Alvenaria estrutural

Projeto indica posição exata para cada tipo de bloco e demais elementos, como instalações elétricas e hidráulicas, amarrações e reforços estruturais

Reportagem: Giovanny Gerolla

Industrializar canteiros com uso de equipamentos, kits modulares de elétrica e hidráulica, sistemas estruturais e de vedação vem sendo a alternativa de algumas construtoras para aumentar a produtividade e vencer prazos curtos. A alvenaria estrutural, por sua vez, é uma das tecnologias que atendem a tais premissas. A produção, no entanto, tem de ser planejada em detalhes. Para melhor desempenho, cada parede precisa ser desenhada, com especificação do tipo e tamanho de blocos, pontos de passagem de ferragens estruturais, eletrodutos e tubulações hidráulicas, além de pontos de intersecção com alvenarias de vedação.
MATERIAIS E EPIs

prumo. O recorte na parte inferior funciona como janela de inspeção do grauteamento. luvas. será necessário usar régua. máscara e protetor auricular. que divide ao meio a laje sobre a qual a parede de alvenaria será executada. Passo 2 Os orifícios dos blocos atravessados por ferragens serão grauteados. . Passo 1 O eixo da edificação. orienta a marcação da primeira fiada de blocos. esquadro. trena e colher de pedreiro. com os seguintes equipamentos de proteção individual: capacete. É preciso contar. ainda. As ferragens em espera também indicam onde os blocos serão posicionados.Para estes procedimentos. formando pilaretes. óculos.

assim como se fez com as barras de aço. a argamassa é aplicada diretamente na base. a partir dos cantos. . Basta encaixá-los aos orifícios dos blocos.Passo 3 A marcação da primeira fiada. é feita com linhas. Passo 4 O projeto indica por onde eletrodutos passarão.

Também é importante checar o esquadro.Passo 5 A execução começa pelos cantos. usados nos cantos para propiciar amarração à alvenaria. até a altura da sétima fiada. As juntas devem ter 1 cm de espessura. cada peça recebe duas faixas paralelas de argamassa de assentamento. inclusive dos compensadores. com 1 cm de espessura cada. . Passo 7 O alinhamento deve ser verificado continuamente com a régua. Assim como os demais blocos. Passo 6 O projeto indica o formato e a posição exata de cada bloco.

altura em que começam a ser feitos os grauteamentos verticais (pilaretes) e horizontais (contravergas).Passo 8 O projeto indica onde deverá ser feito o grauteamento e a posição dos blocos de intersecção e compensadores. Passo 10 Na região dos vãos onde serão instaladas as esquadrias. Passo 9 Quando os cantos estão prontos. Daí para cima. . Dessa medida depende a marcação da alvenaria. depois de receberem barras de aço e graute. são assentados blocos tipo canaleta que. Passo 11 Acima de portas e janelas. elementos pré-moldados de concreto atuam como vergas. as linhas são esticadas e todo o perímetro é fechado até a sétima fiada. com trena. farão as vezes de contravergas. os processos se repetem até chegar à altura final da parede. A medida do eixo da edificação é verificada em relação à parede.

é previsto o uso de ferros-cabelo. responsáveis por promover a amarração entre as paredes.Passo 12 Nos pontos de intersecção da alvenaria estrutural com paredes de vedação. .

por exemplo. Passo 14 Numa edificação multipavimentos. Passo 15 Pontos de elétrica são cortados diretamente nos blocos com serra copo. A caixa de elétrica é afixada e os eletrodutos cortados para passagem de cabos e fios elétricos. . pode haver elementos pré-fabricados de concreto que apoiarão as escadas.Passo 13 O uso de telas de amarração não é possível devido à necessidade de deixar a seção vertical dos blocos livre para a passagem do graute que formará os pilaretes.

.Passo 16 A máquina perfuratriz faz o orifício na laje para passagem da tubulação hidráulica. são ocultos pelo forro. encaixados sob as lajes. Passo 17 As instalações hidráulicas podem ser fornecidas em kits que.