoa de seu Gerente Industrial. demonstrado com o carimbo bancário no verso de cada cheque.. Secretaria desta Comarca. 4 ..Que a Requerida impetrou pedido de Concordata Preventiva.. 11 do Decreto.... de emisão da firma Requerida.......... face a Concordata impetrada....... “Ex positis” e de conformidade com o art...... 9º.... ............. mediante ordem à Instituição Bancária............... 3 ..... com a consequente DECLARAÇÃO DE FALÊNCIA da ...Lei 7... processo este que tramita neste Augusto Juízo. apresentar defesa..

mui respeitosamente.... (profissão) residente e domiciliado nesta cidade..... Juiz de Direito da . casou-se com (NOME DO MARIDO)...... (estado civil).. 109 “Quem pretender que se restaure...... Vara da Comarca de (cidade) ......... vem. (nacionalidade).. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos...... dizer que é esta para promover a RETIFICAÇÃO DE REGISTRO CIVIL nos termos e forma do art. (nacionalidade)........ Que pretende retificar seu nome de (NOME ATUAL) para (NOME QUE PRETENDE USAR)........ consoante se depreende da norma contida abaixo.... Sr.. Que por ocasião de seu matrimônio não foi inserido o sobrenome de seu marido.. que ora se traz à colação: Art........Retificação de registro civil Exmo.... retro qualificado..... supra ou retifique assentamento no registro civil. (profissão) residente e domiciliada nesta cidade..(UF) (deixar aproximadamente....015/73.. e da Identidade nº . na data de ... Ocorre que foi sua opção . O presente pedido encontra amparo no art... na rua ....... 109 da Lei nº 6..... (estado civil)..015/ 73.. por seu advogado e bastante procurador. portador do CPF nº . Dr... 109 e seus parágrafos da Lei nº 6... requererá... pelo motivo (expor as razões porque não foi inserido o sobrenome). portadora do CPF nº ............. na rua . (relatar se foi opção própria e porque deseja modificar)............. em petição fundamentada e instruída com documentos ou com indicação de 187 ... e da Identidade nº .. Que a Autora. 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA)... de Registros Públicos.. pelo regime de (colocar regime de comunhão).

.. identidade e CPF da Autora e de seu marido.. o juiz ordenará que se expeça mandado para que seja lavrado..... Parágrafo quarto .... o presente pedido................... o juiz decidirá no prazo de 5 (cinco) dias... com a consequente retificação e expedido o compentente mandado para que seja retificado o nome de casada da Autora. 188 .............. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) Juntar xerox autenticada da Certidão de casamento.... restaurado ou retificado o assentamento............... no prazo de 5 (cinco) dias.. ouvido o órgão do Ministério Público e os interessados............................... na forma do art................. ou os que devam ser objeto do novo assentamento....testemunhas.................. perante V..A........ para (NOME QUE PRETENDE USAR)........ em especial por prova documental... sendo certo que apresenta com esta......... esta... Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível. b) seja processado e julgado procedente....... requerer no final a oitiva das testemunhas e apresentar o rol de testemunhas...Se não houver impugnação ou necessidade de mais provas............... Parágrafo segundo ..... que correrá em cartório...... Excia.. certidão de casamento......015/73... dá à causa o valor de R$ ...... que o juiz o ordene.. e em que sentido............. Mediante ao exposto.. § 4º da Lei nº 6.. . .. Termos em que Pede e espera deferimento... requerer: a) seja dado vista ao ilustre Representante do Ministério Público.......... procura a tutela jurisdicional no sentido de ver amparado seu direito de usar o sobrenome de seu marido... indicando... para que se pronuncie acerca do pedido. 109. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta.... os fatos ou circunstâncias que devam ser retificados.......... com seus inclusos documentos........R.........” Assim sendo.... anexa.Julgado procedente o pedido...... D.. a Autora vem... com o devido acato.. Se houver testemunhas.. com precisão..

pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. em virtude de ter sempre se dedicado ao trabalho do lar..........Que a Requerente é casada com o Requerido.... Vara da Comarca de (cidade) .... (profissão).......... existir patrimônio que deverá ser partilhado por ocasião da separação judicial do casal. para AÇÃO DE SEPARAÇÃO JUDICIAL....... Dr. (nacionalidade)...... sendo certo...... por seu advogado e bastante procurador. o Suplicado deixou o lar......... vem.. a ser proposta tempestivamente......Que na data de . na rua .. residente e domiciliado nesta cidade... dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE ALIMENTOS PROVISIONAIS nos termos e forma dos arts..Processo Cautelar Cautelar de alimentos provisionais Exmo... 2 .. indo morar no endereço retro mencionado... e da Identidade nº . 3 ............... e da Identidade nº .......... deixando de cumprir suas obrigações... não tendo profissão definida..... em face (NOME DO RÉU).. desde .. Sr. deixando em desamparo sua mulher.. 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA)...... conforme comprova com a certidão anexa.... mui respeitosamente..... (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade..... Os Fatos 1 ..........(UF) (deixar aproximadamente....... Juiz de Direito da .. preventiva e preparatória.. (nacionalidade).. 189 ... 852 e seguintes CPC......... em regime de comunhão parcial de bens..... portador do CPF nº . (estado civil)... ora Requerente... portadora do CPF nº ...... (estado civil)..Que os cônjuges não têm filhos.... na rua . que não tem como se sustentar.

. ante a negligência do Requerido... Assim. onde os altos índices de desemprego são públicos e notórios. tendo sido em vão os esforços envidados.Que o Requerido é comerciante. anexa à presente. de forma a permitir-lhe prover seu sustento. sendo proprietário e titular de uma firma individual. quando procurado. não teve como se preparar para o mercado de trabalho e ainda mais nos dias de hoje. antes do julgamento do processo principal.. mormente. a Requerente ajuizou a presente ad cautelam. a Suplicante vem.. de separação judicial. em que se vive uma desastrosa crise econômica. com a consequente condenação do Suplicado ao pagamento de alimentos provisionais. que existindo aparência de um bom direito a ser reclamado no processo principal e existindo fundado receio de que esse direito venha a sofrer lesão grave de difícil reparação.Que a Autora tentou. passando enormes dificuldades. não restam dúvidas de que a Requerente... pelo estado de saúde em que se encontra. declaração esta.. Do Mérito A Ação Cautelar... a ação principal de separação judicial.. ante a situação eminentemente fática. de todas as formas. tem como pressupostos genéricos o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”. os pressupostos retro mencionados. no sentido de resguardar direito ameaçado daquele que se vê lesado. presentes os pressupostos genéricos do fumus boni juris e o periculum in mora. sendo que para a comprovação do alegado. ocorrem. tempestivamente. sendo certo que será ajuizada. que irá promover em tempo hábil. requerer a procedência do pedido cautelar. solucionar a questão de forma amigável.. cuja doença exige constante repouso.Que a Requerente se vê completamente impossibilitada de trabalhar. 7 ... não se podendo negar que aquela não teria a menor chance de uma colocação rápida... porém nada conseguindo.. junta sua ficha médica e os laudos anexos.. na razão de R$ . assim. ante à grave situação de desamparo em que se encontra. bem como o pagamento das 190 ..... sendo certo estarem. para ver garantida sua sobrevivência. perante este ínclito juízo. do ramo de vendas por atacado de produtos industrializados. Ante o caso em tela. por todo esse tempo... demonstrando o risco de dano. que está sempre ausente..Que a Requerente reside em casa alugada. 5 . como medida preventiva. 6 . O Pedido Mediante ao exposto. seja qual for a sua natureza.. Não resta dúvida. comprovados pela declaração do Imposto de Renda do mesmo. face ao estado de saúde em que se encontra. até final decisão da ação principal. para suas necessidades. pelo abandono de seu marido e temendo por sua mantença. mensais. o valor aproximado de R$ . certamente. sendo certo que retira mensalmente.4 . tendo se dedicado à vida do lar. o que a levou a promover a presente ação ad cautelam.....

esta. o valor de R$ .R. Requer. para fins de alçada.... D.. sob pena de revelia... ainda. outrossim. a citação do Suplicado. Termos em que pede e espera deferimento. para. protestando.. por não ter como custear as despesas do processo. pela juntada dos inclusos documentos e por prova oral. Requer lhe seja concedida MEDIDA LIMINAR .. Protesta por todo tipo de prova em direito admissível. com os benefícios da assistência judiciária. por não ter como se sustentar. desde já requer. a serem arbitrados por V. inaudita altera parte.. dá à causa.. a não ser em detrimento de seu próprio sustento. . (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 191 . no prazo legal.custas e honorários advocatícios. cuja intimação.A. em especial o depoimento do Suplicado..Excia.. face ao seu estado de saúde e gravidade de sua situação. contestar a presente. querendo...

... (profissão)....Que o suplicado...... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR) e sua mulher . e da Identidade nº ......... ele portador do CPF nº .. sempre foi alicerçado na confiança que o requerente depositava no requerido... há mais de 05 (cinco) anos era o contador dos suplicantes..... dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE ARRESTO preventiva e preparatória... também... e da Identidade nº ... 192 ... 813..... Dr... Dos Fatos 1 ..... notificados pelo INSS..Cautelar de arresto Exmo..... a seguir expostos. portador do CPF nº ................. na rua . os Suplicantes foram notificados pela Receita Federal.. Juiz de Direito da ...... pelo tempo supra mencionado. procedendo a contabilidade dos mesmos.... face ao não recolhimento de seu Imposto de Renda....(UF) (deixar aproximadamente....... (nacionalidade)... (estado civil).... residente e domiciliado nesta cidade.. (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade...... Sr..... (estado civil). 2 . na rua .......... pelos motivos fáticos e de direito........ (nacionalidade).. além de terem sido. contra (NOME DO RÉU).. e da Identidade nº . Inciso III e seguintes do CPC......... 3 .Ocorre que ao final do ano de ................. vêm.. por seu advogado e bastante procurador. Vara da Comarca de (cidade) ...... pelo mesmo motivo.. ela portadora do CPF nº .....Que o relacionamento entre as partes...... mui respeitosamente..... ficando encarregado de efetuar os recolhimentos de Imposto de Renda e contribuição do INSS. por estarem em débito..................... fundamentando-se nos arts.......

. pela mulher do Requerido. mas aproveitando-se da confiança que lhe era depositada.Não resta dúvida de que a prática.4 . 6 . os pressupostos retro mencionados. 7 . conforme se vê da declaração anexa. que de imediato.. certamente. a favor dos Suplicantes. Não resta dúvida. 9 . em vão. Do Direito A Ação Cautelar. tem como pressupostos genéricos o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”. todos os esforços envidados. estando o Suplicado inadimplente. tem-se de forma inconteste. que a tudo assentiu e subscritado por duas testemunhas.. tomaram as providências iniciais junto ao Suplicado. os valores correspondentes para o recolhimento do Imposto de Renda e contribuição do INSS.. mensalmente. 5 . ajuizarão a ação principal de execução por quantia certa. o Suplicado recebia dos Requerentes.. aproveitava-se das quantias que lhe eram entregues. receber seu crédito. que existindo aparência de um bom direito a ser reclamado no processo principal e existindo fundado receio de que esse direito venha a sofrer lesão grave de difícil reparação. assim procedendo e apropriando-se de todos os valores. demonstrando o risco de dano. a presente Ação Cautelar de Arresto. os Suplicantes não têm outra alternativa.. 8 . que confessou a prática ilícita. no entanto. documento este como confissão de dívida e firmado. ao longo desses anos. a prática de um ilícito. que reconhecendo o dano causado. de todas as formas.Além de ter confessado o ilícito civil.Assim sendo. também... firmou compromisso de pagar a quantia de R$ . ante a situação eminentemente fática. não foi cumprido na data de seu vencimento. (valor por extenso). sendo certo que os Requerentes tentaram. a não ser invocar a tutela jurisdicional. que o Suplicado está promovendo a hipoteca de seus dois únicos imóveis. antes do julgamento do processo principal. ajuizando. Inciso II. ficou evidenciadamente comprovada com as notificações daqueles órgãos públicos aos Requerentes. sendo certo que tempestivamente... No presente caso. ocorrem. firma documento particular com a 193 .. a favor de seu cunhado. tendo sido. de forma ardilosa e maliciosamente.Acontece que os Suplicantes souberam por terceiros. ante a confissão do Suplicado. que sem dúvida não esconde o delito penal de apropriação indébita. no sentido de resguardar direito ameaçado daquele que se vê lesado. preventiva e preparatoriamente.. ficando sem qualquer bem livre e desembargado.Ocorre que o compromisso assumido e firmado na declaração anexa. ilícita e desonesta. no sentido de ver amparado o seu direito.Na verdade. seja qual for a sua natureza... tudo de conformidade com o art. através de uma sórdida manobra. do CPC. simulando dívida inexistente. 585. a título de reparação de danos. para tal.

. à presença de V. também. a escorreita lição do eminente e conspícuo processualista HUMBERTO THEODORO JÚNIOR. ante a prática ilícita e desonesta do Suplicado. 816. penhora essa que recairá sobre os bens do devedor. nos termos do art. que in casu se encontram presentes. desde que os Requerentes prestem caução. a prova literal da dívida líquida e certa e a prova documental ou justificação de perigo de dano jurídico ao credor. os Suplicantes. de propriedade do Requerido. Segundo o art.. 816. para que se vejam resguardados os direitos dos Suplicantes. eis que existindo o gravame de hipoteca sobre seus imóveis.. são requisitos essenciais para o deferimento do arresto. nesta cidade. ao promoverem a presente “ad cautelam”.. para tornar indenes os Suplicantes. Embora a existência dos requisitos acima especificados. a garantia de seus débitos. título executivo nos termos do art. 804 da lei processual civil vigente. Provado está. os Requerentes vêm. a existência de bens do devedor. o arresto da casa de morada. 814 do CPC. Sendo a declaração acostada aos autos. que determina a concessão da medida sem justificação. Inciso III e no art. provado está que a lesão dos Suplicantes será grave e de difícil reparação. situada na rua . se os credores prestarem caução.. pág... inaudita altera parte. de sua propriedade. sendo certo que o mesmo reside em outro imóvel. uma vez que o Código admite que a justificação e prova documental do perigo de dano sejam dispensadas. desta Comarca..concordância de sua mulher. inciso II do CPC..... Garante. nos termos 194 . pois é sabido no mundo jurídico. prestando os Requerentes caução fidejussória.. Consiste na apreensão judicial de bens do patrimônio do devedor. em sua obra CURSO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL II.. Do Pedido Ex positis e com fincas nos dispositivos retro mencionados. que autoriza a medida liminar do arresto pretendido.. em qualquer caso. buscam amparo no art. Assegura a viabilidade da futura penhora. título esse que enseja a propositura de execução por quantia certa.. 585. inciso II. O Arresto é a medida cautelar de garantia da futura execução por quantia certa. a necessidade de intervenção do Poder Judiciário. assumindo obrigação de pagar quantia líquida e certa e com datas pré -determinadas.. sobre os quais haverá de incidir a provável execução por quantia certa. como se vê do estatuído no art.. expedindo o competente mandado judicial ao Cartório de Registro de Imóveis. 813.. sendo esta. na qual virá a converter-se ao tempo da efetiva execução. para que averbe à margem do registro.. os credores ficarão sem qualquer garantia para o recebimento de seu crédito. Excia. inciso II do CPC. com o devido acato. os Requerentes prestam caução fidejussória. portanto... requerer: a) seja deferida MEDIDA LIMINAR . enquanto não chega a oportunidade da penhora. ser o patrimônio do devedor. 2º Vol.. Ante o caso em tela.. 1198.

com seus inclusos documentos. para efeitos da citação.. se assim entender... 172. 804 e 816.. Termos em que Pedem e esperam deferimento...R.. o valor de R$ . esta.. cuja intimação. para fins de alçada. c) seja a presente processada e julgada procedente.. inciso II do CPC. desde já requerem.. § II do CPC. querendo.. dão à causa. b) a citação do Réu. ante a comprovação dos ilícitos praticados. sob pena de revelia.. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 195 . extraia peças para instauração de processo penal cabível. via Oficial de Justiça.A. em especial pelo depoimento pessoal do Suplicado. para. Protestam por todo gênero de prova em direito admissível. com a consequente decretação do arresto até o julgamento da ação principal..do arts... d) os benefícios do art. e) seja dado vista ao ilustre Representante do Ministério Público. com a condenação do Réu ao pagamento das custas e honorários advocatícios a serem determinados por este ínclito juízo.. para que. D. responder aos termos da presente. .

..... Sr... o Suplicado abandonou o lar vindo a morar em sua nova residência.... vem. Dos Fatos 1 .... Vara da Comarca de (cidade) ..... pelos motivos fáticos e de direito....Cautelar de arrolamento de bens Exmo...... e da Identidade nº .. quanto à dilapidação dos bens comuns do casal........ tendo o casal dois filhos menores.....Que na data de ... portadora do CPF nº ..... fundamentando-se nos arts. 856 e seguintes do CPC.. (nacionalidade).......... em regime de comunhão parcial de bens.... portador do CPF nº ... (estado civil)....(UF) (deixar aproximadamente..... residente e domiciliado nesta cidade........ (profissão).Que estando a Requerente de fato separada de seu marido... uma vez que a Suplicante vem tendo notícias de que o Suplicado vem tentando alienar tais bens. a seguir expostos. Juiz de Direito da ....... 3 .... na rua ..... vem praticando atos que justificam o receio desta.. (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade.. (nacionalidade)... retro mencionada..Que a Requerente está casada com o Requerido........... este além de não estar mais cumprindo para com suas obrigações de sustento da família... cujo endereço se encontra especificado na qualificação do mesmo...... por seu advogado e bastante procurador...... Dr.......... desde .... dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE ARROLAMENTO DE BENS preventiva e preparatória à ação de separação judicial...... em face de (NOME DO RÉU)... 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA)... (estado civil).. e da Identidade nº ..... mui respeitosamente....... 2 . como 196 . na rua ...

. ante a situação eminentemente fática. tem como pressupostos genéricos o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”. no sentido de resguardar direito ameaçado daquele que se vê lesado... .... desde que demonstrado o fundado receio de que tais bens possam ser extraviados ou dissipados. como no presente caso.. com fim específico de preparação para a ação principal.. 4 ...... do Cartório de Registro de Imóveis. mas que foi adquirido com o esforço comum dos cônjuges.......... certamente........ provado está que a lesão da Suplicante será grave e de difícil reparação. a Requerente nada conseguiu e...... o automóvel Chevrolet... anúncio este.... obtido pelo esforço comum do casal.Que tendo tentado......... seja qual for a sua natureza. placa ... por terceiros. uma vez que o Requerido tudo faz para esquivar-se de suas responsabilidades e tenta ainda alienar o supra mencionado veículo.. que existindo aparência de um bom direito a ser reclamado no processo principal e existindo fundado receio de que esse direito venha a sofrer lesão grave de difícil reparação. assim..... a Suplicante verá dilapidado seu patrimônio. ano . justificando-se. modelo .. demonstrando o risco de dano.. eis que presentes todos os pressupostos para tal........Que o casal é proprietário de três apartamentos de nº 201....comprovará por ocasião da instrução........ ao longo de vários anos. conforme comprova com as certidões... com o micro filme do cheque em anexo. anexo à presente. através do qual o Suplicado oferta os três imóveis do casal. anexas. na rua . como é devidamente comprovado.... devidamente registrados e matriculados sob os nº ... sendo certo que se consumados. de emissão da Requerente...... possuindo também o casal..... ocorrem. a prática de atos..... Ante o caso em tela.. antes do julgamento do processo principal.. e ... assim mesmo.....Que as notícias supra mencionadas foram dadas à Requerente.. por meios amigáveis...... além de lhe ser entregue anúncio colocado no jornal de maior circulação desta cidade..... No presente caso. 5 . nesta cidade. tem fundado receio de que o Suplicado venha. de separação litigiosa. Não resta dúvida..... justificada está a propositura da presente... 302 e 503. dilapidálos ou tomar outra medida que possa depreciar os mencionados imóveis... 6 ....... ou seja.... O arrolamento de bens é a medida cautelar que se presta a todo aquele que tem legítimo interesse na preservação ou conservação dos mesmos.. sendo curial o deferimento da medida ad cautelam .. datados de .... mesmo sendo conhecedora de que tais imóveis não podem ser alienados sem seu consentimento. que se encontra em nome do Requerido...... os pressupostos retro mencionados. Assim...... dissuadir seu ex-marido.. tem-se de forma inconteste.... que põem em risco os bens dos cônjuges. 197 . a propositura da presente.... Do Direito A Ação Cautelar. todos situados no Edifício ..

.. desde já requer. Termos em que Pede e espera deferimento.. o arrolamento dos bens imóveis. c) seja a presente processada e julgada procedente . a Requerente vem. para fins de alçada... modelo . Do Pedido Ex positis e com fincas nos dispositivos retro mencionados.. d) os benefícios do art.. para efeitos da citação. § II do CPC. Protesta por todo gênero de prova em direito admissível.. sob pena de revelia. prestando a Requerente. com a consequente decretação do arrolamento até o julgamento da ação principal. 816. com a condenação do Requerido ao pagamento das custas e honorários advocatícios a serem determinados por este ínclito juízo. desta Comarca. com seus inclusos documentos.R. uma vez que o Código admite que a justificação e prova documental do perigo de dano sejam dispensadas. D... inciso II do CPC. para que se vejam resguardados os direitos da Suplicante. .. caução fidejussória.. de propriedade do casal. dá à causa.. bem como expedindo mandado judicial às autoridades de trânsito desta Comarca. requerer: a) seja deferida MEDIDA LIMINAR . em qualquer caso... querendo. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 198 .. nos termos do arts. responder aos termos da presente. 1198. inaudita altera parte. para registro do arrolamento do automóvel Chevrolet.. para que averbe à margem do registro. que autoriza a medida liminar do arrolamento pretendido. a Requerente presta caução fidejussória. a escorreita lição do eminente e conspícuo processualista HUMBERTO THEODORO JÚNIOR.A. sendo esta. ante a prática ilícita e desonesta do Suplicado... Provado está. inciso II do CPC. cuja intimação. mencionado no item 5. com o devido acato.. portanto.. desde que a Requerente preste caução.Embora a existência dos requisitos acima especificados. em especial pelo depoimento pessoal do Suplicado. via Oficial de Justiça.... 172. o valor de R$ .. 804 e 816. em sua obra CURSO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL II.. para. esta.. pág.. à presença de V. expedindo o competente mandado judicial ao Cartório de Registro de Imóveis. b) a citação do Réu. 2º Vol. a necessidade de intervenção do Poder Judiciário.. como se vê do estatuído no art.. para que se impeça a alienação do mesmo. Excia. anteriormente descritos..

............ Dos Fatos 1 ........... Vara da Comarca de (cidade) .... em nome do Requerente. Juiz de Direito da . ação de reintegração de posse...... na data de .. 199 . objeto do litígio..... Dr.. e da Identidade nº ..Ocorre que o Requerido.. residente e domiciliado nesta cidade. na rua ... inovando no feito. 879 do CPC.......... (estado civil). Registro ........................ 3 .. portadora do CPF nº .... portador do CPF nº . situada na rua ..... (profissão)............ invadiu a propriedade do Requerente...... e da Identidade nº .... ainda pendente....... 879 do CPC.. (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade.. sujeitando-o...Cautelar de atentado Exmo. 20 linhas em branco) (NOME DA AUTORA).... às sanções respectivas. mui respeitosamente... (estado civil). sob a matrícula nº . devidamente registrada e averbada no Cartório de Registro de Imóveis..Que o procedimento do Requerido caracteriza a figura do atentado.. dela se apossando indevidamente. reintegrado por força dela........(UF) (deixar aproximadamente.. contra o Requerido.. (nacionalidade)..... com os requisistos estabelecidos no art.. na rua .. Sr..... por seu advogado e bastante procurador..... dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE ATENTADO em face de (NOME DO RÉU).. na posse do imóvel: casa de morada................. pelos motivos fáticos e de direito. portanto. consequentemente.. vem.......... cuja medida liminar foi deferida e. . a seguir expostos. datado de ............ (nacionalidade)......... com fulcro no art......... 2 ...O Requerente propôs neste ínclito juizo....

.. dá à causa... da Ação de Reintegração de Posse. sob pena de revelia...... reconhecido o atentado. Requer outrossim.R.. D. requer a citação do Suplicado.. retorne a coisa litigiosa ao estado anterior à inovação.... . responder aos termos da presente. seja a presente distribuida por dependência para este ínclito juizo e apensada aos autos do processo nº . para no prazo legal.... Termos em que Pede e espera deferimento... na qual se pede que. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 200 ........ esta. em curso na ....Mediante ao exposto...A.. o valor de R$ .. para fins de alçada... Vara desta comarca.... com as cominaçoes legais.

ora Requerente.. portador do CPF nº .... a . 3 ... na data de .... correspondendo.. o veículo Ford Escort....... 201 ......Cautelar de busca e apreensão Exmo...... chassis nº ... Dos Fatos 1 ... (nacionalidade)... (valor por extenso) e mais 4 (quatro) parcelas de R$ .. na rua .. a pedido do Requerido. em face de (NOME DO RÉU)................. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)...... e da Identidade nº .............. cada uma delas... (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade........ e da Identidade nº . Juiz de Direito da ... a venda deu-se a prazo....... portador do CPF nº ... por seu advogado e bastante procurador...... (valor por extenso).... no qual estão vinculadas quatro promissórias firmadas pelo devedor....... 2 .... vem... nos termos dos arts....................... pelos motivos fáticos e de direito.......... pelo preço avençado de R$ .Que o Requerente vendeu ao Requerido... a seguir expostos...... (profissão)..(UF) (deixar aproximadamente. (estado civil).......... ano e modelo ... na rua .. mui respeitosamente. conforme contrato anexo... Dr.. vencíveis todo dia 15 (quinze) de cada mês.. dizer que é esta para promover a AÇÃO CAUTELAR DE BUSCA E APREENSÃO preventiva e preparatória.. Vara da Comarca de (cidade) . (nacionalidade).. placa ........ às parcelas do financiamento...... supra mencionado...................Que................282 do mesmo diploma processual...... sendo acordado que o comprador daria uma entrada de R$ ............. residente e domiciliado nesta cidade.. Sr. 839 e seguintes do CPC e na forma do art...... cor ........ a partir de ....... (estado civil)............ a favor do vendedor. ......Que a venda se deu com reserva de domínio.

garantem ao Requerente a propriedade do bem. anexo a esta. 10 . e ... em vão todas as tentativas para a solução da questão e que. a transferência de propriedade. no entanto.Ocorre que o devedor. nos vencimentos das duas primeiras parcelas... Ora..Que a presente é promovida de forma preventiva e preparatória à ação principal de cobrança. 8 . ora Requerido... que o guarda na garagem de sua residência. 5 .. com reserva de domínio.. seja qual for a sua natureza. devidamente protestados. uma vez que se trata de obrigação contraída.Que o Requerente envidou todos os esforços. sendo. ajuizada. que teme pela 202 .... portanto. no sentido de receber seu crédito. o que a todas as luzes do direito. sendo certo que já se aproxima o vencimento da terceira parcela. provado está o justo receio do Requerente... este não teve outra alternativa. para ver resguardado seu direito e futuro recebimento de seu crédito. a não ser ajuizar a presente ad cautelam .. cabível a presente cautelar. como comprova com as cartas anexas... por já ter tentado. ao qual foi oferecido o bem. no presente caso. tempestivamente.. demonstrando o risco de dano.. que se encontra com o gravame de reserva de domínio. o Suplicante tem justo e fundado receio. Do Direito A ação cautelar.. tendo sido. 1070 do CPC. 6 .. vender o bem. com reserva de domínio e procedeu. o Requerido.. o que o Requerente veio a saber.. tendo sido infrutíferos seus esforços em solucionar amigavelmente a celeuma. pagou a entrada de R$ . os pressupostos retro mencionados.. mas não honrou seu compromisso... que existindo aparência de um bom direito a ser reclamado no processo principal e existindo fundado receio de que esse direito venha a sofrer lesão grave de difícil reparação. de forma amigável. no endereço mencionado na qualificação do mesmo. que o comprador se encontra inadimplente e em mora. quando firmou contrato de compra e venda. ocorrem.Que o comprador.. ante a situação eminentemente fática... certamente. Não resta dúvida... sendo mais grave o fato de o Suplicado ter tentado vender o veículo em questão. até total quitação do débito e. junto ao DETRAN.. mormente. a mencionada reserva de domínio a favor do Requerente. tendo sido gravada. tem como pressupostos genéricos o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”. no sentido de resguardar direito ameaçado daquele que se vê lesado.. 7 . diante da intenção demonstrada de o Suplicado tentar alienar o veículo. o que se comprova com os títulos em questão.. na data da compra. antes do julgamento do processo principal.. tendo sido a venda realizada com reserva de domínio. de vir a perder o que lhe pertence. de busca e apreensão.Que o veículo em questão se encontra na posse do Requerido.Ocorre. recebeu o veículo na data da compra. portanto.. por informações de terceiro.Que... como se vê do documento DUT. nos termos do art. já vencidas em ....4 .. que será. 9 .

fato esse que será devidamente comprovado. uma vez que é detentor do domínio. prolação de sentença procedente. por ocasião da transcrição junto ao Órgão de Trânsito. medida esta que garantirá a propriedade do Requerente. que dará tempo suficiente ao Requerido realizar suas maléficas intenções. no prazo legal. de forma a promover-se a citação daquele. eventuais danos que possa vir a sofrer. à presença de V. A busca e apreensão. caso venha a ser vencedor. mister se faz o deferimento de expedição de mandado de busca e apreensão do bem descrito anteriormente. por ser o vendedor. portanto. a ser feita pelo Suplicado. o Requerente presta caução fidejussória. extreme de dúvidas. estampado no contrato de compra e venda com reserva de domínio. para. na razão de 20% do valor corrigido da causa. por meios outros e fraudulentos. mormente. poderá se desfazer do bem em questão. sob pena de revelia. requerer: a) seja deferida MEDIDA LIMINAR . Embora a existência dos requisitos acima especificados. com o devido acato. que já deu mostras suficientes do que é capaz. por ocasião da instrução. c) seja a presente processada e julgada procedente . principalmente. inaudita altera parte. bastando para tal. que o Requerente justifique e comprove a necessidade da medida. prestando o Requerente caução fidejussória. que autoriza a medida liminar pretendida. inaudita altera parte. quando tentou vender o veículo. nos termos do arts. com o consequente deferimento definitivo da busca e apreensão. com a presente medida. através do documento anexo. até decisão final do processo principal e com a condenação do Requerido ao pagamento das custas e honorários advocatícios. via Oficial de Justiça. feito por ocasião da compra e materializado. ao final. tornando definitiva a medida. o Requerente vem. sendo curial. Excia. do veículo descrito no item 1 da presente. pelo perigo de demora que. caução esta que garantirá ao Requerido. b) a citação do Réu. querendo. sem dúvida.alienação ilegal e ilícita. far-se-á de pessoas ou de coisas. com a expedição do competente MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO. 804 do CPC. se faz presente. ante a demora do processo principal. pelo direito de crédito. também. responder aos termos da presente. que no caso em tela se vê presente. no valor da venda realizada.. a concessão de medida liminar. não existem dúvidas de que a citação alertará o comprador que. objeto desta. 804 do CPC. Ante o caso em tela. 839 do CPC. ante o gravame de reserva. segundo a norma contida no art. Ante tal atitude. após o cumprimento desta. ante a fumaça do bom direito. para cumprimento de medida liminar e. detentor do domínio até a satisfação total de seu crédito e. nos termos do art. 203 . já demonstradas. vindo a frustrar a tutela judicial. até decisão final do processo principal Do Pedido Ex positis e com fundamento nos dispositivos retro mencionados.

..... 172.... § II do CPC.. dá à causa..... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 204 .. o valor de R$ ... cuja intimação.. .d) os benefícios do art.. Protestando por todo gênero de prova em direito admissível.. Termos em que Pede e espera deferimento. em especial pelo depoimento pessoal do Suplicado.. desde já requer e pela produção de prova testemunhal e documental.. para efeitos da citação.

do CPC. sendo certo que esta transcorre neste ínclito juizo.... como tal. mui respeitosamente... para rescisão contratual......... por seu advogado e bastante procurador... Dos Fatos e fundamentos 1 .. (profissão) e ambos domiciliados nesta cidade..... fundamentando-se nos arts.....Que o Requerente move contra o Requerido....... em face de (NOME DO RÉU).... que demandar ou propuser ação judicial..... segundo a cláusula retro mencionada e..... vem. (nacionalidade).......... se encontra estabelecido em sua cláusula nº 15....... a seguir expostos......... (profissão)... Dr...... e da Identidade nº .. portador do CPF nº . antes do término daquele.. Sr..Que por força de contrato... deverá prestar caução no valor correspondente ao preço de mercado dos produtos objeto do contrato.. (nacionalidade)......... Juiz de Direito da ........ na rua ... pelos motivos fáticos e de direito....... prestá-la. pela presente. vem.Que tendo o Requerente proposto a competente ação de rescisão contratual..... (estado civil).. portador do CPF nº .. a AÇÃO DE RESCISÃO CONTRATUAL.. e da Identidade nº . (estado civil).......... . 829. residente e domiciliado nesta cidade........... Vara da Comarca de (cidade) ...... mui respeitosamente... 3 ..... em curso neste ínclito Juízo...... se encontra na obrigação de prestar caução....(UF) (deixar aproximadamente...... cujo processo recebeu o nº . por terem surgido divergências comerciais......Cautelar de caução Exmo. que a parte.. dizer que é esta para promover a MEDIDA CAUTELAR DE CAUÇÃO incidente ao processo nº . na rua ... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)...... 2 . 205 .

........... fls.4 ... manifestar sua aceitação ou contestar a presente. ..Que a caução será prestada mediante garantia real.... esta.. .. requerer a citação do Suplicado.. .... registrado sob o nº .. (valor por extenso)..... Termos em que Pede e espera deferimento. conforme comprovado na guia...... perfaz o montante de R$ .A..... em anexo.............. 7) Que é a presente ação promovida....... sob a matrícula de nº .. considerando-se o preço atual dos produtos objetos do mesmo.. sob pena de revelia.. apartamento de sua propriedade de nº ......... do recolhimento de IPTU.. 6) Que o imóvel oferecido em caução tem o valor venal de R$ ....Que o valor a ser caucionado...... em curso neste augusto juizo. nos termos do mencionado contrato. o que comprova com a certidão do Cartório de Registro de Imóveis... na Av..... nos termos do art. incidentemente ao retro mencionado processo.. para querendo. 282.... o Requerente vem.R... com seus inclusos documentos.... todos do CPC. com o devido acato. D... situado no edifício .... 829 e na forma do art. desta Comarca.. no prazo legal. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 206 ..... tudo de conformidade com obrigação contratual contraída e legislação processual vigente. Do Pedido Mediante ao exposto...... nesta cidade. 5 .... dá à causa o valor de R$ .. (valor por extenso)..... sendo certo que o Requerente oferece como garantia. no Livro .

.. (NOME DO 1º REPRESENTATE). a seguir expostos . (profissão).. (estado civil). em face de (NOME DO RÉU). .. (estado civil)............... Vara da Comarca de (cidade) ...... Dr.. (estado civil)........ portador do CPF nº ..... Sr.. II do CPC e nos termos do art..... . e (NOME DO 3º REPRESENTATE (nacionalidade)...............Cautelar de exibição de documento ou coisa Exmo......... portador do CPF nº ...... portador do CPF nº ..... mui respeitosamente... na Av........... constituída dos Srs..... e da Identidade nº ... 844...... portador do CPF nº .......... e da Identidade nº ....... na rua .......... do CPC...... Dos Fatos 1... 20 linhas em branco) CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO ...... (profissão) e domiciliado nesta cidade......... (nacionalidade)....................... os serviços profissionais do Requerido.............. conforme proposta/ 207 ... (nacionalidade).. Juiz de Direito da ... 355 e segs. na rua . residente e domiciliado nesta cidade.......... por seu advogado e bastante procurador.(UF) (deixar aproximadamente.... em edificação nesta cidade... (NOME DO 2º REPRESENTATE). e da Identidade nº ..... na rua ...... (profissão) e domiciliado nesta cidade...Que o Autor contratou na data de ........... (estado civil).. (nacionalidade)............................. vem.. na forma do art.... (profissão) e domiciliado nesta cidade... na rua ... e da Identidade nº ....... dizer que é esta para promover a AÇÃO CAUTELAR DE EXIBIÇÃO DE DOCUMENTOS preventiva e preparatória..... para a contabilização das despesas da obra condomínio acima qualificado. pelos motivos fáticos e de direito. neste ato representado pela COMISSÃO DE REPRESENTANTES dos condôminos.............

Que não tendo encontrado a colaboração que é devida e legal. todos os documentos comprobatórios de receita e despesa da obra.. nos termos do art. corrigir os possíveis erros existentes na contabilidade. segundo sua cláusula 3 (três). não poderia executar tais serviços. O Condomínio em questão. neste ato promovida. face a recusa do Requerido. por força de contrato. ajuizará a competente ação principal. como se vê no quarto parágrafo da mencionada carta.. o Requerido vem faltando com suas obrigações estipuladas no supra mencionado contrato.. em apresentar a mesma.591 de 16/12/64 ( Lei do Condomínio e Incorporação). no direito material através na Lei 4. evitando assim. tem o objetivo preparatório para que. o Suplicante tem a todas as luzes.Assim sendo. todos os documentos comprobatórios de receita e despesa da obra do Requerente. uma vez que o Suplicado sempre se recusou a entregar os mesmos.O Suplicante deixa de apresentar relação da documentação solicitada. Do Direito A Ação de Exibição de Documentos.. consoante se depreende do artigo 61... por parte do Requerido.. 7. 5. 2. pois como demonstrado no Contrato/Proposta de prestação de serviços contábeis. o Suplicante de posse da documentação solicitada. em que informa só entregar a documentação solicitada com ordem judicial. o Autor. que assim preconiza: “A Comissão de Representantes terá poderes para. 4. por ser humanamente impossível fazê-lo.Que. financeira e fiscal... por diversas vezes. individualizada e completa...Que neste período até a presente data. 356 inciso I do CPC. para exame da documentação inerente à obra do edifício. se não tivesse sob sua guarda os documentos em questão.591/64. visando o levantamento das possíveis disfunções existentes na contabilidade da obra.contrato em anexo. possa através de auditoria contábil competente. alínea “a”. solicitou do Requerido. culminando com sua carta datada de . sendo certo que. o direito de exigir a documentação solicitada ao Requerido.. viu-se o Suplicante obrigado ajuizar a presente “ad cautelam ”. em nome de todos os contratantes e na forma prevista no contrato: a) examinar os balancetes organizados pelos construtores. com suas especificações.. busca amparo. problemas futuros de ordem econômica. sendo que foram sempre infrutíferos seus esforços. 3. da Lei 4. dando margem a dúvidas na contabilização dos documentos referentes a obra contratada. 6. uma vez que trata-se de obrigação legal deste. no prazo legal. ora Requerente. dos recebimentos e despesas 208 . em seu artigo 61..Ocorre que o Autror necessita levar a efeito auditoria contábil através de profissional legalmente habilitado. que tem em sua guarda.

” Por outro lado. b) a citação do Requerido.. D.. a presença deste ínclito Juízo. requerer: a) a intimação do Suplicado para.. no prazo legal de 05 (cinco) dias. o mais lídimo direito de examinar a documentação relativa a receitas e despesas de sua obra. relativo à construção do Edifício Torres..Se o Requerido tiver obrigação legal de exibir “ Ante o caso em tela. faturas e duplicatas. respeitosamente. não resta dúvida terem todos os condôminos contratantes da pessoa do Suplicado.. Termos em que Pede e espera deferimento (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 209 ... aprová-los ou impugna-los. o valor de R$ . sob as penas da lei. Protesta por todas as provas em direito admissíveis. c) seja julgado procedente o presente pedido.A. Do Pedido Mediante ao exposto e com fundamento nos dispositivos legais supra mencionados. para fins de alçada. mormente por serem tais documentos de sua propriedade. dá à presente. tais como: notas fiscais. uma vez que se trata de obrigação legal... responder aos termos da presente sob pena de revelia... . o Suplicante vem. ampara também a pretensão do Suplicante. entregar todos e quaisquer documentos. em especial pela prova documental. com a consequente condenação do Suplicado ao pagamento das custas e honorários advocatícios a serem arbitrados por V.Excia.do condomínio dos contratantes. esta. recibos. extratos bancários e tudo o mais que em seu poder estiver...R. uma vez que em seu artigo 358 determina: “ O juiz não admitirá recusa: 1. a legislação processual vigente. EXAMINANDO A DOCUMENTAÇÃO RESPECTIVA . para querendo.

O Requerente.. dos objetos. retidos pelo Suplicante para garantida da dívida..... b) tabela de preços que serviu de base à referida conta.... (valor por extenso)..... (estado civil).......... perante este ínclito juizo. pertencentes ao devedor... (nacionalidade). dá à causa. cumpridas as formalidades processuais e homologadas por sentença o penhor... portador do CPF nº .Cautelar de exibição do penhor legal Exmo................. Dr.. vem.... (estado civil)..... residente e domiciliado nesta cidade.. (profissão) e domiciliado nesta cidade. 776 do CC e arts..... com fulcro no art.. c) relação dos objetos....... proveniente de despesas de hospedagem e alimentação........ requer a devolução dos autos independentes de traslado.. e da Identidade nº ............(UF) (deixar aproximadamente.......... constantes da relação em anexo.. na rua ........ (nacionalidade).... o valor de R$ .. (profissão)....A. para cumprimento dos dispositivos legais apresenta: a) conta pormenorizada das despesas do devedor..... 874 e seguintes do CPC.. retidos para garantia da dívida.. por seu procurador firmatário.... Sr.. na quantia de R$ .... dizer que é esta para requerer a HOMOLOGAÇÃO DE PENHOR LEGAL.... para fins de alçada. Assim....... 20 linhas em branco) (NOME DO REQUERENTE).R.... Vara da Comarca de (cidade) ..... na rua . esta... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 210 .. D.. e da Identidade nº .. de (NOME DO REQUERIDO)... Termos em que pede e espera deferimento. portador do CPF nº . Juiz de Direito da ...

. seu empregador faleceu logo após sua admissão e o Requerente. 861 do CPC e na forma do art... vem......Que na última empresa em que trabalhou........ estabelecida nesta cidade na Av... mui respeitosamente. na firma ... a função de balconista.. Vara da Comarca de (cidade) ..... dizer que é esta para promover a competente JUSTIFICAÇÃO para a comprovação de seu tempo de serviço.... 4 ...........(UF) (deixar aproximadamente. (nacionalidade)..... única e exclusivamente por negligência dos mesmos............. para efeitos de aposentadoria... 1 ......Que neste últimos oito anos trabalhou na função de balconista.......282 do mesmo diploma legal. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).Que o Requerente exerceu por mais de trinta anos....................Cautelar de justificação Exmo. e da Identidade nº ..... a fim de que possa requerer a averbação do mesmo...... na rua .... 2 . tendo ingressado na data de . Sr. .Que a presente justificação destina-se a fazer prova de tempo de serviço. por seu advogado e bastante procurador...... nos termos do art... Juiz de Direito da ............ sob a promessa dos sucessores daquele........... portador do CPF nº .... trabalho por mais de oito anos sem ter sido registrado............... ... 3 .... Dr... até . (profissão) e domiciliado nesta cidade... ininterruptamente em três empresas... 211 ..... sendo certo que nas duas primeiras teve sua carteira profissional devidamente registrada. (estado civil)...

...................... para fins de alçada........ o Requerente vem. dá à causa....... com o devido acato. Profissão: .A............. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) ROL DE TESTEMUNHAS: 1) NOME DA 1ª TESTEMUNHA Endereço:.Excia......... 2) NOME DA 2ª TESTEMUNHA Endereço:....... julgado por sentença. independente de traslado.... provado o quanto baste pela inquirição das testemunhas arroladas....... D.. Profissão: ........................ Profissão: ...............................R.. 3) NOME DA 3ª TESTEMUNHA Endereço:...decisão deste ínclito juizo.................. Termos em que pede e espera deferimento........... perante V... 48 horas após a r......... 212 .... requerer: a) a intimação das testemunhas indicadas no rol em anexo.. cujo rol faz parte integrante desta. o valor de R$ .. esta..... c) lhe sejam entregues os autos.Do Pedido Mediante ao exposto..... .. b) a procedência do presente pedido de justificação...............

... após comprovada a gravidez... na posse dos direitos que assistirem ao nascituro.......... Vara da Comarca de (cidade) ... requerer que... 20 linhas em branco) (NOME DA REQUERENTE).. por seu advogado firmatário... A Requerente apresenta a certidão de óbito de . 877 do CPC.. Sr.. Dr. e da Identidade nº ... Juiz de Direito da ......... Termos em que pede e espera deferimento....... na rua ...... Mediante ao exposto. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 213 ... D... o valor de R$ ...........A.. mui respeitosamente...R.Cautelar de posse em nome do nascituro Exmo.... na qual se pede.. seja a requerente investida por sentença....... com fundamento nao art......... requerendo a citação de (NOME DO REQUERIDO). herdeiro do finado supra mencionado. para garantia dos direitos de seu filho nascituro.. esta. (nacionalidade)..... para responder aos termos da presente. perante V.... em cujos bens deverá suceder o nascituro. falecido na data de .(UF) (deixar aproximadamente..... vem... para fins de alçada....... portadora do CPF nº . dá à causa........... (estado civil)..... (profissão) e domiciliada nesta cidade.Excia. se digne nomear um médico para comprovar o seu estado de gravidez.. ouvido o ilustre representante do Ministério Público....

Dos Fatos 1 ............. neste ato representada por seu sócio gerente............................. na cidade de ... mui respeitosamente. (nacionalidade)...................... nos termos do art. e da Identidade nº ........................ com CGC nº ............ (estado civil)............................... .......... 846 e seguintes do CPC e na forma do art............ Dr..... vem. pela empresa de .. (profissão).. na rua .... pessoa jurídica de direito privado interno.... sediada na Av..... Sr....... Juiz de Direito da ............ pessoa jurídica de direito privado interno.... dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE PROVA ANTECIPADA AD PERPETUM REI MEMORIAN contra a empresa (NOME DA FIRMA RÉ)..... por parte da Suplicante............. Vara da Comarca de (cidade) .. .............. na rua . obras civis e estruturas metálicas para ampliação da unidade fabril de propriedade da .. com CGC nº ....... portador do CPF nº ...... sediada nesta cidade. devidamente cadastrado no MF......... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos...................... de projetos.. conforme documento firmado pelas partes na data de .......... 282 do mesmo diploma legal..... por seu advogado e bastante procurador.....Cautelar de produção antecipada de provas Exmo....... residente e domiciliado nesta cidade......Que a Suplicante foi contratada para a prestação de serviços de Engenharia..Que o objeto do supra mencionado contrato....................... ....(UF) (deixar aproximadamente......... seria a execução. empresa esta sediada nesta cidade...... 2 ...... 20 linhas em branco) (NOME DA FIRMA AUTORA) ............... conforme serviços e características 214 .. devidamente inscrita no MF........

e ....... .... apontando.... nas quais encontram-se firmados.......... esta representada por ............... (valor por extenso).....discriminadas ao longo do referido contrato. 10 .... por qualquer das razões enumeradas na cláusula 8.. estando presentes as três empresas.... no sentido de promover aceleração no ritmo das obras da estrutura metálica.....Que segundo o mesmo instrumento...... a Requerente. no item 6. 4 .... reunião. que fazem parte integrante desta.... estipula que.... foi por solicitação da empresa cliente...... para a prestação de serviços............. .......Ocorre que a cláusula 7 institui penalidades à Contratada... ficou devidamente demonstrado que foram feitas modificações no projeto...... assim como a toda e qualquer empresa por esta também contratada......Em reunião realizada em . ......Na ata de reunião de .. ... conforme comprovado com os orçamentos acostados.. 8 ............. ora Suplicante.....1... aceitaram as penalidades nos mesmos termos da cláusula 7 do contrato firmado entre a Requerente e a empresa . inclusive.. dispondo de forma expressa que em caso de qualquer descumprimento. por item.. isto é.. os representantes da mesma.... a contratada............ (valor por extenso).. ora Suplicada. a cláusula 9 do mesmo contrato.. através de ofício à empresa Suplicada......Para satisfazer as exigências contratuais e dar andamento aos serviços contratados... quanto a materiais utilizados na nova estrutura metálica.......... e ..... diga-se de passagem que se encontravam presentes dois representantes da Requerida..Nesta mesma missiva.... sendo a mais importante delas a sua responsabilidade técnica....... o aceite e concordância destas condições...... assumiu responsabilidades especificadas na cláusula 6........ que ela Requerente. deveria suportar e que seriam repassadas em valores e proporções idênticas à subempreiteira..... a Suplicante subempreitou parte dos serviços à empresa ora Requerida... de responsabilidade da Requerida....... os atrasos em relação aos cronogramas preestabelecidos. 5 .. junto ao CREA-MG... retro mencionada. elaborados pela mesma.. se rescindido o mesmo. a Requerente advertiu à Requerida das consequências fatais no que concerne ao pagamento das pesadas multas............. para qualquer tipo de serviço terceirizado. ora Suplicante...Ocorre que na data de ................ discutido 215 .. 7 .. para a realização de prédio da caldeira e estrutura metálica............. no ato do recebimento da comunicação da rescisão...... o que se comprova com as atas de reunião..... solicitou providências urgentes e definitivas......Além das penalidades acima referidas... para execução dos serviços especificados nos documentos de orçamento. .... sendo que nesta mesma reunião.. 3 ....... a Requerente pagaria multa diária de R$ .. do cronograma físico-financeiro. 9 ... sendo o objetivo de tal reunião para que a Requerida esclarecesse tais modificações. 6 .. a parte infratora ficará obrigada ao pagamento da multa de R$ . nas instalações da .........

. quanto ao tipo de aço utilizado e suas tensões de escoamento e ruptura. sobremaneira. sendo que a suspensão da execução de serviços se encontra comprovada com o documento anexo. fato este que se comprova com o mesmo documento supra mencionado...... a Requerida aceitou a estipulação da multa de R$ ..... 14 .Ocorre que.. 16 .Tal decisão da Requerente... que na supra mencionada reunião. ora Suplicante.. ficou estabelecido que a empresa Requerida deveria encaminhar ao engenheiro . reconhecidamente...... apontadas pela empresa Requerente 216 .. com a data de . profissional altamente competente... Verificada pela Requerente que as condições atuais da obra..... tendo em vista as sobrecargas consideradas. de forma que fossem atendidas todas as exigências da ABNT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS) e AISI (AMERICAN IRON AND STEEL INSTITUTE).. portanto.... não atendiam às especificações técnicas e muito menos às normas de segurança.... 15 .... memorial de cálculo.A comprovação das falhas técnicas........ como se vê das plantas em anexo e que é o técnico... o que seria um dano evidentemente irreparável. anexas. embora todos os esforços envidados pela Requerente. por dia de atraso... tanto é.. ...Ainda nesta reunião.... 13 .... se deu em virtude do fundado receio de que qualquer sinistro pudesse ocorrer..... enviadas pela Requerente à Requerida apontando todas as falhas técnicas e o descumprimento das metas estabelecidas.... . que comprometeu. não teve outra alternativa... fato este de inteiro conhecimento da Requerida.. a suspensão da execução dos serviços que estavam sendo prestados pela mesma. como se vê do documento anexo...... de nome reconhecido em seu meio profissional.. estão devidamente comprovados pelos documentos e cartas..assunto relativo aos atrasos de serviços das coberturas em estruturas metálicas. de responsabilidade da empresa Requerida. 11 .... assim como declaração do fornecedor dos perfis dobrados.. que responde pelo andamento e finalização de todas as obras.... e conforme definido na data de ... por parte da empresa Suplicada.. mas principalmente pelo grande risco de.... a Requerida em franca demonstração de negligência técnicoprofissional. que não só traria prejuízos de ordem material a ela Requerente e à sua cliente. por item... ter-se as vidas de operários ceifadas.... obras... é o engenheiro responsável por todos os projetos......... que de nada adiantaram....Que o Dr...... a empresa. .......... no caso do não cumprimento das metas estabelecidas.Os fatos anteriormente alegados e descritos nesta. cujo recebimento pela Requerida está protocolado... demonstrando a capacidade da estrutura modificada pela Requerida. em caso de um possível acidente... professor universitário. continuou a desrespeitar tudo o que fora avençado anteriormente... assumiu o compromisso de enviar memorial a este conceituado profissional..... os cronogramas das outras duas empresas envolvidas e consequentemente os serviços necessários à conclusão das obras dentro do prazo previsto....Finalizando esta reunião de .............. (valor por extenso).. 12 . 17 ... a não ser comunicar à Requerida.. responsável perante sua cliente..

pela negligência da Requerida.... para posteriormente.... não só perderá a quantia contratada. 20 . origina-se da negligência..... em que uma parte...... substituir a subempreiteira.... por ter sido obrigada a Requerente a suspender a execução dos serviços... é a falsidade ideológica.. obrigada a reparar danos a terceiros.. é admissível a prova pericial.. como também.. tais como as acima relatadas ........ no sentido do promover a comprovação técnica e jurídica do que alegará e requererá em ação própria...... 19 .. além de se ver.. omissão. a Suplicante. sendo esta a regra contida no art.Ante os fatos relatados e devidamente comprovados e... sendo de outra empresa de nome .....Que segundo o contrato firmado entre a Requerente e sua cliente.. para que ao final..... dependendo das ocorrências supervenientes. 217 . consoante se depreende da norma contida no art.. que na verdade....... Ante tudo o que se encontra relatado anteriormente... de nº . não lhe pertence... conforme documento anexo... 18 .. terá que pagar tudo o que já contratou com terceiros. por outra empresa idônea.. de rescisão contratual... além de.. se encontra na iminência de enorme risco de responsabilidade técnicoprofissional. (valor por extenso). cumulada com perdas e danos... quando apresentou ao CREA-MG.. esta encontra-se em situação de dificuldade perante sua cliente.... que não pode passar in albis e que deve ser trazido ao conhecimento deste ínclito Juízo. principal........ portanto.. justifica-se o tão propalado fundado receio de lesão... em situações fáticas.. comprovando-se assim..... esta a razão da propositura da presente cautelar de prova antecipada....... uma vez que a produção antecipada da prova pode estar firmada na necessidade de exame pericial.... 849 do CPC...... pois não pode dar andamento naqueles. como no presente caso...... se veja totalmente comprovado o alegado e... pelo fornecimento de serviços e material. estando perfeitamente justificado o fundado receio de que possa tornar-se impossível ou muito difícil a verificação dos fatos alegados na pendência da ação principal. tais como: fumus boni juris e o periculum in mora..........Outro fato. sendo certo que ante a situação fática a que foi levada a Requerente..... encontram-se confirmadas pelo laudo do Dr... até que perícia técnica seja realizada. no qual o seu registro consta como sendo . comprovadamente. por via de consequência. esta deverá pagar a importância total de R$ .... 846 do CPC.... cuja causa... o documento intitulado ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA..à Requerida..... .. existirem as condições da ação e pressupostos específicos para a presente ad perpetuam rei memoriam . sendo que a proposta de fornecimento foi também feita em nome desta mesma empresa...... na ação principal.. cometida pela Requerida.. . Do Mérito Sem dúvida alguma..... a Requerente... extreme de dúvidas.... Por outro lado...... sendo.. a má-fé da Requerida. deflui a ilação de que presentes estão os pressupostos genéricos de toda cautelar. reparado o dano causado à Requerente. de suma importância...... imperícia e irresponsabilidade da empresa Requerida.. ora Requerida...

. para fins de alçada. na forma e modos previstos em lei e de assistente para acompanhamento.. ser usado como prova na ação principal já referida.. Termos em que Pede e espera deferimento. acompanhar a perícia e apresentar seus quesitos. para que possa. permanecendo.... D. os autos em cartório.... Juiz de Direito da . 421 do CPC. via postal. para que efetue o exame requerido e responda aos quesitos que serão apresentados nos termos do art. c) seja a presente deferida e citada a Requerida. Dr.A... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) Cautelar de protesto e apreensão de títulos Exmo. com o devido acato....R. podendo os interessados solicitarem as certidões que julgarem por bem.. ante a urgência e a iminência de risco para a Requerente. de execução da Requerida.. Protesta. esta com seus inclusos documentos... Vara da Comarca de (cidade) . d) cumpridas as formalidades processuais aplicáveis ao caso. a Requerente..Do Pedido Mediante ao exposto e com fulcro nos retro mencionados dispositivos legais.... Sr. b) seja nomeado perito deste ínclito Juízo. para querendo.. pela apresentação de quesitos.. requerer: a) seja determinada a realização de exame pericial. 20 linhas em branco) 218 .. o valor R$ . do exame pericial requerido.. sob a responsabilidade da Requerente. nos galpões em construção. nas instalações da ... dá à causa...... nas obras realizadas.. .(UF) (deixar aproximadamente.. seja a presente medida devidamente homologada por sentença.... a Requerente vem... após. em tempo hábil..

........ neste sentido......... requerer: a) a apreensão do título supra mencionado. nos termos do art..(NOME DA FIRMA AUTORA) .... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos............. .... na rua . o valor de R$ .. . como faz prova o recibo anexo.. com vencimento para ... b) a prisão do Requerido. oportunamente. injustificadamente...... no valor de R$ ............. inaudita altera parte......... Que o Suplicante emitiu contra o Suplicado...................................... portador do CPF nº .... portador do CPF nº .. sendo certo que a prova da recusa do Requerido em devolver a mencionada duplicata......... Termos em que Pede e espera deferimento... para fins de alçada....... por seu advogado e bastante procurador.. devidamente inscrita no MF. .... estando provada a entrega do aludido título... vem..... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 219 ..... por ocasião da justificação. para cobertura de fatura de mercadorias que lhe foram fornecidas.. residente e domiciliado nesta cidade.. na rua ............. datada de ..... (nacionalidade)... para o respectivo aceite.... residente e domiciliado nesta cidade. o título em questão........ na rua ..... tendo sido a duplicata descrita entregue ao Suplicado.... dá à causa. 885 do CPC.. retendo aquele..... recusa-se em devolvê-la. Protestando pela produção de prova oral. Acontece que.... será feita. o mesmo......... (nacionalidade)....... em data de ...... apesar de reiteradas solicitações do Requerente. mui respeitosamente....... neste ato representada por seu sócio gerente..... com o devido acato........ pessoa jurídica de direito privado interno...... a duplicata nº ..... sediada nesta cidade.... com fundamento no art............ o Requerente vem....................... Mediante ao exposto.... e da Identidade nº .. e da Identidade nº . (estado civil)... (profissão).................. para a comprovação do alegado..... dizer que é esta para promover a AÇÃO CAUTELAR DE APREENSÃO DE TÍTULO NÃO DEVOLVIDO em face de (NOME DO RÉU).. após cumpridas as formalidades legais......... (profissão).... com CGC nº ......... (estado civil).. 885 do CPC.

Que o credor. na importância de R$ . (estado civil)..Cautelar de protestos.. (estado civil).... Dr........... (nacionalidade).. dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE PROTESTO incidente ao processo nº ...............Que o Requerente é credor de de (NOME DO 1º RÉU)..... e (NOME DO 1º RÉU).. 2 ............. portador do CPF nº ..... (estado civil). (nacionalidade).. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)....... (estado civil)..... (nacionalidade).. portador do CPF nº .... residente e domiciliado nesta cidade....... em face de (NOME DO 1º RÉU)..... que se encontra em curso na ....... Sr.. (nacionalidade). ajuizou a competente execução contra (NOME DO 1º RÉU)... (profissão)............... quantia essa representada pelos cheques descritos na planilha constante da ação principal................ da AÇÃO REVOCATÓRIA... (profissão)... (NOME DO AUTOR). Vara da Comarca de (cidade) ......... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos..... 867 e seguintes do CPC...... (NOME DO 2º RÉU)...... o primeiro dos Requeridos............... na rua ....... residente e domiciliado nesta cidade......................... (profissão) e domiciliado nesta cidade... notificações e interpelações Exmo.............. portador do CPF nº .. e da Identidade nº ... por seu advogado e bastante procurador. (valor por extenso).... e da Identidade nº ......... (profissão)..(UF) (deixar aproximadamente... com fundamento nos arts.. Dos Fatos 1 ............ e da Identidade nº .... e da Identidade nº ........ vem.. na rua ....... Vara desta 220 ...... portador do CPF nº .............. na rua .... na rua ....... em curso neste ínclito juízo... na data de ....... Juiz de Direito da ................ residente e domiciliado nesta cidade.... mui respeitosamente...

....Que. filho da falecida . nos autos do inventário dos bens deixados pela mesma.. praticados por quem quer que seja... em comprovada fraude contra credores.Que (NOME DO 1º RÉU).... recebeu o nº .. cujo processo. uma vez que não existindo bens a serem penhorados.. o Requerente. mormente no caso em questão. Do Direito Não resta dúvida que o Requerente não pode impedir os atos jurídicos perfeitos. aos autos do inventário. de escritura pública de Cessão de Direitos Hereditários.. 5 . enquanto pendente a solução definitiva do processo principal...... ação principal da presente cautelar.. os outros dois Requeridos... para posterior arquivamento. no sentido de resguardar direitos. prevenindo responsabilidades futuras... herdeiro e sucessor legítimo daquela.. suspendese o processo. também... constituintes de uma mesma família.. o que deu ensejo à propositura de ação revocatória. com justo receio de que os dois últimos Requeridos. Vara desta Comarca. auferir vantagem ilícita. a não ser ajuizar a presente “ad cautelam” de protesto. acima qualificados. descobriu que o mesmo era inventariante no espólio de sua finada mãe. junto ao Forum. 6 .. 3 . não tem outra alternativa.... todos três solteiros e residentes no mesmo endereço. os cessionários da Cessão de Direitos. como também... o são.. com evidente dolo. trazendo ao Requerente e credor. seus irmãos.Ocorre que ante a resistência do devedor. sendo certo. A Cautelar de Protesto se presta a todo aquele que desejar prevenir 221 .. dolosamente.... por determinação legal. para com isto.. ... no presente caso... providenciou a juntada.. ao promover a Cessão de Direitos Hereditários. pois não tendo mais qualquer bem em seu nome.. anexa. agiram os mesmos. herdeiros no mesmo inventário. seus dois irmãos. inexistir relação processual.... é.. uma vez que os três já praticaram ato lesivo ao credor... claro que....Que o Suplicado (NOME DO 1º RÉU).... também..Comarca... possam alienar os bens do referido espólio.. a execução intentada contra ele.... 7 ... no sentido de ver ressalvado seu direito. através de ato jurídico oneroso. antes de decidida a ação principal. em saldar seu débito. processo retro mencionado... processo nº ... em curso na .Que o Requerente.. senhora . sendo.... quando existente ação em que foi pleiteada anulação de cessão de direitos hereditários.. estaria fadada ao insucesso... 8 .. irmãos do cedente e. enorme prejuízo e o fazendo de forma consciente e maliciosa. mas pode prevenir responsabilidades futuras.... para frustrar a cobrança de dívida anteriormente contraída...... portanto... tornando público seu protesto. 4 .. sendo que o Executado não foi ainda citado. ao adquirirem o quinhão de (NOME DO 1º RÉU)... portanto.. sabendo do risco que corria seu futuro patrimônio. tornando-se insolvente de forma intencional.. portanto....Acontece que o Suplicado (NOME DO 1º RÉU). transferiu todo o seu quinhão aos outros dois Requeridos.

PROTESTO CONTRA ALIENAÇÃO DE BENS ..... justificado está.. da Lei 6015/ 73 de Registros Públicos... execução por quantia certa. sendo esta essencial para que a medida atinja seus fins..... existindo ação revocatória.a averbação: .. 12) das decisões. uma vez que o primeiro deles já tornou-se insolvente. Claro e evidente que...... além da matrícula. recursos e seus efeitos.... No Registro de Imóveis. se intime a quem de direito.. venham a alienar todo o patrimônio... que para tornar-se insolvente. cedeu seus direitos hereditários em conluio com seus dois irmãos. a decisão final da ação principal.... curial a propositura da presente... cedendo seus direitos hereditários a seus irmãos.. para a propositura desta medida “ad cautelam ”................... o legítimo interesse do Requerente.. 167.. principalmente por noticiar. tem.... o “periculum in mora” e o “fumus boni juris” ... ajuizada contra os Requeridos.. serão feitos: . inciso I.. existindo.. prevenindo a responsabilidade de possíveis e futuros adquirentes dos bens em questão... com o ato praticado. antes de decidida a pauliana.. ora Requerente. a ação principal...... que sem dúvida será inócua.. os dois últimos Requeridos..... pois....responsabilidade... que assim preconiza: Art. pressupostos genéricos de qualquer medida cautelar. por não existir qualquer garantia de que.. fraude de devedor contra credor.AVERBAÇÃO DA 222 .... requerendo do mesmo.... esta tem sido a orientação de nossos tribunais. no curso da ação principal. os irmãos do devedor.. mormente. ora Requerente.. como se vê da jurisprudência a seguir explicitada... como “in casu” e existindo o justo receio de dilapidação do patrimônio dos Requeridos......... Portanto. no sentido de ver ressalvado seu direito.. o produto da venda.... que tenham por objeto atos ou títulos registrados ou averbados..... estando... no sentido de se dar a competente publicidade. o mais lídimo direito de invocar a tutela jurisdicional. Inciso II. em consequente lesão irreparável ao Requerente. prover a conservação e ressalva de seus direitos ou manifestar qualquer intenção de modo formal. Portanto. ainda mais. II . de forma clara e evidente. em petição dirigida ao juiz.. segundo a norma contida no art..... Por outro lado. por existir ação pauliana em curso.. frustando.... consoante se depreende da norma contida no art. no sentido de promover seu protesto e torná-lo publico por edital... da qual a presente é cautelar incidente.. nº 12. 167. com fulcro no art....... presentes. para que seja dado conhecimento ao público em geral.. para dividir entre os três Suplicados.... de que os dois outros Suplicados possam vir a alienar os bens em questão.. contra o primeiro dos Requeridos.. extreme de dúvidas..... o fundado receio do credor. ainda. podendo fazer por escrito o seu protesto. existindo crédito a ser satisfeito....... Aliás....... 867 do CPC.... 870. Assim.... no sentido de ver anulada a cessão promovida e.. curial a averbação à margem do Registro no Cartório de Registros de Imóveis..... MEDIDA CAUTELAR .. o credor... estar plenamente demonstrado. assim...

.. sejam os autos entregues ao Requerente ...... pela . Franciulli Netto ...14ª C.Rel. Excia.. D.... na Capital do Estado de . perante V. Secretaria. .... em jornal oficial desta Comarca.Admissível a averbação de protesto no registro imobiliário..MEDIDA NO CARTÓRIO DE REGISTROS PÚBLICOS ... (TAMG .02...J.AI 223. da AÇÃO REVOCATÓRIA.. 867 DO CPC ......RECURSO PROVIDO .REGISTRO DE IMÓVEIS ... e) face ao caráter cautelar incidente desta.... tudo de conformidade com o art.. de matrícula . 872 do CPC.5ª C. por força do art....DJMG 25. para fins de alçada. 08.......ROL DE AVERBAÇÃO...872-2 .602-3 ... sua realização decorre de uma decisão em sentido lato.A... esta....R... independente de traslado.1993) (RJ 190/104). (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 223 . estando pagas as custas e decorridas 48 horas ... para que tomem conhecimento da presente medida... no dispositivo.... valendo como providência adequada para ressalvar direitos do credor perante eventuais interessados na aquisição de imóvel do devedor.03. parece evidente que quis permitir a averbação de qualquer ato decisório de origem judicial que diga respeito a imóvel constante do registro público. c) seja oficiado o Cartório de Registro de Imóveis desta Comarca...Sendo o protesto um ato judicial.1994) (RJTJESP 153/180) PROTESTO JUDICIAL ... .AI 137... dá à causa o valor de R$ ..... (TJSP ..... Do Pedido Mediante ao exposto. e não tendo usado o legislador...ADMISSIBILIDADE INTELIGÊNCIA DO ART.. ordenando a publicação do mesmo.... por duas vezes e por uma vez.. a expressão sentença. para averbação à margem do Registro nº ........AVERBAÇÃO ..... com seus inclusos documentos.. ADEMAIS. QUE NÃO É EXAUSTIVO . d) feitas as intimações requeridas. nº 12 da LRP..Rel... b) a intimação por EDITAL.. Des. II. 867 CPC e 167. Termos em que Pede e espera deferimento.. que tramita neste ínclito juízo. seja a presente distribuída por dependência para este ínclito juízo e apensada ao processo nº .. com o devido acato..... para conhecimento público. o Requerente vem.. Juiz Lopes de Albuquerque . requerer: a) a intimação dos Requeridos....

. Sr.. estando agora inscrito no Cartório de Registro de Imóveis.. adquirente do imóvel.. (profissão)........(UF) (deixar aproximadamente.......... Matrícula nº .... (estado civil)............. utilizando para tal........... ex-moradia do Suplicante.Que o imóvel em questão faz divisa com ... (estado civil). portador do CPF nº .... que esta.Que o imóvel...... por seu advogado e bastante procurador. procuração falsa.. dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR DE SEQUESTRO preventiva e preparatória... vem...... em face de (NOME DO RÉU).. 224 ........ fundamentando-se nos arts. ausentouse do país.... 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR)..... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. residente e domiciliado nesta cidade.............. aproveitando-se de sua ausência e não tendo ainda sido feito a partilha dos bens do casal.. Inciso I e seguintes do CPC.... separado judicialmente de sua ex-mulher....... (nacionalidade).......... mui respeitosamente..... portador do CPF nº ..... 3 ...... promoveu a alienação de bem comum do casal... na rua .. em nome do Requerido. Dos Fatos 1 ...... datado de ... e da Identidade nº . (descrever a situação do imóvel.. 822. nesta cidade.... (profissão) e domiciliado nesta cidade.. 2 .Que o Requerente.... está situado na rua ....Cautelar de sequestro Exmo.. Vara da Comarca de (cidade) ...... Dr............ sendo o registro de nº . (nacionalidade)....... como consta de sua matrícula e registro).... Juiz de Direito da . objeto desta alienação fraudulenta....... pelos últimos seis meses e..... e da Identidade nº . .... objeto da presente.... na rua ...........

no sentido de garantir sua propriedade. que autoriza a medida liminar do sequestro pretendido. Do Direito A Ação Cautelar.Assim. pois o que se pretende com esta é a garantia do próprio bem. o que dificultará sobremaneira a recuperação do mesmo. tendo sido notificado da fraude cometida pela ex-mulher do Requerente. No presente caso. o Requerente presta caução fidejussória. Ante o caso em tela. através de ação própria. fato este comprovado com os anúncios acostados aos autos Sendo pois a discussão principal. provado está. antes do julgamento do processo principal. desde que o Requerente preste caução. que assim. em qualquer caso. a alienação levada a efeito por sua ex-mulher é nula de pleno direito. Embora a existência dos requisitos acima especificados. nesta Requerido. a promoveu de forma totalmente desonesta e delituosa. Não resta dúvida. a escorreita lição do eminente e conspícuo processualista HUMBERTO THEODORO JÚNIOR. que se baseou em procuração falsa. principal da presente ad cautelam . se tornará muito difícil. em sua obra CURSO DE 225 . a propriedade do bem em questão. 5 . está na iminência de vir a perder patrimônio seu. caso o adquirente do mesmo. os pressupostos retro mencionados. certamente. demonstrando o risco de dano. tem-se de forma inconteste. que a lesão do Suplicante será grave e de difícil reparação. uma vez que o Código admite que a justificação e prova documental do perigo de dano sejam dispensadas. a prática de um ilícito. para venda. sendo certo que o Requerente promoverá a anulação da mesma. que será objeto da tutela principal. ante a alienação fraudulenta. tem como pressupostos genéricos o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”. causará dano irreparável ao Suplicante. inciso II do CPC. quando a ex-mulher do Suplicante. como se vê do estatuído no art. no sentido de resguardar direito ameaçado daquele que se vê lesado. cuja propriedade será discutida e decidida na tutela principal de anulação de escritura de compra e venda. que existindo aparência de um bom direito a ser reclamado no processo principal e existindo fundado receio de que esse direito venha a sofrer lesão grave de difícil reparação.Acontece que o Requerido. tendo inclusive anunciado o imóvel. sem dúvida. negou-se a solucionar amigavelmente a questão. venha a aliená-lo.4 . claro ser possível a admissão da presente medida cautelar de sequestro. ante a situação eminentemente fática. 816. ocorrem. seja qual for a sua natureza. não tendo outra alternativa. no sentido de ver assegurado o bem que por direito lhe pertence. 6 . se tal venda venha a se concretizar. aproveitando-se de sua ausência. o Requerente ajuiza a presente cautelar. eis que a recuperação do imóvel em questão. sendo esta.Ocorre que. sendo claro que. conquistado através de anos de labuta.

. registrado em nome do Requerido..... Termos em que Pede e espera deferimento.. o Requerente vêm... situada na rua .. portanto... para efeitos da citação... sendo certo que o mesmo reside em outro imóvel.. prestando o Requerente caução fidejussória.. responder aos termos da presente. 2º Vol. D. b) a citação do Réu...A. esta... dá à causa. 804 e 816. c) seja a presente processada e julgada procedente . em especial pelo depoimento pessoal do Suplicado.. Protesta por todo gênero de prova em direito admissível. requerer: a) seja deferida MEDIDA LIMINAR . nesta cidade...... nos termos do arts.. . § II do CPC..... ante o iminente risco de dano. para.. via Oficial de Justiça. com a condenação do Requerido ao pagamento das custas e honorários advocatícios a serem determinados por este ínclito juízo. para que se veja resguardada a propriedade do Suplicante. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 226 .. pág.R.. de sua propriedade. 172. sob pena de revelia... cuja intimação....... 1198.. d) os benefícios do art. inciso II do CPC. Do Pedido Ex positis e com fincas nos dispositivos retro mencionados. à presença de V... inaudita altera parte.DIREITO PROCESSUAL CIVIL II. querendo.. o valor de R$ . para fins de alçada. expedindo o competente mandado judicial ao Cartório de Registro de Imóveis..... também. Excia.. desde já requer. para que averbe à margem do registro. o sequestro da casa de morada.. desta Comarca... Provado está. com o devido acato...... com a consequente decretação do sequestro até o julgamento da ação principal..... a necessidade da intervenção do Poder Judiciário.

sendo o primeiro de quinze anos de idade...... processo nº 227 ........... casado com a Requerida..... (nacionalidade).Cautelar inominada Exmo. Dr...Que o casal tem os filhos .. o segundo de quatorze anos e a terceira de um ano e nove meses...... estando os três sob a guarda de fato da Requerida e residindo com a mesma.... residente e domiciliado nesta cidade... (nacionalidade)... todos menores impúberes.............. ... encontra-se desta separado de fato........ fundamentando-se no art.. na rua ......... em face de (NOME DA RÉ).... vem. Ação de Separação Judicial..... inciso VII...Que a Requerida ajuizou Ação de Separação de Corpos.... ainda........ Juiz de Direito da ..... Sr..... não tendo sido. 20 linhas em branco) (NOME DO AUTOR).... e . mui respeitosamente.. Vara da Comarca de (cidade) . na rua . 888.... portadora do CPF nº ..... para a ação principal de MODIFICAÇÃO DE GUARDA E RESPONSABILIDADE.. (profissão). e da Identidade nº ............(UF) (deixar aproximadamente.... (estado civil)... por seu advogado e bastante procurador.... 3 ......... Dos Fatos 1............ (profissão) e domiciliado nesta cidade..... e da Identidade nº ..... portador do CPF nº ........... 801 a 804 do mesmo codex............. citado nesta ação. dizer que é esta para promover AÇÃO CAUTELAR INOMINADA preventiva e preparatória.Que o Requerente.... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos. sendo que tramita neste ínclito Juízo. (estado civil).... do CPC e na forma dos arts.... 2 ...

... pois.. no valor de R$ ... 11 . que foi ouvida no local................ sendo surpreendido pela informação da empregada da Requerida.. em outras ocasiões... tendo sido o acordo homologado por V.. ficando com o direito de visita àqueles. tendo inclusive. alternadamente.. havia sido retirada de casa por sua mãe.. 9 .... com horário livre. 4 ......... sabedor.. em mudar-se da casa da mãe... em relação ao filho.. por ser médico e... a vontade de residir com o mesmo...... encerrou-se na data de . que o mesmo pegasse a filha.. 6 ......... 5 .... 7 ..... principalmente.. mas com o passar das horas...... após ter chamado a Polícia Militar e constatou a veracidade dos fatos................. impediu de forma premeditada.. não só da educação.Que a Suplicada ajuizou e distribuiu. em especial a da filha menor ..... que......... na data de .......... no dia anterior...Que o menor ...Ante os fatos relatados....... esperando para pegar sua filha......... não desejando mais morar com sua mãe. assim.. e conhecedor da vontade deste. na data de ...... sendo certo que o comportamento da Requerida. de nome ... indo dormir na casa do pai e que exporá em juízo suas razões..... de manhã cedo.... em audiência na qual as partes chegaram ao consenso.. Excia.... tentou pegá-la no horário determinado.. pai dos menores supra citados............. já encerrado por V....... ora Requerente.Que o Suplicante aguardou por longo tempo no local.. da situação em que está vivendo seu filho . por dependência............ 10 .... se obrigou a pagar os alimentos...Que o Suplicante é conhecedor do difícil e agressivo relacionamento entre o menor e a mãe.. por já ter a Requerida agido....... 8 . aos sábados e domingos....... sem dizer para onde ia e que horas voltaria. psicológica e emocional do mesmo.. manifestou.... pelo testemunho da empregada .. não pode permanecer inerte. inclusive.... impedindo que o Suplicante visse a filha..... para ex-mulher e filhos.. processo nº ... tendo sido julgado extinto por perda de objeto. o mesmo poderá ter a companhia dos filhos... como vem manifestando a seu pai. certa noite se desentendido com esta.. em flagrante desobediência a este ínclito Juízo..... Excia. mas acima de tudo...Ocorre que.... por diversas vezes. da mesma forma.. pois tratando-se. o Suplicante. fato que impede uma convivência salutar. a atitude da mesma....O Suplicante.. ordenado à sua emprega M....... também. embora a Suplicada tenha combinado com este..... o Requerente..Que no acordo supra mencionado... vem acarretando enorme prejuízo para a formação moral....... numa demonstração de desrespeito à pessoa do Requerente.. o Suplicante registrou a ocorrência no BO . da 228 ..... para este ínclito Juízo.. Ação de Alimentos... de segunda a sexta-feira.. exercendo o direito de visita à filha V... que a menor ..... por volta das 17:00 horas... tendo.......... tudo a cerca da visita do pai à filha no dia seguinte..... que não permitisse que o pai pegasse a mesma.... pegando-a às 8:00 horas e entregando-a às 20:00 horas do mesmo dia. concluiu que seria inútil sua espera.

. sem ouvir o Réu...... 801 a 803 do CPC... 888.. pelas dificuldades emocionais que vem atravessando. in casu...... na justiça.... ante a urgência que o caso requer.....segurança emocional de seu filho...” Sendo a presente... que assim.. na pendência da ação principal ou antes de sua propositura: ....... não restando dúvida que a demora na consecução da ação principal.... sendo médico e pai zeloso.... curial a procedência desta. a presente “ad cautelam”. o Suplicante busca o amparo do art.. a ação principal de MODIFICAÇÃO DE GUARDA E RESPONSABILIDADE...... acarretará... Estando presentes os pressupostos genéricos de toda a ação “ad cautelam”.. 12 . sendo óbvio que a liminar pretendida............ uma vez que o Requerente. acima relatados. que sem dúvida deverá ser ouvida mas.. tem todo o direito de proteger e buscar... ante o fundado receio de lesões ou ameaças a direitos. danos psicológicos e emocionais de difícil reparação.. por atitude da Requerida.. tempestivamente.. que ajuizará. ante as incertezas da vida.... busca o amparo da tutela jurisdicional...... encontra-se receoso de que os mesmos possam trazer enormes reflexos para seus filhos. sendo citado..... passar à guarda provisória de seu pai........ ajuizando assim.... possa....... adolescente.. Claro e evidente que não se trata aqui de ineficácia da medida... após a competente justificação...... ação cautelar.. 804 do mesmo diploma legal. terá que tramitar como qualquer outra. desejando evitar danos de difícil reparação...... VII ... no sentido de proteger e promover o bem-estar do menor...... ou seja...Que ante tais fatos... preconiza: “ O Juiz poderá ordenar ou autorizar. inciso VII do CPC.... obviamente.. no entanto. já que o mesmo não suporta mais as condições em que vive. conveniente a tutela liminar. 229 . com a oitiva do menor. No caso em tela.. urgentemente.... regulado o direito de visita... sendo.. busca o amparo da tutela jurisdicional........a guarda e a educação dos filhos. ao menor em questão. o “fumus boni juris” e o periculum in mora”... preventiva ou preparatoriamente. face ao tratamento que vem recebendo de sua mãe.. eis que é lícito ao juiz conceder liminarmente ou após justificação prévia a medida cautelar. no sentido de resguardar o bem-estar do mesmo.... o amparo para o filho. Do Direito A ação cautelar presta-se a todo aquele que. deverá ser concedida.. poderá torná-la ineficaz. principalmente.. para que o menor D. segundo o disposto nos arts.. fase já difícil do ser humano..... como pai.. para o menor . curial a aplicação do art. para a solução definitiva da questão. quando verificar que este..... para que mude de residência... o Requerente....... que já demonstrou não querer viver com a mãe.

.. contestar a presente..... para... um quarto do valor total determinado 230 ....... sob pena de vir a pagar duplamente....... sendo. a ser arbitrada por V. se não viesse a juízo... Do Pedido Mediante ao exposto e com fundamento nos dispositivos legais retro mencionados. vem.. que o Requerente. já que foi demitida por sua patroa..... para efeito da citação... que corresponde à redução de R$ .......... tempestivamente.. ante os fatos relatados e que serão comprovados na audiência de justificação.. no prazo de cinco dias. o Requerente... pelo sustento do mesmo filho.... ora Requerente.. conhecedor de toda a situação em que vive o filho. e demais cominações legais...... em virtude de seu testemunho... uma vez que..... h) liminarmente. perante V...Extreme de dúvidas. a redução dos alimentos.. para comprovação dos fatos alegados. ou seja... seria negligente e omisso.... querendo..... sendo que o Requerente tem certeza absoluta de que. nesta cautelar. d) a citação da Requerida..... com o devido acato.. a ação principal. ora Requerente... c) após justificação.. f) os benefícios do art. para requerer a guarda provisória do mesmo. advertida de que tal comportamento poderá acarretar em sua prisão por desobediência civil.. sendo deferida a guarda do menor ao pai... não se justificando.... cônscio e imbuido de seus deveres e responsabilidades de pai..... a seu pai..... este deverá ter sua obrigação reduzida de um quarto........ requerer: a) a oitiva do menor ......... § 2º do CPC......... Excia.... ora Requerida. b) a intimação da empregada da Requerida.. ainda.. nem deixará passar in albis tal situação... 172.... nesta cidade....... para modificar em definitivo a guarda daquele. e) a procedência do presente pedido cautelar . com a condenação da Suplicada ao pagamento das custas e verba honorária.. .. determinando a guarda provisória do menor .. para o valor de R$ .. a seu pai.... este ínclito Juízo não ficará ausente. o ajuizamento da presente... com a consequente guarda provisória do menor . a concessão da MEDIDA LIMINAR .... Justifica-se pois...... os alimentos no valor pago...... podendo esta ser encontrada em sua residência na rua .. por impedir o Requerente de ver sua filha.. g) seja intimada a Requerida para a justificação e que seja a mesma advertida de sua desobediência a este ínclito Juízo...... também.. não se encontrando mais no endereço desta..... assim... sob pena de revelia. Excia...... em audiência de justificação..... intentando.. para que a mesma seja ouvida por ocasião da justificação..... autorizando a mudança de residência daquele...... até decisão final da ação principal..

... a distribuição da presente.por V. para fins de alçada.. cuja intimação...... outrossim........ i) face à prevenção deste ínclito Juízo... esta. atualmente.. requerendo. que é. de R$ ...... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 231 ...... o valor de R$ . para instrução... Protestando por todo o gênero de prova em direito admissível....... bem como a juntada dos inclusos documentos...... ....... a intimação da testemunha .... por dependência.. Termos em que Pede e espera deferimento...A.. desde já. R. em especial o depoimento pessoal da Requerida. dá à causa... requer e pela produção de prova documental e oral.Excia........... devido as ações interpostas e retro mencionadas.. D..

isto é.. 232 . arguir as seguintes preliminares: falta de fundamentação jurídica do pedido e inépcia da inicial. Isto significa dizer que os fatos relatados devem encontrar supedâneo na exposição fundamentada. em curso neste ínclito Juízo.. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos... 282 do CPC. perante V..Contestação em cautelar de separação de corpos Exmo. após acurada análise da peça vestibular. embora simples. segundo o art.. por seu advogado firmatário. com o devido acato. (NOME DO RÉU). mui respeitosamente.. 282 do CPC.. eis que não se encontram presentes.. Das preliminares Sem embargo da inteligência e integridade da ilustre e culta patrona “ex adversa”. a petição inicial indicará o fato e os fundamentos jurídicos do pedido. Dr. dizer que é esta para CONTESTAR o presente pedido... Segundo o art. Excia. a exposição. os requisitos básicos para a peça inaugural.... porém clara da situação jurídica das partes... Sr.. o Suplicado vem.. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe. como se demonstrará a seguir....... Por fundamento jurídico do pedido se entende a declaração da natureza do direito. Juiz de Direito da 2ª Vara da Comarca de (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 20 linhas) Processo nº . da AÇÃO CAUTELAR DE SEPARAÇÃO DE CORPOS que lhe move (NOME DA AUTORA). na exordial. vem.

295. uma vez que não se pode invocar a tutela jurisdicional. perde sua finalidade. é esta para contrariar o “meritum causae” pelos motivos fáticos e de direito. a duas. fundamentando-se no art. os cônjuges. Diz a Autora. como declarado pela própria Suplicante. sendo certo que a presente perde seu objeto. a separação de corpos. com suas próprias palavras assim se expressa: “A autora requer a presente medida. ser inepta a inicial. ou outra qualquer. comprovando a tese de que a Suplicante não tem a menor intenção de aceitar uma composição amigável. Assim. portanto. o risco de dano ou perigo iminente e. o que demonstra o caráter de litigiosidade. retrata situação contrária ao pedido. quando esta já existe. fundamentada tal decisão no art. não existem na presente: a uma. é de clareza solar. evitar situações nefastas. Assim. coabitando. por não ter mais objeto. a medida requerida. a Suplicante. uma vez que não existe na peça inaugural. vem a presença de V. seja a cautelar. que residem em moradas diferentes. de ação declaratória. que irá ajuizar a competente ação de separação judicial. evitando-se o inconveniente de continuarem sob o mesmo teto. por ser pública e notória a separação de fato dos cônjuges em questão. pois na qualificação das partes. não mais coabitando. 5º. da peça vestibular.. anteriormente ao presente pedido. pois sendo cautelar. com fulcro no art. 267. não pode a mesma ter sucesso. mui respeitosamente. A ação cautelar. preparatória ou incidente. não decorre logicamente o pedido. diga-se de passagem. Por outro lado. ante a atual situação de fato.” 233 . não havendo possibilidade de pedir-se a separação de corpos. inciso I do CPC. Excia. não há como agasalhar-se a pretensão. em seu inciso 2 da exordial. § 1º da lei 6. sendo. qualquer argumento plausível que agasalhe a pretensão. a seguir expostos. a título de prevenção. é sempre intentada. Do mérito O Suplicado. para determinar o que já existe de fato. já que o direito das partes. contudo. uma vez que não mais coabitam. conclui-se ser inepta a inicial. .515. por providência que a razão aconselha. do mesmo códex. o que demonstra não estarem mais. no que concerne à separação de corpos. curial a extinção do processo. é evidente que estejam presentes os seus pressupostos básicos. eis que da narração dos fatos. a Suplicante indica o endereço do Suplicado. se encontra assegurado. parágrafo único. sem qualquer motivação jurídica.O que se nota na exordial é o relato de uma situação de fato que. portanto. tais como: “o fumus boni juris” e o “periculum in mora”. No inciso 3. como ameaças ou violações de direito. inciso II. seja ela qual for. o que. pois não se tratando esta. diferentemente do seu. o pedido.. Além do mais. não existindo. portanto. caso este ínclito juízo entenda em não acolher as preliminares arguidas. por inexistir a tão propalada fumaça do bom direito. ou ainda. no sentido de prevenir ou resguardar direitos. ação de separação de corpos. já existindo.. dizer que.

ou será que ela também mudou-se para a nova residência do Suplicado? Pois só assim teria sentido o presente pedido. depois de emendada a inicial.. mas esqueceu-se. ainda que não tenha conteúdo econômico imediato.. 258 do CPC que determina: “A toda causa será atribuído um valor certo. nos termos do art. que pobre não usa telefone celular. portanto.. constata-se desta esdrúxula e malfadada cautelar. c) seja a Suplicante condenada ao pagamento das custas e verba honorária na razão de 20% do valor da causa. no preâmbulo da exordial. que o seja pela falta de objeto como anteriormente demonstrado. o que de certo modo. com o devido acato... poderia a Suplicante exigir que o Suplicado pagasse honorários de advogado? Pois assim foi exigido pela Suplicante que o Suplicado efetuasse o pagamento de honorários advocatícios. em franco abuso e desrespeito à justiça. Excia. uma vez que o patrimônio das partes ainda é comum e sendo a Suplicante meeira. afirma que o Requerido reside na . além de determinar as bases para verba sucumbencial. em 234 . o Suplicado vem. pois o valor da causa serve de parâmetro para o estabelecimento das custas. Mediante ao exposto. há de se ressaltar que à ação de separação de corpos.. que a Autora demonstrou não existir mais coabitação. se a própria Suplicante... não foi atribuído qualquer valor à causa.. sob pena de extinção do presente feito.” sendo certo que no presente pedido... escorando-se no art. ou seja. como se vê da exordial. traz enorme prejuízo ao Poder Judiciário... que foi intentada com objetivo único e exclusivo de preparar uma ação litigiosa.... a razão para tal conselho? Assim. requerer: a) seja a Suplicante intimada para emendar a inicial. Finalizando e inobstante a diligência e percuciência da ilustre e culta patrona “ex adversa”. a Suplicante. perante V. pobre não anda de carro próprio. requer o benefício da justiça gratuita. embora proprietária de excelente patrimônio. outra residência? Conclui-se daí. que desde já requer sua intimação. alegando ser pobre. usufrui. em especial pelo depoimento pessoal da Suplicante. cuja finalidade é a de auferir vantagem patrimonial. também. Protesta pela produção de todo gênero de prova em direito admissível. o pálio da assistência judiciária? No caso de ser deferida a assistência judiciária. como continuarem sob o mesmo teto. portanto. protestando por todo gênero de prova em direito admissível. quiçá. as perguntas: merece quem tem patrimônio. que no sentido jurídico. esquecendo-se.. se não pelas preliminares anteriormente arguidas.. o que de fato o fez. atribuindo valor à causa. b) seja julgada improcedente a presente ação. como a toda e qualquer ação. nem tem rendimentos de imóvel alugado. Não satisfeita com o absurdo do presente pedido. Onde existe.. 4º da lei 1060/50. deve ser atribuído um valor à causa.... dos rendimentos deste mesmo patrimônio.Ora. Então ficam no ar.

cuja intimação.especial o depoimento pessoal da Autora. desde já requer. por prova oral e documental. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 235 . Termos em que Pede e espera deferimento. cujos documentos anexos fazem parte integrante desta.

... desistir...... onde recebe intimações......Procurações Procuração ad judicia PROCURAÇÃO “AD-JUDICIA ET EXTRA” Por este instrumento particular de procuração e na melhor forma de direito......... para agir em conjunto ou separadamente com o substabelecido... confessar..... sob o nº ....... com cláusula “ad-judicia et extra”.. e da Identidade nº .. firmar compromissos ou acordos........ as ações competentes e defendê-lo nas contrárias. reconhecer a procedência do pedido..... .. sendo o presente instrumento de mandato.... em qualquer Juízo............ (nacionalidade). com escritório na rua ..... podendo substabelecer esta a outrem... advogado. brasileiro. renunciar ao direito sobre que se funda a ação... Instância ou Tribunal. conferindo-lhe ainda........... (estado civil). firme e valioso. poderes especiais para receber citação inicial..... com ou sem reservas de iguais poderes. receber e dar quitação....... inscrito na OAB-.... oneroso e contratual. nomeia e constitui seu bastante procurador...... podendo propor contra quem de direito. Local e data Outorgante 236 ..... até final decisão......... casado. (profissão) e domiciliado nesta cidade... usando os recursos legais e acompanhando-os..... transigir......... podendo agir em Juízo ou fora dele............................ dando tudo por bom. (NOME DO OUTORGANTE).. residente e domiciliado na cidade de ........ a quem confere amplos poderes para o foro em geral... portador do CPF nº ................ portador do CPF nº .... o Dr......... especialmente para promover ........................ na rua .............. seguindo umas e outras.............

.... usando os recursos legais e acompanhando-os........ o Dr.. as ações competentes e defendê-lo nas contrárias..... na rua ................ nomeia e constitui seu bastante procurador.... sob o nº ....... poderes especiais para receber citação inicial......... (profissão) e domiciliado nesta cidade..... com cláusula “ad-judicia et extra”. requerer.... seguindo umas e outras... portador do CPF nº . podendo agir em Juízo ou fora dele.. reconhecer a procedência do pedido... para agir em conjunto ou separadamente com o substabelecido. podendo substabelecer esta a outrem. advogado.............. firmar compromissos ou acordos. oneroso e contratual....... recebendo................. aceitar.... relativo aos bens que lhe foram atribuídos. . renunciar ao direito sobre que se funda a ação..Procuração ad judicia para inventário PROCURAÇÃO “AD-JUDICIA ET EXTRA” Por este instrumento particular de procuração e na melhor forma de direito. ou defender seus interesses como inventariante ou herdeiro no inventário de (NOME DO DE CUJUS).... podendo receber meação e quinhão de herdeiros. até final decisão... firmar partilha amigável ou judicial......... com escritório na rua .. e da Identidade nº ..... (NOME DO OUTORGANTE).. podendo representá-lo no inventário e partilha.... casado... transigir.................... poderá requerer e praticar todos os atos jurídicos e necessários.... requerer adjudicações...... afinal.... onde recebe intimações.. especialmente para promover... residente e domiciliado na cidade de ........ falecido na cidade de.... dando tudo por bom. Instância ou Tribunal.. desistir. (nacionalidade)...... em qualquer Juízo.... tais como aceitar encargos de inventariante... com ou sem reservas de iguais poderes....... inscrito na OAB-. impugnar e contestar a qualidade de herdeiros....... dos bens do falecido...... receber e dar quitação.... confessar.. prestar as primeiras e últimas declarações.... a quem confere amplos poderes para o foro em geral......... podendo propor contra quem de direito. bem como a de legatários irregularmente instituídos...... aprovar ou impugnar avaliações.. firme e valioso. Local e data Outorgante 237 .. portador do CPF nº .. cumprindo a respectiva legalização....... brasileiro.. sendo o presente instrumento de mandato... o formal de partilha. firmando os respectivos compromissos. na data de ... para o que.. (estado civil). conferindo-lhe ainda......

..... para.Sas...... movida contra .. da AÇÃO DE .. nos termos do art..... Vara desta Comarca... da renúncia acima expressa... na pessoa de seu representante legal... a partir do recebimento desta............ o prazo legal de 10 (dez) dias..............Renúncia de mandado Local e data À Empresa ... têm...... face (expor os motivos)...... fica esta conceituada organização notificada........... Rua ... para notificar esta conceituada empresa. Atenciosamente Advogado OAB-.. em curso na .. sendo certo que Vs...Nº..... Assim.. Nesta Assunto: NOTIFICAÇÃO Prezados senhores Serve a presente.. 238 .. 45 do CPC....... de que o subscritor desta renuncia ao mandato que lhe foi outorgado por procuração ad judicia... contratar novo patrono para o referido processo. nos autos do processo nº ...

.................. firme e valioso............................ inscrito na OAB-.......................... na pessoa do Dr... com escritório na rua ............ (com ou sem) reservas. solteiro... casado................. advogado. residente e domiciliado na cidade de ........... Local e data (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) ............... brasileiro. os poderes que lhe foram outorgados por (NOME DO OUTORGANTE DA PROCURAÇÃO)..... advogado....... para promover a AÇÃO DE ......... portador do CPF nº . podendo o substabelecido agir em conjunto ou isoladamente com o substabelecente. inscrito na OAB-....... sob o nº ....... residente e domiciliado na rua ...... na cidade de ... brasileiro....... portador do CPF nº ................. contra .... sob o nº ......... dando tudo por bom........... na procuração em anexo.. substabelece...............Substabelecimento SUBSTABELECIMENTO (NOME DO SUBSTABELECENTE)...... 239 . (NOME DO SUBSTABELECIDO)...............

..... na rua ... 522 e seguintes do CPC....... Vara do Juízo da Comarca de . (nacionalidade)...... da ação possessória....... residente e domiciliado nesta cidade.... dizer que é esta para interpor o AGRAVO DE INSTRUMENTO em face de (NOME DO AGRAVADO).. com fundamento no art.. Sr... do retro mencionado processo. mui respeitosamente..... vem..... Presidente do Tribunal (NOME DO TRIBUNAL E ESTADO) (deixar aproximadamente....... que se encontra às fls......... (profissão) e domiciliado nesta cidade. na qual o insigne magistrado.....Recursos Agravo de instrumento Exmo..... e da Identidade nº . por seu advogado e bastante procurador........ cerceando a defesa do Agravante....... .............. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. conforme comprova com a certidão em anexo...... (profissão).... Dr. e assim se refere: 240 ..... o processo nº .......... violenta a regra constitucional de respeito ao devido processo legal. proferiu decisão interlocutória........ (nacionalidade)..... (estado civil).. indeferindo prova testemunhal tempestivamente requerida..... 20 linhas em branco) (NOME DO AGRAVANTE). na rua ...... e da Identidade nº ....... Ocorre que o ilustre julgador “a quo”. Que tramita na . portador do CPF nº ......... itentada pelo Agravante contra o Agravado......... (estado civil)....... portador do CPF nº ...... em fase de instrução.

o Agravante espera que seja atribuído efeito suspensivo ao presente.. ante a afronta a preceito legal..... decisão. a não ser interpor o presente Agravo de Instrumento... c) seja processado e julgado procedente..... no sentido de que seja suspensa a audiência já designada... e se tal audiência se realizar sem o julgamento do presente agravo.... Endereço: .. Para tal. bem como..... se assim entender............ sendo certo tratar-se de cerceamento de defesa. Mediante ao exposto.. com a consequente reforma da r...... não se conformando com a r. para a data de ..... Excia........(Transcrever a decisão na íntegra) O Agravado... requerer: a) a intimação do patrono do Agravado.. Inciso II do CPC..... eis que a mesma contraria o preceito legal contido no art............ 524 do CPC.. Assim........... decisão supra transcrita. com o devido acato.... 527.. querendo.............. a saber: Advogado do Agravante: Nome: .... com toda certeza o Agravante não terá oportunidade de fazer prova de seus direitos. para que seja suspensa a audiência designada para a data de . está a merecer reforma... ora agravada.... como se vê do texto acima transcrito. Inciso II do CPC e que seja comunicado ao ínclito magistrado “a quo” e oficiado ao mesmo para prestar informações ou reformar a r...... acima transcrita......... cuja cópia devidamente autenticada faz parte integrante deste.... não tem outra alternativa... o presente pedido.... face ao grave prejuízo que a decisão... uma vez que a todos é dado o amplo direito de defesa... no prazo legal.. responder aos termos do presente Agravo.. para que seja corrigido o “erro in procedendo”.... do comprovante de pagamento das custas 241 ...... acarreta para aquele........... Advogado do Agravado: Nome: .. Endereço: .... Acontece que já foi designada audiência de instrução e julgamento pelo ilustre magistrado “a quo”. 522 e seguintes do CPC. o Agravante informa a este Excelso Pretório.. uma vez que a mesma fere de morte o mais sagrado princípio constitucional.. b) seja recebido o presente Agravo com efeito suspensivo.. nos termos do art.. para que o Agravante possa exercer o seu mais lídimo direito de defesa. do CPC e com fundamento no art.... decisão de fls.. 527..... para que a mesma somente venha se realizar após o julgamento final deste Agravo.. o que é antinômico do direito..... o Agravante vem.......... . d) a juntada das cópias da decisão agravada.. decisão.... uma vez que a r. da certidão de intimação e das procurações outorgadas aos patronos das partes... em obediência à norma contida no art......... os nomes e endereços dos patronos das partes. ora atacada. ora agravada.............. perante V. para.... ..... buscando amparo no art....

Termos em que Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 242 .e porte de retorno.

....(UF) (deixar aproximadamente....... 408...... é a de permitir a substituição de testemunha que tendo MUDADO DE RESIDÊNCIA... pois a testemunha faltosa não foi encontrada.......... apenso...... propositadamente....... inciso III do CPC....... decisão de V. não por ter mudado de residência e sim...Agravo retido Exmo.......Pelo que se depreende do bojo dos autos. vem.. outra é a realidade..... deferiu pedido da Opoente.Excia..... respeitosamente.Em audiência realizada dia ........... oferecer o presente AGRAVO RETIDO face a não conformação com a r....... 3 .... comprovada está a falta de diligência da Opoente. ou assim. Sr. no sentido de procrastinação do feito e dela tirar proveito ilícito.... foi dado.... 1 .... fato defeso em lei.... 20 linhas em branco) Processo nº ........ vez que a previsão legal do art......... por ter sido o mesmo excluído.. ...... despacho. Juiz de Direito da . em seu r. para tal......... 2 . .... V... quando se operava a instrução da presente ação e concomitantemente de Incidente de Oposição.Excia... Vara da Comarca de (cidade) ..... por que o endereço apresentado está errado............. próximo passado... que ora substitui o Requerido na relação processual principal. à presença deste ínclito Juízo. já qualificada nos autos da AÇÃO REIVINDICATÓRIA movida contra .... 522.. fundamentandose.. por seu procurador firmatário....... no art.. . parágrafo 1º do CPC.. não seja encontrada pelo oficial de justiça... concedendo àquela o prazo de 5 (cinco) dias para substituição de testemunha ausente e ou fornecimento do endereço real da mesma......... 243 ....... Dr.Ante tal situação......... como a seguir exposto....

o que. de permitir a substituição de testemunha com endereço falso e. retido nos autos. que não foi encontrada.Excia. abre terrível precedente neste Augusto Juízo. isto é. até mesmo. latente no episódio. analisada a decisão de V.Excia. para tomarem conhecimento. significa lesar de forma irreparável. face a endereço incorretamente fornecido. cingindo a prova testemunhal e premiando a incúria. cujo expediente poderá se tornar uma prática. vez que dar esse privilégio ao depoimento da mesma. sob outro ângulo. “Ex positis”. a má-fé. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 244 . que rompida. por outros litigantes. parágrafo primeiro do CPC. manifestamente ilegal.Excia.. direito processual. caso V. tendo já sido ouvidas as testemunhas do autor. viola de forma fulminante o sigilo. dos depoimentos das testemunhas adversas. antecipadamente. com o consequente indeferimento da oitiva da testemunha “ex-adversa”. irreversivelmente. Pelo exposto. requer a V. a retratação da r. entenda em não acolher o presente pedido de reformulação da r. vê-se de forma clara e inequívoca. por ocasião do julgamento do recurso de apelação. de conformidade com o art. A concessão de tal benefício. 522.sendo que. portanto. respeitosamente. sem sombra de dúvida. ora agravada. foi a unidade processual. decisão agravada. requer. Termos em que Pede e espera deferimento. a fim de que dele conheça a Egrégia Corte Superior. fique o presente. não encontrada. a Agravante. tão protegido e amparado legalmente. decisão. talvez.

vem.. não ter sido considerado o pedido final constante da exordial................... face a revelia comprovada... incisos V e X da CF e nos arts........ não se conformando com a respeitável sentença prolatada na data de ..... extreme de dúvidas......................... Inobstante a integridade e inteligência do ilustre e culto magistrado de 1ª Instância..................... DO PEDIDO A Apelante............................................. prolator da r......... consoante lhe faculta a lei processual vigente nos termos e forma dos arts............... por seu bastante procurador e advogado firmatário................. Comarca de .... no que concerne ao “quantum” indenizatório.... está a mesma...................... Ação de Reparação de Danos Processo nº ........................ 159 e 1521.. da AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS..... Apelada: ...... Colenda Câmara Cível (Deixar aproximadamente 10 linhas em branco) ...... da mesma recorrer...... com a perda de crédito....... neste ato representada pelos seus sócios ............... e ................ 5... que move contra a firma .. ao final. 513 e seguintes do CPC.... pessoa jurídica de direito privado interno............... em curso neste ínclito juízo............. prejudicada em sua vida comercial....... requerendo................. interpondo a competente apelação............. decisão..... ajuizou a presente ação com fundamento no art... tendo sido indevidamente protestada e via de consequência.............. a merecer reforma parcial...... eis que..Apelação EGRÉGIO TRIBUNAL DE ALÇADA DE (Nome do Estado) APELAÇÃO CÍVEL Apelante: ..... ora recorrida.... inciso III do CC................ a procedência da mesma e a condenação da Apelada ao pagamento 245 ....... todos devidamente qualificados nos autos do processo em epígrafe........

Ainda na respeitável decisão. decisão. de notável conhecimento jurídico e larga experiência na lide forense. por negligência. quando. remetendo à Apelada a procedência parcial do pedido. solucionando problemas de ordem patrimonial e social..... Aliás.. ora recorrida. Para surpresa maior da Apelante. (valor por extenso). assim procede. constituindo-se assim. embora empresa de grande porte. esta não justifica a procedência total do pedido. título da Apelante. sendo. que não só nesta decisão.. mas contudo não tem a força da lei. reconheceu a negligência da Apelada.. em síntese. sendo que.. na 246 .... também. DAS RAZÕES “Data máxima respecta”... o dano material e arbitrando o dano moral em cem vezes o valor do título em questão. após escorreito relatório.. embora existente a revelia. já que foi regularmente citada... os doutos julgadores. por considerá-la presunção relativa.. apresenta brilhante fundamentação acobertada por diversas referências jurisprudenciais.. sua total irresponsabilidade. como se vê da sentença ora recorrida.. foi indevidamente protestado por ação da Suplicada que. com sua ineficiência ou incompetência. o ilustre magistrado “a quo” é de entendimento que. o ilustre magistrado “a quo”. ser esta uma característica do integérrimo e capaz magistrado “a quo “.. protestou indevidamente.. sendo óbvio que a jurisprudência não pode andar em sentido contrário ao da letra da norma jurídica.. com toda certeza. em sua 4ª página assim se expressando: “por negligência ou descuido. a empresa recorrida. ora recorrida.. Tal atitude da Apelada vem comprovar. saberão. produziu dano de ordem moral à Autora. desconhecendo.. situação que acentua ainda mais os reflexos constrangedores do protesto. como em todas. notadamente no seio comercial”. na razão de 20% (vinte por cento) sobre o valor da condenação. (valor por extenso) e condenando a Apelada em apenas 10% (dez por cento) do valor da condenação nas verbas sucumbenciais. em revel. cabe ressaltar. ou seja lá o que for.... reconhecer que a jurisprudência é uma coletânea de decisões de nossos tribunais... nem sequer compareceu para defender-se ou contestar o pedido. em franca demonstração de sua negligência e desapreço à justiça.. perfazendo o montante de R$ . como se vê dos autos. como reparação pelos danos material e moral e pagamento de honorários advocatícios... assim agindo.. tese em que se baseou para motivar sua sentença. DA SENTENÇA A r. título este quitado no seu vencimento. estabelecida em cidade pequena do interior do Estado. de forma brilhante.da quantia de R$ .

673 COBRANÇA . achar.750 . conjeturar. apenas subsídios para explicar. suspeitar. se assim não for. Vejam os insignes julgadores que.ALUGUÉIS . que corroboram a tese de que.95 MG 605.” Ap. que versa sobre direitos disponíveis. em se tratando de ação que verse sobre direitos disponíveis. 434.realidade.REVELIA . mormente. a Apelada. s/ Rev/ 434. traz à colação. Assim.PROCEDÊNCIA DA AÇÃO “Havendo revelia. mas sim “reputar-se-ão”. o que se vê. transcreve as seguintes decisões: MG 606. de rigor o julgamento antecipado da lide.3.7. pressupor. 19. justificar e embasar as teses defendidas por todos aqueles que militam no direito. tendo-se por verdadeiros os fatos alegados pelo autor. devendo a ação. julgar.. é que presumir está diretamente ligado à probabilidade e 247 . pelo mesmo autor.Rel.11ª Câm. Segundo o que consta no dicionário de AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA. é: considerar.REVELIA . a Apelada passa à interpretação do art.INOCORRÊNCIA DAS HIPÓTESES DO ARTIGO 320 DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL . a pergunta: O que será do ordenamento jurídico. decisões outras de nossos tribunais. baseando-se em certas probabilidades.801 . presumir é: entender. há de ser julgada procedente a ação. Assim. Juiz CLÓVIS CASTELO . vejam os doutos julgadores.J.693 JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE .Rel. também. pois.” Ap. 27. que a jurisprudência é conflitante e. 319 do CPC. enquanto reputar.95 Por outro lado. s/ Rev. o legislador não escreveu “presumir-seão”. esta será letra morta. ficando então.PRESUNÇÃO DE VERACIDADE . prever. em sendo assim. “Se o réu não contestar a ação. em havendo revelia e não estando presentes as hipóteses do art.ADMISSIBILIDADE “Ocorrendo revelia e ausentes as hipóteses do artigo 320 do Código de Processo Civil. ser julgada totalmente procedente.DIREITO DISPONÍVEL . curial decidir-se e acompanhar-se aquela que segue o preconizado em lei. reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor”. Para fundamentação do anteriormente dito. Juiz LUÍS DE CARVALHO J. “data venia”. a Apelada. tem-se a dizer que como o ilustre magistrado “a quo” encontrou jurisprudência a favor de sua tese. os fatos alegados na inicial presumir-se-ão verdadeiros.6. quando existente e comprovada a revelia. 320 do CPC. tendo-se a lei como letra morta? Para que melhor se faça a compreensão dos doutos julgadores. .12ª Câm.3.

que a lei considere indispensável à prova do ato”. doutos julgadores. estando devidamente comprovada a revelia. arguídos na inicial.diga-se de passagem. a Apelada espera e confia que V. 320 do CPC. com fundamento nos dispositivos legais invocados na exordial e buscando amparo na melhor interpretação jurisprudencial e doutrinária e. Excias. de estarem cumprindo o honroso mister que lhes foi confiado. Excelso Pretório de 3ª Instância: “São verdadeiros os fatos. sejam pagos de acordo com o pedido constante do petitório inaugural. a Apelada apresenta a decisão abaixo do Superior Tribunal de Justiça. enquanto reputar. Excias. nenhuma das hipóteses previstas no art. III . deste Egrégio Tribunal. há de se levar em consideração o preconizado no art. saberão. pois nem sequer discutir o “quantum” quis a Apelada. é ter-se como certo. não há pluralidade de réus.91 Finalizando. sendo esta a norma contida no supra mencionado dispositivo legal. poderão sentir-se convictos. esta não é a letra da lei no art. em função do efeito da revelia.. contudo. Assim procedendo. algo determinado. havendo pluralidade de réus. amparando-se na letra da lei (art. eis que. por seus notáveis conhecimentos jurídicos. acima de tudo. o efeito mencionado no artigo antecedente: I . não poderá passar em branco aos atentos olhos dos ínclitos julgadores. se encontra presente. V. 320 do CPC: “A revelia não induz. Assim.RESP -08. distribuindo a sã e soberana Justiça. II . dar provimento ao presente recurso. a ação não versa sobre direitos indisponíveis e não existe a exigência no caso em tela. portanto. “Ex positis”. que no presente caso.Se o litígio versar sobre direitos indisponíveis.Se. reformando parcialmente a sentença ora recorrida.04. no que concerne ao “quantum” indenizatório e verba honorária. 319. determinado que os mesmos.Se a petição inicial não estiver acompanhada do instrumento público. 319 e 320 do CPC).” STJ 3ª turma . Embasando e encontrando amparo para sua tese. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 248 . algum deles contestar a ação. de instrumento público para a prova de qualquer ato.

............ fls................. do PEDIDO DE FALÊNCIA..... incluindo de forma insana e inconsequente. todos devidamente qualificados nos autos do processo em epígrafe.......... os donos da firma Requerente e seu advogado como integrantes desta suposta quadrilha..... tempestivamente. sentença publicada no dia ... 535 e seguintes do CPC.............. diz a Requerida que os cheques........... em caixa alta: “O QUE 249 ............... vem................ foram obtidos por uma “quadrilha”. pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.. por seus representantes legais . enumeradas em sua contradita............... culto e digno magistrado (deixar aproximadamente 10 linhas em branco) .... como integrantes deste suposto bando.. Pedido de Falência MM.................. 18............ requerido contra a .......... na prática de vários crimes e o mais grave e sério.... opor-lhe os presentes EMBARGOS DE DECLARAÇÃO nos termos e forma do art..................................Embargos de declaração Ao Augusto Juízo da 1ª Vara da Comarca de (Cidade e UF) EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Embargante: ..................... Juiz Experiente........ por seu advogado.. objeto do pedido de falência..... acusando diversas pessoas..... pois vê-se no ítem 10 de sua defesa...... Processo nº .. e ........................ face à omissão da r......... Em flagrante ofensa aos representantes da Requerente...

... sentença foi totalmente omissa...... Acontece que a r.... Mediante ao exposto...OCORREU FOI QUE ADVOGADO E DONOS DA FIRMA REQUERENTE.. constantes do ítem 10 das fls..... Sendo dado vista à Requerente para pronunciar-se sobre a contradita....... no que concerne ao requerimento feito para que fossem riscadas as aludidas expressões ofensivas por parte da Requerida. e com fincas nos retro mencionados dispositivos legais... .... a Requerente... .. por ser medida de direito e de JUSTIÇA (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 250 .. ratificando na íntegra seu pedido constante da exordial. sanando. a omissão aludida.. requerendo... esta replicou.. espera e confia.. que V.. com a consequente declaração de que sejam riscadas as expressões ofensivas. por sua notável inteligência e larga experiência como magistrado. ainda... não tendo pronunciado qualquer decisão sobre o ponto em questão. deixando implícita a acusação irresponsável de que o advogado e os donos da Requerente estejam incursos no crime de formação de quadrilha...... saberá dar provimento aos presentes Embargos.Excia.”.... MACUMUNADOS COM . assim.... fossem riscadas as palavras ofensivas constantes do ítem 10 (dez) da contestação às fls.

...... motivando o recurso de Apelação interposto na data de ...... (estado civil)..... e da Identidade nº ........ (estado civil)....... com o venerando acórdão proferido nos autos da Apelação Cível n° ... (profissão).... ....... a AÇÃO DE ..... com apoio no art..... e julgado por esta Colenda Câmara. portador do CPF nº ............ vem interpor EMBARGOS INFRINGENTES do julgado. do Código de Processo Civil.... Que face ao resultado do julgamento da retro mencionada Apelação o Embargante não se conformando.......... Embargado: .530.................. Busca o presente recurso a prevalência do voto vencido............. com fundamento no art.... data vênia...... (nacionalidade)... sendo que o mesmo obteve sucesso...... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos................ Câmara Cível EMBARGOS INFRINGENTES Embargante: .................. conforme sentença de fls. (deixar aproximadamente.... mui respeitosamente... 20 linhas em branco) (NOME DO EMBARGANTE).... na rua ...... portador do CPF nº ...... dizer que é esta para promover EMBARGOS INFRINGENTES em face de (NOME DO EMBARGADO). da lavra do ilustre Desembargador ..... por seu advogado e bastante procurador.............. lançado nestes termos: 251 ...................... pelo Embargado............. Que foi ajuizada na 1ª Instância......................................... residente e domiciliado nesta cidade.... Desembargador Relator da Apelação nº . e da Identidade nº ...... na rua .. vem... 530 e seguintes do CPC...... Sr...........................Embargos infringentes Exmo....... (nacionalidade)... do Egrégio Tribunal de (nome do Tribunal e Estado e UF) ........... na data de . e face ao voto vencido do douto Desembargador . (profissão) e domiciliado nesta cidade.............

. eis que ao insigne Desenbargador . acolha os mesmos. ora Embargado.. a pagar as custas e honorários advocatícios..... condenando o autor.. “Ex positis”. em seu voto retro transcrito.... para o fim de ser a ação originária julgada improcedente. a razão está com o voto minoritário. por ser esta decisão. poderá V.(transcrever o voto vencido na íntegra) Data vênia da ilustre maioria.. o Embargante requer sejam admitidos os presentes embargos .. por.. a mais sadia distribuição de JUSTIÇA Termos em que Pede e espera deferimento... sendo certo que espera e confia que V.. (justificar com todos os motivos pertinentes ao caso). que melhor apreciou a matéria como se vê de suas razões... assiste toda razão..... por seus doutos e serenos conhecimentos jurídicos.. pois assim julgando.Excia. sentir-se convicto de estar cumprindo o honroso mister que lhe foi confiado... processando-se na forma da lei processual vigente.Excia...... (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 252 .

... dos EMBARGOS À EXECUÇÃO...... . devidamente qualificadas nos autos do processo em epígrafe. em virtude do recurso interposto.... a costumeira.................. para que ao final. em curso neste ínclito Juízo.. vêm..(UF) (deixar aproximadamente... Dr......... Juiz de Direito da ..........Pedido de encaminhamento de contra razões Exmo. promovidos por ........ (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 253 .... consoante lhe faculta a Lei Adjetiva vigente.. Sr.... Termos em que Pedem e esperam deferimento... Vara da Comarca de (cidade) . apresentar suas contra-razões. respeitosa e tempestivamente. E OUTRAS ........ por seu advogado infra assinado. requerem sejam encaminhadas suas inclusas contra-razões de Apelada....... seja produzida de forma inequívoca...... à Instância Superior. após a sábia e douta apreciação de V.Excia.......... “Ex positis”..... e formalidades de praxe. sã e soberana justiça.......... 20 linhas em branco) Processo nº .

. Termos em que Pedem e esperam deferimento..... e formalidades de praxe....... após a sábia e douta apreciação de V...... a costumeira... Dr. não se conformando com a r.. para que ao final seja produzida de forma inequívoca. interpor o recurso de Apelação.. Sr.......Pedido de encaminhamento de recurso de apelação Exmo. à Instância Superior................ vêm.. dos EMBARGOS À EXECUÇÃO................ infra assinado...... por seu advogado........ (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 254 ........ consoante lhe faculta a Lei Adjetiva vigente.. em curso neste ínclito Juízo........... 20 linhas em branco) Processo nº .. que lhe move o BANCO .. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe. e publicada em . “Ex positis”. Juiz de Direito da ..... sã e soberana justiça... Vara da Comarca de (cidade) ..... tempestivamente e com o devido acato.Excia........(UF) (deixar aproximadamente.. sentença prolatada na data de ........ requer sejam encaminhadas suas inclusas razões de Apelante. ....

.. afirma que o processo 255 ... transcorreu regularmente o presente feito........... eis que nota-se....................... sendo esta. relatado às fls........ o Supervisor de Auditoria do INSS......... e recebida a denúncia em . ......Processo penal Ação penal Alegações finais ALEGAÇÕES FINAIS .. § 3º do CP RÉU: . tanto do que dos autos consta..... agasalho........... irregularidades que não permitem a procedência da ação.. de fls...... pelas próprias palavras do ilustre Representante do Ministério Público........... promovida pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL ......... 171.. Vara Criminal da Seção Judiciária Do ......... como de suas alegações finais...... a ....... como se demonstrará a seguir. ....... Juiz (deixar aproximadamente 10 linhas em branco) Trata o presente processo de AÇÃO PENAL PÚBLICA...... para a apresentação das alegações finais do acusado........... Processo nº ........Art.. AÇÃO PENAL PÚBLICA .... Inobstante as bens lançadas razões do ilustre Promotor de Justiça.... extraviou-se. não merecem.. as mesmas.......... Denunciado o Réu na data de ................................. como aliás....... § 3º do CP... 171. que o procedimento concessório da dita indevida pensão............ ...... Verifica-se às fls............ contra a pessoa de ....... MM.. como incurso nas penas do art...............................

com residência fixa. que não teme a justiça e sim a respeita. por ser V. espera e confia.não se confunde como o excesso de zelo . primário. com o fim específico de locupletamento ilícito. por ser medida de direito e de JUSTIÇA. saberá decidir por sua ABSOLVIÇÃO. exato como a grandeza matemática. Assim. é um Réu simplório. não sabendo informar seu destino. apresentando-se sempre que chamado e relatando todos os fatos ocorridos.. que tão logo obteve a certeza das irregularidades apontadas pelo INSS. não podendo desta forma. quer seja pela simplicidade e ingenuidade do Réu. da máxima. nada deve ser nebuloso. O processo penal é o que de mais sério existe em nosso país. um dia. Assim. firmar-se única e exclusivamente em prova testemunhal.louvável . o acusado. o ilustre julgador não pode olvidar ser o Réu. Excia. acostumado a penetrar nos mais profundos escaninhos d’alma. ávidas de auferir vantagem econômica. preparada por pessoas experientes e acostumadas a fraudar documentação. principalmente. não podendo faltar a prova cabal e concreta da materialidade e. de bons antecedentes. homem de bem. nele. tudo deve ser claro como a luz solar. quer seja pela honestidade do acusado. SUMMA INJURIA”. quiçá. às custas da desgraça alheia. de pronto devolveu àquele Órgão. tudo o que havia recebido indevidamente. quer seja pela primariedade que atesta ser o Réu um homem de bem e. pois o zelo . que tudo devolveu. Excia. inseguro. transgrediram a norma penal. há de se ter em mente que a prova da materialidade do delito está prejudicada. Excia. também. magistrado de larga experiência. enredando-se nas malhas de uma vil armadilha. incerto. pessoa inculta e incauta. que se deixou levar por promessas de outras pessoas inescrupulosas. ante as razões apresentadas. a fim de ser assegurada a soberana justiça. Mediante ao exposto. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 256 . Por outro lado.concessório do Réu não se encontra arquivado no Arquivo da Divisão Legal de Seguros Sociais e afirma. o que se tem.condenável. que o mesmo não foi retirado. no presente caso. na realidade. não venha esquecer-se. cuja profissão é a de chaveiro.. o acusado espera e confia. daqueles que inadvertidamente. que V. eis que a peça principal não consta dos presentes autos. não trazendo qualquer prejuízo ao Instituto da Previdência e nunca se furtou ao chamado da justiça. que V. o Ministério Público.. sempre viva e presente: “SUMMUM JUS.

...... para o que oferece a presente contrariedade...... 5 .....Provará que os delitos cometidos foram de dano e lesões corporais leves. 257 . § 2º.... por esta e na melhor forma de direito que: 1 .. 14 e art.......... por seu procurador firmatário.... 29 do CP MM... Processo nº ..Provará que embora tenha havido excessos. feita a necessária intimação.............Provará que os fatos não se passaram como descrito na peça exordial e no Libelo......... 2 ... que deverá depor em plenário. 121.. o acusado agiu reagindo à injusta agressão da vítima..Contrariedade do libelo CONTRARIEDADE DO LIBELO ACUSADO: ... Ação Penal Pública Art..Provará que não agiu por motivo fútil.. Assim sendo.. . 4 .. 3 . que desde já requer........ nunca tendo agido com dolo......... usque .. com a indicação da testemunha abaixo.... diz o acusado retro mencionado.... Juiz (deixar aproximadamente 10 linhas em branco) Contrariando o Libelo Crime Acusatório de fls.. II c/c art..Provará que o acusado nunca teve a intenção de matar......... espera pela desclassificação do crime de tentativa de homicídio.

... Trabalho: . ........................ (estado civil)............................ (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 258 ...TESTEMUNHA: Dr.......... (nacionalidade)................................. (profissão) Residência: Rua ......................................

Dr...... reservandose o direito de no “meritum causae”.. outrossim........... como lhe faculta a lei........ no tríduo legal........ b) a oitiva da menor ......... como quer fazer crer a Promotoria de Justiça.... 20 linhas em branco) ......... Vara da Comarca de (Cidade e UF) ALEGAÇÕES PRELIMINARES Processo nº ..... perante este ínclito Juízo.... em sua peça acusatória....Defesa Prévia Exmo. (deixar aproximadamente........ vem...... dizendo que não pode subsistir a imputação que lhe é feita.. filha do denunciado...... por seu advogado firmatário...... que reside com o mesmo. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 259 .. certidão de inteiro teor da sentença prolatada pelo Juízo da Infância e da Juventude . apresentar suas razões por ocasião das alegações finais....... respeitosamente. Juiz de Direito da ... as seguintes diligências: a) seja requisitada por este Augusto Juízo........ Termos em que Pede e espera deferimento. 32....... filha do denunciado......... Sr.......... do Decreto Lei 3688/41... que decidiu pela remissão da menor .. Requer.... como incurso nas penas do art. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe............ apresentar suas alegações preliminares.

....condenável ........com o excesso de zelo .... Dr.. Juiz de Direito da .... pois na noite em que se deram os fatos....... sexta-feira da “Paixão”. na rua .. como se depreende da leitura das normas constitucionais e não........ encontrando-se recolhidos na cadeia pública desta Comarca... quiçá.. SUMMA INJURIA”.. expor e requerer o que se segue....... por omissão.Pedido de liberdade provisória Exmo. corretor de imóveis.. O fim do Estado é o de proporcionar o bem-estar coletivo.. brasileiro.. a encontrou completamente fechada e o que mais impressiona... Não resta dúvida que ao Estado cabe o “jus puniendi” .. já caracteriza omissão por parte do Estado.. por seu advogado firmatário. não se verificou.. tendo sido autuados em flagrante de delito. Inobstante a diligência e percunsciência do ilustre Dr.. casado.que deve nortear sua nobre missão de dar segurança à sociedade. isto por si só. que a insígne autoridade..... quando a suposta vítima.. separado......... Sr. a máxima sempre viva e presente: “SUMMUM JUS..... constata-se... sem nenhum policial que o atendesse. mas para sua aplicação.. no caso em tela... permitir a desordem e a insegurança da sociedade.. (NOME DO 2º RÉU).. vêm......... Ora. agente de viagens........ mister que Ele promova os meios necessários à segurança e ao bem estar social. residente e domiciliado na cidade de . confundiu o zelo ...... que se 260 .. a ordem e a tranquilidade públicos.. brasileiro..... solteiro. não tendo apreciado a questão com maior cuidado. Delegado de Polícia desta cidade.. autônomo e (NOME DO 3º RÉU).. residentes e domiciliados na cidade de .... a harmonia. procurou abrigo e auxílio na Delegacia de Polícia local... dia . respeitosamente. após análise acurada do presente caso... na rua ..... esquecendo-se....louvável . brasileiro. Vara da Comarca de (Cidade e UF) (deixar aproximadamente 20 linhas) (NOME DO 1º RÉU). o que contudo...

a três. aquela. arvorou-se em magistrado. se aberta a Delegacia . para a conclusão de que os presos tivessem a intenção de matar. 261 . vieram. é o depoimento de populares... mormente por serem os pacientes.. em querer denegrir a imagem de homens simples... preceito este.. estranhos à cidade. sem dúvida. cortando-lhe o mesmo em dois lugares distintos. Pela simples leitura do auto de flagrante. esta não foi autuada em flagrante. que estava de plantão.. é de clareza solar a incongruência e contraditoriedade dos depoimentos das testemunhas e da suposta vítima. inciso XLIX.. em flagrante desrespeito à integridade moral dos mesmos. se houve tentativa de homicídio. por tentativa de homicídio... na Praça .. classifica como caracterizada a tentativa de homicídio.. veja o ilustre julgador. Isto é... Delegado. quando envolvido pelo clamor da paixão. honestos. pois os pacientes. invertendo a ordem dos fatos. mal maior. sem se falar na responsabilidade do Estado. muito ter-se-ia evitado. ainda chega às raias do absurdo. não foi por parte dos pacientes. ora presos e. em crime de dano... com seus inúmeros “considerando” . Portanto..... se é que este pode ser imputado aos supostos agressores.. também preconizado no art..... pelo Dr.... no presente caso. pois sendo atendidos no nosocômio local... mentirosos e cheios de aleivosias. pedindo a prisão preventiva daqueles. quando... que na verdade.. Por outro lado. pois.. o feriado da Semana Santa.... como relatam as testemunhas.. não existe motivo real. não há como negar a responsabilidade do Estado por sua omissão.atento às suas funções precípuas. com arma branca. os estragos ocasionados na padaria em frente à Delegacia. a duas. já tinha agredido.. sim. com seus policiais de plantão.. que apesar de a suposta vítima ter usado arma branca contra um dos pacientes. delito. vê-se que o insigne Delegado. concluiu pela tentativa de homicídio: a uma. prejulgando os pacientes e os condenando antecipadamente. O que existe. que deu causa a uma maior gravidade ao caso... atingindo-o no rosto. pois segundo o art. diga-se de passagem... “é assegurado aos presos o respeito à integridade física e MORAL”. porque não havia desentendimento anterior. 5º.. pelo simples fato de serem de fora. prestado auxílio a quem o procurava.. “Data maxima respecta” .. concluiu.. ferindo de morte a Constituição Federal. peca flagrantemente.. não passou de lesões corporais recíprocas e.. nem aparente. .. da dita vítima.. trabalhadores e primários.. contra o preso . antes mesmo de chegarem à frente da Delegacia. deixando-se levar pela emoção dos populares. vítima. encontrando-se em liberdade.. contratando advogado para representar contra os pacientes. porque não é caso de vingança.. sim. como o ilustre Delegado. 38 do CP brasileiro. evitando. um dos pacientes. terem sido os ferimentos ocasionados por instrumento cortante. o que se provará com o auto de corpo de delito. com toda certeza. que tentam de todas as formas. porque não existe qualquer conhecimento anterior entre os envolvidos.. o que contudo não passará “in albis” aos atentos olhos do ínclito magistrado. esconder a verdade. não se pode entender. que além de usar arma branca. por um simples desentendimento no trânsito. Por outro lado.. passar nesta cidade. prendendo em flagrante de delito os supostos agressores... teria.. o ilustre Dr. assim. Primeiramente. Ora.

flagrante se dá quando o suspeito é encontrado logo depois. pag.“Igual procedimento será adotado quando o juiz verificar. o ínclito julgador... honestos.. porém de bem. classificando de maneira errônea o acontecimento.. inciso IV do CPP. “data venia” .... por serem de fora. principalmente por ter a ilustre autoridade policial exptrapolado em suas funções.. tanto constitucional como processual penal.... com instrumentos. o que leva à ilação de que os pacientes têm a todas as luzes. armas. não tendo sido perseguidos como relatado.. inclusive da Polícia Militar do . Vol. V. primários... que os pacientes foram presos. Ora... provando-se desta forma ter se dado a prisão por influência do calor da paixão.. após serem atendidos. vez que se houve delito. art. nem pela população.. de bons antecedentes. pois na verdade os pacientes foram presos no hospital. mormente. Conclui-se..... nada constando que os desabone moral. No presente caso. sem que em seu poder fossem encontrados quaisquer dos objetos enumerados no supra mencionado dispositivo legal e na Delegacia. pessoas de suas relações. pode o réu ser libertado provisoriamente. 5º. foram então autuados. sem nada terem confirmado. civil ou criminalmente. “ (RT 523/376) “O juiz competente deve se pronunciar sobre a prisão em flagrante tão logo receba a comunicação da coerção. Ausentes os requisitos legais para sujeitar o agente. Finalizando.Parágrafo Único . que tentativa de homicídio não houve.. à prisão preventiva. feitos por arma branca. este é afiançável. como se vê abaixo: CF. os requerentes têm a dizer que são cidadãos comuns... art. deve a prisão ser substituída pela liberdade provisória. provocados pela suposta vítima.. conforme comprovam com as diversas certidões e declarações anexas..... 1831. Veja.. desde que inocorram razões para sua prisão preventiva. para responderem ao processo..” “Embora preso em flagrante por crime inafiançável.. os presos. com a conseqüente decretação de sua liberdade provisória. pois segundo o art.... isto não é flagrante.. elevada pela CF à condição de direito público subjetivo do cidadão. o direito de terem fiança arbitrada. com ou sem fiança..Outro fato que não pode passar despercebido ao ilustre magistrado é como se deu o flagrante. objetos ou papéis que façam presumir ser ele autor da infração.... LXVII .” (Wilson Bussada Direito Criminal nos Tribunais. encontrando amparo na legislação vigente... bem como anexam certidões negativas de antecedentes criminais.. de diferentes empregadores. pois para lá se conduziram sozinhos. que na verdade. nem por policiais. 312). homens do povo. os pacientes são mantidos presos.“ninguém será mantido na prisão quando a lei admitir a liberdade provisória.. foi mais um dos 262 . ferido pela suposta vítima.. 310 .. TARGS). quando muito lesões corporais mútuas. a fim de socorrer o autuado . trabalhadores. portanto. a inocorrência de qualquer das hipóteses que autorizam a prisão preventiva (art...” CPP.. pelo auto de prisão em flagrante. sem se falar nos ferimentos provocados em um dos presos. preso em flagrante delito.. sem que lhes tenha sido garantido o direito de fiança. 302.

a mais sadia distribuição de justiça. saberão ressarcir os prejuízos do terceiro prejudicado. mediante compromisso expresso de se fazerem presentes em todos os atos. (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 263 . principalmente. poderá se sentir convicto de estar cumprindo o honroso mister que lhe foi confiado. os Requerentes na oportunidade certa. o que configura. decretando a liberdade provisória dos mesmos. mas sem contudo esqueceremse da responsabilidade do Estado. no seu enorme sentido de justiça. pois assim decidindo.Excia. por terem se deixados levar pela emoção. seja expedido o competente Alvará de Soltura. os Requerentes. sendo que no concernente ao crime de dano.lamentáveis enredos do destino. quando mantinha fechada a Delegacia de Polícia. lamentável descaso e desrespeito à sociedade e à lei. tal medida. além dos doutos e serenos conhecimentos jurídicos. confiantes na longa experiência do ilustre magistrado e. Mediante ao exposto. para que possam responder o futuro processo em liberdade. marcada pela fatalidade. que se encontrava repleta de turistas. em um feriado prolongado. sendo todos os envolvidos. Requerem. pela sua omissão. principalmente. sem dúvida. colocando-se à disposição da justiça. proprietário da padaria. em uma cidade de veraneio. protagonistas de uma nefasta situação. outrossim. suplicam pelo arbitramento de fiança. com a consequente suspensão dos efeitos da prisão determinada pela flagrância. por ser. V. Termos em que Pedem e esperam deferimento.

.. balconista.... por seu advogado firmatário..... de nome ...... da ordem de R$ 1. na calçada...... no centro desta cidade.. ..... mui respeitosamente..” Não satisfeito com sua atitude.. sendo que a Querelante.. por estar distraída. vendedor. de pronto....... o Querelado...... do lado de fora da padaria. na rua ....10...... dizendo que “se a mesma fosse homem iria arrebentá-la..... e da Identidade nº ...... Que a Querelante trabalha na Padaria ... na Av..Queixa crime Exmo.. casado. quando foi indagada pela pessoa que se encontrava no caixa. o Querelado. Sr...... perante V...... vem.............. brasileiro.. Juiz de Direito da Vara da Comarca de (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 20 linhas em branco) (NOME DA QUERELANTE).... portadora do CPF nº ........ em alta voz......... não se sabendo as razões.. 264 ..... o Querelado..50 (Hum real e cinquenta centavos).. mas que a jovem responsável pelos recebimentos. respondeu que o freguês havia deixado o dinheiro sobre o balcão do caixa... Dr... solteira.. portanto......... na supra mencionada padaria.... dizer que é esta para promover QUEIXA CRIME contra (NOME DO QUERELADO)..... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos......... passou a ofender a Querelante. Que na data de 03.. demonstrando seu “animus injuriandi”. residente e domiciliada nesta cidade... Excia.. não tinha visto..... sobre as despesas de determinado cliente... residente e domiciliado nesta cidade. Por este simples fato... na função de balconista.98...... nesta cidade. a Querelante se encontrava no exercício de suas funções........ dizendo que “se ela estivesse procurando homem.. podendo ser encontrado na firma ... brasileira. por volta das 13:30 horas. conversando com seu marido... passou a ofender a dignidade e o decoro da Querelante. deveria estar na zona e que seus dias estavam contados”.

seja a presente Queixa. a não ser buscar o amparo da tutela jurisdicional. 140 c/c o art. que faz parte integrante desta. 141. por ser a Querelante. tendo sido ferido.. processada. c/c o art. por ser pobre.. 140. por aqueles que detém o poder... promoveu de forma injusta e absurda. esta requer. requerendo.. Não resta dúvida que a Querelante..... Mediante ao exposto. estando incurso nas penas do art... Sendo público e notório que no regime capitalista. trabalhadora. Requer. que de certa forma. chocou a todos. seja o mesmo.. gerente da padaria.. demonstrando sua grande indignação. as ofensas à vítima. Protestando pela produção de prova testemunhal e todo gênero admissível em direito.. Acontece que o Querelado. na presença de várias pessoas. genro do proprietário da padaria em questão. não podendo custear as despesas processuais.. casado há pouco tempo com a filha deste. Tanto é verdade o relatado.. a não ser em detrimento de seu próprio sustento. conversando entre si. sem qualquer razão que justificasse tal atitude. acham-se no direito de fazer o que bem entendem. 141.. no sentido de ver protegida sua honra.. muitas vezes impera abusos e injustiças. inciso III do CP.. embora não fazendo parte de determinada organização.. outrossim. ainda. na forma estabelecida nos arts. uma jovem de poucas posses. inciso III do CP. algumas pessoas. entendendo que o Querelado. agiu de forma ilícita. objetivou ultrajar e vilipendiar a honra e dignidade da Querelante. rol de testemunhas.. lhe seja deferida a assistência judiciária.. apresenta. ficaram logo após os fatos. desde já.. como no presente caso. por ter ingressado na família do proprietário da padaria. requerendo.Todos os fatos supra relatados se deram inicialmente no interior da padaria... por ter injuriado a pessoa da Querelante.. não tem outra alternativa. que sempre atendeu aos fregueses com polidez e desdobrada atenção. para que ao final. A indignação causada pela conduta desonrosa do Querelado foi tanta. como se patrão fosse daquela. pelo simples fato de ter um relacionamento de parentesco. por ser medida de direito e de justiça. pensando que tudo pode. ante a agressividade empregada pelas palavras. a seguir.. arvorando-se em dono do estabelecimento. condenado nas penas do art.. a intimação das mesmas e do senhor .. por todos conhecida e reconhecida como fina e educada. vem manifestando seu repúdio e total reprovação ao Querelado.. de nome . foram feitos no passeio público. a citação do Querelado. o sentimento da honorabilidade da vítima e a consciência de sua própria respeitabilidade. que algumas pessoas que a tudo assistiram. em que o Querelado. bem jurídico que diz respeito à dignidade humana. na presença de terceiros. sendo que as ofensas de maior gravidade e a ameaça contra a pessoa da Querelante... portanto.. que o próprio gerente da padaria. principalmente.. 519 e seguintes do CPP. Termos em que 265 .

Pede e espera deferimento. (Local e data) (Nome e OAB do Advogado) Querelante ROL DE TESTEMUNHAS 266 .

..... sendo locutor da mesma....... Que o Representante.. se assim entendesse.. e da Identidade nº .. Que durante o programa de televisão supra mencionado.......... residente e domiciliado nesta cidade........ nesta cidade e. horas. portador do CPF nº .. na rua ........ residente e domiciliado nesta cidade.. o Representado tendo se retirado... deixando-lhe aberto o direito de se apresentar para defender-se... empresário.. através de comunicação pelo programa.................. Minutos depois................ através 267 . mui respeitosamente.. este surgiu de repente.............Representação pela lei de imprensa Ilmo... criando tumulto. perante V..... diretor da TVE de .... sobre assunto relativo ao concurso realizado pela Prefeitura local.... antes mesmo de a polícia chegar.. direito de resposta.......... dizer que é esta para promover REPRESENTAÇÃO CRIMINAL contra (NOME DO REPRESENTADO)...... adentrando nas instalações da emissora.. cujo BO encontra-se anexo...... Sr... separado judicialmente...Sa. brasileiro...... encontrava-se na data de .. por ter sido citado terceiro..... o Representante.. por volta das .. sendo que de imediato... Ocorre que em atitude inesperada e agressiva por parte do Representado.... radialista.. deu a este. Delegado de Polícia da Comarca de (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 20 linhas em branco) (NOME DO REPRESENTANTE) . por seu advogado e bastante procurador. que levou o Representante a chamar a Polícia Militar...... na rua . estado civil desconhecido......... vem. colocou no ar. na sede de sua emissora de televisão.......... dirigiu-se à Rádio comunitária de nome .... programa. brasileiro...... entrevistando em seu programa a senhora ..... o nome do Representado foi citado por aquela senhora.... pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.... Dr........... que funciona no interior do .

do qual. § 3º. Que. Que sendo pessoa bem quista e respeitada nesta cidade. sua destruição dependerá de prévia autorização do juiz da ação que vier a ser proposta. As empresas permissionárias ou concessionárias de serviços de radiodifusão deverão conservar em seus arquivos. além. uma vez que vem sendo uma prática constante e habitual. entrevistas ou outros. da gravação do programa que o Representado levou ao ar. deverão ser gravados e conservados pelo prazo. § § 1º. caso esta não seja proposta nos prazos de decadência estabelecidos na lei. de 20 (vinte) dias. sendo que para a confirmação do alegado o Representante junta os documentos comprobatórios de outras ocorrências pelo mesmo motivo. é claro. para promover a ação penal competente.250/67. Dentro dos prazos referidos neste artigo. publicamente. o Ministério Público ou qualquer interessado poderá notificar a permissionária ou concessionária. pelo juiz criminal a que a permissionária ou concessionária pedir autorização. imputando-lhe conduta desonrosa e utilizando inúmeras palavras pejorativas. § 2º. por parte do Representado. inclusive noticiosos. que agindo desta forma. sendo essa privada. pois não ouviu diretamente as ofensas. 2º e 3º da Lei de Imprensa. O disposto no parágrafo anterior aplica-se às transmissões compulsoriamente estatuídas em lei. tal procedimento. cometendo os delitos de injúria e difamação. Lei 5. dependendo pois. nos termos da legislação da imprensa. com o objetivo único e exclusivo de denegrir a imagem daquele. o conhecimento de tais fatos. os textos dos seus programas. para não destruir os textos ou gravações do programa que especificar. Os programas de debates. e devidamente autenticados. como estatuído: Art. no caso de permissionária ou concessionária de emissora de até 1 (um) Kw. a contar da data da transmissão. porque ainda encontrava-se realizando seu programa de TV. vêse cristalinamente existir a obrigatoriedade de gravação dos programas levados ao ar. 58. na Lei de Imprensa. § 1º. como se vê a seguir: 268 . e de 30 (trinta) dias. o Representado incorreu nas penas dos arts. judicial ou extrajudicialmente. por terceiros. não tem outra alternativa. 21 e 22 da retro mencionada lei. para apresentar formalmente “QUEIXA CRIME”. tendo tomado conhecimento de tal acontecimento. pelo prazo de 60 (sessenta) dias. o Representante sentiu ferida sua honra e dignidade. nos demais casos. Que com a conduta ilícita e reprovável. Que o Representante. 58. transgrediu normas contidas. tem prazo exíguo. ofendeu a honra e dignidade do Representante. segundo o art. ou. que foi vilipendiada e maculada com a conduta ilícita e reprovável do Representado. Neste caso. a não ser trazer a autoridade policial. que não correspondam a textos previamente escritos. sua imagem. O Representante.

que sem dúvida... e) após a entrega da fita com a gravação do programa do Representado...... c) seja intimado o representante legal da Rádio comunitária... fita com a gravação de seu programa de . ou multa de 1 (um) a 10 (dez) salários mínimos da região. Mediante ao exposto.. Art..... Injuriar alguém.. ofendendo-lhe a dignidade ou decoro: Pena . além de macular mais uma vez o nome e dignidade do Representante...... Difamar alguém... a partir das 20 horas. para que sejam apuradas as ofensas e injúrias praticadas... 21. ainda....250/67 (Lei de Imprensa) para que ao final seja remetido ao Ministério Público e juntamente com a competente queixa crime .. de 1 (um) mês a 1 (um) ano. em manifesta intenção de denegrir o nome daquele... de 3 (três) a 18 (dezoito) meses. (Local e data) (Nome e OAB do Advogado ROL DE TESTEMUNHAS 269 . do apresentador de TV.. denominada . que levará os acontecimentos segundo sua versão ao programa de televisão da Rede Record.. conhecido como “RATINHO”..detenção. imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: Pena . 22. e multa de 2 (dois) a 10 (dez) salários mínimos da região... seja ouvida a mesma com a presença do Representante e seu advogado.Art. como incurso nas penas dos arts. perante V...detenção..... requerer: a) instauração de Inquérito Policial. que ouviram o programa do Representado. Que não satisfeito com as ofensas feitas ao Representante. o Representado vem dizendo.. ocasião em que ocorreram os fatos relatados.. d) a intimação das testemunhas abaixo arroladas .. levado ao ar.. ao ridículo.. para que sejam apuradas as responsabilidades do Representado... nos termos da legislação em vigor. o Representante.. vem.... exporá o município de . Termos em que Pede e espera deferimento... b) seja o Representado intimado para apresentar a autoridade policial. com o devido acato. seja promovido processo penal contra aquele.Sa.. para apresentar a documentação autorizativa de seu funcionamento.. 21 e 22 da Lei 5..

..... “De tanto ver triunfar as nulidades........... por seu defensor nomeado.. Comarca de .. todas de reclusão......” RUI BARBOSA Colenda Câmara (deixar aprximadamente 10 linhas em branco) (NOME DO RÉU). é esta para apresentar suas razões de Apelante nos termos da legislação processual penal........ Processo nº ..... de tanto ver agigantar os poderes nas mãos dos maus... para que ao final.. na qual foi condenado às penas de 14 anos por cada homicídio e dois anos pelos crimes de ocultação de cadáver.. perante esta Augusta Corte............. devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe..... da AÇÃO PENAL movida pela JUSTIÇA PÚBLICA. ocultação de cadáver e furto qualificados..... o homem chega desanimarse da virtude.... decisão... de tanto ver prosperar a desonra.. vem... inconformado com a r. tempestiva e respeitosamente.... a ter vergonha de ser honesto..... dizer que... de tanto ver crescer a injustiça. 270 ...... produza-se a sã.........Recursos Apelação criminal EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE (Nome do Estado) APELAÇÃO CRIMINAL Razões do Acusado Autora: JUSTIÇA PÚBLICA Réu: .. como incurso nos crimes de homicídio... a rir-se da honra...

O Acusado se apresenta diante da Justiça... O processo penal é o que de mais sério existe em nosso país. a fim de ser assegurada a soberana justiça. que para os interioranos. incerto. nada deve ser nebuloso.. pois nos presentes autos. como instrução provisória antecedendo à propositura da ação penal. exerce enorme influência... ainda. que o inquérito policial só foi adotado entre nós. nas suas circunstâncias objetivas e subjetivas.. Todo o presente processo desenrolou-se.” E conclui o saudoso ministro: “ que por mais perspicaz e circunspecta que seja a autoridade policial.. o que por si só já demonstra a total negligência por parte do Estado.. por parte da Polícia Militar de ..costumeira e soberana justiça. que atravessa momentos de grande dificuldade. 2.. o chamado juízo de instrução.. exato como a grandeza matemática. não merece acolhida a respeitável sentença..... O Ministro Campos. eis que inúmeras dúvidas pairam sobre ser o acusado o autor ou co-autor.. formados quando ainda persiste a trepidação moral causada pelo crime ou antes que seja possível uma exata visão de conjunto dos fatos.. oriundo do Estado do Rio de Janeiro... adotado em vários países desenvolvidos. omissa e negligente. ainda assim... portanto. sem uma análise calma e séria da situação. Foi sob essa opinião dominante que a Polícia da cidade de . a ponto de pre-julgar todos aqueles que naquele Estado residem.. contra a pessoa do acusado.. indiciou o réu. uma vez que a decisão dos ínclitos jurados basearam-se em forte comoção social e em fatos distorcidos... o que é uma discrepância jurídica. envolvido pelo alarde da opinião pública... Registre-se. inseguro.. Nele. essa tipificação cavilosa. está sujeita a equívocos ou falsos juízos (a priori) ou a sugestões tendenciosas”. que não chegou a espelhar tecnicamente o delito realmente cometido. Aliás. assim se expressou na exposição de motivos do CPP: “. uma vez que sendo forasteiro. por uma única informação.. com o objetivo de evitar-se situação análoga. 271 .. diga-se. para não se falar em verdadeira aberração. estigmatizado pela imagem de violência daquele Estado. tenta-se demonstrar a estória forjada da autoria de dois homicídios e ocultações de cadáveres. no que concerne à segurança do cidadão.. só foi remediada na denúncia de fls.. tudo deve ser claro como a luz solar. um argumento dificilmente contestável: é ele uma garantia contra apressados e errôneos juízos. ora recorrida. rejeitando-se. há em favor do inquérito policial. Sem embargo da soberania do Egrégio Tribunal do Júri e da inteligência e integridade da ilustre Promotora de Justiça. sofre a discriminação através de um sentimento bairrista inconseqüente. demonstrativa do clima hediondo em que se verificou a instauração do inquérito policial...

. d) não foi identificado e...... embora acusado de tão hediondo crime.. pois de uma verdadeira heresia jurídica levar-se alguém a Júri... b) soldado exemplar.................... nunca se furtou à ação da justiça.. nunca identificou o réu. Erro esse imperdoável.. que sem dúvida alguma..... sendo estas suas próprias palavras em seu depoimento... por indícios tão frágeis e duvidosos.. que tudo confessou. pois não existe nos autos............ será também irreparável... no ano de 1991.. por ter sido falado em um depoimento o sobrenome “TADEU” ou “ESTADEU”.. que foi considerado doente mental pela perícia....... solicita ao Batalhão da PM de .... mas que também não descreveu o Réu. g) A testemunha . e) o único depoimento que fala em “Tadeu” ou “Estadeu” é de um dos criminosos confessos...... Como fica a segurança do cidadão honesto e honrado...... os mesmos policiais de .. apenas se refere ao nome “Tadeu” por ouvir dizer.. Baseado nesta única informação a Polícia de . não havendo descrição de seu tipo físico e aparência. segundo o depoimento do Capitão ..... não existe nos autos qualquer documento ou ofício da PM de ... 3 (três) 272 ...... servindo no Batalhão da PM de . informando tal fato.. do .... Batalhão.... inclusive para dois julgamentos pelo Tribunal do Júri.. c) querido no bairro onde reside a longos anos... ora Apelante.... com matador profissional. qualquer documento ou ofício que demonstre tal pedido.. 67 dos autos... parece que tal solicitação deu-se verbalmente....com base exclusivamente.. afirmando que no grupo de matadores existia uma elemento de nome “Tadeu”.... f) o Réu..... atentem os doutos julgadores para aspectos de altíssima relevância: a) o réu é primário... em uma acusação insana. seu ex-comandante... Às fls... nunca tendo descrito seus caracteres físicos ou aparência.. o nome do soldado.. mas também....... de forma absurda e inacreditável... nem sequer reconhecido nos termos legais... afirmam ter recebido a informação de que o soldado de sobrenome “Tadeu”........ Trata-se. “Data maxima respecta”.......... seria .... seu nome pode ser confundido com o de um meliante........ cujo sobrenome é Tadeu.. apenas afirmando que era um policial militar de .... entretanto....... h) Existiam com o Réu.. apresentando-se sempre. fato que o levará à prisão e fatalmente à condenação por longos anos... pois se a qualquer momento.......... segundo o depoimento de colegas do batalhão e vizinhos. sendo um filho extremoso. depoimento esse de um dos supostos autores da chacina de .

exemplo de cidadão e filho... na própria r.... a certeza de que um elemento de sobrenome ou alcunha “Tadeu” cometeu o crime em questão...... era preciso encontrar-se um culpado........ afirmar que.. ainda. não da verdadeira justiça. ante à grande repercussão do crime. é admitirse que o Poder Judiciário esteja coonestando manobras espúrias......... é um verdadeiro descalabro.... DÚVIDA É..... ante à enorme comoção social...... que é seu nome completo. doutos julgadores desta Egrégia Corte: um homem de comportamento exemplar na corporação onde serve.. estaria o depoente .. é aplicar-se a anti-democracia..... 273 ... sendo feito.. um “bode expiatório” e. pois em se tratando de cidade interiorana. NA DÚVIDA.... à PM e da PM de ............ se referindo? Porquê a PM de .. mas para a produção de simulacros de justiça. NÃO SE PODE DEIXAR DE APLICAR O CEDIÇO PRINCÍPIO DO “INDUBIO PRO REU”. para produção. infiltraria-se de plano no mundo do crime. porém...... Pode-se até admitir...... ficam as seguintes perguntas a serem respondidas por V......Excias..... nos autos qualificado... o que é abominável. pegando-se o primeiro nome que apareceu.... ? Porquê não existe nos autos a identificação do Réu ? Porque nunca foi feita uma acareação com a pessoa do Réu ? “Data maxima venia” os ilustres e doutos julgadores só poderão responder a todas as perguntas de uma só forma: porque... seja o autor. ofícios da Polícia de ........ se fez.. contrária aos mais comezinhos princípios do Estado de Direito.. a Polícia... sentença.soldados de sobrenome “Tadeu”.. respondendo à Polícia de .... Vejam os doutos julgadores............ mas não foi informado tal fato à Polícia de . assim.. O QUE RESTOU E.... somente agora em ... sendo que seu nome de guerra na PM era . ferindo-se de morte todos os mais sagrados princípios constitucionais.. Pode-se no entanto.. jamais será permitido afirmar que o Réu ........ bem como o Ministério Público não tiveram a preocupação em fazer uma investigação mais profunda. iniciando sua carreira como matador profissional? A qual dos três soldados da PM. nos presentes autos. Admitir-se que assim se proceda para satisfazer a sociedade.. pois precisava-se colocar na cadeia de imediato um elemento supostamente culpado e.... NO MÁXIMO....... O que se vê ao longo das mais de setecentas páginas desse processo.. É ferir a dignidade da própria justiça. no que tange aos direitos e prerrogativas do cidadão. o que paira na mente de qualquer cidadão honrado e consciente é a dúvida. existem........ de autoridades incompetentes e negligentes.... não informou que existiam três soldados com sobrenome “Tadeu” ? Porque não existe nos autos....... assim inicia: “............ mas como se apresentam os fatos.. que em todo o processo sempre se falou sobre ......... a pressão da sociedade sobre as autoridades exerceu larga e enorme influência. primário... Nunca se referiu ao Réu como . e mais..... como se vê dos diferentes depoimentos acostados e colhidos por ocasião deste último Júri e não simplesmente “TADEU”........... Assim....... que indícios existem. por pedido do defensor nomeado que esta subscreve.. o ilustre magistrado “a quo”......

senhores doutos julgadores. que se fez presente ao julgamento em grande número. JUSTIÇA Local e data (Assinatura do Advogado e nº da OAB) 274 . Assim decidindo. pela falta total de motivos que levam a não acreditar-se no “animus necandi”. que os ilustres membros do Conselho de Sentença. considerando a GRANDE DÚVIDA deixada nestes autos. o Acusado espera e confia que os doutos julgadores. que a regra tem demonstrado que não raro o inquérito policial é feito segundo a primeira versão da autoridade policial. por ser medida de direito e de justiça. “Ex positis” e considerando a total fragilidade das provas carreadas pela acusação. acima de tudo. considerando. que dificilmente deixa de ser acompanhada pelo órgão acusador. decidiram pela condenação. por seus serenos e notáveis conhecimentos jurídicos . desta Egrégia Corte. uma satisfação à esta. saberão decidir pela ABSOLVIÇÃO DO RÉU. por forte pressão da sociedade.Não há a menor dúvida. já porque o inquérito foi feito para provar o alegado na nota de culpa e. ainda. em homenagem ao prístino princípio “INDUBIO PRO REU”. poderão os doutos julgadores deste Egrégia Câmara Criminal sentirem-se convictos de estar cumprindo o honroso mister que lhes foi confiado. apenas para dar.

soberana e costumeira justiça. no quinquídio legal. decisão. Sr. pela competente apelação. seja feita a sã. ocultação de cadáver e furto qualificados.Pedido de apelação criminal Exmo. para que. ao final. perante este ínclito Juízo. deseja. alíneas “a” e “b”. Dr. 593. inciso III. dizer que. junto à Egrégia Corte Superior. requerendo lhe seja dado vista dos autos e intimado para apresentação de suas razões no prazo legal. Termos em que Pede e espera deferimento. como incurso nos crimes de homicídio. por seu defensor nomeado. Juiz de Direito da Comarca de (Cidade e UF) (Deixar aproximadamente 10 linhas em branco) (NOME DO RÉU). nos termos do art. sentença que lhe condenou às penas de 14 anos por cada homicídio e dois anos pelos crimes de ocultação de cadáver. inconformado com a r. todas de reclusão. que lhe move a JUSTIÇA PÚBLICA. (Local e data) (Nome do Advogado) (Nº da OAB) 275 . devidamente qualificado nos autos da AÇÃO PENAL. do CPP. vem. recorrer daquela r.

................ que por mais de dois anos........ a ponto de pre-julgar todos aqueles que naquela cidade residem................... que atravessa momentos de grande dificuldade......... 14 e 29 do CP Comarca de ............ c/c art..... oriundos da cidade do Rio de Janeiro.. vem demonstrando ser um julgador de larga experiência e grande sensibilidade..... não merece acolhida a respeitável sentença. 121... nada deve ser nebuloso... O processo penal é o que de mais sério existe em nosso país.................. Os Acusados se apresentam diante da Justiça envolvidos pelo alarde da opinião pública............ Colenda Câmara Criminal (deixar aproximadamente 10 linhas em branco) Sem embargo da inteligência e integridade do ilustre e culto magistrado “a quo”....... nele.......Recurso em sentido estrito EGRÉGIA CORTE SUPERIOR Recurso em Sentido Estrito Processo nº ...... uma vez que os presentes autos tentam demonstrar a estória forjada de uma tentativa de homicídio que nunca existiu.... Razões recursais dos acusados ... exato como a grandeza matemática.... a fim de ser assegurada a soberana justiça. parágrafo 2º........... que para os interioranos................. II... Ação Penal Pública Art. .... tudo deve ser claro como a luz solar........ inseguro.... ora recorrida.. 276 .......... incerto..... ... sofrem a discriminação através de um sentimento bairrista inconsequente......... exerce enorme influência.. uma vez que sendo forasteiros. estigmatizados pela imagem de violência da cidade maravilhosa...................

foi lavrado o auto de prisão em flagrante. ainda assim...Foi sob essa opinião dominante que. passemos à análise dos Autos. foram os Acusados levados à delegacia local e. dando-se nota de culpa aos mesmos como incursos nas sanções do art..... demonstrou pouca importância. rejeitando-se. vê-se de forma cristalina. 14 e 29 do CP..... . ter sido provocado pela vítima quando ainda na praça central desta cidade. fora provocado por faca... ainda. com o objetivo de evitar-se situação análoga. como instrução provisória antencedendo à propositura da ação penal. O Ministro Campos. quase nenhuma. no que concerne à segurança do cidadão.. quando aquele fora tomar satisfação por simples desavença de trânsito. assim se expressou na exposição de motivos do CPP: “.... ainda mais por tratar-se de uma cidade de veraneio com esta.. produzido por arma branca.. Após essas palavras inaugurais. noite esta da sextafeira da paixão. 277 . ter o segundo dos acusados sofrido ferimento inciso.. nessa situação.. nas suas circunstâncias objetivas e subjetivas.. há em favor do inquérito policial.. sendo ainda mais relevante o fato de tal ferimento. um argumento dificilmente contestável: é ele uma garantia contra apressados e errôneos juízos... conforme consta do laudo hospitalar às fls. objeto cortante.... Registre-se.. formados quando ainda persiste a trepidação mora causada pelo crime ou antes que seja possível uma exata visão de conjunto dos fatos.. o chamado juízo de instrução adotado em vários países desenvolvidos. canivete ou navalha.... parágrafo 2º. que em sua r. essa tipificação cavilosa. .. que o corte produzido no rosto do segundo dos acusados. por volta das 21 horas aproximadamente. para não se falar em verdadeira aberração... mormente. procurou refúgio na mesma.. está sujeita a equívocos ou falsos juízos (a priori) ou a sugestões tendenciosas. sem uma análise calma e séria da situação envolvente. O médico.. que por mais perspicaz e circunspecta que seja a autoridade policial.. que se encontrava repleta de veranistas na noite em questão. o que é uma discrepância jurídica... portanto. não tendo lá encontrado qualquer policial.... . à prova da defesa.” E conclui o saudoso ministro.. uma vez que deixou de apreciar o fato de ter sido cabalmente demonstrado pelo Dr.. testemunha acima mencionada. demonstrativa do clima hediondo em que se verificou a instauração do inquérito policial.. ter o segundo dos acusados sofrido ferimento grave. o que por si só já demonstra a total negligência por parte do Estado. na noite de ... que não chegou a espelhar tecnicamente o delito realmente cometido.. Aliás.... II c/c o art. por se encontrar fechada a delegacia de polícia. quando segundo a vítima. onde se vê claramente.. 121. só foi remediada na denúncia de fls. DA PROVA COLHIDA Inobstante a percunciência do ilustre magistrado “a quo”. deixou claro. que o inquérito policial só foi adotado entre nós. decisão..

. Aliás. não existindo.. . se são três os algozes que segundo o incongruente depoimento das testemunhas de acusação. quiçá. dando socos e ponta. por que se provada a agressão com arma branca contra o segundo dos acusados. Vejam os doutos julgadores. com a vítima. da vítima contra o segundo dos acusados é fato omitido nos presentes autos.” Ora. é um verdadeiro descalabro querer acreditar que os acusados tinham a intenção de matar... implicações anteriores. uma vez que nenhuma pessoa da cidade quis testemunhar. nunca terem se conhecido. Difícil de se acreditar que quem pretende intentar contra a vida de alguém em vantagem numérica.. a não ser naquela fatídica noite. batendo com tanta violência.. que tudo começou por um desentendimento de trânsito. tendo em vista o seu interesse na decisão final do processo..... peculiaridade e característica própria de assassinos profissionais ou de delinquentes acostumados à vida do crime. atentem os doutos julgadores para o fato de ser a profissão da vítima a de BARBEIRO... não havendo. o depoimento da vítima. absurdo e inconsequente. em que ficou de forma inconteste provado que as lesões sofridas pela vítima foram leves. portanto. motivo ou elemento externo que levasse o ínclito julgador à conclusão do “animus necandi”.e. filho e sobrinho.. pelo simples fato de os três acusados serem cariocas.. por motivo fútil. o que foi relatado pela autoridade policial em seu relatório às fls. mormente. sendo na verdade pai.pés. Mais uma vez. segundo a melhor doutrina.. é o fato de os acusados e vítima. sofreu lesões corporais de natureza leve.. batendo... ou seja.. fls. quem tenta matar. a tese de todos estarem envolvidos pelo mesmo sentimento bairrista. delinquentes ou matadores frios e profissionais. que vieram... vê-se que não foi dada a devida importância ao laudo de fls. inúmeros objetos produzam apenas lesões corporais leves... não sendo portanto.. tentativa de homicídio. norteadores para o julgador formar seu convencimento quanto à intenção ou não de matar.... ainda que por uma brincadeira inconsequente dos acusados. portanto. ALCINO ROMUALDO JÚNIOR deve ser examinado com cuidado redobrado. . .. nem sequer envolvimento com droga ou bebida.. foram brutais.. a natureza das lesões é um dos elementos externos.. Outro fato que fugiu à perspicácia do ilustre magistrado “a quo”. 278 . mas como são trabalhadores.. tais como dívida de jogo. apenas passar um feriado prolongado nesta cidade. usque . usando segundo as testemunhas. envolvimento amoroso. Por outro lado.. passou despercebido aos olhos do ínclito e meritíssimo juiz “a quo”... fugindo à perspicácia do emérito julgador de 1ª Instância. quase matando a vítima. o que contudo no presente processo. não provoca lesões leves.. o que vem corroborar. pessoas sem qualquer antecedentes criminais. homens de bem. Tal fato. quem responderá por lesões corporais será ela vítima. “data maxima respecta”.. onde se vê: “O ofendido . marginais.. não havendo prova do mesmo. primários.. sem qualquer perigo de vida. a agressão a mão armada.

não é possível que se acredite que os acusados se realmente tivessem a intenção de eliminar a vítima. tanto do lado interno quanto externo. teve apenas lesões leves. DA SENTENÇA A sentença ora recorrida não merece acolhida. o que contudo. parassem de agredi-la.D. banco do carona e banco traseiro.C. não poderá passar “in albis” o depoimento da vítima. contraditoriedade esta que o próprio magistrado “a quo” admite ter existido. explica a grande quantidade de sangue encontrada na padaria em questão. na tentativa de sua vindita. como se vê às fls. com arma branca. saberão produzir à mais sadia distribuição de justiça reformando a r. sendo tal corte no rosto.. foi encontrado manchas de sangue. sendo na realidade abominável. não obstante o brilho ofuscante de seu prolator.. 14 e 29 do CP. vendo-a parada na calçada e passassem a destruir seu veículo. por ocasião da instrução em juízo.. ferida incisa. Ora como dar crédito a depoimento de testemunhas contraditórias e. .. ferido anteriormente. repita-se estavam sob o estigma da imagem de violência da cidade do Rio de Janeiro. não fugisse e ficasse simplesmente assistindo outros acontecimentos e. o Fiat Uno Mille.. mas nunca querer mata-lo. “decisum”: “. sem perigo de vida. de sua r. ficou espalhado em diversas partes daquele estabelecimento e nas roupas e rosto da vítima. mormente. ora acusados. é uma verdadeira aberração jurídica. Este fato. o sangue do segundo acusado. sentença. o emérito juiz “a quo”. parágrafo 2º. II c/c o art. o que induz ter tal veículo ter-se manchado por ocasião da perseguição dos acusados à vítima.notando-se que as pequenas discrepâncias entre as declarações do inquérito e depoimentos em juízo. com a intenção de provocar danos e lesões corporais no agressor do segundo dos acusados. uma vez que esta segundo o A. o que comprova o laudo de fls.. acima de tudo movidas pelo sentimento bairrista. o que leva a crer terem os acusados querido fazer justiça com suas próprias mãos.... aqueles esperam e confiam que os eméritos julgadores deste Excelso Pretório por seus doutos e serenos conhecimentos jurídicos. querendo na realidade castigar por um falso pre-julgamento os acusados. Isto por si só demonstra a total inexistência do dolo específico para tipificar o delito de tentativa de homicídio...... uma vez que com a luta corporal travada. por outro lado. que. Vejam os doutos julgadores que tendo sido ferido o segundo dos acusados. grande quantidade de sangue foi perdida por aquele. 279 .. que assim que se viu livre de seus agressores. 121.Finalizando esta parte sobre a prova colhida. atravessou a rua e ficou parado assistindo aqueles destruírem seu carro. como se encontra na r. conforme consta do laudo de fls. na porta esquerda do veículo. quando afirmou ter sido socorrida por terceiro e não por terceiros. chega a ser fantasioso que alguém acreditando na intenção de matar de seus agressores. quando periciado o veículo dos acusados. decisão ora recorrida.. com a desclassificação para o crime de dano e lesões corporais leves. banco do motorista. Ora.”. ante a contraditoriedade dos depoimentos das testemunhas de acusação. Querer imputar aos acusados o delito capitulado no art.

provocada pela vítima.” Entretanto. levou o emérito julgador em consideração apenas a prova colhida pela acusação. pois somente estes. o mesmo tratamento. decisão: “Nota-se. . por serem agressores de cidadão são-lourenciano.” Ora. ao examinar a prova colhida.. por um lapso momentâneo em sua análise. matam ou têm a 280 . restou cumpridamente demonstrada. é a única hábil e capaz de dizer sobre a real intenção do agente agressor. Estes autos tentam demonstrar a estória forjada da tentativa de homicídio. mentirosas. a inexistência de motivo para que uma pessoa de bem possa querer matar outrem.... concluiu-se pela intenção daqueles.C. principalmente no que diz respeito ao exame da prova.Diz o ilustre magistrado em sua r.. mormente por serem depoimentos de pessoas levadas pela emoção. o laudo de fls. assim se expressa: “. algumas delas. mais ainda. o ínclito julgador de 1ª Instância. aumentam significativamente as preocupações e cautelas que..D. que sem qualquer motivo para intencionar a morte da vítima. de pronto. testemunhas. tais como a preparação. daí deduzir-se ter havida intenção de matar. a prova testemunhal que. sem dúvida.. Mais adiante. de fls. dando valor única e exclusivamente à prova testemunhal. cujo único objetivo fora o de prejudicar pessoas de fora desta cidade.. demonstra a materialidade de lesões leves sem perigo de vida para vítima.. uma das primeiras condições para a pronúncia. olvidando a prova colhida pela defesa. quiçá.D. nesta fase processual. fez o emérito julgador pronunciar os acusados. ou seja... frente à prova documental. e testemunho do médico que atendeu o segundo dos acusados e que suturou a ferida incisa.. que embora seja magistrado de enorme conhecimento jurídico.. . não dando importância ao fato de um pai ver seu filho ferido e ensanguentado e. Depreende-se daí que o dito inicialmente é verdadeiro. o citado A.. eivada pela contraditoriedade e incongruência. em casos tais.C. Deu-se aos acusados.. que segundo o relatado.” Mais uma vez esqueceu-se o ilustre julgador de elementos externos. chega às raias do absurdo. que a materialidade do delito imputado aos acusados. meios utilizados e outros mais. descuidou e olvidou a prova carreada para os autos pela defesa. quando foram apenas testemunhas oculares dos fatos passados na padaria. Na folha 4 de sua r. decisão o ínclito magistrado “a quo” assim se refere sobre a prova testemunhal: “. quando ferido fora o segundo dos acusados. esquecendo. que nada sabiam do ocorrido anteriormente.. deve se pautar o julgador. diga-se de passagem. como se marginais e matadores de aluguel fossem. consubstanciada no A. ou pelo menos.

já porque o inquérito foi feito para provar o alegado na nota de culpa e. acima de tudo.D. considerando. segundo o constante do A. que a regra tem demonstrado que não raro o inquérito policial é feito segundo a primeira versão da autoridade policial. e. pela falta total de motivos que levam a não acreditar-se no “animus necandi”. “Ex positis” e considerando a prova colhida pela defesa e primariedade dos acusados. sentença peca pelos motivos anteriormente elencados. os Acusados esperam e confiam que esta Egrégia Corte impronuncie os Recorrentes ou desclassifique o delito para o crime de dano e lesões corporais leves. poderão os doutos julgadores deste Egrégia Câmara Criminal sentirem-se convictos de estar cumprindo o honroso mister que lhes foi confiado. que o elemento distintivo entre a tentativa de homicídio e a lesão corporal é o dolo e.C. que dificilmente deixa de ser acompanhada pelo órgão acusador. JUSTIÇA (Local e data) (Nome do advogado) (Número da OAB) 281 . Assim decidindo. a estória montada pelas testemunhas de acusação. ainda. considerando que a r.intenção ou vontade própria para matar.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->