Você está na página 1de 1

PUNIBILIDADE DA TENTATIVA

A punio atribuda tentativa deve ser menor do que a imposta aos crimes consumados? Por que motivo(s) a pena de tentativa deve ser inferior? Permeando as reflexes de vrios juristas, estas indagaes encontram diferentes respostas porquanto em alguns pases no h distino quanto punibilidade entre a tentativa e o crime consumado, como o caso da Frana, Bulgria e Hungria. J pases como a Itlia, Argentina e Sucia adotam postura diversa visto que a reduo da pena obrigatria, ao passo que outros como a Dinamarca e a Sua, prevm a reduo facultativa. Trs posies apiam a menor severidade para a tentativa: a primeira entende que a punio deve ser menor por motivos de justia haja vista que a pena deve guardar proporo no apenas com a gravidade do crime, mas com o dano causado (CARRARA); a segunda (BECCARIA) assinala que os motivos so de poltica criminal, pois deve ser dada uma chance ao delinqente para que interrompa a execuo criminosa, oportunidade que aparece com a menor punio conquanto na tentativa os motivos da interrupo sejam alheios vontade do agente. A terceira corrente que entendemos seja a mais adequada encabeada por CRIVELLARI e sustenta residirem os motivos tanto na justia como na poltica criminal. Em razo do exposto, podemos asseverar que o legislador ptrio agiu bem ao premiar de modo mais brando a tentativa, j que o nosso cdigo penal a pune com a pena prevista para o crime consumado, diminuda de um a dois teros, salvo disposies em contrrio. Estas disposies em contrrio englobam as situaes de equiparao que atingem a prpria tipicidade (o tipo penal abrange tambm a tentativa) alm das disposies particulares que constem na parte especial do referido cdigo.

Pedro Luciano E. Ferreira Advogado, mestrando em Criminologia e Direito Penal pela UCAM/RJ e integra o Programa da Capacitao de Docentes do CESCAGE.