Você está na página 1de 1

4º Capítulo – O Motorzinho da Vida.

Lá estava Joãzinho brincando com aquela garotada na rua de seu bairro! A mamãe Maria,
preocupada, o chamou para dentro de casa:
- Ah, não, mamãe! Eu quero brincar mais!
- Meu filho, brincar na rua é perigoso! Então, chame seus amiguinhos para brincarem aqui no
quintal de casa. Tá bom assim?
E a garotada se diverte! Brincam, pulam, fazem piruetas no ar! É uma festa! Quando o cansaço
não mais permitiu essas molecagens, os meninos simplesmente se deitaram ao chão de terra do quintal
de Joãzinho. Mamãe Maria, novamente preocupada, os alertou que já era tarde e que deveriam ir para
casa. Joãzinho se despediu dos colegas, mas nem se deu ao trabalho de se levantar do chão. Mamãe
Maria o chamava para tomar banho, mas ele nem ligava. Como de costume, estava a intrigar-se com os
mistérios da natureza. Olhando para uma minhoca que se despreguiçava em cima de uma pedra, pensou:
“Que minhoca folgada! Por que a pedra simplesmente não tira a minhoca de cima de si? Por que a pedra
não foge dessa minhoca folgada?!”. Percebendo que a pedra nada fazia para se livrar da minhoca
folgada, Joãzinho,com toda brutalidade do mundo, ia retirá-la de cima da pedra, quando seu avô Antônio
chegou ao quintal e o advertiu:
- Joãzinho, desse jeito você vai matar a minhoca!
- Ah, vovô, essa minhoca é muito folgada! Eu quero ajudar a pedra a livrar-se dela!
Vovô Antônio, com aquela risada gostosa que vocês já conhecem, respondeu:
- Meu netinho, a pedra nem está a se incomodar com isso! Ela nem está percebendo!
- Como não, vovô?! Tem uma baita minhoca em cima dela!
Outra risada gostosa e respondeu:
- Joãzinho, as pedras não têm vida. Assim, não conseguem sentir as coisas. A pedra é um ser
inorgânico.
- Como assim, vovô?
- Joãzinho, as pedras são seres inorgânicos, por isso não precisam comer, respirar, não sentem
as coisas, não fazem coco, xixi.
- A minhoca também é um ser inorgânico?
- Não, a minhoca é um ser orgânico. Seres orgânicos têm vida. Então, eles comem, fazem xixi,
coco, respiram, etc. Agora, menino, vá tomar banho, pois faz muito tempo que sua mãe o chamou!
Joãzinho entrou correndo dentro do banheiro. Estava todo animado por ter aprendido coisas
novas! Depois do banho, se sentindo todo sabichão, começou a fazer perguntas para o seu amiguinho
Juninho:
- Juninho, o tijolo é um ser orgânico ou inorgânico? E o cachorro da rua? E a rosa do meu
quintal? O telhado da minha casa? E a nuvem? E aquela barata? E o meu chinelo? E aquele besouro?
Juninho, que era muito esperto, respondia todas as perguntas corretamente. E para mostrar que
também sabia muito, perguntou:
- E os seres humanos, são orgânicos e inorgânicos?
- Ah, Juninho, essa é fácil! Os seres humanos têm vida. Logo, são orgânicos!
- Muito bem! Mas o que dá a vida aos seres humanos? Qual é o motorzinho da vida?
Joãzinho pensou, pensou... Vixi! Não sabia responder. Então, Juninho disse:
- O motorzinho da vida é o fluido vital. Os seres humanos são espíritos encarnados que têm o
fluido vital. Todos os seres orgânicos, ou seres vivos, possuem o fluido vital.
A mãe de Joãzinho, lá da cozinha, o chamou para a janta. Juninho se despediu, atravessou as
paredes do seu quarto e foi de encontro a sua família lá no plano espiritual.

Flávia Santos

Interesses relacionados