P. 1
2002.05.12 - Acidente na 381 mata três da mesma família - Estado de Minas

2002.05.12 - Acidente na 381 mata três da mesma família - Estado de Minas

|Views: 387|Likes:
Publicado porluciomario

More info:

Published by: luciomario on Mar 23, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/10/2014

pdf

text

original

ESTADO DE MINAS - DOMINGO, 12 DE MAIO DE 2002

PÁGINA 21

GERAIS

❚ ESTRADAS

❚ CRIMES

PICAPE INVADIU A CONTRAMÃO E CHOCOU-SE DE FRENTE COM CAMINHÃO QUE SEGUIA PARA FEIRA DE SANTANA. IMPACTO PROVOCOU A MORTE DE CASAL E DO FILHO DE 6 ANOS. EM PARAOPEBA, OUTRAS TRÊS PESSOAS MORRERAM

Acidente na 381 mata três da mesma família

FINAL DE SEMANA COMEÇA COM UMA ONDA DE VIOLÊNCIA

Grande BH registra oito assassinatos
TELMA GOMES

EULER JÚNIOR

SEM CONTROLE

Violência do impacto fez com que a Saveiro ficasse desfigurada e matou todos os ocupantes. Motorista do caminhão afirma que pista estava molhada e que carro rodopiou antes da batida
LUIZ FERNANDO CAMPOS

pista molhada, aliada à alta velocidade, pode ter sido a causa de um acidente que matou três pessoas da mesma família no início da tarde de ontem, na curva do km 36 da BR-381, próximo a Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A picape Saveiro placa GKW-9850, de Vila Velha (ES), rodou na pista e bateu de lado no caminhão-baú placa GTP9609, de Igarapé, a 47 quilô-

A

metros da capital. O motorista do Saveiro, Adílson Brás Franco, de 51 anos, e os dois passageiros – Rosângela Sette Franco de 41, e Sávio Sette Franco, de 6 – não resistiram ao impacto e morreram na hora. Conforme o agente da Polícia Rodoviária Federal Marcos de Moro, o invadiu a pista contrária até se chocar com o caminhão, que ainda tentou frear. O tenente Neri de Mattos, do Comando do Corpo de Bombeiros, disse que provavelmente o motorista estava em alta velocidade e perdeu a direção do

veículo. A demora da perícia causou um grande congestionamento no local. O motorista do caminhão, Misael Nogueira da Silva, de 35, da empresa Alimenta Avícola, seguia de Mateus Leme, na Grande BH, em direção a Feira de Santana (BA), com o veículo carregado de aves. Ele conta que, no momento do acidente, a pista estava molhada por uma chuva fina. “Ele rodou umas três vezes e veio direto em cima de mim. Foi uma questão de três segundos, ainda freei por mais de três me-

tros, mas não deu para evitar a batida.” Misael ainda tentou socorrer as vítimas, mas todos os ocupantes da picape já estavam mortos. Os corpos foram levados para Instituto Médico Legal de Belo Horizonte. Testemunhas disseram que a família morava na região de Sabará.

PARAOPEBA
No início da noite, três pessoas morreram em um grave acidente na BR-040, em Paraobeba, 103 quilômetros a noroeste de Belo Horizonte, próximo a Sete Lagoas. A Parati pla-

ca GMV 1420, de Paraopeba, bateu de frente em uma carreta. O impacto foi tão forte que o eixo da carreta se soltou. O motorista foi arremessado para fora da cabine do veículo de carga e quase bateu a cabeça no meio fio, mas está fora de perigo. As vítimas fatais estavam na Parati. Até o fechamento desta edição, os corpos não haviam sido identificados. Agentes da Polícia Rodoviária Federal não souberam explicar a possível razão do acidente, pois a colisão aconteceu em uma reta, em frente a um posto de gasolina.

❚ CRACK

❚ PROSTITUIÇÃO

TRÁFICO DE DROGAS CRESCE QUASE 400% EM SANTA LUZIA

Polícia prende traficante com 173 pedras
A apreensão de 173 pedras de crack, equivalentes a 70 gramas da droga derivada da cocaína, já acondicionadas em sacos plásticos, de uma barra de 30 gramas (suficiente para ser dividida em outras 75 pedras) resultou na prisão em flagrante de Hélio de Carvalho Filho, de 34 anos, mais conhecido como Zé Russo, no início da tarde de ontem, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com ele foram encontrados ainda 56 porções de maconha prensada, somando 220 gramas da erva e mais 137 gramas da droga ainda em tablete. A delegada Patrícia Arriel, de plantão do 1º Distrito Policial de Santa Luzia, autuou Hélio por tráfico de drogas. O perito Mauro Alexandre apreendeu as drogas para exame, encaminhando o material para a 11ª Companhia de Perícia local. O preso portava ainda um revólver de calibre 38, com seis projéteis intactos. A arma também foi recolhida pelos policiais.

Exploração de menor acaba em condenação
A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu manter a condenação aplicada a Zenilda Pereira Silva, de Medina, Nordeste do Estado, por exploração econômica de menor. Ela foi presa em flagrante delito no Bar e Restaurante Barragem, às margens do quilômetro 97 da BR-116, no município de Rochedo, a 304 quilômetros de Belo Horizonte, onde trabalhava como gerente e explorava sexualmente, havia seis meses, a menor M.G.S.S., de 16 anos. Ela foi condenada a três anos de prisão em regime aberto e multa, mas sua pena foi substituída por uma condenação financeira. A acusada requereu a absolvição, alegando que era apenas uma empregada do estabelecimento e que não induziu a prostituição de nenhuma menor. Mas os desembargadores se apoiaram em revelações extrajudiciais de Zenilda, que disse ter recebido da menor R$ 15 por três programas. Para manter a decisão, o relator do recurso, desembargador Zulman Galdino, também se baseou em depoimentos de algumas testemunhas que revelaram ter sido exploradas da mesma maneira. (LFC)

Oito pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, desde a manhã de sexta-feira até a noite de ontem. Os corpos de pelo menos quatro vítimas foram removidos sem identificação para o Instituto Médico-Legal (IML), para serem submetidos a exame de necropsia. Um duplo homicídio, ocorrido no final da tarde de ontem, no bairro Glalijá, na Cidade Industrial, em Contagem, deixou a população assustada. No local, dois homens foram executados a tiros, na rua Antônio Vieira Nunes. Em Ibirité, às 17h, populares localizaram o corpo de um homem no escadão da rua Jasmim, na Vila Ideal, bairro Sol Nascente. A causa da morte e a identidade da vítima não tinham sido levantadas pela polícia até o início da noite. Outro assassinato, desta vez ocorrido no Centro de Belo Horizonte, na avenida Olegário Maciel, resultou no encaminhamento de mais um cadáver para o IML, na condição de desconhecido. A vítima era do sexo masculino e sofreu o ataque de três rapazes, por volta das 15h. Socorrido em uma Unidade de Socorro Avançado (USA), o homem deu entrada em estado grave no HPS, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Pela manhã, Geraldo Pereira de Oliveira, de 40 anos, tornouse mais uma vítima da violência da região metropolitana. As suspeitas recaem sobre um menor, que teria assassinado Geraldo com um tiro no peito e uma facada nas costas, na rua Alice, bairro Morro das Pedras. As informações preliminares da polícia são de que a vítima teria agredido a mãe do assassino, motivando a vingança. Na noite de sexta-feira, Flávio Antônio da Silva Braz, de 23, foi assassinado com cinco tiros, sendo dois na cabeça, um nas nádegas e dois na costas, no bairro Engenho Nogueira, em BH. O crime aconteceu na rua Engenho da Noite e não teve testemunhas. Por volta das 11h, a polícia registrou o encontro do corpo de Edimar Teixeira de Morais, de 45, na rua Gama, 337, Vila Paris, em Contagem. Segundo parentes, ele saiu de casa dizendo que iria para o serviço. O motivo da morte ainda permanece sem esclarecimento. Ainda em Contagem, outro encontro de cadáver aumentou as estatísticas da polícia. O corpo de Anderson de Oliveira Lopes, de 29, estava caído em um campo de futebol, na Avenida 5, bairro Água Branca. A vítima estava bastante ensangüentada. O caso será investigado pelos policiais da Delegacia de Homicídios de Contagem.

OBITUÁRIO DIVULGAÇÃO GRATUITA
s IRENE FERREIRA DA SILVA MONTEIRO

EUSTÁQUIO SOARES

VAREJO

88 anos, natural de Divinópolis, filha de Augusto Ferreira da Silva e Maria Ferreira da Fonseca. Era viúva de José domingos Monteiro de Castro e deixa os filhos Arizio, Arlete, Alencar, Atair, Augusto, Antônio, Márcio, Adyles, Márcia, Marta , Maria Elizabete.
s EMANUEL CARVALHO DE OLIVEIRA

Droga apreendida foi comprada no atacado para ser fracionada e comercializada na região do Palmital
Hélio estava em liberdade condicional desde o ano passado pelo mesmo tipo de crime: tráfico de drogas. De acordo com policiais militares da Rotam, comandados pelo sargento Fortunato, a droga estava enterrada na porta de entrada da cada do acusado, na rua Doutor Carlos Martins Teixeira, Vila Íris, no Palmital. No local, estavam ainda a mulher do preso, que está grávida, e uma criança, filha do casal. Hélio não chegou a reagir à prisão e assumiu ter comprado a droga em estado bruto, para revendê-la em pequenas porções. Os policiais do 1º DP informaram que o acusado costumava agir na favela da Pedreira Prado Lopes, bairro São Cristóvão, em Belo Horizonte, onde tinha como líder o traficante identificado apenas como Rodrigo, atualmente foragido. A intenção era criar uma ramificação do bando da Pedreira Prado Lopes na região do bairro Palmital. Hélio confessou que cada pedra de crack seria revendida a R$10 e a bucha de maconha a R$5. O número de ocorrências ligadas ao uso e tráfico de drogas aumentou 369% em um ano, em Santa Luzia, de acordo com o levantamento do setor de estatística da Academia de Polícia Civil, no período compreendido entre 2000 e 2001.(TG)

60 anos, natural de Caetité, filho de Hildete Carvalho. Foi casado com Elisa Maria de Rodrigues e deixa os filhos Ana, Daniel, Thaís.
s SEBASTIÃO AMARO DE ANDRADE

80 anos, natural de Entre Folhas, filho de Januário José dos santos e Angelina Arcanja de Jesus. Era casado com Quintiliana Maria de Andrade.
s JANDYR MOREIRA AZEVEDO

46 anos, natural de Belo Horizonte, filho de José Azevedo Júnior e Helena Moreira de Azevedo.

ESTADO DE MINAS - DOMINGO, 12 DE MAIO DE 2002

PÁGINA 21

GERAIS

❚ ESTRADAS

❚ CRIMES

PICAPE INVADIU A CONTRAMÃO E CHOCOU-SE DE FRENTE COM CAMINHÃO QUE SEGUIA PARA FEIRA DE SANTANA. IMPACTO PROVOCOU A MORTE DE CASAL E DO FILHO DE 6 ANOS. EM PARAOPEBA, OUTRAS TRÊS PESSOAS MORRERAM

Acidente na 381 mata três da mesma família

FINAL DE SEMANA COMEÇA COM UMA ONDA DE VIOLÊNCIA

Grande BH registra oito assassinatos
TELMA GOMES

EULER JÚNIOR

SEM CONTROLE

Violência do impacto fez com que a Saveiro ficasse desfigurada e matou todos os ocupantes. Motorista do caminhão afirma que pista estava molhada e que carro rodopiou antes da batida
LUIZ FERNANDO CAMPOS

pista molhada, aliada à alta velocidade, pode ter sido a causa de um acidente que matou três pessoas da mesma família no início da tarde de ontem, na curva do km 36 da BR-381, próximo a Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A picape Saveiro placa GKW-9850, de Vila Velha (ES), rodou na pista e bateu de lado no caminhão-baú placa GTP9609, de Igarapé, a 47 quilô-

A

metros da capital. O motorista do Saveiro, Adílson Brás Franco, de 51 anos, e os dois passageiros – Rosângela Sette Franco de 41, e Sávio Sette Franco, de 6 – não resistiram ao impacto e morreram na hora. Conforme o agente da Polícia Rodoviária Federal Marcos de Moro, o invadiu a pista contrária até se chocar com o caminhão, que ainda tentou frear. O tenente Neri de Mattos, do Comando do Corpo de Bombeiros, disse que provavelmente o motorista estava em alta velocidade e perdeu a direção do

veículo. A demora da perícia causou um grande congestionamento no local. O motorista do caminhão, Misael Nogueira da Silva, de 35, da empresa Alimenta Avícola, seguia de Mateus Leme, na Grande BH, em direção a Feira de Santana (BA), com o veículo carregado de aves. Ele conta que, no momento do acidente, a pista estava molhada por uma chuva fina. “Ele rodou umas três vezes e veio direto em cima de mim. Foi uma questão de três segundos, ainda freei por mais de três me-

tros, mas não deu para evitar a batida.” Misael ainda tentou socorrer as vítimas, mas todos os ocupantes da picape já estavam mortos. Os corpos foram levados para Instituto Médico Legal de Belo Horizonte. Testemunhas disseram que a família morava na região de Sabará.

PARAOPEBA
No início da noite, três pessoas morreram em um grave acidente na BR-040, em Paraobeba, 103 quilômetros a noroeste de Belo Horizonte, próximo a Sete Lagoas. A Parati pla-

ca GMV 1420, de Paraopeba, bateu de frente em uma carreta. O impacto foi tão forte que o eixo da carreta se soltou. O motorista foi arremessado para fora da cabine do veículo de carga e quase bateu a cabeça no meio fio, mas está fora de perigo. As vítimas fatais estavam na Parati. Até o fechamento desta edição, os corpos não haviam sido identificados. Agentes da Polícia Rodoviária Federal não souberam explicar a possível razão do acidente, pois a colisão aconteceu em uma reta, em frente a um posto de gasolina.

❚ CRACK

❚ PROSTITUIÇÃO

TRÁFICO DE DROGAS CRESCE QUASE 400% EM SANTA LUZIA

Polícia prende traficante com 173 pedras
A apreensão de 173 pedras de crack, equivalentes a 70 gramas da droga derivada da cocaína, já acondicionadas em sacos plásticos, de uma barra de 30 gramas (suficiente para ser dividida em outras 75 pedras) resultou na prisão em flagrante de Hélio de Carvalho Filho, de 34 anos, mais conhecido como Zé Russo, no início da tarde de ontem, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com ele foram encontrados ainda 56 porções de maconha prensada, somando 220 gramas da erva e mais 137 gramas da droga ainda em tablete. A delegada Patrícia Arriel, de plantão do 1º Distrito Policial de Santa Luzia, autuou Hélio por tráfico de drogas. O perito Mauro Alexandre apreendeu as drogas para exame, encaminhando o material para a 11ª Companhia de Perícia local. O preso portava ainda um revólver de calibre 38, com seis projéteis intactos. A arma também foi recolhida pelos policiais.

Exploração de menor acaba em condenação
A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu manter a condenação aplicada a Zenilda Pereira Silva, de Medina, Nordeste do Estado, por exploração econômica de menor. Ela foi presa em flagrante delito no Bar e Restaurante Barragem, às margens do quilômetro 97 da BR-116, no município de Rochedo, a 304 quilômetros de Belo Horizonte, onde trabalhava como gerente e explorava sexualmente, havia seis meses, a menor M.G.S.S., de 16 anos. Ela foi condenada a três anos de prisão em regime aberto e multa, mas sua pena foi substituída por uma condenação financeira. A acusada requereu a absolvição, alegando que era apenas uma empregada do estabelecimento e que não induziu a prostituição de nenhuma menor. Mas os desembargadores se apoiaram em revelações extrajudiciais de Zenilda, que disse ter recebido da menor R$ 15 por três programas. Para manter a decisão, o relator do recurso, desembargador Zulman Galdino, também se baseou em depoimentos de algumas testemunhas que revelaram ter sido exploradas da mesma maneira. (LFC)

Oito pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, desde a manhã de sexta-feira até a noite de ontem. Os corpos de pelo menos quatro vítimas foram removidos sem identificação para o Instituto Médico-Legal (IML), para serem submetidos a exame de necropsia. Um duplo homicídio, ocorrido no final da tarde de ontem, no bairro Glalijá, na Cidade Industrial, em Contagem, deixou a população assustada. No local, dois homens foram executados a tiros, na rua Antônio Vieira Nunes. Em Ibirité, às 17h, populares localizaram o corpo de um homem no escadão da rua Jasmim, na Vila Ideal, bairro Sol Nascente. A causa da morte e a identidade da vítima não tinham sido levantadas pela polícia até o início da noite. Outro assassinato, desta vez ocorrido no Centro de Belo Horizonte, na avenida Olegário Maciel, resultou no encaminhamento de mais um cadáver para o IML, na condição de desconhecido. A vítima era do sexo masculino e sofreu o ataque de três rapazes, por volta das 15h. Socorrido em uma Unidade de Socorro Avançado (USA), o homem deu entrada em estado grave no HPS, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Pela manhã, Geraldo Pereira de Oliveira, de 40 anos, tornouse mais uma vítima da violência da região metropolitana. As suspeitas recaem sobre um menor, que teria assassinado Geraldo com um tiro no peito e uma facada nas costas, na rua Alice, bairro Morro das Pedras. As informações preliminares da polícia são de que a vítima teria agredido a mãe do assassino, motivando a vingança. Na noite de sexta-feira, Flávio Antônio da Silva Braz, de 23, foi assassinado com cinco tiros, sendo dois na cabeça, um nas nádegas e dois na costas, no bairro Engenho Nogueira, em BH. O crime aconteceu na rua Engenho da Noite e não teve testemunhas. Por volta das 11h, a polícia registrou o encontro do corpo de Edimar Teixeira de Morais, de 45, na rua Gama, 337, Vila Paris, em Contagem. Segundo parentes, ele saiu de casa dizendo que iria para o serviço. O motivo da morte ainda permanece sem esclarecimento. Ainda em Contagem, outro encontro de cadáver aumentou as estatísticas da polícia. O corpo de Anderson de Oliveira Lopes, de 29, estava caído em um campo de futebol, na Avenida 5, bairro Água Branca. A vítima estava bastante ensangüentada. O caso será investigado pelos policiais da Delegacia de Homicídios de Contagem.

OBITUÁRIO DIVULGAÇÃO GRATUITA
s IRENE FERREIRA DA SILVA MONTEIRO

EUSTÁQUIO SOARES

VAREJO

88 anos, natural de Divinópolis, filha de Augusto Ferreira da Silva e Maria Ferreira da Fonseca. Era viúva de José domingos Monteiro de Castro e deixa os filhos Arizio, Arlete, Alencar, Atair, Augusto, Antônio, Márcio, Adyles, Márcia, Marta , Maria Elizabete.
s EMANUEL CARVALHO DE OLIVEIRA

Droga apreendida foi comprada no atacado para ser fracionada e comercializada na região do Palmital
Hélio estava em liberdade condicional desde o ano passado pelo mesmo tipo de crime: tráfico de drogas. De acordo com policiais militares da Rotam, comandados pelo sargento Fortunato, a droga estava enterrada na porta de entrada da cada do acusado, na rua Doutor Carlos Martins Teixeira, Vila Íris, no Palmital. No local, estavam ainda a mulher do preso, que está grávida, e uma criança, filha do casal. Hélio não chegou a reagir à prisão e assumiu ter comprado a droga em estado bruto, para revendê-la em pequenas porções. Os policiais do 1º DP informaram que o acusado costumava agir na favela da Pedreira Prado Lopes, bairro São Cristóvão, em Belo Horizonte, onde tinha como líder o traficante identificado apenas como Rodrigo, atualmente foragido. A intenção era criar uma ramificação do bando da Pedreira Prado Lopes na região do bairro Palmital. Hélio confessou que cada pedra de crack seria revendida a R$10 e a bucha de maconha a R$5. O número de ocorrências ligadas ao uso e tráfico de drogas aumentou 369% em um ano, em Santa Luzia, de acordo com o levantamento do setor de estatística da Academia de Polícia Civil, no período compreendido entre 2000 e 2001.(TG)

60 anos, natural de Caetité, filho de Hildete Carvalho. Foi casado com Elisa Maria de Rodrigues e deixa os filhos Ana, Daniel, Thaís.
s SEBASTIÃO AMARO DE ANDRADE

80 anos, natural de Entre Folhas, filho de Januário José dos santos e Angelina Arcanja de Jesus. Era casado com Quintiliana Maria de Andrade.
s JANDYR MOREIRA AZEVEDO

46 anos, natural de Belo Horizonte, filho de José Azevedo Júnior e Helena Moreira de Azevedo.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->