P. 1
Programa de Educação em Valores Humanos

Programa de Educação em Valores Humanos

5.0

|Views: 41.295|Likes:
Publicado porlumensana
Neste início de milênio, os seres humanos se defrontam com inúmeras crises, muitas delas envolvendo diretamente a própria sobrevivência da humanidade. No Brasil, assim como no mundo todo, busca-se um encaminhamento para a educação, vista como fio condutor prioritário, embasador da construção de novos modelos de vida.
Programa de Educação em Valores Humanos traz propostas que funcionam como um descontaminador do nosso olhar. Mostram-nos um caminho, uma possibilidade de reaprender a viver os valores que direcionam nossas vidas.
Verdade, Ação Correta, Amor, Paz e Não-violência deixam de ser conceitos abstratos e passam a ser possibilidades vivenciadas. É a proposta de retorno ao sagrado, não para crer, mas para viver.
Neste início de milênio, os seres humanos se defrontam com inúmeras crises, muitas delas envolvendo diretamente a própria sobrevivência da humanidade. No Brasil, assim como no mundo todo, busca-se um encaminhamento para a educação, vista como fio condutor prioritário, embasador da construção de novos modelos de vida.
Programa de Educação em Valores Humanos traz propostas que funcionam como um descontaminador do nosso olhar. Mostram-nos um caminho, uma possibilidade de reaprender a viver os valores que direcionam nossas vidas.
Verdade, Ação Correta, Amor, Paz e Não-violência deixam de ser conceitos abstratos e passam a ser possibilidades vivenciadas. É a proposta de retorno ao sagrado, não para crer, mas para viver.

More info:

Published by: lumensana on Mar 25, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

O que é um valor.

A disciplina filosófica que estuda os valores é a axiologia, a crítica dos valores. O
homem, pela sua configuração mental e espiritual, não vive mergulhado num mundo
tão-só de coisas materiais, como ocorre com os animais, mas num ambiente de valores,
símbolos e sinais. Diante disso, é necessária uma exata compreensão dos valores.
Nietzsche deu status filosófico aos valores, mas foi Max Scheler quem atuou no
campo da pesquisa dos valores, na descrição dos fenômenos ou das essências puras
que ocorrem na consciência. Por meio dessa exploração, Scheler concluiu que os
valores pertencem a uma esfera que não se confunde com a do ser, pois possuem uma
peculiaridade irredutível. São percebidos não por uma introspecção simples, mas por
uma instituição emocional.
É difícil conceituar com abrangência os valores e estes apresentam uma imensa
dispersão. Deve-se englobar na designação de valores a honra, o dinheiro, o zelo, o
dever, o direito etc., pois todos são valores e, por conseguinte, sua definição deve ser de
tal ordem que convenha a essas categorias axiológicas.
Em conseqüência, é comum conceituar valor, primeiramente, como uma não-
indiferença de alguma coisa com um sujeito ou uma consciência motivada.
Os valores se alicerçam em dois pontos:
1.Um sujeito dotado da necessidade de uma motivação.
2.Um objeto, uma pessoa, uma atitude, algo enfim capaz de satisfazer ou atender
à exigência do sujeito.
Portanto, para se chegar aos valores humanos mencionados a seguir e aos seus
respectivos subvalores, o ponto de partida seria desencadear a motivação interior,
despertando, pelo trabalho do educador, o interesse em tal descoberta.

Os valores humanos são fundamentos morais e espirituais da consciência humana.
Todos os seres humanos podem e devem tomar conhecimento dos valores a eles
inerentes. A causa dos conflitos que afligem a humanidade está na negação dos valores
como suporte e inspiração para o desenvolvimento integral do potencial individual e
conseqüentemente do potencial social. Não é possível encontrar o propósito da vida sem
esses valores que estão registrados em nosso ser profundo, ainda que adormecidos na
mente e latentes na consciência. Os valores são a reserva moral e espiritual reconhecida
da condição humana.

A vivência dos valores alicerça o caráter, e reflete-se na conduta como uma
conquista espiritual da personalidade. No dinamismo histórico, os valores
permaneceram inalteráveis como herança divina em cada um de nós, apontando sempre
na direção da evolução pelo autoconhecimento. Nesse grandioso drama humano, criado
por nossos erros e acertos, os valores abrem espaço e trazem inovações essenciais para a
sobrevivência da espécie e o cumprimento do papel do ser humano na criação. Vivemos
tempos críticos, violentos e desesperados; isso acontece devido ao fato de grande parte
da humanidade ter esquecido seus valores e tê-los considerado até ultrapassados e
desinteressantes.

O medo, o desamor e o engano têm qualificado nossos relacionamentos emotivos e
operativos com os nossos semelhantes e com o mundo. Verificamos que, sem o
exercício dos valores intrínsecos ao ser humano, andamos por caminhos de dor,
deteriorando a qualidade de vida no planeta. No século vinte, fomos mobilizados por
ideologias que inverteram a escala de valores e assim estabeleceram tensões sócio-
econômicas, gerando perplexidades, individualismo e desalento. Por outro lado, não
podemos deixar de enfocar que, apesar do descompassado desenvolvimento que
tivemos, negligenciando o humano em prol da economia e da tecnologia, desse caldo
8

borbulhante de inquietações e discrepâncias surgiu a mudança dos conceitos de poder e
felicidade.

A constatação da ineficácia das coisas materiais, da fama e do poder econômico
como portadores de felicidade, trouxe à tona a auto-indagação e a necessidade de
mudanças. Pouco a pouco percebemos que a felicidade é uma conquista da alma e,
portanto independe de circunstâncias ou satisfação de desejos.
Tudo isso nos obriga a uma redefinição do que é poder; cada vez mais fortemente
sentimos que o amor fraterno e o conhecimento compartilhado anulam a disputa e a
necessidade de domínio. As relações de poder mudam na medida em que os valores
criam novos significados e maneiras de conceber a vida. Estamos em uma encruzilhada:
ou aceitamos a renovação pessoal e social pelo reconhecimento dos valores e os
elaboramos interiormente, ou nos agarramos a convicções preconceituosas, arcaicas e
individualistas, fugindo do compromisso histórico.
O resgate dos valores humanos é o nosso grande desafio, mas o ser humano tem
reservas inesgotáveis de transformação. Temos nos valores morais e espirituais o grande
instrumento de aprimoramento e o traço de união dos povos, sem distinção. Os valores
promovem a verdadeira prosperidade do homem, da nação e do mundo.

9

VALORES HUMANOS

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->