Machado de Assis

DOM CASMURRO
ANALISE ´ DA OBRA

IVAN TEIXEIRA

O GOSTO LITERÁRIO DA DÉCADA DE DOM CASMURRO
De todas as tendências literárias da década de 1890, em que se escreveu Dom Casmurro, o Realismo-Naturalismo foi a que mais impregnou a literatura brasileira. O escritor que melhor representa o Naturalismo entre nós é Aluísio Azevedo. Foi também o mais lido entre 1880 e 1890. Depois de Machado de Assis, Aluísio Azevedo é autor do melhor conjunto de obras do período realista entre nós. Sua obra naturalista1 apresenta, basicamente, duas preocupações: promover um retrato vivo e crítico da sociedade do segundo reinado e analisar cientificamente casos extremos de patologia comportamental. Assim, quase todos os seus romances apresentam crimes, sangue, morte, homossexualismo, lesbianismo, incesto, ninfomania, ataques de histeria, tara por dinheiro e poder, etc. Nesse sentido, poderíamos dizer que o texto de Aluísio Azevedo é dominado pela hipertrofia Machado de Assis da descrição fisiológica, de que é exemplo o fragmento seguinte, extraído de O Homem (1887), capítulo 7: Pobre velha! consumia-se numa infernal complicação de moléstias; era intestino, era cabeça, eram pernas, era o diabo! Parecia uma decomposição em vida: fedia como coisa podre! Já se não alimentava pela boca; os seus gemidos eram arrotos de ovo choco, e os humores que ela expelia por toda a parte do corpo empestavam a casa inteira […] Camila rouquejava gemidos que iam se transformando num pigarro contínuo; as suas pupilas estavam já imóveis e veladas; escorria-lhe das ventas e da boca aberta, como um buraco feito na cara, uma grossa mucosidade esverdinhada e fedentinosa. Assim levou algum tempo, arquejando; até que afinal a respiração lhe foi aos poucos amortecendo na garganta, e até que os olhos espremeram a última lágrima e os pulmões sopraram o derradeiro fôlego. Além de inúmeras descrições fisiológicas como a do texto acima, O Homem apresenta outros tantos casos de sublimações eróticas, numa das quais a protagonista (Magdá) mantém relação sexual com Jesus Cristo, num sonho. O sucesso de O Homem foi tamanho que, em 1896, o romance já atingia a sua sexta edição. Nesse ano de 1896, Machado de Assis iniciava a redação de Dom Casmurro, totalmente indiferente ao espalhafato da literatura naturalista, que, entre outros, produzira o escândalo sexual de A Carne (Júlio Ribeiro, 1888) e O Bom Crioulo (Adolfo Caminha, 1895).

O estilo de Dom Casmurro
Nesse período de popularidade do romance exibicionista, Machado de Assis manteve-se fiel às suas convicções estilísticas, sem fazer concessões ao gosto fácil do romance naturalista.
1

Aluísio Azevedo escreveu, alternadamente, romances românticos e romances naturalistas.

SISTEMA ANGLO DE ENSINO

• 65 •

ANGLO VESTIBULARES

O seu convívio com a sobriedade e discrição dos autores clássicos afastava-o da literatura de consumo imediato, limitando os seus romances a tiragens pequenas. Apesar disso, após as mais recentes investigações sobre o texto machadiano, tornou-se incorreto focalizar apenas o aspecto clássico de seu estilo: equilíbrio, clareza, simplicidade, harmonia, elegância, correção, agudeza, acabamento, concisão. Essas propriedades, Machado de Assis as possui todas em grande medida. Mas é preciso acrescentar que todas elas são dinamicamente atualizadas por inúmeras experiências formais, que tornam a frase sarcástica, brincalhona, obscura, com feições de ziguezague. Tais experiências, que aproximam Machado de Assis tanto do Barroco quanto das vanguardas contemporâneas, valorizam tipograficamente a página, com disposição visual dos vocábulos, como ocorre, por exemplo, no capítulo 14 de Dom Casmurro (“A inscrição”). Incorporam a paródia, a ironia, a digressão e o absurdo do humor disparatado, como aquele diálogo do narrador Bento Santiago com os vermes, pertencente ao capítulo 17 do mesmo romance. Os experimentos formais do estilo machadiano incorporam também o leitor incluso, que consiste no truque de trazer o leitor para dentro do romance e conversar com ele, como se fosse uma personagem a mais da história. O leitor incluso possui vida própria na ficção machadiana, com gestos, fisionomia e postura mental. Um caso famoso da presença do leitor incluso em Dom Casmurro é o do capítulo 119 (“Não faça isso, querida!”), em que o narrador promete mudar o rumo da história, por perceber que uma leitora não está gostando do enredo. Outro caso interessante é o do capítulo 129 (“A Dona Sancha”). Sancha é esposa de Escobar, o grande amigo do narrador Bento. Ela aparece o tempo todo como personagem do romance, mas a uma dada altura torna-se apenas leitora, a quem o narrador implora que suspenda a leitura do livro porque o final pode desagradá-la profundamente. À parte alguns casos extraordinários, que dão grande atualidade à obra, o leitor incluso em Dom Casmurro é sempre o destinatário da narrativa (o narratário), invocado pelo narrador como forma de dinamizar o texto através da simulação do diálogo (dialogismo).

latim. Depois de viajar muito, Luciano fixou residência em Atenas e Alexandria. Foi alto funcionário do Império Romano. Suas obras foram escritas em grego clássico e interessam tanto à literatura quanto à filosofia. Sendo um polígrafo2, Luciano escreveu diálogos satíricos e filosóficos, narrativas ficcionais e históricas, textos autobiográficos, ensaios, crítica e tratados de retórica. Libertário e fantasioso, seu estilo é baseado no uso sistemático da paródia. Sua obra mais conhecida são os Diálogos dos Mortos, cuja personagem central é o filósofo cínico Menipo de Gadara, do século III a.C. Depois de morta, essa personagem ridiculariza o mundo dos vivos. Machado de Assis inspirou-se nessa obra de Luciano para escrever as Memórias Póstumas de Brás Cubas, razão pela qual o romance ficou conhecido como sátira menipéia, isto é, sátira escrita à maneira de Menipo, na tradição luciânica. Outra obra famosa de Luciano é História Verdadeira, na qual se descreve a ilha dos Sonhos, aludida no capítulo 64 de Dom Casmurro (“Uma idéia e um escrúpulo”), reproduzido e comentado adiante. Luciano de Samósata sistematizou o uso da paródia e aplicou à obra literária uma lógica fantasiosa, que não coincide com a lógica da vida real. Em outros termos: a tradição luciânica não observa a verossimilhança exigida pelo verismo do romance tradicional oitocentista. Isso agradava muito a Machado de Assis, a tal ponto que foi levado a aplicar a lógica fantasiosa de Luciano às suas Memórias Póstumas de Brás Cubas, fazendo o protagonista falar depois de morto. Após essa experiência revolucionária em nossa literatura, Machado de Assis sempre retornaria à lógica luciânica, porque ela lhe faculta uma visão mais engraçada e verdadeira do real. Vejamo-la num trecho de crônica publicada em “A Semana”3 (seção mantida por Machado de Assis na Gazeta de Notícias, entre 1892 e 1897), com data de 5 de agosto de 1894: Não quero mal às ficções, amo-as, acredito nelas, acho-as preferíveis às realidades; nem por isso deixo de filosofar sobre o destino das coisas tangíveis em comparação com as imagináveis. Grande sabedoria é inventar um pássaro sem asas, descrevê-lo, fazê-lo ver a todos, e acabar acreditando que não há pássaros com asas… Conforme se vê por esse trecho genial, existem algumas camadas da obra de Machado de Assis que
2

A tradição luciânica
Luciano de Samósata é um escritor grego de origem síria, que viveu no século II de nossa era. Samósata era então uma província romana às margens do rio Eufrates, de formação helenística. Em Samósata havia duas línguas literárias: o grego e o

3

Polígrafo: autor que escreve muito sobre vários assuntos e em vários gêneros literários Machado de Assis é o maior polígrafo da literatura brasileira, talvez até por sugestão de Luciano. Em Portugal, o grande polígrafo é Camilo Castelo Branco. As crônicas dessa seção jornalística foram reunidas em volume por Mário de Alencar com o mesmo título de A Semana, editado pela Livraria Garnier em 1914(?).

SISTEMA ANGLO DE ENSINO

• 66 •

ANGLO VESTIBULARES

cuja filha. morava a família Pádua. não só pelo enigma geral do romance. o que em nada diminuía a sua íntima afeição. divulgou a parentes e familiares a promessa de entregar o filho à Igreja. razão pela qual ela procurou a proteção de Deus para que o segundo vingasse. sentindo espontaneamente as conveniências daquela amizade. O primeiro filho de Dona Glória nasceu morto. a ironia. Curou o feitor e uma escrava. Mentira em favor da verdade. José Dias lia romances para ela. Forense Universitária. e ele foi-se tornando cada vez mais aceito naquela família abastada. Ao lado da casa de Dona Glória. proferindo sempre pomposos superlativos. instalandose numa casa assobradada na rua de Mata-cavalos. Mandara rasgar uma porta no muro que dividia as casas. sem testemunhas. Fez promessa de tornálo padre. mas ainda não se dera conta disso. casas de aluguel e escravos. favoreciam a união dos meninos. Dona Glória era matriarca de poderes. apareceu ali um sujeito chamado José Dias. 1989. José Dias aceitou casa e comida sem outra remuneração. Dona Glória. quando Bentinho estava com 15 anos e Capitu com 14. Mas vêm da tradição luciânica os aspectos mais modernos de seu texto. escondido atrás da porta da sala em que se dava a conversa. Luciano e seus seguidores. Bentinho. a homeopatia. conforme se demonstrará neste estudo. Por isso o proprietário propôs-lhe ficar vivendo na fazenda. percebendo a iminência da separação. Dona Glória tomou a direção da casa e levou para morar consigo dois parentes igualmente viúvos: o A revelação de José Dias Numa tarde de 1857. porque senão poderia haver uma grande dificuldade. Era a casa dos três viúvos. logo chamado Bentinho pela família. alterando a voz segundo as situações do texto. ficou estarrecido ao ouvir a denúncia de José Dias. Os pais de Capitu. José Dias lembrou à Dona Glória que já era tempo de enviar o filho ao seminário. era um ano mais nova que Bentinho. De fato. a digressão e o pessimismo humorístico. sem conclusão explícita e definitiva. sempre juntos. Bentinho foi criado entre os adultos das duas casas. para se afastar o mais tarde possível de Bentinho. Com o tempo. ENREDO DE DOM CASMURRO Origens de Bentinho Pedro de Albuquerque Santiago era casado com Dona Maria da Glória Fernandes Santiago e possuía uma fazenda em Itaguaí.4 seu irmão Cosme (advogado gordo e bonachão) e a prima Justina (mulher magra e maledicente). Dona Glória os protegera de uma enchente e tinha. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 67 • ANGLO VESTIBULARES . Tendo convertido a herança do marido em apólices. que. Sendo muito religiosa e temente a Deus. Este se tornara um agregado querido e respeitável. defendiam a obra aberta. como o riso. Como não freqüentasse escola nem saísse à rua. receosa de que.só se explicam à luz da tradição luciânica. Assim. Tal noção é fundamental para a filiação de Dom Casmurro à tradição luciânica. Dois anos após o nascimento do único filho. de modo a facilitar as relações de Bentinho e Capitu. para que ensinasse o menino em casa. apesar de sua filiação a alguns princípios do realismo oitocentista. Capitolina — chamada Capitu —. Explicou depois que a dificuldade consistia em que Bentinho e Capitu ultimamente andavam de namoro pelos cantos. dentre os quais se destaca Erasmo de Roterdã. Enylton de Sá. se nascesse varão e sadio. Todos esses elementos compositivos fazem parte da estrutura de Dom Casmurro. apresentando-se como médico homeopata. que sempre jogava gamão com tio Cosme. 59). Inebriado pelo conhecimento de seu novo esta- 4 Para noções sistemáticas e seguras sobre Luciano e Machado. ele amava Capitu. pôs-se a chorar. Formação de Bentinho Embora modesta e bondosa. Pedro de Albuquerque não o despediu. em segredinhos. desde então. temia o dia em que haveria de se separar dele. Sendo pobres e vizinhos. consultar REGO. a Sátira Menipéia e a Tradição luciânica. brincando exclusivamente com Capitu. contratou Padre Cabral. Bentinho saiu dali absorto com a revelação. Tomara esse título para ajudar a propaganda da nova escola médica. formada pelo casal João e Fortunata. desde tenra idade. salvo o que quisessem dar por reconhecimento. em cuja chácara. José Dias teve o seu quarto. Bem cedo a menina se acostumou aos privilégios do vizinho rico e logo passou a comandar-lhe a vontade. revelou ao dono da casa que não era médico. a quem dispensava todo o mimo e atenção. Quando Bentinho tinha 4 anos. não cumprisse o prometido. que ratifica a noção de obra aberta. Pedro de Albuquerque foi eleito deputado e mudouse para o Rio de Janeiro com a família. Simulavam missas. Um dia. Apesar disso. foram criados em estreita união. O Calundu e a Panacéia: Machado de Assis. a fusão de gêneros. todos em casa obedeciam às vontades dela. nas quais a hóstia era sempre um doce arranjado por Bentinho. seu pai faleceu. mas também pelo capítulo metalingüístico “Convivas de boa memória” (cap. uma certa ascendência moral sobre eles. quase como irmãos. Rio de Janeiro. com pequeno ordenado. O filho nasceu saudável e foi batizado com o nome de Bento de Albuquerque Santiago. ao fundo.

A partir daí. deveria tomar o partido de Bentinho. Ao perceber que Bentinho não se oporia à vontade da mãe. Capitu jogou bruscamente a cabeça para trás. Mas o que encontrou foi um fluido misterioso e enérgico. Embora no íntimo ela desejasse o mesmo que o filho. que ainda acalentava o projeto de acompanhar o patrãozinho em viagem de estudos à Europa. mas. Bentinho desistiu da intenção. lúcidos. encontrou Capitu escrevendo no muro. os olhos de Capitu não eram oblíquos. custou a Capitu conter a cólera diante do prazo estipulado por Dona Glória. Bentinho procurou José Dias e falou-lhe conforme a orientação de Capitu. que seria dentro de dois ou três meses. perdeu o equilíbrio e acabou xingando Dona Glória. No seminário. foi levado pelas pernas à casa da vizinha. como a vaga que se retira da praia. durante sua ausência. no quintal da vizinha. seria advogado por São Paulo. Quando. depois. Mas. Lá. travada no Passeio Público. À noite. Nesse dia. o seu nome junto ao dela. no sentido de dissuadir a mãe do cumprimento da promessa. uma força que arrastava para dentro. Havia no seminário um outro jovem sem nenhuma inclinação religiosa. isto é. O juramento do poço No dia seguinte. Bentinho contou à namorada o perigo do seminário. deu folga ao menino. ela encaminhou a paz e ambos acabaram por jurar que jamais se casariam senão um com o outro. com um prego. reassumiu o controle de si mesma e traçou um plano para evitar a separação. eram direitos. que cedo passou a tratá-la por filha e cumulá-la de presentes e afeição. Bentinho foi para o seminário de São José. Minutos depois. encarregado do registro e da expedição dos atos pontificiais. criou a seguinte imagem para classificar os mesmos olhos: São assim de cigana oblíqua e dissimulada. Viera de Curitiba. mas nenhuma inclinação para a vida religiosa. Prometeu interceder em seu favor. Bentinho voltou para a casa de Capitu e tentou roubar outro beijo dela. Bentinho deveria fazer ver a José Dias quem seria o futuro dono da casa. Capitu entrou na intimidade de Dona Glória. Quando tornou cá fora. Padre Cabral e José Dias. e o pai nada percebeu ou fingiu não perceber. provocados pela insídia de José Dias. mas com verdadeira paixão pelo comércio. porque Padre Cabral fora nomeado protonotário apostólico5 5 e. O seminarista visitava a família todo fim de semana. nos dias de ressaca . deram-se as mãos. que se referia a Capitu como uma leviana. ela própria o beijou rapidamente. dizendo que os olhos da filha dele eram obra do diabo. A intenção de José Dias era livrar Bentinho do seminário e conduzi-lo para a Europa. caso a vocação eclesiástica não se revelasse espontânea. Chamava-se Ezequiel de Sousa Escobar. Capitu irritou-se com a notícia. Depois de olharem a inscrição. o agregado. quando se livrou do encanto dos olhos da amiga. Bentinho quis espiar bem dentro dos olhos de Capitu. sem contudo jamais esquecer a imagem de José Dias. Capitu dissimulou o ocorrido. Calados. José Dias procurou rebaixar o vizinho Pádua. Somente a chegada do pai de Capitu pôde tirálos daquela mútua e intensa contemplação. claros. Dessa vez. Tais termos foram negociados entre Dona Glória. nem de ressaca. Bentinho teve impulsos literários e sexuais. Em vez de padre.do. A briga se dera à beira do poço. O plano de Capitu Restabelecidos à solidão. surpresos. Passados alguns dias do ajuste com o agregado. para comemorar o título. sempre à cata de algum peralta que se casasse com ela. No seminário Meses depois. e ambos se tornaram amigos e confidentes. preferiu classificá-los como olhos de ressaca. ambos. Em seguida. a ver se a imagem do outro conferia com o real. Protonotário apostólico: dignatário da Cúria romana. Em seguida à vertigem provocada pelos olhos da namorada. Queria pentear-lhe os longos cabelos escuros. O agregado achou excelente a idéia de estudar leis. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 68 • ANGLO VESTIBULARES . Depois que ele os penteou. Nessas ocasiões. foram dominados pela mesma e intensa emoção. Bentinho fê-la sentar de costas para si e de frente para o espelho (um espelhinho barato). Conseguindo estar só com a mãe. Os olhos procuraram-se e permaneceram enfiados uns nos outros. ela recusou. Bentinho atrapalhou-se todo. lançou-lhe na cara que ele ainda haveria de batizar o seu primeiro filho com outro homem. Nessa mesma conversa. Bentinho não teve aula. Dona Glória não atendeu ao pedido e fixou o prazo de sua entrada no seminário. Possuía um antigo sonho de rever o Velho Mundo. Permaneceu nessa posição até que Bentinho a beijasse na boca. Teve sobretudo ataques de ciúmes. pois viu nela a hipótese de acompanhar o menino à Europa. com a condição de abandoná-lo no fim de um ano. Identificou-se logo com Bentinho. se quisesse continuar em seu posto. depois de insistir muito. o namorado inquietou-se tanto que resolveu atalhar o trabalho de dissuasão iniciado por José Dias. confessou que não tinha vocação para padre e pediu-lhe que desfizesse a promessa. Os ciúmes levantados pelo agregado provocavam pesadelos e inseguranças no seminarista sem vocação.

na Rua de Matacavalos. filho do outro e não seu. Na manhã seguinte. Bentinho foi comunicado da morte de Manduca. Num sábado. Tornando ao Rio. Bentinho e Capitu viviam felizes. era esquisita. Para ele. Uma noite. Dona Glória foi apreciando a união de Bentinho e Capitu. A própria prima Justina. limitou-se. Com o tempo. a relações superficiais com prostitutas. Bentinho soube por Gurgel que Capitu era muito parecida com sua falecida esposa. que. definitivamente. apenas negou explicitamente que era pai de Ezequiel e separou-se de Capitu. A intimidade dos casais tornou-se intensa. em homenagem a Escobar (lembre-se que o nome completo deste era Ezequiel de Sousa Escobar). Escobar deixou Andaraí e mudou-se para o Flamengo. porém. Na despedida do corpo. tentou recompor a vida mesma. Um pouco mais. extensiva aos olhos e ao gênio. aonde fora acudir a uma febre da amiga. Após a morte de prima Justina. Após o restabelecimento da mãe. revelava o hábito de imitar as pessoas. razão pela qual Bentinho foi chamado a casa. os pais de Capitu já haviam falecido. Bentinho era bacharel em Direito por São Paulo. Escobar entrou para o comércio. e tio Cosme não duraria muito. Ezequiel tornou ao Rio para conhecer o suposto pai. vizinho leproso com quem mantivera. A essa altura. cuja filha se chamou Capitu. Ocorreu-lhe também a idéia de assassinar o filho. Apesar da convicção. Ambos os maridos revelavam algum ciúme das esposas. que partiu com o filho para a Suíça. Ambos faziam gosto que os filhos crescessem juntos. Dona Glória já não escondia o desejo de libertar o filho do seminário. em homenagem à esposa do amigo do seminário. a amiga de Capitu. Quando passava dos 50. tendo tomado dinheiro emprestado com Dona Glória. não tornou imediatamente ao seminário. razão pela qual os vizinhos o apelidaram Dom Casmurro. A sua fineza. Bento mandou construir no Engenho Novo uma casa igual àquela em que se criara na Rua de Matacavalos. teve de proferir um discurso à beira da cova de Escobar. expressando-se com os olhos e apertos de mãos. fê-lo querido de todos. Murmurouse que desejara casar-se com a viúva. José Dias insinuou que ele deveria simular sintomas de tuberculose para que buscassem melhores ares na Europa. ficaria impressionado com a beleza de Dona Glória e também com o seu dinheiro. que era arqueólogo. casou-se com Capitu em 1865. À saída da missa em que fora agradecer a melhora da mãe. mais tarde. Escobar morreu no mar. Não conseguiu. Em face disso. Foram residir no bairro da Glória. como Bento e Capitolina. sugeriu ao filho que a fosse ver à casa de Sancha. tomou a decisão de suicidar-se. Numa de suas visitas ao menino. Ambos deixaram juntos o seminário de São José. A promessa se cumpriria sem prejuízo de Bentinho. obedecendo a detalhes de pintura. Sancha e Capitu continuaram a antiga amizade. soltando um último superlativo. Bento Santiago.Um dia. A velhice de Bento Sobrevivente único de uma razoável constelação de pessoas. José Dias expirara. esteve com Sancha. que também freqüentava a casa do Dr. supôs que Capitu chorara e mirara o defunto de modo especial. Dona Glória faleceu antes de José Dias. Ressaltou que a semelhança. Antes disso. Bento Santiago habituou-se à solidão. Aos 22 anos. normalmente áspera. mais próximo do amigo. Dona Glória ficou doente. só não achava como liquidar a promessa. metido consigo e calado. número e disposição de cômodos. embora lamentassem a falta de um filho. Aí. Bentinho teve a boa surpresa da visita de Escobar. não teve do que reclamar. Saída do seminário Bentinho voltara ao seminário. com Bentinho e Escobar. Tornou-se um homem desconfiado. a mãe passou a evitar o convívio da nora e do neto. quer dizer. ao reconstituir a casa. Tornou-se um homem solitário e recluso. por cartas. Depois de casadas. supôs que Sancha o desejara sexualmente. depois de viúvo. Fazia-o sobretudo em relação a José Dias. Da mesma forma. e Bentinho fez gravar em seu túmulo apenas duas palavras: uma santa. Ambos rezavam com fé pelo complemento da família. era restaurar na velhice a adolescência. amiga de Capitu. batizado com o nome de Ezequiel. quando nasceu o filho de Bentinho. A filhinha de Escobar já tagarelava e brincava. Assim foi feito. uma polêmica sobre a guerra da Criméia. Concluiu daí que ela fora amante do amigo e que Ezequiel era. O seu propósito. Já de volta. logo transformada em intenção de matar Capitu. Escobar sugeriu que se financiasse a ordenação de um moço pobre. À proporção que Ezequiel crescia. ELEMENTOS COMPOSITIVOS Fábula O resumo que acabamos de apresentar contém a fábula de Dom Casmurro. Surgiram dúvidas sobre dúvidas. Por fim. Retornando a casa. Depois. casou-se com Sancha. embarcou para a Palestina e lá foi abatido por uma febre mortal. Quanto a amores. onde costumava nadar. Ezequiel. Depois. onde morreu tempos depois. a síntese or- SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 69 • ANGLO VESTIBULARES . mediante a narrativa que acabamos de resumir. e este começou a ver no filho as feições do amigo Escobar. cujo pai era viúvo e se chamava Gurgel.

apenas apresenta sua versão da vida que levara em família. O ponto de vista de Bento Santiago — protagonista e narrador — domina tudo na narrativa. Com efeito. abandonado temporariamente por Machado de Assis em Quincas Borba (1891). Como o escritor francês Marcel Proust (18711922) em sua longa obra. estritamente machadiano”. a dramatização do ato de narrar é um dos componentes essenciais do enredo e da vida do protagonista.6 Foco narrativo Concebido como continuidade das experiências estilísticas das Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). Até mesmo as demais personagens não passam de projeções de sua alma. estará sobretudo preocupado em formular um conceito sobre a vida a partir da busca do tempo perdido. jamais existiu senão na imaginação de Machado de Assis. personagens. Em outros termos: Dom Casmurro apresenta uma personagem na condição de autor de um livro que. foi escrito por Machado de Assis. assim descreve a estrutura de Dom Casmurro: “O livro é feito de pequenas cenas e incidentes. que não errou ao abandonar a mulher e negar paternidade a Ezequiel. a finalidade consiste na reconstituição de sua própria vida. Mas. estilo. viúvo solitário e cinqüentão circunspecto. Temos ali o plano geral dos eventos e das causas que determinam a ação ou enredo do romance. na verdade. Bento não conta objetivamente uma tragédia. Por isso esmerou-se muito em traçar para o mundo o perfil íntimo da 6 BARRETO FILHO. Embora muito importante. quais os elementos compositivos mais importantes que a fábula em Dom Casmurro? Muitos outros elementos têm mais importância que a fábula na composição de Dom Casmurro. Machado de Assis inventou uma personagem (um pseudo-autor) de quem nos é dado ver o ato de escrever o seu próprio romance. espaço do romance. Dom Casmurro pode também ser entendido como uma auto-análise de Bento Santiago. Agir. um intérprete importante da obra machadiana. Tais preocupações compõem os dois primeiros capítulos e constituem-se numa espécie de preâmbulo. na entrada e saída das personagens. nos diálogos curtos e breves. O encontro consigo mesmo depende de sua compreensão das pessoas com quem conviveu. Mas seria uma peça à qual se incorporou o trabalho dos bastidores. obedecendo muito à estrutura de uma peça teatral. Pretende exorcizar os demônios da memória e provar definitivamente. mas com as preocupações prévias de um homem prestes a iniciar o relato de sua vida. na ordem em que serão estudados: • • • • • • • • • o modo narrativo do romance. em que se explicam o título e a finalidade do romance. trata-se de uma pseudo-autobiografia . sobrevivente único de uma história de amor com final amargo: pois Bento julga-se traído pela esposa (Capitu) e pelo melhor amigo (Escobar). como de resto em nenhum dos cinco romances maduros de Machado de Assis. que vão ressurgindo do subsolo da memória à medida que ele procura a reconstrução de si mesmo. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 70 • ANGLO VESTIBULARES . O título decorre do apelido do personagem-narrador ou pseudo-autor. cosmovisão (visão de mundo). numa urdidura cerrada. Barreto Filho. e as indicações da movimentação cênica. ao abrirmos o livro. não nos deparamos com o início de uma história propriamente dita. Introdução a Machado de Assis. 190. então. o enredo não é o mais importante em Dom Casmurro. Bento Santiago fala dos outros como condição para falar de si. Dom Casmurro retoma o foco narrativo em primeira pessoa. Tal dramatização consiste no seguinte: em vez de simplesmente escrever uma história. O modo narrativo Dom Casmurro é a autobiografia de Bento de Albuquerque Santiago — advogado abastado. em Dom Casmurro. É um gênero novo. Vários anos após a morte da esposa e seu suposto amante. Em Dom Casmurro. E é até provável que essa sua visão pessoal e íntima das relações com os outros tenha causado a desgraça que resultou de seu amor por Capitu. Apesar disso. trabalho em que a memória afetiva procura restaurar as sensações e impressões do passado — determinante básica de nosso presente. a compreensão da fábula de qualquer romance contribui para tornar mais claros e apreensíveis os elementos mais importantes na composição de uma obra de arte literária. 1947 p. Isso lhe dá um aspecto único. paródia e intertextualidade (estilo). tempo do romance. razão pela qual é um homem emocionalmente mutilado. Machado de Assis. principalmente Capitu. foco narrativo (ponto de vista). considerado muito “casmurro” (ensimesmado) pelos vizinhos e amigos. intriga. Rio de Janeiro. decide escrever o livro para restaurar no presente o equilíbrio perdido no passado.denada dos acontecimentos em sua ordem cronológica. pois tal personagem é fictícia. São lembranças de seu passado. Segue a relação desses elementos. Mais propriamente. perante si e a posteridade.

Desse modo. Duas Cidades. Ele foi sempre ciumento e inseguro e. Perspectiva. pp. ele é daquele tipo de pessoa que sempre afirma o contrário do que sente. um que aparecia agora. Tal faço eu. isto é. Além de esquecido e emotivamente prejudicado. com a mania das insinuações. Nesse sentido.25-6. Na verdade. “Volta da igreja”). Consultar CANDIDO. pp. No capítulo 59 (“Convivas de boa memória”) de sua narrativa. vimos. Consultar SANTIAGO. São Paulo. Nessa passagem. além do problema do ciúme e da traição. Em outras palavras. Vem daí que a ambigüidade dessa poderosa personagem machadiana dependa da maneira emocionada com que o marido a vê. fazendo gravar-lhe no túmulo só duas palavras: “uma santa” (ainda que para isso tivesse de influir junto ao vigário responsável pelo Cemitério de São João Batista). Com efeito. Na infância e juventude. Bento pondera: Acaso haveria em mim um homem novo. exalta os livros lacunares. Procurou reconstituí-la com o propósito de entendê-la. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 71 • ANGLO VESTIBULARES . sem significado único e autoritário. que procura insinuar a complexidade de um modo de ser. o filho preocupou-se em preservar e divulgar a imagem querida da mãe. Pois isso é o que Bentinho alcançou entender de Capitu. apenas com duas mulheres: Dona Glória (a mãe) e Capitu (a esposa). São Paulo. aquela inaugurada por Luciano de Samósata. é muito diferente. dentro da tradição luciânica. Antonio. O trecho evidencia que escrever é conhecer-se. 1970. Alencar foi um modesto precursor de Machado de Assis. ser associado ao Impressionismo — tomado o termo aqui no sentido daquele tipo de processo imitativo que deforma a realidade por força do subjetivismo do narrador. 7 8 José de Alencar chama “perfil feminino” aos romances em que procura delinear caracteres de mulheres complicadas ou com problemas psicológicos. ao relatar que tomara a drástica decisão de separar-se de Capitu (cap. por isso mesmo. Assim. Vem daí uma pista importante para o entendimento de Dom Casmurro: tratase. tornou-se um cético. E essa é a razão pela qual Bento escreve. o bem e o mal. Assim. Quanto à esposa. outras reticente. esse capítulo induz o entendimento de Dom Casmurro como uma obra aberta. o texto se inspira. O problema do conhecimento O que acabamos de dizer deixa claro que o empenho de Bento em acusar não deixa senão uma série de dúvidas quanto a Capitu e outro tanto de certezas sobre si mesmo. ela já a possui desde o princípio. de um livro que consagra a impressão como forma de conhecimento. Uma Literatura nos Trópicos. é contá-la toda. 140. Em outros termos: Bento simula buscar a verdade com seu discurso. cuja essência é a recusa do discurso tradicional e de um só significado. o perfil de Capitu jamais poderia ser preciso e unívoco. Ao morrer Dona Glória. cuja expressão produz um texto insinuante e ardiloso. como o fez em Lucíola (1862) e Senhora (1875). como os de José de Alencar7. jamais conseguiu captar inteiramente a essência de sua mulher. A tradição luciânica é. o livro inteiro busca demonstrar a sua insídia e infidelidade. Bento revela-se um pouco mais que na anterior. tendo inclusive entrado para o seminário contra sua vontade. à medida que me vai lembrando e convindo à construção ou reconstrução de mim mesmo. Os bons livros seriam aqueles cuja conclusão decorre também da imaginação interpretativa do leitor. que às vezes é omisso.8 O fato de Bentinho procurar disfarçar o preconceito contra Capitu é um dos índices de sua condição de narrador problemático. efetivamente. Vários Escritos. Silviano. pois transforma o narrador num ser mais complexo. Mas sua reação em face da imagem póstuma de cada uma não é a mesma. e isso se percebe a cada linha de seu relato. só que agora traçado pelo próprio marido. o Dr. reticências e ironias ardilosas. Resulta daí que Dom Casmurro é também um “perfil feminino”. Com efeito. Dom Casmurro coloca igualmente a questão da dúvida entre o que conhecemos das pessoas e o que elas realmente são. sendo um retrato moral bem feito. ao contrário. o que é extremamente fecundo como motivação literária. sempre inclinado a agir pela cabeça dos outros. Bento Santiago afirma: Ora.própria esposa. foi substancialmente dominado por elas. No capítulo 68 de seu relato (“Adiemos a virtude”). Bento foi um menino dócil. Além disso. razão pela qual deve. desde que impressões novas e fortes o descobriam? Nesse caso era um homem apenas encoberto. Mas não é difícil perceber que o desenvolvimento de Dom Casmurro possui alguns traços formais de “acusação jurídica” previamente assumida. num preconceito disfarçado. ao menos em parte. Ao contrário. Bento faz questão explícita de ser omisso em seu relato.9 9 A acusação de Bentinho Bento Santiago conviveu intimamente.29-48. mas que se diz sempre sincero. há um só modo de escrever a própria essência. em graus diferentes. quando. sobretudo quando afirma que impressões novas é que o levaram a consolidar o conhecimento de si e de Capitu. trata-se de um indivíduo irônico e enganoso. Na velhice. de fato. 1978.

visto que jamais saberemos se Capitu traiu ou não o marido. e os ciúmes de Bentinho. Bentinho segura-lhe as mãos e espera um beijo. Machado de Assis: a) problematiza a noção de romance convencional. faz parte da própria fábula. a escritura do livro que se lê. convém destacar também que a exposição da fábula. 10 Instigado pela insídia de José Dias. o que se deve ao fato de ser uma obra aberta. Em outros termos: o nar- Este sonho é importante porque revela que o inconsciente de Bentinho já está dominado pelo ciúme. recebendo visita de José Dias. chamando-a tontinha. rador interrompe a seqüência de acontecimentos presentes para relatar o que sucedeu antes do ponto em que iniciou. Mas. igualmente infundados. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 72 • ANGLO VESTIBULARES . Isso quer dizer que a narrativa de Dom Casmurro é apresentada em flashback. à noite Bentinho tem um sonho. Um deles conversava à janela com Capitu. Dramatização do narrador Vejamos a posição desse capítulo no conjunto do romance. como os pais de Capitu. Machado de Assis adota uma forma radical de enfatizar a função metalingüística da comunicação verbal. A sós com Capitu. porque é uma microsseqüência do enredo. No capítulo anterior. O capítulo intitula-se precisamente “Uma ponta de Iago”. isto é. que muitas vezes as impressões de Bento se baralham com outras colhidas indiretamente. O agregado finge não perceber o interesse do menino por Capitu e fala mal dela. através de personagens como José Dias e prima Justina. o seminarista mostra-se ansioso por saber notícias da vizinha. Com isso. Desdêmona. porém. conhece-se primeiro a solidão trágica do viúvo Bento (dois capítulos iniciais). o título do capítulo 63 de Dom Casmurro associa José Dias a Iago. donde se conclui que suas notícias sobre o comportamento de Capitu são falsas. que declaradamente não gostavam de Capitu. Tal se deve ao fato de que um ser problemático apresenta. Metalinguagem Ainda no que diz respeito ao modo de apresenta-ção dos eventos em Dom Casmurro. Tais causas e motivos são toda a história do livro. Na conversa que mantêm. Mais adiante. Machado de Assis descobriu a chave para a densidade psicológica do romance e também para o seu inesgotável poder de sugestão. que consiste na maneira pela qual se apresentam os elementos da fábula. infundados ou não. maiores surpresas e incógnitas em sua expressão. Ao escolher um narrador problemático para Dom Casmurro. Ora. isto é. pois o narrador não é um contador de histórias e sim um advogado que escreve por motivos psicológicos. b) questiona a noção de verdade absoluta. c) produz um dos mais belos textos da literatura americana. Nasce daí o primeiro lance de ciúme em Bentinho. Assim.Era Capitu realmente do jeito que Bentinho a via? Isso jamais saberemos. quase sempre. Este fora levar o resultado da loteria ao pai dela e logo sumira no sonho. porque dela só nos restam as impressões deixadas pelo marido — que diz serem a expressão da verdade. os pais e os familiares de Bentinho (inclusive José Dias). Bentinho encontrase no seminário. o seminarista esforça-se por dormir de novo e reatar o sonho truncado. através de Bento Santiago. O passado das personagens secundárias. é igualmente apresentado em forma de flashback. Iago é personagem da célebre tragédia Otelo. de Shakespeare. O narrador problemático Conclui-se do que ficou dito acima que o advogado e ex-seminarista Bento é um narrador problemático. convém destacar que Dom Casmurro começa pelo fim da história. Problemático em duplo sentido: como entidade psicológica (um homem emotivamente mutilado) e como foco narrativo (fala sobre algo que não conhece bem). Muito necessitado daquele beijo. para depois se tomar conhecimento das causas e motivos que o levaram a semelhante estado. Em outros termos: a intriga é o modo pelo qual o artista nos dá a conhecer as unidades mínimas do enredo. A trama ou intriga é a ordem adotada pelo autor na apresentação dos eventos que formam a fábula. Tal personagem desperta ciúmes infundados em Otelo com relação à sua amada. Esse tipo de dramatização do ato de narrar pode ser exemplificado pelo capítulo 64 de Dom Casmurro (“Uma idéia e um escrúpulo”). Antes que o beijo se concretize. Nesse sentido. sobretudo pela capacidade de o livro suportar sempre novas e diferentes interpretações. sonha que se colocou à espreita dos peraltas da vizinhança de Matacavalos. o ciúme virá à consciência. quer dizer. Bentinho acorda solitário no dormitório do seminário. Lembre-se. sempre à espera de algum peralta da vizinhança que case com ela. transcrito adiante. 10 INTRIGA Flashback Uma das posturas mais recomendáveis para o entendimento literário de romances como Dom Casmurro é a correta percepção da intriga ou trama. aquela cuja estrutura deixa o essencial do significado sob a sombra de uma dúvida. que é fundamental para o significado geral do romance.

Quando eles moravam na ilha que Luciano12 lhes deu. cujo nome deriva de Felipe II. Como eu insistisse. Trata-se de um conjunto de cerca de 7 mil ilhas. o meu fim em imitar a outra foi ligar as duas pontas da vida. escrever o livro também não ajudará Bento Santiago a encontrar a própria essência. perdeu uma noite de sono na perseguição de um sonho. rei da Espanha. Bento Santiago suspende a narrativa de seu passado para se referir ao presente. Tal é a idéia banal e nova que eu não quisera pôr aqui. Trata-se de um parágrafo de fina ironia. que se dá mediante a escritura do livro autobiográfico. que é o de atar as duas pontas da vida. que implica o realce da função metalingüística da comunicação verbal. O capítulo consta de três parágrafos. expõe a idéia que hesitava expor no começo. A ironia e a elegância insinuativa se fazem sentir em cada linha. posto que daquela banalidade do sol e da lua. e só provisoriamente a escrevo. os morros palejavam11 de luar e o espaço morria de silêncio. como a idéia da guerra das Filipinas (ou hispano-americana). localizado na ilha dos Sonhos. 11 12 Palejavam: empalideciam. O escrúpulo é justamente de escrever a idéia. e ver se continua pela noite velha o sonho truncado da noite moça. onde ela tinha o seu palácio. o narrador compara o fracasso da reconstrução da casa com o da tentativa de reatar o sonho truncado no seminário. Luciano: Luciano de Samósata. tão banal quanto o surgimento. Sabes que esta casa do Engenho Novo. disposições e pinturas. Se a reconstrução da casa não atingiu o seu objetivo. não a havendo mais banal na terra. a dos Amores. dirigida por Vênus. nas dimensões. ano de sua independência.ESTILO O procedimento digressivo (exemplo) Aquele é o conteúdo do capítulo 63. Pois o mesmo sucedeu àquele sonho do seminário. em que se descreve outra ilha de igual encanto. Algumas noções desse parágrafo completam premissas do anterior. e não continuam mais. O narrador recapitula o motivo pelo qual reconstruiu no Engenho Novo a casa de Matacavalos. como a dos Amores. a noite respondeu que não sabia mais deles. basta-me um sono quieto e apagado. Estes. O narrador suspende a redação do capítulo para dialogar com a noite. Antes de concluir este capítulo. Mas os tempos mudaram tudo. O parágrafo alude também aos cantos IX e X de Os Lusíadas. como te disse no capítulo II. de onde os soltava segundo as necessidades do sonhador. Outrossim. É. a ilha dos Sonhos. travada na segunda metade do século XIX entre a Espanha e os Estados Unidos. Descoberto em 1521 por Fernão de Magalhães. Estava deliciosamente bela. Tendo-a interrogado sobre a fragilidade dos sonhos. são agora objeto da ambição e da rivalidade da Europa e dos Estados Unidos. Era uma alusão às Filipinas. ainda que quisessem imitar os outros. fui à janela indagar da noite por que razão os sonhos hão de ser assim tão tênues que se esgarçam ao menor abrir de olhos ou voltar de corpo. Não peço agora os sonhos de Luciano. A noite sabia deles somente na Antigüidade. dos quais comentamos alguns pontos essenciais. § 2. Os Estados Unidos controlaram as Filipinas de 1858 até 1934. Reproduz o diálogo que manteve com ela através do discurso indireto. que o céu nos dá todos os dias e todos os meses. Deixei o manuscrito. a facilidade com que se rompem e não se cumprem. A noite não me respondeu logo. porque o narrador chama de banal uma idéia que considera essencial. §1. por julgá-la banal. Pois que não amo a política. Perdera o controle sobre os sonhos desde que a moderna psicologia os explica como reações cerebrais. e olhei para as paredes. Os sonhos antigos foram aposentados. e donde os fazia sair com as suas caras de vária feição. o que aliás não alcancei. Fracassou. do sol e da lua: uma das funções do homem é se esforçar por não deixar escapar os sonhos. como todas as ilhas de todos os mares. porque a Europa e os Estados Unidos desejam todas as ilhas para si. De manhã. e os modernos moram no cérebro da pessoa. é reprodução da minha antiga casa de Matacavalos. irei dizendo o mais da minha história e suas pessoas. “Uma idéia e um escrúpulo”: Relendo o capítulo passado. Mas a ilha dos Sonhos deixou de existir. que serve de base para a reflexão (digressão) irônica do capítulo seguinte. Em seguida. fechei a janela e vim acabar este capítulo para ir dormir. e ainda menos a política internacional. § 3. Donde concluo que um dos ofícios do homem é fechar e apertar muito os olhos. acode-me uma idéia e um escrúpulo. todos os dias. É o que Bentinho fez na solidão do seminário. vimos um exemplo notável de dramatização do ato de narrar. declarou-me que os sonhos já não pertencem à sua jurisdição. A reconstrução da casa é uma metáfora da reconstituição da própria vida. dar-me-ia explicações possíveis. com a fresca. já em 1571 o arquipélago das Filipinas era dominado pelos espanhóis. quando a imaginação literária de homens como Luciano de Samósata atribuía-lhe o poder de armazenar todos os sonhos humanos num palácio. Ao término do parágrafo anterior. Bento Santiago ridicularizou o jogo dos imperialis- Comentário à digressão do capítulo 64 Nesse capítulo. por mais que tentasse dormir e dormisse. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 73 • ANGLO VESTIBULARES . filhos da memória ou da digestão. relacionados com o passado e as condições físicas dos indivíduos. não poderiam fazê-lo. nem outros. Por fim.

porque o texto ora conta a história. ainda. dos quais destacamos alguns. ou contém uma conclusão conceitual extraída deles. 119. De um modo geral. Embora a fábula de Dom Casmurro seja muito bem arquitetada. era quem costumava dizer isso. Libreto: letra ou poema de uma ópera. representa uma ruptura na ordem factual do romance. Bento afirma que não se interessa por política internacional. Contudo. nem todos os seus capítulos narram acontecimentos. exemplificada nesse capítulo. “A ópera”). a idéia do predomínio do mal sobre o bem associa-se freqüentemente ao poder da astúcia do demônio diante da ingenuidade de Deus. o narrador promete que. com a indicação de alguns capítulos em que ocorrem: • discussão e exposição do método adotado no livro (cap. a idéia mais importante desse parágrafo é a de que a velhice não carece tanto de sonhos quanto a adolescência. cujos papéis o destino impõe arbitrariamente aos homens. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 74 • ANGLO VESTIBULARES . Tal cosmovisão é pessimista. Digressões dessa espécie tornam ziguezagueante a estrutura de Dom Casmurro. “Não faça isso. também chamada ceticismo. Tal s dá lugar à digressão machadiana. que roubou o libreto14 divino. que contém a visão de mundo segundo a qual Bento interpreta as pessoas e a vida. Sendo assim. Trata-se. ora tece comentários paralelos a ela. querida!”). velho tenor13 desempregado e amigo de Bento. O centro do capítulo 9 é a idéia de que a vida é perversa. de um capítulo doutrinal. “Convivas de boa memória”). 127. Contenta-se com o sono. tendo escrito apenas a letra. “A ópera”. ele diz uma coisa pela afirmação do contrário. comporta sempre uma reflexão irônica sobre arte. Mas tal foi dito por ironia. • discussão de opiniões ou levantamento de hipóteses sobre uma possível reação do leitor em face de sua vida e de sua obra (cap. Na ficção machadiana. É muito freqüente a suspensão dos eventos do enredo. indo musicá-lo no inferno. na manhã seguinte. pois entende como causa das ações humanas apenas a vontade pessoal e o interesse. “Os vermes”). Após concluir o trabalho. Tal pode ser comprovado não só no entrecho do capítulo 9 de Dom Casmurro. Ao cabo. Trata-se de uma descrença na bondade dos homens. “O barbeiro”). mas também em contos como “A igreja do diabo” ( Histórias sem Data) e “Adão e Eva” (Várias Histórias). Tenor: cantor de voz mais aguda numa ópera. política. 59. com o propósito de apresentar uma alegoria ou apólogo que suporte filosoficamente todo o romance. no Engenho Novo. • esboços e perfis psicológicos de personagens alheias à fabula (cap. Com efeito. isto é. o autor-narrador Bento Santiago suspende com freqüência o fluxo narrativo para discorrer sobre inúmeros assuntos. que apresentam a humanidade como invenção do demônio ou convertida por ele às suas pregações. nem sob a forma fisiológica da psicologia moderna. Trata-se de textos alegóricos. abandonará o espírito digressivo daquele capítulo e retomará o fio linear de sua história. Marcolini. como na abertura do capítulo. portanto. Deus deixou incompleta uma ópera colossal. processo compositivo iniciado nas Memórias Póstumas de Brás Cubas e retomado em Dom Casmurro e nos demais romances maduros de Machado de Assis. Essa idéia prende-se à imagem segundo a qual a vida é uma ópera. E as seqüências digressivas são tão importantes quanto as seqüências narrativas. Tal ruptura deve ser entendida como uma suspensão estratégica no andamento da narrativa. Mas ele a transfere a Bento Santiago com muita verossimilhança ficcional. filosofia ou sobre o próprio livro que está sendo escrito. que o conteúdo das digressões funciona sempre como um suporte teórico dos eventos narrados. Deu-se a queda de Lúcifer. Um dia expôs ao viúvo a sua versão da origem dos males humanos. agora. essa é a posição filosófica de Machado de Assis em face do mundo. o capítulo 9 de Dom Casmurro. Lúcifer apresentou-se a Deus e pediu licença para encenar a 13 14 O procedimento digressivo (explicação) O capítulo 64 é um desvio do fio central da narrativa. o estilo desse livro baseia-se na alternância de seqüências narrativas (a vida de Bentinho e Capitu) com seqüências digressivas (idéias do viúvo Bento). nunca o amor ou o desprendimento. história. • comparação de assuntos da obra com outros estranhos a ela (cap. Bentinho perdeu uma noite inteira de sono na busca de um sonho. 17. a melhor leitura de Dom Casmurro será aquela que souber estabelecer a perfeita relação entre os dois tipos de seqüências. ou o desvio para fora dos limites necessários da fábula. A digressão machadiana. e a perversão decorre das próprias forças criadoras do universo.mos europeu e americano. porque o pessimismo ressentido dessa personagem decorre do desencontro amoroso que experimentou na maturidade. o cinqüentão já não os deseja — nem sob a forma antiga e encantada de Luciano. COSMOVISÃO Pessimismo e humor digressivos Como toda digressão bem caracterizada. • composição de breves histórias ou apólogos paralelos à ação central do livro (cap. Com efeito. 9. mas deixa clara sua repulsa pelos imperialismos intercontinentais. No seminário. pois. Acrescente-se.

uma forma de intertextualidade. que é a chave filosófica daquele romance. nos seguintes capítulos: 17. por exemplo. do Velho Testamento: Deus pede a um fiel servidor o seu filho em sacrifício. Pois então. isto é. Deus suspende o pedido. jamais casaria). Raro é o texto machadiano que não alude a outros textos do passado. teve que beijar a mão de Aquiles. A mãe fica feliz. “A ópera” exerce a mesma função na estrutura de Dom Casmurro. Demanda igualmente leitura cuidadosa. pode-se concluir que sua história é uma espécie de paródia do mito de Abraão e Isaac. sua ficção empenha-se na pesquisa de certas constantes transistóricas e transculturais de comportamento. “A vaca de Homero”. uma filosofia. “Aceito a teoria”. isto é. 72. No caso de Dom Casmurro. O pai é salvo de matar o filho amado.ópera. irônico e sob a forma de digressão. E uma das formas mais agudas de seu humor sofisticado é a paródia. Porém ele se apaixona por uma mulher justamente na ocasião de se iniciar nos serviços do Senhor (entrada para o seminário). No caso de Machado de Assis. pois relata a frustração de um grande amor. o desencantado Bento Santiago não consegue mais se referir aos seus amores com Capitu senão como uma paródia ou imitação burlesca de uma encenação trágica. porque a história de Bentinho procura demonstrar que a vida é traição. são regidos por aquele maestro das trevas. convém reler com cuidado os capítulos: 10. Insistiu tanto com o parceiro involuntário que o Senhor criou o planeta Terra para que servisse de palco ao espetáculo. um estilo. o seu pessimismo é sempre irônico e carregado de humor. e 135. embora escritos por Deus. Na hora de imolar o próprio filho. Tal universalismo consiste na investigação da estrutura do pensamento humano. determina a separação de ambos. chamado “Venhamos ao capítulo”. e 125. Machado parodia também sistemas filosóficos e acontecimentos históricos importantes. “Uma comparação”. A primeira parte da vida de Bentinho pode ser resumida nos seguintes termos: antes mesmo de o conceber. Paródia e universalismo O próprio autor-narrador Bento Santiago sugere a correlação de sua história com o mito de Abraão e Isaac. que pode ser observada tanto em culturas politeístas. A retomada desse mito bíblico ilustra o universalismo na obra de Machado de Assis. nascido espontaneamente na infância dos amantes. “O contra-regra”. Entretanto a ação da mulher que ama o filho predestinado (Capitu) consegue anular a promessa e remover o sacrifício. em face disso. Paródia do mito de Abraão e Isaac PAR ÓDIA E INTERTEXTUALIDADE O procedimento paródico A matéria de Dom Casmurro aproxima-se do trágico. consubstancia-se freqüentemente na reescritura de textos famosos ou na imitação sarcástica de estilos solenes. Tanto quanto “O delírio”. torna-o necessário à estrutura do romance. Ele foi o primeiro escritor a adotar sistematicamente o procedimento paródico em nossa literatura. “Otelo”. 61. uma mãe promete o filho a Deus (seria padre. Machado de Assis focaliza a tradição do sacrifício humano em favor de crenças religiosas (um arquétipo). Ben- SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 75 • ANGLO VESTIBULARES . Mas. Mas essa quase tragédia não espanta o humor machadiano. Criou também todos os atores para a encenação. Assim. assassino de seu filho Heitor. 73. quanto no monoteísmo do Velho Testamento e no cristianismo atual (a promessa de Dona Glória). to teve que proferir um discurso elogioso à beira da cova do amante da mulher (seu comborço). cujos gestos e intenções. A mãe. Intertextualidade Paródia é também uma forma de estabelecer diálogo com os textos de tradição. Nesse sentido. traço visivelmente contemporâneo de seu estilo. no capítulo 80 de Dom Casmurro. Este último é particularmente interessante: assim como Príamo. Em Dom Casmurro. rei de Tróia. ele traça constantes paralelos entre sua vida passada e o andamento do teatro clássico. é um capítulo doutrinal. por causa do tema do ciúme e da traição. Os amantes unem-se. Com efeito. defendida pelo tenor italiano Marcolini. que são os habitantes deste planeta. sobretudo da peça Otelo. um ritual) consagrada pela tradição. Pelo resumo da primeira parte da vida de Bentinho. Machado de Assis prefere sorrir em vez de chorar. há três alusões importantes à Ilíada de Homero. O servidor prepara-se para atender. Os amantes lutam por se manterem unidos. Paródia de Otelo Ao aceitar a teoria de que a vida é uma ópera. “Uma reforma dramática”. obrigada em Deus e com o coração partido. Digressão e pessimismo: “O delírio” e “A ópera” Quem já leu as Memórias Póstumas de Brás Cubas há de se lembrar de que o seu capítulo 7 (“O delírio”) contém a doutrina do pessimismo irônico e relativista. Paródia é a recriação burlesca de qualquer estrutura (um poema. Ao contrário. “Os vermes”.

tinha a boca fina e o queixo largo. que enorme criação literária! Sabemos que os nomes podem explicar a função das personagens na trama e no significado do romance. As personagens machadianas possuem densidade moral. apenas. à moda do tempo. Entretanto. Calçava sapatos de duraque17. Com isso. maliciosa. alta. Com o tempo. por exemplo. não é? Capitu A maneira ambígua e parcial com que Bento retrata Capitu torna-a uma personagem densa.O universalismo destacado acima não indica que o pensamento machadiano seja metafísico. com o seu modo de ser: Todo eu era olhos e coração. ou seja. pertencem à tipologia de personagens cujos traços psicológicos não são apresentados de uma só vez. dizendo-lhe que os olhos da vizinha pobre eram de cigana oblíqua e dissimulada. divide-se entre o passado e o presente. Um ligeiro traçado físico. feitos em duas tranças. “O debuxo e o colorido”) demonstra uma frieza muito próxima da crueldade. Dão a impressão de trazerem a vida para dentro do romance. Por essa razão procurou influenciar Bentinho. Os cabelos grossos. Entretanto. São seres dotados de alma ou espiritualidade. Ao classificá-la assim. mas nem por isso possui unidade de caráter ou coerência. na altura em que escreve o livro. apertada em um vestido de chita. isto é. Por isso disse: são olhos de ressaca. nariz reto e comprido. muito mais preocupado com a reconstituição do perfil moral da esposa. porque ele não parte de abstrações apriorísticas ou subjetivas. Sabemos que Bentinho foi conferir a descrição de José Dias. isto é. Nem sempre foi justo ou bondoso: a cena em que arrasta Ezequiel para o internato (cap. Agripino Grieco. A fisionomia moral (espiritual) dessas personagens vai-se formando aos poucos na percepção do leitor. Entretanto. como se possuíssem a força do refluxo das águas do mar. à medida que agem ou se expressam. (cap. José Dias não gostava de Capitu. São verdadeiros seres vivos. Curadas: cuidadas. por onde se capta a essência das pessoas. como ardilosa. Tratase de uma das personagens femininas mais instigantes da literatura brasileira. astuciosa. forte e cheia. E o pouco que se sabe contém muito das impressões do retratista. Machado concebeu imagens fortes para esboçar o perfil moral de Capitu. sua mãe exclamou: Mano Cosme. no de personalidade dividida. apanhou barba e cabelos brancos. Por isso surpreendem. Ressaca marítima. um coração que desta vez ia sair.13. como aquele de Capitu. olhos claros e grandes. arrastará Escobar para a morte. A partir desses exíguos elementos físicos. As grandes personagens esféricas de Machado de Assis quase nunca são descritas fisicamente. Por isso faz tanta questão de ostentar convicção. não cheiravam a sabões finos nem águas de toucador. isto é. de comportamento insinuante e surpreendente. Nesse sentido. Escolheu o motivo dos olhos. Morena. basta para sugerir as vastidões do mundo interior. a que ela mesma dera alguns pontos. eram curadas16 com amor. dividia-se entre a mãe e a namorada. Machado de Assis extraiu a poderosa personalidade de Capitu. Tanto acusa quanto louva a falecida esposa. realçando com isso a brevidade do traçado. Não podia tirar os olhos daquela criatura de quatorze anos. Tanto Capitu quanto Bentinho são personagens esféricas. o termo designa uma doença mais complexa. em sentido próprio. José Dias nada mais pretendia que separar os dois adolescentes. enfim. Duraque: tecido forte. roído pela dúvida e incerteza. o seu pensamento decorre da observação objetiva e da análise irônica de estruturas socioculturais concretas — tanto do passado quanto do presente. Achou outra coisa: sentiu-se arrastado por aqueles olhos. Capitu é descrita em linguagem de passaporte. As mãos. do ponto de vista físico. um ser fragmentado. no capítulo 121 (“A catástrofe”). com certeza. 132. crítico de tiradas bem-humoradas. a despeito de alguns ofícios rudes. hipócrita. mas com água do poço e sabão comum trazia-as sem mácula. é a cara do pai. não se cogita se são boas ou más do ponto de vista ético. que. Ao contrário. narrador e personagem. realçar sua força ou densidade psicológica. Bento não combina com Ca- SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 76 • ANGLO VESTIBULARES . Quando voltou de São Paulo para o Rio feito advogado. afirmou que. Em psiquiatria. a não ser que era um pouquinho mais baixo que Capitu. com as pontas atadas uma à outra. “Capitu”) 15 16 17 Esquizóide refere-se a esquizofrenia. Bentinho. é uma grande personagem. sabemos algo de Bentinho? Nada. Trata-se de uma figura um tanto esquizóide15: no passado. Pretende-se. Dizem que os olhos são o espelho da alma. sinuosa. meio desbotado. pela boca fora. fingida. cuja etimologia quer dizer espírito dividido. PERSONAGENS Bentinho A personagem mais complexa de Dom Casmurro é Bento Santiago. Bento é. não se pretende exprimir juízo de valor. E quanto ao físico. Convencem pela interioridade e não pelo brilho da aparência. que é ao mesmo tempo pseudo-autor. É nesse sentido que aplicamos o termo. tinha ciúmes da atenção dada a ela na casa de Dona Glória. rasos e velhos. desciamlhe pelas costas. pouco se sabe de seu físico.

J. isto é.. Gostava do comércio e dedicou-se com êxito ao negócio de café. com incrível rapidez. apesar do mistério que sugere. 94. Bentinho confessa: Conservei-me à porta. ainda. Após o casamento de Bentinho. Bento é nome cristão e quer dizer abençoado por Deus. 93. Bento tinha uma foto emoldurada do amigo no seu escritório de trabalho. Era um charlatão arrependido (apresentara-se como médico homeopata sem o ser) e pode ser tomado como um dos grandes parasitas que freqüentam abundantemente a obra machadiana. mas José Dias apresenta uma ligeira curvatura rumo à esfericidade. op. “Idéias aritméticas”). 1967. ao compor o capítulo 56 de suas recordações. Escobar tinha muita habilidade intelectual. Escobar é uma figura decidida. cit. “Idéias aritméticas”). Embora meio nebulosa. 19 18 BARRETO FILHO. A relação deles foi tão afetuosa que levou os demais seminaristas a notar certos exageros de intimidade física. Essas relações femininas entre os dois adolescentes no tempo do seminário. o direito que regula a disciplina da Igreja. ao longe. desde a porta da rua até ao fundo do quintal. “Cinco anos”). É possível que Machado de Assis tenha se inspirado no jesuíta espanhol Manuel da Costa Escobar para criar a sua personagem. talvez tenham contribuído para a influência que Escobar exercerá sobre Bentinho para o resto da vida. GOMES. seu marido. Apesar disso. No cômputo geral. intitulado “Um seminarista”: A princípio fui tímido. que lembram a atmosfera de O Ateneu. como. 98. pois possuía alguma sutileza de caráter: E não lhe suponhas alma subalterna. Representa as pessoas que viviam de favor junto a famílias abastadas do Brasil imperial. a uma intrincada questão entre irmandades religiosas. como deixa ver a imagem literária que provocou o velho Bento Santiago. “Visita de Escobar”). Escobar apertou a mão de Bento às escondidas (cap. “Um amigo por um defunto”).pitolina.. O Enigma de Capitu: ensaio de interpretação. Convém lembrar. Escobar disse. mas não olhou (cap. porém. 194. Escobar Bentinho conheceu Escobar no seminário. quando Escobar tomou o ônibus. Aqueles modos fugitivos cessavam quando ele queria. Ambos se identificaram por não possuírem vocação eclesiástica.. 94. sob o pseudônimo de Lélio. Glória é medrosa e não tem ambição (cap.. sem quebrar a promessa. ainda olharia para trás. Escobar veio abrindo a alma toda. Bento já amava Capitu ao conhecer Escobar. Um dia. inclusive depois do casamento. p. apesar da grande diferença de idade. a impressão que este causou no seminarista foi espantosa. um padre os repreendeu assim: A modéstia não consente esses gestos excessivos. que Escobar esteve com a mão de Bento entre as suas cerca de cinco minutos (cap. Machado de Assis refere-se. Os tipos geralmente são personagens planas. Eugênio. mas ele fez-se entrado na minha confiança. por abusar de sua confiança e possuir Capitu. O crítico Barreto Filho assinala que “o primeiro contato de Escobar com a família de Bentinho e com Capitu cria uma atmosfera diferente. Ficaram tão felizes ao se encontrarem pela primeira vez em Matacavalos. que o Dr. a ver se . Aquele jesuíta tornou-se famoso no século XVIII pela astúcia em resolver casos difíceis de Direito Canônico. Rio de Janeiro. Capitolina deriva de Capitólio. Bento deixa-nos dele a imagem de um grande traidor. Escobar tornou-se símbolo de pessoa esperta e calculista. depois de um abraço no pátio. de fato. Como resposta. mas que acabavam influindo em algumas decisões dessas famílias. podem estimar-se com moderação. Olympio. Depois de iniciar suas especulações com dinheiro emprestado pela mãe de Bento. tendo sido o responsável pelo casuísmo (jogo com regras) teológico que permitiu a Dona Glória livrar Bentinho do seminário. acontece com José Dias em relação à família Santiago. as cortesias que fizesse vinham antes do cálculo que da índole. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 77 • ANGLO VESTIBULARES . José Dias era agregado em casa de Dona Glória desde os tempos em que ainda era vivo o deputado Pedro de Albuquerque Santiago. Numa crônica de 1883. p. dividia-se entre os jantares do advogado na Glória e os almoços em Matacavalos.19 José Dias José Dias é o melhor e mais acabado exemplo de personagem típica em Dom Casmurro. o templo pagão dos romanos. À despedida. 71. junto com a de Dona Glória. ao saldar a dívida: D. de Raul Pompéia. A narrativa de Bento insinua que ele tinha interesse na fortuna de Dona Glória (cap. Prima Justina espreitava nele o desejo de se casar com a viúva de Matacavalos. e o meio e o tempo os fizeram mais pousados.116. É como se houvesse ocorrido a conjunção de astros maléficos”18. sobre a qual comenta: Aí está o caso em que nem o mais fino Escobar era capaz de resolver. Esse poder simbólico aproxima-o mais do tipo ou personagem plana que da espécie esférica. Ele amava os números e fazia complicadas operações aritméticas de cabeça.

1970. Estava com 42 anos quando José Dias cobrou-lhe a promessa de enviar o filho ao seminário. Veja-se o capítulo 4. José Dias fez crescer a minha tristeza. pretendia impressionar os ouvintes. 1882) — e deputado no Rio de Janeiro. Gamão: jogo de tabuleiro para duas pessoas. e José Dias teve de acalmá-lo. a conseqüência antes da conclusão. teria os seus cinqüenta e cinco anos. Com isso. informou que o estado da doente era gravíssimo. Um dever amaríssimo!25 José Dias era uma espécie de pajem de Bentinho. O Dr. Trata-se de um fiel 26 Consultar CANDIDO. José Dias expressava alguma convicção política. considera José Dias um liberal ressentido. 2ª ed. era então moda. relembrando tal episódio da adolescência. Companhia das Letras.Sendo um tipo. Robespierre (1758-1794): um dos principais líderes da Revolução Francesa em seu período do terror. aos 14 anos. Dedicou-se inteiramente à educação de Bentinho. pois tenta tomar o filho como instrumento de seu extremado sentimentalismo religioso. mas um vagar calculado e deduzido. p. isto é. Cosime muito à parede. avisa-me. em seu livro Machado de Assis: impostura e realismo (São Paulo. O rodaque de chita. Era um modo de dar feição monumental às idéias. 61. Os seus primeiros atos como pontífice sustentavam um catolicismo liberal que ele não foi capaz de manter por muito tempo.20 O traço decisivo na caracterização de José Dias é o uso constante dos adjetivos no grau superlativo. Dona Glória é mãe de Bentinho e viúva de Pedro de Albuquerque Santiago. 1991). o velho Bento comenta. Levantou-se com o passo vagaroso do costume. no capítulo 67 de suas memórias (“Um pecado”): Vi depois que ele só queria dizer grave. Superlativos: adjetivos com a significação elevada ao mais alto grau. e talvez neste mundo. Dona Glória Nome completo: Maria da Glória Fernandes Santiago. é uma mulher egoísta. a premissa antes da conseqüência. A personagem de ficção. historiando o seu passado e o primeiro contato dele com a família Santiago. filha de uma senhora mineira. com roupas austeras e muito trabalho caseiro. considerava-a Beata! Carola! Papa-missas! Vista de fora. Citava também Robespierre27. ele foi buscar o menino no seminário. Benti20 21 22 23 24 nho desatou a chorar na rua. Cognominado o incorruptível. com um aro de aço por dentro. e tendem para a caricatura. descendente de outra paulista. nada há mais feio que dar pernas longuíssimas a idéias brevíssimas. Se achares neste livro algum caso da mesma família. chupado. mais tarde. estudioso de Machado na Inglaterra. superprotetora. transferida ao filho. parecia nele uma casaca de cerimônia. Quando Dona Glória adoeceu. Trazia as calças curtas para que lhe ficassem bem esticadas. Com freqüência são personagens pitorescas e engraçadas. O texto em que Machado de Assis apresenta José Dias é uma obra-prima de concisão retratística. mas acabou ele próprio guilhotinado. pelo aspecto físico. Bento considera-a uma boa senhora. São Paulo. que estava no interior da casa. ocultando a beleza e a juventude até quando pôde. Ela chorou nessa ocasião. Manteve-se fiel à memória do marido. Os traços da personagem de costumes são fixados de fora. A gravata de cetim preto. Johnson atribuía à expressão. com um princípio de calva. Possuem sempre uma característica marcante pela qual são imediatamente identificadas. Levantou-se para ir buscar o gamão22. John Gledson. O capítulo seguinte a este (“O agregado”) cuida ainda da figura de José Dias. na acepção que o crítico inglês setecentista Dr. Pio IX (Mastai Ferretti) foi papa de 1846 a 1878. e. transcrito a seguir. Tinha simpatia pelo liberalismo do regente Feijó e pelas inovações dos primeiros atos de Pio IX como papa26. Dona Glória enviuvou quando Bentinho tinha 4 anos. Foi dos últimos que usaram presilhas no Rio de Janeiro. Perspectiva. descrevendo o verdadeiro estado da paciente. um silogismo24 completo. Era magro. Antonio et. para que o emende na segunda edição. Embora muito disfarçadamente. José Dias cita-o para demonstrar cultura geral e por ter uma inclinação reprimida pela idéia de renovação. presilhas. por amor do período. al. Parte de duas premissas ou hipóteses para chegar à conclusão ou conseqüência. Muitos anos depois. Capitu. intitulado ironicamente “Um dever amaríssimo!”. Dona Glória soube preservar a boa herança do marido. Silogismo: raciocínio da lógica formal. José Dias andava metodicamente. levou muita gente ao cadafalso. Amaríssimo: superlativo do adjetivo amargo. que fora fazendeiro em Itaguaí — cidade em que se desenrola a trama de “O alienista” (em Papéis Avulsos. Mandou gravar no seu túmulo: uma santa. Rodaque: espécie de casaco leve. rodaque23 e gravata de mola. No caminho de casa. não as havendo. Trata-se do capítulo 4 de Dom Casmurro. a qual foi. José Dias pode também ser considerado uma personagem de costumes. não aquele vagar arrastado dos preguiçosos. razão pela qual era adepto da medicina homeopática. 27 25 SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 78 • ANGLO VESTIBULARES . leitor. mimando-o tanto quanto possível. mas o uso do superlativo faz a boca longa. imobilizava-lhe o pescoço. e vi-o passar com as suas calças brancas engomadas. como se estivesse desenvolvendo um silogismo. com a atenção voltada para a enorme perícia de Machado em produzir retratos-miniaturas com grande poder de expressão: José Dias amava os superlativos21. servir a prolongar as frases. veste caseira e leve.

gostar-me. Funcionário público modesto. Depois da morte do doente. derivado de justa. O Dr. pensa o velho Bento Santiago. Bentinho sentia-se bem em distrair o outro. Os russos foram vencidos pelos aliados (Turquia. depois de morto. afirma o velho Bento Santiago. tinha enorme dificuldade em montar a besta (presente de Dona Glória) que o levava diariamente ao escritório. prima Justina percebe o amor de Bentinho por Capitu. expressa profunda emoção. Dona Glória passou a evitar a família do filho. Pádua colecionava passarinhos e era gastador. que consiste em negar aquilo que sugere. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 79 • ANGLO VESTIBULARES . é apresentado em uma vinheta (pequena gravura bem trabalhada para ilustrar livros manuscritos). no Mar Negro. Bento Santiago nos relata a polêmica (por cartas) que mantivera com ele. prima Justina fora morar com Dona Glória por servir e ser servida. conforme sugere John Gledson. ele tornou-se um santo homem em sua opinião. no início do romance. devido a uma ligeira corcunda que tinha. pareciam apalpar-me. Em certa medida. 145. os olhos dela gozam no adolescente as antigas sensações dos próprios amores: Só então senti que os olhos da prima Justina. Tal foto domina-o agora quase tanto quanto na infância. ouvir-me. Manduca Manduca era um leproso que morava perto de Bentinho. evitando a descrição direta da fisiologia. Possui pouca importância na trama. cujo desempenho era muito elogiado por José Dias. sendo muito gordo. cujo corpo carcomido teve oportunidade de ver e parcialmente descrever. Manduca defendia os aliados. península ao sul da Rússia. Vivia com ela desde a morte de sua mulher. punha toda a alma na polêmica. Não vivera bem com o marido. mas com três janelas. em Matacavalos. ele apresenta Manduca pelo processo da preterição. ao lado da de Dona Glória. e a Paulo o que pensava de Pedro. Quando estava à beira da morte. lembrando em alguns casos um possível complexo de Édipo. Mas isso não passava de uma pretensão. quando eu falava. prima Justina fez questão de ver Ezequiel adulto. Na verdade. Tio Cosme. Prima Justina Viúva e quarentona. Julgava que Capitu era um pouco trêfega e olhava por baixo. Igualmente a José Dias. Ler o capítulo 141 (“A solução”) de Dom Casmurro. mas. fazer o ofício de todos os sentidos. À proporção que Ezequiel crescia. conforme desejava o Czar Nicolau. da morte de Capitu (cap. no capítulo 22 do romance (“Sensações alheias”). por não ter alternativa de diversão. teve dois lances de sorte na vida: serviu dois anos como administrador interino (substituto) e ganhou na loteria. por alto e tardiamente. Sua esposa era resoluta e era ela quem tomava as grandes decisões da família. A polêmica de Bentinho com Manduca foi sobre a guerra da Criméia (1854-1856). Pádua João Pádua era marido de Dona Fortunata e pai de Capitu. Bentinho tomou o partido dos russos. no romance. funcionando mais como elemento caracterizador do matriarcado da viúva Glória. José Dias não gostava dele e chamava-o de “Tartaruga”. Talvez essa propriedade de caráter tenha algo a ver com o seu nome: Justina. sua irmã.retrato da mulher oitocentista brasileira. Bento Santiago conserva na casa do Engenho Novo a velha foto dos pais quando jovens. que o ajudava no vestimento da toga e na cópia de papéis e autos. o tópico Mundo exterior e a alegoria de Matacavalos. Bento nada sente ao saber. Trabalhava como advogado criminalista. Pedro II. o vizinho rico. tão cara aos naturalistas. Trata-se de uma de suas muitas formas de ironia. Tio Cosme Igualmente a Dona Glória e José Dias. concluindo sempre seus longos e ardorosos escritos pela mesma frase profética: Os russos não hão de entrar em Constantinopla! Manduca. cheirar-me. Era dotada de uma franqueza um tanto rude. Quando. pode ser uma alusão alegórica à guerra do Brasil com o Paraguai. “O regresso”). Inglaterra e Piemonte) em Sebastopol (na Ucrânia) e não conseguiram tomar Istambul (Constantinopla). Quanto à da mãe. No físico. A sua terceira grande sorte foi casar a filha com Bentinho. A relação de Bento e Dona Glória é meio freudiana. o cuidado em sugerir as condições de suas carnes deterioradas e malcheirosas lembra as técnicas naturalistas. Dona Fortunata também se parecia com Capitu: era robusta e de olhos claros. Ver. a esse respeito. certamente para certificar-se da semelhança entre ele e Escobar. França. tinha ciúmes da menina. Mas Machado não extrapola o seu gosto próprio. Essa guerra. também assobradada. que parecia provir antes do ressentimento de não ser amada do que do amor à verdade: Dizia francamente a Pedro o mal que pensava de Paulo. com cujo dinheiro pôde comprar uma casa assobradada com duas janelas de frente. Foi perspicaz o bastante para perceber que a irmã educava mal o filho. com a particularidade de ser uma matriarca poderosa que pode ser entendida como uma alegoria de D.

Com efeito. Bento continua vendo nele a cópia de Escobar. o da princesa Isabel. jantou bem e foi ao teatro. Os companheiros de expedição gravaram-lhe no túmulo as seguintes palavras bíblicas: Tu eras perfeito nos teus caminhos. um romance intimista. Mas Bento julga-o tão parecido com o falecido amigo que decide matá-lo. 122. Bento Santiago. Sancha muda-se com a filha (Capituzinha) para Curitiba. Tal é afirmado pelo velho Bento no mencionado capítulo. em presença do marido. Pode-se afirmar também que Dom Casmurro possui algo do chamado romance de drama. não estamos diante de um romance de ação. Dom Casmurro registra. Embora não seja um romance de costumes. Ezequiel é obcecado pelo passado. Bento pergunta: Quando seria o dia da criação de Ezequiel? Quando Ezequiel tinha 5 anos. Gledson interpreta tal expressão como uma possível alusão ao terceiro reinado brasileiro. Depois. Bento redige suas memórias no final da década de 1890. o jovem arqueólogo é vitimado por uma febre tifóide. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 80 • ANGLO VESTIBULARES . No capítulo 118 (“A mão de Sancha”). a leitura de romances em voz alta — à noite — para um auditório familiar. No fim da reunião. possuía o hábito de imitar as pessoas. quando Bentinho descobre que ama Capitu (cap. Nessa altura. envia-o com a mãe para a Suíça. depois do que a amizade entre ambas tornou-se mais forte. No capítulo 129 (“A D. Dr. principalmente Escobar e José Dias. trocou olhares de desejo sexual com Bentinho. expressou o mesmo desejo num aperto de mão especial. Sendo um romance muito mais preocupado com o modo de ser das pessoas do que com o que possam fazer. Por fim. Escobar). Tais elementos representam uma discreta filiação de Machado de Assis à tradição do romance urbano de Manuel Antônio de Almeida. ele mesmo afirma ao recompor as sensações da manhã seguinte que as abominações da véspera não passaram de alucinações. Escobar morre no mar. Não é à toa que boa parte de sua fábula se constitui de impressões e suposições de Bento Santiago. Trata-se de uma narrativa que desloca o interesse do cenário e da ação exterior para o íntimo das personagens. Ezequiel Ezequiel Albuquerque de Santiago. Dom Casmurro declara que. com fidelidade e minudência. Bento. entretanto. o oratório no interior das famílias. Bento consultou a Vulgata (versão latina da Bíblia) e descobriu que a frase completa era: Tu eras perfeito nos teus caminhos. sendo sepultado nas imediações de Jerusalém. Casou-se com Escobar. as conversas e os olhares ao longo e depois da missa. a procissão do Santíssimo Sacramento. Dom Casmurro secundariza o enredo convencional em favor da análise das atitudes e situações vivenciadas pelas personagens. no Rio de Janeiro. no dia em que recebeu a notícia da morte de Ezequiel. quer dizer. o suposto pai concorda em financiar uma viagem do moço para o Oriente. o passeio de coche do imperador. o menino é arrastado para o internato. um romance de personagem. Decididamente. Ao tomar conhecimento da inscrição. Mas no capítulo 120 (“Os autos”). evocando o fato de haver servido ao pai e à avó da criança. José Dias dizia também que o filho de Capitu era a terceira geração. ESPAÇO DO ROMANCE Mundo interior Apesar daquelas referências ao pitoresco urbano carioca. ano da morte de Escobar (cap. aos 55 anos de idade. diversos aspectos da paisagem urbana oitocentista do Rio de Janeiro: o mendigo do passeio público. Dom Casmurro é. Ezequiel retorna ao Rio para conhecer o suposto pai. basicamente. John Mundo exterior Os principais lances da ação de Dom Casmurro transcorrem no apogeu do Segundo Reinado. de tal forma a se poder pensar que tanto a ação quanto as personagens não passam de projeções de seu universo psíquico. exerce no romance a mesma função do lenço posto por Iago no quarto de Desdêmona. entre 1857. expressão da Bíblia referente ao profeta Ezequiel. Pensando na segunda parte da frase. na tragédia de Shakespeare. este referia-se ao menino como O filho do homem. “O enterro”). ela tem uma participação especial: numa reunião noturna em sua casa. Depois disso. um romance que prioriza a investigação moral ou psicológica do protagonista (Bentinho) e de outras personagens (Capitu. razão pela qual se formara em arqueologia. Depois de um jantar amigável. Sancha”). expressa o desejo íntimo de que ele morra de lepra por aquelas bandas. “A denúncia”). à despedida. interiorizado ou introspectivo. Aos 25 anos. Igualmente a Bento. Ao contrário. extraídas do profeta Ezequiel. Tal é a conclusão (parcialíssima) de Bento. e 1871. Otelo: a prova do adultério. desde o dia da tua criação. dominantemente. Dom Casmurro é. que não se cumpriu. Mesmo depois de adulto. Nessa mesma manhã. Em outros termos: o discurso de Bento unifica tudo na narrativa. 3. quando criança. ou seja. ela se converte numa simples leitora das memórias do velho Dr. etc. foi escrito de maneira que a ação e as personagens se fundissem num só corpo indivisível. onde residia a família do falecido esposo.Sancha Sancha tornou-se amiga de Capitu na escola.

As passagens seguintes contêm exemplos explícitos de apelo ao tempo psicológico ou duração interior . por exemplo. que é marcado pelo fluxo das horas no relógio ou dos dias no calendário. Suspendamos a pena por alguns instantes… Essa passagem demonstra. na constante busca da sensação perdida. pois transcorre no íntimo do indivíduo. ano. Da mesma forma. pode-se mesmo falar em matriarcado da viúva Glória. Nesse sentido. Da mesma forma. mas nenhum sinal externo mostraria a marcha do tempo. a passagem em foco rompe com a velha noção de verossimilhança romanesca em favor da prática de um texto mais livre. mais poético e fantasioso. Tal noção de tempo confunde-se com o escoar de nossos Já agora creio que não basta que os pregões de rua. O fluxo da consciência manifesta-se mais freqüentemente através do discurso indireto livre. é preciso que a gente os tenha conhecido e padecido no tempo. O monólogo interior propriamente dito rompe com os padrões lógicos da linguagem e procura expressar o caos do inconsciente das personagens. de maneira que não se vissem as horas escritas. pensamentos. como os demais romances maduros de Machado de Assis. reinterpreta ou retifica antigas ocorrências da infância. idéias e sensações fugazes. encerrem casos. José Dias seria um fino e habilidoso político. etc. Nesse romance. pois o casamento a faria mudar de classe. O pêndulo iria de um lado para outro.Mundo exterior e a alegoria de Matacavalos A casa de Bentinho em Matacavalos pode ser interpretada como uma espécie de microcosmo da sociedade do Segundo Reinado. “De casada”) Tempo do romance O tempo pode assumir duas formas principais num romance: 1) tempo cronológico ou histórico. 102. como os opúsculos de seminário. personagem e narrador. cuja vontade determina. como O Guarani. prioriza o tempo psicológico. sem mostrador. 60. É ilusão. “Olhos de ressaca”) Imagina um relógio que só tivesse pêndulo. 32. passado e presente. mês. como exemplo da noção de que o seu discurso funde tudo: ação e personagem. Aproximase do monólogo interior ou fluxo da consciência28. A eternidade tem as suas pêndulas. “Querido opúsculo!”) A preferência pelo registro das impressões. se não é efeito das longas horas que tenho estado a escrever sem parar. sem deixar de haver também uma interferência do presente no passado. também conhecida por fluxo da consciência. uma busca do tempo perdido. porque se trata de um romance escrito sob o signo da memória ou da evocação sugestiva. Trata-se da manifestação verbal das idéias fugazes do espírito humano. Tal noção de tempo é essencial aos romances de ação. estação. da vivência espiritual pretérita. Vejam-se dois trechos em que tal se evidencia: 28 Monólogo interior é tradução da expressão inglesa stream of consciouness. Dom Casmurro. Tal força do passado sobre o presente confirma a ressonância impressionista no estilo de Dom Casmurro: Quantos minutos gastamos naquele jogo? Só os relógios do céu terão marcado esse tempo infinito e breve. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 81 • ANGLO VESTIBULARES . Veja-se o final do capítulo 94 das memórias de Bento (“Idéias aritméticas”). de Alencar. (cap. a namorada pobre de Bentinho pode ser interpretada como uma postulante ao poder. decerto. Este é o tempo da memória. Trata-se do tempo em sua acepção objetiva. ainda. Esta última hipótese se observa quando o velho Bento interpreta. semana. cujo fluxo varia de pessoa para pessoa e pode assumir as mais diversas configurações. É também um discurso lírico sobre o passado. que incorpora igualmente as sensações ou impressões do presente. desdenhando em absoluto a ação externa e o tempo histórico na composição do texto. há uma espécie de presentificação do passado. nem por não acabar nunca deixa de querer saber a duração das felicidades e dos suplícios. que preenchem o vazio interior do presente. (cap. que são as pulsações subjetivas provocadas nas personagens pelo transcorrer do tempo histórico. 2) tempo psicológico ou duração interior. cioso por manter o equilíbrio na corda bamba de sua frágil condição social. como a do imperador para o Brasil. incidente e impressão: Escobar apertou-me a mão às escondidas. com tal força que ainda me doem os dedos. Tal foi aquela semana na Tijuca. Um texto que seja expressão de um ser em processo de conhecimento e não apenas cópia das coisas externas. sem o que tudo é calado e incolor. da adolescência e da maturidade. Contém idéia de noite. Com efeito. pessoas e sensações. a atitude de todas as pessoas que a cercam. (cap. Estes pequenos trechos demonstram o quanto Bento Santiago cultua a memória afetiva. que Dom Casmurro não é apenas romance da reconstrução de uma vida. pela exploração da memória e pela análise das emoções leva Bento Santiago a abreviar ironicamente inúmeras seqüências da fábula do romance.

capítulo sobre capítulo. o narrador Bento Santiago explica o motivo pelo qual chamou Dom Casmurro ao seu livro. pois cochilava com facilidade. em tudo que afirma dela. fábula) começará apenas no capítulo 3. porém. LEITURA I — Do título Neste capítulo.Aqui devia ser o meio do livro. c) o último parágrafo do capítulo instaura um processo narrativo dialógico que persiste até o fim do livro. a escrita artística de Machado é uma das muitas razões pelas quais Dom Casmurro deve ser considerado um dos textos mais atuais de toda a literatura americana. Daí o capítulo denominar-se “Do título”. d) neste capítulo predominam as propriedades clássicas do estilo machadiano: clareza. — Continue. por graça. murmurou ele. que. Contei a anedota aos amigos da cidade. esforça-se por nascer normal. isto é. isto é. como se quisessem namorar todas as moças da vizinhança. Vi-lhe32 fazer um gesto para tirá-los outra vez do bolso. não era ainda gerado. isto é. harmonia de linguagem. É como se dissesse: olha. simplicidade. o protagonista. neste caso. A releitura cuidadosa desse primeiro capítulo de Dom Casmurro deve conduzir-nos às seguintes conclusões: a) o narrador procura transmitir uma imagem urbana e civilizada de si mesmo. um rapagão bonito. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 82 • ANGLO VESTIBULARES . fechei os olhos três ou quatro vezes31. a narrativa é apresentada sob a forma de um diálogo simulado com um suposto leitor que se faz presente em todo o livro: não consultes dicionários. e) nos dois últimos parágrafos do capítulo anuncia-se a ironia humorística. Todo anti-romance é também um romance poético. 97. (cap. e acabou recitando-me versos. sentou-se ao pé de mim30. conforme ficou explicado no início deste estudo. a história (narrativa. e eles. chamam-me assim. mas nos próximos capítulos desvia a atenção de si para a reconstituição da personalidade de sua falecida esposa. no caso. falou da lua e dos ministros. encontrei no trem da Central um rapaz aqui do bairro. com os seus olhos claros. Uma noite destas. que afinal pegou. mas a inexperiência fez-me ir atrás da pena. Este outro é destinado a fazer chegar o meu Ezequiel aos cinco anos. f) o capítulo pode ser tomado como um preâmbulo metalingüístico. clausura ou prisão. — São muito bonitos. enquanto a análise do livro como um to- do demonstra que ele não soube conviver nem com a esposa nem consigo mesmo. tudo em resumo. alguns em bilhetes: “Dom Casmurro. que como eu estava cansado. aparecerão propriedades contrárias a essas. Agora não há mais que levá-la a grandes pernadas. Capitu. disse eu acordando. estava amuado. outras valerão por anos. em outros. uma introdução em que o assunto é o próprio livro. deram curso à alcunha34. “Um filho único”) Estas passagens demonstram também que Dom Casmurro não deixa de ser um anti-romance. que não gostam dos meus hábitos reclusos33 e calados. um romance cujo principal interesse é analisar o caráter da personagem que dá título ao livro. — Já acabei. Ao pé de mim: perto de mim. é também o narrador. tanto bastou para que ele interrompesse a leitura e metesse os versos no bolso. trata-se. Os vizinhos. “A saída”) Ezequiel. Fechei os olhos três ou quatro vezes: primeiro índice (sinal) de que o narrador é idoso. concisão. Até uns cinqüenta anos atrás as pessoas se cumprimentavam com um ligeiro movimento de chapéu. que se mesclará com a atmosfera trágica do romance. e os versos pode ser que não fossem inteiramente maus. Mas. Cumprimentou-me. que às vezes se transforma em leitor incluso. vindo da cidade para o Engenho Novo. b) o narrador é enganoso. que quer dizer sobre o título. é apenas um discurso artístico e inventivo sobre ela. já inquietos. domingo vou jantar com você”. Nem por isso me zanguei. aquele tipo de romance que rompe com o verismo da ficção tradicional e mostra (como nos exemplos acima) os componentes técnicos da composição da própria obra. 109. ou quase todas. Vi-lhe: a construção mais usual seria vi-o. mas não passou do gesto. revela indiretamente o seu próprio caráter. Deram curso à alcunha: propagaram o apelido. isto aqui não é cópia verdadeira da vida. com o melhor da narração por dizer. Expressão lusitana. Já esta página vale por meses. Bento apresenta-se meio narciso nessa abertura. (cap. próprios de quem vive em convento. Com efeito. ao meu lado. Sucedeu. apenas de uma alusão ao destinatário. O nome do livro e todo o capítulo indicam tratar-se de um romance de personagem. — 29 30 31 32 33 34 De chapéu: de cumprimento. e acabou alcunhando-me Dom Casmurro. pouca reflexão. quando acabou era cristão e católico. No dia seguinte entrou a dizer de mim nomes feios. A viagem era curta. Reclusos: fechados. pois procura convencer o leitor (e talvez a si próprio) de algo que sabe não ser seguro nem indiscutível. isto é. O anti-romance conversa com o leitor. quando começou o capítulo anterior. e assim chegaremos ao fim. pouca emenda. que eu conheço de vista e de chapéu29. e chego quase no fim do papel. porque pretende ser mais apreciado pela arte da escrita do que pelos acontecimentos do enredo.

Bento de Albuquerque Santiago resolveu escrever uma autobiografia. O mesmo motivo reaparece num famoso conto do escritor americano Edgar Allan Poe (1809-1849) “A queda da casa de Usher” (The fall of the house of Usher). em que o protagonista (Gonçalo Mendes Ramires) só se reorganiza moral. não cuide que o dispenso do teatro amanhã. E com pequeno… Há livros… esses dois períodos são mais que irônicos. Notar que Bento procura ocultar essas propriedades que o poeta do trem pode ter querido lhe atribuir. a história dos antepassados. Construtor e pintor en40 41 42 Agora que expliquei o título…: recuperação da função metalingüística do capítulo anterior. dou-lhe chá. Rio de Jaaneiro. este entrou (começou) a dizer nomes feios de Bento. Um dia. Vivo só. porque o seu assunto é ainda o livro (a linguagem) e não a história ou narrativa. 36 37 38 39 Renânia: No texto.p. até o fim do capítulo. levado de um desejo tão particular que me vexa imprimi-lo. Tudo por estar cochilando! Também não achei 38 melhor título para a minha narração. Dom Casmurro. atmosfera. No texto. no qual a extinção de uma família tradicional é simbolizada pelo desmoronamento físico da mansão em que se criaram as gerações da família. Ele diz que foi para se distrair. 1955. são quase humorísticos. Antes disso.“Vou para Petrópolis. poderá cuidar que a obra é sua. sendo o título seu. mas devemos entender que foi para se conhecer. Casmurro: além de pessoa calada e metida consigo. psicológica e economicamente depois de restaurar.edição de Dom Casmurro. alguns nem tanto.39 (assunto recorrente) de A Ilustre Casa de Ramires. Galante de. A organização expositiva da narrativa de Bento nestes dois capítulos revela domínio na arte da disposição da matéria escrita. venha e dormirá aqui na cidade. para atribuir-me fumos37 de fidalgo. mas vá lá. o texto fala sobre si mesmo. dou-lhe cama. antes de tentar recompor a própria vida. J. Agora que expliquei o título. pela escrita. se não tiver outro daqui até ao fim do livro. Bento Santiago mandou reconstruir na velhice a casa em que foi criado. Aqui. com um criado. O meu poeta do trem ficará sabendo que não lhe guardo rancor. os dicionários registram o sentido de teimoso. obstinado. Economia: disposição dos cômodos. há bastante anos.36 Dom veio por ironia. Insinuam que há autores que plagiam tudo quanto dizem seus livros. para as férias de verão da elite imperial. a reconstrução da casa é uma metáfora ou alegoria da restauração da família e do indivíduo que se perdeu ao sentir a destruição de sua linhagem. com o anterior. As notas ao texto do capítulo procurarão revelar as segundas intenções desse texto simples na aparência e tão complexo na essência. Reproduzir […] a casa em que me criei: atitute anormal. Este capítulo evidencia sobretudo o caráter enganoso da escrita de Bento: ele sente uma coisa e escreve outra. cidade criada por D. como forma de sugerir que sua esquisitice é voluntária. fila construir de propósito. INL. Tal desejo revela também o nível socioeconômico do narrador. Fumos: fumaças. Pedro II. pelo qual faz questão de declarar que sente um certo constrangimento. “Do livro” quer dizer sobre o livro. dou-lhe camarote. aparência. Bibliografia de Machado de Assis. porém. Tal é um dos elementos essenciais do procedimento irônico. só não lhe dou moça. Casmurro não está aqui no sentido que eles lhe dão. vê se deixas essa caverna do Engenho Novo. O xingamento pode ter ido além do que Bento sugere. Afinal. essa de reproduzir nos anos 1890 uma casa com estilo e modelo dos anos 1830.40 passo a escrever o livro. II — Do livro Este capítulo forma. mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. o que indica sua formação e prática de advogado. lembrou-me reproduzir no Engenho Novo a casa em que me criei41 na antiga Rua de Matacavalos. s. quase patológica. Fica a 68 km do Rio de Janeiro. Tal pormenor temático de Dom Casmurro lembra uma tópica 35 Páginas de rosto da 1ª . designa uma rua de Petrópolis. cabeçudo. Bento procura apresentar tal esquisitice apenas como um desejo particular. E com pequeno esforço. dando-lhe o mesmo aspecto e economia42 daquela outra. romance de Eça de Queirós. vai este mesmo. Fonte: SOUZA. Também não achei…: aqui. Há livros que apenas terão isso dos seus autores. predomina a função metalingüística da comunicação verbal. apresentam-se as razões pelas quais o Dr.” — “Meu caro Dom Casmurro. que desapareceu. A casa em que moro é própria. Porém. digamos os motivos que me põem a pena na mão.” Não consultes dicionários. Nesse sentido. isto é. está por ares. a casa é a mesma da Renânia35. e vai lá passar uns quinze dias comigo. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 83 • ANGLO VESTIBULARES . o preâmbulo metalingüístico de Dom Casmurro.

há aqui o mesmo contraste da vida interior. e esta lacuna é tudo. A idéia de consultar os dicionários é irônica. filosofia e política acudiram-me. Iniciou a era dos imperadores em Roma. na segunda guerra púnica (218-202 a. Uso louça velha e mobília velha. No capítulo 145 de Dom Casmurro (“O regresso”). varanda ao fundo.C. aliou-se a eles contra Cartago. o interno não agüenta tinta. Todos os medalhões ocultam significados sutis no romance. e.). Em tudo.): rei da Numídia. aquela vida antiga aparece-me despida de muitos encantos que lhe achei. já adulto. o que fui: minha participação no que sucedeu. Augusto44. mas nunca a essência. a fisionomia é diferente. Os amigos antigos morreram. tais personagens históricas estão ligadas a eventos que envolvem traição. deu grande avanço às artes.C.tenderam bem as indicações que lhes fiz: é o mesmo prédio assobradado. Brutus.). No capítulo 31 de Dom Casmurro (“As curiosidades de Capitu”).C. mas é também exato que perdeu muito espinho que a fez molesta. e restaurar na velhice a adolescência. vinha do decênio anterior. general romano que conquistou as Gálias.). em pleno senado. que é ruidosa. Mas a língua que falam […] e tal freqüência é cansativa: embora algumas amigas idosas enganem pelo disfarce da aparência jovem.53 Quanto às amigas. Nero45 e Massinissa46. os Comentários sobre a guerra aos gauleses (Commentarii de bello gallico). não consegui recompor o que foi nem o que fui50. Os amigos que […] campos-santos: trata-se de uma perífrase irônica e eufemística. as grinaldas de flores e as figuras das estações. minha essência no que aconteceu. se o rosto é igual. Duas ou três fariam crer nela aos outros54. uma casuarina48. quer dizer auto-análise. A princípio foi contra os romanos em sua expansão pela África. de origem sudanesa. Ora. O mais é também análogo e parecido. Quis variar. mas não a mim. a menina interroga José Dias sobre o significado dos medalhões. flores. as mesmas alcovas e salas. que as razões pelas quais Bento escreve são muito mais complexas. como outrora. é outra coisa. Mas o seu discurso procura seduzir o leitor pela exibição de um falso equilíbrio psicológico.57 e lembrou-me escrever um livro. Pouco apareço e menos falo: Bento é um misantropo.51 O que aqui está é. mas que pode decorrer de uma aversão doentia ao convívio social. mas não me acudiram as forças necessárias. pela análise do livro. Trocadilho de grande força expressiva e significativa. José Dias empolga-se com Júlio César. mas a língua que falam obriga muita vez a consultar os dicionários. suas palavras traem a idade. Jurisprudência. Pois. senhor. pode ser uma alegoria de certas alianças políticas do período regencial brasileiro. um homem consola-se mais ou menos das pessoas que perde. Depois. como tudo cansa. – 44 d. que é pacata. O que foi: o que aconteceu. e ao centro das paredes os medalhões de César43. A certos respeitos.C. mas falto eu mesmo. vá. Nas linhas seguintes ele prossegue dizendo que a aparência das pessoas pode ser alterada. legume. Distrações raras. Reler com atenção. Consolava-se da perda de toda a família e amigos. 51 52 53 54 55 56 57 Se só me faltassem os outros. Uma certidão que me desse vinte anos de idade poderia enganar os estranhos. sabe-se. Pretende revelar que uma alma jovem não se comunica bem com outra idosa. Nero: Lúcio Domício Nero Cláudio (37-68 d. conservo alguma recordação doce e feiticeira. fariam algumas pessoas crerem na mocidade. O meu fim evidente49 era atar as duas pontas da vida. Quando fomos para a casa de Matacavalos. Na principal destas. como todos os documentos falsos. Auxiliado por Agripa e Mecenas. e Capitu espanta-se diante do fato de ele ter sido Um homem que podia tudo! que fazia tudo! Augusto: Otávio Augusto (63 a.C. Ezequiel. Como aliado dependente. semelhante à pintura que se põe na barba e nos cabelos. Massinissa (238-148 a. Ora. Embora fosse educado pelo grande filósofo Sêneca. me faltassem os outros. Pinturas americanas: os pássaros. que é a pista mais certa para se interpretar Dom Casmurro. Morreu apunhalado pelo filho adotivo.) governou Roma entre 54 e 68 d. A idéia de escrever para espairecer é um índice do interesse do narrador em parecer normal e seduzir o leitor para que acredite no que vai ser narrado ao longo do livro. é surpreendido pelo Velho Bento a contemplar o busto de Massinissa na sala da casa do Engenho Novo. embora velhas. com os nomes por baixo… Não alcanço a razão de tais personagens. em que Bento se revela quase inteiramente. Enfim. Tenho chacarinha. O mais do tempo é gasto em hortar. O meu fim evidente…: inicia-se aí um parágrafo de grande intensidade poética. e que apenas conserva o hábito externo. pouco apareço e menos falo56. reconhecido como o período áureo da cultura latina. jardinar e ler. notabilizou-se por sua crueldade: matou a própria mãe e duas esposas. foi obrigado pelos romanos a envenenar a própria esposa. cuja solidão ele nos apresenta como voluntária e normal. Casuarina: árvore que geme quando bate o vento. O século em que viveu ficou sendo chamado o Século de Augusto. de espaço a espaço. Em verdade. e quase todas crêem na mocidade. mas não se conformava com o desencontro consigo mesmo. vida diferente não quer dizer vida pior. tendo escrito um livro clássico da prosa latina. como se diz nas autópsias52. em especial. e tal freqüência é cansativa55. a figura de Massinissa. pelos artifícios da maquilagem e outros cuidados. Quis variar: depois de tentar “restaurar na velhice a adolescência” com a reconstrução da casa de Matacavalos. a pintura do teto e das paredes é mais ou menos igual. perseguiu os cristãos e foi acusado de incendiar Roma. Naturalmente era gosto do tempo meter sabor clássico e figuras antigas em pinturas americanas47. […] e esta lacuna é tudo: chave para o entendimento da perda de identidade de Bento.C. agora.C. Os amigos que me restam são de data recente. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 84 • ANGLO VESTIBULARES . todos os antigos foram estudar a geologia dos campos-santos. vá. outras de menos. algumas datam de quinze anos. região da África antiga. Entretanto. Nos quatro cantos do teto as figuras das estações. Mais uma vez mostra-se enganoso. mal comparando. como bem e não durmo mal. esta monotonia acabou por exaurir-me também. com a exterior. estão nas covas (estudando geologia) dos cemitérios (campos-santos). É índice também da perícia retórica do advogado Bento. já ela estava assim decorada. a essência das pessoas. Autópsias: etimologicamente. umas grinaldas de flores miúdas e grandes pássaros que as tomam nos bicos. de memória. um poço e lavadouro. Bento alega como motivo de sua autobiografia a superficial quebra da monotonia. Duas ou três […] aos outros: algumas amigas. Se só 43 44 45 46 47 48 49 50 César: Júlio César (100-44 a. porque pela linguagem se revela a alma. três janelas de frente.

Se os capítulos anteriores eram escritos e bem pensados. de apenas um aceno ao destinatário da narrativa (narratário). e tu. mas exigia documentos e datas. mas não me atrevia. Massinissa.60 agradeço-vos o conselho. viverei o que vivi. na relação de obras do cônego. que praticou a oratória. o ano é que é um tanto remoto. abafando a voz. Mefistófeles. isto é. maior tamanho e importância. a senhora terá muito que lutar para separá-los. Talvez a narração me desse a ilusão. entrega a alma ao demônio. que ainda agora me treme a pena na mão. grande César. uma vez que eles não alcançavam reconstituir-me os tempos idos. relativas à cidade. mas o do Fausto59: Ai vindes outra vez. A estrutura desse capítulo é basicamente dramática. Com o pacto. aqui. primeiro) e mais dissertativos (sobretudo o segundo). e assentarei a mão61 para alguma obra de maior tomo62. versado em línguas e história. como preliminares. cuja qualidade é sempre comparada com a de Cícero. Blake. — Que dificuldade? — Uma grande dificuldade. em sua narrativa . mas aquela nunca se me apagou do espírito. inquietas sombras…? Fiquei tão alegre com esta idéia. sem sequer as ter mencionado antes. Minha mãe quis saber o que era. Tartaruga: apelido de Pádua dado por José Dias. porque irá também ressuscitar. e piores. que me incitas a fazer os meus comentários. Commentarii de bello gallico. Bento equipara-se ironicamente a Fausto. Fausto.63 III — A denúncia O terceiro capítulo de Dom Casmurro contém a situação inicial da fábula propriamente dita: Bentinho está apaixonado. Não me parece bonito que o nosso Bentinho ande metido nos cantos com a filha do Tartaruga66. aproxima-se muito do teatro. e já agora pode haver uma dificuldade. mas deverá ser enviado para o seminário. O termo denúncia do título do capítulo possui duas direções: José Dias acusa a Dona Glória o namoro de Bentinho e Capitu. José Dias. mas eu não hei de trocar as datas à minha vida só para agradar às pessoas que não amam histórias velhas. porque se eles pegam de namoro. veio ver se havia alguém no corredor. Foi então que os bustos pintados nas paredes entraram a falar-me e a dizer-me que. a gente do Pádua. o sábio e mago Dr. Nessa passagem. Nero. Fausto passa a ter poderes de invocar a imagem dos mortos. tudo árido e longo. O terceiro rompe com aquele ritmo meio lento dos anteriores e agiliza subitamente o romance. colocando com clareza e precisão o problema central da fábula. — A gente do Pádua? — Há algum tempo estou para lhe dizer isto. Homem culto. 62 Maior tomo: maior vulto. voltou e. depois de alguns instantes de concentração. 63 É o que vais entender. Deste modo. Trata-se. Eia. as sombras de pessoas mortas. era obra modesta. que me incitas a fazer os meus comentários: alusão irônica à obra-prima de Júlio César. cuja personagem central. A passagem súbita da atmosfera reflexiva dos capítulos precedentes para o tom demonstrativo. omite esta referida por Bentinho. disse que a dificuldade estava na casa ao pé65. Os dois capítulos anteriores eram mais narrativos (sobretudo o 58 Luís Gonçalves dos Santos (1767-1844): cônego da capela imperial. lendo: nova alusão ao leitor. Na casa ao pé: na casa ao lado (lusitanismo). em troca de juventude e prazeres.Depois. o mês novembro. a senhora persiste na idéia de meter o nosso Bentinho64 no seminário? É mais que tempo. Nos capítulos seguintes. quando ouvi proferir o meu nome e escondi-me atrás da porta. comecemos a evocação por uma célebre tarde de novembro. Sim. e vou deitar ao papel as reminiscências que me vierem vindo. Quer dizer: aqui a técnica narrativa do romance se mistura com a técnica demonstrativa do teatro. apresentando o passado de todas as personagens que tomaram parte na cena de “A denúncia”. Ia entrar na sala de visitas. lutou pela independência do Brasil. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 85 • ANGLO VESTIBULARES . O narrador aqui é uma espécie de bisbilhoteiro que registra com alguma objetividade o que vislumbra de seu esconderijo no corredor que conduz para a sala central da casa de Matacavalos. melhores. como ao poeta. O Dicionário bibliográfico brasileiro. Augusto. ao mesmo tempo que faz com que este tome consciência de seu amor pela vizinha. Machado adota a técnica das vinhetas (retratos em miniatura). — Dona Glória. pensei em fazer uma História dos Subúrbios . 60 César. o ano era de 1857. não deu por mim. Tive outras muitas. que nunca me esqueceu. e as sombras viessem perpassar ligeiras. de S. pois temos noção da psicologia de todas as personagens que participam do diálogo através de suas próprias falas e não através do narrador. menos seca que as memórias do padre Luís Gonçalves dos Santos58. A casa era a da Rua de Matacavalos. pegasse da pena e contasse alguns. este é genialmente bem escolhido. Mostra quase todas as personagens do romance em plena atividade. Por isso. que ainda não é propriamente o leitor incluso. extremamente dinâmico e muito econômico em seus termos. não o do trem. de representação teatral desse terceiro capítulo indica o quanto Machado de Assis sabia da eficácia da mistura dos gêneros literários como elemento modernizador de um texto. 64 65 66 O nosso Bentinho: pronome possessivo diante do substantivo indica afetação e sujeição de José Dias. predomina o diálogo em todo o texto. lendo. É o que vais entender. 59 Fausto: obra-prima de Goethe (1749-1832). e esta é a dificuldade. 61 Assentarei a mão: exercitarei a pena.

Capitu fez quatorze à semana passada. Tio Cosme era fã desse jogo. foi eleito regente do Império. d) rejeitar as acusações do jovem Bentinho. mas outra força maior. olhe cá. Em 1835. o pai faz que não vê. uma promessa assim… não sei… Creio que. Capote: dar capote: vencer no jogo pelo dobro ou mais do dobro dos pontos alcançados pelo adversário. vá buscar o gamão. Feijó: Diogo Antônio Feijó (1784-1843). parece-lhe que todos têm a alma cândida… — Mas. doutor. Pois eu hei de crer…? Mano Cosme. (PUCCamp-SP) Assinale a alternativa em que se analisam corretamente os conceitos de Realismo e Naturalismo. prima Justina? 67 68 — Eu? — Verdade é que cada um sabe melhor de si. durante o qual estive a pique de entrar na sala. eu divirto-me. abdicou em 1837. interrompeu minha mãe. Virão muitos outros. Aceitas as observações acima. de Capitu ser anjo ou demônio. O primeiro deriva do segundo. c) aceitar os juízos do velho narrador. e que o padre Feijó68 governou o império… — Governou como a cara dele! atalhou tio Cosme. (FUVEST-97) Com essa história enjoada de traiu ou não traiu. não estou defendendo ninguém. e nunca vi nada que faça desconfiar. esteticamente falando. os pequenos divertem-se. Tomou parte na revolta popular de Sorocaba. há de cumprir-se. importa a Natureza. o leitor de Dom Casmurro acaba se esquecendo do fundamental: as memórias são do velho narrador. sempre juntos. onde está o gamão67?” — Sim. José Dias desculpava-se: “Se soubesse. vou tratar de metê-lo no seminário quanto antes. e o autor é Machado de Assis. cuja ambigüidade se deve à personalidade oblíqua de Capitu. bem pensado… Você que acha. reprimiu severamente movimentos revoltosos desse período agitado do Império brasileiro (Regência). b) reconhecer os limites do tipo de narrador adotado. Ministro da Justiça em 1831. estou citando. Não esqueçamos que um bispo presidiu a Constituinte. Basta a idade. uma promessa de tantos anos… Mas.— Não acho. Bentinho mal tem quinze anos. e) relativizar o ponto de vista da narração. cedendo a antigos rancores políticos. Bentinho quase que não sai de lá. queria dizer: “São imaginações do José Dias. Não se esqueça que foram criados juntos. tomara ele que as coisas corressem de maneira. o leitor de Dom Casmurro deverá a) identificar o ponto de vista de Capitu. a senhora não crê em tais cálculos. uma vez que não perdeu a idéia de o fazer padre. Sr. não da mulher. b) No Realismo. minha senhora. não teria falado. em que a família Pádua perdeu tanta coisa. Metidos nos cantos? — É um modo de falar. creio que o senhor está enganado. Quanto ao pequeno. Combatido pelos conservadores. A pequena é uma desmiolada. para cumprir um dever amargo. e não um escritor romântico dividido entre mistérios. que é isso. tem-se ganho o principal. Oxalá tenham razão. desde aquela grande enchente. a) São caminhos antagônicos. — Perdão. outra emoção… Não pude ouvir as palavras que tio Cosme entrou a dizer. considerando ainda o universo próprio da ficção naturalista. Amaríssimo: primeiro superlativo usado por José Dias no romance. 2. há mesmo necessidade de fazê-lo padre? — É promessa. Contudo. um dever amaríssimo71…”. mana Glória? Está chorando? Ora esta! Pois isto é coisa de lágrimas? Minha mãe assoou-se sem responder. 70 71 69 Gamão: jogo de tabuleiro para duas pessoas. pelo afeto. no Naturalismo. Seguiu-se um alto silêncio. se tem de ser padre. mas creia que não falei senão depois de muito examinar… — Em todo caso. ande. há dez anos. Em segredinhos. mas falei pela veneração. Dar uma “surra”. Prima Justina exortava: “Prima Glória! prima Glória!”.70 continuou tio Cosme. Deus é que sabe de todos. E depois a igreja brasileira tem altos destinos. vai sendo tempo. importa sobretudo a realidade urbana. preferindo-lhes a relativização promovida pelo velho narrador. eclesiástico e político brasileiro. Verdade é que cada um sabe melhor de si: tio Cosme está insinuando a maledicência de prima Justina. — Pode ser. pela estima. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 86 • ANGLO VESTIBULARES . você que acha? Tio Cosme respondeu com um “Ora!” que. — Você o que quer é um capote69. daí vieram as nossas relações. Prima Justina creio que se levantou e foi ter com ela. a vida simples e bucólica do campo. José Dias. mana Glória. traduzido em vulgar. tenho visto os pequenos brincando. que… Compreendo o seu gesto. Mas. por meio de quem se representa a índole confessional de Machado de Assis. O que eu quero é dizer que o clero ainda tem grande papel no Brasil. são dois criançolas. — Sei que você fez promessa… mas. — Bem. realmente é melhor que não comece a dizer missa atrás das portas. mas a ele se opõe quando retoma atitudes de estilo e ideologias que marcavam o Romantismo. LEITURA E EXERC´ I CIOS 1. com os tipos burgueses dominando a cena. subordinando-o ao peculiar universo de valores do autor. Bentinho há de satisfazer os desejos de sua mãe.

levava uma pedra na garganta ou na consciência. c) igual em ambos os trechos. b) olhos de espanto. Correu. (FATEC) Tudo o que contei no fim do outro capítulo foi obra de um instante. já que se referem ao mesmo fenômeno ou tendência artística: expressão subjetiva da realidade. Fui ao enterro. principalmente quando deixei cair a pá de cal sobre o caixão. 4. e antes que ela raspasse o muro. concluía Lobo Neves o seu movimento de translação. O que se lhe seguiu foi ainda mais rápido.c) São termos equivalentes. b) Virgília e Capitu se encontram em idêntica condição de viuvez. o de Capitu. as roupas pretas… Texto B Enfim. mas o cadáver parece que a tinha também. tão apaixonadamente fixa. e) o choro de Virgília causa certeza. “grandes e abertos. d) Bentinho e se marca pelo ponto de vista de primeira pessoa. 3. Redobrou de carícias para a amiga. queria arrancá-la dali. vi que chorava deveras. As minhas cessaram logo. não tinha muita vontade de falar. Só Capitu. Capitu enxugou-as. Naturalismo é uma particularização científica e determinista do Realismo. como se quisesse tragar também o nadador da manhã. No meio dela. como a vaga do mar lá fora. Consolava a outra. e) igualmente insignificante porque o autor dos trechos é o mesmo. e que pois o boato me encheu de muita irritação e inveja. d) moderada no trecho A e intensificada no trecho B. permite afirmar que eram: a) olhos de primavera. 7. No cemitério. e depois a tarde tinha o peso e a cor do chumbo. Capitu olhou alguns instantes para o cadáver tão fixa. que ele ia ser ministro. ao menos durante algumas semanas. o baque surdo da cal deu-me um estremecimento passageiro. como se quisesse tragar também o nadador da manhã”. Dei um pulo. d) Realismo é um conceito genérico. Fiquei a ver as dela. denotando sobretudo uma reação anti-romântica e compromisso com a objetividade. alívio. e o desespero daquele lance consternou a todos. como a vaga do mar lá fora. mas desagradável. O narrador do trecho B é: a) Dom Casmurro e se marca pelo ponto de vista de terceira pessoa. b) Brás Cubas e se caracteriza pela onisciência. abraçou-se ao caixão. Quando levantou a cabeça. juro aos séculos que é a pura verdade. que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas. Eu fui ao cemitério. Ao sair o enterro. parecia vencer-se a si mesma. dos dois trechos. olhando a furto para a gente que estava na sala. e. podemos afirmar que: a) as lágrimas de Virgília e de Capitu são provocadas pelo mesmo motivo familiar. aflita. mas grandes e abertos. e quis levá-la. não é impossível que a notícia da morte me deixasse alguma tranqüilidade. c) os dois trechos são mórbidos porque o desespero de Capitu é igual ao de Virgília. o cemitério. Quanto à trama narrativa que envolve os dois trechos. Morria com o pé na escada ministerial. visto que as emoções humanas são iguais. amparando a viúva. quais os da viúva. e assim dispostos: Texto A No momento em que eu terminava o meu movimento de rotação. Prazer é muito. captada nos detalhes que mais estimulam a imaginação. mas é verdade. ainda. as mulheres todas. e) Machado de Assis e delineia seu mundo com a pena da galhofa e a tinta da melancolia. 6. A referência aos olhos de Capitu. abertos ao prego. (PUC-SP) Textos para os exercícios de 3 a 6: taram o defunto. Digo-vos que as lágrimas eram verdadeiras. li estes dois nomes. as idéias naturalistas tinham como base a nostalgia e a conservação de valores do passado. podemos afirmar que a criação de atmosfera emotiva diante do morto é: a) mais dramática no trecho A e a narrativa é mais diluída. é certo. c) o mesmo do trecho A e controla a impressão do leitor sobre o todo da obra. No confronto. e) São termos que se excluem: as idéias realistas defendiam o progresso do pensamento e as conquistas sociais. d) os narradores têm a mesma relação conjugal em ambas as narrativas. 5. Momento houve em que os olhos de Capitu fi- SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 87 • ANGLO VESTIBULARES . Muitos homens choravam também. chegou a hora da encomendação e da partida. ao pé do féretro a soluçar. no fundo da cova. Na sala mortuária achei Virgília. c) olhos de desespero. A confusão era geral. b) menos intensa no trecho B onde a narrativa é mais densa. vieram tirá-la e levá-la para dentro. e um ou dois minutos de prazer. sem o pranto nem palavras desta. d) olhos de contemplação. e) olhos de ressaca. para dizer tudo. uma suspeita. Sancha quis despedir-se do marido.

11. Ergueu-os logo. mas quero ser poupado. descendente de outra paulista. Vendeu a fazendola e os escravos. b) Bentinho constitui a personagem que primordialmente realiza a função emotiva ou expressiva. c) Machado de Assis. pois é a personagem Bentinho quem fala diretamente ao leitor. eram apanhados sobre a nuca por um velho pente de tartaruga. tal era a diferença entre o estudante e o adolescente. e podia voltar para Itaguaí. 9. adota uma atitude que. Ora. comprou alguns que pôs ao ganho ou alugou. transformando-se numa espécie de diário íntimo da personagem Bentinho. Assinale a alternativa que corresponda ao autor. e deixou-se estar na casa de Matacavalos. Vivia metida em um eterno vestido escuro. Não marquei a hora exata daquele gesto. não falamos nada. pegando-se. devagar. Quando lhe morreu o marido. deslocando o foco narrativo para o narrador-protagonista. e ficamos a olhar um para o outro… Confissão de crianças. onde vivera os dois últimos anos de casada”. d) sua modéstia e dedicação. c) “era filha de uma senhora mineira. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 88 • ANGLO VESTIBULARES . vendo e guiando os serviços todos da casa inteira. contava trinta e um anos de idade. as mãos é que se estenderam pouco a pouco. o muro falou por nós. sem adornos. Pedro de Albuquerque Santiago. ressaltando aspectos ridículos de sua indumentária. (ITA-SP) As afirmações abaixo referem-se à obra Dom Casmurro. uma dúzia de prédios. Ezequiel. pois o foco narrativo vem de Bentinho e dele derivam os sentimentos. e esta dúvida é dirimida ao leitor no final do romance. por mais que a natureza quisesse preservá-la da ação do tempo. a família Fernandes. mas teimava em esconder os saldos da juventude. descendente de outra paulista. Era ainda bonita e moça. e) A ação desenvolve-se em torno das tentativas de uma explicação do adultério cometido por Capitu. D. a família Fernandes”. apertando-se. José Dias. Não nos movemos. alguma vez trazia touca branca de folhos. Glória são: a) sua idade e ascendência. Maria da Glória Fernandes Santiago contava quarenta e dois anos de idade. em bandós. 10. certo número de apólices. d) A ação é essencialmente psicológica e limitase ao processo da conquista realizada por Capitu e à conseqüente queda e destruição interior de Bentinho. d) O emprego constante de verbos no imperfeito do indicativo confere ao texto certo tom memorialista que. preferiu ficar perto da igreja em que meu pai fora sepultado. Em verdade. b) Estão implícitos no texto aspectos da realidade socioeconômica da época descrita. naquele ano da graça de 1857. predomina no romance de que foi extraído. dobrado em triângulo e abrochado ao peito por um camafeu. Conhecia as regras do escrever. b) “deixou-se estar na casa de Matacavalos. Os cabelos. fundindo-se. o “eu” do narrador se identifica com a personagem central do romance. Apenas uma delas é incorreta. todas quatro. Dona Glória. Dom Casmurro) 8. a um lado e outro.BENTO CAPITOLINA Voltei-me para ela. aparentemente. d) “minha mãe era boa criatura”. sinto a falta de uma nota escrita naquela mesma noite. de resto. a) José de Alencar — Senhora — Romantismo b) Júlio Ribeiro — A carne — Naturalismo c) Raul Pompéia — O Ateneu — Realismo d) Machado de Assis — Dom Casmurro — Realismo e) Joaquim Manuel de Macedo — A Moreninha — Romantismo (UnB-DF) Texto para os exercícios de 8 a 10. c) sua bondade e caridade. sem suspeitar as do amar. Devia tê-la marcado. (Machado de Assis. tinha orgias de latim e era virgem de mulheres. b) sua beleza física e elegância. Escobar. exceto: a) Trata-se de um texto onde se alternam narração e descrição. e que eu poria aqui com os erros de ortografia que trouxesse. onde vivera os dois últimos anos de casada. Todas as seguintes afirmativas sobre o texto de Machado de Assis estão corretas. retira do autor do romance a responsabilidade pelo que está sendo relatado. Não quis. Capitu tinha os olhos no chão. tu valias bem duas ou três páginas. a idéia central é: a) “preferiu ficar perto da igreja em que meu pai fora sepultado”. desde manhã até à noite. Ele como que se isenta da culpa do que ali vai sendo narrado. Lidava assim. as idéias e as sensações com relação às personagens que com ele entram diretamente em contato: Capitu. As características fundamentais ressaltadas pelo narrador na personagem D. à obra e à época do texto acima. com um xale preto. pois. mas não traria nenhum. Era filha de uma senhora mineira. No primeiro parágrafo do texto. Assinale-a: a) Quanto ao foco narrativo. Glória Minha mãe era boa criatura. c) O narrador apresenta a personagem de maneira irônica. D. com os seus sapatos de cordovão rasos e surrados.

(FGV-SP) Texto para os exercícios de 15 a 18: O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida. com as cores que tiro da imaginação. Uma certidão que me desse vinte anos de idade poderia enganar os estranhos. Dom Casmurro. isto se tornou insuportável. não consegui recompor o que foi nem o que fui. mas a língua que falam obriga muita vez a consultar os dicionários. de denúncia. d) unir sua vida presente à dos amigos que perdeu. se o rosto é igual. mas um defunto autor. todos os antigos foram estudar a geologia dos campos-santos. não consegui recompor o que foi nem o que fui. No texto o autor expressa: a) a impossibilidade de se esconder a própria velhice. (PUCCamp-SP) Identifique o trecho em que o narrador de Dom Casmurro introduz o romance e considera seu sentido profundo. e) está comprometido com os postulados da estética pré-modernista. visto que inaugura a chamada prosa poética de cunho introspectivo. outras de menos. (Machado de Assis. b) crítica da escravidão. e vejo-a assim. Em tudo. a) filia-se à corrente naturalista. c) representa um dos pontos altos do realismo brasileiro. através das protagonistas. Em tudo. Os amigos que me restam são de data recente. que investe contra os valores burgueses. 16. elegeu o meio e a hereditariedade como as forças básicas de construção de seu universo ficcional. b) seus antigos amigos são os que lhe restam. a fisionomia é diferente. sua pátria. lendo.” e) “Sua história tem pouca coisa de notável. e que apenas conserva o hábito externo. aparecem transformadas e deformadas. ainda tomando conta de mim.) 15. e viera ao Brasil. e) ignorar que o passado e o presente se somam. (UFPA) Os enredos dos romances Dom Casmurro e Senhora. como se diz nas autópsias. d) deve ser encarado como uma produção independente em relação à nossa tradição literária. mas também pela linguagem agressiva. semelhante à pintura que se põe na barba e nos cabelos. dando-me banhos e me vestindo. A minha memória ainda guarda detalhes bem vivos que o tempo não conseguiu destruir. como todos os documentos falsos.” b) “O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida. Aqui chegando. 17. e tal freqüência é cansativa. a matéria de sua narrativa. na linha inaugurada por José de Alencar. Duas ou três fariam crer nela aos outros. 14.” c) “Faz dois anos que Madalena morreu. entusiasmado pelas teses cientificistas da época. b) a possibilidade de enganar-se a si mesmo usando um documento falso. a fisionomia é diferente. conscientemente. em Senhora.12. senhor. compor esta história.” d) “Suposto o uso vulgar seja começar pelo nascimento. pelo tratamento ousado e direto dado ao tema do adultério. Segundo o autor-personagem: a) seus amigos eram estudiosos de Geologia. Pois. Aguilar. uma vez que o autor. dois anos difíceis. algumas datam de quinze anos. do ponto de vista do leitor. (UEL-PR) O romance Dom Casmurro. e) construção de caricaturas femininas do século XIX. senhor. em Dom Casmurro. a) “Horas inteiras eu fico a pintar o retrato dessa mãe angélica. Se só me faltassem os outros. d) supervalorização do sentimento amoroso das protagonistas. precursora do romance intimista dos anos 30. d) os novos amigos datam de quinze anos. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 89 • ANGLO VESTIBULARES . c) os velhos amigos morreram. mal comparando. vá. e Aurélia. Fora Leonardo algibebe em Lisboa. 1959. pois ultrapassa os limites de um banal caso de adultério e tem. Rio de Janeiro. um homem consola-se mais ou menos das pessoas que perde. O que aqui está é. E quando os amigos deixaram de vir discutir política. b) é considerado um representante tardio do romance social urbano. a segunda é que o escrito ficaria assim mais galante e mais novo. e quase todas crêem na mocidade. c) separar sua vida presente da dos amigos que perdeu. quer ser agente do seu destino — é o caso de Capitu. por isso Capitu. mas não a mim. Quanto às amigas. Foi aí que me surgiu a idéia esquisita de. Pois. não só pela escolha corajosa do tema. na condição humana. e restaurar na velhice a adolescência. e restaurar na velhice a adolescência. e Aurélia. c) uma visão da mulher que. o interno não agüenta tinta. duas considerações me levaram a adotar diferente método: a primeira é que não sou propriamente um autor defunto. e esta lacuna é tudo. aborrecera-se porém do negócio. não se sabe por proteção de quem. O personagem-narrador expressa no texto o desejo de: a) recompor sua experiência vivida. se o rosto é igual. alcançou o emprego de que o vemos empossado. captada pelo viés da ironia. com o auxílio de pessoas mais entendidas que eu. remetem a: a) ratificação do papel submisso da mulher no século XIX. É o que vais entender. em Dom Casmurro. mas falto eu mesmo. em Senhora. de Machado de Assis. b) desligar a adolescência da velhice.” 13. e) são recentes as amigas que lhe restam.

De boca.c) a impossibilidade de se enganar os amigos usando um documento falso. do romance Dom Casmurro. seja suas próprias emoções. produção criativa e potro. c) do romance realista de Machado de Assis. Mas também não me culpem a mim. do inglês Laurence Sterne. e) do discurso impressionista de Raul Pompéia. que entendeu guardar essa crendice nos seus livros. Neste particular. como somos de certo modo perfeitos estranhos um para o outro. esse particular estava inteiramente reservado para um capítulo separado. nenhuma nota aborrecida viria interrom- SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 90 • ANGLO VESTIBULARES . Segundo o autor: a) de suas amigas. d) a capacidade de falsear a idade sem uso de documentos. como o centro da narração é o ato de a personagem dizer à mãe que não irá ao seminário. rápida. seja a tradição literária clássica. a coisa mais importante do momento era o filho. responda: a) Qual é. Digamos o caso simplesmente. pode-se identifica-lá com facilidade: trata-se de Bentinho. já que trata do anticlericalismo. não teria sido de bom-tom fazer-vos saber. todas se mantêm jovens. O mal foi que os dois casos se conjugassem na mesma tarde. a) O trecho ironiza o conceito de imaginação. A fantasia daquela hora foi confessar a minha mãe os meus amores para lhe dizer que não tinha vocação eclesiástica. em que um “eu” tudo julga. e) a capacidade de enganar estranhos que são falsos. e) O trecho relata objetivamente fatos ocorridos ao narrador quando tinha quinze anos. tantas circunstâncias comigo relacionadas. Capitu e eu. a coisa mais importante era Capitu. foi noutro autor antigo. se não foi nele. Creio haver lido em Tácito que as éguas iberas concebiam pelo vento. mas não é procedimento habitual de Machado de Assis. não confessou nada. c) A metalinguagem (que pode ser definida como uma reflexão sobre o próprio ato de escrever) evidencia-se em trechos como “deixemos metáforas atrevidas e impróprias dos meus quinze anos” ou “digamos o caso simplesmente”. a principal declaração do capítulo 139 de Dom Casmurro? b) Há alguma outra passagem do romance que relativize a certeza da declaração contida no capítulo 139? 22. e que a morte de um viesse meter o nariz na vida do outro. Desta vez a confusão dela fez-se confissão pura. a menor brisa lhe dava um potro. que saía logo cavalo de Alexandre. 21. O texto acima. 18. além disso. Leia para responder: A fotografia Palavra que estive a pique de crer que era vítima de uma grande ilusão. cap. é possível identificar o trecho com o realismo. correndo. uma fantasmagoria de alucinado. 139) Considerando que um dos objetivos da narrativa de Bento Santiago é provar sua inocência no processo de dissolução de sua família. gritando: — “Mamãe! mamãe! é hora da missa!” restituiu-me à consciência da realidade. puxou do filho e saíram para a missa. Leia para responder: Chamado […] Não culpo ao homem. olhamos para a fotografia de Escobar. Eis o mal todo. (FATEC-SP) A propósito do trecho a seguir. alguma vez tímida e amiga de empacar. e com as informações de que você dispõe sobre esse autor. inquieta. b) do folhetim romântico de José de Alencar. ou se o Manduca esperasse algumas horas para morrer. involuntariamente. assinale a alternativa CORRETA. e depois um para o outro. de Machado de Assis. Se eu passasse antes ou depois. havia por força alguma fotografia de Escobar pequeno que seria o nosso pequeno Ezequiel. revela tom e procedimento que influenciaram a técnica narrativa: a) da novela picaresca de Manuel Antônio de Almeida. d) O trecho apresenta foco narrativo em primeira pessoa. viva. repetiu as últimas palavras. d) da prosa naturalista de Aluísio Azevedo. Não. b) Por suas características temáticas. (Dom Casmurro. senhor. para mim. para ele. a minha imaginação era uma grande égua ibera. mas deixemos metáforas atrevidas e impróprias dos meus quinze anos. e) é natural que suas amigas consultem os dicionários com bastante freqüência. mas a entrada repentina de Ezequiel. de uma só vez. 19. (UEL-PR) No começo do capítulo anterior informei-vos “quando” exatamente eu nasci. ao associar imaginação e égua. d) suas amigas são todas de longa data. Este era aquele. c) é cansativo consultar dicionários para procurar palavras novas. as mais delas capaz de engolir campanhas e campanhas. A imaginação foi a companheira de toda a minha existência. na perspectiva do narrador. porém. 20. mas não vos informei “como”. b) algumas de suas amigas parecem jovens mas traem sua idade usando vocabulário antigo.

a questão desloca o foco para a condição do narrador. falava-lhe só de Escobar e da necessidade de morrer. que pertence antes à esfera da teoria literária do que a D. Decorre daí o caráter cambiante de seu enunciado. fragmento do cap. subi pé ante pé. No capítulo 145 de Dom Casmurro (“O regresso”). Tirei o veneno do bolso. Leia para responder: Otelo […] Cheguei a casa. dirigida a Capitu. 12. claro e breve. Quem é essa personagem em Dom Casmurro? Qual é sua posição no enredo do romance? b) Há no texto algo de irônico ou humorístico? Explique sua resposta. 13. 135) ção daquele que fala. fiquei em mangas de camisa. Escrevi dois textos. senti necessidade de lhe dizer uma palavra em que lhe ficasse o remorso da minha morte. nem as lutas havidas. E Comentário: Seqüência de alternativas corretas forma um pequeno resumo de Dom Casmurro. Casmurro em particular. ainda. D 7. para se entender a narrativa. D 3. B Comentário: Como se trata de um romance muito discutido. C Comentário: Senhora é um “perfil de mulher”. no fragmento acima. que é um velho emotivamente mutilado por julgar-se traído pela esposa. é preciso perceber a condição de quem a organiza. abri a porta devagarinho. As demais alternativas não consideram essa problemática. com destaque para alguns elementos técnicos de composição. enfim. Isso tudo. Por isso. O primeiro queimei-o por ser longo e difuso. Por que morrer exatamente há meia hora? Toda hora é apropriada ao óbito. surgindo daí o pseudoproblema sobre se Capitu traiu ou não o marido. E 4. Essas noções subjazem ao texto do enunciado. Até os anos 60. D 5. atribui a ela a autoria de um livro. Casmurro era lido como uma estória de adultério ou vilania feminina. que. à maneira do que faria mais tarde Fernando Pessoa. A questão destaca. E Bento fala de Capitu. confere com o espírito da escola realista. O segundo continha só o necessário. Atenta contra essa leitura limitada do romance. 84) a) O texto faz menção a Manduca. Alencar foi o primeiro. mais preocupada com a análise dos caracteres do que propriamente com os mistérios folhetinescos. a abordar o problema da mulher complicada em nossa literatura. Por essa perspectiva. sempre. que exerceu razoável influência em Machado de Assis. D 10. inventou uma personagem e.per as melodias da minha alma. como condição para falar de si. D Comentário: No texto apresentado para a questão percebe-se um lance visual na disposição das palavras. um dos textos que escreveu e o estilo adotado por Machado de Assis em Dom Casmurro? Qual é ela? RESPOSTAS 1. que foi utilizado com mais insistência nas Memórias Póstumas de Brás Cubas. Não lhe lembrava o nosso passado. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 91 • ANGLO VESTIBULARES . e escrevi ainda uma carta. tudo o que chega ao leitor depende da sensibilidade do narrador. orientando o candidato para o modo mais atual de entendê-lo. C 9. 23. (Dom Casmurro. b) Pode haver alguma relação entre o motivo por que o narrador destruiu. significa o contrário do que afirma (ironia). E a) Tendo em vista a fábula de Dom Casmurro. e meti-me no gabinete. Ao defini-la. (Dom Casmurro. C 14. depois. que se completa com o conteúdo da alternativa correta. nem alegria alguma. com Lucíola (1862). explique a presença do veneno no bolso do narrador. não deixa de se definir também. não se pode decodificar devidamente o romance sem a clara no- 11. acusada nesse fragmento do capítulo 135 do romance. que os elementos que porventura o leitor possa atribuir ao narrador não devem exceder os limites do universo mental do escritor Machado de Assis. iam dar seis horas. absorvido pela necessidade de justificar a dissolução de sua família. D. 2. 8. morre-se muito bem às seis ou sete horas da tarde. a banca optou por limitar o universo das possíveis interpretações. D 6. fragmento do cap. a última. que. quase. Nenhuma das outras era para ela. isto é. ocorre outro lance visual semelhante a este. B Comentário: Trata-se de um trecho do capítulo 2 (“Do livro”).

b) Sim. Mas há ainda uma segunda semelhança em Dom Casmurro que também relativiza a certeza de Bento quanto à culpa de sua esposa: trata-se da semelhança da falecida esposa de Gurgel. Era leproso e gostava de escrever. no entanto. quer dizer. como a do terceiro parágrafo do capítulo 2. pai de Sancha. “O retrato”. Bento Santiago decidiu suicidar-se. com o protagonista. as últimas linhas do texto contêm uma boa dose de humor negro. D Comentário: A alternativa a seria perfeitamente correta se não excluísse aquela característica da obra de Machado de Assis. isto é. imperfeito estilisticamente. b) Há. Assim é. de Shakespeare). correto estilisticamente. 22. quase ignorado no século XIX. Laurence Sterne é um dos mais ilustres e típicos representantes da tradição luciânica. Ele pretende convencer o leitor de que a confusão de Capitu diante da fotografia de Escobar revela a paternidade deste sobre Ezequiel. com a própria Capitu. Bento não se acanha em expor o seu egoísmo irônico. a) Tendo se convencido da traição da esposa. A 18. exerceu enorme influência na ficção madura de Machado de Assis. por ser “claro e breve”. a morte alheia. revelada no capítulo 83. C 17. jantou fora. para adensar a atmosfera realista do romance. em linhas gerais. traduzido para o português por José Paulo Paes. 21. relativizam a certeza sobre o que afirma no capítulo 139. A 16. guardou-o no bolso. Todas as passagens do romance em que Bento demonstra insegurança quanto à reconstituição do passado. a) Manduca morava perto da casa de Bentinho. e tornou a casa com a idéia de suicídio na cabeça. assistiu a uma peça de teatro (a tragédia Otelo. o estilo adotado por Machado de Assis em Dom Casmurro. Tal romance. sem função no enredo. por cartas. Manteve uma polêmica. por ser prolixo. curiosamente. isto é. Duas semelhanças num só romance podem insinuar a presença do acaso. foi à casa da mãe. 23. a) A principal declaração desse capítulo é a culpa de Capitu no processo de dissolução da família de Bento Santiago. ao desejar que a natureza alterasse o seu curso só para não quebrar a harmonia de sua alegria pessoal. Manteve o outro por “conter só o necessário”. Comprou o veneno. b) Bento rasgou um dos textos por ser “longo e difuso”. cujo título é. D 19. C Comentário: O trecho citado pertence ao romance Tristran Shandy. SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 92 • ANGLO VESTIBULARES . geram a graça a partir da abordagem leviana de uma situação séria. 20.15. Trata-se de uma personagem secundária. Sua presença pobre e doente contribui.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful