Você está na página 1de 2

F sica Aplicada Vigas Gerber ou Articuladas Seja a Estrutura C C A B D

Trecho BC no tem estabilidade prpria, pois para as cargas serem equilibradas necessitam de reaes de apoio em C e D, D apoio de 1 ordem e absorve foras verticais, ento caberia ao ponto C absorver foras verticais e horizontais, o ponto C s capaz de absorver estas foras se transmiti-las ao TRECHO BC. A estabilidade do trecho CD fica condicionada ao TRECHO ABC. ABC estvel, viga biapoiada com balanos. C ponto de transmisso de foras, no transmitindo momento algum, pois a rotao livre neste ponto da estrutura.

FVC FVC A B FHC

Observaes: As vigas Gerber (isostticas) tiveram seu aparecimento ditado por motivos de ordem estrutural e construtiva

rio profundo

{
C

FHC

{
D Resolvemos as reaes em CD e transmitindo os esforos para ABC resolvemos ABC

{
D A necessrio escorar todo volume sob o tabuleiro da ponte. Escoramento que pode ser difcil devido a velocidade do rio e sua profundidade. Alto custo, etc.

F sica Aplicada Viga Gerber:

Executa-se ABE e FCD Pr fabricaramos EF ou utilizamos vigotas. Reduo em 1/3 do material para escoramento do vo, funcionam como juntas de dilatao

Roteiro de Clculo -Identificar na estrutura os trechos com estabilidade prpria e sem estabilidade prpria (rtulos internos) -Calcular reaes dos trechos sem estabilidade prpria -Transferir as reaes do trecho sem estabilidade como cargas para o trecho estvel -Resolver o trecho estvel. Exemplos: 1 Calcule as reaes da viga abaixo: 7 KN 10 KN/m 5 KN 10 KN/m FHC A 2 3 B 2 C 1 2 2 D [m] FVC 1 5 KN 10 KN/m FHC D FVC 7 KN 10 KN/m 5 KN FVC=8KN FHC=0 FHC A B FVC C FVC.5-5x4-10x2x1= 0 FVC= 8 KN ( ) FVD= 17KN ( ) Fy= 0 FVC + FVO= 25 Fx= 0 FHC=0 MD= 0 2 FVD 2 [m] 5 KN 10 KN/m

FVC