Você está na página 1de 1

A Isabel casou-se e foi morar para o andar de cima, mas mesmo assim continuava a comer com os pais.

Certo dia a me chama a Isabel e ela:- J vou me, no demoro. Diz o Chico (o irmo mais novo):- No demora no!... Eu sei o que que eles esto a fazer. A me:- Deixa de ser parvo e cala-te! Isabel, anda p'ra mesa!- J vou me!- Ehehe eu sei o que eles esto a fazer! O puto leva um tabefe e cala-se. Passado quase meia hora:- Isabel, filha, despacha-te que a comida fica fria! Diz a filha quase a chorar:- Oh me j vou... O Chico ento desata-se a rir:- Eu sei o que eles esto a fazer... A Isabel pediu-me o tubo da vaselina e eu dei-lhe o da cola!!!!

Bem... um garoto maroto... entra no autocarro em baixa Lisboa para ir dar um passeio, e senta-se atrs do condutor. Comea a cantar, maluquices....- Se o meu pai fosse um porco, a minha me uma porca, eu era um porquito.- Se o meu pai fosse um co, a minha me uma cadela, eu era um cachorito. Bem, o Condutor, comeou a ficar irritado com a msica dele, e virou-se para o mido e disse:- Se o teu pai fosse um estpido, a tua me uma estpida, que eras tu? O mido, disse de repente com grande orgulho: - Seria condutor!...

Era um mido de 7 anos, que estava sempre a chatear os pais, porque queria saber como que tinha nascido. Os pais para o correrem, respondiam-lhe sempre:- Olha, ests a ver aquele buraquinho no tecto? Foi por ali que tu nasceste. O puto, enfim l se calava e ia-se embora. Um dia, numa chuvada torrencial, comeou a chover dentro de casa atravs do buraco no tecto. Como o tecto era muito alto, o homem meteu a mulher s cavalitas, para ela meter betume no buraco. Entretanto toca o telefone, e dizem:- Olha, eu queria falar com a tua me.A minha me agora no pode, est em cima do meu pai a tapar o buraco por onde eu nasci.