Você está na página 1de 2

EXMO. SR. DESEMBARGADOR TERCEIRO VICE- PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIA DO RIO DE JANEIRO.

Recurso Extraordinrio n 2005.134.04465 Apelao Cvel n 2004.001.01038 Origem 15 Cmara Cvel

ANICE SILVA ATADE, nos autos do Recurso extraordinrio que move em face de Instituto de Previdncia e Assistncia do Municpio do Rio de Janeiro- Previ-Rio, por sua advogada, inconformada com a deciso do eminente Desembargador Celso Guedes, que inadmitiu o Recurso com o fundamento de que no houve ofensa a dispositivos Constitucionais, vem, no prazo legal, COM FULCRO NO Artigo 544 e seguintes do CPC Interpor:

AGRAVO DE INSTRUMENTO Para o Supremo Tribunal Federal e o faz da seguinte forma:

A agravante interps Ao Ordinria de Requerimento de Penso em face do agravado que obteve deciso em 1 instncia com a procedncia do pedido, vez que comprovou em toda a fase dos autos que era companheira do funcionrio do agravado de nome Joo Batista de Cerqueira. Ocorre porm que ,o agravado interps recurso de apelao, onde alegou que a agravante no tinha direito ao benefcio,posto que no comprovou a unio estvel.

Assim, a agravante fundamentou o Recurso Extraordinrio fundamentado no Art.102,III, letra a, da Carta Magna, posto que, a deciso de 2 instncia feriu a Constituio federal em seu dispositivo constitucional objetivamente o Artigo 226 3, bem como o Artigo 285 da Carta Estadual. E mais, o entendimento daquela corte que o recurso extraordinrio interposto faz simples alegaes genricas e que se a alegada ofensa aos dispositivos constitucional existissem , seria reflexa. Ora , eminentes Ministros, pela documentao acostada aos autos houve afronta a Lei Constitucional, posto que negar a penso a concumbina violar direito Constitucional estabelecido na Constituio federal em seu Art. 226 pargrafo 3 onde protege a companheira em receber os direitos da unio estvel , que no caso presente penso. Diante do exposto, Requer aos Ministros do Supremo Tribunal Federal, d provimento ao Recurso interposto, para reformar a deciso recorrida mantendo-se a deciso de 1 instncia, e reformando a deciso de 2 grau, por ferir a Carta Magna, por ser de Direito e Justia.

Rio de Janeiro, 07 de Novembro de 2005.

SILVIA REGINA AMCEDO AZEVEDO HENRIQUES. OAB/RJ- 64.135.

Você também pode gostar