Você está na página 1de 2

A POESIA UMA PULGA A POESIA UMA PULGA COA, COA, ME CHATEIA, ENTROU POR DENTRO DA MEIA, SAIU POR

OR FORA DA ORELHA FAZ ZUMBIDO DE ABELHA MEXE, MEXE, NO SE CANSA, NAS PALAVRAS SE BALANA FALA, FALA NO SE CALA, A POESIA UM A PULGA DE PULAR NAO TEM RECEIO ADORA PULAR NA ESCOLA... NA HORA DO RECREIO! Sylvia Orthof ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------HAVIA UM MENINO HAVIA UM MENINO QUE TINHA UM CHAPU PRA POR NA CABEA POR CAUSA DO SOL. EM VEZ DE UM GATINHO TINHA UM CARACOL. TINHA O CARACOL DENTRO DE UM CHAPU; FAZIA-LHE CCEGAS NO ALTO DA CABEA. POR ISSO ELE ANDAVA DEPRESSA, DEPRESSA P'RA VER SE CHEGAVA A CASA E TIRAVA O TAL CARACOL DO CHAPU, SAINDO DE L CAINDO O TAL CARACOL. MAS ERA, AFINAL, IMPOSSVEL TAL, NEM FAZIA MAL NEM V-LO, NEM T-LO PORQUE O CARACOL ERA DO CABELO. Fernando Pessoa

OLHA ME RINDO UMA CRIANA OLHA-ME RINDO UMA CRIANA E NA MINHA ALMA MADRUGA. TENHO RAZO, TENHO ESPERANA TENHO O QUE NUNCA ME BASTA. BEM SEI. TUDO ISSO UM SORRISO QUE NEM SEQUER SORRISO MEU. MAS PARA MEU NO PRECISO BASTA SER DE QUEM MO DEU. BREVE MOMENTO EM QUE SEU OLHAR SORRIU AO CERTO PARA MIM... S MEMRIA DE UM LUGAR ONDE EU JA FUI FELIZ ASSIM. Fernando Pessoa ------------------------------------------------------------------------------------------------------