Você está na página 1de 4

Janeiro 22nd, 2007 /comvistapromorro.wordpress.

com

Nova cidade,
novas histórias,
novo blog
Os autores permitem a leitura e distribuição eletrônica integral
desta publicação. A publicação impressa não está autorizada.
http://comvistapromorro.wordpress.com
A
s histórias muda- Muito bom.
ram. Mudarão. Não Mas chegou o tão esperado
é mais Curitiba a telegrama da empresa dizen-
cidade em que vive- do onde seria a próxima jor-
mos, a cidade que vivemos. nada: Rio de Janeiro. Pelo
Agora é Rio de Janeiro. menos inicialmente. Seriam
O longedecasa.blog.com já 03 meses de curso e depois,
não é atualizado há um bom sim, a cidade ‘definitiva’.
tempo, e realmente não condiz Chegar no Rio não é uma coisa
mais com a nossa realidade, muito fácil, principalmente
então nada melhor do que à noite.
criar um novo blog - não tem A cidade é violenta e o aeroporto
quem agüente ficar contando, fica em um lugar distante
recontando, repetindo e e perigoso. A ignorância é a
falando novamente como melhor arma, nessa hora. Como
andam as coisas e o que temos nunca tinha vindo ao Rio, não
feito de legal - ou não - para sabia de nada disso, então a
todo mundo, então um blog é a dificuldade só foi, com sotaque
melhor saída! -, com as novas de ‘paraíba’ - que é como eles
histórias, nesta nova cidade. rotulam pejorativamente os
Sair de Curitiba foi um nordestinos -, tentar pegar
bocado triste. um taxi que não me enrolasse
Já tínhamos amigos, emprego, muito rodando pela cidade.
casa, vida lá. Realmente a cidade impres-
E voltamos pra Aracaju, afinal siona pelo tamanho, pelas
não sabíamos ainda onde iriam belezas naturais e pelo nú-
nos jogar. mero de favelas.
Passamos 1 mês de férias E lá se foram os 03 meses de curso.
‘em casa’. Eu no Rio e Marília em Aracaju.
O que já era esperado a esta
altura, a vaga que me esperava
era aqui no Rio.
Começa toda a movimentação
de mudança, vinda de Marília,
aluguel do apartamento,
escolha do lugar, voltas para
conhecer a região, etc.
Mas deu tudo certo. Moramos
num apartamento um tanto
esquizofrênico - falaremos
disso mais pra frente, não
esqueceremos -, pertinho do
mágico Arpoador, de Ipanema
e de Copacabana. Realmente
não há do que reclamar.
Pena ficar relativamente perto
de uma favela. Mas, no Rio,
todo lugar é perto de uma
favela. Na verdade, o Rio mais
parece uma favela com alguns
lugares ‘residenciais’.
Acho que é isso. Acho que foi
um bom começo. Aos poucos
as histórias vão surgindo.
Desta vez sediadas no Rio
de Janeiro.