Biofísica do Sistema Renal Por: Gabriel S.

Silva e Talita Oliveira

Objetivos
 Principais Funções do Sistema Renal;  Estrutura do Sistema Renal;  Funcionamento do Sistema Renal;  Mecanismo de Contra Corrente.

Principais Funções Renais
 Excreção de resíduos metabólicos e substâncias exógenas  Regulação do Equilíbrio Hidroeletrolítico  Regulação da osmolalidade e das concentrações de eletrólitos nos fluidos corporais  Regulação do equilíbrio ácido-base  Regulação da pressão arterial

 Secreção, Metabolismo e Excreção de hormônios (Renina, Calcitriol e Eritropoitina)
 Gliconeogênese

Localização Anatômica do Sistema Renal T12 rins ureter bexiga uretra .

Anatomia do Rim córtex renal cápsula renal medula renal papila renal cálice menor cálice maior coluna renal veia renal artéria renal pelve renal ureter pirâmide renal .

Néfrons .

3.Sistema Renal “As tarefas renais são feitas através da Secreção e Reabsorção de vários íons. 2. . Reabsorção Tubular. metabólitos. Secreção Tubular. substâncias exógenas e água”. 1. Filtração Glomerular.

Sistema Renal  Néfrons: Unidades Funcionais dos Rins Artéria Aferente Capilares Glomerulares Artéria Eferente Capilares Peritubulares e Vasos Retos Veia Renal FILTRAÇÃO! .

Sistema Renal  Filtrado é contido pela Cápsula de Bowman Túbulos Proximais Alça de Henle Túbulos Distais Tubo Coletor REABSORÇÃO e SECREÇÃO .

.

Formação de Urina Taxa de Excreção Urinária = Taxa de Filtração Glomerular Taxa de Reabsorção + Taxa de Secreção .

Pt .Filtração Glomerular Produção de um ultrafiltrado de plasma dos capilares glomerulares para a cápsula de Bowman:  Livre de proteínas e elementos celulares  Quantidade de Sais e moléculas orgânicas similares à do plasma A ultrafiltração é causada pelas forças de Starling: Balanço entre as forças hidrostática e oncótica transcapilares Pressão Pressão Pressão Pressão hidrostática capilar = PCG hidrostática capsular = Pt oncótica capilar = CG oncótica capsular = t Puf = PCG .CG .

Filtração Glomerular .

CG Extremidade aferente 60 mmHg 0 mmHg -15 mmHG .28 mmHg 17 mmH Extremidade eferente 58 mmHg PCG 0 mmHg CB -15 mmHG Pt .35 mmHg CG 8 mmHg Puf .Puf = pressão efetiva de ultrafiltração Puf = PCG .Pt .

Filtração Glomerular Controle Mecânico da Filtração Glomerular .

Filtração Glomerular Ritmo de Filtração Glomerular  Aproximadamente 21% do FPR (125 mL/min-1)  180L/24 horas  Alta taxa de reabsorção (99%) .

Medida da Taxa de FG Substâncias Usadas devem obedecer os seguintes requisitos:  Ser livremente filtrada através dos glomérulos para o espaço de Bowman  Não ser absorvida ou secretada pelos néfrons  Não ser metabolizada ou produzida pelos rins  Não alterar a TFG Polímero de frutose administrado por via endovenosa Produto do metabolismo da creatina dos músculos esqueléticos As mais comumente usadas são: • EXÓGENA: Inulina • ENDÓGENA: Creatinina .

Depuração de Inulina Quantidade filtrada = Quantidade excretada TFG . V Pin A equação para calcular a TFG é a mesma da depuração plasmática renal Cx = Ux . V Px . V Pin = TFG Não há reabsorção nem secreção tubular TFG = Taxa de filtração glomerular Pin = Concentração de inulina no plasma Uin = Concentração de inulina na urina V = Fluxo urinário TFG = Uin . Pin = Uin .

 Mecanismos ativos ou passivos .Reabsorção Tubular  Responsável pelo retorno de 99% do volume filtrado.

Reabsorção Tubular de Na+  Transporte Passivo e Ativo .

Reabsorção Tubular de Água  Aumento da concentração de solvente no lúmen do túbulo (retirada do Na+). origina um gradiente e há entrada passiva de solvente.  Ação do ADH. .

.Reabsorção Tubular de ClÉ passiva e se faz de 2 modos: 1.aumenta pela retirada de água do túbulo. Pelo gradiente osmótico que se forma quando a concentração de Cl. Acoplada à entrada de Na+ 2.

Reabsorção Tubular de HCO3 Relacionada a entrada de Na+ e secreção de H+ .

Transporte Máximo de Reabsorção  Capacidade substância. LRP= Tm RFG máxima de reabsorção de uma .

excedendo o RFG.  Substância endógenas e exógenas .Secreção Tubular  Quantidade de uma substância na urina é maior que no filtrado.

Formação de Urina Taxa de Excreção Urinária = Taxa de Filtração Glomerular Taxa de Reabsorção + Taxa de Secreção .

Mecanismo de Contra Corrente  Sistema de trocas onde 2 fluxos caminham em sentidos opostos .

Contra Corrente de trocas nos vasos retos . Contra Corrente multiplicadora dos tubos 2.Mecanismo de Contra Corrente 1.

Em uma pessoa adulta os rins medem 12cm cada um e pesam 130 a 170g cada um.000 litros de sangue por dia que chegam através das artérias renais.• • • • • • • • • • • • O ser humano possui dois rins que têm cor vermelho-escuro e forma de um grão de feijão. No interior dos rins. cada vez menores.200 a 2. por onde o sangue passa e é filtrado. eliminando todas as substâncias indesejáveis através da urina. O glomérulo é o verdadeiro filtro do rim. até formarem um enovelado de vasos muito finos que constituem o glomérulo. Existem aproximadamente um milhão de glomérulos em cada rim. . Localizam-se nas costas um de cada lado da coluna e são protegidos pelas últimas costelas. as artérias dividem-se em vasos. Passam pelo rim aproximadamente 1.

Partindo do rim. além da água. O trabalho metabólico aproveita o que serve para o organismo e rejeita o que não deve ser assimilado (produto catabólico) e envia ao rim para ser eliminado por ser desnecessário.2 a 1. fósforo. A quantidade diária de urina é da + ou . descendo pelo ureter.5 litros de urina por dia. sódio.• A urina é formada pela eliminação da água desnecessária. uréia. . Na urina é eliminado diariamente. chegando à bexiga e saindo pela uretra. ácido úrico e inúmeros outros produtos do catabolismo do nosso organismo. cálcio. a urina inicia a sua caminhada para o exterior.de 1. dos sais e outros produtos que não devem ser acumulados no nosso sangue.

além de ardência e urgência para urinar. surge febre. tanto de dia como de noite. Cálculo Renal A cólica renal. Insuficiência Renal Aguda Surge quando o rim sofre a ação de uma doença que deteriora irreversivelmente a função renal. A urina é turva e mal cheirosa podendo surgir sangue no final da micção. . com dor no flanco e costas é muito característica. entre outros. quase sempre com sangue na urina e em certos casos pode haver eliminação de pedras. hipertensão arterial. apresentando-se com retenção de uréia. O volume urinado torna-se pequeno e freqüente. ardência e urgência para urinar. anemia.Infecção Urinária O paciente se queixa de dor. Nos casos em que a infecção atingiu o rim. dor lombar e calafrios.